Lista de Vinhos

Jan 1, 0001

Links:

2018-10-14 Quará Malbec 2014 foi a aquisição direto da bodega para provar um vinho que eu não pagaria 200 reais aqui no Brasil. Mas seu corpo médio com presença de frutas vermelhas e maduras, um aroma rápido e macio, assim como seu sabor tânico e pouco alcoólico comprovam que ele pode muito bem valer 100, e se não fosse o roubo feito na passagem de fronteira custaria mesmo.

2018-10-12 Ruca Malen Malbec 2016 no começo é um mabec leve demais, frutado; mais tarde fica meio tânico, corpo médio e enebriante.

2018-10-09 Cabernet Sauvignon da Cosecha Tarapaca 2016 mantém a camada extra de elegância de um vinho industrial, mas que justamente por isso entrega em bom custo benefício.

2018-10-02 El Porvenir de Cafayate Laborum Malbec Tardío 2018. Um Malbec tão tardio que um mês aberto na geladeira dá sinais de azedo.

2018-09-26 Travessia é um Malbec alcoólico e frutado para macho, pois seu corpo é pelo menos médio e exige um pouco de postura para beber. Bom ponto de entrada se quer começar a beber vinho como homem.

2018-09-24 Se alguém descobrir qual é esse vinho italiano cujos rótulos foram capturados após beber ganha um prêmio. Ele é muito tânico e quentinho na boca, mas sem álcool.

2018-09-23 Famille Hugel Pinot Noir 2014 é leve demais, sem álcool, sem corpo, nem estrutura. Demonstra como é muito errado manter em reserva esta uva (pelo menos esta versão).

2018-09-23 Tamari AR Malbec 2013 é daqueles momentos onde valeu muito a pena beber vinhos medíocres, pois este é sensacional. Frutado, tânico, estruturado em corpo médio pra forte.

2018-09-01 Cave De Ladac Rouge. Este vinho francês tem corpo leve como Cabernet, fácil de beber, tem umas nuances que lembra fermento frutado, frutas não-cítricas, e é muito bom para conversar com amigos em churrasco na varanda.

2018-09-01 Trivento Tribu Syrah 2017 é um ótimo Mendoza onde o custo/benefício fala mais alto que a busca por vinhos mais complexos dessa bodega de respeito; um pouco alcoólico demais, mas dá pro gasto depois de um tempo.

2018-09-01 El Porvenir Amauta Corte III 2017. Essa família de vinhos da El Porvenir possui 4 cortes, cada um com sua personalidade; este Corte III é Reflexão; um Malbec/Cabernet com corpo médio pra forte, pouco frutado e aromático, mas seu corpo compensa as frivolidades vermelhas que os Malbecs costumam ter.

2018-09-01 Salentein Portillo Dulce Natural Sauvignon Blanc 2017. Que surpresa este vinho doce que achamos no mercado de Tucuman. Ele combina perfeitamente com o queijo de cabra que trouxemos para compartilhar com os amigos e ainda combinou com um delicioso doce de abacaxi da anfitriã. Não é um doce enjoativo, é um doce harmonioso, sem adição de açúcar; apenas esta inusitada uva do Sauv. Blanc em colheita tardia.

2018-08-21 O Reservado Malbec 2017 Concha Y Toro possui uma cor tijolada que não faz muito sentido vindo de um Malbec. Mas isso é porque o mercadinho do lado deve ter deixado esquentando em algum canto por lá. Não importa. Ele ainda mantém o gosto de geléia ou compota de frutas vermelhas e um corpo médio semi-ríspido e pouco aroma. Um vinho do dia-a-dia (apesar do Reservado enganoso).

2018-08-13 O Gato Negro Malbec 2016, também do mercadinho do lado, é um bom custo/benefício para quem gosta de Malbecs frutados (como são os Malbecs), mas sem a frequência de nuances. É um vinho pomposo sem ser caro.

2018-08-13 O Santa Helena Reservado Malbec 2016 do mercado aqui perto de casa não está tão caro, mas para um Malbec relativamente recente ele está queimado. Seu gosto é agradável, mas seu aroma de frutas já se foi há tempos.

2018-08-10 Catena Zapata Malbec 2015 é um pouco decepcionante pelo preço vendido aqui no Brasil e por ser um Malbec tão equilibrado que se torna comportado demais. As notas de frutas vermelhas semi maduras vem mais no sabor, e o aroma não agride mas não cativa. E depois de muito tempo respirando a coisa fica na mesma.

2018-07-13 O Malbec 2016 Santa Helena do mercadinho precisa respirar, pois é muito alcoólico. Mas depois disso vira um ótimo custo/benefício. Corpo médio pra forte com frutado e tanino médios, este Malbec cai bem para degustações leves.

2018-07-01 Trassoles Cabernet Sauvignon Malbec é o único tinto da vinícola cooperativa de Cafayate que está aberta há dez anos. Uma ótima ideia do pessoal de lá, para se proteger da exploração das grandes vinícolas. Esse é bem ríspido, forte e ácido, mas com tempo de respiro fica pouco frutado e tânico. Experimentando com blend de queijo da produtora local (trouxe tudo de lá).

2018-06-25 The WineHouse Tinto Douro. Este vinho portuga estava na minha guarda e abri em seguida ao Pinot Noir para tomá-lo sozinho. Ele é bem mais frutado e doce, encorpado que o Pinot, e mesmo bêbado achei sensacional. Tive que guardar a taça servida para outro momento.

2018-06-25 Portillo Pinot Noir 2016. O Pinot Noir da Salentein parece suquinho acompanhado de comida (estrogonofe que a Mitiko fez), mas tomando sozinho tem um leve azedo com leves aromas de um rosé (apesar de ser tinto). Fácil de beber e um perigo.

2018-06-24 San Pedro de Yacochuya Cabernet Sauvignon 2015 Rancho Cuatro. A 2035 metros acima do mar e mantido metade em barricas de roble francês de primeiro uso e a outra metade em segundo, este vinho de Cafayate da região que leva o nome indígena que significa “água leve” não tem nada de leve em suas uvas. O Malbec de lá é forte, intenso e de um amargor áspero. Seu blend Malbec/Cabernet, um pouco menos. Porém, este 100% Cabernet Sauvignon alia essa postura agressiva das uvas em um terreno centenário e árido com o envelhecimento por 12 meses na barrica. É possível sentir a madeira em toda sua composição e as notas de personalidade deixadas por esta em um Cabernet que é tudo, menos trivial. Apreciado com a família Incrível no churrasco em casa.

2018-06-24 Domingo Molina Tannat 2014. Mais um Tannat frutado, mas com corpo de presença, de Cafayate. Os Tannats da Argentina não são os mesmos do Uruguai. Os de Salta, como esse, reserva de 2014, mantém a leveza do Tannat com a robustez de seu processo que começa no deserto. Difícil extrair e boa entrada para o churrasco com a família Incrível.

2018-06-24 El Esteco Tinto Tardio Malbec 2015. Ainda jovem, manteve o sabor visto na degustação, de um doce excepcional que apenas a uva Malbec colhida tardiamente possui.

2018-06-24 Finca Las Nubes Cabernet Malbec 2016. Este vinho jovem da vinícola Las Nubes em Cafayate eu comprei quando a bodega estava em reforma, impossibilitando degustarmos com queijos da região naquela paisagem estonteante. Mas abrimos com queijos de cabra que trouxemos para casa, também, e o resultado foi sensacional. Cheiro de tanques da vinícola, após uma semana aberto um gosto frutado peculiar.

2018-06-20 Prelatura Barbera Reserva 2014. Esse vinho não existe. O rótulo diz que foi feito por monges neste Vale da Argentina. Eu não vi nenhum monge por lá, nem vinícola, e a internet concorda comigo. As únicas informações que as pessoas conseguem vem do seu rótulo. À venda na Casa das Empanadas, que é o melhor restaurante de Cafayate para empanadas e pelo seu custo/benefício. Só não sei onde acharam esse vinho de gosto forte, ácido e azedo, que só amoleceu depois de alguns dias no hotel, aguardando por uma revisita nas empanadas.

2018-06-20 Plan B Malbec. Ácido como o malbec, este vinho com rótulo brega tem corpo leve para médio, e amoleceu durante a viagem de volta de Tucumán, Argentina. Aqui no Brasil estava mais frutado fresco e tânico. Serve bem tanto bife de chorizo (para o qual o Malbec foi criado) quanto queijo de cabras provençal (que trouxemos da queijaria de Cafayate).

2018-05-16 François Labet Pinot Noir 2016. Como todos os Pinots que já conheci, esse vem leve, muito leve, quase flutua, e em uma conversa animada pode render altos devaneios involuntários. Frutas mais maduras que o esperado da casta e pouquíssimo alcoólico. Recomendo abrir uma garrafa a dois.

2018-04-06 Pata Negra Oro Tempranillo 2014. Este vinho espanhol industrial clássico foi um achado de um armazém próximo da Brigadeiro com a Paulista; ao abrir há um frescor e um buquê floral intenso; depois de uns dias guardados mais a quentura dessa uva.

2018-03-18 Cosecha Tarapaca Carmenere 2016. Um achado no mercadinho do lado de casa, o Tarapaca Carmenere 2016 tem um buquê frutado maravilhoso ao abrir, e um corpo médio de muita propriedade e elegância, com taninos firmes que vão apresentando aromas terciários no decorrer da degustação. Comprei mais duas garrafas depois que fiquei sabendo.

2018-02-23 Il Badalisc Montepulciano D’Abruzzo DOC. Um vinho italiano raiz, com corpo médio e um tanino forte; o álcool permanece por uma hora e depois surgem notas secundárias de condimentos doces e minerais; acompanha bem carnes condimentadas ou apenas sozinho.

2018-01-21 Casa Geraldo Malbec Reserva 2015.

2018-01-20 Casa Geraldo Origens Tannat 2016.

2017-12-20 Casa Geraldo Shiraz 2015.

2017-12-19 Casa Geraldo Malbec Reserva 2015.

2017-12-19 Casa Geraldo Origens Tannat 2016.

2017-12-19 Casa Geraldo Origens Merlot 2016.

2017-12-19 Casa Geraldo Origens Cabernet Sauvignon 2016.

2017-12-19 Casa Geraldo Hola Carménère 2015.

2017-12-19 Cave D’Marcos Bordô Doce. Eca.

2017-12-19 Casa Geraldo Shiraz 2015.

2017-12-19 Casa Geraldo Segredo.

2018-01-17 Humberto Barberis Edicion Limitada 2015. Frutado como Malbec; corpo leve. Contra congelado que descongelei mais ou menos sozinho.

2017-12-26 Chäteau Rose Tour Blanche Bordeaux 2016. Na adega.

2017-12-26 The WineHouse Tinto Douro Portugal. Na adega.

2017-12-26 Il Badalisc Montepulciano Italy. Na adega (2).

2017-12-25 Santa Helena Reservado Cabernet Sauvignon 2015. Acho que fritou no mercado, pois ele ficou bem pouco aromático e um tanto amargo com corpo médio pra fraco. Aberto no Natal aqui em casa.

2017-12-24 Los Gatos Pinot Noir 2016. Peguei este bom custo/benefício para o Natal em Osasco, ele tem corpo muito fraco, vai fácil, pouco frutado e levemente aromático.

2017-12-20 Domingo Molina Sauvignon Blanc 2016. Um dos brancos (o último) de Salta que tinha guardado, é meio desagradável. Confraternização BitForge 2017.

2017-12-20 Jean Bousquet Finca Lalande Malbec 2006. Envelhecidíssimo, mas sem sedimentos dessa vez pouco amadeirado, meio amargo com doce. Confraternização BitForge 2017 abri minha garrafa.

2017-12-20 Perini Fração Única Merlot 2012. Gostaria de provar este reserva menos bêbado; parecia bem bom, com corpo fraco pra médio. Confraternização BitForge 2017 (o Gianni trouxe, ganhamos do cara da Ali).

2017-12-20 The 7th Generation Carmenere Wine of Chile 2013. Equilibrado com corpo forte. Confraternização BitForge 2017 (Fábio trouxe).

2017-12-20 Callia Alta Malbec 2016. Um pouco mais amargo que o frutado típido do Malbec.

2017-12-20 Callia Alta Torrontes 2016. Azedo e doce na medida certa. Confraternização BitForge 2017.

2017-12-08 Callia Alta Torrontes 2016.

2017-11-28 Santa Carolina Cabernet Sauvignon Reservado 2017. Na adega.

2017-11-28 Los Gatos Pinot Noir 2016.

2017-11-26 Petits Detours Grenache Collline de La Moure 2016. Degustação nervosa na casa do Incrível, este francês com uva esquisita tem aroma e sabor de frutas maduras, um azedo equilibrado com uma mistura excêntrica.

2017-11-26 Humberto Barberis Corte Classico 2015. Degustação nervosa na casa do Incrível, este corte mendocino tem ricos aromas e um tanino que se pronuncia apenas próximo do final da garrafa.

2017-11-25 Humberto Barberis Edicion Limitada 2015.

2017-11-25 Humberto Barberis Corte Clássico 2015. Na adega.

2017-11-21 Quinta de Bons-Ventos 2015 Lisboa. Tom violáceo na cor com corpo médio pra forte, dependendo da sua sensibilidade; um pouco alcoólico demais, médio tânico, frutado maduro com geleia. Abrindo para comer com queijo de cabra e presunto espanhol que sobrou na geladeira.

2017-11-21 Quinta de Bons-Ventos 2015 Lisboa. Na adega.

2017-11-16 Santa Helena Reservado Cabernet Sauvignon 2015.

2017-11-13 Casa Valduga Heitor Villa-Lobos Cabernet Sauvignon 2011. Amadeirado, aromático, frutado e tânico nas medidas certas; um vinho extremamente redondo. Provado no evento do Hotel Intercontinental (foi de graça, ainda por cima!).

2017-11-05 Cordillera Andina Cabernet Sauvignon 2016. Corpo médio, com certo caráter; pouco aromático, mas com um tom amadeirado que se junta com o frutado no gosto. Acabei uma garrafa com a Ana.

2017-11-03 Callia Alta Malbec 2016.

2017-11-03 Gran Lomo Malbec. Na adega.

2017-11-03 Salentein Portillo Pinot Noir 2016. Na adega.

2017-11-02 120 Carmenere Cabernet Franc Cabernet Sauvignon Reserva Especial 2016 Santa Rita. Blend bem equilibrado, frutado, aromático e fácil de beber em um médio corpo pra menos. Churrasco na casa do Glauser.

2017-10-31 Libertas Chile Carménère 2016. Comprado no Joanin. Na adega.

2017-10-04 Caracter Malbec 2017. Frutado simples, corpo leve, vinho jovem agradável, quase doce. É o baratinho do mercado de casa.

2017-10-03 Quattrocchi Malbec Tempranillo 2014. Comprado no mercado de casa envinagrado, passou do ponto. Tentando beber com queijos.

2017-10-03 Quattrocchi Malbec Tempranillo 2014. Pouco frutado, seco no começo com final mais suave que o esperado.

2017-10-03 Caracter Malbec 2017. Fácil de beber, meio azedinho; qualidade acima do preço.

2017-09-30 Nanni Torrentes Tardio 2016. Limão, mel com final floral; não tão doce como se pode imaginar. Noite de embutidos e queijo de cabra em casa.

2017-09-20 Nanni Reserve Tannat 2015. Corpo médio, extremamente equilibrado e frutado com um tanino impressionante, assim que aberto. Abri pra comer com presunto espanhol e rondeli de SBC.

2017-09-23 Caracter Malbec 2017. Fácil de beber, meio azedinho; qualidade acima do preço. Tomado no churrasco-niver do Toshio.

2017-09-17 Piattelli Grand Reserve Malbec 2014. Surpreendentemente doce, corpo fácil para um Malbec; quase um suco; frutado fresco e pouco alcoólico. Churrasco em casa com toda a família.

2017-09-11 Caracter Malbec 2017. Vinho comprado para fazer vinho quente.

2017-09-11 Vinho Colonial Joaquim Faria Tinto de Mesa Seco. Ainda será provado o vinho da região de Caldas. Na adega.

2017-09-03 El Esteco Fincas Notables Tannat 2013. Gosto de frutas vermelhas, não amadeirado, mas tânico o suficiente para se tornar azedo e marrento na medida certa. Tomando com o macarrão sem molho e tomates cereja.

2017-08-20 Nederburg 1791 Cabernet Sauvignon 2016. Corpo leve, Cabernet bem comum; um pouco azedo, nada tânico. Lasanha na casa de Dona Neusa em casa cheia.

2017-08-17 Domingo Molina M2 Malbec Malbec 2014. Pouco corpo, não muito interessante; oleoso, pouco tânico. Carnes no aniversário do Glauser e Rafael.

2017-08-13 Domingo Molina Rupestre Blend Malbec Merlot Tannat 2013. Corpo médio pra forte, frutas maduras, bem amadeirado e seco. Com o bife de chorizo do Sonda coube perfeitamente.

2017-08-13 El Esteco Ciclos Cabernet Sauvignon 2014. Para um Cabernet tem um corpo bem forte, como todos os vinhos de Salta; amadeirado levemente e tânico agradável sem muitos aromas. Abri para visita do Incrível onde só bebemos sem comida; no dia seguinte com bife de chorizo ficou interessante

2017-08-11 Nederburg 1791 Cabernet Sauvignon 2016. Comprei no mercado para dar uma olhada; estava bom custo/benefício.

2017-08-10 Santa Ana Seleccion 2016. Sem ano, sem uva, de Mendoça/Argentina; Sem muito aroma ou sabor, custa 12 reais no mercado; corpo fraco. Tomando porque a Mitiko comprou pra fazer bebida doce.

2017-08-08 El Porvenir Icono 2013. Corpo médio, frutado maduro, cheiro de vinícola. Aberto na degustação de pão italiano com manteiga, queijos e molhos em casa.

2017-08-01 Del Fin Del Mundo Malbec Reserva 2015. Um pouco amargo (frutas maduras demais?), corpo médio pra suave, azedo equilibrado. Churrasco a dois no terraço.

2017-07-30 El Esteco Don David Reserva Malbec Tannat 2015. Ameixa, acidez e corpo médios (corpo um pouco mais), frutas maduras. Bom custo e benefício em um churrasco caseiro de domingo a dois.

2017-07-16 El Porvenir Laborum Malbec Tardio 2016. Malbec tardio tem gosto de Malbec com um doce não muito forte, mas o suficiente para ficar enjoativo para algumas pessoas; possível de comer com carnes. Acabamos os 500ml, eu e a Mitiko, no churrasco de sobrô do domingo.

2017-07-16 El Esteco Old Vines 1958 Criolla 2015. Corpo leve, pouco azedo e quase branco; pouco doce. Combinou razoavelmente bem com o fondue de chocolate no terraço com os amigos da IBM da Mitiko depois do churrasco.

2017-07-15 El Legado Blend Tannat Syrah 2013. Fácil de beber, pouco azedo e médio corpo; tanino em desenvolvimento. Todos dos amigos da IBM curtiram no churrasco do terraço.

2017-07-02 Humberto Barberis Corte Clássico 2015. Malbec pouco frutado e mais encorpado que versão Edición Limitada. Festa mexicana casa da cunhada da Su.

2017-07-02 Colcha y Toro Cabernet. Cabenert básico com corpo leve. Festa mexicana casa da cunhada da Su.

2017-07-02 Del Fin Del Mundo Pinot Noir Reserva 2015. Frutado em corpo leve sem parecer geleia como Malbec, mas como frutas secas (ameixa) frescas. Festa mexicana casa da cunhada da Su.

2017-07-02 Humberto Barberis Malbec Edición Limitada 2016. Frutado como Malbec; corpo leve. Festa mexicana casa da cunhada da Su.

2017-06-25 El Legado Syrah Reserva 2015. Leve, mas com muitas frutas negras; pouco tânico por ser reserva. Vai bem com lasanha de escarola que fiz no domingo com molho italiano.

2017-06-18 El Porvenir Laborum Cabernet Sauvignon 2015. Frutado, encorpado, pouco azedo e quente; frutas secas. Churrasco no sítio do Glauser em Itapeva.

2017-06-12 Bodega Boutique El Legado Tannat Reserva 2015. Frutado puxando para o amargo; encorpado. Tomando segunda taça da geladeira comendo pão com mortadela.

2017-06-11 Fincas Privadas Malbec 2016. Vinho de mercado (Joanin) com preço ligeiramente acima da média, não é encorpado e um tanto amargo, mas se acostuma com o tempo. Tomando no chá de bebê do amigo da Mitiko que mora perto de casa.

2017-06-07 Don David Malbec Reserva 2014. Última taça na geladeira; após esquentar, um pouco azedo; falta aroma e frutado, mas ambos estão lá. Tomando com canja de frango caseira.

2017-06-07 Marchesi del Salen. Italiano encorpado e não tão doce quanto eles costumam ser; pouco amargo e salgado. Do Fabio no churrasco na casa do Thiago.

2017-06-07 Chevalier Laubrac. Um francês importado da Polônia que é azedo, pouco encorpado e sutil. Do Fabio no churrasco do niver do Thiago.

2017-06-07 Famiglia Bianchi Malbec 2014. Bem frutado no aroma e encorpado no sabor, combina bem com carne de churrasco. No churrasco do niver do Thiago.

2017-05-30 Callia Alta. Ácido, azedo, quente, frutado e encorpado; compota (como o Portillo depois); amadeirado após respirar.

2017-05-30 Portillo Malbec. Acidez média, cheiro de vinícola, frutas negras, corpo médio.

2017-05-27 Vina Barroca Mencia Bierzo Tempranillo Reserva. Frutas Negras em vez de vermelhas, madeira e tanino sutil. Aberto na noite de pizza na casa do Incrível com o Jimmy.

2017-05-27 Bad Brothers MaTaCa Blend 2015. Amadeirado cheio de aromas sutis; corpo médio pra forte; acidez média. Aberto na noite de pizza na casa do Incrível com o Jimmy.

2017-05-27 Moura Basto Vinho Verde. Equilibrado entre doce e seco, pouco ácido, acompanha bem queijos. Aberto na noite de pizza na casa do Incrível com o Jimmy.

2017-05-27 Las Nubes Salta Torrontes Colheita Tardia. Maçã verde, limão, ácido e azedo, doce constante, mas equilibrado. Com queijo de vaca é perfeito. Continuamos bebendo na noite de pizza na casa do Incrível com o Jimmy.

2017-05-27 Don Nelson Ariano Special Reserve Tannat 2010. Cor atijolada, amadeirado cheio de aromas; encorpado, ácido leve e com final frutas negras e taninos. Aberto na casa do Glauser e Michele com uma picanha no forno; foi respirando bem durante as horas.

2017-05-22 Vasija Secreta Lacrado Malbec 2016. Pouco azedo e pouco ácido; fácil de beber no começo, mas tem corpo médio. Aberto no dia das mães atrasado após comprá-lo na viagem para Salta.

2017-05-20 Susana Balbo Crios Malbec 2016. Pouco ácido, corpo médio para forte, um tanto azedo e pouco frutado (frutas maduras). Combina bem com pão e queijo do Fratelli em jantar com as mães; com massa, fica um pouco amargo.

2017-05-17 Bad Brothers MaTaCa Blend 2015. Interessante mistura que lembra algo completamente diferente das três uvas.

2017-05-17 Del Fin Del Mundo Malbec Reserva 2015. Suave, frutado sem ser pesado, taninos sedosos; fácil de beber.

2017-05-17 Del Fin Del Mundo Pinot Noir Reserva 2015. Frutado como um Cabernet, ácido se não deixar uns minutos repousando. Aberto na festa mexicana na casa da irmã da Su.

2017-05-17 Domingo Molina M2 Malbec Malbec 2014. Frutado arenoso e ácido e taninos leves.

2017-05-17 Domingo Molina Rupestre Blend Malbec Merlot Tannat 2013. Encorpado, seco, tânico.

2017-05-17 Domingo Molina Sauvignon Blanc 2016.

2017-05-17 El Esteco Ciclos Cabernet Sauvignon 2014. Um Cabernet para carnes, encorpado e com sabor poderoso.

2017-05-17 El Esteco Don David Reserva Malbec Tannat 2015. Suave com final tânico.

2017-05-17 El Esteco Fincas Notables Tannat 2013. Encorpado com explosão de sabores (frutas negras).

2017-05-17 El Esteco Old Vines 1958 Criolla 2015. Nariz delicado; acompanhar com laranja banhada no chocolate ou macaron de pistache.

2017-05-17 El Porvenir Icono 2013. Seco e frutado.

2017-05-17 El Porvenir Laborum Cabernet Sauvignon 2015. Taninos leves; compota e picante.

2017-05-17 El Porvenir Laborum Malbec Tardio 2016. Corpo leve, aromas complexos, frutado; final seco; não tão doce; acompanha carne.

2017-05-17 El Porvenir Laborum Syrah 2014. Acidez média e estrutura firme; sabores amadeirados com um retrogosto simples. Na adega.

2017-05-17 Famiglia Bianchi Malbec 2014. Primeira impressão é doce, depois picante; combina com pratos brasileiros ou steak americano tradicional; algum tanino. Aberto no churrasco do niver do Thiago.

2017-05-17 Salvador Figueroa Gualiama Oak Aged Malbec 2016. Na adega.

2017-05-17 Nanni Reserve Tannat 2015. Encorpado e frutado; taninos secos; aguardar três anos (menos seco e um pouco doce).

2017-05-17 Nanni Torrentes Tardio 2016. Limão, mel com final floral; não tão doce como se pode imaginar.

2017-05-17 Piattelli Grand Reserve Malbec 2014. Ácido que favorece o sabor; profundo e balanceado; um pouco tânico.

2017-05-17 Quara Bonarda Reserva 2015. Corpo fácil para um reserva; pouco amadeirado e razoavelmente frutado. Muito bom no último jantar em Buenos Aires, com salada, provoleta e ojo de bife na melhor parrillada da cidade em uma noite ébria e um atendimento tranquilo.

2017-05-16 Amalaya Gran Corte 2013. Ácido, quase nada doce e levemente azedo; meio corpo e quente; taninos se demonstram após um tempo respirando. Segundo jantar no Dubai, restaurante árabe de Salta.

2017-05-11 El Esteco Ciclos Cabernet 2014. Amargor com frutas maduras, pouco tânico, mas fácil de ser sentido. Degustação pós-visita na bodega.

2017-05-11 El Esteco Ciclos Torrontes 2016. Maçã verde, azedo mas equilibrado, aroma doce (mas não é doce). Degustação pós-visita na bodega.

2017-05-11 Vasija Secreta Malbec 2015. Frutas maduras com vermelhas (bem pouco); tânico e quente (acabou de ser aberto para degustação). Degustação pós-visita na bodega.

2017-05-11 Vasija Secreta Torrontes 2015. Pouco doce no aroma, muito azedo no sabor. Degustação pós-visita na bodega.

2017-05-10 Domingo Hermanos Torrontes. Aroma doce floral, mas gosto muito seco.

2017-05-10 Domingo Hermanos Torrontes Cosecha Tardia. Doce demais, gosto de compota.

2017-05-10 Domingo Hermanos Malbec 2014 (6 meses barrica francesa). Ácido, seco e amargo.

2017-05-10 Salvador Figueroa Gualiama Oak Aged Malbec Gran Reserva 12 meses 2014. Seco, mas agradável; o frutado vem aos poucos; pouco aromático; 10k garrafas anuais e 2500 Gran Reserva. Provado direto da menor bodega do mundo (que só aceita dinheiro e fica em uma ruazinha de Cafayate).

2017-05-09 Nanni Tannat Reserva 2016. O frutado do Tannat junto da madeira e do tom seco.

2017-05-09 Nanni Malbec Reserva 2016. A madeira deixou o Malbec pouco frutado, ou com frutas muito maduras.

2017-05-09 El Transito Pietro Marini Roble Cabernet Sauvignon-Syrah. Não me lembro como foi a degustação na bodega (a primeira de Cafayate).

2017-05-09 El Transito Pedro Moises. Não me lembro como foi a degustação na bodega (a primeira de Cafayate).

2017-05-09 El Esteco Don David Malbec 2016. Muito ácido e quente, mas respirando e bochechando solta taninos interessantes, com gosto de ameixa ou frutas maduras e deixa de ser tão quente.

2017-05-08 El Esteco Elementos Malbec 2016. Ácido demais; não dei tempo para respirar. Primeiro almoço em Salta.

2017-05-03 Salentein Reserve Malbec 2014. Violáceo com aroma de frutas maduras; última taça com um amargor não-característico.

2017-04-09 Juan Carrau Tannat de Reserva 2014. Decantado de um dia pro outro na taça fica extremamente azedo e perde o aroma e as nuances.

2017-04-04 Juan Carrau Tannat de Reserva 2014. Quente e intenso, frutas maduras e retro gosto amadeirado; tem personalidade forte.

2017-03-28 West Lane Winey Calignane California 2012. Com 36 meses em barrica de carvalho francês, o gosto amadeirado é o mais presente; já está com tom amadurecido.

2017-03-02 Alma Mora Malbec 2016. Ameixa, muito frutado, pouco alcoólico; violáceo atraente; depois de um tempo um pouco azedo, um pouco groselha ou frutas vermelhas.

2017-02-18 Jean Bousquet Finca Lalande Malbec 2006. Envelhecidíssimo com sedimentos e tudo, amadeirado, doce e pouco quente; frutas muito mais maduras que um jovem.

2017-02-05 Callia Alta Malbec 2016. Vinho argentino bom como sempre; frutado no aroma e no sabor; cereja meio geleia; um pouco enjoativo sem acompanhamento.

2017-02-05 Nero D’Avola Duca Sargento. Italiano que demorou pra ficar bom; muito quente e sem aroma, mas depois de amaciado agradável.

2017-01-19 Novecento Malbec 2016. Dessa vez, igualmente denso com pouco aroma, mas um gosto azedo com personalidade.

2017-01-15 Novecento Malbec 2016. Um tanto denso, mas sem muitos aromas; decepcionante para um malbec.

2017-01-10 Quantum Classic Ruby Red Blend Merlot/Pinotage/Ruby Cabernet África do Sul. Oleoso, pouco tânico, mas amadeirado no aroma; frutas vermelhas, vibrante e quente sempre.

2017-01-03 Santa Rita 120 Reserva Especial Syrah 2014. Deixei com a rolha e agora está cheirando a uva; gelado é meio verde; esquentando volta o amadeirado leve.

2016-12-31 Santa Rita 120 Reserva Especial Syrah 2014. Amadeirado, pouco aromático, quente, azedo.

2016-12-22 Lidio Carraro Sociedade da Mesa Tannat 2011. Todos os sinais que ainda tem muito que desenvolver; equilibrado e completamente escuro. Na adega.

2016-12-20 Portillo Malbec Salentein 2016. Frutado maduro e azedo, cor violácea, bem tânico, pouco alcoólico.

2016-12-16 Alamos Catena Zapata Malbec 2015. Amadeirado sempre presente, além das frutas maduras; alcoólico.

2016-12-12 Santa Julia Malbec 2015. Quente, frutas maduras com acidez gritante.

2016-11-20 Dada de Finca Las Moras 2016. Muito frutado, fresco, fácil de beber, transparente.

2016-11-13 Don Nelson Ariano Special Reserve Tannat 2010. Encorpado com final leve; pouco frutado e muito seco e tânico; combina com bife.

2016-11-13 El Legado Blend Tannat Syrah 2013. Um vinho social bom com carne.

2016-11-13 El Legado Gran Reserva Edicion Especial Blend Tannat Syrah 2013. Um vinho social bom com carne.

2016-11-13 El Legado Reserva Syrah 2015. Tânico e amadeirado; baunilha (aroma) e frutas negras (pouco); um bom buquê. Aberto para uma lasanha de escarola de domingo.

2016-11-13 El Legado Tannat Reserva 2015. Mais jovem parece melhor.

2016-09-23 Le Vigne Di Zamo Zamo Rosso. Um vinho quente, mas agradável; experimentei no mercado italiano da J.K.; pena que vinhos italianos são tão caros.

2016-08-30 La Perdices Petit Verdot 2015. Um vinho agradável, meio azedo, mas com um sabor que se mantém agradável em todo momento.

2016-06-20 De Gras Gran Reserva Carmenére 2015. Um Carmenére não muito forte, que perde o álcool.

2016-05-12 Magnesia Öküzgözü. Fácil demais de beber. Bom para visitas.

2016-05-12 Gato Preto Malbec 2014. Muito bom custo/benefício.

2016-05-12 Cosecha Tarapaca Carmenére 2014. Bom custo Bom custo benefício, mas mais caro que a média.

2016-05-07 Magnesia Kalecik Karasi. Fácil demais de beber. Bom para visitas.

2016-03-07 Taste Shiraz Cabernet 2013. Um sabor agradável, desce bem; pouco alcoólico.

2015-12-10 Tarapaca Cabernet Carmenére 2013. Um pouco quente, mas encorpado atrativo; boa cor.

2015-12-09 Alpasión Malbec 2012. No final, menos alcóolico, mais tânico.

2015-11-22 Alpasión Malbec 2012. No começo alcóolico; passando uma hora, além de aromático, sedoso, e com um amargor intenso, mas breve.

2015-11-06 CarinaE Prestige Blend Mendoza 2009. Menos alcoólico, mas é muito forte, mesmo. Quente.

2015-11-02 CarinaE Prestige Blend Mendoza 2009. Ainda alcoólico (depois do fechador à vácuo), meio amargo, pouco aroma.

2015-10-26 CarinaE Prestige Blend Mendoza 2009. Ao abrir, muitos aromas. Depois de um dia ou dois, um tanto sem graça e forte. Pode ter sido efeito do momento.

2015-09-29 Manos Negras Pinot Noir 2013. Alcoólico ao abrir, leve.

2015-09-07 Miguel Torres Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2009. Chile Amadeirado já no aroma, quente mas não alcoólico, um pouco doce.

2015-09-06 Rosso Dell’Emilia Amabile. Doce naturalmente, meio enjoativo. A japa gostou.

2015-09-06 Nederburg. Ainda com frutas vermelhas mais doces como groselha. Enjoa um pouco depois da segunda taça.

2015-09-06 Gérard Bertrand Grand Terroir Syrah/Carignan/Mourvedre 2013. Muito aromático, complexo, pouco corpo, mas tânico. Com chocolate.

2015-09-06 Club de Sommeliers. Frutado no melhor estilo Malbec, mas com um corpo parecido com um Carmenére.

2015-08-30 Fuzion Templanillo/Malbec 2013. Manteve suas características de antes, mas depois de uma semana começou a parecer mais agradável com massa.

2015-08-23 Fuzion Templanillo/Malbec 2013. Equilibrado, não muito quente, gosto de groselha, mas sem exagerar.

2015-08-20 Manos Negras Malbec 2012. Interessante, seu amargor é curioso.

2015-08-20 Bouza Tannat 2013. Extremamente equilibrado, acho que poucos vinhos que tomei se equiparam a esse na casa do Incrível (talvez o Azul).

2015-07-26 Manos Negras Pinot Noir 2013. É azedo com final amargo, um Pinot Noir mais forte, seco.

2015-07-14 CarinaE Hommage Malbed 2009. No começo bem legal como na vinícola; agora já não está assim, um aroma…

2015-06-25 Gratia Agere Res. Está mais azedo, forte, um tanto amargo. Em suma: agradabilíssimo em poucas quantidades.

2015-06-21 Gratia Agere Res. É um sabor agradável, de vinho jovem, mas ainda não muito maturado.

2015-06-16 Don Pascual Tannat 2012. Não está envinagrado como eu temia, mas ainda é meio alcoólico e puxa a língua; não deixa de ser interessante, mas parece bem básico para um “Reservado”.

2015-06-12 Don Pascual Tannat 2012. Bem forte, talvez um pouco avinagrado já, então não vou arriscar dizer que é ruim, mas a garrafa talvez já esteja comprometida.

2015-05-01 Grey Glacier. Frutado mais amargo e um pouco azedo, agradável.

2015-04-30 JP Zeitão Red Castelão/Aragonez/Syrah 2013. Um vinho maduro e bem equilibrado. Continua ótimo custo-benefício.

2015-04-29 Teliani Valley. Continua agradável. O difícil é imaginar que uva é essa.

2015-04-29 Tarapaca Cabernet Sauvignon. Continua sendo um bom custo/benefício. Geléia de frutas sem ser tão enjoativo quanto um Malbec nacional depois de oxidar.

2015-04-26 Catamayor. Um pouco azedo, sabor intenso. Talvez tenha passado do ponto.

2015-04-19 Callia Alta Malbec. Bem forte e equilibrava bem com o Skirt Steak do Ouback.

2015-04-15 Oumsiyat Jaspe. Ainda razoável, frutado forte, quase amargo, pouco aroma.

2015-04-13 Santa Carolina Cabernet Sauvignon 2014. Equilibrado, bem leve, bom para massas.

2015-04-13 Oumsiyat Jaspe. Cheiroso, leve, mas nada de mais.

2015-03-23 Crios Cabernet Sauvignon 2004. O aroma é de madeira, a cor é de tijolo, e eu adorei a experiência de provar um vinho de 11 anos.

2015-03-04 Luna Benegas Cabernet Sauvignon 2011. É um Cabernet bem forte, mesmo. Difícil de tomar sozinho (até com queijo). Talvez mais difícil que alguns Malbecs.

2015-03-01 Luna Benegas Cabernet Sauvignon 2011. Cabernet frutado, fica bem alcoólico na saída.

2015-02-08 Portillo Malbec Salentein. A garrafa trazida da Argentina tem um gostinho mais especial por ser tão barata. Mas é o mesmo frutado, pouco alcoólico e tradicional malbec que combina com uma fraldinha suculenta.

2015-02-07 Concha y Toro Reservado Cabernet Sauvignon. Razoável; custo/benefício parece interessante no dia-a-dia.

2015-01-25 Nerderburgh Sul-Africano 2013. Bem azedo, um tanto forte demais em sua intensidade.

2015-01-24 Nerderburgh Sul-Africano 2013. Assim que abriu, vibrante, frutado. Depois de um tempo há um azedo bem presente.

2015-01-12 Mountain Hector Pinot Noir 2013. Já não lembra tanto assim uma vinícola. Parece mais maduro.

2015-01-01 Mountain Hector Pinot Noir 2013. Acabei de abrir já lembra uma vinícola.

2014-12-31 JP Zeitão Red Castelão/Aragonez/Syrah 2013. O pequeno tom amadeirado e sóbrio continua interessante.

2014-12-31 False Bay Pinotage 2012. Leve como sempre, anda meio enjoativo.

2014-12-31 Cepas Nobles Tannat 2009. Amadurecido, mas sem muita complexidade.

2014-12-31 Altavista Atemporal Pinot Noir/Chardonnay 2012. Doce, azedo, mas equilibrado. Muito frutado.

2014-12-28 Mountain Hector Pinot Noir 2013. O cheiro começou a lembrar aqueles dias visitando vinícolas, os tanques com vinho e o cheiro no ar.

2014-12-25 Mountain Hector Pinot Noir 2013. Bem frutado, azedo.

2014-12-24 Mountain Hector Sauvignon Blanc 2013. Sem muito aroma, corpo azedo, curioso.

2014-12-21 Gato Negro Cabernet. Fácil, frutado, pouco alcoólico.

2014-12-21 False Bay Pinotage 2012. Meio geleia, enjoativo. Um pouco quente. Não sei se compraria mais, tem que ver combina com que.

2014-12-21 Concha y Toro. Reserva Muito bom, verificar preço.

2014-12-21 Agostino Familia Blend 2008. Bom corpo, ameixa, frutado e levemente amadeirado, um pouco quente.

2014-12-20 Gottweiger Berg Zweigelt 2011. Alcoólico, já 2 meses aberto na geladeira, meio vinagroso.

Lista de Vinhos, by Wanderley Caloni.