Identificação de Uma Mulher

2020-02-19 · 344 · 2

Antonioni é aquele diretor italiano que junto com Fellini e outros realizou trabalhos de neo-realismo, um período em que a Itália convive com seus fracassos políticos bem de perto, olhando para a população. Abandonando tudo isso nas décadas seguintes chegamos neste soft porn com cara de filme de arte. Temos a estonteante Daniela Silverio nua em vários momentos, e quando ela some é claro que Tomas Milian vai atrás.

Este é um filme com várias ideias interessante e uma direção extremamente competente. O que dá errado é que não adianta juntar várias ideias boas em um conjunto onde nenhuma delas colabora para algo em comum. O resultado é que podemos nos entreter por todo o trajeto, mas no final fica a sensação que era melhor ter ficado em casa. Por quê?

Porque Antonioni não consegue encontrar nesta obra algo que seja diferente do que fazer um filme. Cineastas contemporâneos famosos estão andando nesse mesmo círculo que Antonioni percorre perdido. Tarantino, Almodóvar, Lars von Trier. Apenas Woody Allen parece se salvar, mas a sociedade em que ele sobrevive já não entende/pensa mais a respeito, o taxando de pedófilo machista.

Quando um cineasta decide que irá fazer um filme porque não consegue evitar, as chances de sair um grande filme são grandes, e as chances de alguém pará-lo, mínimas. Contudo, depois que um cineasta tem seu nome consagrado e pode fazer o que quiser, a ideia que não sai mais de sua cabeça é escrever e/ou digirir um filme sobre ele mesmo e seus percalços até a fama. E agora que veio a fama, a dificuldade de entrar na rodinha dos milionários.

O protagonista desse filme é Niccolò, um diretor de cinema que está em busca de um rosto feminino para seu próximo filme. Enquanto isso se enamora de uma cliente de sua irmã ginecologista e frequenta as rodas de amigo da bela e lascívia Mavi. Ele não se encaixa com ela nessas rodas, apenas na cama. E quando ela some toda a construção da trama em boa parte do filme parece desandar de uma vez.

"Identificazione di una donna" (Itália e França, 1982), escrito por Michelangelo Antonioni e Gérard Brach, dirigido por Michelangelo Antonioni, com Tomas Milian, Daniela Silverio e Christine Boisson. Mais um DVD; queria um italiano para me preparar para a viagem. 3/5 · movie · 2020-02-19
Doce Entardecer na Toscana Fim de Festa