Caravaggio

2020-03-08 · 187 · 1

Eis um filme biográfico dos que não entendem a loucura ou genialidade do seu personagem-tema. Quem o fez está obcecado pelas obras e pela vida do artista, mas impede que ele exista como um ser humano, mortal e mundano. A consequência é um trabalho teatral sem alma, confuso por definição. Não se entende Caravaggio, ou é uma tarefa muito difícil. E o diretor faz um filme provando que ele é um dos mais incapazes para cumpri-la. Com atores de língua inglesa e falado em inglês, assisti à versão dublada em italiano. Tilda Swinton fala muito bem este idioma, através de sua dubladora, e assim como o filme sem alma acompanhamos os atores sem voz. Filmado inteiramente em um estúdio, as paredes, as vestimentas e o sangue possuem o mesmo tom de suas obras renascentistas. O filme nos ensina que o autor dos quadros não consegue fugir de suas obras, pois ele é, em última instância, meramente um manipulador de seus pincéis. Sua vida de verdade se registra em suas pinturas, e o resto é uma peça de teatro de baixo orçamento sem público pagante e sem aplausos.

"Caravaggio" (Reino Unido, 1986), escrito por Derek Jarman, Nicholas Ward Jackson e Suso Cecchi D'Amico, dirigido por Derek Jarman, com Nigel Terry, Sean Bean e Garry Cooper. Esperava ver algo em italiano da lista de DVDs, e nos enganamos com este, pois possuía opção de áudio em italiano. 1/5 · movie · 2020-03-08
Mulan Disforia