Category: movies

Irina Palm

Jun 17, 2019 movies

Irina Palm se passa em uma cinzenta Londres, no mundo real. A história é sobre como a geração dos nossos avós precisam arregaçar as mangas enquanto nossos millenials ficam chorando em um canto, inconformados com tamanha injustiça no mundo onde as pessoas devem se sacrificar pelo que acreditam. Maggie é uma avó que quer que seu neto doente sobreviva aos pais fracos. Sem dinheiro para conseguir pagar pelo tratamento médico, ela encontra nos inferninhos da cidade um emprego em que ela precisa masturbar homens que colocam seus pênis dentro de um orifício.

O Pântano

Jun 17, 2019 movies

É daqueles filmes intimistas que fala sobre a família em tempos bucólicos, sem maldade, com geladeira velha e matriarca que não para de beber. O que deu de errado com essa família de classe média baixa? Nada. Supostamente era para ser assim mesmo. E a diretora Lucrecia Martel acompanha esse clima bucólico com total apatia, embora capture enquadramentos de cenas com certo charme e saudosismo. É um filme difícil para os que pretendem ficar acordados e ótimo para os que pretendem dormir.

Quero Ser John Malkovich

Jun 17, 2019 movies

Nessa época Charlie Kaufman ainda estava explorando mais as ideias do que lustrando o roteiro, mas ainda assim… que filme! Uma ode à insignificância de nossos corpos, e até de nossas almas, inultimente pulando de corpo em corpo, na esperança de encontrar algo além do que nossos próprios corpos provêm. O diretor Spike Jonze realiza aqui o roteiro de Kaufman com afinco. Note como os atores, John Cusack e Cameron Diaz, realizam os melhores papéis de suas carreiras, pois são atores rasos e é exatamente isso o que o material pede aqui.

Tokyo!

Jun 11, 2019 movies

Só tem diretor foda nesse filme. Mas diretores foda podem fazer cagada de vez em quando. Felizmente não é o caso de “Tokyo!”, que nos apresenta o tema cidade-título de uma maneira que Nova Iorque/Paris Eu Te Amo nem sonham em fazer. Mas estou sendo desonesto. Esses dois outros trabalhos de curtas em volta de uma cidade ficam mais no aspecto romântico das megalópoles. Em “Tokyo!” o espírito da cidade grande japonesa se transmorfa em diferentes formas de viver, seja em um relacionamento insatisfatório com outra pessoa, uma relação de ódio com a sociedade ou até o desejado reencontro com a humanidade em um mundo que ironicamente apesar de ter tanta gente morando por perto nos escondemos mais e mais.

Time - O Amor Contra a Passagem do Tempo

Jun 10, 2019 movies

Você sempre sai de um filme do diretor coreano Kim-Ki Duk (Fôlego, Pieta, Primavera Verão Outono Inverno e Primavera, Tipo Ruim) pensativo. É uma marca deste cineasta não fechar as pontas e abrir mais algumas. “Time” faz isso, e faz de uma maneira que dá pra se divertir no processo. Ele conta a história de um casal de namorados que após dois anos juntos estão sofrendo um certo desgaste. Ela acha que ele não liga mais para seu corpo e seu mesmo rosto enfadonho.

Relatos do Front

Jun 10, 2019 movies

Este é um filme bem feito, bem editado mesmo com imagens caseiras, com visual e som coesos, e violento e perdido no tempo, que constrói uma narrativa sem uma conclusão, apenas lamentações. A coragem de seus idealizadores vai até o momento em que os tiros são disparados e as vítimas contabilizadas, mas termina por aí; não prossegue em seu raciocínio rebuscado dizer claramente qual é a solução. Eles nunca prosseguem. Preferem ficar na demagogia barata, aquela que vela por suas vítimas da sociedade, vivas ou mortas, acusa o poder público de tamanha incompetência, se coloca na equação no melhor estilo “somos todos culpados por alimentar esse sistema” (seja ele qual for) e no final faz miçangas para resolver os problemas do mundo.

Fora de Série

Jun 9, 2019 movies

A diretora estreante 13 do House, ou melhor dizendo, Olívia Wilde, que me fez voltar a ter esperanças de comédias no cinema, como um divertimento de escape, claro, mas com bom gosto. Eu deveria comentar sobre a cartilha lésbica e essas coisas de minorias no filme, mas passou batido, porque é assim que deve ser na vida real. Sinal de que o filme é tão bem feito que não precisa de muletas sociais, pois gira em torno simplesmente de seres humanos.

Os Raptores

Jun 5, 2019 movies

Um dos DVDs perdidos por aqui é esse Os Raptores, policial brasileiro do final dos anos 60, que se você assistir vai chegar à seguinte conclusão: havia muitos Fuscas no Rio e as pessoas falavam um português formal muito engraçado. Mas isso é normal. Meus avós falavam assim. O estranho é haver tantas informações nos diálogos desse filme. As testemunhas entregam praticamente um dossiê para o investigador, só faltando datilografar para os autos.

X-Men: Fênix Negra

Jun 5, 2019 movies

É uma grande metáfora de como ganhar poderes incontroláveis movimentos sociais como feminismo criam vítimas aleatórias por onde quer que passem com poder de ferir justamente os que te querem bem: os únicos amigos que aguentaram ficar perto de você. Isso faz eu dizer que gostaria de dizer que há muitas ideias não exploradas em “X-Men: Fênix Negra”, o que daria alguma esperança para o inevitável reboot, mas eu estaria mentindo.

Deslembro

Jun 3, 2019 movies

O que é mais bonito em Deslembro é que ele possui todas essas camadas interconectadas, mas na sua superfície é uma simples história de readaptação de uma jovem a sua nova vida. Pode ser assistido por todos e acredito que cada um irá encontra sua maneira de se conectar, seja pela história política, pela época saudosista dos anos 70 e 80, pelas músicas e poesia. É um filme fácil sobre um tema difícil, que segue calmo, embalando aos poucos.