Yesterday

Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário?) dirige sem medo de ser feliz esse roteiro de Richard Curtis Simplesmente Amor e ambos se divertem no processo. É um filme simples e despretencioso, mas diferente das bobagens de Hollywood ele quer mostrar mais que um romance bobo e um plot previsível. Ele quer que olhemos para trás e pensemos: o que mudou desde que a geração internet entrou no comando?

Talvez os Beatles nem seriam tão populares assim, quanto mais suas músicas. Talvez Ed Sheeran (ótimo no filme) seja mais conhecido dessa galerinha do que John, Paul, George e Ringo. Talvez um mundo sem coca-cola e cigarros não valesse a pena viver.

É no meio desses talvezes que este filme se transforma em uma comédia sobre este rapaz que é um músico medíocre que seguiu carreira incentivado por sua amiga de infância e juntos vivem o mistério da amizade que quer virar paixão. É possível enxergar os estereótipos da filmografia de Richard Curtis (Notting Hill), mas quem liga, ninguém está prestando muita atenção na história, e sim nas implicações desta sacada original e divertida sobre "e se".

O "e se" da jogada é um blecaute de alguns segundos onde de repente toda a humanidade se esquece dos Beatles e algumas outras coisas mais que você irá descobrir no processo (uma piada melhor que a outra). Não vale a pena pelo roteiro. Vale a pena pela ideia e pela sua leveza.

É importante ser leve nos dias de hoje para não baquiarmos frente ao medo irracional que vivemos como humanidade. A dupla Boyle/Curtis no cenário de Yesterday representa esperança.

Wanderley Caloni, 2022-01-11 19:04:00 -0300

reviews draft movies discuss