Just the Arguments

2018/02/27

Just The Arguments, como o próprio nome diz, explora apenas os argumentos dos debates filosóficos mais relevantes na história da Filosofia, e também tenta na contemporaneidade se manter neutro ou equilibrado (como se isso fosse possível).

Como conhecimento catalogado sua grande vantagem é servir como um guia, mais ou menos como a Enciclopédia de Filosofia de Stanford e com o atrativo da organização formal dos argumentos em premissas e a explicação de qual artifício de cada elemento de articulação foi usado (modus ponens, etc). Como narrativa ele carece daquele gancho entre os assuntos que faz com que a leitura se torne fluida. Por ser didático demais ele pode servir na sala de aula, mas também pode fazer o trabalho inverso de ao invés de atrair o estudante para o fascinante mundo do pensamento livre dar a impressão dessa atividade ser monótona e fastidiosa (spoiler: às vezes é mesmo).

Porém, o livro possui um pequeno tesouro para os já habituados com os meandros da argumentação, como as famosas passagens da história da Filosofia explicadas em um contexto e vista como um todo, com suas qualidades e defeitos. O que se busca em Just The Arguments é uma exploração cansativa pelas virtudes da própria argumentação como um fim em si mesmo. Quando é feito um elogio ou uma crítica ele é mais contra ou em prol do argumento do que do autor e das circunstâncias.