A Moça da Água

2020-04-26 · 1 · 169

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

É um filme antigo, mudo, daqueles com letreiro, mas uma trilha sonora que comenta a ação, o humor, o ritmo. É bonita, é francesa, é charmosa. A história importa menos que a condução de Renoir, que inventa movimentos de câmera, fortes muito rápidos para ação, transições, efeitos visuais de sonhos com uso de perspectiva. O espectador sente isso porque é gritante, mas é tão bonito de se ver o cinema em construção que o gritante se torna didático e empolgante. Esse amor pela perfeição eleva um simples filme mudo para a categoria de inesquecível. Batom para os homens, maquiagem de palhaço para as mulheres. O contraste necessário para a época gera um tom meio gótico meio expressionismo alemão. Olhe as invencionices como fechar a cena na boca falando da protagonista para entendemos que isso é o que chama a atenção de seu tio que a descobre. Tantos infortúnios na vida dessa moça em tão pouco tempo! Sua expressão e maquiagem forte ficará em nosso inconsciente para todo o sempre.

Whirlpool of Fate (France, 1925). Dirigido por Jean Renoir. Escrito por Pierre Lestringuez. Com Catherine Hessling, Charlotte Clasis, Pierre Champagne, Maurice Touzé, Georges Térof, Madame Fockenberghe. · IMDB · Letterboxd · More Details · cinema · draft · movies · Twitter ·