Vamos Dançar?

2019-01-28 · 1 · 202

Este ainda é um rascunho publicado prematuramente e está sujeito a mudanças substanciais.

Não é porque é um filme antigo com os dançarinos icônicos Fred Astaire e Ginger Rogers que o filme tem que ser bom. Nesse caso ele é uma bagunça, cheio de plots repetidos, piadas que já perderam a graça já na década de 30 e com muitas poucas cenas de dança. Este é um filme sobre dança e música ou não é?

Eu diria que não vale a pena. Ele tem quase duas horas e vemos os dois dançarem por 10 minutos. Sua história é batida e fica dando voltas em torno de um relacionamento que não possui qualquer desculpa, e se complica desnecessariamente por causa de um casamento anunciado. A trupe de roteiristas já deixa claro que Astaire e Rogers estavam sob os holofotes, mas não escolheram bem seus projetos. Aqui parece uma desculpa para vê-los dançar, mas isso não acontece quase nunca.

Astaire faz um astro da dança simpático e brincalhão, e Rogers a velha diva que precisa se cuidar para continuar relevante. Ambos são os alter-egos desses dois dançarinos em palco, e enquanto um show é planejado reviravoltas serão feitas para decidir se ambos vão ou não se casar. Enquanto isso, o espectador dança ao esperar que eles dancem.

Shall We Dance (United States, 1937). Dirigido por Mark Sandrich. Escrito por Allan Scott, Ernest Pagano, P.J. Wolfson, Lee Loeb. Com Fred Astaire, Ginger Rogers, Edward Everett Horton, Eric Blore, Jerome Cowan, Ketti Gallian. · IMDB · Letterboxd · More Details · cinema · draft · movies · Twitter ·