Blitz

2019-06-19 · 3 · 588

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

No início de Blitz nos é informado que o roteiro foi adaptado (ou inspirado) em uma peça de teatro, mas a sensação é que não houve adaptação alguma, pois este filme é muito mais teatro, daqueles pesadões reflexivos, e menos Cinema, com seu dinamismo narrativo. Isso porque seus dois personagens principais, o Cabo Rosinha (Rui Ricardo Dias) e sua esposa Heloísa (Georgina Castro), não saem do lugar. Não há movimento exceto interior, mas este também se perde em infinitas disgressões pseudo-poéticas com aqueles textos que realmente lembra o palco de um teatro, cenário onde os mais rebuscados dramaturgos soltam o verbo sem medo de perder a objetividade.

A crítica completa foi escrita para o site CinemAqui. Você deve encontrá-la pesquisando por lá.

· cinema · draft · movies · cinemaqui · Twitter ·