O Papel da Genética na Mobilidade Social

Aug 26, 2018

O que será que faz pessoas durante suas vidas ficarem mais ricas ou pobres de onde começaram? Nascer rico com certeza ajuda, mas e se não for apenas isso? Há habilidades inatas de cada indivíduo, carregadas pelos genes de seus pais, que poderiam influenciar nesse processo? E se sim, qual a relevância de quem são seus pais? Um estudo genético quis investigar as possíveis respostas.

O vídeo do filósofo Alysson Augusto, baseado no texto de Leandro C. Bellato, tenta explorar os resultados de uma pesquisa recente realizada e suas três hipóteses levantadas:

  • #1: Pessoas com genes que indicam sucesso na educação leva a pessoas mais bem-sucedidas na vida.
  • #2: Os genes dos pais é que geram um ambiente favorável ao sucesso pessoal de seus filho.
  • #3: Falsa causalidade; o que importa mesmo é se você nasce em família rica ou pobre.

A pesquisa se chama ‘Genetic analysis of social-class mobility in five longitudinal studies’ (Análise genética de mobilidade social em cinco estudos longitudinais) e tem o seguinte Abstract:

Uma medida genética sumária, conhecida como “escore poligênico”, derivada de um estudo de educação através de associação de amplitude de genoma (na sigla inglesa, GWAS) pode modestamente predizer o sucesso educacional e econômico de uma pessoa. Essa previsão poderia sinalizar um mecanismo biológico: a genética ligada à educação poderia codificar características que ajudariam pessoas a avançar na vida. Alternativamente, a previsão poderia refletir a história social: pessoas de famílias em situações muito melhores poderiam permanecer melhores por razões sociais, e essas famílias poderiam também se parecer geneticamente. Um teste chave para distinguir o mecanismo biológico da história social é se pessoas com escores poligênicos mais altos tenderiam a ascender socialmente além da posição de seus pais. A mobilidade social indicaria que a genética ligada à educação codifica características que promovem o sucesso. Nós testamos essa hipótese em mais de 20.000 indivíduos em cinco estudos longitudinais nos EUA, Reino Unido e Nova Zelândia. Participantes com escores poligênicos maiores atingiram maior educação e sucesso na carreira, além de acumular mais riqueza. No entanto, eles também tenderam a vir de famílias em situação melhor. No teste chave, participantes com escores poligênicos ascenderam socialmente acima dos seus pais; influenciando a mobilidade social no espaço de uma vida. Análises adicionais revelaram que o escore poligênico da mãe conseguiram prever a realização de suas crianças até acima que o escore poligênico da própria criança, sugerindo que a genética dos pais pode também afetar a realização dos filhos através do ambiente. As descobertas educacionais pelo método GWAS afetam a realização socioeconômica através da influência das famílias dos indivíduos e sua mobilidade social.

A summary genetic measure, called a “polygenic score”, derived from a genome-wide association study (GWAS) of education can modestly predict a person’s educational and economic success. This prediction could signal a biological mechanism: Education linked genetics could encode characteristics that help people get ahead in life. Alternatively, prediction could reflect social history: People from well-off families might stay well-off for social reasons, and these families might also look alike genetically. A key test to distinguish biological mechanism from social history is if people with higher education polygenic scores tend to climb the social ladder beyond their parents’ position. Upward mobility would indicate education-linked genetics encodes characteristics that foster success. We tested if education-linked polygenic scores predicted social mobility in >20,000 individuals in five longitudinal studies in the United States, Britain, and New Zealand. Participants with higher polygenic scores achieved more education and career success and accumulated more wealth. However, they also tended to come from better-off families. In the key test, participants with higher polygenic scores tended to be upwardly mobile compared with their parents. Moreover, in sibling-difference analysis, the sibling with the higher polygenic score was more upwardly mobile. Thus, education GWAS discoveries are not mere correlates of privilege; they influence social mobility within a life. Additional analyses revealed that a mother’s polygenic score predicted her child’s attainment over and above the child’s own polygenic score, suggesting parents’ genetics can also affect their children’s attainment through environmental pathways. Education GWAS discoveries affect socioeconomic attainment through influence on individuals’ family-oforigin environments and their social mobility.

TL;DR: filhos com boa pontuação genética sobre educação conseguiram atingir um status social melhor que seus pais. No caso de irmãos, o sucesso socioeconômico afetou o que teve a pontuação maior. Também foi descoberto que a pontuação da mãe possui uma maior correlação que dos seus próprios filhos, indicando também que o ambiente gerido pelos pais também pode influenciar o sucesso dos filhos no espaço de uma vida.

O Papel da Genética na Mobilidade Social, by Wanderley Caloni. 2018-08-26. Baseado no texto de Leandro C. Bellato em vídeo de Alysson Augusto sobre a pesquisa 'Genetic analysis of social-class mobility in five longitudinal studies', por Daniel W. Belsky, Benjamin W. Domingue, Robbee Wedow, Louise Arseneault e outros.