# Forte de S. Sebastião [link]

2023-10-03 tag_wine ^

Um vinho português que mistura a casta Touriga Nacional com Syrah e dá um resultado balanceado, leve, uma mistura de azedo e amargo fácil de beber e que de vez em quando gera memórias afetivas de diferentes aromas. Diz o rótulo que gira em torno de frutos pretos, trufas e café. Eu acho que não é pra tanto. Mas gera.


# Como inspecionar chamadas COM remotas olhando a informação de marshaling

2023-10-03 tag_reversing tag_windbg ^

Esta dica é para começar uma análise de reversa quando você deseja entender quais informações estão sendo trafegadas por uma chamada COM remota, ou seja, entre processos distintos. Isso vale para WinRT e para o COM tradicional. De uma forma ou de outra a chamada irá passar por `combase!NdrExtpProxySendReceive` e outras funções de RPC relacionadas, além das novas funções de ALPC, em especial `ntdll!NtAlpcSendWaitReceivePort`. Existem várias de marshaling e unmarshaling, mas o mais importante é centralizar na função que envia e recebe bytes e analisar estes bytes. Eles são a versão serializada dos parâmetro sendo trafegados.

Outra informação útil ao colocar um breakpoint nesta função é a stack, que vai informar de onde veio a construção ou descontrução dos parâmetros. Existe a informação do número da procedure também, que aliada ao interface ID sendo chamado pode junto com OleViewDotNet dar informações de qual a assinatura do método sendo chamada. Uma passada pelo IDA pode ajudar também em entender o código. Exige conhecimentos de assembly e convenção de chamada.


# Coffee Lab

2023-10-03 tag_coffee tag_food ^

Fui de novo no Coffee Lab e dessa vez não passei mal em tomar tanto café. Um dos pontos positivos que quero ressaltar neste novo review é a água de graça, um plus hoje em dia que essa moda passou (eles continuaram) e agradeço muito.

Tomei o espresso, que veio com duas xícaras com a mesma receita para entendermos a diferença que o tamanho da xícara influencia no sabor. No caso da xícara pequena ela ressaltou o cítrico de doer que existe no grão usado, enquanto na xícara grande, além da temperatura diminuir mais rápido, pode ser percebido um pouco mais do amargor e doçura. No entanto, cítrico demais. O café da Raimunda que pedi em seguida no coato foi uma opção bem mais equilibrada, doce e com tons menos cítricos que lembra mais café.

O atendimento sempre é bom no local. O ambiente é um misto de centro de convívio de cafelólatras e clientes não acostumados ainda. É um bom lugar para passar a tarde bebendo café e conversando com amigos.

Ah, as comidinhas possuem vários usos de café e de alimentos relacionados com degustação. Como um docinho de pinga com sabor bem característico de melado de cana. Vale a pena explorar o cardápio.


# Beginning Mathematical Logic: A Study Guide, de Peter Smith

2023-10-03 tag_books ^

Este parece desses longos compêndios na questão de uma matéria específica -- nesse caso matemática -- que todo aluno deveria ter contato antes de se aprofundar. Este livro caiu no meu colo sem querer, eu salvei ele nos ebooks e pretendo dar uma olhada mais tarde (ou não) depois de zerar minha lista de leitura.


# Como colocar breakpoint nas chamadas a OutputDebugString

2023-10-03 tag_reversing tag_windbg ^

Usando `sxe out` é possível parar a execução de um programa sendo depurado pelo WinDbg sempre que ele disparar alguma saída para o depurador através da função OutputDebugString. Isso permite em nossa sessão de debug descobrir de onde vem a chamada, pois o depurador para e podemos usar o comando `k` para dar uma espiada.

Usei isso analisando o comportamento do AAD Broker Plugin, um componente do sistema usado para logar no Azure Active Directory. Ele é um UWP app, então para depurá-lo usando WinDbg é necessário usar a ferramenta do Debugging Tools plmdebug.


# Na Mira do Júri

2023-10-03 tag_series ^

Que trabalho excepcional de reality. Se trata de um júri e um processo absurdo de bem construído entre a linha tênue do realismo bizarro e da paródia ficcional. Todos são atores nesse palco. Exceto um, que é um protagonista sendo construído em tempo real pelas interações com todo o resto dos personagens. Não perca o making of no episódio final para relembrar como a construção deste reality passa por um tratamento que pode passar despercebido da maioria dos espectadores.


# Como investigar a vtable de uma interface ou objeto COM

2023-10-03 tag_reversing tag_windbg ^

Uma vez que você encontre onde está a `vtable` -- por exemplo, como o primeiro parâmetro da chamada em um método, vide convenção de chamadas do x64 -- liste no WinDbg os endereços contidos neste endereço (o parâmetro `L` é a quantidade de bytes para mostrar):

dp 
L50

Depois disso use o disassembly para cada um desses endereços, o que deve mostrar o início da função de cada um. Com sorte haverá símbolos que decodificaram o nome de cada método:

u 00007ff8`50532ca0 
u 00007ff8`505335d0 
u 00007ff8`505314c0 
...
Windows_Security_Authentication_Web_Core!Windows::Security::Authentication::Web::Provider::CWebProviderTokenRequest::get_ApplicationProcessName:
00007ff8`5058cc40 488b4978        mov     rcx,qword ptr rcx+78h
00007ff8`5058cc44 48ff2565260400  jmp     qword ptr Windows_Security_Authentication_Web_Core!_imp_WindowsDuplicateString (00007ff8`505cf2b0)
00007ff8`5058cc4b cc              int     3
Windows_Security_Authentication_Web_Core!Windows::Security::Authentication::Web::Provider::CWebProviderTokenRequest::get_ApplicationPackageFamilyName:
00007ff8`5058cbb0 48895c2418      mov     qword ptr rsp+18h,rbx
00007ff8`5058cbb5 57              push    rdi
00007ff8`5058cbb6 4883ec50        sub     rsp,50h
00007ff8`5058cbba 488b056fd90600  mov     rax,qword ptr Windows_Security_Authentication_Web_Core!_security_cookie (00007ff8`505fa530)
00007ff8`5058cbc1 4833c4          xor     rax,rsp
00007ff8`5058cbc4 4889442448      mov     qword ptr rsp+48h,rax
...

# Flow com ênfase na teoria de sistemas

2023-10-03 tag_books tag_self ^

Reli pela enésima vez minhas anotações sobre Flow, aquele livro do Mihaly Csikszentmihalyi, e venho dessa vez com anotações das anotações com ênfase na teoria de sistemas. O resumo é que o self, esse sistema dinâmico que reconhecemos como nós, pode ser expandido ao se acoplar a qualquer outro sistema onde invistamos energia psíquica. Porém, para isso funcionar, devemos reorientar nossa atenção e focar, ou seja, empreender nossa energia psíquica, muito mais no sistema que está sendo a atividade do momento e muito menos em nós mesmos ou em outros inputs externos que não faz parte do sistema e que é apenas entropia. É quando o self vira o sistema que nós podemos resgatar novas informações que irão ser adicionadas ao sistema original. A isso chamamos aprendizado do mundo. Nosso ser se expande e nosso organismo ressoa em harmonia.

> "We have seen that experience depends on the way we invest psychic energy -- on the structure of attention. This, in turn, is related to goals and intentions. These processes are connected to each other by the self, or the dynamic mental representation we have of the entire system of our goals. These are the pieces that must be maneuvered if we wish to improve things.

> "Whenever information disrupts consciousness by threatening its goals we have a condition of inner disorder, or psychic entropy, a disorganization of the self that impairs its effectiveness. Prolonged experiences of this kind can weaken the self to the point that it is no longer able to invest attention and pursue its goals."

> "Enjoyable events occur when a person has not only met some prior expectation or satisfied a need or a desire but also gone beyond what he or she has been programmed to do and achieved something unexpected, perhaps something even unimagined before."

> First, the experience usually occurs when we confront tasks we have a chance of completing. Second, we must be able to concentrate on what we are doing. Third and fourth, the concentration is usually possible because the task undertaken has clear goals and provides immediate feedback. Fifth, one acts with a deep but effortless involvement that removes from awareness the worries and frustrations of everyday life. Sixth, enjoyable experiences allow people to exercise a sense of control over their actions. Seventh, concern for the self disappears, yet paradoxically the sense of self emerges stronger after the flow experience is over. Finally, the sense of the duration of time is altered; hours pass by in minutes, and minutes can stretch out to seem like hours. The combination of all these elements causes a sense of deep enjoyment that is so rewarding people feel that expending a great deal of energy is worthwhile simply to be able to feel it."

> "(...) unless a person learns to set goals and to recognize and gauge feedback (...) she will not enjoy them (activities)."

> "(...) what people enjoy is not the sense of being in control, but the sense of exercising control in difficult situations."

> being able to forget temporarily who we are seems to be very enjoyable. When not preoccupied with our selves, we actually have a chance to expand the concept of who we are. Loss of self-consciousness can lead to self-transcendence, to a feeling that the boundaries of our being have been pushed forward."

> This system takes its form from the rules of the activity; its energy comes from the person's attention.

> "Some things we are initially forced to do against our will turn out in the course of time to be intrinsically rewarding."

> When experience is intrinsically rewarding life is justified in the present, instead of being held hostage to a hypothetical future gain."

> "Paradoxically, a self-centered self cannot become more complex, because all the psychic energy at its disposal is invested in fulfilling its current goals, instead of learning about new ones."

> "Even the simplest physical act becomes enjoyable when it is transformed so as to produce flow. The essential steps in this process are: (a) to set an overall goal, and as many subgoals as are realistically feasible; (b) to find ways of measuring progress in terms of the goals chosen; (c) to keep concentrating on what one is doing, and to keep making finer and finer distinctions in the challenges involved in the activity; (d) to develop the skills necessary to interact with the opportunities available; and (e) to keep raising the stakes if the activity becomes boring."

> People were happiest when they were just talking to one another, when they gardened, knitted, or were involved in a hobby; all of these activities require few material resources, but they demand a relatively high investment of psychic energy. Leisure that uses up external resources, however, often requires less attention, and as a consequence it generally provides less memorable rewards."

> "Giving up the self with its instincts, habits, and desires is so unnatural an act that only someone supremely in control can accomplish it."

> Our physical apparatus has evolved so that whenever we use its sensing devices they produce a positive sensation, and the whole organism resonates in harmony."

> "When a person has learned a symbolic system well enough to use it, she has established a portable, self-contained world within the mind."

> "(...) the importance of personally taking control of the direction of learning from the very first steps cannot be stressed enough. If a person feels coerced to read a certain book, to follow a given course because that is supposed to be the way to do it, learning will go against the grain. But if the decision is to take that same route because of an inner feeling of rightness, the learning will be relatively effortless and enjoyable."

> Mass leisure, mass culture, and even high culture when only attended to passively and for extrinsic reasons -- such as the wish to flaunt one's status -- are parasites of the mind. They absorb psychic energy without providing substantive strength in return. They leave us more exhausted, more disheartened than we were before."

> Why is solitude such a negative experience? The bottom-line answer is that keeping order in the mind from within is very difficult. We need external goals, external stimulation, external feedback to keep attention directed. And when external input is lacking, attention begins to wander, and thoughts become chaotic

> The habits of pornography and depersonalized sex build on the genetically programmed attraction of images and activities related to reproduction. They focus attention naturally and pleasurably, and in so doing help to exclude unwanted contents from the mind.

> "The ultimate test for the ability to control the quality of experience is what a person does in solitude, with no external demands to give structure to attention.

> Alone, when the dark night of the soul descends, are we forced into frantic attempts to distract the mind from its coming? Or are we able to take on activities that are not only enjoyable, but make the self grow?"

> "The way to grow while enjoying life is to create a higher form of order out of the entropy that is an inevitable condition of living."

> If the artist is responsive to her inner feelings, knows what she likes and does not like, and pays attention to what is happening on the canvas, a good painting is bound to emerge.

> "For most people, goals are shaped directly by biological needs and social conventions, and therefore their origin is outside the self. For an autotelic person, the primary goals emerge from experience evaluated in consciousness, and therefore from the self proper."

> "To be distracted against one's will is the surest sign that one is not in control."

> Goals justify the effort they demand at the outset, but later it is the effort that justifies the goal."


# Meninas Malvadas

2023-10-03 tag_movies ^

Tem quase 20 anos esta comédia adolescente apresentando Lindsay Lohan e Rachel McAdams, entre outras. Escrito por Tina Fey, que faz a professora de matemática, esta é uma prova viva de que comédias de colégio podem ser engraçadas e inteligentes ao mesmo tempo. E envelheceram muito bem, obrigado.

O filme conta a história de Cady, uma jovem que depois de estudar em casa com os pais na África participa pela primeira vez da vida social dos estudantes. Suas observações como narradora são perspicazes e suas analogias de como as brigas seriam resolvidas se estivessem na selva são impagáveis.

Este é um filme que não cria um gênero, mas serve de modelo para que outros se inspirem. Ele apresenta seus personagens de maneira orgânica. Cada novo episódio vai acontecendo como capítulos de um diário sendo lido com muito ritmo e charme.

O diretor Mark Waters dinamiza a narrativa de um jeito muito sutil, escalando as paredes da escola e portas do banheiro, e até mesmo a divisão de tela em quatro é um charme de economia para o roteiro de Fey.

E por falar no roteiro, ele precisa ser elogiado de novo. Seus personagens são de carne e osso e não precisam fazer discurso inclusivo como nos filmes de hoje (que são um porre). Mostre-os e você os entenderá. Terá até mais empatia que uma cartilha social falante.

Eu não esperava que houvesse espaço neste gênero para um arco a la A Malvada, mas ele existe. Cady é a novata que escala a esfera de poder como a versão feminina e colegial de um Corleone recém-chegado ao continente americano. E assim como Robert de Niro que fiz na referência ao filme de Coppola, ela não tem medo de cometer as mesmas maldades que lhe feriram. Desde, é claro, que consiga ficar com o gato que estava azarando.

Se é fácil traçar paralelos de clássicos com este filme adolescente é porque ele se leva a sério. Não é apenas um trabalho comercial. Ele é dotado de alma, que fala sobre este universo das bolhas juvenis e a moeda sempre vigente da beleza física e dos mandamentos do bom gosto. Não é tão diverso quanto hoje, mas suas lições servem para outras gerações. E este é, junto de Eleição (Alexander Payne), um dos Cidadão Kane do colégio, leve, didático e divertido.


# Setando próxima instrução no WinDbg

2023-10-04 tag_windbg tag_reversing tag_debugging ^

Procurando onde setar a próxima instrução no WinDbg? Dica: curiosamente ela não fica no meio dos comandos de debug, mas no menu Edit. Selecione a linha desejada no assembly ou código-fonte para onde deseja alterar o fluxo de execução e use a opção "Set Current Instruction".

Ou mude o RIP diretamente ☠️


# Como saber quais classes winrt estão sendo ativadas

2023-10-05 tag_reversing tag_windbg ^

Quando analisando o comportamento de programas Windows que usam winrt é sempre útil dar uma olhada nas classes sendo ativadas. Uma função-chave para isso é a RoGetActivationFactory:

// Gets the activation factory for the specified runtime class.
Copy
HRESULT RoGetActivationFactory(
  in  HSTRING activatableClassId,
  in  REFIID  iid,
  out void    **factory
);

Sabendo como obter a string raw de uma HSTRING basta colocar um breakpoint no WinDbg que imprima esta string e siga vazando:

bp combase!_RoGetActivationFactory "du poi(@rcx+0x10) ; g"

Estou olhando em meu trabalho o comportamento do Teams quando me autentico com um email corporativo. Essa é a saída do breakpoint:

0:044> g
00007ffe`6f8a4190  "Windows.Security.Authentication."
00007ffe`6f8a41d0  "Web.Core.WebAuthenticationCoreMa"
00007ffe`6f8a4210  "nager"
00007ffe`64a52ae8  "Windows.Foundation.Uri"
00007ffe`64a52a30  "Windows.Internal.Security.Authen"
00007ffe`64a52a70  "tication.Web.WamProviderRegistra"
00007ffe`64a52ab0  "tion"
00007ffe`64a528a0  "Windows.Internal.Security.Creden"
00007ffe`64a528e0  "tials.WebAccountProviderInternal"
00007ffe`64a52920  ""
00007ffe`64a52ae8  "Windows.Foundation.Uri"
00007ffe`6f8a4910  "Windows.Security.Authentication."
00007ffe`6f8a4950  "Web.Core.WebTokenRequest"
00007ffe`6f8a42c0  "Windows.Security.Authentication."
00007ffe`6f8a4300  "Web.Core.WebAuthenticationCoreMa"
00007ffe`6f8a4340  "nager"
...
00007ffe`7abc9c30  "Windows.Foundation.PropertyValue"
00007ffe`7abc9c70  ""
00007ffe`7abc9c30  "Windows.Foundation.PropertyValue"
00007ffe`7abc9c70  ""
00007ffe`7abc9c30  "Windows.Foundation.PropertyValue"
00007ffe`7abc9c70  ""

Há muitas saídas repetidas, claro, além de quebra de linha. Nada que conhecimentos básicos de Vim não resolvam para montar esta lista:

Web.Core.WebAuthenticationCoreManager
Web.Core.WebTokenRequest
Web.Core.WebTokenRequestResult
Windows.Foundation.Diagnostics.AsyncCausalityTracer
Windows.Foundation.PropertyValue
Windows.Foundation.Uri
Windows.Internal.Security.Authentication.Web.TokenBrokerInternal
Windows.Internal.Security.Authentication.Web.WamProviderRegistration
Windows.Internal.Security.Credentials.WebAccountProviderInternal
Windows.Security.Authentication.
Windows.Security.Authentication.Web.Core.WebAuthenticationCoreManager
Windows.Storage.Streams.DataReader

Note que há classes internas e classes documentadas. Ou seja, há diversão dos dois lados.


# Uma Fada Veio me Visitar

2023-10-06 tag_cinemaqui tag_movies ^

Estou em uma fase bem estranha, talvez inevitável para todo cinéfilo que já viu filmes demais: eu não gosto mais de filmes bons. E como tudo é uma fada de dois gumes, essa é uma boa... não, ótima notícia para este texto sobre o retorno de Xuxa Meneghel aos cinemas: eu adorei Uma Fada Veio me Visitar!

Isso quer dizer que este filme é bom? Claro que não, Arnaldo. Aliás, seja sincero consigo mesmo: desde quando você espera que um filme da Xuxa seja bom?

Porém, veja bem. Isso não quer dizer que ele não seja agradável de assistir. Ele é. E é justamente isso o que falta nos filmes ditos bons. Filmes bons, aqueles na média, querem apenas agradar ao público, o que, convenhamos, cansa demais. Filmes como esse da Fada não precisam se preocupar com essas bobagens de agradar. Basta colocar a Rainha dos Desprovidos de Altura em cena contracenando com uma adolescente genérica e apelando para um fan service construído ao longo de décadas.

E décadas foi o tempo que esta fada ficou congelada. Na história do filme. Tatu estava engavetada desde seu último fracasso (que nunca é descrito) e essa é sua chance de se redimir. Esse papel cabe perfeitamente nas mãos de Xuxa, que desfila pela passarela de referências gratuitas aos anos 80 enquanto interage com a adolescente Luna sem mover a história um pulinho sequer.

A fada Tatu é uma segunda adaptação do livro homônimo de Thalita Rebouças. A primeira reencarnação nos cinemas foi protagonizado por Kéfera Buchmann em É Fada. Sim... é fada. Hoje concordamos mais ainda com este trocadilho.

Se fôssemos julgar o projeto antes de sair do papel eu apostaria que o resultado seria muito repetitivo. Porém, Xuxa está tão à vontade nesse papel vestindo figurinos bregas e dizendo gírias empoeiradas que o resultado é passável. Até as frases vazias, praticamente requentadas de trabalhos passados, soam naturais vindas da boca da Rainha.

Enquanto isso, sua coprotagonista estudante de classe média é a estreia de Antonia Périssé. A atriz segue essa breguice de perto, se passando por uma estudante adolescente de Malhação sem qualquer pudor em usar diálogos de censura livre. Muito próximos, aliás, do imaginário popular de como os jovens de hoje em dia estão se comunicando com expressões sem qualquer agressividade, malícia, sarcasmo e graça.

A produção do filme, enquanto isso, se aproveita da repetição de cenários para gravar tudo da maneira mais econômica possível. A diretora Vivi Jundi ajuda, abraça a causa e realiza um tour nostálgico que todos os fãs de Xuxa esperavam com aquele amorzinho, beijinho e tchau tchau. E o resultado é um xou, com xis, "mexmo" (imagine isso com sotaque carioca).

O filme nunca cai na tentação de elevar o audiovisual, preferindo se manter em seu feijão com arroz com linguagem simples e piegas para toda família. Os mais velhos irão se lembrar das referências e se encantar com suas próprias memórias. E os mais novos... eu não sei, mas não importa: não são eles que pagam o ingresso, mesmo.

A facilidade com que a narrativa cai no lugar comum é ótimo, pois resume tanto a história que você nem precisa se preocupar com os detalhes. Os conflitos principais giram em torno dos namoricos das jovens e o drama "pesadíssimo" envolvendo uma influencer sendo acusada de usar perfis falsos para atacar os anônimos na internet. Um deles foi até internada com sintomas de depressão grave. Onde esse mundo vai parar, meu dels?

Tudo é narrado com a maior responsabilidade social que se pode esperar de um folheto de campanha, quase se esquecendo que este é um filme que vai passar nos cinemas. Por isso é difícil desgostar se um trabalho desses. Não há nada que seja mal feito. Já dizia algum influencer (se não disse diria): um filme que não ousa nunca será punido. E ousado. Fecha parênteses.

Até porque criticar o alto astral hoje em dia é discurso de ódio, algo que não iremos tolerar e que não farei neste texto, em respeito a trabalhos anteriores da atriz. Como Xuxa Contra o Baixo Astral. Você lembra desse? Ele é quase tão bom quanto. Só não supera o primoroso Lua de Cristal, claro.

Agora eu estou vendo sua cabeça começar a tocar a música-tema para sempre. Aproveite. Beijinho, beijinho.


# Café do japonês [link]

2023-10-10 tag_coffee ^

Eu não sei por que o YouTube me recomenda essas coisas. Este é um japonês que ganhou campeonato de passar café e este é um vídeo de uma técnica inovadora usando o Switch, que até então eu não tinha prestado atenção em sua existência.

O Switch combina os métodos de percolação com infusão através de uma tecla pause que para o fluxo da água. Tirando isso é como um coador Melita.

Para ambos os métodos este é um game changer, pois agora é possível experimentar diferentes combinações dos dois. E pelo que entendi o usual dos cafezeiros ao serem apresentados ao Switch é fazer uma infusão antes de coar.

Porém, este japa inovou: primeiro realiza uma percolação e em seguida realiza a infusão com o resto da água.

A idéia por trás disso é que, segundo ele, a infusão "a frio" extrai alguns elementos indesejáveis para o sabor do café, mas ao dar uma passada inicial isso não ocorre mais e você pode manter uma infusão "a quente".

Eu não tenho um Switch, mas tentei a mesma técnica no ainda mais versátil método que se tem notícia: a Aeropress.

Parar o fluxo na Aeropress é muito simples, já que ela precisa de pressão para empurrar a água pelo café. Nesse caso para misturar os métodos joga-se um pouco de água, passa toda ela pelo café, levanta o êmbolo novamente, joga o resto da água, coloca o êmbolo de volta e espera.

O resultado ficou muito bom, mas não sei se a técnica faz alguma diferença. Esta é uma prova para os próximos testes.

Hoje, por exemplo, eu usei o mesmo café em uma receita tradicional de Aero: virado na posição normal, coloca a água, agita com uma colher, aguarda alguns segundos, agita de novo e empurra o êmbolo.

O resultado ficou aquém do que senti no teste de infusão após baixar o êmbolo uma vez. No entanto, e se a diferença é a infusão?

To continue.


# O que vem aí na Mostra 2023 (47a.)

2023-10-10 tag_movies tag_mostra ^

Não vou poder participar da Mostra desse ano, pois estarei muito ocupado bebendo vinho no Chile. Porém, para os que ficam, fora novos diretores achei uns repetidos que pode ser interessante dar uma olhada ou escapar da sessão.

Taika Waititi, por exemplo, que estreou com Loucos por Nada e terminou em Hollywood com aquela comédia infantil sobre Hitler, mas que no meio fez um mockumentary de vampiro, o divertidíssimo O Que Fazemos nas Sombras.

Ou o sempre atordoado ou atordoante Manoel de Oliveira, de Singularidades de uma Rapariga Loura.

Haverá clássicos como Wim Wenders, do experimento 3D bem-sucedido Pina e o amável O Céu de Lisboa, que assisti em Poços de Caldas no meio da pandemia levando o tocador de DVD.

Michel Gondry explorando sempre sua Natureza Quase Humana. Gondry também já dirigiu a atriz de Amélie Poulain no adorável A Espuma dos Dias e Jim Carrey com Kate Winslet no absolutamente admirável Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças.

O documentarista James Marsh, do clássico O Equilibrista e Project Nim, além de filmes bleh como A Teoria de Tudo.

Craig Gillespie, que dirigiu aquele filme que Ryan Gosling namora uma boneca inflável, além de dirigir Margot Robbie em seu melhor trabalho, Eu, Tonya.

Benoît Jacquot, do imersivo drama Três Corações e do médio O Último Amor de Casanova.

Dziga Vertov, ou o russo Com uma Câmera na Mão, ou até mesmo A História da Guerra Civil, filme soviético do partido (é claro).

Tomasz Wasilewski, de Estados Unidos Pelo Amor (sinceramente não me lembro muito desse filme).

Margarethe von Trotta e seu arrebatador O Mundo Fora do Lugar, que não me lembrava ao ler o título, mas que depois me vêm à mente seu sensacional trabalho de imersão.

Rosemberg Cariry, que tirou dinheiro do governo para filmar Os Pobres Diabos.

Alice Rohrwacher, a diretora de um dos melhores filmes daquele ano, Lazzaro Felice.

Quentin Dupieux e seu filme tresloucado A Jaqueta de Couro de Cervo.

Denis Côté do fraco Antologia da Cidade Fantasma e do duvidoso Higiene Social.

Bertrand Bonello e seu Zombi Child, um dos últimos filmes que vi antes da pandemia (interessante).

Nuri Bilge Ceylan dirigiu seu ótimo filme Era uma Vez na Anatolia com o DVD que tem uma entrevista de verdade sobre cinema.

Hong Sang-soo, diretor coreano de experimentos leves e confusos, como A Câmera de Claire e o pós-pandemia Encontros.

Tiago Guedes, diretor português que ano passado passou na Mostra com o seu intenso Restos do Vento.

Dos clássicos, ainda tem retrospectiva Michelangelo Antonioni. Se você é cinéfilo e está por Sampa, perder a mostra é uma judiação.


# O Poder do Agora versão Flow

2023-10-17 tag_books ^

Nessa pegada de reler as anotações do livro Flow acabei fazendo sub-anotações do livro O Poder do Agora, de Eckhart Tolle. Meu foco foi igualmente o processo de flow, ou seja, a relação entre o self e nossa experiência em tempo real.

> Em geral, você simplesmente não usa a mente. É ela que usa você. Essa é a doença.

> (...) a voz pertence à mente condicionada, que é o resultado de toda a nossa história passada, bem como dos valores culturais coletivos que herdamos.

> (...) a percepção do eu interior tem origem no conteúdo e na atividade de nossas mentes.

> A emoção nasce no lugar onde a mente e o corpo se encontram. É a reação do corpo à nossa mente ou, podemos dizer, um reflexo da mente no corpo.

> Sinta o seu corpo lá no fundo. Essa prática colocará você em contato com as suas emoções.

> Se quisermos conhecer mesmo a nossa mente, o corpo sempre nos dará um reflexo confiável.

> O padrão do pensamento cria um reflexo amplificado de si mesmo na forma de uma emoção, fazendo com que a frequência vibratória desta permaneça alimentando o padrão de pensamento original.

> (...) todas as emoções são modificações de uma emoção primitiva não diferenciada, cuja origem é a perda da percepção de quem somos por trás do nome e da forma.

> Todos os anseios nascem da busca da mente por salvação ou satisfação nas coisas externas e no futuro, como substitutos da alegria do Ser.

> O sofrimento varia de intensidade de acordo com o nosso grau de resistência ao momento atual,

> Como deixar de “criar” tempo? Tendo uma profunda consciência de que o momento presente é tudo o que você tem.

> O que quer que o momento atual contenha, aceite-o como uma escolha sua.

> O tempo e a mente são inseparáveis. Tire o tempo da mente e ele para, a menos que você escolha utilizá-lo.

> A vida é agora. Nunca houve uma época em que a nossa vida não fosse agora, nem haverá.

> Buda ensinou que a raiz do sofrimento pode ser encontrada em nossos desejos e ansiedades permanentes.

> A realidade principal está no interior, a realidade externa é secundária.

> Reclamar é sempre uma não aceitação de algo que é.

> Se você acha insuportável o seu aqui e agora e isso o faz infeliz, há três opções: abandone a situação, mude-a ou aceite-a totalmente.

> (...) o propósito interno da vida, que não tem nada a ver com aonde estamos indo ou com o que estamos fazendo, mas tudo a ver com de que modo. Esse propósito interno não está relacionado com o futuro, e sim com a qualidade da nossa consciência no momento presente.

> No instante em que a consciência desce abaixo de um certo nível, os pensamentos surgem aos borbotões.

> A consciência do corpo nos mantém presentes. Ela nos dá uma base firme no Agora.

> Quanto maior for o espaço entre a percepção e o pensamento, mais profundos seremos como seres humanos, ou seja, mais conscientes estaremos.

> E o que é serenidade senão a presença, a consciência livre das formas de pensamento?

> Enquanto sua mente absorver toda a sua atenção, você não conseguirá estar em conexão com o Ser.

> Quanto mais consciência tivermos do corpo, mais forte se torna o sistema imunológico.

> Quando você não tiver o que fazer por alguns minutos, “inunde” o seu corpo com a consciência.

> É possível ficar consciente do Não Manifesto em todas as ocasiões. Você sentirá uma profunda paz em algum lugar lá no fundo,

> O Não Manifesto não nos liberta a menos que sejamos capazes de chegar a ele de modo consciente.

> Um outro portal para o Não Manifesto é a paralisação do pensamento.

> Todo vício surge de uma recusa inconsciente de encararmos nossos próprios sofrimentos.

> Todo vício começa no sofrimento e termina nele.

> Não se pode discutir com alguém completamente consciente.

> Quando estamos completamente conscientes, deixamos de estar em conflito.

> Enquanto estivermos identificados com a mente, não poderemos evitar a compulsão de fazer coisas

> A mente não consegue aceitar quando uma situação à qual ela tenha se apegado muda ou desaparece.

> (...) com o desaparecimento da dependência não há mais medo de perdas.

> No momento em que você aceitar completamente a sua intranquilidade, ela se transformará em paz.

> (...) a nossa percepção do mundo é um reflexo do nosso estado de consciência.

> Você eliminará a inconsciência do mundo.

> A qualidade da sua consciência neste momento é que vai determinar o tipo de futuro que você vai viver.

> Se você nunca consegue aceitar o que é, consequentemente não é capaz de aceitar qualquer pessoa do jeito que ela é.

> O verdadeiro “fazer nada” implica uma não resistência interior e um intenso estado de alerta.

> A entrega transforma você.

> O desconhecido é perigoso porque ela (a mente) não tem controle sobre ele. É por isso que a mente não gosta do momento presente e prefere ignorá-lo.


# WindowsApp.lib

2023-10-17 tag_coding ^

Este é o nome da lib que você precisa usar para conseguir linkar com funções da biblioteca de apps do Windows, incluindo as funções de suporte ao HSTRING, a nova string usada pelo framework. Andei caçando esta lib por algumas horas, já que nenhuma documentação da Microsoft dizia sobre ela e apenas ao criar um projeto do tipo WinRT ela foi linkada (de qualquer forma, não sei de onde veio a configuração para linkar). Só colocando a saída do build no modo diagnostic foi possível encontrar a lib usada. Note que ela define qual é a DLL onde estará a implementação necessária. Dependendo da versão do SDK isso deve mudar com o tempo.


# Arturo aos 30

2023-10-17 tag_movies tag_cinemaqui tag_mostra ^

Do mesmo diretor de Juana aos 12, vem aí: Arturo aos 30. Não é brincadeira. Este é o segundo filme do diretor argentino Martín Shanly e ele atua como o próprio Arturo do título. E o mais curioso é que a história... bom, não tem história. Apenas acompanhe Arturo em suas desventuras aos 30 anos. É um vai-e-vem frenético.

Para espectadores acostumados a idas e vindas em diferentes situações é natural aguardar por um momento onde tudo irá se encaixar. E deve ser frustrante descobrir que isso nunca irá acontecer.

Porém, o filme nunca é desonesto. Desde o começo o que mais chama a atenção são aqueles pequenos detalhes da vida cotidiana que incomodam e que aprendemos a relevar.

Por exemplo, sabe quando você está em uma festa de casamento e a noiva pega no microfone e começa a cantar uma música com a letra romântica para seu noivo e você repara que os garçons estão circulando servindo bebidas, que os convidados estão apenas meio entretidos, que você próprio está mastigando um quitute no meio de provavelmente um dos momentos mais importantes da vida de sua amiga?

É curioso que isso seja usado em comédias românticas para gerar o riso e aqui ressalta o aspecto cômico do drama da vida real. É muito agradável isso, pois diminui o peso e a seriedade com que as pessoas costumam lidar com esses eventos que a sociedade repete em uníssono que deveriam ser imortalizados nas melhores fotos (e com os melhores filtros).

Ser um filme caótico e ao mesmo trazer esta leveza permite que a tensão ajude em um dueto. Dessa forma, quando cinco garotas e Arturo precisam atravessar uma rodovia de noite sem segurança alguma o diretor faz questão de deixar a tensão ao máximo. E nunca vemos o rapaz do outro lado da pista. Quando, minutos e alguns cortes depois, finalmente temos uma cena em que ele sobe em uma passarela, de repente o "arco" é concluído. Estamos vendo aquela mesma noite ou a consequência do seu trauma em atravessar rodovias? Nenhum dos dois. Eu deixo a surpresa para sua sessão.


# Presente de Deus

2023-10-17 tag_movies tag_cinemaqui tag_mostra ^

Você já assistiu a um filme do Quirguistão? Nem sabia que esse país existia, né? Não lhe culpo. Esta milenar rota entre Oriente e Ocidente apenas adquiriu soberania algumas décadas atrás, com a dissolução da União Soviética. Antes era um agrupado de clãs e culturas, muitas das quais se mantiveram relativamente intactas pelo isolamento geográfico.

Essas são as circunstâncias onde ocorre um pequeno e empolgante milagre. O núcleo é um casal de velhinhos. Ele está prestes a morrer, com uma doença incurável e acamado no sofá da velha casa. O médico lhe deu um mês de vida. Ela está listando para a vizinha o destino de suas peças de roupa para quando partir. Nenhum dos dois possuem parentes, nem filhos. Resta aguardar a morte.

Porém, eis que surge, aparentemente ao acaso, um bebê na vida de ambos, e o milagre em si é que este velho acamado ganha um novo sopro de vida para uma última missão na Terra.

Asel Zhuraeva, que já foi assistente de direção, agora estreia com um filme minimalista, autocontido e admirável do começo ao fim. Seu estilo narrativo é simples, mas este rápido conto guarda algumas pérolas para o público em geral.


# Os Croods 2

2023-10-17 tag_movies ^

Continuações não costumam ser das melhores. De animações, então, nem se fala. Focados na parte comercial de lançar filmes para toda família, em geral o roteiro já parte de um corpus em comum de clichês que funcionam sem erro, mas com pouco risco.

Esse é o preconceito com que comecei a assistir a The Croods 2, mas aos poucos fui mudando minha percepção. Sua história é uma conversa bem humorada sobre as diferenças do mundo moderno individualista e nossa mente coletivista que sobreviveu por eras imemoriais.

As piadas são espirituosas e estão inseridas junto com os novos personagens, versões leves do homem moderno e suas invenções que tornam a vida mais segura, confortável e muitas vezes solitária. As nossas semelhanças são trazidas à tona, mas quando em grupo são as nossas diferenças. Ao pensarmos com nosso ego o isolamento é cada vez maior. Uma baita reflexão filosófica vinda de uma animação infantil.

Porém, tudo se perde no terceiro ato, que simplifica tudo com um pouco de aventura e partes compradas, como a divertida mas deslocada lenda das bravas guerreiras. Ganchos da história são envolvidos na narrativa como uma colagem apressada.

Saldo: um filme que poderia ser memorável como nossas lutas instintivas, mas que já se sai maravilhosamente bem para uma animação comercial.


# Cidade Perdida

2023-10-17 tag_movies ^

Channing Tatum e Sandra Bullock criam um dueto inesperado neste conto na selva envolvendo as fantasias de uma escritora viúva reclusa e seu modelo de capa dos romances eróticos que escreve. Quando suas fantasias mais molhadas se tornam realidade em uma ilha pulsante latejando lava quente os dois ganham a chance de contracenar com charme sem direção. É engraçado em momentos. Harry potter faz um vilão e uma atriz negra é a agente editora que comanda o arco sem importância. Com uma participação inusitada de Brad Pitt ajudando a criar contraste com o personagem de Tatum, que se revela um bonitão forte sem qualquer tino aventureiro. Bullock passa quase todo o filme em um vestido rosa chocante que é o máximo, mostra todas suas inexistentes curvas e prova o quão boa atriz ela é. Com invejáveis 59 anos, além de inteirona, ela não tem medo de protagonizar trabalhos menores após ganhar o Oscar por um drama intimista. Por mais atrizes como ela.


# Um Romance do Além

2023-10-17 tag_movies ^

Um terror tailandês com toques de humor? Nada disso. Este é um drama gay com toques de ação e pano de fundo policial. Estar morto é o menor dos detalhes e um obrigatório traço cultural. Já a personalidade eco gay do projeto é passe livre para ser vendido no streaming ocidental. A perseguição no começo do filme lembra o de Fúrias Femininas pela trasheira da computação, mas o diretor Wei-Hao Cheng toma cuidado com cada plano para atingir o nível de qualidade mínima para não destoar demais do resto do filme. O drama é piegas e a comédia bacana. Há química gay entre os dois atores principais e a policial bonitinha é uma gracinha esquecível.


# Queijaria Real

2023-10-20 tag_food ^

Conhecemos a queijaria na época da pandemia e eu aprendi a dirigir. Fomos em Poços de carro e daí achamos este local mais afastado da cidade. Na época não havia a lojinha anexa, mas já havia alguns prêmios pelos seus queijos equilibrados e com um sensorial refinado. Até hoje mantiveram essa característica que deve agradar paladares mais sensíveis. Não espere queijo forte e curado como os tradicionais mineiros. Há uma variedade boa de queijos diferentes da região, como Gouda e Morbier. Nem sempre a loja possui todos e é bom entrar em contato antes. A loja é uma vitrine dos produtos disponíveis no momento, pois há muita procura dos queijos e a produção é pequena. O preço pode parecer um pouco salgado, mas a qualidade está lá, acredite. Para chegar, tome cuidado se vier de Poços, há um declive na entrada e é próximo a uma descida e há uma curva no sentido oposto. Fica a menos de dois minutos após sair da rotatória e o posto policial.


# Restaurante Casa Caipira (Poços de Caldas)

2023-10-20 tag_food ^

Conhecemos este restaurante no feriado de Nossa Senhora e foi um achado. Ele costuma abrir finais de semana apenas, mas como era feriado e estávamos na região demos uma baita sorte. O atendimento muito simpático e a cozinha é da família, mesmo. Nos sentimos confortáveis como em casa, e o ambiente é rodeado de verde, uma delícia. Há uma pequena estrada de terra batida com pedrinhas, então é fácil de chegar. Apenas preste atenção às placas na entrada. Se passar vindo de Poços logo depois há um posto para dar a volta. A comida é maravilhosa! Até o buffet de saladas é muito bem cuidado. Quando fomos era época de broto de bambu no quintal e no buffet. O queijinho que tinha lá era divino. E tudo isso antes do principal. Pedimos uma carne bovina desfiada que depois de 16 horas defumando estava desmanchando e com um sabor intenso em qualquer pedacinho que experimentássemos. Junto um arroz soltinho e um feijão tropeiro leve e delicioso. Também havia uma batata rústica, mas não pense naquelas que se serve em qualquer lugar. Esta é rústica de verdade. Graças à dica da atendente (esqueci seu nome) não deixamos de fora, pois íamos pedir outro acompanhamento no lugar tamanho o preconceito das outras rústicas por aí. Só que essa estava tão bem preparada que competia com a carne de tão saborosa e macia por dentro. Um tempero com um pouco de picante... só de lembrar já traz saudades. Enfim, um lugar que vamos visitar outras vezes que estivermos em Poços com certeza. Achamos mais um lugar favorito para comer por esta região maravilhosa. A tempo: os preços são bem justos pela qualidade.


# Café Mestiço

2023-10-20 tag_food ^

Este café fica escondido no segundo andar daquela livraria na Paulista atrás da Starbucks da Brigadeiro. Tive que perguntar para uma atendente na entrada para ter certeza, pois não há sinais. Ele tem o formato bem simples com atendimento idem, você pede no caixa e te servem onde estiver sentado. Pedi um espresso que estava muito gostoso. A xícara dizia Orfeu, então vou acreditar. Um ponto positivo é que servem café descafeinado.


# Paparoto Cucina

2023-10-20 tag_food ^

Fomos almoçar com um casal de amigos, então o objetivo foi mais socializar e não experimentar o restaurante, que não conhecia e depois de conhecer não fez a mínima diferença. Ficou um pouco vago como funcionam os couverts, mas serviram uma cesta de pães com manteiga e mais alguma frescurite desse tipo de restaurante. Como estávamos em cinco e uma criança os pães acabaram rápido, então serviram mais um cesto (apenas de pães, sem mais frescurite) a pedidos. Os pães têm gosto de pão, mas nada especial. Ah, teve a burrata também , que usa um queijo bem gostoso. Para o principal pedimos duas massas, dois fettuccines, um com linguiça e outro com camarão. Ambos molho vermelho com a base já citada. São pratos individuais a um preço até que razoável para um ambiente com mais requinte, mas são servidos com uma quantidade modesta (não é para dividir). Meu amigo pediu um Mussolini, um prato famoso, e adorou. Eu experimentei o molho. Gostoso. Bebemos duas garrafas de vinho, e isso inflacionou bem a conta, pois as garrafas mais baratas custam na faixa de 250 reais. São vinhos bons, mas há opções mais em conta no mercado para ser servido com a mesma proposta. Os preços estão realmente fora da faixa da comida, então se for apenas para experimentar a comida recomendo comer a seco. Perguntamos quanto era a rolha para nosso atendente: 90 reais. Não há muita certeza se é cobrado por garrafa ou por tudo, isso vai depender do bom humor do sommelier, se entendi direito (o sommelier não foi requisitado em nossa visita). Aliás, por falar no atendimento, ele é distante e discreto, algo típico de restaurantes que desejam ostentar certo requinte. Se trata de um ambiente mais formal, com iluminação sóbria e o atendimento é equivalente. Até aí cada casa tem seu estilo. Eu particularmente não gosto, acho que ofusca o principal, que é a comida, e que não foi surpreendente. Não vejo o que melhorar. Este parece um restaurante fadado a ter essa cara. É seu estilo. Acabaria cedo, mas eu desconfio que não em São Paulo. Paulistas têm uma queda por esses restaurantes que misturam status com comida.


# Caro-Kann Defense: Hillbilly Attack [link]

2023-10-21 tag_chess ^

Conhecia essa abertura? Nem eu.

Event "Live Chess"
Site "Chess.com"
Date "2023.10.21"
White "abdullah31g"
Black "cavaloni"
Result "0-1"
WhiteElo "1097"
BlackElo "1159"
TimeControl "180+2"
Termination "cavaloni won by checkmate"
StartTime "14:16:07"
EndDate "2023.10.21"
EndTime "14:25:42"
Link "https://www.chess.com/game/live/91636777253"
1. e4 c6 2. Bc4 e6 3. Nf3 d5 4. exd5 cxd5 5. Bb5+ Nc6 6. Ne5 Ne7 7. Qf3 Nf5
(7... f6 8. Qh5+ g6  $146ão tinha visto essa linha. O cavalo não pode capturar e 
ataco duas peças ao mesmo tempo. Game over.}) 8. g4 {Em vez de detonar a
estrutura do lado da Dama e ganhar um peão meu adversário preferiu insistir no
mate certo.} 8... Nh6 (8... Qc7 {Isso salvaria o peão e ainda ameaçaria o cavalo
com xeque.}) 9. d4 Bd7 10. Bxc6 Bxc6 11. g5 (11. Bxh6 {Contra essa eu não tinha
saída.}) 11... Nf5 {Agora eu tenho. Estranhamente estou até melhor.} 12. Qh3 g6
(12... Nxd4 {E esse peão dando sopa e ainda ameaçando duplo $2}) 13. a3 Bg7 14. f4
Qa5+ 15. c3 Bb5 16. Nd2 Ba6 17. Nb3 Qb6 (17... Qb5 {Com isso a ameaça de mate
fica bem forte.}) 18. Be3 (18. Nc5 {Meu adversário perdeu essa, que seria
pancada.}) 18... Qxb3 19. Rb1 Nxe3 (19... Qc2 {Mais uma ameaça de mate e perda
de material despediçada.}) 20. Qxe3 Bxe5 21. Qxe5 O-O-O 22. h4 Bd3 23. Kd2 Be4
24. Qf6 Rdf8 25. Qe7 Qc4 26. Rbc1 Qd3+ 27. Ke1 Qg3+ 28. Kd1 {Tem M17 aqui, mas
convenhamos, né, Felipe Neto...} 28... Bxh1 29. Kc2 Be4+ 30. Kb3 Qd3 31. Ka2
Qc4+ 32. b3 Qe2+ 33. Ka1 Bc2 34. Qc5+ Kb8 35. Qd6+ Ka8 36. Qe5 Qxe5 37. fxe5
Bxb3 38. Rb1 Bc4 39. Kb2 a6 40. Kc2 b5 41. Rb4 Kb7 42. a4 Kc6 43. axb5+ axb5 44.
Rb2 Ra8 45. Kd2 Ra2 46. Rxa2 Bxa2 47. Kc2 Bc4 48. Kb2 Ra8 49. Kc2 Ra2+ 50. Kb1
Rh2 51. Kc1 Kb6 52. Kd1 Ka5 53. Ke1 Ka4 54. Kd1 Kb3 55. h5 Kxc3 56. hxg6 hxg6
57. Ke1 Kd3 58. Kf1 Ke3+ 59. Kg1 Ra2 60. Kh1 Kf3 61. Kg1 Rb2 62. Kh1 Kg3 63. Kg1
Rb1# 0-1

# Aurora Colheita Tardia Tinto

2023-10-22 tag_wine ^

Estava na promoção no mercado aqui do bairro as versões tinto e branco; resolvi experimentar. É bom aproveitar o momento em que a Vinícola Aurora está em baixa porque foi descoberto que eles utilizam trabalho escravo. Abri o tinto para acompanhar não me lembro mais o quê e achei não tão doce quanto imaginava que seria. Um tanto enjoativo a partir da segunda taça, mesmo gelado. Não há requinte. Poderia ser sangue de boi com um pouco de açúcar. Este é um blend de Cabernet e uma outra uva que não conhecia, Alicante.


# Trolls 2 (World Tour)

2023-10-22 tag_movies ^

Assistindo a continuação do ótimo original para ver se assistimos o terceiro no cinema. Este foi lançado na época do isolamento, 2020, e foi influenciado por duas coisas: pressa e movimentos tipo BLM. Ele é bem feitinho, mas as músicas não embalam, fora os hits conhecidos. E mesmo eles não possuem coreografia afiada. A história é requentada e utiliza uma expansão no mundo dos trolls baseado em estilos musicais. O final "estava tudo dentro de nós o tempo todo", blá blá blá. Sim, é preguiçoso do começo ao fim. A parte woke é deprimente mesmo para quem é woke. A única virtude desta continuação é a direção de arte. Bem feita, mas sem alma. Faltou acordar o que está dentro de todos nós.


<< >>