Enfim Viúva

Caloni, September 3, 2010

External image

Essa é uma comédia francesa em que uma mulher tem seu marido morto em um acidente de carro justo quando está prestes a se despedir deste e fugir com seu amante, um pescador da região, e morar com ele na China. Junto da morte do marido vem toda sua família, inclusive seu filho, que fazem de tudo para “cuidar dela” e impedi-la de “curtir” seus primeiros momentos de viuvez.

Um detalhe musical: enquanto ela escuta músicas mais animadas (e é curioso que no início ela comece cantarolando o tema do filme antes do som invadir as caixas de som), seu marido ouve música clássica, e vive se preocupando com coisas que podem acontecer daqui a 100 anos, indicando claramente seu distanciamento da vida a dois entre eles.

Durante o enterro, temos a câmera mostrando a visão do que ela está realmente prestando atenção: pessoas em sua volta (fora de foco) e o pai de seu marido caindo atrás do arbusto.

Algumas cenas parecem ocupar espaço à toa, apenas para fazer graça (a velha decrépita do bar perto do cais) ou para ficar bonito (o zoom out dela sentada no banco de frente para o mar).

Por outro lado, alguns detalhes revelam um pensamento um pouco além do convencional, como a câmera que balança no ritmo do mar quando alguém olha uma pessoa em terra firme por um barco, talvez até mesmo simbolizando a vida estável que é com o marido dela (note que a câmera não balança na visão contrária) em contraponto à vida bem mais instável de seu amante pescador.

E se enquanto somos infestados com piadinhas de gosto duvidoso e caricaturas que não contribuem muito para o desenvolvimento da história, quando a narrativa ganha o tom dramático do encontro dos personagens mais presentes (a esposa, o amante e o filho), a curva que vemos da comédia para uma filosofia um pouco mais “profunda” (“agora estou verdadeiramente de luto, pois perdi o homem que eu amo”) contrasta de forma significativa, mas não de forma abrupta, pois somos levados aos poucos a entender o drama por trás da comédia de situação.

Por fim, uma conclusão óbvia e bobinha (os dois se reencontram onde ela gostaria de morar, nas montanhas), mas que não tira o mérito de termos experimentado uma história um pouco mais realista que uma comédia comum.

Enfim Viúva ● Enfim Viúva. Enfin veuve (France, 2007). Dirigido por Isabelle Mergault. Escrito por Isabelle Mergault, Isabelle Mergault, Jean-Pierre Hasson. Com Michèle Laroque, Jacques Gamblin, Wladimir Yordanoff, Tom Morton, Valérie Mairesse, Claire Nadeau, Eva Darlan, Caroline Raynaud, Paul Crauchet. ● Nota: 4/5. Categoria: movies. Publicado em 2010-09-03. Texto escrito por Caloni. Quer comentar?