Love, Death & Robots: Snow in the Desert

Haha, que trocadilho genial. Muito bom, mesmo. Quase tão bom quanto essa história tão original e tocante.

Pelo menos tem sangue, um pouco de sexo e cérebro voando. Não necessariamente nessa ordem. Eu não sei qual a prioridade nesse workshop de computação, mas a pele humana tem melhorado bastante entre as escurinhas, mas os caucasianos ainda estão um pouco estranhos. Falta o ar nojento.

A fotografia é tão estilizada que as areias desse planeta inóspito não existe. É um sujo esteticamente impecável, cheio de sombras para você não reparar nesses detalhes.

Tanta liberdade de câmera e os diretores insistem em usar a convencional, como se tivesse que colocar um tripé em algum lugar. É estranho poder tanto e não fazer nada. O cinema pede uma união dos talentos, não uma competição entre tech e arte.

Wanderley Caloni, 2021-05-22

blog draft discuss