Pacto de Silêncio

2020-01-13, 162 words, 1 minutes

Gérard Depardieu faz um padre/médico louco para “salvar” Sarah, uma freira carmelita com lábios carnudos. Sarah, que tem constantes dores no abdómen, não consegue esconder sua sensualidade em seu hábito, mas seu alter-ego, ou devo dizer, irmã-gêmea, com seus cabelos longos e um estilo vagamente sexy, é um caso sem salvação. Este é um filme confuso que lembra o trash e que deve ser assistido junto com o horrendo País do Desejo. Ambos coincidentemente usam o Brasil como seu antro do pecado e das religiões oriundas de matizes africanas e cristãs salvadoras da alma pelo uso de ervas e rituais. Ambos entregam uma visão deturpada desse país e seu povo, e ambos não fazem a menor ideia da história que desejam contar. O diretor Graham Guit investe em sequências que lembram um filme trash, mas logo depois voltamos para um drama/thriller intimista. É como assistir a um filme onde nem o diretor tem muita noção do tipo de filme que é este.

Pacto de Silêncio. "Le pacte du silence" (França, 2003), escrito por Marcelle Bernstein e Rose Bosch, dirigido por Graham Guit, com Gérard Depardieu, Élodie Bouchez e Carmen Maura. Nota: 2/5. Tags: movies, blog. IMDB: 0325948. Publicado em 2020-01-13. Quer colaborar?