Desenvolvendo em linha de comando

Desde uns tempos para cá o Visual Studio tem se tornado uma das ferramentas mais pesadas de desenvolvimento já criadas. Como se não bastasse, a compilação de pequenos trechos de código é algo desnecessariamente complicado no ambiente. Por esse motivo estou ganhando o costume de usar a linha de comando para esse tipo de tarefa. Afinal de contas, na maioria das vezes a única coisa que eu preciso fazer é abrir o atalho "Visual Studio Command Prompt" e digitar uma linha: cl meu-codigo-fonte-do-coracao.cpp.

O problema é ter que "andar" do diretório padrão de início até a pasta onde está o código-fonte que desejo compilar. Porém, isso é facilmente resolvido com uma linha (no registro), dentro de HKCR, Folder, shell, Console, command crie a chamada ao cmd.exe passando a bat que constrói o ambiente para o Visual Studio C++. A partir daí, o comando "Console" existe no menu de contexto de qualquer pasta que clicarmos no Windows Explorer.

Note que é possível criar outros comandos, como é o meu caso, onde preciso de vez em quando compilar utilizando o Visual Studio 2005 (o comando Console) e o Visual Studio 2003 (o comando VS2003). Ao escolher a opção, um prompt de comando é aberto com o ambiente de compilação montado e (adivinhe) com a pasta padrão sendo a que foi clicada no explorer.

Nossos projetos aqui na empresa costumam ser divididos em inúmeras soluções do Visual Studio para evitar a bagunça que seria (foi) ter que abrir uma solução de 10^24324 projetos. O problema é que, se abrir um Visual Studio já pesa, imagine abrir cinco de uma vez.

Por isso mesmo que, aproveitando que agora tenho uma linha de comando personalizada com o ambiente de compilação, faço uso da compilação de soluções em modo console que o devenv (a IDE do Visual Studio) oferece: devenv meu-solution-do-coracao.sln /build Debug ou devenv meu-project-do-coracao.vcproj /build Release. Além de ser rápido, pode ser usado em builds automatizados, coisa que já fazemos. O que quer dizer que podemos matar os itens 2 e 3 do teste do Joel, nos deixando um passo mais próximo do purgatório.

Tudo bem, mas eu preciso depurar o código! Você não quer que eu use o ntsd.exe, ou quer?

Sabe que não é uma má idéia?

Porém, se você prefere algo mais amigável, mais ainda que o WinDbg, você pode iniciar o depurador do Visual Studio por linha de comando: vsjitdebugger notepad.exe ou vsjitdebugger -p meu-pid-do-coracao. Daí não tem jeito: você economiza no start, mas o Visual Studio vai acabar subindo. Ou um ou outro. Por isso eu recomendo aprender a usar o WinDbg ou até o NTSD. Quer dizer, é muito melhor do que esperar por uma versão mais light do Visual Studio no próximo ano.

Wanderley Caloni, 2007-11-01 00:00:00 +0000

blog discuss