Piadina e Falcone

Este restaurante está na Restaurant Week em SP esse ano e fomos com um casal de amigos conferir. Ele parece um restaurante daqueles comuns de bairro nobre que oferece um ambiente bacana e comida normal, dessas que dá pra fazer em sua cozinha. A vantagem é não precisar lavar a louça.

Os restaurantes que oferecem a opção da Week precisam ter no cardápio algumas opções para entrada, prato principal e sobremesa. Experimentamos as seguintes opções (ipsis literis do cardápio):

Entrada

Principal

Sobremesa

Bebida

O ceviche e o risoto estavam extremamente azedos. O sabor do limão imperava no risoto pouco equilibrado. O peixe firme e levemente seco nem parecia um Saint Peter, pois estamos acostumados a comer o grelhado do Uokatsu, que esbanja em autenticidade e qualidade. Na piadina salgada não se consegue sentir direito o queijo brie, e é apenas uma (amostra "grátis"). O tagliata também não vem bem servidor e o molho da carne é bem estranho, assim como cheiro do spaghetti. É isso manteiga trufada, que cheira como vencida? Conseguiram estragar o conceito de manteiga?

Para a sobremesa acertaram em escolher doce de leite argentino para acompanhar a mesma massa da piadina salgada. Porém, erraram no sorvete (mais uma vez de limão). O mousse de chocolate é de um chocolate mais amargo e foi o que talvez tenha surpreendido mais, não esperando um sabor mais refinado depois da explosão de açúcar da piadina de doce de leite. Porém, essas raspas de chocolate branco por cima comprovam que este é um restaurante que quer ser chique, mas não consegue.

Por fim, a bebida é um vinho chileno bem suave e agradável. O preço é bom, ligeiramente abaixo do dobro do preço de mercado, o que é normalmente cobrado em restaurantes. Bem conservado, manteve seus aromas e sabor de frutas negras intacto. Gostosinho até o final. Recomendo ir ao mercado pegar uma garrafa. Já o restaurante... não precisa, né?

Wanderley Caloni, 2022-04-05 20:54:00 -0300

reviews food wine discuss