Deixe o programador programar

2009/04/09

O Tempo Voa Seis meses se passaram desde que defini o cronograma para um projeto importante (mas não urgente) que deveria ser entregue cinco meses atrás. O tempo em dias que estimei na época não havia mudado nada, mas uma série de desventuras (tarefas brotando do chão e umas férias bem merecidas) fizeram com que quase nenhuma linha de código tivesse sido produzida para aquele projeto. No entanto, tenho a consciência tranquila, já que estou em uma de minhas fases mais produtivas e inovadoras.

Então eis que surge na porta do templo sagrado (a sala de desenvolvimento) um dos mortais que costuma acreditar que “dirige” seus funcionários. Vira-se para mim e “define” que esse projeto não poderá passar desse mês. E todas aquelas tarefas urgentes que estavam furando a fila de prioridades, como a última da semana passada, devem ser postergadas. É lógico que nada disso foi surpresa, visto que outros discursos desse tipo e outras tarefas urgentes já haviam aparecido no decorrer desses seis meses; mas, enfim, esse foi o primeiro _deadline oficialmente _definido.

Férias na Praia Por isso mesmo, com uma preocupação constante em minha cabeça, decido desestressar um pouco e ter um almoço bem alargado (quatro horas) em um outro bairro, em outro ambiente, com uns velhos amigos para jogar alguma conversa fora. Nada como a vida fluindo devagar para fazer esquecer detalhes menos essenciais, como trabalho e estresse no trabalho. Sou obrigado nessa hora a parafrasear o sócio mais espirituoso de nossa empresa, que coincidentemente estava presente no almoço: “mas, afinal de contas, quem foi que definiu que a vida tem que ter trabalho e estresse?”.

Eu assino embaixo.

Porém, terminado o almoço, volto a pensar em como resolverei o impasse do cronograma do tal projeto superimportante, quando, ao passar pela entrada do metrô, colocam na minha mão justamente um desses panfletos de rua com mensagens subliminares. E nele estava, acreditem, leitores, a solução para todos os meus problemas!

Santo ExpeditoOração do Santo Expedito

_Se você está com algum PROBLEMA DE DIFÍCIL SOLUÇÃO e precisa de AJUDA URGENTE, peça esta ajuda a Santo Expedito que é o Santo dos Negócios que precisam de Pronta Solução e cuja invocação nunca é tardia. (Abaixo segue a oração ao Santo)._

Agradeço a Santo Expedito pela Graça Alcançada

É lógico que toda essa história fantasiosa pode ser pura ficção com um pingo sequer de realidade, e no fundo almocei foi mesmo é com meus amigos imaginários. No entanto, é capaz que esse não seja um cenário incomum em muitas empresas de tecnologia por aí afora, que insistem em fazer duas coisas que, aliadas, podem gerar qualquer coisa, menos um projeto bem feito e testado:

O problema é que, na área de informática, apesar de ciência esotérica e cheia de mistérios, não existem santos, não existem milagres e não existe mágica que gere um código de qualidade se não for despendido para ele uma soma considerável de tempo e trabalho. E não estou falando de nenhum luxo. É o tempo justo, mesmo.

Por isso que há eras meu amigo Strauss e o conhecido Joel falam sobre as necessidades básicas de um programador e criticam o resto. As necessidades básicas, na minha opinião, se resumem em três regras de ouro:

  1. Dê condições para o programador pensar
  2. Dê condições para o programador trabalhar
  3. Dê condições para o programador programar

Fora isso, o resto é perfumaria, perda de tempo e enchimento de saco. Os bons programadores não querem ser gerenciados: querem programar. Só isso. Deixe-os com seus problemas e vá tomar conta de algo que não atrapalhe suas vidas. Já estará fazendo um imenso avanço na produtividade de sua empresa.

Facebook | Twitter | Linkedin | Google