O Orgulho

Wanderley Caloni, escrito para Cinemaqui, 2018-07-05.

Para um filme que fala sobre retórica, "O Orgulho" é bem fraquinho, embora o orgulho mesmo, esse sentimento poderoso (para o bem e para o mal) é devidamente apresentado na forma de jogo de palavras. Já o filme, convencional do começo ao fim, nunca se permite levar a sério qualquer uma das questões que ele levanta, se colocando no lugar-comum dos filmes que exaltam a dinâmica professor/aluno ou mestre/pupilo. Mesmo que o mestre seja um idiota.
draft movies cinemaqui discuss