100 Escovadas Antes De Dormir

2019-09-11 · 2 · 411

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

Os hormônios da adolescência junto com a química da paixão geram altos e baixos tão extremos que é como se a natureza tivesse inventado a maneira perfeita de testar a resistência à vida antes mesmo da fase adulta. Enquanto isso os filmes de Hollywood mostram a paixão como algo sempre positivo, e se esquecem de que ela pode ser tão danosa quando uma doença.

Melissa é uma garota de 15 anos que se apaixonou perdidamente pelo jovem Daniele. Ela consegue se encontrar com ele e sós e, louca para beijá-lo, ele imediatamente a manda fazê-lo sexo oral. Não é um abuso, pois Melissa faria de tudo por Daniele; o rapaz está se aproveitando do estado hipnótico que ela está. Em outros momentos sua obediência cega será posta à prova com mais jovens. Com o pai ausente, a mãe alheia e tendo a avó (Geraldine Chaplin) como única guia para a vida distante, o sexo se tornará a única forma de expressão e prazer da vida desta garota.

O tratamento do diretor Luca Guadagnino para este roteiro de Barbara Alberti não poderia ser melhor. Focado nas percepções alteradas de um corpo que está sofrendo transformações bruscas e, como todo jovem, sedento por experiências sexuais, “Melissa P.” realiza essa viagem sem ressalvas a respeito do que o espectador possa imaginar que uma garota de 15 anos pode fazer no Cinema, embora a única coisa que vemos de fato são os seios de María Valverde.

Valverde estava com 18 anos na época que interpretou Melissa. Ela é espanhola em um filme falado em italiano, em uma produção ítalo-espanhola. O comportamento caliente da atriz aliado ao ambiente machista predominante de ambos os países gera os riscos psicológicos que a jovem vai se entregando através de suas experiências sexuais. Para um adulto isso seria auto-destruição, mas no caso de Melissa, assim como para qualquer adolescente, esta é uma viagem de auto-descoberta. Sem freios, mas não destrutiva.

Há um pouco de exploitation no tema, mas ele se une de maneira corajosa à premissa de que temos que entender essa história sob o ponto de vista unicamente da garota. E como havia falando, Luca Guadagnino realiza isso usando câmeras subjetivas, enquadramentos muito próximos quando há uma cena de sexo, para que nós, espectadores, imaginemos o que está acontecendo e ao mesmo tempo vejamos a cena sendo descrita pelas percepções de Melissa. Ela delira. Ela está perdida nela mesma. Ela está onde todo jovem sadio deveria estar: se descobrindo.

Melissa P. (Italy, Spain, 2005). Dirigido por Luca Guadagnino. Escrito por Barbara Alberti, Cristiana Farina, Luca Guadagnino. Com María Valverde, Letizia Ciampa, Primo Reggiani, Fabrizia Sacchi, Geraldine Chaplin, Nilo Zimmerman. · IMDB · Letterboxd · More Details · cinema · draft · movies · Twitter ·