Mr. Robot S04

Eu gostaria de dizer que o que eu mais gosto nessa série é sua história, mas a loucura e as conspirações atingiram seu ápice já faz um tempo. O que resta é esse universo dark e depressivo que nas mãos de Sam Esmail vira uma obra de arte do niilismo de nossos tempos, a derrocada da tecnologia e do capitalismo em detrimento dos seres humanos.

Eu disse seres humanos? Eles praticamente não existem aqui. A maioria alienados, muitos cometendo as maldades de sempre. Uma minoria massacrada pelo sistema. É lá que residem os heróis. Os que ainda estão vivos, anestesiados por suas perdas. Ou pior que as perdas das vidas é assistir a perda da humanidade de quem tinha esperança e seu natural fim.

Em cima desde universo ainda somos brindados pela excelência em linguagem. O uso dos sons e músicas, e suas pausas. As rimas temáticas: um telefone mudo, desconectado, e um ser humano amigo das máquinas definhando ao seu lado, tentando um último contato. Até referências bobas ("bem-vindo de volta, Sr. Alderson") ou as sequências pulando vários planos com uma elegância que sozinha já me faz não desgrudar da tela.

O clima pesado de desesperança é atraente demais em Mr. Robot. Talvez porque esta é uma das poucas séries dramáticas onde nos conectamos aos seus heróis ao enxergar dificuldades reais, intransponíveis. Este não é um entretenimento fácil, mas um exercício de resgate do pouco que ainda temos de humano por trás das infinitas telas brilhante e coquetéis de drogas, receitadas ou não para nosso bem-estar.

Wanderley Caloni, 2021-09-13 23:06:06 -0300

reviews draft series discuss