Renata Adler vs Pauline Kael

2020-06-23

Comprei o livro da Amazon em que ela esculacha (com todo o respeito) a escrita de Pauline Kael. É sintomático que Kael tenha se tornado a escritora mais adorada da crítica e do público em uma época onde a forma toma o lugar da substância. Cansados da ciência objetiva as pessoas se viram cada vez mais para as experiências subjetivas de sua própria vida, ignorando evidências empíricas e catalogadas da realidade que torna um filme bom em detrimento da experiência em si. “Todo filme é trash” diria Kael, e eu não consigo ver onde ela pode estar errada em nossos tempos. Fruto e sintoma ao mesmo tempo, Adler permanece com o pé firme do lado empírico. Pelo menos um pé.

É de leitura obrigatória para os que querem entender a treta do século da crítica cinematográfica.

link cinema reading