Terrace House

2020-04-15 · 2 · 398

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

Como o fato dos participantes saberem que se trata de um programa televisionado faz com que a verdade saia pelas beiradas, revelando como personagens são criados e mantidos em rede mundial. A maior crítica que se pode fazer de um reality show é que a parte “reality” nunca consegue se sobrepor ao “show”. Se a própria vida já é um show, em que todos estamos apresentando e cuidando de nossos egos quando em público, o que dirá com dezenas de câmeras apontadas para você, interagindo com pessoas que nunca viu na vida.

A série japonesa se destaca das demais por não possuir muito controle sobre o desenrolar da história, da entrada e saída dos convidados e das tramas românticas e da vida. Nesse sentido é uma das séries que mais tenta se aproximar da vida, se esquecermos que na vida real não podemos nos dar ao luxo de viver em mansões como as que vemos no programa (talvez dividindo entre seis pessoas…).

A análise que é feita pelos anfitriões também é um ponto positivo, pois assim como textos e vídeos nos ajudam a raciocinar trazendo à tona o óbvio que estava em nossas mentes, quando eles comentam o que acabamos de ver é como se nossa percepção fosse organizada e verbalizada sem a nossa ajuda. Deixe isso para os especialistas em relacionamento. Ou entretenimento.

Mas a grande questão filosófica que surge vendo programas como Terrace House é qual versão dessas pessoas estamos vendo, qual elas escolheram para apresentar, e quais ficaram de fora, na sala de edição, ou longe das câmeras? E como as pessoas que nos conhecem alimentam suas impressões e opiniões sobre nós baseadas tão somente nos momentos em que estamos juntos, interagindo ou não? (Quase) ninguém sabe de que forma você vai ao banheiro ou tomar banho. Ou fazer sexo. Até pessoas diferentes com quem você faz sexo devem ter visões bem diferentes sobre como você se sai nesse quesito.

Não influenciar ou se deixar influenciar quando vamos apresentar uma versão de nós mesmos para o mundo não é algo que podemos evitar. Sem um outro ser humano para nos dizer algo, nós praticamente não existimos. Seríamos animais na luta pela sobrevivência. Talvez um pouco mais só pelo fato de existir uma voz interna chamada consciência para conversarmos de vez em quando. Porém, essa vozinha é bem enviesada.

Como as edições de programas de reality.

Terrace House: Tokyo 2019-2020 (Japan, 2019). · IMDB · Letterboxd · More Details · cinema · draft · series · essays · Twitter ·