À procura de vida extraterrestre
Wanderley Caloni, 2009-07-20: devaneando

Seti@HomeFaz uns bons dez anos que eu instalei pela primeira vez em meu Pentium 133 MHz o seti@home, um programinha que se propunha a localizar vida extraterrena através de emissões de rádio capturadas pelas nossas potentes antenas de Arecibo. Ele dizia fazer isso durante o tempo ocioso do meu processador. Como eu sou uma pessoa que costuma costumava confiar bastante nas pessoas, além de ser fã incondicional de Contato, instalei sem medo.

Algum tempo se passou e hoje volto a instalar o mesmo programa, agora envolto em um invólucro de programas de mesmo teor chamado Boinc, que junta todas essas redes de trabalho em equipe. O computador é usado hoje em dia para diversos trabalhos que exigem um certo esforço no processamento que torna proibitivo alocar máquinas somente para isso (se não impossível do ponto de vista geográfico).

Eis uma lista dos principais projetos disponíveis através do Boinc que me chamaram a atenção:

  • Climateprediction.net. Busca prever as possíveis consequências para o mundo das futuras transformações no clima.

  • CPUGrid.net. Simulação molecular de proteínas otimizada para as GPUs da NVidia e o Playstation 3.

  • Superlink@Technion. Ajude os cientistas a encontrar os prováveis genes causadores de fatalidades como câncer, a diabetes, hipertensão e esquizofrenia.

  • Chess960@home. Análise de uma variante do xadrez tradicional que sempre coloca as peças iniciais em posições aleatórias.

  • PrimeGrid. Gerador de uma base de dados pública de números primos sequenciais, além de procurar por números primos gêmeos gigantes (vai saber).

  • Quantum Monte Carlo at Home. Não é o que parece: Estudo da estrutura e da reatividade de moléculas usando a Química Quântica (?).

Dentre eles, acabei ficando mesmo com o bom e velho seti@home. Pode me chamar de egoísta, mas mesmo que encontrem a cura do câncer, não será muito produtivo para mim, que possuo questões existenciais que, acredito eu, facilitariam a compreensão das pessoas acerca da nossa extrema pequenez nesse universo, nos colocando cada vez mais no cantinho de nossa existência.

Escolha o seu!