Compra Me Um Revólver

Caloni, May 10, 2019

External image

Em meio ao deserto e suas cores opressivas as camadas interpretativas da jovem Huck são o momento que o filme cresce (assim como sua excelente seleção de músicas, que dá o tom ao estranhamento daquele universo). Um trompete cospe uma fumaça roxa que inebria o ar. Os mortos espalhados pelo chão viram desenhos com detalhes em vermelho. Os pássaros em torno do rio conferem o ar de redenção. Há poesia nesses momentos, e é uma pena que apenas pontualmente ela seja usada. No resto do filme há um tom de estranhamento, mas ele soa apenas incorreto. Um erro de gênero, uma escolha equivocada de quadros. Sua mensagem é um sussurro no deserto para um filme que pede vários gritos de socorro. O que há com aquelas pessoas? O que este mundo se tornou, afinal? Perguntas sem resposta. Resta apenas curtir a música e um ambiente exótico em que a ultraviolência é desumana, mas pior que isso, irracional.

Compra Me Um Revólver ● Cómprame un revolver (aka Buy Me a Gun) (México, Colômbia, 2018), escrito por Julio Hernández Cordón, dirigido por Julio Hernández Cordón, com Ángel Rafael Yanez, Wallace Pereyda, Ángel Leonel Corral. ● Nota: 3/5. Categoria: movies. Visto em cabine de imprensa pelo cinemaqui. Publicado em 2019-05-10. Texto escrito por Caloni. O texto de estreia será publicado no CinemAqui. Quer comentar?