Uma nova linguagem

2013/12/04

Tenho que me atualizar. Faz um tempo (anos) em que deixei de lado esse mundo “frescurento” de C++2030 e me foquei única e exclusivamente em resolver problemas da melhor forma possível com o que a linguagem já tinha a oferecer em uma implementação estável de compilador e bibliotecas.

Agora o mundo está mudando. Para quem é do Universo Windows/Microsoft, a empresa do Uncle Bill vem liberando algumas versões interessantes do seu compilador (VS2012, 2013 e agora o CTP), cada vez mais próxima de um C++1114 100% compliance. Não acredito que cheguem lá, mas o fato de estarem empenhados indica para a indústria e seus clientes que há uma demanda sendo atendida. Não é mais frescurite de acadêmicos. Algumas features ultra-novas começam a ser usadas e permitidas em projetos.

Estamos falando de uma nova linguagem que se forma com um novo ritmo. O padrão C++11 demorou “apenas” 2 anos para cair em nossas linhas de comando, há um patch já confirmado para o ano que vem e já existem menções para um novo release em 2017. Para o programador C++ que se acostumou a contar as evoluções em décadas, um novo ritmo se impõe. Não há tempo para cristalização de conceitos. O boost já nos forneceu isso por todos esses anos e hoje ele é reconhecidamente a versão alpha que precisávamos.

Veremos o que o futuro cada vez mais presente nos reserva.

Facebook | Twitter | Linkedin | Google