Querido Ex

2019-07-29 · 3 · 450

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

Dear Ex é uma dramédia de Taiwan falada em mandarim filmada em torno de uma estrutura inicial de comédia romântica misturada com novela, mas em seu núcleo esconde a oportunidade de atuações premiadas em uma narrativa que amadurece rapidamente depois que a criança insuportável que começa a história é posta de escanteio.

Dirigido pela dupla de tailandeses estreantes (no cinema) Mag Hsu e Chih-Yen Hsu, este é um filme cansativo no seu início, pois lembra aqueles trabalhos esquecíveis sobre o drama da separação, da morte, e da pobreza financeira e de espírito. O garoto Jay é órfão de pai há 95 dias e sua mãe está furiosa porque o beneficiário de seu seguro de vida está no nome do seu amante pelo qual ele abandonou a família. Jay é interpretado de uma maneira tão apática pelo ator Roy Chiu que os cineastas são obrigados a editar o filme com desenhos para tornar o resultado mais palatável até chegarmos onde importa.

E onde importa é quando a viúva Liu Sanlian e o ex-amante Song Chengxi se digladiam com gestos e palavras, geralmente à distância. Note como a linda atriz Ying-Xuan Hsieh envelhece e realiza a transformação de caricatura para ser humano em poucos passos. Enquanto isso, Spark Chen interpreta Song Chengxi como alguém já habituado a ser julgado pela sua orientação sexual e escolhas financeiramente instáveis da vida.

É fácil ter empatia por esse personagem que é uma versão masculina (ou feminina? ou masculina?) de Uma Mulher Fantástica: ele não importuna ninguém e nem sabia que havia dinheiro em sua conta por conta de ter vivido os últimos anos com seu amor. Por isso que a insistência idiota em tornar o garoto Jay um pilar dessa história, se questionando insistentemente em sua cabeça se o ex-amante de seu pai é que é o cara mau, cansa e sem motivos de o ser. Exceto, talvez, uma possível insegurança dos idealizadores do projeto sobre a resposta que os espectadores asiáticos teriam com relação a um personagem gay que é moralmente virtuoso, já que a região não costuma ser tão tolerante a diversidade quanto o Ocidente.

De qualquer forma, Dear Ex consegue harmonizar a manipulação barata com a boa-vinda do seu Drama (com D maiúsculo), onde tira-se as crianças da sala e se converge toda a novela para momentos mágicos de atuação e edição, que através de flashbacks constroem uma narrativa fabulosa, ligando os pontos do passado nas consequências do presente, fazendo que a todos os espectadores seja revelado quem realmente são essas pessoas.

Sua única falha é que os personagens do filme não são espectadores, não estão assistindo a este magnífico filme, e não têm como serem tocados por ele. Detalhes de roteiro.

Dear Ex (Taiwan, 2018). Dirigido por Chih-Yen Hsu, Mag Hsu. Escrito por Mag Hsu, Shih-yuan Lu. Com Roy Chiu, Ying-Xuan Hsieh, Spark Chen, Joseph Huang, Fang Wan, Ai-Lun Kao. · IMDB · Letterboxd · More Details · cinema · draft · movies · Twitter ·