Meu Nome Não é Ruben Blades

Wanderley Caloni, 2019-04-15.

Rubén Blades é o cantor mais famoso do Panamá. Também já fez pontas de ator em Hollywood, se candidatou a presidente (foi nomeado ministro), faz ataques ferrenhos ao imperialismo americano enquanto mora em Nova York e defende o povo enquanto bebe água Perrier em seus shows. Ou seja, um membro da esquerda caviar básico. Isso tudo você aprende neste burocrático documentário.

O diretor e roteirista panamenho Abner Benaim precisa de um motivo para filmar esta produção patrocinada pelo governo argentino. Então ele usa o populismo das massas e mostra diversos shows lotados do cantor mais famoso do seu país. Abner Benaim parece gente boa olhando de longe, além de visivelmente inteligente.

Mas sabemos menos sobre a celebridade do que a pessoa. Contado como se todos já soubessem quem é o cantor de salsa, "Meu Nome Não é..." parte da base de fãs para um trabalho correto que apenas diz mais do mesmo para quem já o conhece e não diz muita coisa para quem ainda não é (e provavelmente nunca será, pois o filme não instiga a curiosidade).

De qualquer forma, quando o filme trata de reviver alguns momentos pessoais da vida do cantor o filme se torna um pouco mais interessante, mas ainda assim uma incógnita. Para que ele foi feito? Como uma simples homenagem em vida? Não é um filme provocante, pois não apresenta nada de novo. Também não é um filme debate, pois apenas apresenta um ponto de vista.

Sem saber direito por que fazem filmes sobre a vida das pessoas sem oferecer nada em troca (exceto ganhar um dinheirinho estatal), este filme com nome clichê é documentário clichê que passa como um episódio de tv. Da TV panamenha.

draft movies discuss