Ayn Rand Sobre a Importância da Filosofia

2016/10/17

Ayn Rand era tanto uma romancista quanto uma filósofa, e ela via ambos os papéis como igualmente importantes. Por que ela colocava tamanha importância sobre o assunto filosofia- A maioria das pessoas, se solicitadas a enumerar as áreas de conhecimento que são de maior importância prática à vida humana, citaria a medicina, a ciência da computação, a engenharia, a física, ou até mesmo a ciência política. Mas poucas citariam a filosofia, que é considerada um assunto esotérico, bom para não mais do que debater questões sem resposta nas universidades ou em cafeterias. Quando se trata de viver a vida no mundo real e lidar com problemas reais, o que normalmente se pensa é que a filosofia é irrelevante.

A visão de Ayn Rand é o exato oposto. Para ela, a filosofia é um assunto de enorme poder prático.

A ciência da filosofia estuda os fundamentos do pensamento e da ação humana. Ela pergunta e responde questões tais como: Em que tipo de mundo eu vivo- Eu controlo o meu próprio destino- O que eu sei- Como posso provar- O que é o bem- Eu devo ser egoísta e perseguir meus próprios interesses, ou eu devo me dedicar a servir a Deus ou a outras pessoas-

Não há como fugir dessas questões, segundo Ayn Rand. Ninguém pode funcionar sem alguma concepção, correta ou incorreta, conscientemente elaborada ou incipiente, da natureza do mundo em que se vive, de como chegar a conclusões sobre ele, e de como agir corretamente nele. As respostas que aceitamos para essas questões determinam o curso básico da nossa própria vida. As respostas que predominam em uma cultura determinam a direção básica daquela cultura. Arte, sexo, amizade, política, economia, direito, empreendimentos, ciência, história, todos os aspectos da vida e todos os aspectos da cultura são, ela afirmava, moldados por ideias filosóficas.

O poder e a inevitabilidade da filosofia é um tema que perpassa os escritos de ficção e não-ficção de Ayn Rand. Para aprender mais sobre a sua perspectiva única sobre a filosofia, os três melhores trabalhos para se começar são A Revolta de Atlas, For The New Intellectual e Philosophy: Who Needs It.

Fonte: Ayn Rand Campus.