Amor, Morte & Robôs

Caloni, June 9, 2019

External image

Love, Death + Robots é aquela série de animação que faz nós, nerds da primeira geração de vídeo games, com seus quadrados e retângulos de 16 cores que viram exploradores na selva (Pitfail, estou olhando para você) vibrarem como aquele personagem de Detona Ralph vibrou quando viu quanta resolução havia no rosto de sua amada.

Nem todas as animações dessa série é sobre resolução e emulação do mundo real, mas episódios o suficiente para eu recomendar está série para todos meus amigos. Se encante com os movimentos em Sonnie’s Edge. Fique indignado com a perfeição de dois corpos nus em Beyond the Aquila Rift. Compreenda os diversos limites e triunfos da computação em Shape-Shifters, Helping Hand e Lucky 13, este último usando a própria atriz Samira Wiley (Orange is The New Black, O Conto da Aia) como modelo para uma realidade alternativa dentro dos possíveis filmes que serão feitos com essa tecnologia.

Porém, tudo isso seria gratuito e nerd-service se as histórias não fossem no mínimo interessante, e não aqueles exemplos do uso da placa de vídeo de última geração, cheio de textura mas sem nenhuma alma. Mas, felizmente, L, D+R nos entrega uma coletânea de ideias moldada em estilo sci-fi (o melhor repositório de ideias) em um nível tão provocante e para maior de 18 anos que apenas atualmente Black Mirror rivaliza em qualidade.

Há histórias mais conceituais e que apenas testam algumas sensações do espectador, mas acho difícil não se encantar com a sequência ininterrupta de boas falas em Three Robots, não se deliciar com a poesia rimada de The Witness ou com a simplicidade de elementos em Helping Hand. Este parece uma caixa de bombons sortidas em que algumas pessoas vão preferir alguns chocolates a outros, mas há espaço para vários gostos. E muitas delas podem dar origem a novos jogos.

Produzido por uma galera envolvida na área visual, incluindo David Fincher, e criado pelo diretor de Deadpool, LDR vai te entreter algumas vezes, pela estética, pela narrativa ou ambos. Portanto, se acomode na poltrona e curta essa nova série da Netflix com saliva na boca. Não se preocupe em acabar tudo de uma vez. É capaz que irá voltar a assistir à maioria dos episódios. E quer melhor prova de qualidade do que essa?

Amor, Morte & Robôs ● Love, Death & Robots. EUA, 2019. Criado por Tim Miller, produzida por Joshua Donen, David Fincher, Jennifer Miller, and Tim Miller. Com Scott Whyte, Nolan North, Matthew Yang King e muitos outros. Escrito por Philip Gelatt, John Scalzi, Alastair Reynolds, Claudine Griggs, Peter F. Hamilton, Marko Kloos, Joe R. Lansdale, Alberto Mielgo, Janis Robertson. Dirigido por Víctor Maldonado, Alfredo Torres, Gabriele Pennacchioli, Franck Balson, Dominique Boidin, Léon Bérelle, Jerome Chen, Rémi Kozyra, Maxime Luère, Alberto Mielgo, Tim Miller, Damian Nenow, Javier Recio Gracia, Vitaliy Shushko, Owen Sullivan, Oliver Thomas, Robert Valley, Dave Wilson, Jon Yeo, István Zorkóczy. ● Nota: 4/5. Categoria: series. Publicado em 2019-06-09. Texto escrito por Caloni. Quer comentar?