Ghost World: Aprendendo a Viver

2019-06-22 · 2 · 419

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

Duas garotas se formam no colégio. Uma encara a realidade, arruma um emprego e vai morar sozinha. A outra é a de artes. É aí que o filme começa.

O mundo concebido para Ghost World funciona com muito pouco. São duas garotas zanzando por aí e caçoando dos outros. A de artes desenha o momento em seu diário. Ela é a menos atraente, e por isso a outra é interpretada por Scarlett Johansson, e possui problemas de auto-estima que disfarça com críticas do mundo onde vive.

Elas buscam nos classificados por oportunidades de trote e encontram esse pobre coitado (Steve Buscemi) que deixou um recado para uma desconhecida. Elas passam o trote e observam o quarentão beber um milkshake de baunilha e ir embora impaciente. A essa altura um espectador mais impaciente também deve ter ido embora.

Mas não se engane, Ghost World se paga, ainda que em suaves prestações. Quando menos se espera o filme vai conquistando espaço com observações aguçadas do mundo que nos rodeia, e quando menos se espera você está observando a tentativa pífia de conexão entre o mundo de um geek obcecado por ragtime e discos de vinil de 78 RPM e uma jovem com problemas de se ajustar ao mundo real.

Baseado nos quadrinhos de Daniel Clowes (e ele mesmo adapta com o diretor), este é um universo realista que nos faz olhar mais de perto para as marcas da sociedade. Como um Donnie Darko adolescente, ele nos faz entender uma professora de arte através de suas observações em sala de aula, mas sem marcações de humor. Não há punch line. Ela recompensa os alunos com os trabalhos mais nonsense. E a garota de artes precisa sair por cima.

Sabemos disso não porque o filme nos disse, mas porque pelo acúmulo de experiências do seu lado, criticando a aparência das pessoas e mudando constantemente a sua própria (baseado na crítica das pessoas), sabemos que ela é uma jovem insegura. A virtude do filme é que percebemos isso não por momentos que servem para isso. Como uma comédia romântica que nos insere no mundo de, Harry e Sally, por exemplo, depois de um tempo não há mais surpresas, pois entendemos as ações daquelas pessoas.

Este é o humor sem o momento do riso. É observar o mundo em volta como ele é, perceber que é uma droga e ainda assim não conseguir evitar se sentir leve por isso. Bill Murray se dá muito bem nesse tipo de filme. Infelizmente, Murray não está presente nesse.

Ghost World (United States, United Kingdom, Germany, 2001). Dirigido por Terry Zwigoff. Escrito por Daniel Clowes, Terry Zwigoff. Com Thora Birch, Scarlett Johansson, Steve Buscemi, Brad Renfro, Illeana Douglas, Bob Balaban. · IMDB · Letterboxd · More Details · cinema · draft · movies · Twitter ·