Pronta Para Amar

Caloni, September 21, 2011

External image

Nessa simpática comédia romântica que tenta fugir de vários clichês (não só do seu gênero), Kate Hudson encarna Marley, uma garota que teme relacionamentos mais que a morte (embora seja adepta do sexo casual), mas ao ser confrontada com esta ao descobrir ter um câncer incurável, resolve mudar radicalmente sua forma de viver, aproximando seus entes queridos, evitando encarar sua doença com seriedade e, quem sabe, conseguir um relacionamento com seu próprio médico.

O radicalmente, embora citado em diálogos, não pertence a Marley, que desde o início já é uma garota alegre e segura de suas escolhas. O que mais impressiona durante a história, no entanto, é sua tentativa em abandonar os velhos clichês que já fazem parte do tema pessoa com câncer a não-sei-quantos filmes. Existem, sim, os momentos dramáticos, mas eles estão inseridos na própria psique da personagem e soam muito mais naturais do que se fossem martelados constantemente a cada fade-out de cena. O que ocorre é o exato oposto: vemos Marley aproveitar cada segundo de sua existência, seja ele mau ou bom.

A diretora Nicole Kassell (O Lenhador) e o montador Stephen Rotter parecem compreender esse princípio, e seguindo a própria lógica do roteiro de Gren Wells, evita criar conflitos ou reviravoltas na própria narrativa, preferindo enfocar o relacionamento entre os personagens, que soam mais natural a cada cena salpicada com a ótima seleção de músicas, que evocam tanto a origem sulista da personagem quanto o próprio sentimento de amar como sinônimo de viver. A maior prova disso são as câmeras giratórias e os zooms aplicados quase sempre, em um ritmo agradável, que ajude o espectador a entender a importância de cada momento para Marley.

Portanto, para que tudo isso funcione, é primordial a química que ocorre no elenco, uniformemente competente, mas com pequeno destaque para a sempre ótima Kathy Bates, que aqui vive a mãe da personagem com tamanho afinco que ficamos um pouco na dúvida se ela é de verdade a mãe de Kate Hudson. A maior prova de tamanha dedicação no elenco é a conclusão da história, arrebatadora pela sua própria história, mas emocionante não apenas pela situação em si, mas por entendermos o que Marley representa para cada pessoa em sua vida. E apenas o fato de as encararmos como pessoas de carne e osso é mérito de um filme que comprova que não apenas a originalidade gera bons momentos no cinema.

Pronta Para Amar ● Pronta Para Amar. A Little Bit of Heaven (USA, 2011). Dirigido por Nicole Kassell. Escrito por Gren Wells. Com Kate Hudson, Gael García Bernal, Kathy Bates, Lucy Punch, Romany Malco, Rosemarie DeWitt, Whoopi Goldberg, Treat Williams, Steven Weber. ● Nota: 3/5. Categoria: movies. Publicado em 2011-09-21. Texto escrito por Caloni. Quer comentar?