Samsara

Samsara é o nome dado ao mundo da ilusão. Oposto ao nirvana, a iluminação, é sinônimo do mundo onde vivemos.

A história desse filme segue o caminho oposto com muito charme e propriedade. Se trata de uma produção grande, feita em locações reais dessa região da Índia, mas a impressão da fotografia é que se trata de um palco de teatro com fundo pintado. Não se engane: a fotografia é maravilhosa, pois evoca as cores reais e ao mesmo tempo oníricas da paisagem onde este conto poderoso e atemporal se sucede.

O filme não tem medo de ser chato nos momentos parados, nem visceral quando a carne é mais fraca (e que cenas quentes). A história segue o princípio mais cinematográfico possível de "mostre, não fale", mas quando precisa falar é com muita poesia e profundidade.

Poucos filmes que se dizem profundos o fazem de verdade. Este não: sua mensagem é autêntica. Seus questionamentos não são respondidos, e por isso mesmo poderosos. Sair de uma sessão dessas sem respostas é uma das melhores coisas que se pode viver dentro de uma sala de cinema.

Wanderley Caloni, 2021-12-28 22:25:28 -0300

reviews draft movies discuss