O Homem Que Virou Suco

2020-04-26 · 2 · 304

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

O pacote comunista completo anos 80 em um filme imperdível. Ele retrata São Paulo nessa época de maneira tão dinâmica e vibrante que se torna um documentário. Ele desbrava esse preconceito e esses maus tratos com o nordestino sem filtros, e com isso revela não uma ferida do passado, mas um motivo separatista: nordestinos e sulistas são povos distintos com culturas distintas.

Seu herói, interpretado por José Dummont, faz Deraldo e Severino, o mesmo cabra da peste em reencarnações que levaram linhas da vida distintas. Um deles quer ser poeta na grande capital e trabalhar que é bom nada. O outro quer o poder acima de tudo e acaba se tornando um mau visto por todos os lados. O poeta é repentista, e de repente você não quer mais deixar de acompanhar sua história de abusos e miséria. Ah, como a miséria é um prato cheio de aventuras em nossa terra!

Estão ampliando o metrô da cidade e Deraldo vai lá trabalhar. Tocam um vídeo imperdível, que posso jurar que é real, ou o foi na época, que mostra que aqui na cidade grande o cabra-macho não pode se dar ao luxo de ser um indivíduo e ter seus costumes estranhos de resolver tudo na peixeira. Ele se revolta com uma barata na comida e causa transtorno onde que passa. O que o filme de João Batista de Andrade quer, uma cartilha de protesto em todos os ambientes que o capitalismo gerou, acaba passando despercebido, de tão comum o tema patrocinado por governos como o nosso, quando esta película foi restaurada em 2006 pela Petrobras no meio de casos de corrupção. O que fica em alto relevo é a incapacidade do nordestino se encaixar nesta mundo. A única coisa que ele consegue fazer, e mal, é trabalhar e reclamar. Eis o manifesto comunista pós-escassez.

O Homem que Virou Suco (Brazil, 1980). Dirigido por João Batista de Andrade. Escrito por João Batista de Andrade. Com Aldo Bueno, Rafael de Carvalho, Ruthinéa de Moraes, Denoy de Oliveira, Dominguinhos, José Dumont. · IMDB · Letterboxd · More Details · cinema · draft · movies · Twitter ·