Mistress America

2015-10-26

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

O diretor Noah Baumbach faz aqui um trabalho menos intelectualmente fechado que seu “Frances Ha”, mas emprega a mesma atriz, Greta Gerwig, que surge de sopetão e é a mesma Frances que conhecemos no filme anterior. A história é saborosa do começo ao fim, com diálogos inteligentes, bem colocados, e com uma dinâmica que, assim como em “Juno”, de vez em quando corre o sério risco de soar “inteligente demais para ser realista”.

A crítica completa foi escrita para o site CinemAqui. Você deve encontrá-la pesquisando por lá.

link cinema draft movies cinemaqui