Ajoomma - Uma Viagem Inesquecível 2024-07-15 [tag_movies] A confusão de idiomas e o Lost in Translation é a maior parte da diversão nesta comédia de situação onde uma senhora se vê perdida em um país estrangeiro sem meios de se comunicar com seu filho. Mas o filme perde muito tempo explicando como tudo vai acontecer, se esquece de respirar ou de contar uma história.
O que O Artista me diz em sua revisita? 2024-07-10 [tag_movies] Um filme como poucos. Homenageia o cinema mudo ou qualquer pequena revolução na sétima arte, as perdas, os ganhos, com muito charme. A relação entre a nova atriz que chega e o velho ator que sai é muito mais que simbólica. Ele atua em cima de vários níveis e hoje pode ser visto sob outros aspectos, como a mudança social abrupta e o quão ele é doloroso para os da geração anterior. Ao mesmo tempo ele é fofinho, doce, engraçado e mantém um ritmo sem som invejável comparado com a maioria de filmes coloridos e em som.
Herança 2024-06-30 [tag_movies] A única coisa desta desinteressante trama com pessoas impossíveis de serem reais é Simon Pegg ter pego seu personagem e transformado em uma quase caricatura do estereótipo do homem misterioso. Ele dialoga com ritmo e sarcasmo interno, trancado no subsolo da floresta em torno da mansão de uma família poderosa. Ao lado uma herdeira, Lily Collins pra lá de menininha perdida e birrenta que tem a impossível tarefa de nos convencer que é uma promotora pública de Nova Iorque. O máximo que ela consegue é ser uma riquinha mimada com dad issues.
A Grande Fuga 2024-06-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Entre os reviews de alguns dos críticos europeus sobre este possível último filme de Michael Caine com Glenda Jackson há um consenso que não se fazem mais filmes como esse. O que me chama a atenção é que alguém ainda assista filmes como esse.
A Ordem do Tempo 2024-06-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Selecionado para o Festival de Cinema do Rio de 2023, a diretora Liliana Cavani desafia as convenções do próprio tempo. Inspirada pelo livro homônimo do físico italiano Carlo Rovelli, o filme compõe uma meditação sobre a mortalidade, a amizade e a natureza fugaz da conexão humana, além da nossa cada vez mais óbvia ignorância e incompreensão da oculta e verdadeira vulnerabilidade neste mundo.
A Semente do Mal 2024-06-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O título original deste filme é Amelia's Children (as crianças de Amélia), o que faz muito mais sentido que A Semente do Mal, que além de vago lembra qualquer outro terror de sustos que já tenha estreado.
Assassino por Acaso 2024-06-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Gary Johnson, este pacato, metódico, monótono professor de Psicologia e, como se não bastasse, Filosofia, vai aprontar poucas e boas em uma adaptação livre de sua biografia em um romance fofo e doentio na medida certa para que nós, espectadores, nos identifiquemos com as ondas da paixão entre a inesquecível Madison e o agora alterego perigoso e atraente Ron.
Wonka 2024-06-04 [tag_movies] Lúdico até dizer chega, esta versão musical de Willy Wonka Origins é lúdico e fofinho porque não é dirigido pelo Tim Burton, mas por Paul King, como assim como em Paddington prioriza a magia dos sonhos. O ator francês de Duna está estranhamente à vontade e o elenco é afiado. Hugh Grant vergonhosamente pagando seus boletos como um Oompa Loompa cuja cabeça está tão mal encaixada no CGI que já vi trabalhos melhores feitos para Tik Tok. Mas o design de produção é competente, antes de ser criativo. Fundo verde para todo o lado.
A Cor Púrpura 2024-06-04 [tag_movies] Imagine um remake deste filme de Steven Spielberg de 1985, mas com personagens brancos. Ridículo, não? Deslocado. No melhor dos casos: patético. Você remove toda a carga e atmosfera cultural de uma etnia e por consequência conta uma história dissociada da realidade de seu microcosmos, este mundo das mulheres negras do início do século 20 no interior dos EUA descrito no livro homônimo de Alice Walker. É um romance epistolar, contado no formato de cartas que a protagonista escreve, mas nunca envia, para Deus e sua irmã, separada por quase toda a vida.
Minha Madrasta é uma Alienígena 2024-05-25 [tag_movies] Kim Basinger é de outro mundo. Aqui ela protagoniza uma cena com Dan Aykroyd em que sua lingerie deixa perceber como seus peitos perfeitos são durinhos. Aykroyd faz junto da menina de How I Met Your Mother uma versão pai e filha de Contato com um humor peculiar dos anos 80. Basinger é a alienígena esposa americana perfeita. Loira com tudo em cima, ignorante sem ser chucra. Este filme repete a fórmula de Pai e Mãe Salvam o Mundo em salpicar um filme sobre o espaço em uma comédia familiar levemente picante.
Mom and Dad Save the World 2024-05-14 [tag_movies] Esta aventura para toda a família apresenta o casal Nelson sendo raptado no final de semana do aniversário de 20 anos de casamento por um imperador de um planeta de idiotas. Arte criativa com efeitos datados mas eficientes graças ao design de produção teatral mas rebuscado o suficiente. É a indústria do entretenimento dos anos 90. O humor não é tão infantil, sendo o melhor as piadas internas entre o casal. O carro deles estão viajando pelo espaço sideral e o marido fica preocupado com a gasolina acabando e o nível do óleo. Escrito pelos mesmos de A Fantástica Aventura de Bill e Ted.
De Repente, Miss! 2024-05-14 [tag_cinemaqui] [tag_movies] Eu queria ter esquecido este filme, e depois de passar uns dias eu quase consegui. Porém, estava em uma sala de espera, dessas da vida cotidiana, uma TV sintonizada em um canal aberto, e lá estava a Fabiana Karla (Os Parças 2) promovendo seu trabalho nesses infinitos programas vespertinos. E todas minhas memórias voltaram, para minha tristeza.
A Pequena Loja dos Horrores 2024-05-11 [tag_movies] Este filme de Frank Oz (Muppets) é um dos exemplos do que estava falando com o pessoal no Telegram sobre musicais hoje em dia perderem tão fácil a nossa atenção. Olhe como os atores de The Little Shop of Horrors estão ligados no 220 em uma produção adaptada do teatro, mas com uma direção apaixonada em idealizar cada ângulo como uma nova forma de interpretar esta fábula sobre o American Way of Life ®.
Jurassic Park 2024-05-08 [tag_movies] Envelheceu bem. Os efeitos quase convencem. A junção da computação com partes mecânicas e bom uso de ângulos fez um ótimo serviço. Este é um roteiro simples para não estragar o apelo comercial de uma produção bem cara para a época, mas não evita tratar das questões éticas por trás da manipulação biológica dos cientistas do parque em trazer de volta à vida criaturas de outra era para conviver com os humanos. Seu ritmo definitivamente é bem mais lento que as aventuras de hoje e a segunda trilha de John Williams soa amassada. O mesmo não posso dizer da música tema, um hino até hoje inesquecível pela solenidade da ocasião, da comemoração dos milagres da ciência e da vida. Todo o elenco é escolhido a dedo para viverem a aventura do americano branco médio. Jeff Goblin adiciona um pouco de caos e irreverência e as crianças, particularmente a menina, mantém o pique através das diferentes situações em que o filme os coloca em perigo. Spielberg, sóbrio e se divertindo como sempre, mantém os mínimos detalhes em foco. Repare que o enquadramento coloca o gordinho traíra ao fundo de costas apenas para nas próximas cenas revelar o conflito na história. Samuel L. Jackson está invisível, nem parece que no ano seguinte protagonizou nada menos que Pulp Fiction. Esta é uma aventura nos moldes clássicos que cria uma lenda reverberando a casa continuação. A lenda de que o homem verá monstros entre eles com o advindo dos milagres biológicos.
Ursinho Pooh: Sangue e Mel 2 2024-04-27 [tag_cinemaqui] [tag_movies] Um dos melhores filmes do ano passado, “Ursinho Pooh: Sangue e Mel” catapultou o assunto de direitos autorais quando o produtor Rhys Frake-Waterfield se aproveitou da expiração dos direitos do livro escrito em 1926 por A. A. Milne sobre um ursinho fofinho e seu amigo humano para fazer um slasher com máscaras de gosto duvidoso e mortes brutais sem sentido em meio a nudez feminina com fantasias dos anos 80. Em uma palavra: sensacional. Quando um filme no século 21 consegue um feito desses é uma ocasião rara. Houve também pontos de bônus por deixar a crítica especializada naquele alvoroço sobre o terrível mau gosto de Frake-Waterfield.
Um Lugar Silencioso 2024-04-27 [tag_movies] Ideia maturada desde o colégio pela dupla Scott Beck e Bryan Woods, ela é desenvolvida com a ajuda de John Krasinski, que assume a direção e um dos papeis junto de sua esposa na vida real Emily Blunt. Ambos fazem uma família de três filhos e um a caminho vivendo em um mundo apocalíptico onde alienígenas cegos com audição apurada ouvem cada movimento para caçar.
Os Bad Boys 2024-04-27 [tag_movies] Este filme de ação de estreia de Michael Bay mantém o bom humor graças à dinâmica da dupla Will Smith e Martin Lawrence. As piadas nem sempre são boas, mas ambos estão presentes na cena, o que faz toda diferença. Há uma sequência de perseguição digna de nota, orquestrada por Bay, que demonstra ser um dos melhores em ação. Deveria ter permanecido assim em vez de partir para franquias de robôs gigantes.
O Lagosta 2024-04-27 [tag_movies] No começo é estranho. O filme é estranho. Essa música forçosamente melancólica com um toque de Hitchcock e o uso de câmera lenta tornam algumas cenas piegas e lembra Zack Snyder. Mas continue, vale a pena. Adentramos em um mundo novo, cuja parte que eu mais gosto é que não é explicado. Nessa sociedade você precisa estar casado. Esta é a lei. Quando ele se divorcia porque a mulher encontra alguém que usa lentes de contatos (ambos usam óculos, imagino) ele parte para um hotel que tem o projeto de em 45 dias conseguir uma nova parceira. Ou isso ou a punição: ser transformado em um animal de sua preferência. Tudo é sua escolha. Essa é uma parte legal também do enredo. Todos aceitam o funcionamento, mas ele sempre como uma face Winston de 1984, de que ou isso ou a morte. Se trata de uma adaptação literária e a melhor sacada é a narração em off que usa como desculpa um caderninho de anotações de uma personagem que se tornará chave. O filme começa forçado e da metade para o final ganha novos contornos. Ele fica melhor, diferente da imensa maioria dos filmes. Seu ritmo permite pensarmos em casa cena em vez do filme explicar o que devemos pensar. E a história pode dizer muitas coisas, mas não ousa apontar para nada. São apenas sugestões. Um parceiro que te mataria para sobreviver pode ser uma escolha instintiva, mas após a decisão de puxar o gatilho, mesmo que não mate sua amada, mata a relação. Todos buscam algo em comum com o parceiro, mas precisa ser algo muito forte ou natural, que ambos não possam mudar. Este filme fala de muitas coisas apesar de ser sobre uma visão estranha sobre relacionamentos. Quase infantil. Mas entendemos a piscada de olhos. O roteiro possui diálogos que não são naturais. Essas pessoas são robotizadas. O elenco está hipnotizado em seus papeis e mantém um tom difícil de ser visto no cinema. Todos estão exatamente no esforço necessário para que a história se mantenha coesa. Seus personagens afirmam em uníssono que universo é este que habitam. É difícil saber se alguém de fora dele conseguiria decidir o que fazer. Nem isso o filme nos entrega. No final a trilha melodramática cumpre sua função. Um terceiro ato filosófico. O filme é dirigido pelo mesmo cara de A Favorita, outro filme exemplar em sua temperatura constante. O autor propõe um mergulho profundo em um mundo ligeiramente diferente do nosso e nos faz pensar em coisas além do cotidiano. É diferente demais para comparação com o mundo real, e é isso o que torna o filme tão belo. É um verdadeiro escape. Não precisa pensar demais. É uma sensação.
Evidências do Amor 2024-04-27 [tag_movies] Este filme tem uma atriz de nome Sandy que é uma ótima cantora. Muito mais que atriz. Nós vemos a ausência de expressões em sua personagem, que no caso do roteiro sequer tem história de fundo. Este é um filme sobre sensações genéricas de um casal que se separou e quer entender o porquê. Para isso ambos vivem a maldição ou a benção de reviver os melhores e piores momentos do relacionamento. O outro “ator”, Fábio Porchat, nada pode fazer neste drama, pois é comediante e sua voz é impossível de criar qualquer dimensão que não seja feita de risadas. O filme acaba não sendo suportado nem pelo roteiro e nem pelos atores. Então ele apela para o que todo mundo apela no Brasil como sinônimo de bom gosto: a piada de contar Evidências, música icônica da última década que virou uma espécie de hino nacional brega, cantada inúmeras vezes em karaokês. E ela nem é uma música tão boa assim. Pelo menos nisso a escolha foi feita em sintonia com o filme.
Bird Box 2024-04-27 [tag_movies] Suspense apocalíptico com Sandra Bullock. Não há sustos, é mais drama. O drama é continuação da história de M. Night Shyamalan, The Happening (Fim dos Tempos), onde um surto suicida acomete boa parte da população. Aqui as pessoas que olham para a coisa se matam, mas em ambos os filmes é algo que está no vento e que sugere movimento pelas folhas das árvores. O filme de Shyamalan foi sepultado pela crítica, mas eu gosto bastante. Este tem uma pegada mais comercial, tenta explicar o fenômeno e possui uma protagonista com mais presença. Sandra Bullock está entre as melhores atrizes em atividade por décadas. Mark Wahlberg, do outro filme, não consegue competir por causa que a péssima Zooey Deschanel está do lado dele.
A Teia 2024-04-27 [tag_cinemaqui] [tag_movies] Novo thriller psicológico tem estreia do roteirista [Adam Cooper] ([Assassin's Creed], [Exodus: Gods and Kings]) na direção e coloca [Russell Crowe] em uma espiral de arquétipos do gênero lutando por uma história original. A parte original é que ele tem Alzheimer, mas está levando uma vida normal e sozinha, pois está participando de um tratamento experimental, mas revolucionário, que pode curá-lo.
O Menino e a Garça 2024-04-17 [tag_movies] Finalmente fui ao cinema assistir a este confuso filme Ele desafia possivelmente até o fã de anime a ficar acordado. Após incontáveis devaneios narrativos o desejo inconsciente de dormir é irresistível.
Velozes e Furiosos 2024-04-15 [tag_movies] O primeiro filme da série mais de vinte anos depois. É uma boa história com um roteiro não muito convincente. O forte são as cenas de ação e uma aura de lenda que permanece no ar. Sobre gangues, respeito e confiança. Paul Walker segura seu protagonismo como pode enquanto Vin Diesel tem a difícil tarefa de um ladrão inspirar integridade.
Vidas em Jogo 2024-04-13 [tag_movies] [Michael Douglas] interpreta Nicholas van Holt, um babaca solitário de meia-idade sem traços de humanidade. Ele é um multimilionário responsável pelo legado do pai, que se matou quando Nick era apenas um garoto. Os flashbacks de vídeos caseiros remontam à época do patriarcado na mesma medida que a era da família, e iniciam um filme de ação fantástico que começa quando ele ganha de aniversário do irmão ([Sean Penn]) um convite para uma experiência que irá dar a ele os sentimentos e as emoções que lhe faltam pelo preço de um salto de fé que mesmo alguém tão seguro de si não está disposto a pular.
A Gaiola das Loucas 2024-04-08 [tag_movies] Uma comédia dos anos 90 adaptada de um filme francês da década de 70 que por sua vez foi adaptado de uma peça de teatro da mesma época. Porém, verdade seja dita, a peça francesa foi tão boa que atravessou duas continuações cinematográficas, foi adaptada para um musical americano nos anos 80 e finalmente caiu nas graças de Hollywood, que conduziu uma farsa hilária pela comédia de situação, e por falta de tensão em seu final uma mensagem de amor e compreensão sob todos os aspectos. Esta história inocente coloca uma família de um político conservador em crise em rota de colisão com o dono de uma casa de shows de drag queens. A melhor mensagem da trama é seu companheiro que faz a mulher perfeita: dona de sua própria voz e conservadora nos costumes. E ela é um homem. A ironia fina desta obra atravessa não apenas um oceano, mas camadas de significado entre gerações.
Zona de Risco 2024-03-30 [tag_cinemaqui] [tag_movies] Filmes de guerra estão em baixa? Não havia muitas pessoas na cabine de imprensa de Zona de Risco. Bom, não é dos gêneros mais populares. Talvez nunca tenha sido, se limitando quase sempre aos clássicos da luta interna de seus personagens, assim como boxe e outros esportes. Porém, se trata de um ótimo entretenimento para se ver na telona. E não é só pelas explosões, tiros e bombas. Há neste longa o desenvolvimento de uma ideia fina, quase sutil, sobre tecnologia na guerra e distrações do mundo moderno, que faz pensar por um breve momento; para um filme de ação já é muito.
Priscila, a Rainha do Deserto 2024-03-30 [tag_movies] Priscila é o busão que leva três coroas que gostam de se vestir de mulher para um road movie dos anos 90, quando “cavalheiros estavam em extinção e transexuais estavam se reproduzindo como coelhos”. Profético e espirituoso, sua alma são esses três atores maravilhosos em uma escalação pra lá de inspirada. Terence Stamp havia feito uma década atrás General Zod, arqui-inimigo de Superman. Sua cara fechada conclui várias tiradas do filme e gera mais profundidade ao suposto drama. Hugo Weaving (Matrix, Senhor dos Aneis) empresta seus tons ardilosos e sua voz mais serena para um ser que está sempre se julgando quando o mundo não parece se importar. Seu oposto é o personagem de Guy Pearce (Amnésia), expansivo e correndo o risco de ser uma bicha genérica. As locações no deserto australiano e o figurino brega fantástico dão o charme final a um trabalho parcialmente musical, dramático e cômico. Nenhum dos três gêneros possui a energia que merece. O final é uma sessão da tarde que impõe o apelo comercial para um projeto precursor, que precisa apresentar a mitologia trans para os não iniciados. Na época quase toda a humanidade.
Asteroid City 2024-03-30 [tag_movies] Wes Anderson dirige mais esta fábula adaptada de uma peça inacabada sobre uma cidade no meio do deserto e a narrativa em si. Além de vários atores de alto escalão, inclusive um Tom Hanks velho e uma Scarlett Johansson pagando peitinho, tem alien e ele é fofinho, veio buscar a bola que deixou cair.
A Lagoa Azul 2024-03-30 [tag_movies] Com muito tato e poucos diálogos, este filme é um coming of age discreto para os padrões da época, mas profundo em suas questões existenciais. A vida em sociedade (moderna e tradicional) pode ser tolerada, mas quando temos a opção de viver apenas com as pessoas que amamos é loucura pedir por mais.
O Mundo Depois de Nós 2024-02-27 [tag_movies] Este é o segundo filme do criador de [Mr. Robot], onde o primeiro foi um romance fofinho e confuso em torno de possibilidades. Dessa vez ele se volta para um EUA que acaba de se tornar apocalíptico e coloca em um AirBnB uma família de brancos e de negros para cozinhar e comentar farpas de americanos modernos da classe média alta. Neste caldeirão que se passa próximo da querida Nova Iorque do idealizador eventos estranhos se juntam à narrativa igualmente estranha, que tenta atordoar o espectador com sons e música de suspense, além de ângulos que dão enjôo ou que chamam a atenção para si mesmos. A edição tenta relacionar momentos tensos em uníssono sem perceber que está pagando mico por tentar parecer muito esperto ou desvendar o mundo com obviedades ditas pelos personagens. Quando eu adorei a série Mr. Robot apesar dela apresentar teorias da conspiração envolvendo poderosos capitalistas foi porque tudo se passava na cabeça de um esquizofrênico juvenil. Quando a mesma “análise” do mundo moderno assume ser algo adulto faz perder o charme. Me faz ter vergonha do seu criador.
The Age of Movies - Selected Writings of Pauline Kael 2024-02-17 [tag_movies] [tag_books] Este livro é um compilado de alguns dos melhores textos de Pauline Kael ao longo de sua carreira. Textos densos e completos. Li um ou dois antes de abandonar para depois. Eles são bem densos e com um vocabulário em inglês que eu ainda não alcancei.
O Talentoso Ripley 2024-02-06 [tag_movies] Estava nostálgico um dia desses e revi esse filme pelo qual nutria muita admiração do passado. Não foi em vão. Um roteiro absurdamente bem estruturado nos guia ao arco vulnerável de um garoto dos subúrbios de Nova Iorque para a terra prometida dos herdeiros de grandes fortunas, jovens e que sabem do que gostam: serem superficiais e se destacarem da multidão com prazeres efêmeros que custam um dinheiro pelo qual nunca suaram. Um arco que não está bem definido vai se delineando conforme vamos acompanhando as desventuras deste jovem interpretado por um carismático Matt Damon e que o desconstrói sem sequer percebermos. Há alguns exageros de direção que marca a época dos thriller e dramas adaptados de romances dos anos 90, mas seu núcleo narrativo continua intacto. Demorei alguns dias para conseguir me lembrar dos motivos que o levaram ao ato final, e dos porquês agora Ripley não sabe mais quem é, mas a boa notícia é que para ele isso pouco importa.
Baby Driver 2024-02-06 [tag_movies] Assisti ao começo desse filme umas três vezes por causa da cena frenética de perseguição. Decidi um dia desses assistir até o final. No começo descubro que é do Edgar Wright, um roteirista e diretor que gosto muito apesar de ressalvas. Seu tom descolado de uma de suas primeiras obras, [Todo Mundo Quase Morto], gera o entretenimento despretensioso que espero encontrar na TV. Após passar por Hollywood com [As Aventuras de Tintim] e o absurdamente bom [Scott Pilgrim Contra o Mundo], sua volta às origens com [The World's End] é bem-humorada a ponto da vulnerável história passar ilesa. Wright gosta de projetos que defendem um ponto, por mais absurdo que seja, e seja levado às últimas consequências. Em um é sobre uma história de amor em meio à estranheza de um mundo populado por zumbis, no outro é cumprir a tradição de visitar vários pubs e encher a cara até o final da noite, mesmo com alienígenas querendo dominar o planeta. Um copo de chope gelado vale muito mais que invasão interplanetária no universo de Wright, se isso for o argumento do filme. E isso funciona justamente por não ser levado a sério.
Red: Crescer é Uma Fera 2024-01-26 [tag_movies] Você não odeia e adora os subtítulos nacionais dos filmes que estreiam no Brasil? Ultimamente estou mais odiando. Este filme assisti porque estava no sofá. Dormi nos primeiros... quinze minutos? Não importa. Logo depois disso você entende que a sacada de uma menina entrando na puberdade e virando um dragão... quer dizer, um panda vermelho, é uma desculpa muito boa para abordar este tema com toda a imaginação e exageros da cinematografia chinesa. Vêm à mente as grandiosas cenas de O Tigre e o Dragão. O filme faz você se lembrar de exemplos bem melhores do que está vendo na tela. A direção é cheia de energia. O que é curioso, pois assim como o último filme que me lembro ter visto, o nacional Minha Irmã e Eu, o roteiro é preguiçoso e a direção é empolgada. A animação explora como mostrar estereótipos de raças sem soar ofensivo. É divertidíssimo tentar encontrar nos filmes da Disney, ou todos em geral, essa forma ambivalente entre estimular a diversidade e ao mesmo tempo desestimular as diferenças. Do prédio de advogados da produtora, maior fonte de renda da atualidade (graças aos processos por direitos autorais), deve haver um andar dedicado para consultoria sobre esses temas "sensíveis". Ah, como é boa a liberdade artística de viver com sua própria mordaça de cores pastéis.
Minha Irmã e Eu 2024-01-16 [tag_movies] Esta doce comédia nacional sobre reparações em família tinha um potencial muito bom de se tornar um filme memorável. Mas o roteiro de Verônica Debom é uma vergonha alheia. Verônica não consegue unir partes da história para fazer algum sentido ou mover seus personagens. Ela os deixa livres para sair em busca de protagonizar o máximo de cenas engraçadinhas ou viver um melodrama instantâneo assim que a trilha sonora dá uma diminuída. De uma forma ou de outra, o que não encaixa neste adorável projeto é este roteiro banal, mal escrito e condescendente com seus astros, as competentes Ingrid Guimarães e Tatá Werneck. Se de um lado Guimarães impõe um certo peso necessário à comédia, que também é um drama, incluindo forçar de maneira desajeitada seu sotaque de caipira ressaltando suas origens e valores mais tradicionais, Werneck assume seu lado humorístico com energia, entregando dezenas de momentos de fato engraçados, além de atuais, pois estão travestidos em torno de uma pessoa dessa geração e com questionamentos vibrantes sobre as mudanças tresloucadas de valores toda semana (o diálogo sobre os corpos livre me pegou de jeito). Infelizmente, ambas as atrizes são sabotadas pelo universo onde vivem seu road movie pastelão. Suas personagens foram escritas com preguiça e sem rédeas. O resultado é um filme que diverte pelo seu espírito jovem e enérgico, mas que justamente por isso poderia ser mais que uma matinê esquecível.
Soul 2024-01-02 [tag_movies] A Disney/Pixar acerta em cheio nesta animação que explora os conceitos tanto filosóficos quanto científicos do que torna as pessoas realizadas ou felizes. Assistir em meio às minhas leituras sobre flow e self improvement caiu como uma luva. O filme não explica com palavras e prefere muito mais mostrar a jornada deste professor quarentão que recebe pela primeira vez na vida a oportunidade de seguir a carreira de músico inspirada pelo pai e logo nesse dia acaba morrendo. Sua viagem ao além mundo é uma instigante observação a respeito do que torna as pessoas únicas e dispostas a viver intensamente no planeta Terra para fazer a sua coisa. Descobrir qual a sua coisa parece ser missão das criaturas que habitam esse pós mundo. Mas não se engane, tudo é um plot que revela uma reviravolta muito mais intensa e inspiradora para nós espectadores. Um filme charmoso, com ritmo visual e sonoro que há um bom tempo não se via. Segue os passos dos trabalhos mais inspirados da equipe como Divertidamente e ainda acrescenta algo no seu final. Cada vez mais o time da Pixar se interessa por temas metafísicos. Vimos isso também em Toy Story 4. O que virá pela frente?
Filme do Dumbledore Viadinho 2024-01-02 [tag_movies] A terceira parte do Harry Potter sem Harry Potter não tem alma. Sua cena mais linda é de uma escadaria de folhas de um livro flutuando sobre um salão onde o acontecimento chave acabou de ocorrer, mas nada em volta dela justifica sua beleza. Por que isso aconteceu? Quem são as pessoas que formam essa equipe do filme para salvar o mundo? Nada disso importa muito. Desde que as etnias e gêneros sejam os “certos” e o roteiro acompanhe um dos livros mais sem imaginação da saga o projeto é aprovado, produzido e lançado sem o menor pudor por um universo que houve uma vez nos fez imaginar.
Muchachos 2023-12-21 [tag_movies] A história da copa do mundo de 2022 do ponto de vista da torcida argentina, narrada como um conto e editada a partir de dezenas de recortes de grupos de pessoas que se filmavam torcendo pela sua seleção. Emocionante, além de bem feito. Um tanto óbvio, mas cai na categoria das coisas que aconteceram de verdade e precisamos relembrar para ter certeza que aconteceu. Não foi o primeiro milagre das copas, mas a Argentina estava há 36 anos esperando essa. E Messi finalmente fez história.
Vejo Todas Nuas 2023-12-04 [tag_movies] Comédia de curtas italiano antigo que eu devo ter visto há muito, mas há muito tempo mesmo. Quando criança. Lembro de alguns detalhes. Principalmente os peitinhos. De resto, é imaginativo, expansivo e quase tocante. O episódio em que um homem finge ser mulher é o que quase chega lá. Não há um tema exato, mas sensações sobre a relação entre homens e mulheres. O episódio título é o último e mais vulgar. Envelheceu bem, contudo.
Um Convidado Bem Trapalhão 2023-11-20 [tag_movies] Assistir ao The Party, uma comédia dos anos 60, deu aquela sensação de já ter visto esse filme. Eu não tenho certeza. O ponto é que alguns clássicos deixam na nossa retina impressões tão memoráveis que as próximas gerações copiam, ou são inspiradas de alguma forma. A questão é que mesmo não tendo visto de fato exatamente este filme, por ele ser antigo e tantas vezes visto e usado como referência, você pode ter captado fragmentos que reencarnaram em outros filmes sem relação alguma. Esse ano mesmo vi um filme na Mostra de SP que brincava com impressões não ideais em uma festa de casamento. A referência cinematográfica é algo que atravessa gerações e gêneros.
Tank Girl 2023-11-20 [tag_movies] O filme é ruim, mas a direção de arte impressiona. A junção com desenho sugere uma origem mais cartunesca. Pudera. A história dói de acompanhar, mas seus personagens são simpáticos. Com exceção do diretor e roteirista,a equipe inteira está empenhada. Especialmente os responsáveis pela maquiagem dos homens-canguru, que dão uma nova perspectiva sobre raça.
John Wick 4 2023-11-13 [tag_movies] Este quarto episódio parece o segundo, pois é o segundo filme bem feito da saga que as termina de maneira honesta, embora não necessariamente boa. Há lutinhas e ternos à prova de bala no meio de espadas japonesas e lutadores de sumô junto de um assassino com mochila e seu cachorro. Mas a única coisa que fica é o rapaz cego que irá tirar a vida de Baba Yaga ou o que seja. E isso é um favor de amigo. Eles se cumprimentam um ao outro durante o filme inteiro. E Reeves bate o recorde de falas monossilábicas irrelevantes. O que todos queriam ouvir é como tudo isso começou porque mataram o cachorro dele. Não aconteceu. Mas o lápis assassino apareceu. Bom desfecho de história.
Winnie the Pooh: Blood and Honey 2023-11-04 [tag_movies] Este ursinho não está pra brincadeira. Ela vai sair matando todas as garotas neste suspense onde os bichinhos do garoto Christopher Robin são abandonados por ele e ficam mortos de fome, comem o burro e agora seguem seu instinto animal.
Vozes Distantes 2023-11-04 [tag_movies] Mais um filme do Supo Mungam Plus. Este da década de 80. É sobre as vissicitudes em família de uma das gloriosas épocas do patriarcado. Está na veia dos artistas mostrar esse cabo de força desigual entre homens e mulheres dessa sociedade ultrapassada. Há muitas canções populares sendo cantadas pelos personagens, que compõem um pequeno mosaico de tipos daquela época e os acontecimentos mais que repetidos – homens bebem demais e descontam nas mulheres. Pais autoritários brigam com suas filhas que ficam fora de casa até tarde. A fotografia é pálida para lembrar das fotos que nossos pais tiravam. Curioso.
A Incrível História de Henry Sugar 2023-11-04 [tag_movies] No novo filme de Wes Anderson, um curta de pouco menos que uma hora, ele para de ficar movendo quadros em 2D e constrói profundidade literalmente colocando paredes à frente das paredes anteriores e inserindo elementos em cena. É dinâmico e isso é importante em uma história cheia de texto. É a leitura quase que literal (talvez seja mesmo) de um conto escrito em 1976 sobre uma descoberta das mais raras e que não possui consequência direta alguma.
A Era da Estupidez 2023-11-04 [tag_movies] Este documentário de crowd funding de 2008 é mais um daqueles alarmistas de aquecimento global (agora mudança climática). Ele cria um clima (punk intended) futurista como pano de fundo. Estamos em 2060 e um sujeito arquiva todo o conhecimento da humanidade em um local isolado. Ele fica revendo alguns vídeos com um certo tino para editor sobre alguns personagens do passado em momentos que eles tinham a noção do que poderia acontecer se não fizessem nada e mesmo assim fizeram ou não fizeram. Há vários lados nesse história, cada um representando um continente (menos o asiático, apenas Oriente Médio). Faz sentido, pois este é um filme sobre culpa ocidental, particularmente dos países ricos. Ele discorre sobre a história do petróleo, das desigualdades, da exploração e da alienação. É um apanhado dos últimos momentos da humanidade.
Trolls 2 (World Tour) 2023-10-22 [tag_movies] Assistindo a continuação do ótimo original para ver se assistimos o terceiro no cinema. Este foi lançado na época do isolamento, 2020, e foi influenciado por duas coisas: pressa e movimentos tipo BLM. Ele é bem feitinho, mas as músicas não embalam, fora os hits conhecidos. E mesmo eles não possuem coreografia afiada. A história é requentada e utiliza uma expansão no mundo dos trolls baseado em estilos musicais. O final "estava tudo dentro de nós o tempo todo", blá blá blá. Sim, é preguiçoso do começo ao fim. A parte woke é deprimente mesmo para quem é woke. A única virtude desta continuação é a direção de arte. Bem feita, mas sem alma. Faltou acordar o que está dentro de todos nós.
Um Romance do Além 2023-10-17 [tag_movies] Um terror tailandês com toques de humor? Nada disso. Este é um drama gay com toques de ação e pano de fundo policial. Estar morto é o menor dos detalhes e um obrigatório traço cultural. Já a personalidade eco gay do projeto é passe livre para ser vendido no streaming ocidental. A perseguição no começo do filme lembra o de Fúrias Femininas pela trasheira da computação, mas o diretor Wei-Hao Cheng toma cuidado com cada plano para atingir o nível de qualidade mínima para não destoar demais do resto do filme. O drama é piegas e a comédia bacana. Há química gay entre os dois atores principais e a policial bonitinha é uma gracinha esquecível.
Presente de Deus 2023-10-17 [tag_mostra] [tag_cinemaqui] [tag_movies] Você já assistiu a um filme do Quirguistão? Nem sabia que esse país existia, né? Não lhe culpo. Esta milenar rota entre Oriente e Ocidente apenas adquiriu soberania algumas décadas atrás, com a dissolução da União Soviética. Antes era um agrupado de clãs e culturas, muitas das quais se mantiveram relativamente intactas pelo isolamento geográfico.
Os Croods 2 2023-10-17 [tag_movies] Continuações não costumam ser das melhores. De animações, então, nem se fala. Focados na parte comercial de lançar filmes para toda família, em geral o roteiro já parte de um corpus em comum de clichês que funcionam sem erro, mas com pouco risco.
Cidade Perdida 2023-10-17 [tag_movies] Channing Tatum e Sandra Bullock criam um dueto inesperado neste conto na selva envolvendo as fantasias de uma escritora viúva reclusa e seu modelo de capa dos romances eróticos que escreve. Quando suas fantasias mais molhadas se tornam realidade em uma ilha pulsante latejando lava quente os dois ganham a chance de contracenar com charme sem direção. É engraçado em momentos. Harry potter faz um vilão e uma atriz negra é a agente editora que comanda o arco sem importância. Com uma participação inusitada de Brad Pitt ajudando a criar contraste com o personagem de Tatum, que se revela um bonitão forte sem qualquer tino aventureiro. Bullock passa quase todo o filme em um vestido rosa chocante que é o máximo, mostra todas suas inexistentes curvas e prova o quão boa atriz ela é. Com invejáveis 59 anos, além de inteirona, ela não tem medo de protagonizar trabalhos menores após ganhar o Oscar por um drama intimista. Por mais atrizes como ela.
Arturo aos 30 2023-10-17 [tag_mostra] [tag_cinemaqui] [tag_movies] Do mesmo diretor de Juana aos 12, vem aí: Arturo aos 30. Não é brincadeira. Este é o segundo filme do diretor argentino Martín Shanly e ele atua como o próprio Arturo do título. E o mais curioso é que a história... bom, não tem história. Apenas acompanhe Arturo em suas desventuras aos 30 anos. É um vai-e-vem frenético.
O que vem aí na Mostra 2023 (47a.) 2023-10-10 [tag_mostra] [tag_movies] Não vou poder participar da Mostra desse ano, pois estarei muito ocupado bebendo vinho no Chile. Porém, para os que ficam, fora novos diretores achei uns repetidos que pode ser interessante dar uma olhada ou escapar da sessão.
Uma Fada Veio me Visitar 2023-10-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Estou em uma fase bem estranha, talvez inevitável para todo cinéfilo que já viu filmes demais: eu não gosto mais de filmes bons. E como tudo é uma fada de dois gumes, essa é uma boa... não, ótima notícia para este texto sobre o retorno de Xuxa Meneghel aos cinemas: eu adorei Uma Fada Veio me Visitar!
Meninas Malvadas 2023-10-03 [tag_movies] Tem quase 20 anos esta comédia adolescente apresentando Lindsay Lohan e Rachel McAdams, entre outras. Escrito por Tina Fey, que faz a professora de matemática, esta é uma prova viva de que comédias de colégio podem ser engraçadas e inteligentes ao mesmo tempo. E envelheceram muito bem, obrigado.
Como Falar com Garotas em Festas 2023-09-28 [tag_movies] Baseado em um conto de Neil Gaiman surge este trabalho adorável e britânico sobre uma fábula envolvendo alienígenas organizados em colônias e que de passagem pelo planeta encontram um impasse se deveriam reavaliar seus costumes de devorar os mais jovens. A metáfora se encaixa, claro, perfeitamente com o nascimento do movimento punk, além de uma piada recorrente e eficiente sobre eles serem americanos.
Amores Canibais (The Bad Batch) 2023-09-28 [tag_movies] Gostei do filme. Tem Keanu Reeves. Bigode nota 7/10. Tem uma minazinha perneta daora (Suki Waterhouse). Mas ela é meio louquinha. A diretora e roteirista Ana Lily Amirpour começa a escrever umas bobagens filosóficas e a coisa fica bem brega. O Aquaman, Jason Momoa, faz a mesma cara e está grande. É um México distópico dos degenerados ou banidos que contém canibais porque sobrevivência (daí o título brasileiro brega). Tem trilha sonora e um DJ que mora em uma casa com cara de toca-som. Existe o território do grande Keanu, The Dream, onde você encontra o Sonho. E o Sonho é ter um Keanuzinho em seu ventre. Ele tem um harém. Segue mais um monte de bobagem, como "o sonho é a vida". A arte do filme é inspirada, mas seu universo existe apenas nas metáforas dos cheirados. E acaba a brisa você esquece metade. Mas o bigode, nota 7.
Os Mercenários 4 2023-09-23 [tag_cinemaqui] [tag_movies] Meu editor, o Vinicius Carlos Vieira, que vem destrinchando a sétima arte no nosso canal supimpa do YouTube, me disse que eu iria me divertir nesta sessão de Mercenários 4. Ele disse isso mais como na torcida do que sendo profético (acredito eu). Eu repeti para mim mesmo esta "vibe" antes de entrar na sala, reforçando as esperanças. Porém, juro que não havia botado muita fé até os primeiros minutos de projeção, quando Stallone e Stantham trocam diálogos sobre a mulher do segundo e o anel do primeiro. Depois que é revelado que Stallone perdeu seu anel em uma luta de polegares no bar eu já me senti bem tranquilo. Agora já não estava na torcida: eu sabia que iria me divertir.
Bingo: O Rei das Manhãs 2023-09-23 [tag_movies] Estava esperando muito mais deste filme. Na época todos falavam bem. Chegou a ser cotado para indicação ao Oscar (ano fraco talvez). Se trata de um drama construído com o propósito de contar uma história da vida real que terminou em redenção através da religiosidade. Pois é, você já entendeu: foi patrocinado pela igreja evangélica.
Bill & Ted: Uma Aventura Fantástica 2023-09-23 [tag_movies] O filme de Bill & Ted é daqueles que não se desgosta. O pouco que ele se propõe ele atende. É um sucesso e eu nunca vi tantas expressões na cara do Keanu Reeves juntas. Há um bônus na participação de George Carlin como o ser vindo do futuro Rufus, que precisa ajudar os rapazes a fazer o trabalho de final de ano de História e não alterar o curso da história que virá para a frente e tornará a sociedade do século 27 totalmente excelente.
O Lobo de Wall Street 2023-09-14 [tag_movies] O que me fez assistir de novo O Lobo de Wall Street foi conferir se a Margot Robbie era aquela coisa toda mesmo. Foi vendo ela em [Barbie] que surgiu a dúvida, pois apesar de seus 30 e poucos anos no filme mais recente ela está parecendo uma quarentona. Como ninguém vai falar sobre isso na mídia alguém precisa fazê-lo, nem que seja pela honra de afirmar: no filme de Martin Scorsese ela é a delícia em cena.
Barbie 2023-09-08 [tag_movies] O filme dos memes do ano junto com [Oppenheimer do Nolan] é uma divertida e fofinha sessão da tarde. Roteirizado por um homem e uma mulher e dirigido por esta mulher que um dia foi dirigida por este homem, fica óbvio entender o conto de fadas do filme sob o viés da realidade. Quero dizer a realidade, mesmo, não à fantasia que o filme se baseia.
A Pequena Sereia (2023) 2023-09-08 [tag_movies] A jovem Halle Bailey canta bem, mas ela não está atuando ou se esforça tanto como protagonista que sai bem apagada, com menos vida que sua versão animada. Mas não podemos julgar. Os produtores da Disney estão dispostos a ficar adaptando alguns trabalhos que marcaram uma geração em um formato live action lotado de computação gráfica. Isso se chama reinventar.
37 Segundos 2023-09-07 [tag_movies] Marquei aqui para falar deste "filme com japonesa gorda cadeirante" (ipsis literis), mas não é um filme ruim. É que eu simplesmente não consigo deixar de citar estereótipos. Pelo menos você vai conseguir se lembrar quando assistir.
Retrato de Uma Bêbada 2023-09-07 [tag_movies] Ottinger é uma artista multifacetada. Costumava pintar, depois foi ao cinema e agora repousa nas exposições de arte moderna. Esta senhora alemã da década de 40 ainda está viva e produzindo. Seu filme Retrato de Uma Bêbada é o primeiro de uma considerada Trilogia Berlim. O título do filme é o resumo perfeito da história: a bêbada em questão chega em Berlim, toma todas, faz amizade com uma mendiga e saem pelas ruas bebendo. São seguidas de perto por outras três mulheres que pousaram no mesmo dia, nomeadas como bom senso, estatística e alguma coisa outra. Já esqueci.
Tire 5 Cartas 2023-09-04 [tag_cinemaqui] [tag_movies] Tire 5 Cartas é uma comédia nacional quase sem graça, e ainda por cima só pode ofender estereótipos permitidos -- como a crente do você-sabe-o-quê quente -- e promover estereótipos que estão sob os holofotes da cartilha social vigente -- que nem preciso descrever, está na moda. No entanto, como em muitos trabalhos brasileiros, suas virtudes vêm menos de suas convencionais história e direção e mais do seu carismático e animadíssimo elenco, encabeçado pela sempre disposta, presente e graças a Deus ainda muito viva Lília Cabral.
Wiñaypacha 2023-08-30 [tag_movies] Casal idoso vive nos Andes, reclama que seu filho nunca volta, e as coisas apenas pioram na uma hora e meio dessa produção modesta e pálida. Seus acontecimentos são ritmados, mas não há um impulso que nos faça esquecer que tudo está acontecendo conforme prevíamos dez minutos atrás. As atuações são de uma farsa, notadamente ruins. Essa ideia de documentário ficcionado pode funcionar, mas nem sempre. Este é um nem sempre.
Primer 2023-08-30 [tag_movies] Revi este filme com meu amigo pausando e comentando e finalmente entendemos a trama principal. E depois que se entende isso acaba ficando um pouco sem graça. Só que não. O universo de viagem no tempo idealizado pelo seu criador continua fresco e vívido. Há tantas possibilidades em entender os plots secundários e tanto o que poderia acontecer em um mundo onde essa máquina existisse que se torna uma diversão à parte só conversar sobre. E é isso que torna Primer ainda um dos melhores filmes do gênero. Ele é uma discussão eterna. Ele nunca termina. Sua produção de baixo orçamento é assistível, inclusive pela fotografia. Suas atuações são milimétricas e seu movimento de câmera preciso. Shane Carruth, diretor e roteirista, produziu além de Primer mais três outros trabalhos, mas este é o único que dirigiu e escreveu. Ele costuma compor trilhas. E ele, assim como o cara do The Room, foi o escolhido para compor esta sinfonia racional e sublime de linhas do tempo.
Meu amigo pediu para compartilhar estes links (é para uma boa causa) 2023-08-30 [tag_lists] [tag_games] [tag_animes] [tag_series] [tag_movies] - igg-games.com - eztv.re - 1337x.tw - sci-hub.se - libgen.rs - torrentfreak.com - nyaa.si - Soulseek - Popcorntime
Eami 2023-08-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eami ganhou diversos prêmios mundo lá fora e é o representante do Paraguai para o Oscar desse ano. Então deve ser muito bom, né? Você sabe que não é assim que a banda toca. Uma mescla de imagens enigmáticas e paradas com uma narração simbólica, quase hermenêutica, sobre eventos passados, o filme prefere assumir a narrativa do oprimido indígena, o que se torna para o espectador não-indígena e não-engajado nesse assunto, ou seja, qualquer desavisado que entrar na sala de cinema, uma história sobre coisa alguma. E pior: que dá vontade de dormir.
Oppenheimer 2023-08-17 [tag_movies] Tarde de solteiro, resolvi dar uma ida e volta ao cinema de caminhada. Pensei que teria muito a refletir na volta. Estava lembrando na ida da última vez que fiz isso e assisti sem pretensão o maravilhoso Tudo, No Mesmo Lugar, Ao Mesmo Tempo. Qual seria o filme escolhido dessa vez?
As Órfãs da Rainha 2023-08-17 [tag_cinemaqui] [tag_movies] Este segundo longa da cineasta Elza Cataldo (Vinho de Rosas) é antes de tudo um trabalho documental de uma época pouco vista na cinematografia brasileira. Estamos falando dos longínquos anos 1580 e seus esparsos imigrantes; a maioria está lá por sentença, ainda que alguns vendidos pela chance do novo mundo.
Chungking Express (Amores Expressos) 2023-08-08 [tag_movies] Não são fascinantes as rimas que encontramos pelo cinema? Esta Amelie Poulain nasceu antes mesmo que a original, em 1994. É a gamine mais espontânea de todos os tempos. Isso porque ela não é atriz de verdade, mas a cantora mais famosa de Hong Kong. Ela dança ao som de California Dreamin' e canta sua própria versão de Dreams (The Cranberries). Faye Yong é a alma de um projeto de baixo orçamento, introduzida em seu filme pelo diretor Wong Kar Wai como um estabanado, o que não é costume do cineasta e que ajuda a explicar o caos interno da personagem e das filmagens com uma improvisadora por vocação.
Proibido Proibir 2023-07-30 [tag_movies] Daqueles filmes brasileiros dos anos 2000. O cinema social estava em alta. As questões sociais sem resposta também. Ah, e os triângulos amorosos. Esse com a Maria Flor funciona mais ou menos. Não há química, é como apenas amigos. Muito jovens. Mas Maria Flor é uma delicinha.
O Corpo Ardente 2023-07-21 [tag_movies] O Corpo Ardente é daquele diretor daquele filme da Xuxa em que ela pega um guri, Amor Estranho Amor. Nos anos 60 fez este filme que estreia umas mina linda e um cavalo. Ele não apenas dirige, mas escreve e fotografa. O filme é uma viagem entre cenas, todas girando em torno de uma festa chata com música de ricaço e papos sobre arte moderna. Marido e esposa se traem. Ela viaja com o filho para o interior e remói reflexões do passado. Quando ela era livre e selvagem. Apenas uma garotinha. Ela observa o cavalo que saiu a esmo, revoltado, e imediatamente entende. Há uma cena linda em que um carro corre ao lado desse cavalo e o filma. Essa cena fará parte do final e com isso as rimas não ditas deste primoroso trabalho em preto e branco e muito maltratado do cinema brasileiro dos anos 60.
Bom Dia 2023-07-21 [tag_movies] Esta comédia de Ozu dos anos 50 é simples e ao mesmo tempo cheia de insights sobre a existência humana, em especial a comunicação com as outras pessoas. Minha parte favorita é quando surgem críticas em torno da tal televisão, que irá produzir 100 milhões de idiotas (se referindo à população japonesa). Mas Ozu não está interessado na crítica fácil. Ele observa de maneira perspicaz os costume de uma era, vira um documentário nos dias atuais. Desde que humanos surgiram a fala tem sido usada para suavizar as relações. Para dizer "está tudo bem, não vou te matar". Bom Dia é um cântico bem-humorado e esperançoso, ainda que um tanto nostálgico, sobre nossa existência em comunidade.
Tempo de Espera 2023-07-18 [tag_movies] Ou A Temporada dos Homens. É um filme do ano 2000 (não dos anos, do ano 2000 mesmo) e se passa na Tunísia. É um prato cheio para crítico falar bem. Tem até diretora (mulher de verdade, mas nada é perfeito). A atmosfera de desolação dessas mulheres que esperam morando em um fim de mundo até a época que seus homens devem voltar, copular e gerar novos filhos é deprimente. Mas é mesmo? Depende do ponto de vista pelo qual você enxerga este drama.
Repaginada da semana 2023-07-15 [tag_series] [tag_movies] Coisas citadas neste post: Bastardos Inglórios, Swarm, I Am a Virgo, Não Durma no Ponto, O Rei dos Clones. Ufa, quanta coisa, não? Na verdade se juntar não dá um inteiro. Faz um tempo que não escrevo por aqui. Foi uma semana cheia, mas também estou de saco cheio para escrever. Há projetos mais interessantes, além de que ando pensando em como pegar todo o conteúdo de mais de uma década e começar a condensar, aprimorar.
Mostra Ikigai (SP) 2023-07-11 [tag_movies] O conceito de ikigai (生きがい) é a representação de ações que impulsionam qualquer pessoa a seguir a sua rotina no encanto da vida, não necessariamente a partir de grandes acontecimentos. Embora ikigai seja um termo de difícil tradução, tem sido considerado por pesquisadores de áreas diversas como razão de viver.
O Poço 2023-06-15 [tag_movies] Este filme é muito louco. Ele é assistível do começo ao fim, mas continua sendo uma merda. Sua tentativa de inputar uma mensagem filosófica, social ou alguma bobagem do tipo passa por cima da narrativa e de repente desce de uma mesa elevador de um restaurante muito estranho uma maluca buscando o filho e sendo estuprada andar por andar. O herói do filme sonha que transou com ela. O velho do filme ajuda o espectador a entender as regras do jogo antes que criemos uma saída para aquele pesadelo sobre uma das necessidades mais básicas do ser humano: a fome.
Ignorem meus textos fáceis 2023-06-05 [tag_essays] [tag_movies] Assuntos deste poste: filme do Truffault (O Quarto Verde o nome), Asciidoc, sobre escrever. O texto [Why I Built My Own Shitty Static Site Generator] resume muito bem minhas restrições sobre Static Site Generators em geral e acaba devaneando por caminhos pelos quais eu também passeio  quando penso em meus textos e as diversas formas dele se propagar. É um ensaio, quase rascunho, do seu autor, mas já abrange para mim de uma maneira holística o suficiente os dilemas entre usar o que já está pronto e perder a liberdade de colocar as ideias no papel ou preferir se fechar nas soluções caseiras, capengas, mas 100% autorais. Não chega a ser o texto que eu gostaria de ter escrito sobre o assunto e que não precisarei escrever por enquanto, mas é um começo corajoso. Os mesmos desafios estão aí.
Reis da Rua 2023-05-30 [tag_movies] Eu gosto de filmes assim: verdadeiros. A verdade está nas mãos do diretor e roteirista, que filma com paixão traços que remetem ao biográfico na vida de um negro nas periferias estadunidenses. As atuações são conhecidas, mas nem por isso são muito boas. Ice Cube transforma a cena com sua cara de mal encarado autêntica. Laurence Fishburne, na época Larry, vira um Malcolm X do bem, mais pela união dos irmãos do que pela separação dos brancos. Vários detalhes dos personagens os tornam complexos em um panorama idem, além de servir de combustível e referência a Todo Mundo Odeia o Chris. O drama clichê conquista aos poucos nossa simpatia, pois quando se lida com sua verdade com coragem e disposição suficiente todos param para observar e refletir.
Um Carê da Pesada à Indiana 2023-05-05 [tag_essays] [tag_series] [tag_movies] [tag_cooking] Neste post eu cito Um Tira da Pesada (Beverly Hills Cops), filme icônico dos anos 80 com Eddie Murphy, uma série da Netflix chamada Casamento à Indiana, e um carê muito doido que eu fiz. Um dos desafios de fazer carê é a textura dos legumes. O ideal é que você consiga senti-los inteiros, mas não duros. Macios e tenros. Ao usar diferentes legumes como batata, cenoura, mandioquinha, eles devem ser cozidos para terem o mesmo nível de dureza. É necessário tomar conta da maciez de cada um para que um não fique mais molenga ou duro que o resto. Sim, eu tive problemas em fazer carê da última vez.
Gitflow Zone e Listas de Cinema 2023-05-05 [tag_essays] [tag_movies] Foi citado neste poste o filme do Twilight Zone de 1980 guaraná com rolha e gitflow. Só coisas velhas. Ando pensando em criar listas bonitinhas de referência. Filmes e diretores. Os filmes servem para buscar alguém nos créditos, seja diretor ou outra pessoa, que pode ser uma boa de ver em outros trabalhos, ou até comparar com trabalhos semelhantes (não necessariamente da lista). Já a lista de diretores é porque eles são os caras. Reúnem a galera para rodar um filminho. Gastam a grana dos outros pra lançar sua porcaria. Por que não dar uma olhada no que o cara fez? Se até a mãe dele gostou...
Suzume no Tojimari: A Porta Fechada de Suzume 2023-04-24 [tag_movies] Mitiko me convidou para ver este filme que pela capa tinha cara daqueles filmes adolescentes de Makoto Shinkai. Quando estávamos entrando na sala vi seu nome no pôster. O visual que o cara usa para [seus filmes] é tão batido que não foi conquista nenhuma adivinhar o diretor.
Sexo, Mentiras e Videotape 2023-04-19 [tag_movies] Já assisti esse filme três vezes, mas em décadas diferentes. É curioso como ele se revela um filme novo em cada época da vida. Na primeira vez, pós adolescente, a impressão geral era a de choque, a do escândalo. Já acostumado a novelas globais, este filme me pareceu uma continuação dos dramas envolvendo traição com a dose extra de estar acontecendo em família. Bom, talvez este seja um tema popular em novelas também. E eu já estava na vibe de filmes como Segredos e Mentiras, que também é muito bom. Havia uma época no cinema em que esses filmes bombavam.
Hunger (Fome de Sucesso) 2023-04-17 [tag_movies] Esse filme tem várias boas ideias que quando juntas viram uma mistureba que se torna intragável. Pelo menos filmes, até onde eu sei, não dão indigestão. A história lida com a questão do status dos cozinheiros entre seus clientes ricos e famosos. Em uma época de Master Chef e programas de culinária dominando a timeline é curioso entender esse fascínio, inclusive das massas, por gente que cozinha difícil e dizem por aí que é delicioso.
Café com Canela 2023-04-12 [tag_movies] Essa moça tem uma raba interessante e passa um café gostosinho. Eu sei que os idealizadores deste filme não esperam um comentário como esse de um projeto mergulhado em representatividade e diálogos fracos. Se você compartilha da visão da equipe por trás, então não leia este texto. Obrigado.
Duas séries pretas e um filme preto... e branco 2023-04-09 [tag_series] [tag_movies] Coisa neste poste: Alfaville (Alphaville), Swarm (Enxame), Todo Mundo Odeia o Chris. Estou revendo esta série que estreou nos anos 2000, quando minha família adorava assistir na TV aberta pela nostalgia de épocas menos abastadas. A série se chama Todo Mundo Odeia o Chris, é baseada vagamente na infância do comediante Chris Rock vivendo no Brooklin dos anos 80. Muito é inventado e adaptado, mas a essência do que era viver nos subúrbios de Nova York em uma família proletariada negra se mantém.
Barikote Ramen, Cerveja de Wasabi, Meu Nome é Chihiro e Primeiro Kimchi 2023-04-01 [tag_food] [tag_beer] [tag_movies] Mais um lámen experimentado hoje. Dessa vez foi o próximo da Brigadeiro. Minúsculo. Você pede antes de entrar, em um painel. Estilo bem japonês, mas toca música de anime lá dentro. Pedi o Tantan Men da casa e ele é melhor que Tantan do Momo. A base do caldo de todos os lámens da casa é tonkotsu, mas não achei tão intenso quanto o do Ikousha. O forte desse lámen é seu equilíbrio entre picância, carne, umami e o uso de amêndoas.
Pacifiction 2023-03-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Pacifiction é todo seu protagonista. Aliás, nem é pelo personagem. É pela atuação. Benoît Magimel não nos deixa pensar em outra coisa durante 160 minutos de projeção. A cada movimento de ombro, a cada lábio estendido mostrando seus dentes, a cada diálogo equivocado e inflado, a cada passada de mão em seu cabelo que vai ficando cada vez mais laranja, o ponto de interrogação é sempre o mesmo: estamos assistindo ao Donald Trump francês?
Fúrias Femininas 2023-03-31 [tag_movies] Este título já diz muito do que você vai ver neste filme. As mina tão puta. Uma delas, a vemos na infância, é quase estuprada pelo cliente da mãe. Ela é uma filha da puta. A mãe acaba morrendo tentando defender a filha. Então a filha foge para a cidade e sofre o assédio dos criminosos que detém territórios da periferia. Tudo é muito verde e vermelho. Essas são as luzes. O sangue começa a aparecer também quando as cenas de lutinha começam. E tem muitas. E o sangue é falso, feito por computador da geração passada. Mas tem uma perseguição de moto que é pura adrenalina e fundo verde. Quando ela está acontecendo, frenética, você se dá conta que está no meio do filme e ainda não se enganchou com nenhum drama das personagens femininas porque os personagens são muito falsos e agora o cenário é falso. Tudo no escuro ajuda para a computação, mas no caso desse filme nem isso. Tenho certeza que foi essa sequência o pitch que fez alguém dar dinheiro para a produção deste filme. A pessoa falou "imagina uma perseguição de motos estilo aquele jogo do Mega Drive, Road Rash, mas com minazinhas para vender pra Netflix". Bateu-se o martelo. Negócio fechado. Há mais cenas de luta, surge um monstro cracudo cujo poder é girar a seringa rapidamente (acertará ele uma veia da heroína para injetar heroína?). No final uma dupla traição, não, tripla, não, não sei mais. O diálogo pós luta: "nessa vida tentamos tomar as decisões certas, mas às vezes tomamos as escolhas erradas". Para tudo: alguém recebeu dinheiro por essas linhas? São mulheres caindo de fome pelos becos da vida que viram mestres de luta. Não peça lógica.
O Pastor e o Guerrilheiro 2023-03-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Quando as nossas contradições ficaram irreconciliáveis e o precipício foi escancarado?", questiona, quase que de maneira retórica, José Eduardo Belmonte, diretor de O Pastor e o Guerrilheiro, um filme que explora acontecimentos reais do passado traumático na política brasileira através do pano de fundo dos conflitos particulares de seus personagens.
The Runaways - Garotas do Rock 2023-03-26 [tag_movies] Apesar de Dakota Fanning estar um pouco estragada em sua personagem neste filme que emula o arco de sucesso e derrocada de uma banda de rock movida a drogas e seus pesadelos das vidas passadas, é necessário pontuar: que bundinha gostosa. Que lindos olhos. Essa garota e sua família inteira é maravilhosa.
Meu Irmão é Filho Único 2023-03-26 [tag_movies] Este filme estreou quando eu já conhecia a Mitiko, em 2007, mas nunca havia ouvido falar. Ele é italiano, se passa no pós guerra e seu herói é um fascista. Além de estar do lado certo da história luta bravamente contra o irmão e a namorada, comunistas de carteirinha. Depois que o rapaz transa vira comunista, demonstrando a personalidade de pessoas relaxadas e relapsas.
Colateral 2023-03-21 [tag_movies] Colateral é o estilo de filme bem produzido que parece não contar uma grande história quando na verdade se revela um estudo de corrupção e violência em centros urbanos tão bem amarrado que você se hipnotiza no processo. Nosso alicerce moral é Max, um taxista que está estagnado por 12 anos em Los Angeles, até que chega Vincent, um matador de aluguel que aterrisa na cidade do pecado e vem com uma lista cheia. Ambos irão passar a noite juntos pelas ruas e Vincent irá elevar os pensamentos de Max sobre o que estamos fazendo com nossas vidas. Ele fará isso pelo modo prático que conhece: matar cada item de sua lista. A moral de Vincent é deturpada, mas pragmática. A química entre os dois é o que faz com que essa dupla passe uma noite inteira dirigindo por Los Angeles sem sequer repararmos, e sua floresta urbana se tornará um curioso palco de um filme de ação fantasioso no limite de não nos importarmos. Quem nos mantém interessados é Jamie Fox como Max, que compõe um arco para seu personagem que vai de vítima das circunstâncias para a única pessoa que conseguirá mudar alguma coisa na espiral de violência que vai pintando o mapa da cidade de vermelho. Já Tom Cruise como Vincent é uma surpresa e tanto. O cara se transforma em alguém que não é o Tom Cruise fazendo um de seus costumeiros personagens. Vincent é um assassino frio e prático, mas não deixa de vestir sua carapaça humana, o que torna o conjunto magnético. Seu terno e cabelo cinzas com a barba por fazer ajudam nessa inesperada composição, mas nada disso teria peso se a direção de Michael Mann não nos permitisse sonhar com as possibilidades desses dois atores em construírem uma realidade impossível em camadas que escalam para algo além de tiros e carros dando piruetas e pegando fogo. Quando o filme termina você está ainda naquele universo e não gostaria de sair.
Catarina, a Menina Chamada Passarinha 2023-03-21 [tag_movies] Ela vive na época dos dotes de casamento, seu pai é o Professor Moriarty (Andrew Scott) e sua consciência social de um penico, ou seja, contemporâneo, incapaz de estar em sua época de fato. O filme brinca um pouco com esse choque de cultura e as músicas selecionadas de mulheres dão um tempero new age para uma experiência lúdica, uma comédia doce e com narração em off. A narração vem direto da menina-pássaro porque é o livro que ela está escrevendo. Este livro vem de outro livro, o original, da autora Karen Cushman, que estudou os costumes da Idade Média para contar esta pequena viagem no tempo sob os olhares juvenis. Dirigido por Lena Dunham com uma burocracia que dá pena pelo desperdício de adaptação, esta é uma Sessão da Tarde em streaming. Deve ser leve porque é para crianças, mas deveria ser tão frívolo? Falta um pouco de pimenta na interpretação de Bella Ramsey ou orientação de Dunham para que ambas criem uma atmosfera à altura do livro ganhador do Newbery Honor, um prêmio a trabalhos distintos para o público infantil? Existe ainda um público infantil para este material que seja convertido em filmes? Bella Ramsey é boa em estar no set e iluminar até a mais chata das cenas, mas a questão que fica é se as cenas deveriam ser tão chatas quando há tanta atmosfera medieval para salivarmos.
Viveiro 2023-03-15 [tag_movies] Filme cheio de metáforas sobre a vida de um casal de classe média. Ainda um jovem casal, eles são obrigados a viver o resto do seu sonho americano em 2x (ou mais), enclausurados em um condomínio de casas, tendo que cuidar de um filho que não pediram. Você já pescou algumas das metáforas. O filme foi feito para o espectador sair da sessão se achando muito esperto por entender algumas delas. Porém, o próprio filme não deve entender metade, pois joga símbolos na nossa cara como a evitar que olhemos para dentro e enxerguemos o vazio que é este filme.
Carandiru 2023-03-05 [tag_movies] O filme é baseado no livro do Drauzio Varella, aquele médico que na pandemia falava que todos íamos morrer. Quem interpreta o doutor no filme é um sujeito que só fica sorrindo e fazendo perguntas bestas aos pacientes no presídio. Tudo soa muito falso e teatral. O fato de vários personagens serem interpretados por um elenco conhecido das novelas ajuda ainda mais. Cada ator e atriz quer brilhar em seu momento de viver um ser humano contra o sistema e oprimido por ele. Oh, glória! Várias histórias supostamente tristes de bandidos são mostradas. O motivo é contextualizar o espectador sobre como eles chegaram a ser presos e para que todos saibam que ninguém presta mesmo naquela cadeia. Há também os trouxas que caíram lá, mas já estavam indo pelo caminho errado do lado de fora. De qualquer forma, o tom teatral diminui o peso dos dramas. O diretor Hector Babenco se consagra na parte onde ocorre a famosa chacina do Carandiru, em 92, mostrando sangue caindo pelas escadarias e o amontoado de corpos nus, de castigo no quintal, após a polícia militar impor ordem. Eu lembro dos meus professores comentando sobre esta calamidade na quinta-série. Houve uma "comoção pública". Hoje entendo a histeria do "direitos humanos" ao constatar pelo próprio filme que na realidade morreram apenas cem presos de sete mil. O objetivo: proteger os outros presos. Morreu foi pouco, ou o suficiente.
365 Dias Finais 2023-02-24 [tag_movies] Mais sexo, que está ficando repetitivo. Com exceção de um ménage imaginado em que os dois machos alfa se beijam. Este drama erótico é mais maduro que a saga Crepúsculo, que não teve coragem de mostrar um momento erótico sequer entre o vampiro e o lobinho, nem quando rolou um clima entre eles na montanha e deixaram a Bella de escanteio. Este é um trabalho mais maduro também porque reconhece que triângulos amorosos são mais complicados que uma simples escolha, mesmo que a escolha seja quem vai trepar com a fêmea alfa, já que nunca houve um relacionamento de verdade entre esses personagens mal acabados. Eles são nossa imaginação de pobre sobre como é o mundo dos ricos, olhando para o horizonte toda hora, jogando tênis, cuidando de um ateliê quando dá na telha e indo para Portugal, onde ninguém fala português, a um desfile de moda. A capacidade do filme nos entreter sem mostrar nada de novo por duas horas é fascinante. A luxúria é fascinante. Ela atrai qualquer um de nós, ou pelo menos qualquer um que é minimamente, saudavelmente, materialista. E enxerga um quê de bonecos sexuais nesta aventura erótica sem sexo explícito. E por fim, dica, o filme continua sem terminar seus arcos. Este é apenas mais um deles.
365 Dias - Hoje 2023-02-24 [tag_movies] A saga de Emanuelle continua. Porém, nesse episódio começo a me tocar que a história baseada em um romance erótico cheira muito mais a Sabrina. Cheiro de orgasmos múltiplos de uma mulher envolta de muito sexo, dinheiro, poder e álcool. A vida dos milionários neste filme pode ofender os olhos da classe média artística por tanta ostentação. Você sabe, aquela classe média que faz filme sobre os pobres e ganha cachês gordos do governo. Mas não é só sobre dinheiro. É o que mais você vê na história, porque não existe história, mas não é sobre isso apenas. É sobre sexo sem limites. Ele mete. Ela goza. Ele chupa. Ela goza. Ele mete. Ela goza mais uma vez. Em meio a cenas muito bem coreografadas dos dois pombinhos se pegando pra valer você percebe que está assistindo a um daqueles pornôs que deseja se sentir único, diferente. E ele é. O filme quer fazer parte do circuito comercial. Normalizar o sexo pelo sexo. Essa realidade já existe nos livros eróticos há tanto tempo nas bancas de jornal, ao lado das capas do Bukowski. É material comum para atiçar o gosto pela leitura das mulheres de meia-idade. Por que diabos não pode passar isso no cinema em grande estilo, com atores e atrizes gostosas vivendo o luxo dos 1% e se divertindo nas trivialidades de não ter que se preocupar com o dia de amanhã? Muitos dos personagens olham compenetrados para o horizonte e nada vêem, pois suas mentes são vazias. Mas é tão belo esse hiato entre uma foda e outra. É lugar comum. Todo filme faz isso, mesmo que sem foda, e a maioria não quer dizer nada. É um ato preguiçoso do roteiro. Dá profundidade sem se preocupar em desenvolver tramas. Tudo isso dá trabalho e o que eles querem é grana e fama.
Volta ao Mundo em 80 Dias: Uma Aposta Muito Louca 2023-02-24 [tag_movies] Esta aventura de Sessão da Tarde é sobre os inventores da vacina de COVID ganhando poderes acima da própria ciência, desbancando cientistas fora da academia em um movimento pró-elitista. Ele foi feito 15 anos antes da pandemia e é inspirado no livro clássico de Júlio Verne, um defensor irrestrito da ciência como fonte de conhecimento do mundo pelo homem e não um instrumento político. A época é o Iluminismo, quando os eleitos decidem que tudo o que poderia ter sido descoberto e inventado já o foi. O filme tem esse pano de fundo temático, mas é filmado como uma grande comédia de aventura, com direito a Jackie Chan por trás de alguns malabarismos de sua autoria, já com cortes (antigamente ele não precisava disso) e um interesse romântico divertido quase no espírito das personagens femininas de Fellini ou Chaplin. Bacana e bonita a moça, Cécile de France, mesmo que sua beleza material esteja nas mãos de uma maquiagem exagerada e teatral com um penteado maravilhoso. Toda a direção de arte segue esse mesmo princípio do exagerado, cartunesco e ao mesmo tempo épico. O filme nos insere nas referências da obra original modificada como uma homenagem pulsante. Perde fôlego nos momentos finais, mas são quase duas horas de bastante improviso cômico que quer ser espontâneo ainda no espírito de filmes como os de Indiana Jones e Caçador de Esmeraldas. Seu protagonista é interpretado por Steve Coogan, que hoje lembra um pouco os papéis que são entregues a Adam Driver, o queridinho de Hollywood. Porém, Drive dificilmente atinge a intensidade cômica que Coogan imprime neste trabalho de falastrão inventor. Todo o trabalho é editado com dinamismo, mesmo que burocrático.
A Escalada (2017) 2023-02-24 [tag_movies] Um filme recente sobre o fato real do primeiro franco-senegalês sem experiência nenhuma a subir o Monte Everest, e é lógico que vai ter um monte de conteúdo social nessa bodega sobre o jovem millennial desempregado que queria comer uma francesinha e como prova do seu amor foi subir o maior morro do planeta. Claro que ele consegue patrocínio (que mídia do primeiro mundo não quer um senegalês imigrante no topo do mundo?). Claro que tudo vai passar na rádio local. E claro que ele vai conseguir. O resto da história é a curiosidade de como as pessoas escalam este topo impossível, os pontos de parada, como existe um comércio criado pelos moradores locais para vender equipamentos e serviços de guia e mulas. Tudo é muito interessante e cabe em um documentário. A história de sucesso do rapaz carece de emoção. O filme torce mais pela mensagem que pela conquista.
365 Dias 2023-02-20 [tag_movies] Este soft porn vai na pegada de 50 Tons de Cinza, um Emmanuelle moderno onde o objetivo é vermos o casal principal fazer um sexo gostoso e selvagem em várias posições e lugares, mas antes disso há uma historinha das mais capengas. A história não suporta o filme, não mais que os atraentes atores. Ele é o macho alfa perfeito, musculoso e bem dotado, mafioso italiano que está acostumado a conseguir o que deseja nem que seja à força. É assim que ele sequestra ela, a fêmea alfa, uma executiva competente e dura na queda. E gostosa. Muito gostosa. Ela sabe que é gostosa e sabe usar seu corpo pelo bem das melhores cenas ou dos melhores ângulos. Há pagamento de peitinho, caso você esteja se perguntando. Há alguns planos-detalhe até que ousados, pegando os membros sexuais do casal de relance. O sexo, aliás, está bem longe do papai-mamãe dos [50 Tons da Dakota Johnson]. Aqui os dois botam pra quebrar. As mamães que se segurem na poltrona do cinema. Ops, é streaming. Só tomem cuidado com o que aprontam na sala.
Modern Love Tokyo 2023-02-20 [tag_movies] A temporada japonesa está bem boa. A direção competente e um elenco afiado. A primeira e a última histórias são chamarizes errados, mas as histórias do centro são muito mais maduras e bem desenhadas. Há encontros de personagens que flertam com estilos de encontros a dois do cinema. Uma coincidência incrível acontece quando dois matches de app passam uma tarde tenra e iluminada para se descobrirem em um déjà vu que deu muito errado no passado, mas ao mesmo tempo muito certo. As forças do destino são encantadoras neste episódio. E o que dizer do misterioso homem que engana uma jornalista investigativa por nenhuma vantagem exceto sentir felicidade mais uma vez? Junto da história das pontes, onde um ex-casal reavalia o peso do sexo na relação, cada um à sua maneira, Modern Love merece sua atenção por estar acima da média. Por ter um coração. E por ser entretenimento emocionante inteligente.
Pinóquio do Guilhermo del Toro 2023-02-14 [tag_movies] Este Pinóquio é feito com stop motion, o que não poderia ser mais perfeito para a história de um boneco de madeira que ganha vida. Quem dá vida a Pinóquio e o universo onde a história se passa é essa equipe de artistas, animadores, dubladores, músicos e diretores.
Cabeça Quente 2023-02-09 [tag_movies] É uma distopia chupinhada da epidemia de COVID feita por um millennial que se diverte colocando referências de um livro que ele leu chamado [1984], mas a trama precisa ser explicada todo tempo em diálogos expositivos e as reviravoltas entretém como um passatempo. Nós nunca adentramos de fato neste universo poetizado que relaciona os disparates dos infectados por um vírus semântico e o grito da liberdade dos revolucionários ou dos que sonham pelo fim dos tempos sombrios. O uso das palavras como a via de transmissão é uma ideia que é aproveitada para contar um pouco sobre a novilíngua, com a proibição de termos arcaicos junto de frases sem sentido. Uma brincadeira inocente em um mundo cinza claro. A Julia e o Wilson da série são réplicas em fisionomia, mas não em alma. Esta é uma versão pobre, enlatada, da distopia orwelliana, mais que [Brazil, o Filme]. Mas não ofende. Apenas precisando suportar as cenas que revelam se tratar de uma criação menor, menos trabalhada, mais preguiçosa. Não chega a ser ruim. Outros millennials devem curtir mais.
O Banheiro do Papa 2023-01-31 [tag_movies] Um homem e sua bicicleta refazem o realismo italiano neste drama cômico em que uma cidadezinha de fronteira entre o Uruguai e o Brasil recebe a visita do Papa e investe horrores aguardando uma multidão. A crítica ao comércio na religião e o naturalismo de usar não atores na própria cidade onde o fato ocorreu, em 1988, é o que torna este filme uma pequena pérola criativa. Para assistir com um sorriso no rosto.
Mostra Foco Série 3 2023-01-26 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Pés que Sangram, de Roberta Takamatsu As sutilezas pelas quais passa essa história sobre abandono e busca do passado não atingem o espectador exceto pelas sensações de estranheza. A diretora Roberta Takamatsu constrói um clima de mistério e se aproveita de uma fotografia árida de estrada para compor tons de vermelho-terra em tomadas que evocam uma sensação mista de perda, saudade e desorientação. No entanto, essa discrição acaba por não capturar o engajamento do espectador.
Curtas na Praça Série 2 2023-01-26 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Ferro’s Bar, de Cine Sapatão (Aline A. Assis, Fernanda Elias, Nayla Guerra e Rita Quadros) Este curta documentário mantém um dinamismo e uma fluidez na narrativa invejável para muitos outros filmes da Mostra. Se trata do depoimento de 4 mulheres sobre o clima de um bar tolerante a lésbicas na década de 80 na cidade de São Paulo e o que se seguiu depois de um policial conservador invadir o lugar. Cada frase que uma termina emenda em uma cena ou na frase que outra começa. É enxuto, é eficiente, é emocionante. A construção do senso de direitos humanos e de que precisamos lutar por eles em pouquíssimos atos. E por isso mesmo poderoso.
Cambaúba 2023-01-26 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Cris Ventura é uma documentarista que adentra em uma aventura histórica sobre a origem de uma rua que mudou de nome e que mantém energias e manifestações tanto de sua origem indígena quanto a assombração do bandeirante Anhanguera, fundador da cidade.
Xama Punk 2023-01-25 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Este filme, de acordo com o diretor João Maia Peixoto, demorou oito anos para ser feito, contou com a colaboração criativa de muita gente e custou 16k reais, usados com muito esforço. O resultado é uma série de gravações desfocadas retratando um futuro distópico que em nenhum segundo acreditamos ser verdade. Quando o experimental vira sinônimo de qualquer coisa.
O Cangaceiro da Moviola 2023-01-25 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Um filme sobre um montador que precisa de montagem. O filme, não o montador. Este trabalho de Luís Rocha Melo é de catalogar momentos gravados e gravações já em arquivo dos trabalhos do homenageado, o cineasta Severino Dadá que ficou mais conhecido pelos trabalhos na sala de montagem dos filmes que ajudou a finalizar.
Mostra Panorama Série 3 2023-01-25 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Onde a gente se encontra, de Talita Virginia A proposta é discutir a radicalização das opiniões entre a própria diretora do filme e seu pai, um bolsonarista e provável desafeto de toda a Mostra Tiradentes. O resultado são recortes piores do que a realidade que se observa ao vivo e a cores na rede. Contemporâneo, perde fácil para a simples navegação do espectador pela superfície das redes sociais citadas (nem precisa ir tão fundo). Nesta narrativa fica óbvio que é muito difícil monopolizar o discurso no cinema quando até os canais oficiais de imprensa sofrem para continuar a ter o direito de usar o único chapéu dos que dizem a verdade.
Mostra Foco Séries 2 2023-01-25 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] KENZO ou o triunfo da auto-desintegração, de Pedrokas Há limites para o tipo de porcaria que é aceito em uma mostra de cinema? Essa é a abordagem desse, dessa, dessu, disso aqui. O nome é Pedrokas e a viagem é pelo consciente poluído e improdutivo de um suposto cineasta em busca de aprovação ou aceitação de quem tiver coragem de assistir ao seu manifesto sobre o plágio dos que não criam. Tenho boas notícias para esta pedroca: você foi aceito. Agora a má notícia: qualquer um é aceito se pertencer a uma minoria.
Mostra Foco Série 1 2023-01-24 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Os Animais Mais Fofos e Engraçados do Mundo, de Renato Sircilli Se há um curta mais sucinto e poderoso que este na Mostra de Tiradentes eu não o vi. Ele fala sobre nossa crise de afeição moderna. Paulo Goya constrói Jorge, um faxineiro de motel que grava áudio dos clientes para vender a Alberto, que vira seu parceiro sexual. Parece um negócio em que todos ganham, mas apesar de ter tudo, Jorge não tem o mínimo para uma vida sã: o afeto do outro. Sua gravação mais emblemática é de um casal hétero em que ela compartilha vídeos de bichinhos com o amante. Repare nas relações metafóricas do filme, como entre esse momento e as marcas no corpo de quem um raio o atravessou, e verá um trabalho detalhista e carregado de ensinamentos emocionais.
As Linhas da Minha Mão 2023-01-24 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Documentário experimental que se passa em sete atos (que sequer nos lembramos de contar), este trabalho do diretor João Dumans filma um porto seguro na figura da atriz Viviane de Cassia Ferreira e seus problemas psíquicos, e no meio das gravações João encontra ouro nos depoimentos de Viviane. Faz lembrar um trabalho de dois anos atrás na Mostra Chinesa chamado Tudo ou Nada, de Hao Zhou. O diretor encontrou duas pessoas traumatizadas e quer entender como elas vivem. Há o risco de dar tudo errado. O risco de João e Vivi é muito semelhante.
A Alegria é a Prova dos Nove 2023-01-24 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Há uns quatro anos atrás eu me lembro de trabalhos da esquerda muito tristes, cabisbaixos, que previam o apocalipse no mundo, uma dramatizada sem fim, em que genocidas reptilianos da extrema direita comeriam as criancinhas (antes das minorias) e seria o caos e morte na Terra. Felizmente (para eles) tudo isso passou e é hora de celebrar. E nada mais good vibes que este filme da diretora e atriz Helena Ignez, que é o oposto perfeito do clima de desânimo do passado. O deboche dos estereótipos montados pelo "outro lado" com energia e positividade.
Mostra Panorama Série 1 2023-01-23 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] O vampiro que pensa vozes, de Paulinho Sacramento Paulinho Sacramento vem em resgate do falecido José Mojica Marins, o Zé do Caixão, e apresenta um vampiro trash muito ruim e muito pertinente na dramaturgia do lixão. Ele é o que o título diz que ele é. Ele faz terapia. Ele tenta destruir Bolsonaro com um teaser apontado para a TV. Ele é a síntese do ser politizado desse nosso Brasil antifascista antirascista e antitaxista. O curta é engraçadíssimo em alguns momentos. Em outros ele é apenas ruim, o que não deixa de ser bom. Se há algum curta que merece um longa, este é o cara. À Meia Noite levarei seus cinco reais. Esse seria o preço da sessão.
Curtas Foco Minas Série 2 2023-01-23 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Essa rodada de curtas na Mostra Tiradentes explora sensações e experimentos na linguagem. Se trata da sessão leve do dia, pois a seguinte já pega mais pesado no cenário sócio-político. Estes são filmes de momentos, recortes de vidas privadas que evocam nossa identificação ou admiração pelo cineasta ou pela ideia. Ou por ambos.
Terruá Pará 2023-01-22 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] A diretora Jorane Castro apresentou o projeto no início da sessão como sendo sobre a diversidade amazônica, mas durante a projeção descobrimos ser muito mais sobre a miscelânea musical da capital paraense do que sobre a floresta.
Chef Jack - O Cozinheiro Aventureiro 2023-01-22 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Esta é a primeira animação 100% mineira. Tem como distribuidora a Sony e a Cinearte e participa da dublagem o lendário Guilherme Briggs. Está estreando em mais de 300 salas pelo Brasil e houve uma sessão nessa Mostra de Tiradentes na categoria Mostrinha, feita para as crianças e os mais jovens.
Canção ao Longe 2023-01-22 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Clarissa Campolina, a diretora desta produção mineira supers-simpática, tem uma certa habilidade em enquadrar o cotidiano como um passeio natural pelas casas, as ruas, os prédios, as janelas e as vidas dos personagens de um roteiro que não a merece, embora seja um bom treino para futuros trabalhos.
Caixa Preta 2023-01-22 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Eu gosto de cinema experimental porque me permite passar pelas sensações mais diversas em um mesmo filme e entender um pouco de mim mesmo em pouco tempo. E graças à Caixa Preta essa sessão teve um pouco disso. A montagem não é caótica, é da temática da negritude, o que é brega e chega atrasado, mas é um bom pano de fundo para o caos que vivemos após o movimento BLM e suas vertentes paralelas pelo mundo.
A Ilha dos Ilus 2023-01-22 [tag_movies] [tag_mostratiradentes] [tag_cinemaqui] Este é o segundo dia da Mostra de Tiradentes e é a vez das crianças assistirem a um desenho porque é sábado. Essa parte do evento se chama de Mostrinha. Faz dois anos que o formato é apenas online e existe uma alegria estampada no rosto de todos na cidade pela volta do formato presencial. Depois de se falar em isolamento por tanto tempo o tema deste ano é Todos Juntos.
Eu Sou Juani 2023-01-16 [tag_movies] Sim, ela é. E ela quer ser atriz. Mas antes disso tem muita pegação com o namorado dela e muitos carros customizados. Este é uma cria dos filmes do início dos anos 2000, da terra do pessoal que amava edição pesada estilo videoclipe e músicas idem. Não que isso seja ruim. O diretor David Fincher veio do videoclipe. O diretor Michael Bay também. OK, talvez isso seja ruim às vezes. Não que eu desgoste de A Rocha, por exemplo, filmão com Sean Connery e Nicolas Cage. Eu Sou Juani é um filme espanhol que veio inspirado no ritmo frenético dessa época. Você deve se lembrar dessa febre após Matrix, o divisor de décadas no cinema de ação. Tanto que este nem é um filme de ação e empresta a mesma vibe. Há uns momentos do filme que desconfio que são clipes, mesmo. Tem uma hora que toca uma música na rua e a câmera corta para uma minazinha cantando e olhando para a câmera. A história inteira é essa Juani tentando ser atriz. Vai pra Madrid depois que o namorado a trai. Ela não aguenta a pressão de ser assediada. Volta pra casa por causa do pai doente. Resolve assuntos não terminados com o namorado. Volta para Madrid. E o filme termina. Gostou?
A Profecia do Mal 2023-01-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Todos nós gostaríamos de entender o religioso e sobrenatural com olhos mais literais. Porém, vivemos na era científica, onde é difícil conciliar crenças antigas e vida moderna. A Profecia do Mal tenta fazer essa união entre o real e o sagrado e não é de todo ruim. Afinal de contas, não importa o conhecimento objetivo do mundo, pois sempre haverá perguntas sem resposta. E quando não há respostas criamos os mitos; velhos ou novos.
Túmulo com Vista (Plots With a View / Undertaking Betty) 2023-01-04 [tag_movies] Um filme engraçadinho de 2001 em que Alfred Molina se apaixona desde criança pela Betty do título e os encontramos na meia-idade no meio das contradições de adultos na cidadezinha de 7k habitantes, onde a piada do filme é a placa de boas vindas com o contador de habitantes sendo diminuído em um número riscado após o outro. O personagem de Molina é um agente funerário e para conseguir fugir com o amor de sua vida ele parte para um plano até que previsível, mas divertido para aqueles com a alma simples. Algumas brincadeiras nesta comédia passam um pouco dos limites de nossa crença, mas nós nos deixamos levar pelo bem estar das risadas de humor negro. E se até Christopher Walken se diverte como o estrangeiro americano que compete por defuntos montando velórios temáticos, quem somos nós para estragar a brincadeira com devaneios intelectuais sobre a brevidade da vida e o quão bom os roteiros começam e o quão trágico eles terminam? Não espere muito da metade para o final, mas espere eventualmente se deparar com as curvas de Naomi Watts em seus adoráveis 34 anos.
Ruído Branco (White Noise) 2023-01-04 [tag_movies] A mente amalucada e irreverente do cineasta Noah Baumbach encabeça este trabalho pós-pandemia que graças a Deus é bem humorado. Seus diálogos inflados e enfadonhos nos preparam melhor para o filme-catástrofe, que quando chega ganha a assinatura do diretor e um frescor de novos ventos. Metalinguístico por natureza, a narrativa interna fala sobre a narrativa em si, escapando de maneira esperta do velho caminho de todos os gêneros que ele aborda. Aliás, não escapa: comenta olhando de fora e se inserindo com uma roupagem que reflete tudo que sabemos e gostamos sobre cinema. Bom, talvez não tudo.
Uma Equipe Muito Especial 2022-12-26 [tag_movies] Este é o filme que inspirou a série da Amazon A League of Their Own. Ele é cafona, mas alguns de seus momentos hoje servem para encontrar as referências na série. Ele difere da nova produção porque ainda defende a feminilidade clássica aliada à liberdade das mulheres de fazer algo além de ter filhos e cozinhar. Seu drama é mais eficiente que o da série. Envolve duas irmãs. A mais velha é Geena Davis e ela é boa em tudo. A mais nova se inspira na irmã e ao mesmo tempo acha que está sendo ofuscada por ela e quer uma chance fora do mundo da fazenda onde vivem. Há outras personagens que apresentam diferentes dramas, como Tom Hanks e seu ex-campeão que depois de uma lesão vive bebendo. Seus motivos não são bem explicados e soa um clichê de filmes do esporte. Há Madonna e sua personagem libertina. Ela contracena uma rápida sequência na pista de dança. A direção é eficiente em contar a história, mas sem criatividade é burocrático em vários momentos. No final vira uma homenagem a esta época em que surgiu a liga feminina para perpetuar o entretenimento do beisebol aos americanos durante a guerra. A citação a O Mágico de Oz é uma das referências.
Avatar, O Caminho da Água 2022-12-26 [tag_movies] Essa continuação do filme de James Cameron (2003) é uma produção Disney e seus idealizadores resolveram seguir o protocolo de entretenimento refazendo a mesma história e seguindo os passos da franquia Star Wars já no segundo filme, inacabado, com pontas soltas. Cameron assina a direção e o roteiro, demonstrando não ter criado nada de novo nos últimos 20 anos, mas que é capaz de reciclar projetos do arquivo, como um navio afundando (Titanic, 1997). Os efeitos são muito bons em uma história chata, repetitiva e longa. São três horas de muito lenga-lenga em que a mãe-natureza é exaltada, mas sem a jornada do herói e soando mais do mesmo a produção arrasta a sensação da batalha final do filme original por longos minutos. Seus novos personagens são meros joguetes de um futuro parque de diversões. Sua trama gira 100% em torno dos alienígenas azuis e não deve ganhar a identificação do público, que hoje em dia precisa que seus heróis sejam do mesmo gênero e cor que eles, provando que não há limites para o narcisismo. Antes a figura de Jake Sully, um ser humano incapaz imerso na realidade e nas possibilidades de um mundo virgem, era nosso guia moral onde o arco da narrativa funcionava. Aqui não há arco, apenas perseguição. Nada muda no universo de Avatar, exceto sua morosa e enfadonha expansão. Me dei mais que por satisfeito em assistir este sequel, certo que não preciso gastar mais um minuto com essa franquia.
Argentina, 1985 2022-12-19 [tag_movies] Filme de 2022 com Ricardo Darín sendo o promotor que julgou os ditadores após a redemocratização do país. Narração fluida e quase família, comercialmente válido e ainda longo, mas passa rápido. A história é de 85, mas parece de 22, mesmo, pois pra onde eles olham só tem fascista. É aquela curva de filme de justiça padrão, montando o time de jovens que logo é esquecido, tensão nas ameaças de morte e uma pataquada na hora do discurso final do promotor.
A League of Their Own 2022-12-19 [tag_movies] Esta série quer contar um pouco sobre as aberrações, em uma época onde elas não são aceitas. Só que hoje elas são mais que toleradas: são celebradas. A história pode parecer de superação. Ele faz lembrar daquela sensação de hoje de que algo está errado.
Mammals 2022-12-15 [tag_movies] Esta série é sobre traição, mas também é sobre a dualidade entre a nossa vida mental e a realização no mundo real. E tudo passa pelo nosso filtro animal, o que tenta conciliar as regras sociais e os comportamentos contraditórios.
Memórias Póstumas de Brás Cubas 2022-12-10 [tag_movies] A graça está em adaptar a obra para o cinema convertendo os devaneios verbais em viagens longas no espaço e no tempo. Não à toa este filme foi filmado em cinco cidades e dois países diferentes. Não é um filme muito animado, mas assim é o livro. A melancolia que Cubas curaria com seu emplasto foi a mesma que o acompanhou por toda a vida sem perceber. Como livro a psicologia do personagem é fascinante. Como filme é como se ele realmente fosse.
A Familia Addams 2 2022-12-07 [tag_movies] Não tão fresco quando o primeiro filme, esta continuação hoje tem cara de feito para TV, mas mantém algumas boas piadas, fáceis de criar porque o material é tão bom. Os atores estão lá, mas faltam situações para que você perceba. A história de uma viúva negra se encaixa bem, mas Joan Cusack está um tom acima de resto do elenco. Raul Julia e Angelica Huston refazem seus papéis, mas é Cristina Ricci que rouba algumas cenas fazendo menos. O figurino está de matar, mas vestido de gala. Esta é uma produção típica dos anos 90, que virou um gênero à parte. Não há riscos que sentimos pelos personagens, então a aventura vira apenas mais um episódio desta adorável família, que nos lembra de uma forma bem humorada a enxergar outras formas de ver a vida.
Wandinha 2022-12-04 [tag_movies] A Família Addams já teve as mais diversas encarnações, mas eu não me lembro de uma versão chata. Wandinha já começa com problemas incorrigíveis ao transformar uma coadjuvante original em protagonista. Além de que a atmosfera da série não se encaixa em momento algum com o espírito da obra original ou mesmo de suas incessantes revisitas nos quadrinhos, na TV e no cinema. E para piorar, a série usa e abusa da narração em off, revelando em seu núcleo uma preguiça inerente que não subexiste apenas no roteiro, mas em toda a produção, desde o figurino até a escolha dos atores.
Pepsi, Where is my Jet? 2022-11-28 [tag_movies] A história: no clímax de um dos seus inúmeros comerciais milionários da década de 90, a Pepsi oferece sem letras miúdas um jato militar em troca de pontos que valeriam muito menos. Um garoto resolve comprar a briga com a gigante corporativa de ter seu prêmio em troca desses pontos.
Vivos 2022-11-25 [tag_movies] Filme icônico de época sobre caso real onde sobreviventes de uma queda de avião nos Andes precisam comer cadáveres para continuarem vivos. Impressionou quando foi lançado, e hoje continua muito bem feito. Com Ethan Hawke no elenco, em início de carreira. Há uma descrição bem próxima de como um projeto baseado em fatos pode ser acurado, um tanto dramático e ainda servir como entretenimento. Mas não há mais nada. Um pouco de discussão religiosa, talvez, um outro chamariz simplório para o grande público. A sequência da queda não funciona pelos efeitos, mas todo o resto foi dedicado um capricho. Foram criados pela Industrial Light and Magic de George Lucas. As atuações são sinceras, mas com diálogos simples demais para se tornarem vivos como os sobreviventes do desastre. É uma luta contra o tempo e a natureza implacável. Poucos filmes hoje em dia conseguem o feito de nos fazer pensar sobre esses assuntos. Este é um deles que funciona quando refletimos sobre autossacrifício e a busca por versões maiores de nós mesmos.
As Idades de Lulu 2022-11-25 [tag_movies] Nunca vi Javier Bardem como um gay assassino. É algo parecido com ver Antonio Banderas dando a bunda. Nesse filme pseudo pornográfico, algo próximo de um Emmanuelle para adultos versão latina, acompanhamos o drama erótico de Lulu, que começou cedo na putaria com o amigo do irmão e se perdeu na vida caçando travestis e participando de um incesto involuntário.
Anjos do Sol 2022-11-25 [tag_movies] Filme de retomada, com DVD autorado com problemas no sincronismo do áudio. Prostituição infantil. A introdução é pitoresca, apresenta o esquema deste estranho homem adentrando em vilarejos isolados e comprando meninas bem jovens, da faixa de 12 anos. Todo o início serve de explicação. Depois a história começa de fato em um bordel em um fim de mundo. O vilão mantém as garotas em cativeiro e ele é bem malvado. Chega a matar uma delas arrastando em seu jipe por ter tentado fugir. O drama de Maria, a protagonista, é contado junto da realidade dessas meninas de uma forma até suavizada. Para todo o público. E com isso perde o impacto. Sacrifica censura para atingir mais pessoas. Vira aqueles filmes-denúncia. A direção é ruim, datado e usa artifícios que não envolvem o espectador na trama, pois tudo é previsível e mecânico. Há apenas uma camada de texto. Não há final feliz, mas esperamos por isso. Nunca é sobre redenção ou libertação, mas conscientização. O que é um porre.
Cléo das 5 às 7 2022-11-20 [tag_movies] Você olha esse título e já pensa "nossa, ela deve ser travesti; ou puta; deve ser puta; francesa dos anos 60 é tudo puta". Mas pior que não. Cléo é um filme dinâmico, vivo. Você se sente na pele da protagonista, sem saber se irá viver ou morrer por duas intermináveis horas. Ela lê sua sorte em uma cartomante logo antes de receber o diagnóstico de seu médico. A situação é insuportável e Cléo está tentando se manter ocupada até conseguir sua resposta. Então ela passeia pelas ruas de Paris. Faz compras. Compra um chapéu para o inverno no primeiro dia do verão. É solstício. Ela é supersticiosa. Somos brindados com tomadas das mais complexas, onde a câmera passeia impossível no meio de transeuntes, acompanhando automóveis, ônibus, pedestres. É um turbilhão documental que se passa pelas nossas cabeças, metaforizando o que se passa na cabeça dessa garota, rodopiando em torno da cidade-luz sem rumo.
A Malvada (All About Eve) 2022-11-19 [tag_movies] Baixei este filme de 1950 para uma revisita. Da lista dos [Grandes Filmes do crítico Roger Ebert] me pareceu natural ser o próximo. Eu já o vi no cinema antes de começar a escrever sobre filmes, no Cine Belas Artes da Consolação, em São Paulo.
London 2022-11-12 [tag_movies] Jason Stahan com cabelo e "novinho". Não é um filme de ação, é mais um drama bem editado, daqueles da época pós-Matrix, que enchia de cortes inusitados. A montagem inicial é confusa propositadamente e nos embala em um vai-e-volta através do tempo em que um casal está apaixonado e o fatídico closure.
Adão Negro 2022-11-07 [tag_movies] Eu vi Adão... não, pera. Esse filme até que não é ruim se fosse bom. Mas o pessoal da produção tá ligado que ele é ruinzinho, mesmo, e você sente esse descompromisso com roteiro e direção de quem só está fazendo seu trabalho por dinheiro e é um poço de mediocridade. E não tem o menor pudor de vender a alma e chamar isso de arte.
Don Juan 2022-10-27 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A figura de Don Juan vira e mexe é desconstruída, o que tem acontecido bastante nas últimas décadas. Aliás, desconstrução, ou destruição, é a atividade primordial da geração atual, preocupada em desfazer o que foi dito, escrito, visto e pensado ao longo dos séculos. Vivemos na era da destruição sistemática do pensamento, o que pode render bons frutos para críticas válidas, mas na maioria das vezes apenas expõe a mediocridade presente.
Deus e o Diabo na Terra do Sol 2022-10-27 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Assisti nessa Mostra a Deus e o Diabo na Terra do Sol, o filme icônico de Glauber Rocha, criador do cinema novo na época, em sua versão remasterizada de 2021, feita em 4k com base na restauração passada, de 2007, feita para DVD. Infelizmente houve apenas uma sessão. Ficam as impressões.
Boicote 2022-10-27 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Boicote é um dos filmes que escolhi ver nessa Mostra porque ele é o mais icônico para entendermos os contrastes que estão acontecendo sobre a liberdade de expressão. Não digo isso em solo brasileiro, pois isso não existe de fato, mas em solo americano, onde ele é uma das bases mais sólidas da constituição. Os fundadores do país acreditavam que não se criam leis sobre algo que já é natural de todo ser humano. Isso inclui a liberdade de se expressar, sob a qual não deverá existir lei que a regule. E isso quer dizer, sim, mesmo que isso seja rotulado por alguns grupos como discurso de ódio.
Blanquita 2022-10-27 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Como se constrói bem a tensão nesse thriller em busca de justiça, mas todas as esperanças por ela vão embora depois que o castelo de cartas construído por este padre e sua protegida cai abaixo. Nós somos conduzidos através da ingenuidade e senso puro de fazer o que é certo de "Blanquita" e nos esquecemos como o mundo é muito mais cruel e complexo lá fora.
As Paredes Falam 2022-10-27 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Carlos Saura, diretor de clássicos como Cria Corvos e neoclássicos documentais como o musical Argentina, está explorando possibilidades. E eu vejo uma fase se reavaliação em As Paredes Falam, trabalho que une as pinturas pré-históricas e a arte das ruas, o grafiti.
Nação Valente 2022-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Grupos nacionalistas não costumam ser bem vistos, mas e quando além de nacionalistas eles também são zumbis? Nação Valente, vencedor de melhor filme europeu no Festival de Locarno, é um épico que trata de questões históricas da década de 70 sobre Portugal. Essas questões estão presas, entaladas na garganta do povo português, mas também na história de uma terra estrangeira tomada pelo colonialismo.
Fire of Love 2022-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Será que só eu achei Fire of Love brega? Não sei, pode ser coisa da idade. Todos esses vídeos da época em que dois amantes vulcanólogos passavam o tempo observando erupções juntos é montado de forma a contar uma breve história do final do século 20 sobre amor e sobre vulcões.
O Teto Amarelo 2022-10-25 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Este documentário denuncia o que antes era visto como comum. Ou talvez pior: não visto como comum, mas com todos sabendo que havia algo de errado e mesmo assim ninguém falava a respeito. O Teto Amarelo é um filme-denúncia contemporâneo.
Lobo e Cão 2022-10-25 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O Lobo e o Cão é um porre incomensurável. Parece que não há uma única cena no filme inteiro que valeu a pena ter sido filmada. Aguardamos eternamente por alguma história começar e quando sentimos que deve estar terminando parece que não acaba nunca.
Terceira Guerra Mundial 2022-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Que filme maravilhoso esse Terceira Guerra Mundial. Ele te coloca em uma posição constante de reavaliar o que está vendo na tela. Sua manipulação é cinema e sua trama é perfeita para isso. O pano de fundo político trazido no título ganha contornos bizarros que flertam com o trash enquanto mantém o drama real e vivo durante toda a história.
Plano 75 2022-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A ideia por trás de Plano 75 permite explorar diferentes temas da vida moderna, em que a recente pandemia poderia ser o exemplo mais icônico (explico depois). No entanto, uma vez apresentada, o universo criado pelo filme é tão tímido em expressar o subtexto de por quê veio à tona que fica difícil sequer entender se existe de fato uma motivação mais forte que a ideia inicial.
Nezouh 2022-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Há tantos filmes de guerra tristes por aí. Nezouh não é um deles. Pautado no lado lúdico de uma menina "coming of age", é uma viagem fofinha de como você lida com a realidade quando sua casa é bombardeada e você não tem amigos porque todos fugiram da cidade em ruínas.
A História de Um Lenhador 2022-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Pepe é um lenhador. Não sei se muito bom. É uma pessoa feliz. Ou pelo menos não-triste. Tudo muda quando ele e seus amigos perdem o emprego. Quer dizer... muda, mesmo? A História de Um Lenhador tem uma pegada tão budista que fica difícil compreender um protagonista onde a dor e o sofrimento dos demais é uma mera curiosidade.
Luxemburgo, Luxemburgo 2022-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Há algo melancólico em Luxemburgo, Luxemburgo, um filme que deveria ser uma comédia. Ele é engraçado, mas há um ruído ao fundo de tristeza, ou pelo menos de saudade. Essa saudade está na época que Kolya e Vasya, dois irmãos de quase a mesma idade, faziam coisas de meninos juntos. Subiam em trens parados e pulavam assim que ele começasse a se mover. Nessa época o pai da família era alguém importante do mundo do crime. Quando ele precisava ir parar o trem porque um dos filhos ainda estava nele isso era feito com o poder da bala de seu revólver.
A Noiva 2022-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Há algo de mágico na região do Oriente Médio. Seja cem anos atrás ou ontem ele consegue gerar um drama como ninguém. Pegue o exemplo de A Noiva. A prévia da história é que jovens da Europa acessam a internet e migram para o recém-criado Estado Islâmico para tocar o terror. E agora que o jogo virou eles estão sendo julgados na mesma medida. E isso aconteceu ontem, não foi no século passado.
Febre do Mediterrâneo 2022-10-20 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Febre do Mediterrâneo é o filme que ganhou o prêmio de roteiro na categoria Um Certo Olhar de Cannes e agora estreia na Mostra de São Paulo. No entanto, o nome também se refere a uma doença congênita que afeta principalmente povos dessa região: árabes, judeus, turcos. O sintoma é uma dor abdominal. No filme é o sintoma sentido por uma criança e que iniciou logo depois que sua professora de Geografia ensinou-o que Jerusalém é a capital de Israel. Detalhe: seu pai é palestino e não aceita a ocupação judia. E agora você começa a entender o poder da trama nesta comédia de humor negro.
Como Está Katia? 2022-10-20 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Do circuito ucraniano nessa Mostra temos este Como Está Katia, um filme tenso que no início parece ser mais um sobre as injustiças do mundo, mas que aos poucos vai descolorindo sua realidade dramática, drenando nossos sentimentos. Logo vemos um mundo onde apesar do egoísmo não ser desejável nos membros de uma sociedade, ele acaba se revelando inevitável ou talvez até necessário.
Um Homem 2022-10-19 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A vida lá fora é cruel. Não pode vacilar. Você tem que ser duro. Tem que manter o respeito. Ouvimos vários testemunhos como se estivéssemos em um documentário no começo de Um Homem, ficção da Mostra de SP sobre a completa impotência do sexo masculino nesta geração.
O Deus do Cinema 2022-10-19 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Pela Perspectiva Internacional da Mostra de SP este ano, o japonês está nostálgico e cinéfilo. O Deus do Cinema chega no festival relembrando a indústria que estava nascendo no pós-guerra através de uma ficção inserida na época e recordada em plena pandemia. Feito para fazer chorar, uma vez que a quarta parede se quebra ela vira uma apelação bonitinha e teatral; um filme difícil de desgostar.
Roza 2022-10-18 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Nem sempre "heróis" do cinema são personagens que merecem ser fonte de inspiração para sermos pessoas melhores. No caso desse Roza, uma ode a pessoas fracas, chega a dar vergonha chamar qualquer uma dessas pessoas de herói.
Leonor Jamais Morrerá 2022-10-18 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Toda Mostra de SP merece sua cota de homenagem ao cinema. E nesse ano Leonor Jamais Morrerá é o filme melhor cotado para fazer as honras. Ele é leve, fofinho e inclusive didático. Ele faz com pouco o que a maioria precisa de muito. Ele é filipino, um país pobre, com dificuldade de desenvolver seu cinema, então ganha um valor social. E, por fim, ele é divertido do começo ao fim.
That Kind of Summer 2022-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Você por acaso está cansado de filmes sobre retiros espirituais onde os pacientes repassarão os fantasmas de sua vida e descobrirão que nada adianta, pois são fracos, ou viverão um momento de ruptura e aprenderão a viver de sua própria força? That Kind of Summer, novo filme de Denis Côté (Antologia da Cidade Fantasma, Higiene Social) com certeza não é um deles.
Objetos de Luz 2022-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Filmes bons de 4 horas de duração podem ser curtos demais. Porém, Objetos de Luz, com sua pouco mas de uma hora, é longo demais. E depois de cinco minutos de projeção ele já dá poderes a qualquer espectador itinerante de rotulá-lo com muita propriedade como um porre descomunal.
À Noite Todos os Gatos São Pardos 2022-10-14 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Mostra de SP é sinônimo de filmes estranhos. E é assim mesmo. Sair da caixa e explorar o diferente não é parte apenas do trabalho de um diretor. Também é de sua equipe e do espectador. À Noite Todos os Gatos São Pardos é uma experiência em que todos sabem onde estão se metendo. Cinema é saber disso e mesmo assim continuar apontando a câmera ou olhando para a tela. Muitas vezes sem querer continuar fazendo.
Sonne 2022-10-14 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Religiões do Oriente Médio são sinônimo de respeito absoluto aos costumes e às regras impostas aos fiéis, sobretudo as vestes de cerimônia. E é por isso que, nessa Mostra de SP, Sonne é um exemplo que foge à regra e faz você reavaliar esse sinônimo nos tempos atuais.
Scheme 2022-10-13 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Scheme poderia ser reduzido ao drama das adolescentes em busca de dinheiro fácil tendo seus corpos explorados através do que podemos chamar de "prostituição light". Ele poderia ser reduzido ao drama, mas ele não é. Obcecado em descobrir como jovens garotas são atraídas para o covil de homens de meia-idade em festinhas particulares que levam ao consumo de drogas e sexo desenfreados, o filme vencedor do Generation 14Plus do Festival de Berlim, que chega agora à Mostra de SP, não está interessado em mais um drama juvenil sobre os abusos da idade. Está interessado no como.
O Edifício Yacoubian 2022-10-13 [tag_movies] Este filme egípcio imita aqueles grandes épicos, com trilha sonora grandiosa e movimentos de câmera evocativos. Muitas vezes não sabemos o que eles invocam e sentimos vergonha pelo filme. Se trata de várias histórias que giram em torno do edifício título em sua época decadente. Uma pequena introdução histórica no começo nos conta que o prédio onipotente surgiu em tempos gloriosos do Egito, mas que isso se foi depois da guerra, quando estrangeiros compraram a sociedade e a trocaram. A moral está em decadência e grupos religiosos fanáticos começam a fazer sentido. Ao mesmo tempo é tudo um novelão, com belas mulheres, flertes, abusos e relações entre classes sociais distintas. A ousadia em filmar essa antologia é o que torna o filme palatável. A falta de vergonha da produção levanta sua bandeira do pertencimento. E as duas horas e quarenta passam tranquilamente.
Nós Que Aqui Estamos Por Vós Esperamos 2022-10-13 [tag_movies] Algum estudante de cinema fez essa atrocidade com software de edição, chamou de filme porque arte, e aí está. Acabei de ver na Wikipédia que o sujeito se inspirou no livro A Era dos Extremos. De fato, há muito disso nessa visão exagerada, comunista, de ver o paraíso capitalista criado pelo homem, sua individualidade e vontade.
A Saída Está à Nossa Frente 2022-10-13 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Há algo de belo na vida dos simples de mente, dos humildes de ambição. As pessoas são protagonistas da própria história, mesmo que essa história não seja grande coisa. Pelo menos são mais protagonistas do que as que estão na corrida dos ratos, correndo de um lado pro outro tentando melhorar de vida ou apenas pagar as contas. A Saída Está à Nossa Frente, filme americano independente daqueles independentes mesmo, está na Mostra de SP esse ano. E captura essa essência. E nós somos capturados por essa fascinação.
Mutzenbacher 2022-10-11 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Este livro pornográfico lançado na Áustria no início do século 20 é um clássico porque é bem escrito e foi alvo de críticas e censura por décadas. O motivo é se tratar das experiências de uma jovem que começou cedo sua vida sexual. Aos cinco anos. Todo o livro são suas experiências na infância e adolescência com todo tipo de homem que ela pudesse encontrar. E agora em Mutzenbacher, filme da Mostra de SP, a diretora Ruth Beckermann reúne em um mesmo set todo tipo de homem que ela pudesse encontrar para falar a respeito.
L4 2022-10-11 [tag_movies] Road trip está na moda: paisagens vazias em um horizonte fundo verde. Personagens genéricos desprovidos de uma aventura mais complexa que a primeira passada dos roteiristas. Você fica o tempo todo tentando entender por que alguém filmaria uma obra como essa se não fosse única e exclusivamente por dinheiro? Terminamos sem saber.
A Criança 2022-10-11 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A Criança é um épico que caminha por uma crise histórica sem fazer parte desta, compartilhando com o espectador momentos da vida privada de uma família onde seus costumes atrapalham a vida de todos, mesmo que ditos livres. É um gigantesco teatro no campo onde o dito amor encontra oponentes à altura, onde a poesia portuguesa não atinge os corações porque já estão todos falando em francês.
Temporada de Patos 2022-10-09 [tag_movies] Um filme no catálogo de arte da Netflix que explora vários nadas. É a filme de arte por definição: puxa a interpretação de todos os seus assuntos do espectador e não oferece nada exceto estética vazia. Uma aventura no tédio de um domingo em preto e branco. Um Cria Corvos sem um imaginação ou propriedade. Bem-vindo aos anos onde nada acontece.
Restos do Vento 2022-10-09 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Quanto mais penso na subjetiva e impactante introdução de Restos do Vento, filme que está na Mostra de SP esse ano, mais me convenço que ela gradativamente aumenta sua importância instrumental na análise e interpretação de sua história. Não apenas a trama, que já é bem amarrada em suas premissas. É o conjunto temático da obra, que transcende fácil o nível de "apenas mais uma sessão" e fica em nossa mente, remoendo a injustiça fundamental que "testemunhamos" na sala de cinema.
Me Respeita que Sou Sua Mãe 2022-10-09 [tag_movies] É baseada em alguma obra literária e vem ao cinemas como uma comédia sobre exageros da família italiana, conflito de gerações e é fofinho. O ator que faz o Nono se esforça no limite do ridículo, mas falar tudo em Italiano lhe garante uma certa dignidade. Sua nora, a protagonista, é interpretada de maneira mais solta, teatral, como o resto do elenco. Uma farofa apenas curiosa.
Lords of Metal 2022-10-09 [tag_movies] Uma comédia adolescente com roteiro mais elaborado que o normal e atuações razoáveis que criam pessoas fora do normal com tato e situações bem pensadas. A adaptação de heavy metal com violoncelo ficou soberbo demais.
Como Agarrar um Marido 2022-10-09 [tag_movies] Com um Steve Martin mais pastelão. Fofinho. É sobre um casamento inventado com base em várias mentiras criadas pela atriz luz do filme. É uma ficção em cima de outra ficção, mas muito realista. Como The Pickup Artist nos ensina, o que é dito importa menos de como é dito. E a menina tem atitude e ganha o cara. Não há muitos traços de ter envelhecido mal.
Cine Holliúdy 2022-10-09 [tag_movies] Um filme cearense que mantém um ritmo de piadas incessante sobre o jeito regional de ser e fala sobre o sonho do cinema existir nos lugares mais remotos. No final ele salva o cinema contando uma história. E cinema não é sobre isso, mesmo, miserávi?
Amor com Fetiche 2022-10-09 [tag_movies] # Cinquenta Tons de Amarelo Um filme coreano sobre BDSM que torna o assunto politicamente correto e tão ou mais boring que a versão cinza. Versão preta continua a mais divertida.
A Queda (2022) 2022-10-09 [tag_movies] O título desse filme que vimos na Argentina é Vertigo, mas não é o do Hitchcock. É um filme em que duas escaladoras estúpidas e deliciosas ficam presas em cima de uma torre de 600 metros de altura. Tenso, apesar da história previsível. As situações montadas para o filme e os momentos de ação compensaram. Jovens estavam assistindo conosco. Dublado em espanhol.
Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo 2022-08-29 [tag_movies] Tive uma tarde e noite de solteiro e pensei em fazer alguma coisa fora de casa. Mas o quê nesse frio? Bom, eu gosto de filmes, então a primeira coisa que pensei foi ir ao cinema no meio da tarde e depois encontrar ânimo para outras atividades, já que estaria na rua mesmo. No entanto, o frio estava de lascar e a única coisa que eu tive vontade de fazer foi um dos meus maiores prazeres neste planeta: assistir filme na telona.
Entre Rosas 2022-08-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Pelo menos alguma coisa você irá aprender em Entre Rosas: enxerto, hibridização, fecundação por eugenia, colheitas fora de época e como filmes franceses economizam drama em seu terceiro ato. O filme de Pierre Pinaud e seu batalhão de roteiristas passeia pelo subgênero de superação após decadência de uma protagonista nostálgica e melancólica. Ela perdeu o pai, um floricultor de prestígio, há 15 anos, e o mundo mudou em sua volta; mas ela não. Depois de perder pela oitava vez consecutiva uma premiação de melhor criação para a personificação da indústria e do capitalismo ela terá que se mexer para aprender uma lição ou duas de que tudo muda, mas é a essência que permanece.
Encontros 2022-08-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Encontros é um abraço de "oi, sumido" em um mundo pós-apocalíptico. E por apocalipse eu quero dizer a pandemia que varreu as relações humanas para debaixo do tapete. Agora é a hora da reconstrução. O rápido filme em quatro atos do diretor coreano Hong Sang-soo (A Câmera de Claire) comenta em um melancólico e burocrático preto e branco reencontros entre amigos, amantes, família e profissionais. Todos após longo hiato. Há mudanças de expectativa o tempo todo na história. Inclusive troca de papéis no meio de uma sequência.
Bingo Hell 2022-08-24 [tag_movies] Este terror slasher é ruim do começo ao fim. As pessoas berram o tempo todo e estão histéricas, mas não sabemos o motivo. Inclusive o diretor e o roteirista, ambos tendo um caso sério com drogas pesadas como se elas dessem habilidades especiais de cineastas (spoiler: não dão). A história gira em torno de uma comunidade, ou o que sobrou dela, pois a maioria se mandou. As matronas Sra. Mexicana e Sra. Negra tentam manter todos unidos contra as ofertas abusivas de compra de imóveis dos ricaços malvadões. Até que chega um Sr. Branco, compra o bingo local e começa a dar prêmios abusivos. Que audácia! Ninguém lhe contou que essas etnias não gostam de dinheiro? Eles só querem ficar juntinhos na miséria, criando seus filhos por mães solteiras ausentes e avós trabalhadoras (o que elas fazem, mesmo? Se meter na vida dos outros, pelo jeito). O gore e os efeitos digitais de péssima qualidade estão em todas as cenas deste filme dirigido como um clipe mal feito, editado por quem está tendo um ataque epilético e não tem a mínima condição de juntar duas cenas e trazer significado ao caos. Sua equipe tem cara de amadora, mas sem muita paixão pelo cinema. Eles evitam pegar uma ideia e transformar em algo que lembre um filme. Eles preferem torrar a grana da Amazon Studios em fotografia saturada e pós-produção massiva. Assim como os heróis do filme, eles também não ligam pra dinheiro.
Assalto na Paulista 2022-08-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Noite fria na pré-estreia de Assalto na Paulista em um cinema a poucas quadras de onde ocorreu a ação criminosa que inspirou o filme, um assalto a cofres privados na calada da noite em um banco famoso que levou cerca de 500 milhões de reais em pertences e espécie. O frio não impediu que tivéssemos uma sala lotada para ver a nova obra dirigida por Flávio Frederico e roteirizada por Mariana Pamplona, nem a ilustre presença da grande maioria do elenco e equipes. Este projeto ficou anos em marcha lenta por conta da pandemia, mas finalmente irá atingir 22 salas no país esta semana.
Aliens 2022-08-24 [tag_movies] A visão de cada diretor desta saga espacial reflete seu tempo e seu momento. Enquanto Ridley Scott começou o que Pauline Kael chamou de "boo movie do espaço", James Cameron transformou em uma luta entre big mamas. Enquanto isso, David Fincher em Alien 3 consegue ser boring mesmo falando sobre aliens cachorros em um presídio galáctico.
A Fantástica Fábrica De Golpes 2022-08-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este documentário político e totalmente parcial possui um nome ótimo e bonitinho, mas ao longo da projeção se revela apenas um chamariz. Seu conteúdo é problemático e sem estrutura, que cai naquelas armadilhas de quem está começando a fazer cinema. Empolgado com as possibilidades do resultado de sua pesquisa de campo, A Fantástica Fábrica De Golpes mostra conclusões demais e análise crítica de menos; para piorar em uma ordem duvidosa.
A Marca da Morte 2022-08-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Marca da Morte é um terror que cria seu clima usando outro gênero. E ele o faz por tanto tempo que quase sentimos o gostinho de estar fazendo parte de um slasher com sentimentos e opinião. Os discursos ocasionais que surgem da boca de personagens improváveis em sua época, e por isso mesmo soam artificiais, são tão divertidos quanto pertinentes hoje em dia. Além desse divertido jogo de cena, também existem as cenas de sexo que nem mencionei, nem mencionarei. Não é tempo para isso.
Lenda (Legend) 2022-07-31 [tag_movies] Tom Cruise novinho e de vestidinho para combater o filho do Lorde das Trevas, que tem covinhas e olheiras de respeito. Ele é vermelho e é o melhor diabo que a direção de arte dos anos 80 foi capaz de criar. Ele quer roubar o poder dos unicórnios, seres sagrados que são cavalos com um chifre postiço. Além disso, uma princesa que gosta de visitar a periferia e comer biscoito dos pobres quer dar uns beijos no eterno garotão e joga sua aliança na água para ele encontrar. Eu perdi minha aliança nas cachoeiras de Capitólio e sei como é. Vai dar trabalho de achar. No elenco também tem uma criança muito estranha, com um peitoral deformado e rosto expressivo e cheio de energia. O elenco de suporte rouba quase todas as cenas nesta adaptação de fantasia dirigida por Ridley Scott (quem diria). Você se lembra desse filme? Não devia ser grande coisa, pois não me lembro de ter passado na Sessão da Tarde. Mas a Prime comprou e colocou no acervo.
Não Me Diga Adeus 2022-07-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eu ouvi road movie? Repetitivo, mas mal não há. Ainda mais com a trilha sonora de Não Me Diga Adeus e a música de Jessica Rose Weiss, ambos embalando estilos enquanto pai e filha viajam pelos estados americanos de ponta a ponta e constroem os bons momentos que toda família merece ter em suas memórias.
Persuasão 2022-07-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este novo Persuasão, do último livro publicado de Jane Austen no começo do século 19, é uma adaptação fiel? Não exatamente. No entanto, possui em seu início um pouco daquela esperteza contagiante de A Favorita e empresta bastante (até demais) do estilo da série inovadora Fleabag, em especial por conta da narrativa indireta da obra literária. Mas não é difícil se entreter com diálogos austenianos, mesmo fora de contexto, pois seu espírito de análise da natureza humana e de seus relacionamentos nunca envelhece. Pelo contrário: amadurece.
Como eu Festejei o Fim do Mundo 2022-07-24 [tag_movies] Você já sabe a história: ditador em final de carreira, todos aguardando seu fim enquanto o país segue paralisado na expectativa de sair da década. A geração mais jovem faz planos com um ar demodê, quase francês. Vira filme de arte, que observa um período da história e não ousa incutir novos sentimentos. É uma cartilha escolar sobre esse período marcante da Romênia. Uma cartilha enfadonha e sonolenta.
A Fera do Mar 2022-07-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Lembra daquela piada de que no futuro os contos de fadas iriam ouvir a versão do monstro ou da bruxa e todos descobrem que o vilão era bonzinho afinal de contas? Era engraçado. Porém, quando a piada vira realidade perde totalmente a graça, pois dá muito medo que as pessoas hoje em dia pensem realmente assim. A Fera do Mar é uma animação dessas, que emite medo não através dos que estão frente às câmeras, mas pelos que manipulam nossos sentidos por detrás.
Encanto 2022-07-11 [tag_movies] Essa última animação Disney lembra em ambição tudo que veio depois de Frozen: nada. No entanto, Encanto possui seu próprio arsenal de charme cultural ao nos inserir em um conto que se passa em uma comunidade isolada por montanhas onde ocorre um milagre repassado às gerações que ali nasceram. A estética da direção de arte como sempre é impecável e digna de lágrimas por todos os detalhes de texturas e cores. A história, nem tanto. Contendo em seu núcleo um drama exagerado em torno de uma família, o filme se torna uma desculpa para tentar algo novo, com leves diferenças entre os clássicos valores da produtora e algo que pode lembrar novos tempos com você-sabe-qual-cartilha-está-sendo-seguida, mas na prática é uma jornada do herói sem motivo de o ser. Mas é bonito de doer.
Cidade Baixa 2022-07-11 [tag_movies] Deve ter dado um baita trabalho filmar as cenas de Salvador. Imaginei a equipe tentando isolar os mendigos, vendedores e a horda de pedintes das ruas fedidas do centro soteropolitano. Aquele inferno turístico é um desafio à altura do diretor e roteirista Sérgio Machado, que junto de três talentos natos da cinematografia nacional cria um dos poucos trisais que soa realista enquanto inconclusivo.
Beavis and Butt-Head Do The Universe 2022-07-09 [tag_movies] Estes dois nunca perdem a graça. Desde a série na TV a piada recorrente de dois adolescente virjões fazendo piada um do outro e dos clipes da MTV. O ponto alto desta aventura, que se passa em um mundo pós-apocalíptico onde criaturas bizarras frequentam a sala de aula da faculdade e mulheres se candidatam a cargos políticos, é observar como o humor nonsense de quinta série funciona independente do tempo-espaço que se situe. Digo mais: talvez Beavis e Butt-Head sejam mais engraçados ainda nos ambientes contemporâneos ditos seguros, pois ninguém espera ser caçoado por dizer palavras como "alavanca" ou ser julgado como homossexual "apenas" por ser gay. É o efeito da distorção temporal. São os Mamonas Assassinas nos avisando, direto da década de 90: "abra sua mente: gay também é gente".
Kedma 2022-06-25 [tag_movies] Amos Gitai é o mestre sionista em criar merdas colossais. Desde sua obra mais odiada, Carmel, que foi aplaudida na sessão da Mostra onde o vi porque o dito cujo estava presente, tenho uma afeição pelo diretor. Ele possui um certo charme em ser desafiado intelectualmente e por exacerbar o drama de seu povo em filmes repletos de simbologias vazias e mensagens secretas para quem conhece a desprezível cultura. Assim como ciganos são tradicionalmente mal vistos pela sociedade mundial, Amos consegue gerar a mesma sensação pelo seu povo, o que talvez seja o efeito contrário do que ele espera. O que comprova mais uma vez que apesar de tecnicamente soberbo, suas obras estão imbuídas de uma moral duvidosa. Quiçá odiosa.
Boa Sorte 2022-06-25 [tag_movies] O filme de fotografia pálida e uma Débora Secco que faz sua persona do Twitter: desleixada. Combina com uma aidética. Ela paga peitinho, mas sabemos ser silicone. E ela nem liga. O rapaz é sortudo, está em um filme como protagonista e só precisa fazer cara de paisagem. Ver Fernanda Montenegro de relance é uma brisa, faz quase valer o filme um pouco mais. A história é daquelas de hospício, com os vistos como malucos da sociedade, mas acaba se revelando uma farsa, metafórico talvez, mas nunca original. No final acaba o papel do roteiro e alguns personagens ficam esquecidos. Ou o roteirista tem Alzheimer ou acabou o dinheiro das filmagens. Tem cena de violão e uma sequência de dança editada dentro dos corredores do hospício, como um video-clipe para fazer valer a pena pelo resto de marasmo.
As Duas Inglesas e o Amor 2022-06-25 [tag_movies] Truffault é o amiguinho do Godard e ambos criam os filmes franceses mais chatos da história quando querem criticar algo sem o bom humor. E o bom humor falta em As Duas Inglesas e o Amor, quiçá um dos melhores filme do diretor, que brinca com o conceito literário e as diferenças culturais de dois povos tão próximos fisicamente quanto distantes moralmente. Há algumas reviravoltas que nos acordam por alguns minutos, mas a sensação é pertencer a um dos sonhos que são os filmes do diretor russo Andrei Tarkovsky sem a introspecção nem a filosofia. Um drama barato, novelesco, cartunesco e vazio de alma. Em suma: um trabalho mais francês, do niilismo insuportável, que inglês, de um humor sagaz e espirituoso.
Sonic 2022-06-19 [tag_movies] Este filme foi refeito porque o bonequinho era muito feio. Então lançaram uma versão farofenta onde sua única virtude são os momentos que reutilizam as qualidades do jogo original, como a textura e a música-tema. Todo o resto é descartável. Exceto quando Jim Carrey diz suas falas, com tanta convicção que algumas parecem boas.
Amores Brutos 2022-06-19 [tag_movies] Iñarritu cria uma poesia cinematográfica que eleva a linguagem. O filme não tenta em nenhum momento ser espertinho pelas suas técnicas narrativas, e quase nunca conseguimos apontar um detalhe feito apenas pela virtude técnica, ou seja, para se mostrar. No entanto, do começo ao fim a narração é só virtude. É uma montagem tensa que segue um roteiro fluido que relata sensações de vidas que poderiam ser reais sem se preocupar em manter um discurso ou erguer uma bandeira. Ele nos mantém nesse barco por tempo o suficiente para não querermos mais sair antes do final. Eis o cinema que os grandes diretores gostariam de fazer sempre, mas muitos são atrapalhados pelo próprio ego. Este diretor mexicano o fez e esmigalhou seu orgulho de ostentar técnicas de filmagem (que possui) e controle do elenco, sacrificando uma suposta autoria (para os que acreditam em cinema de autor) pelo bem da sétima arte. E o resultado compensou para nós, amantes da sala escura.
A Bela Junie 2022-06-19 [tag_movies] Quem disse que francês não pode fazer filme enlatado? Neste drama adolescente que se passa em uma escola da elite francesa -- eles aprendem inglês, italiano e russo -- essa menina é belíssima e não consegue se desvencilhar do garanhão do pedaço. Tudo fica mais complicado depois que ela dá uma chance para Otto, um garoto daqueles para se casar. A novelinha segue até algo que pode-se confundir com o clímax, quando A Bela Junie se oferece de peitos de fora para seu companheiro Otto. Feito para ouvir alunos franceses falando em outros idiomas. Uma música-tema repetitiva que dá sono.
O Mistério de Silver Lake 2022-06-13 [tag_movies] Andrew Garfield é o Homem Aranha pop e aqui ele vive em um mundo onde roubaram suas memórias de infância e substituíram por uma teoria da conspiração. No meio há sexo, peitinhos, metalinguagem e referências de montão. A direção se diverte imensamente, assim como a trilha sonora. Ambos evocam tempos eternos do cinema mudo e o cinema dos anos 60 de Alfred Hitchcock, mas acaba atrapalhando um roteiro competente, intrincado, cheio de detalhes que parecem soltos e quenão estão (se você pensar direito). O filme é divertido, e ter um elenco desconhecido contribui. E por isso Garfield não está bem. Mal escalado, ensaia um personagem tragicômico sem a postura dramática. Seu peso é ter perdido a mulher. Ó dó. É como o patético Ashton Kutcher em Efeito Borboleta (que também perde feio para o resto do elenco, em especial os da fase mirim da história). É engraçado repensar em nossas influências e na junção do novo e velho, mas parece haver um limite até onde isso é bom. Com certeza o limite fica antes das duas horas e meia de projeção. Faz lembrar outras histórias envolventes com um pé na fantasia, como o inequecível Veludo Azul de David Lynch (1986). No entanto, enquanto Blue Velvet possuía um elenco com aspirações juvenis, mas com motivações adultas, que atribuem peso à narrativa, Silver Lake é um filme nu, com carência moral, o que impacta seu final decepcionante, incluindo a reviravolta feita para fãs mais inocentes de Donnie Darko terem esperança de um revival, se esquecendo que este é um projeto comercial e planejado para ser um sucesso, e não uma produção independente obscura de estreia que acaba arrebatando um vácuo que merecia a obra avassaladora de Richard Kelly. O diretor de Silver Lake é David Robert Mitchell em seu terceiro trabalho, sendo que ainda não chamou a atenção. Não é agora que o fará com esse longa-metragem bem longo, pop apelativo com a desculpa de crítico, e que assim como a série patética Stranger Things apela para a referência pela referência. Mas não me levem a mal. O filme é bom, levemente divertido e está no caminho certo. Devemos de fato passar a mão na cabeça de James Dean. Devemos aguardar aos pés de Newton por um novo caminho para nos salvar. A metalinguagem implícita está correta. O que não quer dizer que o filme esteja.
Rumspringa - Ein Amish in Berlin 2022-06-07 [tag_movies] Esta comédia pensa em choque de cultura, mas atinge os valores contemporâneos, ou a falta de. O que era para ser engraçado se torna um pouco melancólico. É um filme que diz mais sobre o roteirista e diretor que o universo sendo representado. Aborda temas atuais, como relacionamentos líquidos e ecologia, onde nada parece importar. Nem mesmo o roteiro. Uma aventura adolescente com alemães deliciosos e um jovem da comunidade Amish perdido em Berlim. Ele está nessa fase que pode experimentar a vida lá fora, mas o roteiro cria algumas barreiras mentais em sua cabeça para aos poucos ir quebrando. O diretor gostou de usar o efeito de câmera lenta girando e ultrazoom na cara dos atores para parecer íntimo e introspectivo e agora usa em todas as cenas que não sabe o que fazer. O cineasta está imerso no universo que quer representar no cinema sem saber usar a linguagem do audiovisual. Nem mesmo os exageros de videoclipe. Abusar de filtros é apenas ser usuário do Insta. Os conflitos são criados e resolvidos sem mais nem menos.
Aconteceu na Primavera 2022-06-07 [tag_movies] Filme estranho italiano de dupla de irmãos diretores com viés marxista. É óbvio que sairia uma dessas merdas herméticas. A idade de censura sugerida no filme é de 14 anos, mas há poucas cenas fortes de mortes veladas. E um peitinho. A trilha sonora dá um sono difícil de gerenciar em vários momentos quando a história fica muito lenta. O roteiro monta um esquema de memórias pelas gerações enquanto a família contemporânea viaja para encontrar com seu último descendente, na doce paisagem da Toscana. Por lá o sobrenome da família é um tabu e eles são conhecidos como malditos, um trocadilho com seu sobrenome original que significa bendito. O motivo desse ódio nos escapa, é apenas sugerido por alguns acontecimentos pontuais, mas tem relação com roubar ouro dos franceses revolucionários de merda, o que não considero uma maldição, mas um ato digno de troféu. A coisa só se complica quando o exército fascista mata apenas trabalhadores traidores do país e deixa o burguês safado vivo. Mas até aí já estamos quase no final de uma história sem muita profundidade. É um teatro filmado sem muito esmero, uma telenovela sobre como o ouro deturpa as pessoas. Em que momento isso acontece os idealizadores falham em perceber.
A Suspeita 2022-06-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Se tem um bom motivo para assistir A Suspeita é a atuação de Glória Pires, uma das grandes atrizes da dramaturgia brasileira que ainda está em atividade. Desde O Quatrilho -- após a retomada do cinema nacional e o segundo filme a ser indicado ao Oscar -- a Nise: O Coração da Loucura, um passeio delicioso pelas possibilidades da mente e da comunicação humanas -- Glória sempre foi a escolha certeira. Aqui ela faz essa investigadora solitária e que luta contra forças internas para manter suas memórias ainda vivas e resolver seu último, ou melhor dizendo, o grande caso de sua carreira.
O Bandido da Luz Vermelha 2022-06-04 [tag_movies] Que graça tem ser luz vermelha se é p&b? Descobri nesse DVD do filme restaurado que o filme era considerado à frente do tempo. Ele mistura cinema novo com Godard e um cheirinho de bosta. A direção é competente e afetada. Paulo Villaça cria um boçal domesticado e filosófico. Há peitinhos. Em p&b. Sem Photoshop.
Até a Morte 2022-06-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O sangue e o gore de um filme como Até a Morte, principalmente estrelando Megan Fox, pode sugerir se tratar de algo parecido com seu outro trabalho, Garota Infernal, que envolve muito sangue em que ela faz uma vampira sedenta e que desperta o lado lésbico de Amanda Seyfried. Um horror divertidíssimo de ruim.
Tantas Almas 2022-05-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O tio desceu todo o rio para roubar um braço e deixar uma bagunça no cemitério para o coveiro arrumar. Todas Almas é essa aventura sinistra em torno de acontecimentos históricos colombianos que muitos ignoram, mas o filme não quer defender o estudo de história. Não antes de conseguir se revelar tedioso até a morte mesmo falando sobre assuntos tão importantes quanto os limites para o desumano.
Princesa 2022-05-27 [tag_movies] Filme brasileiro que se passa na Itália e que dá uma visão honesta de uma travesti que deseja fazer a operação de troca de sexo e viver com um homem hétero. A cirurgia pode não ser a solução de seus problemas, como pode ser o fim de uma relação saudável com seu corpo. Muitos rejeitam porque não são de fato trans, o que explica a alta taxa de suicídio entre esse grupo de pessoas. E a vida real pode ser mais complicada que os discursos de aceitação.
Lola e Seus Irmãos 2022-05-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este trabalho francês lembra as doces comédias de Richard Curtis (Yesterday) porque o resultado é um filme que não dá para odiar. No máximo podemos achar seu final manjado, maniqueísta e simplório, mas se essa fosse uma reclamação válida para filmes água-com-açúcar ela seria para qualquer um que queira abrir nosso coração para o fato do quão somos vulneráveis com resquícios do passado.
Está Tudo Bem 2022-05-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Até o último momento você pensa que o velho homem estava se sabotando. Seria um bom final. Feliz, aliás. Quantos de nós simplesmente não suporta mais viver? Porém, a protagonista, Emmanuèle, é sua filha, e ela carrega essa relação sempre conturbada entre as gerações em que os traumas da infância batem à porta nos dias finais da pessoa que a criou. Você sente que o velho homem é um sacana esperto e manipulador que não tem muito apreço pela família ou amigos, o que ajuda a mantermos uma distância de sua iminente morte, mas não sabemos se essa é a visão da filha. Bom, de qualquer forma, em Está Tudo Bem, como o título já sugere, nós nem sentimos pelo estado lamentável de um moribundo. Desde, é claro, que ele seja rico e possa se dar ao luxo de escolher como deseja terminar sua vida.
Os Opostos Sempre se Atraem 2022-05-24 [tag_movies] Comédia francesa de ação com Omar Sy e os sonhos mais molhados dos liberais. Aqui, diferente da vida real, há uma facção criminosa repetindo os passos do partido conduzido por Hitler, mas eles são chamados de fascistas de qualquer jeito. Seu crime: fazer piadas de negros. Hoje isso dá cadeia. Ou pior: cancelamento nas redes sociais.
Estranhos no Paraíso 2022-05-17 [tag_movies] O filme de arte do Jim Jarmusch que o revelou a Cannes, que é um festival de filme de arte. Tanto que fica na França. O filme é em preto e branco tosco e tem alguns diálogos em húngaro, como manda a cartilha, apesar de se passar nos EUA. Nova York, Cleveland, Florida. Três atores desconhecidos, uma câmera na mão e nenhuma ideia muito boa, exceto ligar a câmera. E uma música muito boa. De arte.
A Médium 2022-05-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Médium é um terror tailandês de duas horas e vinte minutos em que assistimos a uma versão online e dublada em português e eu já não sei mais o que é terror: o gênero ou a experiência. A viagem de interpretação do filme começa quando você não tem certeza se na verdade é uma comédia, em que os atores do oriente dizem suas falas com sotaque brasileiro e uma afetação que não condiz com nada do universo misterioso que estamos vendo. Essa discrepância entre floresta tailandesa e brasileiros falando é cinema nonsense por definição, que é uma forma educada de dizer que o filme começa virando coisa nenhuma apenas pela dublagem.
Sonhos com Xangai 2022-05-15 [tag_movies] Filme de arte sobre a China da década de 80. O Partido manda as pessoas das grandes cidades emigrar para construir a terceira linha de fábricas, mas com isso deixa famílias separadas e morando em um fim de mundo onde os jovens irão seguir seus hormônios e fazer o que é preciso para provar que são capazes. Enquanto isso os mais velhos planejam uma nova revolução para fugir do destino que seus filhos terão, voltando para Xangai. Este filme foi feito por um chinês que teve seus pais e avós nessa situação e dedica a eles. Construção clichê daquelas de arte, bem nebuloso e diálogos ou inexistentes ou feitos para teatro.
Mentes Extraordinárias 2022-05-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Quem gosta de filosofia hoje em dia, certo? De acordo com Mentes Extraordinárias, apenas os que dela precisam. E quem precisa? Igor, por exemplo. Vítima de paralisia cerebral desde o nascimento, mas dotado de uma enciclopédia de conhecimento sobre como viver a vida graças às suas leituras dos grandes pensadores, é tão vasta a insignificância dessas pessoas dentro da sociedade que deduzimos que Igor recorre às grandes mentes do passado para se confortar com o fato de que ninguém irá querer conhecer a sua própria quando vê o corpo da pessoa todo retorcido seguido de uma fala debilitada.
Águas Selvagens 2022-05-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Se você gosta muito de filmes então precisa gostar muito de trash. Não há muitos filmes por aí onde podemos encontrar qualidade mínima, menos ainda o estado da arte, que justifica a existência do cinema. Em compensação, há uma tonelada de filmes desovados anualmente nas salas comerciais de cinema de todo o país. Isso nos faz repensar sobre o status quo adquirido por esses tais filmes raros que são realmente bons. Em contrapartida, os filmes ruins fazem a pipoca sair mais caro que o ingresso, o que é uma lástima para a arte, mas graças à manteiga ainda há esperança no escurinho.
The Batman 2022-05-01 [tag_movies] O que é isso, gente. Esse de longe é o Batman mais feio, mais raquítico e menos másculo de toda a saga. Perde até para o da série de TV dos anos 60, que pelo menos dava uns tabefes no Coringa. Ele é o alterego de Bruce Wayne, o pobre órfão de pai e mãe que herdou alguns bilhões e cresceu revoltadinho. Sua maquiagem, seu cabelo longo e mal feito, suas roupas desajeitadas levam a crer que ele ou é emo ou é gótico (ou os dois). Mas ele nasceu e cresceu em Gothan City, a cidade gótica, então pelo jeito nosso garoto já escolheu um lado. A cidade também. Diferente dos últimos filmes de Chris Nolan, que sanitiza a experiência de habitar uma Nova York menos quadrada, e diferente do divertido caos idealizado pelo fantasioso Tim Burton, o diretor Matt Reeves usa sua sensibilidade prática para pedir ao departamento de arte algo mais sujo, decadente e realista. Reeves é responsável pelos novos e impecáveis Planeta dos Macacos, e aqui o filme ganha as mesmas virtudes estéticas: funcionais e estéreis. Do fundo dos cenários vemos construções góticas envoltas em uma cidade decadente, vítima do socialismo institucionalizado. Seu último filantropo, o ricaço Thomas Wayne, assassinado antes de se candidatar a prefeito, deixou uma fortuna para projetos sociais, e todo mundo que viveu a Era Lula sabe o que isso significa nas mãos de políticos: um Mensalão generalizado que só verá fim agora que minorias são colocadas no holofote como representantes de moralidade e justiça por serem minorias.
Loucos do Coração (Going Places) 2022-04-26 [tag_movies] Miou Miou na interpretação mais marcante de sua carreira é a puta de dois bandidos. Um deles é Gerard Depardieu antes de virar um monstro. A personagem de Miou não sente tesão de nenhum dos dois e parece uma boneca sexual perfeita na cama. Até dar para um psicopata e ter seu primeiro orgasmo.
Fantasmas do Passado (Master) 2022-04-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A área de tecnologia costuma estar totalmente apartada das discussões sociais que rolam no mundo lá fora. No entanto, anos atrás surgiu um tema completamente aleatório e desnecessário que uniu temporariamente esses dois ambientes, misturando no processo conceitos históricos e uma prática comum de engenharia, o que trouxe à consciência de pessoas que nunca tinham parado para pensar sobre a futilidade de alguns movimentos humanos.
Três Canções Para Benazir 2022-04-18 [tag_movies] Curta premiado de afegão querendo ir para a guerra. Ele é barrado pela documentação e pela falta de apoio da comunidade que, certa, não quer problemas com o talibã. Ele acaba indo colher ópio e vira um viciado. Tudo acontece muito rápido. Ele canta três canções para sua esposa para dar nome ao filme, e o tom da direção é todo voltado a prêmios pelo diálogo fácil e popular. A crítica aplaude.
Sorte de Quem? 2022-04-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Você já conhece o tema desde Parasita, o filme-pop do diretor coreano Bong Joon Ho que conquistou todo mundo interessado nesse papo de classismo no Cinema, ganhando inclusive o Oscar e vencendo a barreira aparentemente intransponível do americano ler legendas. A obra do coreano foi influenciada pelos tempos pós-crise de 2008 e acabou influenciando diversos movimentos anticapitalistas, cada um com seu cheiro peculiar. Atingiu também Hollywood, onde ironicamente chove dinheiro para esses projetos. E falando de dinheiro, "Sorte de Quem?" é até um trabalho menor, intimista, mas bate na mesma tecla, embora, claro, sem o humor, o charme, a coesão, a edição (de Jinmo Yang), o roteiro e a direção do cineasta coreano.
Lola e o Mar 2022-04-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este é um road movie simpático. Você se envolve com os dois atores principais de tal forma que na metade da história enxerga-os como dois amigos, apesar de um não compreender o outro (e vice-versa) a respeito de seus sentimentos.
A História da Guerra Civil 2022-04-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Do cineasta soviético Dziga Vertov e feita para divulgar o Partido e imortalizar os militares que apoiaram o golpe contra o Império Russo, esta série de filmagens é desconexa e não conta uma história de fato. É mais um registro de momentos em que havia alguma oposição aos revolucionários e como eles foram desbancados pelos bolcheviques.
A Filha Perdida 2022-04-12 [tag_movies] Filme de arte não se gosta nem desgosta: muito pelo contrário. Nessa aventura sem pé nem cabeça cheia de metáforas inúteis sobre a vida de mãe que se relacionam de longe com críticas do patriarcado ou algo que o valha, esta professora universitária caduca e desvairada não encontra sossego em suas longas férias de acadêmica quando uma família local dá uma de Poderoso Chefão para mulheres. Há apenas mulheres nesse filme, Ed Harris e um garçom novinho, mas até eles são revelados como decepções, como todo homem que se preze neste século. Hoje se você é homem ou é violento demais ou molenga demais. E será largado por sua vadia indubitavelmente.
Venom 2022-04-05 [tag_movies] Pensei que era muito pior que os outros filmes Marvel, mas só é ruim na média. Impressionante mesmo é a capacidade de um filme com um roteiro medíocre, previsível e formatado desses reunir um cast tão talentoso. Pior que isso não quer dizer que podemos ver esse talento em ação, pois nem Michelle Williams, que foi indicada a um Oscar por uma cena de apenas cinco minutos em Manchester à Beira-Mar, consegue um único momento que entendemos sua motivação além de ser a Pops desse antivilão alienígena que vive nas entranhas de seu ex, um Tom Hardy igualmente limitado. Apesar de sua eficiência no blockbuster enérgico Mad Max - Fury Road, os efeitos digitais nesta aventura requentada em fundo verde ofuscam qualquer tentativa de construir um personagem. Tudo foi praticamente filmado em um galpão e nós notamos isso pela discrepância grosseira de cores entre os atores e o fundo de uma São Francisco estereotipada. Os únicos efeitos caprichados são os que criam essa criatura gosmenta, mas é um capricho igualmente sem personalidade. Ele precisa falar que está começando a gostar do planeta, mas nem ouvindo acreditamos.
Rambo 2022-04-01 [tag_movies] Tenso e curto. Pensava quando criança que John Rambo era um folgado provocando as forças policiais, mas após a perseguição implacável segue um comentário político sobre o drama moral e financeiro de uma sociedade pós-guerra.
O Fim da Viagem, O Começo de Tudo 2022-04-01 [tag_movies] Esse filme pega quase nada de história e no final... continua com quase nada.
O Desconhecido de Shandigor 2022-04-01 [tag_movies] Fui pesquisar depois o ano desse filme pensando que seria uma paródia dos filmes de espionagem da década de 60, de tão exagerado a trilha sonora, a montagem. Porém... ele é um filme de investigação da década de 60.
Cats é obra de arte incompreendida 2022-04-01 [tag_movies] Antes de tudo preciso fazer um mea culpa pelas maldades que comentei em meu primeiro review, dizendo que este é um dos piores filmes daquele fatídico ano de início de pandemia. A primeira vez que assisti este clássico da cinegatografia internamiau eu não sabia o quão longe estava do senso estético e artístico de uma obra que vai além do nosso tempo.
Balada do Pistoleiro 2022-04-01 [tag_movies] Sequência de El Mariachi, faroeste mexicano de baixo orçamento que catapultou a carreira de Robert Rodriguez através dos ótimos reviews e da diversão embutida em um drama fácil, esta nova aventura apresenta Antonio Banderas no mesmo papel de ator diferente, e Salma Hayek como dona de uma loja de livros, e Steve Buscemi como seu melhor amigo, e Danny Trejo como um caçador de recompensas que atira facas, e Quentin Tarantino em um cameo onde mais uma vez ele morre de forma bizarra. É uma produção de amigos e não há o mesmo talento em contar uma história íntima que escala a sociedade inteira na jornada do herói solitário. Rodriguez escolhe o caminho fácil e não há recompensas no final, exceto uma bazuca dentro de um porta-violão.
A Estrada da Vida 2022-03-20 [tag_movies] A história é boba. Mas é mesmo? Fellini nos empurra a vida como ela é goela abaixo: bruta, imprevisível e bela. Aos poucos se torna inevitável não observar a natureza humana, estupefatos pela grandeza de uma história tão boba, e tão humana.
Os Amores de Uma Loira 2022-03-17 [tag_movies] A história começa tenra. E fofinha. Duas garotas na cama conversam sobre um crush. Ela, a loira, mostra a foto dele para sua amiga. Seus olhos brilham. Estamos em um pós-guerra em uma região da Tchecoslováquia onde há 15 mulheres para cada homem.
Creepy 2022-03-17 [tag_movies] Não é curioso como os mesmos temas podem ser explorados sob um novo olhar: o olhar contemporâneo? Este filme, por exemplo, é de investigação, mas ao mesmo tempo uma incursão sobre o que está acontecendo conosco e as relações sociais mais próximas. Como dos nossos próprios vizinhos.
Kiki 2022-03-13 [tag_movies] Mais um Almodovar que gosta de Cinema, que é apaixonado por tramas de suspense e crime para enfiar comédia e sexo naturalistas. Há uma mensagem pseudo-política talvez, mas a sensação hoje é que a longuíssima cena de estupro não é engraçada e não faz pensar. Só dá vergonha.
Carne Trêmula 2022-03-13 [tag_movies] Mais um da série "Almodovar que acho que já vi no Noitão Belas Artes", aquele evento de fds que ficamos trancados no cinema a noite inteira, assistimos e nos esquecemos de três filmes temáticos, bêbados de sono às 6 da manhã.
As Vigaristas 2022-03-09 [tag_movies] O título original é The Hustle, e Rebel Wilson é daquelas atrizes que se sente confortável em qualquer papel (mesmo no tenebroso Cats). Aqui ela faz uma golpista ralé que transforma as piadas datadas em torno de seu sobrepeso em uma vantagem. Uma fofinha vantagem, e sem trocadilho. Ela é a versão fêmea de comediantes masculinos que se cansam do mesmo papel (a maioria negros), mas nem por isso ela soa cansada da mesmice. Ela está lá e é o suficiente para assistir.
A Professora de Violino 2022-03-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Há uma tensão no ar que é reflexo de amargura. A Professora de Violino em suas nuances vira um ensaio de coisa nenhuma, mas é uma coisa nenhuma fácil de assistir. Fácil talvez até demais. As sutilezas sobre a história de vida de uma professora de violino começa, é claro, nas suas frustrações durante a juventude: aquela fase quando a pessoa tem todo o potencial e o desperdiça. No caso dela, quando ela poderia ser uma habilidosa musicista e a vida acontece e atravessa seus planos. Daí "quem não sabe ensina", já diz o ditado, e não é novidade nenhuma no cinema que professores obcecados perderam sua chance e descontam em cima dos alunos, dos seus filhos, de quem estiver na frente. Se você gosta de Hollywood ecos de Whiplash chegarão aos seus ouvidos ao ver este equivalente europeu.
Rua Mercantil Nº3 2022-03-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O que se ganha em ver um filme tão velho quanto Rua Mercantil Nº3 hoje em dia? Será que o cinema tem evoluído tanto que essas velharias sem som deixam de fazer sentido? Este texto tenta dar algumas respostas iniciais para essa questão cinéfila.
Luca 2022-03-02 [tag_movies] Filme da Disney explorando cultura italiana de forma obrigatória, inserindo macarronada, azeite de oliva e tudo o que um americano médio entende por Itália. É uma história de Home Video, apressada, mas fofinha, que pode ser interpretado como uma lição de tolerância um tanto bizarra, pois usa monstros marinhos que viram meninos.
Mães Paralelas 2022-02-22 [tag_movies] Um Almodóvar com toda a pompa e universo almodovariano sobre bebês trocados no nascimento e uma Penélope Cruz imersa e no meio de diferentes pontos de vista. Essa tensão entre os personagens é rica como de costume, mas o terceiro ato se infla de uma importância que se perde depois da revelação final, que não é impactante nem catártica. Fica a novela, mas o pano de fundo histórico e até talvez político não se torna o personagem oculto antes de se mostrar como um mero detalhe contratual da produtora Netflix, incentivadora desses assuntos.
Má Educação 2022-02-22 [tag_movies] Esse foi um dos primeiros filmes que a Mitiko me levou para ver na região da Augusta, no coração sujo de São Paulo. Ela parecia querer me testar com este filme de Pedro Almodóvar que, como todos seus filmes, trata os gays como gente. No entanto, este tema é apenas circunstancial em uma trama construída com um roteiro soberbo, cheio de artimanha, que vai e volta no tempo e na ficção. Ele lida com abuso sexual, com co-dependências amorosas esdrúxulas e incidentais. Os travestis e os cineastas são mais uma vez o centro das atenções em um filme que certamente irá lidar com morte e paixão de uma maneira específica demais para você ignorar. Não é profundo, mas é entretenimento de primeira. Garcia Bernal é o camaleão que nem ele parece acreditar que é. Em espanhol e muitas, muitas cores. Mas é um dos filmes mais sóbrios do diretor, que estava nessa década migrando da novela para o thriller psicológico, mas ainda cartunesco.
Bigbug 2022-02-15 [tag_movies] Essa divertida comédia futurista francesa ilustra diferentes facetas de nosso senso de humor cada vez mais peculiar com o surgimento do horizonte de máquinas com uma inteligência prestes a colocar um prazo para a obsolência programada da raça humana. O começo é ágil e potente, mas o desenvolvimento vai perdendo força e apenas ficando barulhento. Alguns personagens mudam de caráter sem motivo específico. Parece que a dupla de roteiristas resolveu usar a razão do coração e ir pincelando um quadro inacabado de uma história sufocante e repetitiva, mas com muito charme, cores, luzes e efeitos digitais que trabalham junto com a direção de arte asséptica e abdurdista. É um ambiente tão rico quanto frustrante para criações artísticas, assim como a vida real pós-pandemia.
O Páramo 2022-01-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Páramo: planície solitária; deserto. (Figurado) O firmamento, a abóbada celeste. O cume, o ponto culminante. (Cinefilia, por mim) Termo erudito usado por aqueles que querem seguir a onda do terror para cultos, o terror psicológico debatido tomando uísque.
Mãe x Androides 2022-01-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não é pegando no pé de que Mãe vs Androides é um filme muito ruim, mas... ele é muito ruim. Quem aguenta um filme desses? Olhar pela janela e pensar na vida é bem melhor do que assistir por mais um minuto Chloë Grace Moretz e Algee Smith protagonizando este trash sci-fi travestido de drama.
The House 2022-01-24 [tag_movies] Que animação stop motion bem feita. As cores e a direção de arte são exemplares, mas é no movimento e nas expressões dos personagens que a série temática de três curtas brilha. E sua dublagem britânica é competente e charmosa, mas se sobressai na última história com a protagonista.
Onze Homens e Um Segredo 2022-01-24 [tag_movies] Este é o primeiro roteiro de golpe que podemos assistir de novo e continua divertido até mesmo depois da reviravolta final. Isso acontece porque a trama não é repetitiva. O que vemos na tela já é o golpe. Nada é explicado duas vezes, o que respeita nossa inteligência e deixa a ação falar por si mesma. Fora as transições elegantes entre as cenas. A produção é esperta e o filme segue esse ritmo sem pretensão alguma exceto ser ótimo. E precisa mais?
Yesterday 2022-01-11 [tag_movies] Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário?) dirige sem medo de ser feliz esse roteiro de Richard Curtis (Simplesmente Amor) e ambos se divertem no processo. É um filme simples e despretensioso, mas diferente das bobagens de Hollywood ele quer mostrar mais que um romance bobo e um plot previsível. Ele quer que olhemos para trás e pensemos: o que mudou desde que a geração internet entrou no comando?
Matrix 4 2022-01-11 [tag_movies] Uma carta dos diretores e roteiristas pedindo socorro aos fãs da série. Eles são reféns da Warner Bros, que quer porque quer um quarto Matrix, mesmo que quase ninguém do elenco original aceite ou esteja inspirado para mais do mesmo. O resultado? Uma discussão inicial pertinente sobre a validade de continuações cuja história é praticamente um remake.
Dois Córregos 2022-01-11 [tag_movies] Filme brasileiro da época da reabertura. Chato. Tem algum peitinho em pijama transparente. É sobre relações entre uma família e a época da ditadura e o medo do comunismo. Sim, você já viu esse filme e muitos outros sob outros nomes. O curioso neste é que... não. Esqueça. Não tem nada de curioso aqui.
Cópias: De Volta à Vida 2022-01-11 [tag_movies] Este é um filme que se chama Cópias e não merece ser pirateado. Vocês não acreditam como um ator pode ser tão mal agenciado. Keanu Reeves é um ótimo exemplo. De trabalhos como Matrix e John Wick para Matrix 4 e este assombroso, péssimo, incrivelmente ruim, "trabalho" do diretor Jeffrey Nachmanoff baseado no "roteiro" de Chad St. John.
Carmen de Godard 2022-01-11 [tag_movies] Este filme tem várias virtudes. Ele é curto. Ele não dá muito sono. E é do Godard, que nunca decepciona. Quando o filme é apresentado como do diretor, você sempre pode contar que será uma merda sem sentido.
Blade Runner 2049 2022-01-11 [tag_movies] ## Namorador de Rei Chiquita É indiscutível o talento do diretor Denis Villeneuve em conduzir uma experiência cinematográfica. Fã incondicional de vários de seus trabalhos, como Incêndios, O Homem Duplicado e A Chegada, não escondo minha total decepção dele aceitar orquestrar um filme caça-níqueis como esse, que expande uma história já terminada décadas atrás revertendo a sensação do espectador de ter que pensar a respeito nos últimos momentos de um dos últimos grandes neo-noir sci-fi.
Samsara 2021-12-28 [tag_movies] Samsara é o nome dado ao mundo da ilusão. Oposto ao nirvana, a iluminação, é sinônimo do mundo onde vivemos. A história desse filme segue o caminho oposto com muito charme e propriedade. Se trata de uma produção grande, feita em locações reais dessa região da Índia, mas a impressão da fotografia é que se trata de um palco de teatro com fundo pintado. Não se engane: a fotografia é maravilhosa, pois evoca as cores reais e ao mesmo tempo oníricas da paisagem onde este conto poderoso e atemporal se sucede.
Não Olhe Para Cima 2021-12-28 [tag_movies] Adam McKay compõe aqui um roteiro tão competente que nem ele como diretor arrisca se colocar na frente do seu talentoso elenco performando as maravilhosas ideias desta comédia sci-fi que escancara os tempos atuais.
Cairo 678 2021-12-18 [tag_movies] Filme sobre assédio sexual das mulheres no Egito. Baseado em eventos reais, mas a direção junta tudo com coincidências e acontecimentos fantásticos e torna tudo um novelão. Há um investigador que dá uma olhada em dois ônibus com um pouco de sangue no chão e já assume estar no encalço de uma serial killer de abusadores do coletivo. É engraçado ver como o assunto é tratado de forma tão séria. Há idiossincrasias na sociedade egípcia que podem tornar a história bem regional. Os assediadores reclamam que não têm dinheiro para casar. Não há prostitutas no Cairo? Será essa uma crise econômica antes de moral por falta de oferta de mulheres para equilibrar os desejos sexuais dos homens? Até um homem casado não tem aquilo que espera de sua própria esposa (você sabe... aquilo). No final o filme entra na prateleira de feminismo das locadoras: uma mulher corta o cabelo.
Berlim te Amo 2021-12-18 [tag_movies] Uma pegada "o que está rolando" sem estar preso a uma ideia apenas. Vários diretores e uma junção que vai ganhando um ritmo próprio no terceiro ato. Nós desapegamos como um longa, vira uma mistura de slice of life urbano.
Algo Como a Felicidade 2021-12-18 [tag_movies] ## Quando a Maldade é Cúmplice das Boas Ações Algo me incomoda nos heróis desse filme: é tudo tão fake. Certo, eles não podem evitar tomar o caminho do altruísmo e serem tão bonzinhos aos olhos da família e dos amigos. Porém, nós, seres humanos de carne e osso, sabemos existir motivos pelos quais as pessoas são bondosas. Traumas de infância, sentimentos de culpa, autoestima fragilizada. Nada disso consta no currículo dessas criaturas idealizadas.
Gainsbourg - O Homem Que Amava as Mulheres 2021-12-05 [tag_movies] Serge Gainsbourg é o icônico músico que criou aquela música inesquecível sobre amor lascivo: Je t'aime... moi non plus. Essas poucas notas mescladas com sons de prazer incompreensível pela racionalidade, mas palpável de todos os ângulos pelo nosso ser interior, é um dos ápices na história da música recente que merece ser celebrada. Gainsbourg também merece ser celebrado por dois motivos distintos: 1) por ter criado inúmeras músicas fora a já citada que misturam gêneros e chacoalha nossa percepção de mundo ordenado, e 2) por ter participado na geração de sua filha Charlotte Gainsbourg, uma atriz francesa que gosto muito. Bem feito, Gainsbourg.
Duna 2021-11-23 [tag_movies] Que prazer voltar a assistir um filme no cinema. Me sinto muito bem. Muito bem, mesmo. Talvez minha maior saudade de uma época pré-pandemia. Mas nem por isso achei Duna de Denis Villeneuve excelente ou irrepreensível. Pelo contrário, ele abre algumas feridas já cicatrizadas da tentativa anterior de adaptar esta obra literária da obra de Frank Herbert, o livro original que quando as pessoas tentam te explicar sobre o que é faz parecer um Star Wars para eruditos.
Croods 2021-11-23 [tag_movies] Não me lembrava que a mensagem desta animação da DreamWorks mantinha uma versão mais abstrata da passagem de bastão do homem das cavernas e o homem "moderno". As ideias recicladas desta era misteriosa ganha um certo charme e força quando usa a icônica caverna de nossos antepassados para representar o medo, a escuridão, a vida estática, e como seu oposto o fogo, essa descoberta primordial para a sobrevivência humana que representa a luz, as ideias. O sol de nossos dias.
Aprendendo a Mentir 2021-11-23 [tag_movies] Este é um filme dos mesmos criadores de Adeus, Lenin e o frenético Corra, Lola, Corra. Esse também está cheio de ótimas músicas das décadas de 80 e 90, onde se passa a história, mas mais do que isso, sua edição é dinâmica, fluida. Não dá sono em nenhum momento nem quebra seu ritmo. E olha que o protagonista vai conhecendo cinco mulheres distintas em relacionamentos bem diferentes. Entendemos todos. Nos identificamos porque faz sentido. Não torcermos por ele ou por ninguém, pois este é um estudo curioso sobre alguns tipos de relações que um homem pode esperar de uma mulher. E que as mulheres não são toda aquela magia que vemos nos filmes. Um romance alemão pé no chão e no chão de uma Alemanha em transformação, prestes a derrubar seu muro. A mocinha mais linda do filme é uma ativista, vemos seus peitinhos e mais velha ela se torna apenas mais uma. Imperdível.
O Enigma da Chegada 2021-11-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dá pra notar o amor do diretor Song Wen pelo cinema. Ele cita Wong Kar-Wai como se seus personagens não o conhecessem, e eles vão ao cinema ver pornô após a meia-noite e não para ver um trabalho do diretor chinês que passa logo antes. Eles estão alheios à arte, mas a fotografia de O Enigma da Chegada não, e portanto eles vão ser fotografados em preto e branco quando houver memórias de um passado tenebroso na vida desses jovens.
Turbilhão 2021-11-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Vortex (título internacional original) é um filme policial chinês incidental com uma menininha de cinco anos simplesmente adorável. Se observarmos como uma atriz madura você pode dizer que estou exagerando, pois suas falas são forçadas e ritmadas; um exercício de estilo. Porém, deem uma folga: ela só tinha cinco a seis anos durante as filmagens, e muitos atores e atrizes durante toda a carreira não saem desse nível.
Samy I Yo 2021-11-16 [tag_movies] Esta comédia estilo Woody Allen argentino com Ricardo Darín está na Amazon Prime sem legendas em português. Há legendas em espanhol, que foi uma experiência diferente. Não é preciso entender muito mais do que isto: escritor fracassado de meia-idade (e judeu, claro) é catapultado por colombiana misteriosa (e deliciosa) para o show business. Seu tom deprimido é o motivo de seu sucesso. Ele não pode se sentir bem ou sua audiência cai. E precisa ajudar seu sobrinho com seu bar Mitzvah.
Moulin Rouge 2021-11-16 [tag_movies] Eu me lembro a primeira vez que assisti esse filme. Foi no fim de semana de estreia. Era a última sessão de sábado. Eu ia de bike sozinho até o shopping. Sabia que nessa sessão era garantido ter lugar disponível, pois ela iria terminar de madrugada.
Yuan Longping 2021-11-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Yuan Longping foi um cientista agrônomo que desenvolveu um arroz híbrido capaz de aumentar o rendimento das plantações substancialmente. Ele faleceu esse ano, no mês de maio. Não, não foi Covid. Aos 90 anos, esse valente e obstinado senhor colapsou em sua base de pesquisa na China e finalizou sua grandiosa jornada no planeta. Sua história é uma das muitas de alguém que frente às adversidades do autoritarismo cego se manteve firme. Seus frutos são colhidos por dezenas de povos em três continentes, sobretudo os em desenvolvimento. Esta pessoa, meus senhores, é um John Galt, o herói dos livros da romancista e filósofa Ayn Rand, que defendia o individualismo acima do coletivo. Ironicamente, toda a sociedade se beneficia de suas conquistas na pesquisa de base.
Um Porto Seguro 2021-11-13 [tag_movies] [tag_mostrachinesa] [tag_cinemaqui] As primeiras cenas de Um Porto Seguro são tensas. Descobrimos o motivo pelo qual um jovem estudante vira fugitivo após invadir a casa de um homem e no meio de uma briga matá-lo. Quinze anos se passam e a história continua boa, puxando as linhas do passado, em um presente cínico e sem esperança.
Quero Uma Vida Com Você 2021-11-13 [tag_movies] [tag_mostrachinesa] [tag_cinemaqui] Este conto lúdico, evocativo e transcedental do diretor chinês Sha Mo é o melhor "momento Hollywood" que você poderá esperar da edição desse ano da Mostra Chinesa no Brasil. Aqui curtimos o conhecido drama do amor impossível, representado pela barreira financeira que é sempre intransponível nesses filmes. É o choque entre a cultura oriental e a nova vida dos chineses, principalmente dos mais pobres, mas não menos trabalhadores.
Quatro Primaveras 2021-11-10 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Por que um diretor de cinema não filmaria seus pais? A resposta rápida é que nem todo cineasta vem com pais que valem a pena ser filmados. Bom, este vem. E surge Quatro Primaveras, um filme sobre o diretor estreante Qingyi Lu que filma um casal adorável de pais que fazem tantas coisas sozinhos que me sinto mal de perder tanto tempo na internet.
Tudo ou Nada 2021-11-08 [tag_movies] [tag_mostrachinesa] [tag_cinemaqui] Imagine um documentário em que aparece uma frase do seu diretor dizendo que seu objetivo com este filme é mostrar como viver com traumas do passado. Quer dizer, ele pensou que seria sobre isso. Tudo ou Nada começa assim, deixando o espectador com a pulga atrás da orelha, pensativo e apreensivo, aguardando talvez pelo pior, depois de conhecer os dois protagonistas deste filme. Um detalhe importante: ambos confessaram terem tentado se matar.
O Balão 2021-11-08 [tag_movies] [tag_mostrachinesa] [tag_cinemaqui] Quando você menos espera está imerso em um conto folclórico chinês dos anos 80 sobre controle de natalidade, empoderamento feminino e superstições em geral. Alguns detalhes da trama se encaixam de forma a levar o espectador a pensar sobre os conflitos que essa família interiorana irá sofrer.
Aves Suburbanas 2021-11-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O eterno pátio de obras que se tornaram as cidades chinesas é novamente o pano de fundo de um filme íntimo sobre a vida e suas constantes mudanças. Essas mudanças, o filme faz questão de ressaltar, não difere se você é adulto ou criança. Ele ressalta porque Aves Suburbanas (ou Pássaros do Subúrbio como está no IMDB) possui em sua narrativa dois núcleos de personagens que apenas eventualmente se cruzam no físico, mas estão no mesmo patamar do metafísico: a análise das relações pessoais, a busca da identidade e validação no grupo, o eterno cabo de força entre seres humanos, sejam colegas de uma sala de aula ou de um departamento de engenharia.
A Arca do Sr. Chow 2021-11-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este filme é divertido na pior das hipóteses, mas na melhor delas é fascinante. Fascinante pensar em tudo o que aconteceu, ou o que foi imaginado, naqueles loucos anos 90 em uma universidade em uma China ainda duramente estratificada em classes e funções da sociedade. A Arca do Sr. Chow já em seu nome denuncia esse ódio pelo diferente, pelo fora do comum, entendido como uma afronta. Mais duro é ver esse ódio vivo até hoje em dia no mundo civilizado.
Lidando com a Morte 2021-11-02 [tag_movies] [tag_mostra] Lidando com a Morte é um documentário da Mostra esse ano que acompanha a tentativa de construir uma agência funerária focada em diversidade em um dos polos multiculturais da Europa: Amsterdã. Esse é um projeto de longos sete anos e é questionável se o próprio projeto do documentário em si "deu certo", pois ao final a impressão que fica é que não.
Primeiro Encontro 2021-11-01 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Da equipe técnica de cinema emerge a dupla de cineastas Manuel Crosby e Darren Knapp em seu debut no roteiro e direção com Primeiro Encontro, um daqueles filmes de fim de noite onde tudo pode acontecer, e de fato acontece, na ordem e do jeito que nós, cinéfilos de carteirinha, esperaríamos que acontecesse.
No Limite do Destino 2021-11-01 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] No Limite do Destino é a ambição do ator Yusuke Kitaguchi em dirigir seu primeiro filme, baseado em um drama sobre uma órfã e seu reencontro com a mãe problemática. E ele consegue. Faz um vídeo educado de um minuto para nos introduzir seu filme na Mostra de SP (disponível no Mostra Play, plataforma de streaming).
Fogo nas Montanhas 2021-10-31 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Fogo nas Montanhas é uma mistura bem-humorada e ao mesmo tempo dramática entre cultura indiana e a corrupção dentro de cada um de nós. A corrupção é tão intensa que mentimos para nós mesmos, e quando isso encontra a religião essa volta completa em torno do ser e da comunidade se dá o nome de cultura: as mentiras socialmente aceitas.
Filho das Monarcas 2021-10-31 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Bacana esse Filho das Monarcas, do diretor franco-venezuelano Alexis Gambis. É difícil explorar um tema vão vasto quanto as nossas origens biológicas neste mundo, algo apenas dominado por Terrence Malick em A Árvore da Vida. Porém, o filme de Gambis denota alguns momentos em que ele fica muito próximo de chegar em algum lugar promissor. Infelizmente, são tantas opções juntas que essas oportunidades fogem voando como nuvens de borboletas.
A Lei 2021-10-31 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A Lei funciona assim: um desses maconheiros de elite, de vanguarda, pós-moderno, usando metalinguagem, fazendo livres associações, decide que vai fazer um filme sobre "todas essas porra aí". Ele monta um texto pra ser dito em primeira pessoa, escrito errado e com palavrões para soar certo com a vida real (como neste parágrafo). Seu objetivo? Comer umas ninfetinhas maconheiras por aí, lógico. Isso e ganhar dinheiro.
O Atlas dos Pássaros 2021-10-30 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O Atlas dos Pássaros é uma incursão corporativa e familiar tensa do diretor iugoslavo (hoje a Eslovênia) Olmo Omerzu. Tudo começa com um pequeno detalhe na rotina do empresário Ivo Rona e CEO de uma companhia familiar, quando ele descobre que sumiu uma quantidade vultosa de dinheiro dos caixas da companhia. Esta é a maior crise nos negócios da empresa em três décadas e Omerzu filma tudo com uma cena puxando a outra. Não há pausas na tensão, mesmo quando Ivo Rona sofre um infarto e seus filhos passam a ser o foco em cena. Esta é apenas uma pausa para o café.
Assim Como no Céu 2021-10-30 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Muitos ritos de passagem para a fase adulta são romantizados. A beleza da puberdade e da inocência acontecendo juntas podem ser uma experiência transformadora, além de enriquecedora do ser. Porém, "Assim Como no Céu" não quer ser um exemplo virtuoso, mas o inferno na Terra.
Na Prisão Evin 2021-10-27 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Uma das sacadas da direção dupla deste longa-metragem sobre uma mulher transgênero é nunca mostrar a face de Amen. Curioso, mas não original, a história inteira se passa sob seu ponto de vista. Os personagens olham para a câmera como se estivesse olhando para ela. Isso acaba se tornando repetitivo, pois o estilo impõe a percepção. Porém, assim como o destino de Amen, não há mais volta. Na Prisão Evin nunca se trai sobre seu método de filmagem, mas o preço é perder em expressão.
Amanhecer 2021-10-27 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Como posso começar a apresentar este filme sem parecer pedante? Lembra de Mãe!, de Darren Aronofsky, e sua alegoria misteriosa, mas pertinente, a respeito da religião cristã e ecologia que todos acharam o máximo por ser um intrincado jogo de simbolismos interpretativos? E depois a maioria foi buscar vídeos na internet de "explicando o filme" porque na real ninguém entendeu nada e queria pagar de especialista? Pois bem: Amanhecer não consegue a tensão narrativa impecável do diretor de Pi, mas ganha infinitos pontos por traduzir quase que por uma seita essa loucura vivida nessa geração, a derrocada da civilização e seus valores como os conhecemos; entre outras coisas.
Nostromo 2021-10-25 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Nostromo é aquele filme que começa bem demais para ser verdade, e no meio da história ela acaba. Mas o filme não. E daí você já saca qual é a do diretor: recebeu um dinheiro para filmar aurora boreal, foi filmar um maluco vivendo sozinho e nada aconteceu. Só que no final deu apenas meia-hora de rolo gravado. Bom, bora filmar mais meia-hora. E mais meia-hora. Agora sim: "estou pronto para os festivais". Estou reproduzindo o pensamento totalmente fictício do diretor suíco Fisnik Maxville. E esse é um parágrafo bem-humorado sobre um filme não tão bom, mas que possui algumas virtudes estéticas admiráveis. Fique comigo mais um pouco.
Eu Vejo Você em Todos os Lugares 2021-10-25 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O quão intensos são os diálogos das situações vividas pelos personagens em Eu Vejo Você em Todos os Lugares. Não são situações comuns, e por isso nos lembrariam a todo momento este ser um filme, mas a natureza naturalista das filmagens do diretor húngaro Bence Fliegauf, nos colocando em aproximação constante com essas pessoas, é de uma intimidade tão acachapante que nos rendemos ao filme e embarcamos na angústia desses seres humanos vivendo no seu limite, ainda que todas as conversas se desenvolvam dentro do lar.
Laranjas Sangrentas 2021-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Nem só de drama social vive a Mostra. Laranjas Sangrentas é uma comédia com drama social, olha só. Mas não é só isso. Ela é bem-humorada porque é absurda e não quer finais felizes, mas finais pensantes. Nisso estamos todos de acordo.
As Faces de Mao 2021-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Sou São Bernadense, nascido e crescido no Grande ABC. Quando me conheci por gente lembro de meu chefe em meu primeiro emprego de office-boy me apresentar aos Garotos Podres, uma banda local de punk rock que tinha um hit de sucesso maravilhoso chamado Papai Noel Velho Batuta. Esse foi o início das minhas leituras sobre anarquismo e pensamentos anticapitalistas que consumiram alguns anos da minha adolescência. Isso já faz muito tempo, mas foi com um certo saudosismo que assisti ao As Faces de Mao, que apresenta essa visão ainda defendida pelo seu vocalista e mantenedor da formação atual da banda.
Poropopó 2021-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Quando os palhaços chegam no cinema não sabemos mais se é a linguagem do cinema que faz rir ou é a linguagem dos palhaços que faz cinema. De qualquer forma, Poropopó é o primeiro filme dirigido pelo artista circense Luís Antônio Igreja e está em cartaz nessa Mostra de São Paulo para quebrar um pouco o ritmo incessante dos dramas da vida real.
Pedregulhos 2021-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Adoro filmes assim, de um tema só. Curto e visceral, Pedregulhos lida com violência, mas também com rotina. Não sabemos ainda. É nossa primeira vez. Os pingos nos is são colocados apenas no seu final.
A Garota e A Aranha 2021-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Não é delicioso ver tantas mulheres loiras e bonitas te encarando através da câmera? Essa é a magia por trás de A Garota e A Aranha, um filme cuja maior atração é olhar para essas mulheres e imaginar as mil e uma estripulias que se passa por suas cabeças.
O Compromisso de Hassan 2021-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O Compromisso de Hassan, filme da Mostra esse ano, é lindamente fotografado por Özgür Eken (colaborador habitual do diretor), e com razão: as tomadas evocam decisões humanas sob um prisma da natureza de cada ser. Algumas pessoas são o que são. Não importam as circunstâncias, elas sempre estarão acima das outras.
Roger Deakins 2021-10-16 [tag_quotes] [tag_movies] > Quando você move a câmera, este movimento deve significar algo.
Primeira crítica da História: Maxim Gorky, Rússia, junho de 1896 2021-10-16 [tag_quotes] [tag_movies] > Na noite passada, estive no Reino das Sombras. Encontrava-me no Aumont e vi o cinematógrafo de Lumière: trata-se de fotografias em movimento. A impressão extraordinária que o aparelho consegue criar é de tal forma singular e complexa que chego a duvidar da minha capacidade de descrevê-la em todas as suas nuanças... Parece trazer em si um prenúncio vago e sinistro, que faz emorecer o coração. A gente esquece onde se encontra. Imaginações estranhas invadem a mente, e a consciência vai-se desvanecendo. Repentinamente, ao nosso lado, ouve-se a alegre e tagarelice de uma mulher e sua risada provocante... e lembramo-nos de que estamos no Aumont, no Charles Aumont. Mas como, com tantos lugares que existem, foi exibida aqui esta notável invenção de Lumière, que atesta mais uma vez o poder e a curiosidade da mente humana, sempre procurando solucionar e abarcar tudo. (...) Estou convencido de que estes filmes logo serão substituídos por outros de um gênero mais adequado ao espírito geral do Concert Parisien. Passarão a ser exibidos filmes intitulados, por exemplo, Quando Ela se Despe ou Madame no Banho ou, ainda, A Senhora de Meias.
Livros sobre Cinema 2021-10-16 [tag_movies] - 50 Anos: Luz, Câmera e Ação, Edgar Moura. - O Cinema Além das Montanhas, Pablo Villaça. - O Cinema da Retomada, Lúcia Nagib. - Criando Kane e Outros Ensaios, Pauline Kael. - Dicionário Teórico e Crítico de Cinema, Jacques Aumont, Michael Marie.
I Comete - Um Verão na Córsega 2021-10-16 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] I Comete é uma brisa de ar fresco pós-pandemia que muitos ainda esperam. Poder fazer parte de sua comunidade sem medo. Interagir sem qualquer restrição de espaço. Falar sobre o cotidiano. O quão pouco perdemos nos últimos dois anos acaba sendo o pouco que mais importa.
Harold Rosenberg 2021-10-16 [tag_quotes] [tag_movies] > Nem o grau máximo de tédio pode salvar uma obra da determinação dos críticos em achá-la fascinante.
André Bazin 2021-10-16 [tag_quotes] [tag_movies] > A função do crítico não é trazer numa bandeja de prata uma verdade que não existe, mas prolongar o máximo possível, na inteligência e na sensibilidade dos que o leem, o impacto da obra de arte.
Flor do Meu Segredo 2021-10-14 [tag_movies] Eu sempre penso que já vi um Almodóvar. Sobretudo os antigos. Devo ter visto no Belas Artes, esse antro artístico da Augusta/Consolação na capital paulista, há muito tempo atrás. Ou não. O diretor é repetitivo como Woody Allen, mas isso é ótimo, pois o estilo de ambos pode ser repetido à exaustão. Quando estão em forma ninguém segura o amor desses dois pelo cinema.
Armugan 2021-10-14 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] "Ninguém morre sozinho" é uma frase que contraria o conhecimento comum que diz justamente o contrário: todo mundo morre sozinho. Assim começa esse filme do diretor espanhol Jo Sol, que cria uma figura mitológica contemporânea responsável por ajudar os que respiram pelos últimos minutos a passar dessa pra melhor.
Má Sorte No Sexo Ou Pornô Amador 2021-10-12 [tag_movies] [tag_mostra] Dvidido em três partes e com três finais, esta comédia ganhou Urso de Ouro em Berlim e eu não tenho palavras para este filme. Estamos na pandemia de 2020 e esta professora caminha pela capital da Romênia. Ela está indo para uma reunião de emergência com pais e professores que irão decidir seu destino após um vídeo íntimo com o marido vazar na internet e ser encontrado pelos seus alunos adolescentes. O vídeo você confere no começo do filme e ele está muito bom, foi um dos melhores que já conferi no PornHub/Mostra de SP. A garota está sensacional. Segue minha pequena crítica a este curta pornográfico de brinde na Mostra:
Higiene Social 2021-10-12 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O nome Higiene Social para um filme pós-pandemia pode querer dizer muitas coisas, mas nenhuma delas está no novo filme de Denis Côté (Antologia da Cidade Fantasma), que irá passar na Mostra de SP esse ano. Então o que há para ver? Distanciamento social. Nenhum dos atores está a menos de três metros dos outros, e há no máximo três deles por cenas. E ninguém precisa usar máscara. Iupi!
Lista da pessoas que estavam no grupo de cabines de imprensa da Mostra 45 2021-10-09 [tag_movies] Ano passado eu havia feito uma lista das pessoas na coletiva, e agora estou fazendo o mesmo para futuramente fazer pesquisas para ver se acho a fonte. - Camila Vieira - Alysson (Cine com Pipoca) - Luiz Joaquim
Confissões de uma Garota Excluída 2021-10-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Vamos recapitular como funciona o roteiro de Confissões de uma Garota Excluída para entender o que há de errado com o mundo: ele começa com o drama particular de uma garota normal que quer se sentir especial e desejada por garotos mais lindos do que ela; então ela chega na sala de aula com a autoestima lá embaixo e carente de amizades; logo ela encontra os outros excluídos, que se juntam para fazer uma crítica social disruptiva sobre o papel dos jovens nesse milênio que se encaixam fora da caixa do que era considerado esteticamente aceitável no século passado, e por fim decidem que basta existir para ter direito à felicidade. Fofo, não?
A História de uma Nomeação 2021-10-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A diretora russa Avdotya Smirnova, junto dos roteiristas Pavel Basinsky e Anna Parmas, constrói este conto de guerra ambientado na época de ninguém menos que Leo Tolstoy, o escritor nomeado ao Nobel por cinco vezes e que nunca ganhou. Toda a humanidade do personagem de Tolstoy está a serviço da trama de A História de uma Nomeação, que gasta muito tempo no seu desenvolvimento até chegar em seus finalmente e começar a ficar bom.
Sheena667 2021-09-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eu sei como é esse sentimento do jovem Vadim em Sheena667, filme em cartaz nesse Segundo Festival Russo no Brasil. Apesar de ter uma mulher linda e inteligente à sua disposição ele se encanta por uma rapariga das mais comuns e vulgares do outro lado do oceano porque ela dança em frente à webcam.
Na Ponta 2021-09-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este filme é uma farofa russa que usa todo o protocolo. Tem música dramática, transições de ação, reviravoltas já manjadas, riscos controlados. Até o final já sabemos, pois o resultado das Olimpíadas do Rio em 2016, clímax do filme, já é conhecido de todos, e o filme bate com a realidade (exceto o nome dos personagens). A questão de todo embate nos esportes quando se passa no cinema é: qual o real motivo da história? Nunca é a vitória por si só. Pelo menos não nos bons filmes.
Parentes 2021-09-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Parentes pode ser uma comédia ou um drama. É difícil escolher. E essa é uma das virtudes do filme. Ao mesmo tempo que rimos da desgraça que é esse pai carente e que se aproveita de um tumor no cérebro para levar a família em uma road trip pelo país, nos compadecemos de sua falta de talento em tudo. Ele é a geração que fracassou grandemente em sua família. E seu pai e seu filho são a geração que deu certo. A desgraça não é o tumor, mas sua medíocre existência.
Luta 2021-09-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Luta tem a sinopse fácil de um documentário fofinho de superação sobre o primeiro time de futebol na Rússia para cegos. Como não gostar de um filme assim? Eu nem sabia que cego jogava futebol. Os detalhes são passados bem por cima e você provavelmente vai terminar o filme sem ainda entender muito bem as regras. Não tem problema. O filme não é sobre isso, mas sobre seu técnico e fundador. Ele iniciou esse movimento na Rússia e conseguiu acumular troféus e prêmios conforme seus meninos foram ficando bons de bola. Tão bons a ponto de competir com as seleções da Europa.
Doutora Liza 2021-09-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Esta é uma biografia louvável, que você irá descobrir que é baseada na história de vida de Elizaveta Petrovna Glinka, uma humanitária e palioativista russa. Os palioativistas são pessoas que auxiliam outras a diminuir sua dor frente as agruras do mundo. Eles não são a solução final, são um tapinha nas costas e uma sopa quente. No caso de Glinka é muito mais que isso: são todos os seus dias, de corpo e alma. Ela só consegue respirar quando está ajudando as pessoas em sua volta. Não digo que literalmente ela só consiga respirar nessa condição, mas é o que sentimos nesse soberbo, tenso, compenetrante filme.
Dessurpreenda-me 2021-09-20 [tag_movies] Resolvi fazer um teste no botão "surpreenda-me" da Netflix: fiquei passando a próxima sugestão indefinidamente. O resultado não foi nada surpreendente. Eu havia pensado em uma implementação verdadeiramente inteligente dos criadores dessa feature. Pensei que toda a coleta de dados de uso de cada perfil serviria para além de sugerir conteúdos nas capinhas da home também selecionar opções inusitadas seguindo o mesmo algoritmo. Mas eu não poderia estar mais enganado.
Masha 2021-09-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Masha é a história de uma menina que cresce sob as asas da máfia local russa. Sua "família". Este é um filme atemporal embora haja discos de vinil, fitas cassete e ausência de celulares. Não há contexto histórico, o que é curioso quando lembramos da desculpa do Padrinho para seus atos: "São os tempos que vivemos. Eles não são normais. Não há alternativa. Hoje é matar ou morrer."
Uma Nuvem no Quarto Dela 2021-09-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A "Nuvem no Quarto Dela" com certeza é da fumaça dos infinitos cigarros que são fumados nesse filme. Estou falando sério. Você não tem a mínima noção do nível de nicotina dessa "película". O final do filme acaba antes da velhice dos personagens, mas avançando algumas décadas sou capaz de apostar em um final certeiro e trágico para alguns deles: câncer de pulmão.
Salto Alto 2021-09-13 [tag_movies] Este é o típico Almodóvar com mulheres complicadas e poderosas, sobre relações familiares conturbadas, sobre sessão Hitchcock com assassinato e mistério, sobre gravidez, acidentes e coincidências. O pacotão novela está todo aí, mas a trama vai enfraquecendo na confusão. No começo lembra trabalhos inesquecíveis como Tudo Sobre Minha Mãe, mas no final vira um imenso bolo de merda como Abraços Partidos.
Meu Nome é Badgá 2021-09-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Fala a verdade: não tem nada mais lindo que garotas skatistas. Estilosas, esbeltas, no ápice de seus corpos e habilidades, esbanjam personalidade sem precisar sair berrando aos quatro cantos "olhem pra mim!". Afinal de contas, não são garotos carentes por aprovação. Em Meu Nome é Badgá acompanhamos algumas dessas moradoras anônimas das comunidades de São Paulo que andam juntas. Há um esboço de personagens que nunca se concretiza. O objetivo é falar das situações do dia-a-dia dessas jovens, centrado na figura da garota-título, Bagdá.
Los Lobos 2021-09-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Esta produção mexicana não foge do padrão e preenche a cartilha dos filmes independentes que vemos todos os dias, com imigrantes, periferia, trabalho e pobreza. Esse é o chamariz para entrar nos festivais mundo afora. É praticamente obrigatório. Se você não estiver produzindo filmes com gente não-branca você é um racista e é melhor ser cancelado. Los Lobos é uma pequena ode aos novos tempos, onde histórias de imigração são recontadas. Não as antigas dos fugitivos de guerra, mas as novas, sobre a pobreza dos países vizinhos e a desgraça dos vícios.
O Que Eu Fiz Para Merecer Isso? 2021-09-11 [tag_movies] Um clássico dos anos 80 de Pedro Almodóvar mistura o humanismo de Elia Kazan, sua paixão pelo cinema, pela sensualidade e, principalmente, pelo adorável trash que o tornou conhecido no mundo todo. A história é básica, porém cheia de nuances. Há algumas pérolas nas falas, sobretudo ditas pela personagem de Chus Lampreave, que atua como se vivesse. Você coloca ela na frente das câmeras e recebe um realismo tão absurdo de avós pelo mundo latino que vira uma atração à parte.
O Que os Homens Falam 2021-09-10 [tag_movies] Sessão de curtas espanhol com Ricardo Darin onde o foco é entender as formas de comunicação masculina. Bom ritmo, passa rápido. Não tem um ponto onde quer chegar. Bons diálogos com rimas ao longo da projeção. Fragmentos do cotidiano que devem deixar as mulheres putas. Para nós, homens, está tudo certo.
Tenet 2021-09-08 [tag_movies] Nolan finalmente nos entrega uma bomba. Uma bomba confusa e que não dá os cliques necessários para o espectador continuar na jornada e se interessar pelos personagens. No lugar um plot completamente entregue às brincadeiras pseudo-científicas que lembram as que o diretor usou em Interestelar. Mas seu sci-fi anterior pelo menos possuía temas promissores que encantam pelas rimas com o mundo contemporâneo. Em Tenet é tudo sobre a brincadeira e nada sobre o fator humano.
Cinderela (2021) 2021-09-08 [tag_movies] Musical com uma cantora no papel principal. Ela é bonitinha e versátil e está sendo bem dirigida por Kay Cannon (Pitch Perfect, Girlboss), que pega um roteiro feminista para variar e que adota algumas ideias bacanas, como um fado madrinho e um rapper anunciador real que é negro. A madastra canta bem também e a visão de Nicholas Galitzine como príncipe é canastrona e descolada a ponto de divertir levemente. Pierce Brosnan está muito mal e isso pode ser bom. O estereótipo ambulante da filha caçula que quer ser rei vivida por uma atriz que não conheço é cansativo com sua piada recorrente.
Interiores 2021-09-03 [tag_movies] O trailer de Interiores é uma série de cenas intercaladas com frases da crítica especializada aclamando o último trabalho de Woody Allen como uma obra-prima. A ironia é saber que no único diálogo do filme que se fala sobre o assunto a conclusão é que os críticos estão prontos para tecer elogios ao medíocre e receosos de abraçar artistas que realmente se arriscam em tentar algo novo.
L'Enfant 2021-08-25 [tag_movies] Drama naturalista dos irmãos Dardenne. Encontram o casal de jovens perfeito para encarnarem uma história não tão comum de garotas seduzidas por homens fracos, mentirosos compulsivos. Não há violência física, mas o que faz uma mulher se sujeitar a objetos humanos como esse é fascinante e doloroso. Ambos os atores vivem momentos íntimos de partir o coração, de dor e felicidade. Eles têm uma criança. Ela acabou de nascer. Para Bruno é algo trivial. Mas ele precisa dela para sobreviver, não desabar como o ser abjeto que no fundo é. Vivendo de mentiras e pequenos furtos, ele vende o filho. E isso é natural para ele. O que segue é um estudo primoroso de personagens em situações que evocam um realismo aceitável para a trama. As rimas são concebidas pela dupla de diretores e roteiristas como a rotina do rapaz. Começa com ela, mas ele vira o protagonista. Ele tenta incessantemente reatar com ela. Seu tempo de liberdade está acabando. Ele não consegue se suportar. Que filme poderoso.
Café da Manhã em Plutão 2021-08-20 [tag_movies] Cillian Murphy é irlandês e faz aqui a travesti Patrick "Kitten" Braden. Tudo que Kitten quer é encontrar sua mãe biológica, mas precisa passar por uma via crucis de desalento por um mundo que ela reinterpreta em sua cabeça, pelo menos isso é o que nos é mostrado, para uma versão menos cruel, mais show business. Murphy já perfeu seu sotaque, mas o casting não e está adorável. Uma trilha sonora charmosa, mas passageira, salpica os rápidos capítulos dessa história adaptada do romance de Patrick McCabe de mesmo nome. É uma versão não-explícita de uma garota que é lascívia, quase uma fábula, e bem leve apesar dos acontecimentos da época dos conflitos entre o IRA e o império britânico. Não é nada demais. É um filme simpático que passa rápido de Neil Jordan. O diretor tem tudo sob controle, talvez até demais. Traídos Pelo Desejo ecoa ao fundo por se passar na mesma época e ter uma alma. Este é entretenimento que soa biográfico e documental. Não é coeso nem cria um universo que possa ser chamado de seu.
Uma Mulher é Uma Mulher 2021-08-12 [tag_movies] De repente você está em uma comédia musical francesa absurdista com os toques estranhos de contracultura de Goddard. Ame-o ou deixe-o, este filme é simpático. Não porque ele tenha algo a dizer ou faça sentido, mas porque ele é diferente de tudo o que costumamos ver na tela. Não é virtude do diretor, nem do roteiro. São coincidências da vida. Filmes do Goddard são meros acidentes da natureza. Não se pode atribuir autoria nem mérito, mas pode-se observar com curiosidade e até admiração.
Em Busca da Vida 2021-08-12 [tag_movies] Filme chinês de 2006, mas já tem cara de contemporâneo, com as sutilezas de seu tema. Trata sobre as migrações na China por conta da construção da represa. Pessoas desconectadas tentam encontrar um novo destino. O filme traça um panorama visual coeso, com câmera se movendo para o lado e as paisagens da mudança chinesa ao fundo. É possível perceber dois momentos com discos voadores surgindo ao fundo e pessoas antigas, o que é brega e dá valor à proposta do ser humano alheio à sua insignificância no espaço e no tempo. Tudo passa, as coisas mudam, mas na China nunca nada mudou tão rápido. Os OVNIs estão aí para nos dizer: vai ficar tudo bem.
Se Algo Acontecer... Te Amo 2021-08-08 [tag_movies] Esse curta de animação eu assisti depois de zapear aleatoriamente pelo streaming. No final das contas é uma história bonitinha, minimalista, carregada daqueles efeitos despojados que os filmes de artes almejam para serem premiados. A mensagem é sobre a perda da filha pelos pais. E no final descobrimos por quê. Dica: é um curta americano e ela vai pra escola. Todos os símbolos jogados em cima da propaganda engessada antiarmas.
Akira 2021-08-08 [tag_movies] Assisti há mais de vinte anos. É um longa anime da década de 80. Assim como Evangelion admirado por fãs por ser velho. Diferente da história dos robôs gigantes, este tem algo a dizer. Seu universo de jovens em uma escola aos pedaços e gangues de motoqueiros é fascinante. Seus detalhes envolvendo terceira guerra mundial, olimpíadas e 2019 é profético. E não há como competir com a chuva de ácido lisérgico constante vindo em nossa direção conforme as sequências de ação vão se acumulando e escalando. É demais para nosso sensorial. Paprika talvez fosse mais modesto que isso. Akira é um soco no estômago se o estômago ficasse em nossos olhos e ouvidos.
A Vida Interior de Martin Frost 2021-08-08 [tag_movies] Ou Quimera seguido de um subtítulo com nomes chamativos como desejo e sedução, como queria a distribuidora local. Este filme com um núcleo pequeno de personagens é protagonizado pelo professor Lupin da série Harry Potter e brinca com a relação entre o artista, no caso um escritor de romances, e sua inspiração.
Palavras que Borbulham como Refrigerante 2021-07-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Esta animação lançada recentemente na Netflix resgata a arte japonesa dos haikus, poesias curtas tradicionais há muito esquecidas e agora encarnadas na geração atual. Esse jovem trabalha em um asilo e por isso tem contato com essa arte. Ele tem problemas de relacionamento e usa fones de ouvido para não ser abordado na rua. Seu sensei está em busca de um disco de vinil há tempos perdido. O objetivo do sensei em encontrá-lo é conseguir ouvir novamente a música que o fará se lembrar de algo essencial em sua vida.
Jumanji 2021-07-31 [tag_movies] O filme original com Robin Williams tem a cara de um projeto comercial família que pega a onda das primeiras invencionices da década de 90 com computação digital. Também apresenta uma Kirsten Dunst surpreendentemente jovem se comparada à sua aparição no primeiro Homem Aranha de Sam Raimi.
Din e o Dragão Genial 2021-07-31 [tag_movies] Bonitinho em sua história, simplório em seus gráficos, comercial em seu apelo, mas apaixonante em sua mensagem. Esta animação que mistura amizade, kung-fu e valores da vida é produzido por Jackie Chan. Seus dubladores são de primeira, mesmo falando em inglês. E é bom ver trabalhos de origem asiática hoje em dia sem nenhuma bagagem social militante que tanto enche o saco.
Big Fish & Begonia 2021-07-31 [tag_movies] Essa animação chinesa mistura elementos visuais clássicos do 2D desenhados a mão com movimentos e profundidade em 3D que criam uma imersão grandiosa e épica de uma história que remete a lendas antigas da cultura oriental. Só assim para explicar tantos acontecimentos fantásticos juntos, viscerais para nossa época, talvez necessários na época que foram narrados e documentados. Misteriosos por não conseguirmos capturar sua essência, essa miscelânea de sentimentos que giram em torno de sacrifícios individuais e o tão fascinante amor impossível (vide O Tigre e o Dragão).
Paixão Selvagem 2021-07-24 [tag_movies] Esse é um dos primeiros filmes que vi no Noitão Belas Artes. Talvez tenha sido o primeiro evento deles. O tema: paixões avassaladoras. O filme é um marco em trabalhos trash. Praticamente um Almodóvar em francês. A história: um gay se apaixona por uma gamine de beira de estrada e não consegue enfiar no cuzinho dela porque todos os hotéis reclamam que ela grita muito.
Meus Quinze Anos 2021-07-24 [tag_movies] Esse filme com elenco composto por quase todos latinos e com produção e direção quase toda branca foi o frisson em Sundance 2006, quando ninguém acreditava que um filme de baixo orçamento faria tanto sucesso de crítica e público. Bom, hoje seria um ultraje se um festival desses premiasse qualquer filme não composto pelas minorias eleitas no último opressed contest.
A Excêntrica Família de Antônia 2021-07-24 [tag_movies] Este filme dos anos 90 é uma poesia lírica e filosófica sobre a vida e a morte, mas sem ser chato. Sua narração acelerada dos eventos e personagens de décadas a fio discorre sobre diferentes personalidades e formas de enxergar a vida sem forçar estereótipos. Flui naturalmente e cada vez queremos mais para entender onde se quer chegar. E o destino é inconclusivo, e como toda boa filosofia miramos o infinito e não temos o que falar.
A Vida é Um Milagre 2021-07-10 [tag_movies] Esta comédia de duas horas e meia de 2004 narra a guerra da Bósnia como apenas os eslavos conseguem. Uma partida de futebol na névoa. Uma cantora de ópera completamente tresloucada. Uma burra apaixonada suicida. E uma muçulmana jovem e deliciosa. Ingredientes demais em um filme exagerado. Suas piadas são clássicas do pastelão, mas se torna simpático. Quem já não cansou do cinismo no cinema? Que tal um entretenimento sem pretensões maiores?
A Princesa de Nebraska 2021-07-10 [tag_movies] Filme estilo Mostra de São Paulo, concorrendo na categoria "Olha o Que Eu Fiz Mãe", este filme americano dirigido por um chinês tem a pegada independente daqueles que você se pergunta por que ele está filmando os tamancos da protagonista, ou por que a câmera dele de repente foi colocada em um degrau da escada rolante. O tema é sobre a nova China e essa geração de chinesas que está fugindo de lá buscando as oportunidades do mundo livre. Elas são minoria devido à lei de filho único chinesa, e essa história é sobre uma jovenzinha que engravida do amigo e que quer vender o bebê em São Francisco. Bem a cara de indie, mesmo. Fragmentos de estórias são vistas em cena, e no final um filme curto vira uma página no diário de contrasenso do mundo moderno.
Do Outro Lado 2021-07-05 [tag_movies] É curiosa a sensação de ver um filme maravilhoso, dirigido, editado e roteirizado com uma economia ímpar. Duas horas que passam voando sobre temas que se equilibram entre o íntimo e o universal, mantendo o peso histórico entre passado, presente e futuro. O diretor alemão vindo da Turquia Fatih Akin realiza essa manobra de unir dois mundos discrepantes usando nosso coração e a morte de alguns personagens. Você sabe que essas pessoas vão morrer, o que dá um sentido maior à história do que parece. Uma morte puxa a outra e as coincidências dos desencontros é um charme que Akin se permite ao não ofender a inteligência de seu espectador, mas enxergar junto conosco o quão unidos e distantes as pessoas estão nesse mundo pré-internet.
Atravessando a Ponte 2021-07-05 [tag_movies] Esse documentário musical do diretor turco-germano Fatih Akin traça um panorama histórico e cultural da música na vida plural das pessoas de Istambul entre eras. A mensagem está na beleza da música. No começo há o jogo político, mas no final ao ouvir as canções algo extraordinário acontece: a paz. Transcendental sem precisar de muito. Apenas uma boa direção.
Raphaela Souza de O Quarto Nerd 2021-06-30 [tag_movies] Seu texto sobre Quem Vai Ficar com Mário está cheio de erros de ortografia e gramática, o que gera uma certa repulsa sobre como o termo nerd virou qualquer coisa. Porém, não é um texto tão incômodo quanto o de Carolina Caldas porque este possui uma cadência menos militante. De qualquer forma, é mais do mesmo no bingão dos oprimidos que agora têm voz, mas não sabem escrever: discurso ideológico manjado, narra a historinha do filme e tece elogios vazios à equipe.
Carolina Caldas de Vivente Andante 2021-06-30 [tag_movies] O texto escrito para Quem Vai Ficar Com Mário? é cheio dos discursos sociais em voga com direito a chavões e as palavras que sempre ganham o bingo, como as mais simples diversidade, inclusão, passando pelas mais complicadas heteronormativo e a sigla esdrúxula dos degenerados que já desisti de decorar (já chegam as siglas da área de TI). Esta "autora" está apenas copiando discurso ideológico e tecendo elogios vazios ao filme sem falar propriamente dele para garantir os convites das próximas cabines de imprensa. Pode ser ignorada com segurança por ser apenas mais uma voz robotizada.
Erin Brockovich 2021-06-28 [tag_movies] O momento de Julia Roberts brilhar e fingir ser uma atriz de talento é esse filme. Ela está ótima, oscarizável (ganhou inclusive) e possui falas bonitinhas. A história baseada em fatos é sensacional, mais do que o filme, que é um Soderbergh menor, que quer ser intimista sem perder o tino comercial. Tem ótimos momentos do elenco, mas o processo judicial se arrasta por mais de duas horas. Assisti no cinema em um sábado na hora do almoço com a sala vazia e não esperando nada e foi uma viagem do bem. Reassisti agora na Netflix e vejo com olhos saudosistas dos anos 90. O figurino de Erin e os enquadramentos de sua bunda e peitos são um plus. Quem resiste àquele sorriso maroto? Nem Richard Gere.
Minha Mãe é Uma Peça, o Filme 2021-06-26 [tag_movies] Esta obra tem a capacidade de nos fazer virar e olhar para o espectador médio brasileiro de conteúdo globochanchado. É a curiosidade que nos move para entendermos esse bicho exótico. Como podem tantas pessoas recomendarem esse pedaço de audiovisual que se auto entitula "filme" (sic) quando na verdade é um palco de vergonha alheia para todos os envolvidos? Há limites para o descaso e o escracho para com a palavra filme? Há alguém com sanidade para assinar este conteúdo como algo além de tempo de tela pago para os canais globais? Existe algum cineasta digno nesta atrocidade? Incapaz de criticar a direção do que não considero um filme, gostaria que esta uma hora e meia simplesmente não existisse. Me sinto uma pessoa pior depois de ter assistido a isso. Me sinto culpado de ter ido tão longe. Até o final. Me perdoem.
Love on Delivery 2021-06-26 [tag_movies] Stephen Chow escreve, produz, dirige, atua e coreografa seus filmes com uma energia admirável. A maioria é um lixo, mas um lixo prazeroso para o cinéfilo. As cenas de luta são bem montadas porque ele não é nenhum Jackie Chan (embora admire). As piadas são escrachadas próximo do nível do insuportável, mas nunca ultrapassa esse nível. Seu cinema é de uma grandiosidade que gostaríamos de ver na telona mais vezes em vez dessas produções mais caras que investem no público da mesmice. Cinema bom é cinema de apaixonados pela arte, e até trash de baixa qualidade como os seus filmes furam a fila dos insuportáveis blockbusters de franquia.
Bagdad Café 2021-06-26 [tag_movies] Tudo é ligeiramente fake nesse filme dirigido pelo alemão Percy Adlon e falado em inglês. Soa como baseado em peça de teatro, talvez um musical e quem sabe um romance estadunidense. Nada disso. Original, recebe diversas influências do show business e do cinema indie para se tornar relevante. No processo se torna hipnotizante. Para começar, a música-tema, Calling You, de Jevetta Steele, vira o hino profundo de Bagdag Cafe. Essa profundidade ecoa por todo o filme, mas nunca sabemos de onde vem. Ao final descobrimos não vir de lugar algum. Era apenas um show de mágica. O cinema como ilusão se recria quando quiser e não precisa de motivos.
Diário de Uma Garota Perdida 2021-06-25 [tag_movies] Thymian não é uma gamine, mas flerta com o estéreotipo enquanto encanta os homens com seu olhar ingênuo e curioso. É da misteriosa atriz Louise Brooks a missão de realizar o arco da heroína neste filme mudo alemão de 1929 que muitos consideram um clássico, e talvez não apenas por ser um filme mudo alemão de 1929. Há versões desse filme entre 79 e 116 minutos, e eu acho que a versão mais curta deve ser melhor, pois eu vi a mais longa e não gostei muito do resultado. A câmera repousa por muito tempo no rosto dos atores, um misto entre expressionismo e cacoetes da época, além de sequências desnecessárias, como Thymian dando aulas de dança em roupas de banho.
Não Amarás 2021-06-23 [tag_movies] Este é um de dois longas-metragens dirigido por este cineasta polonês baseado em dois episódios de um programa de TV baseado nos Dez Mandamentos. A história é simples e monossilábica sobre um jovem, órfão e tímido, que se apaixona por sua vizinha a observando de longe. É um filme curto que comprova que é possível criar uma música tema com uma dúzia de notas musicais e é possível imprimir filosofia no cinema. O desejo inatingível, o quadro imutável de nossa existência. Não é um filme bonito, porque reflete a existência humana, em todo seu egoísmo e mesquinhez. Estamos impossibilitados da perfeição de Cristo, e se tentarmos seremos condenados.
Machuca 2021-06-21 [tag_movies] Este denso drama chileno se torna leve aos olhos do espectador porque acompanhamos a vida dessas crianças como, por sua vez, meros espectadores das transformações sociopolíticas do Chile na década de 70. É nas sutilezas que se encontra o subtexto que irá agradar o cinéfilo mais atento, como as questões ideológicas e em que espectro político e social cada personagem, principal ou periférico, se posiciona nesse mosaico tão bem construído em torno da juventude de Gonzalez, Machuca e uma garota. Machuca não é o protagonista apesar do título, e apenas esse detalhe já revela todo um subtexto a respeito da atmosfera da época. Gonzalez é o garoto protagonista, pois de todos ele está mais no centro deste furacão que acontece nesses anos entre a eleição de um populista e a inevitável intervenção militar. Note os detalhes sutis desta história para testemunhar um grande filme, cheio de textura histórica e uma atmosfera de seu tempo.
Exótica 2021-06-21 [tag_movies] Este filme magnético dos anos 90 une diferentes personagens através de curiosas relações. Não que as relações o sejam, mas o desenrolar dos personagens são, enquanto não os entendemos. O filme captura nossa atenção ao não explicar nada. Nós queremos saber, mas para isso precisamos acompanhar cada cena. O diretor ganhou experiência compreendendo a estranheza das pessoas sendo funcionário de um hotel. O resultado é um mergulho profundo na psique humana e seus problemas banais elevados a drama.
Reflexões de um Liquidificador 2021-06-20 [tag_movies] Selton Mello é nosso mascote de cinema e novela, sempre disposto a impor sua cara e voz nas telinhas e telonas. Aqui ele não se mostra, mas usa o mesmo tom monótono e irritante de sua voz como o narrador no corpo de um eletrodoméstico em um crime do Notícias Populares: mulher processa o marido no liquidificador. Não há vítimas. A narrativa social desse thriller impede que haja. Em filmes de arte só se fala da indignação da condição humana, com o objetivo geral de denegrir nossa existência, dizer que somos falsos e dissimulados, etc. O filme é todo reflexivo com alguma parte engraçada ou sensual. Mas seus ótimos atores e direção não salvam a narração do liquidificador mais irritante do cenário nacional.
Jumanji 2021-07-31 [tag_movies] O filme original com Robin Williams tem a cara de um projeto comercial família que pega a onda das primeiras invencionices da década de 90 com computação digital. Também apresenta uma Kirsten Dunst surpreendentemente jovem se comparada à sua aparição no primeiro Homem Aranha de Sam Raimi.
Felizes Juntos 2021-06-20 [tag_movies] Wong Kai Wai é um dos maiores cineastas em atividade no cinema. Seus filmes são a expressão pura do desejo de retratar sentimentos, emoções ou qualquer presença de espírito ou atmosfera através dos enquadramentos, cores, sombras, movimentos. Seus atores são seus bonecos de modelar sensações, e seu misce en scene, ou seja, que ele escolhe colocar na tela, é tão natural quanto o ar que suas locações emanam. O cineasta também não está interessado em levantar as horríveis bandeiras políticas de nossos tempos, o que hoje é um diferencial. É sobre relacionamentos, mas não apenas. No universo do diretor que nunca escreve roteiros antes de sair filmando, muito se pega por osmose. É um olhar, um ângulo, um movimento com a cabeça. A vida está lá, representada em cor e movimento. Pulsante, livre e atemporal.
A Boa Esposa 2021-06-20 [tag_movies] A Boa Esposa é uma farsa bonitinha em formato comercial sobre um causo que ocorreu na última resistência do patriarcado, lá em maio de 1968, na fronteira entre França e Alemanha, onde se faz chucrute, mas se fala francês. O mundo só melhorou ou piorou desde então, dependendo de quem responde (homem ou mulher).
Sabor da Vida 2021-06-12 [tag_movies] Para quem buscar ele tem o nome internacional Sweet Bean e está entitulado na Amazon Prime como Sabor da Vida. E Sweet Bean é um drama leve, calmo, que se beneficia de sua edição de impor o ritmo necessário para pausarmos nossas super-ocupadas vidas e prestar atenção em pessoas invisíveis para a sociedade.
Quem Vai Ficar Com Mario? 2021-06-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma pena que poucas pessoas irão entender o trocadilho de "Quem Vai Ficar Com Mário?". Não, não é esse Mário que você está pensando. Dos longínquos anos 90, "Quem Vai Ficar Com Mary?" foi uma comédia romântica dos irmãos Farrelly de chacoalhar os cinemas, em que a personagem de Cameron Diaz era disputada a tapas por dois marmanjos imaturos. Porém, os tempos mudaram, e mais de vinte anos depois o nosso humor mudou. Se tornou mais polido, politizado. Chato, em resumo. Isso aconteceu ao longo dos anos por bem ou na marra, e por motivos fora do escopo desse texto.
Cabine Quem Vai Ficar Com Mario 2021-06-09 [tag_movies] Sempre fico curioso sobre onde estão as pessoas que escrevem sobre cinema. Uma oportunidade surgiu durante a cabine de imprensa do filme Quem Vai Ficar com Mário, já que foi virtual e todos os espectadores tiveram que se apresentar junto do veículo no chat. Aproveitei e montei uma lista dessas pessoas. Muitas delas deixarão de existir daqui a pouco, e algumas podem ou não ficar por mais um tempo. A vida é tão frugaz nas redes que nem me darei ao trabalho de coletar links. Esta lista é pura e simplesmente para quando estiver entediado e for buscar se existe algum texto que preste hoje em dia na criticosfera.
Zazie no Metrô 2021-06-05 [tag_movies] Esse filme absurdo e cartunesco é de Louis Malle, um dos precursores da Nouvelle Vague que era ignorado pela panelinha do Truffault, Godard e cia. Ele conta a história da pequena Zazie indo passar um final de semana com seu tio enquanto a mãe se diverte com o namorado. Tudo que Zazie quer em Paris é andar de metrô, mas eles estão de greve. Então ela parte para sua rica imaginação, onde as leis da física e do bom senso dão lugar a um dos filmes que mais investe energia em casa quadro e em cada gag, com a condição de pelo menos arrancar uma expressão de surpresa do espectador.
Acqua Movie 2021-06-05 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Acqua Movie é de um gênero bem específico: filme "de cabine na pandemia". Este gênero foi criado para atender às demandas de apesar do isolamento social que vivemos haver divulgação para filmes sendo lançados em streaming. Porém, por enxergar um risco maior de pirataria e conteúdo publicado antes da data do embargo, as distribuidoras evitam dar acesso às produções mais badaladas e entregam aos divulgadores de nicho, como nós do CinemAqui, filme lado B de menor importância, que lembra o estilo "filme de arte". E nesse caso em específico, patrocinado com programas culturais que restaram após as eleições de 2018, relevando empiricamente não haver censura na arte, contrariando diversos profetas do apocalipse que ouvimos na época.
O Caminho Para El Dorado 2021-05-28 [tag_movies] Esta simpática, falha, curiosa animação da DreamWorks foi feita antes de sua popularidade com Shrek, na mesma época que Disney definhava com produções com estética semelhante e histórias batidas, como O Corcunda de Notre Dame até Atlantis.
Exílios 2021-05-28 [tag_movies] Esses franceses ficam entediados com o primeiro mundo e resolvem voltar às suas origens na Argélia, passar alguns perrengues. No meio vários números músicas impressionantes da cultura local e Lubna Azabal fazendo uma louca sem roteiro e muita energia. Há uma sequência particularmente arrebatadora no final quanto ela participa de uma roda de candomblé ou algo do tipo.
Nazarín 2021-05-22 [tag_movies] Terceiro ou quarto filme e Bunuel não é muito minha praia. Esse negócio de suprimir a lógica é frustrante, porque Nazarin tem uns momentos muito bons de abrir os olhos. Esse padre revolucionário em seguir a sua Bíblia à risca vive o inferno na Terra em meio a pobres maldosos, lunáticos, famintos. Obviamente não há coesão em um filme desses e é essa a desculpa preferida da turminha da contracultura.
A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas 2021-05-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas, como o nome e o trailer de meia-hora já deve sugerir, é uma animação muito bacana e é banal como a vida hoje em dia. Ela caminha pelo clássico das aventuras de apocalipse com família disfuncional e seus problemas de comunicação, mas sob o ponto de vista fofinho de uma futura cineasta. A linguagem contemporânea de enfatizar as emoções e desejos colocando enfeites em vídeos, tão comum na web e em novelas juvenis coreanas, ganha vida nesse longa-metragem sobre mais uma vez nossa humanidade posta em xeque pelo uso exacerbado da tecnologia conectada e o choque com a geração que nasceu sem ela.
Tudo Por Ela 2021-05-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O que você faria para estar junto daquele amor de juventude que nunca te deu bola? Sim, eu sei, estou ultrassimplificando Tudo Por Ela, um filme com altos e baixos, boas ideias e velhos clichês. Ele beira o brega em alguns momentos, o suficiente para pensarmos que se fosse produzido no Brasil teria trilha sonora de Amado Batista. Porém, é o lado trash que o mantém nos trilhos certos, e é quando se leva a sério demais que o esquecemos rápido demais.
Sobre Amor. Somente Para Adultos 2021-04-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Sobre Amor. Somente para Adultos. Um passeio bacaninha por alguns relacionamentos que parecem diferentões (não são) enquanto John Malkovich conduz sua palestra em Moscou sobre como a crescente enxurrada de divórcios ao redor do mundo, que só aumentam a cada ano, e o que fazer para manter o amor. Ah, esse amor idealizado. O amor é de fato hoje em dia essa coisa fluida profetizada por um sociólogo famoso cujo nome não lembro, mas vou pesquisar depois. Zygmunt Bauman. Essa internet decepciona menos os seres humanos do que sua busca por amor.
O Protocolo de Auschwitz 2021-04-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] História baseada em fatos registrados sobre a fuga de dois judeus eslovenos do campo de concentração nazista mais famoso, em O Protocolo Auschwitz a chave é a direção sóbria de Peter Bebjak que entrega uma visão fatalista, claro, pois todos sabemos o desfecho geral da segunda guerra, mas ao mesmo tempo realista. E não estamos falando daquele realismo dramático. A câmera de Bebjak acompanha esses dois heróis e seus companheiros pelo pesadelo de olhos abertos que essas pessoas viveram nesses duros dias de um passado que vai se tornando cada vez mais apagado na memória do povo.
Tartarugas Podem Voar 2021-03-27 [tag_movies] Para quem gosta de filme iraniano na década de 2000 tem essa produção irano-iraquiana que deixa qualquer crítico de cinema molhadinho. Tem guerra, miséria, minas terrestres colocadas pelos americanos malvados. Tem até estupro e suicídio de crianças, além de crianças mutiladas e armadas. É o pacote completo. Aquele foi um ano de muito amor para a crítica.
O Último Beijo 2021-03-27 [tag_movies] Um dos últimos grandes, do único dos anos 2000, este drama, comédia e romance italiano trabalha os relacionamentos entre diferentes casais e indivíduos como Hollywood jamais ousaria. Ele é honesto, sincero, realista e por isso mesmo conquista nossos corações e mentes. Simplesmente por falar a verdade. Não há contos de fadas da Disney. Não há histórias sobre injustiça social e feminismo. Nada dessas fábulas modernas do novo milênio constam neste filme que reúne em histórias contemporâneas as vicissitudes que o ser humano passou para manter a estrutura familiar intacta, ou viver de acordo com o que é certo, acima de tudo e de todos. A lei do universo, e do porquê as coisas são como são. Um tapa bem dado nos pós-modernistas e relativistas.
O Céu de Lisboa 2021-03-27 [tag_movies] O filme vai nos embalando logo no começo com uma viagem rápida de carro descendo a Europa que dá errado e gera boas e naturais risadas, mas quando chegamos no destino final a aventura se torna uma grande questão filosófica que envolve a existência da humanidade e de sua arte. Pois é, esta é uma comédia do diretor alemão Wim Wenders (Asas do Desejo, Paris Texas, Pina).
Meninos de Deus 2021-03-27 [tag_movies] Este filme de 2002 ainda cheira a anos 90. O padre interpretado por Vincent D'Onofrio fuma em plena igreja e não lembra em nada um padre, exceto que suas bolas ficam bem presas na presença da Jodie Madre Superiora Foster.
A Terceira Geração 2021-03-27 [tag_movies] Um Fassbinder em sua fase hermética, quando ele se distanciou ainda mais do espectador. O diretor alemão era gay assumido e muitos de seus filmes deixam isso transparecer ao imaginarmos que se trata de um Almodóvar alemão. Este filme é um deles, que mostra terroristas de extrema esquerda na época de um atentado em Berlim. Nenhum dos personagens lembra alguém de verdade, pois isso seria impossível.
A Cor da Romã 2021-03-27 [tag_movies] Sentimentos de viagem no tempo, para a época medieval. Um clima místico, transcendental. Ligado à arte e ao espírito do tempo, respiramos um pouco um ar hoje inexistente dessa junção de Oriente e Ocidente, suas identidades e culturas de dor, sofrimento, culpa e expiação. O surrealismo em sua forma mais efetiva: cores, formas, textura. Vida jamais vivida. A experiência do cinema que poucos estão afim de experimentar.
Nostalgia 2021-03-14 [tag_movies] Pedir para um ser humano médio ler algum autor russo já é maldade. Para um ocidental é como se houvesse algo místico inalcançável. Para um oriental há uma narrativa obrigatoriamente enfadonha. Nos mesmos moldes, dizer para um espectador médio de cinema que se ele quiser transcender na cinefilia ele precisa assistir às obras de Andrei Tarkovsky já não é nem maldade: é tortura pura.
O Casamento de Louise 2021-03-13 [tag_movies] Uma comédia brasileira pós-retomada e virada do milênio. Estreia da diretora Betse de Paula, é uma produção barata que passou no crivo dos incentivos fiscais da época. Seu elenco enxuto e argumentação com cenários facilmente adaptáveis para locações práticas (como uma casa) dão lugar para a comédia de diálogo e situações que se cruzam.
Amarelo Manga 2021-03-13 [tag_movies] Nunca vi um filme inspirador que se passa no Recife. Tudo de ruim acontece naquela cidade. As pessoas não prestam e a miséria material e espiritual impera. É o inferno no Nordeste. Por isso o povo de artes adora fazer filmes sobre a cidade. Universitários adoram a pobreza glamurizada. É um mundo diferente para eles. Rola até uma estilizada na fotografia.
Polícia, Adjetivo 2021-03-07 [tag_movies] Cinema romeno nunca me desaponta. Nesse acompanhamos a rotina de um investigador de polícia vigiando três jovens que fumam maconha. No país ainda é crime consumir. O policial não quer fazer o flagrante para não ficar com a prisão de um jovem na sua consciência e porque "a lei logo vai mudar, na Europa inteira já não é assim". Sua rotina é monótona de propósito. O filme pede para observarmos seu ritmo de trabalho. É impecável. Quanto menos a história nos conta, focada apenas no ponto de vista do policial, mais ela nos dá a liberdade de refletir sobre o sistema.
A Teta Assustada 2021-03-03 [tag_movies] Existe uma teta. E ela é assustada. O impacto do terror no passado da história do Peru faz a teta ficar assim. Sim, são muitos trocadilhos para nossa mente interior de quinta série lidar. Mas fica pior: a moça tem uma batata na ppk.
A Ilusão Viaja de Trem 2021-03-03 [tag_movies] Esta comédia leve da década de 50 é parte da longa e produtiva filmografia do cineasta Luis Bunuel na época que morava no México e fazia até três filmes por ano. Não é um filme de grande expressão, mas está na lista dos 100 filmes mais importantes produzidos no México, embora em uma das últimas posições.
A Sun 2021-02-15 [tag_movies] Depois que acabou o filme minha esposa pergunta o que eu achei e eu pergunto "que filme", tinha esquecido o ocorrido de duas horas e meia. O diretor gosta de fazer cena aérea e com detalhes do cenário sem relação com a história. Não pesquisei, mas deve ser um webmillenial. Os pais disseram que ele podia ser tudo na vida e o desgraçado escolhe diretor de cinema.
Túmulo dos Vagalumes 2021-01-28 [tag_animes] [tag_movies] Esse é um filme que me foi apresentado a primeira vez 15 anos atrás como o filme mais triste que eu veria e que choraria litros ao vê-lo. Não chorei, e para falar a verdade não havia entendido muito bem o drama por trás da atmosfera fatalista que cerca este garoto e sua irmãzinha, sobrevivendo os últimos meses da guerra sem qualquer suporte familiar ou comunitário.
Meu Amor de Verão 2020-12-26 [tag_movies] Pawel Pawlikowski, diretor polonês dos premiados [Ida] e [Guerra Fria], dirige esta produção inglesa local em uma sinergia de atuações fascinante entre a já experiente Emily Blunt e a estreante Natalie Press. Ambas irão se apaixonar em um romance que resgata de maneira bem clichê os dogmas progressistas da falsidade das religiões e da vida burguesa e não a subverte, mas entrega outro olhar, mais maduro e renovado. Apenas um polonês obcecado com a observação dos pequenos detalhes do comportamento e da essência humana para não se deixar levar pela cartilha vigente. Este filme não é nada demais, mas é repleto de virtudes em sua composição, que você pode não reconhecer até a última reviravolta, mas que conseguirá sentir e repensar seus próprios dogmas.
Apartamento 1303 2020-12-26 [tag_movies] Terror japonês raiz. Bacana pelos defeitos especiais, com destaque para as meninas que protagonizam um suicídio triplo (promoção de compra coletiva) e penduradas na varanda parecem versões pioradas da boneca Barbie. Uma história sem pé nem cabeça, mas com ótimos momentos de quadril. Este é um terror da década de 2000 antes de virar cult, o que está sendo chamado de neo-terror pelos críticos que abraçam movimentos de momento, como a década do renascimento do faroeste. E antes de [Leone] havia sub-produções italianas. Antes de [Babadook] havia Apartamento 1303 e seus remakes americanos (e Apartment 1303 tem um remake estadounidense em versão 3D, para os que acham que algumas coisas não dá pra piorar).
Uma Sessão Méliès 2020-12-16 [tag_movies] É meio que mágico acompanhar uma sessão em um teatro em Paris onde eram apresentados os trabalhos deste artista e empreendedor no início do cinema. Nossa host é a neta do cineasta, e ela descreve o ritual das pessoas que viram esses curtas entre 1898 e 1905. Havia uma pessoa que explicava o filme. Havia um pianista para acompanhar os filmes. Mesmo se você já viu um ou outro desse curta, como o icônico [Viagem à Lua], esta sessão traz algo mais: é simpática. É ingênua. É desprovida de outras intenções senão observar uma arte engatinhando. Onde essa arte morreu? Não sabemos precisar ainda. Mas sabemos onde nasceu. Foi dos ombros desses idealizadores. Um passo de cada vez. E a mágica se fazia real.
O Cozinheiro, o Ladrão, Sua Mulher e o Amante 2020-12-16 [tag_movies] Finalmente um filme cujo material bate com o estilo de seu criador. Afeito a trabalhos experimentais no cinema, o pintor Peter Greenaway nem gosta tanto assim de cinema, o que explicaria seus péssimos e confusos filmes. Contudo, disposto a colocar sua visão em movimento em uma telona, ele sujeita sua paleta de cores ao formato industrial de exibição. Com isso já produziu e lançou várias atrocidades, como [8 1/2 mulheres] e [O Livro de Cabeceira], mas seu filme mais marcante e o divisor de águas foi este "O Cozinheiro, blá-blá-blá", ganhador de prêmios da crítica e algo que possa ser lançado nos cinemas comerciais. Até porque exibe Helen Mirren, em forma e com pelos.
MIB: Homens de Preto 2020-12-12 [tag_movies] Revisitado, MIB cheira a anos 90. Tommy Lee Jones está fabuloso como o funcionário de uma agência de relações intergalácticas que se diverte apagando a memória das pessoas até se cansar e voltar para sua amada. Will Smith repete seu personagem da série Um Cara no Pedaço misturando ginga hip-hop e uma força de vontade incompreensível de ser um policial. Ambas as aspirações não são harmônicas. O único momento que entendemos sua motivação é quando ele conhece a gracinha da legista, que irá descobrir que existem mais anatomias no universo do que sua vã filosofia compreende. Oscar ou indicação de efeitos visuais e maquiagem mais que merecidos. Mais de 20 anos depois o filme funciona. Desde então Tommy Lee conseguiu refinar sua persona em trabalhos intimistas, enquanto Will Smith inflou seu ego do tamanho da galáxia e investe seu tempo em grandes produções onde é ele mesmo ou em produções menores onde é uma pessoa muito sábia e altruísta. O plot twist que ele não descobriu é que a galáxia comparável com o tamanho de suas capacidades de atuação é equivalente ao do filme.
Código 46 2020-12-12 [tag_movies] Tudo começa com uma descrição em texto: no futuro não vai poder comer sua prima. Mais ou menos. Tem a ver com as pessoas serem concebidas in vitro e ter muito copy & paste (futuro Stack Overflow Sex Edition?). Então o DNA dos pais não pode ser idêntico senão vai dar ruim. Pra não dar ruim inventam esse código 46 pra abortar a operação. O número sugere ser a soma de dois grupos de 23 cromossomos, mas eles falam em genes e DNA o tempo todo. Eu que sou leigo vou me calar.
A Última Noite de Bóris Grushenko 2020-12-09 [tag_movies] Ainda na fase comédia pastelão tem essa paródia dos romances russos que Woody Allen tanto evoca em seus diálogos existencialistas e filosóficos. Ele dirige um filme de guerra e traição como quem está montando um quadro para o final de noite no Zorra Total, mas é muito charmoso, ingênuo e sagaz. Ele não consegue evitar pensar a respeito dos temas que se propõe a falar, e por tabela não nos deixa, espectadores, parar de pensar também. Comédias de Allen são exaustivas, e as como essa são exaustivas apesar de medíocres.
Bananas 2020-12-08 [tag_movies] Um Woody Allen jovem, de comédia pastelão, que mistura piadas inteligentes com comédia física. O roteiro foi escrito em parceria com Mickey Rose, com quem já havia escrito o roteiro de seu primeiro roteiro original, a explosão criativa [Um Assaltante Bem Trapalhão]. Em Bananas poucas piadas funcionam e envelheceu mal, mas ainda assim é mais engraçado que os standups da Netflix. As ideias são boas, principalmente as que tentam expor o ridículo de todos os lados de um conflito político, mas não foram implementadas na melhor das formas. Allen como ator está irregular. Ele não é flexível o suficiente para todas as situações que coloca seu personagem, um sujeito que trabalhava testando invenções falidas e vira líder de uma revolução em uma república de bananas. A bem da verdade nem todas as gags são totalmente pensadas na história principal, soando episódico em vários momentos, sendo o pior deles os momentos em um tribunal.
Transmatrix 2020-12-06 [tag_movies] Os irmãos Wachowski hoje são irmãs. Ambos passaram por cirurgias de mudança de sexo. Recentemente, durante entrevistas sobre a produção de Matrix 4, foi comentado por uma delas que o primeiro Matrix era uma alegoria sobre transexualidade.
O Signo do Leão 2020-12-06 [tag_movies] Desconstruindo um folgado. O diretor francês Éric Rohmer, tão bom em pormenorizar a vida cotidiana de pessoas comuns e seus relacionamentos, realiza aqui a jornada de um bon vivant cheio de amigos que lhe pagam bebidas para um mendigo injuriado com a Paris que lhe deu as costas. Seu orgulho é forte demais e seu tempo esgota rápido demais. O passo-a-passo que Rohmer nos informa dá a sensação de que poderia acontecer com qualquer um. É o drama da vida na cidade grande. Contudo, depois de alguns minutos de reflexão vemos que não é bem assim. Basta trabalhar.
O Balão Branco 2020-12-06 [tag_movies] As caras que essa menina faz compensam qualquer momento chato do filme. Ela chora como se não houvesse amanhã, fica irritada, desesperançosa. Seu jeito de juntar as mãos, sua maneira insistente de pedir. Ela fica receosa e nós ficamos receosos por tabela. Será que alguém vai ouvi-la? Todos escutam, mas ninguém de fato ouve. Fica esse suspense. A câmera de estreia do pupilo de Kiarostami, o diretor Jafar Panahi, não perde a metrópole em volta da pequena Razieh. Todos estão atarefados para o feriado de Ano-Novo e ela só quer um peixinho dourado vistoso para a hora da virada, uma tradição na região do Irã. Em vários momentos tememos se ela conseguirá, porque a tensão é muito poderosa nesse tipo de filmagem. Na maioria do tempo vemos o rosto dela ocupando a tela ou um adulto atarefado, alheio ao seu drama. E não estamos todos alheios aos dramas dos que passam do nosso lado? Um soldado senta-se para conversar brevemente com ela. Ela aprendeu a não falar com estranhos, mas ele vem de uma cidade pequena onde todos se conhecem e não existem estranhos. E é isso o que está sendo discutido nas entrelinhas. Essa alienação da cidade grande. Ninguém confia em ninguém. Nós como espectadores enxergamos aquela pequena menina como uma vítima da cidade e seus perigos. Ela carrega uma nota graúda consigo e isso é suficiente para ela correr grande risco. Que filme tenso, cômico, imperdível. Nenhum momento é desperdiçado. No último minuto surge o garoto do começo. O que vende balões. Ele já vendeu quase todos. Só falta o branco do título do filme. Quando a menina e seu irmão finalmente conseguem resolver o impasse ele vira paisagem. É o novo estranho. E ninguém liga para estranhos em uma cidade grande.
Delicatessen 2020-12-06 [tag_movies] Jean Pierre está a nove anos de Amélie Poulain e demonstra aqui um filme sórdido sobre tempos difíceis e como apenas pessoas comuns não resistem ao sistema, sendo preciso verdadeiros altruístas ou malucos ou sensíveis do circo para enxergar além. A parte mais tocante é como ele retrata o cuidado com que ele assopra o olho dela. Da metade pro final a coisa descamba, assim como em [Mic Macs], para o exagero pelo exagero. Perde seu charme, ganha o apelo comercial.
Borat: Fita de Cinema Seguinte 2020-11-22 [tag_movies] O novo filme do Borat não consegue ser mais um mockumentary como o primeiro, nem apresenta qualquer crítica aguda ao American Way of Life como o primeiro. Como poderia? É um filme encomendado por uma mega-corporação vendendo streaming internacionalmente, mas fundada em solo americano. É um sistema de troca capitalista, onde ele te entrega algumas risadas em troca de sua alma.
Enola Holmes 2020-11-14 [tag_movies] ## O único teste em que ela passa é o de Bechdel Quando você pensa em escrever sobre um filme esquecível e irrelevante como Enola Holmes a primeira coisa que vem à mente é rotular e julgar como um produto Netflix com todo seu checklist obrigatório, como o feminismo. Porém, isso é tão óbvio que não merece mais ser citado.
Bob Esponja: o Incrível Resgate 2020-11-14 [tag_movies] Certamente esta é a obra mais ofensiva ao legado de Bob Esponja. Não-canônica (explica as origens das amizades tudo errado) e apelando para sentimentos baratos com uma trama descaradamente copiada do [filme original], "O Incrível Resgate" mantém alguns bons momentos do personagem aloprado e seus amigos, mas trai nossas expectativas em sequências inteiras no melhor dos casos desnecessárias e no pior contra a atmosfera da série animada original.
Anuska, Manequim e Mulher 2020-11-14 [tag_movies] É interessante assistir esses filmes antigos brasileiros. Este da década de 60, muito próximo da intervenção militar, flerta com o cenário político do país e é um dos últimos a fazer isso. Francisco Cuoco é Bernardo, um escritor frustrado de um jornal convencional que se fecha cada vez mais para a realidade. Ele conhece a belíssima Anuska do título, interpretada por Marília Branco, e ambos criam junto do diretor Francisco Ramalho Jr. quadros que evocam o desolamento e a tentativa de ser feliz em um país à beira do colapso.
Irmãs Jamais 2020-11-07 [tag_movies] História sobre uma família da cidade turística de Bobbio, na Itália. A família é de verdade, mas a história é fantasia. O IMDB o chama de "nostalgic fantasy documentary", mas soa mais ficção estilizada. As atuações e os ângulos da câmera nos convencem mais do que a história, que é irrelevante. Este é um filme sobre personagens e a passagem do tempo. A caçula da família cresce a olhos vistos e um efeito Boyhood ocorre durante o filme. As filmagens de Marco Bellocchio são primorosas e o elenco familiar afiado. O diretor gosta de alusões à nostalgia, como seu mais recente Belos Sonhos. Estes são filmes gostosos de assistir sem o comprometimento de se preocupar em seguir uma história com começo, meio e fim.
Berlin Alexanderplatz 2020-11-07 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Berlin Alexanderplatz é um filme de três horas que passam voando. Se trata do conto do homem comum, narrado por uma voz onisciente que a divide em partes, que não fazem lá muito sentido, mas com reviravoltas entre elas. Ser dividido em partes torna a tarefa de assisti-lo mais fácil. É como um livro e seus capítulos.
Verão Branco 2020-11-02 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Não nos lembramos exatamente como era a nossa infância, a nossa adolescência e o que havia nesse meio tempo. O "meio tempo", essa fase dos doze anos até a maturidade, é a premissa de Verão Branco, filme de estreia do mexicano Rodrigo Ruiz Patterson que estreou no Festival de Sundance e agora disponível na Mostra de São Paulo. É um filme direto sobre a visão bem peculiar de um jovem com sérios problemas emocionais.
Walden 2020-11-01 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Nascida em Praga nos anos 60, a cineasta Bojena Horackova busca por liberdade no Ocidente em Paris aos dezessete anos. Várias décadas depois surge Walden, um filme que mistura traços biográficos de sua idealizadora e um tom nostálgico/romântico.
Meu Coração Só Irá Bater se Você Pedir 2020-11-01 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Meu Coração Só Irá Bater se Você Pedir tem um título tão longo e tão fofinho, mas é tão brutal. Se trata de um thriller de terror que faz você ficar preso na poltrona da sala de cinema ou, no caso da pandemia, no sofá da sala, do começo ao fim. Curto na medida certa, seus eventos vão se desenrolando com naturalidade até o clímax necessário, esperado e catártico.
Feels Good Man 2020-11-01 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Feels Good Man é hilário, e o motivo disso é, por essas ironias do destino, o próprio tema desenvolvido no filme: um personagem de cartoon vira meme na internet e, sendo usado como símbolo por grupos de reclusos sociais, se torna o motivo principal pelo qual Donald Trump se tornou presidente dos EUA. Sim, isso mesmo que você leu. É ou não é para dar risada de pé, membros da Igreja do Santo Meme?
Em Meus Sonhos 2020-10-28 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Em Meus Sonhos é um filme turco independente desta Mostra de São Paulo em formato de streaming e não me parece o tipo de filme que entraria em uma seleção com sessões no cinema. Tem mais cara de filme lançado direto para TV. Que quase ninguém assiste. Se você tem esse perfil de ficar com insônia na madrugada, pode ser que no futuro esteja passando nos corujões da vida, porque o dono da emissora comprou um pacotão de filmes e veio esse de brinde.
Os Nomes das Flores 2020-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Os Nomes das Flores é um filme difícil de ser assistido. Difícil porque dá vontade de dormir. Nada acontece e as cenas e falas são repetidas à exaustão. O ritmo é lento, quase parando. Com oitenta minutos apenas, no começo da história entramos em um vórtice do espaço-tempo onde o tempo não passa. Não há uma cena, um quadro sequer, que se torne o motivo de assistir a este filme. Ele é completamente inútil. Um desperdício de energia para quem produziu e para quem irá assistir. Tenho pena dessas pobres almas.
Pari 2020-10-25 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Não é à toa que o cinema grego vira estereótipo de filme que a crítica adora: são os amantes da estética contra os amantes da emoção. No entanto, o clichê de filme grego reza de que ele deve ser parado, e não é isso que acontece em Pari, um trabalho tenso, compenetrante, que não nos deixa desviar o olho da tela nem por um segundo. Os únicos momentos para respirar servem como reflexão do que aconteceu até agora, para logo seguir adiante.
Masters in Short 2020-10-25 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A proposta da sessão Masters in Short da Mostra de São Paulo esse ano é apresentar alguns curtas de diretores consagrados. São cinco curtas ao total e seis diretores diferentes. Nos é dito no início que a proposta tem relação com o período de quarentena esse ano, mas o único óbvio exemplo é o primeiro. "A Visita", de Jia Zhangke, que apresenta dois cineastas se visitando para assistir a um filme sendo produzido. Todas as situações comuns vividas esse ano, como o medidor de febre à distância, o uso das máscaras e do álcool gel, e a proibição tácita de se dar as mãos, é revisitada. É um aceno de cabeça para o espectador que sabe bem do que o filme está falando. Talvez bem até demais para ser visto em um filme.
Mosquito 2020-10-22 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Mosquito, um filme português, é sobre a introspecção de um garoto em uma guerra próxima do final. Ele tem 17 anos e como todo jovem descerebrado cheio de energia para morrer espera poder fazer parte de uma batalha, mas está em um pelotão cujo objetivo é ficar "de boa na lagoa" (no caso na savana).
Apenas Mortais 2020-10-19 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Apenas Mortais pode ser visto por diversos ângulos, mas em termos gerais, mais amplos, é uma "ficção-denúncia" sobre o envelhecimento da sociedade chinesa e o aumento de doenças degenerativas entre a população. Com isso os problemas decorrentes do sistema de saúde se tornam mais presentes, embora o longa fique em cima do muro em questões governamentais e esteja mais disposto a explorar o drama familiar, deixando questões maiores em segundo plano.
Os Amantes 2020-10-18 [tag_movies] Esta novela baseada em um evento real nos faz rir pelo exagero da abordagem. São amantes, a namorada é pura e virgem, mas aceita ser maculada para conquistar seu amor. O roteiro martela o que irá acontecer nos momentos finais e a sequência final é a mais bela de todas, onde acompanhamos todos os passos de uma nevasca até a chuva final. Maribel Verdú e Jorge Sanz contracenariam cenas picantes novamente no ano seguinte no muito melhor [Sedução], mas aqui ficou uma mistura sonolenta entre traição, desejo e luxúria. O objetivo do cineasta Vicente Aranda foi justamente esse, mas por um caminho que lembra mais telenovelas do que o drama de substância que o filme se propõe a narrar.
O Tremor 2020-10-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Onde está O Tremor que destruiu um vilarejo perdido no meio da Índia? Este é o tema deste filme minimalista, de pouco mais de uma hora de duração, que acompanha um fotojornalista em busca do epicentro de sua profissão: registrar o desastre alheio. Quando mais catastrófico melhor.
Morte Certa 2020-10-18 [tag_movies] Assassinos por encomenda estrelam este filme lado B. Laços de amizade estão em jogo com essa gente que se mata por dinheiro, e junto do niilismo diálogos cativantes, quase memoráveis, são ditos em cenas que não importam. Há um cheiro pré-tarantinesco, e Tarantino se inspiraria nesses caras. A edição estraga tudo, pois pensa que há algo de bombástico nesta história direta e para passar a noite dando boas risadas. Que filme inesperado. Esperava violência, mas ganho algo melhor: um filme proto-tarantinesco.
Mate-o e Deixe Esta Cidade 2020-10-18 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Que viagem é este Mate-o e Deixe Esta Cidade. Ótima música pelo compositor e guitarrista polonês Tadeusz Nalepa, que esteve ativo na cena rock/blues nos anos 70 com a banda Breakout. É uma música que vai na alma e que tem tudo a ver com esta vigorosa, conceitual, mórbida animação.
Mães de Verdade 2020-10-11 [tag_movies] [tag_mostra] O filme da diretora japonesa Naomi Kawase abre a Mostra Internacional de São Paulo e revela as dores de nosso tempo, pois possui a sensibilidade de um drama, mas a câmera, apesar de caminhar criando momentos memoráveis, não sabe exatamente o porquê são memoráveis, e com isso se torna apenas um exercício de estilo sem conexão com a realidade. É um épico do drama do cotidiano sem dizer ou saber qual é o motivo de choro.
Crimes e Pecados 2020-10-04 [tag_movies] Este Woody Allen é um dos melhores. Ele flui com habilidade seu tema de moral versus niilismo, e a situação com que seus personagens se encontram no final do filme denota que seu pensamento de jornada é completo, complexo e que te faz pensar para o resto de sua vida. A forma com que ele ressucita um jantar à mesa com os familiares, uns defendendo a existência de um ser superior, sem o qual não existem leis, e outros defendendo a irrelevância perante o caos. Tudo é muito bem amarrado nas tramas particulares dessas pessoas. Esse filme é o ponto de virada de um cineasta que até então estava bem-humorado, mas que agora resolveu criar seus próprios dramas russos. E este é um exemplo de que cinema pode ser tão tenso e complexo quanto um romance literário clássico.
Festa de Família 2020-09-29 [tag_movies] O Dogma 95 foi um movimento iniciado por diretores escandinavos como Lars von Trier (conhecido fã de Hitler e seu trabalho) que "prega" que um filme para fazer parte do Dogma deve seguir uma série de limitações em sua produção, como ausência de sons inseridos, a câmera deve acompanhar os atores onde eles forem (então ausência de iluminação artificial também). Ausência de qualquer peça de cenário que já não fizesse parte da locação. A lista é bem extensa e torna a tarefa do diretor mais desafiadora e interessante.
Vidas que se Encontram 2020-09-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este filme barato desafia o status quo. A família é caucasiana. Suas relações são heteronormativas. Seu status social é classe média. É um filme espiritual, mas sem apelar para religião. Não existe uma corporação vilã. Há pessoas bondosas e maldosas, e não é possível acertar quem é quem baseado em estereótipos. Seus diálogos são diretos, tediosos. Não há espaço para interpretação. Não há cinismo. E é tudo isso que o torna adorável.
Os Infiéis 2020-09-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Os Infiéis captura tão bem a essência das traições do ponto de vista dos homens que deverá acabar sendo mal visto por todos que o assistirem, mesmo que gostem. Desculpem, é a lei. Hoje em dia não dá pra gostar de filmes com muita verdade. Sujeito a multa.
Adú 2020-09-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Adú mistura temas totalmente não-relacionados e ainda espera que o espectador imagine estar vendo um novo Babel, 21 Gramas ou Traffic, onde o drama dos personagens se cruzam e no final vira aquela mensagem de "estamos todos conectados". Infelizmente o máximo que ele consegue é nos fazer ver como o roteiro é mal feito.
Estou Pensando em Acabar com Tudo 2020-09-18 [tag_movies] Eu sei como você se sente, Kaufman. Eu sei. E não vai passar. O novo filme dirigido e escrito por Charlie transpõe para a tela o ritmo exato de declínio da sociedade contemporânea. A maior prova disso é que ninguém vai entender. Irão buscar vídeos explicativos de seus gurus favoritos que lhe digam o que pensar. Mas não é apenas a sociedade que este longo e tortuoso filme espelha: também espelha seu idealizador, Charlie Kaufman.
O Livro de Cabeceira 2020-09-07 [tag_movies] Esta adaptação do texto clássico japonês recebe o tratamento experimental do diretor Peter Greenaway, o que quer dizer que durante quase todo filme você vai se sentir dentro de uma daquelas salinhas de museu de arte moderna vendo um vídeo conceitual. Infelizmente este vídeo tem duas horas de duração.
Uma Doce Mentira 2020-09-06 [tag_movies] Vivemos em tempos cínicos e desprovido de leveza. São tempos em que quando alguém encontra doces palavras de amor em letra de mão endereçadas a você o primeiro pensamento é que só pode ser obra de um velho tarado.
Houve uma Vez Dois Verões 2020-09-06 [tag_movies] Meninas virgens costumam ter o que vulgarmente se conhece como "amor de pica", que é quando ela não consegue largar o garoto que a desvirginou; para o resto de sua vida. Trágico. Em contrapartida, Houve Uma Vez Dois Verões parte da história de um menino virgem que tem uma única noite com a garota perfeita, jogadora de fliperama, e desenvolve o que chamaríamos por tabela, e também vulgarmente, de "amor de xana".
A Banda 2020-09-06 [tag_movies] Estão todos juntos porque o uniforme é o mesmo, mas seus espíritos vagam em diferentes sentidos, entre a fantasia de estar perdido em país estrangeiro e o desespero de ter que viver tudo aquilo com seus colegas. Porque, sabe como é, estão todos com o mesmo uniforme, mas não quer dizer na mesma página da partitura.
Entre Facas e Segredos 2020-08-29 [tag_movies] Assisti a este filme do cineasta Rian Johnson tendo em mente que ele é o diretor do melhor filme Guerra nas Estrelas até agora, "Star Wars: Os Últimos Jedi". Além, é claro, do ótimo "Looper: Assassinos do Futuro" e de pelo menos dois dos melhores episódios da série dramática "Breaking Bad". Porém, também sabia que esse filme recebeu ótimos elogios pela sua crítica social, então já esperava que a história não prestaria o suficiente. Os dramalhões com minorias oprimidas e caricaturas da elite americana é lugar tão comum neste século que apenas uma sociedade em decadência para chamar isto de crítica e não de uma maneira sarcástica.
John Wick 3 - Parabellum 2020-08-19 [tag_movies] Está sentindo um cheiro de "trilogia" no ar? Um estúdio se deu bem no seu primeiro filme de ação dirigido por veteranos na arte das cenas de luta. E agora temos que aguentar mensagens sociais até em filmes de ação. A arte no século 21 respira justiça social, e por isso as salas de cinema fedem tanto. Porém, Parabellum possui um nome elegante e uma marca de grife de filmes tentando se estabelecer no ramo. Esta terceira versão é muito mais John Wick versão luta coreografada com um ator que finalmente mostra sinais de velhice, e menos aquele drama intimista sobre nossos fantasmas do passado que o original ensaiou fazer. Se você gosta dessa versão, vai adorar as cenas de morte e luta e sangue. Se quiser ver filme de ação para refletir, imagine esse mundo subterrâneo em Nova York e como praticamente todo mundo, desde os mendigos até os ricaços, parecem jogar. E existe hierarquia, e existe o poder do Capital. A única diferença são armas. Muitas armas. Quer dizer, talvez não haja diferença nenhuma.
A Mulher do Aviador 2020-08-19 [tag_movies] Meu prazer estético repousa nas tomadas secas de Éric Rohmer, em como ele observa essa Paris movimentada, a megalópole dos anos 80, as pessoas, os carros, os ônibus, táxis, parques, turistas, transeuntes. A vida na capital francesa não poderia ser mais diversa, nem tantos detalhes simultâneos capturados. Rohmer está ao mesmo tempo que contando histórias sobre relacionamentos, pincelando e documentando onde essas histórias são possíveis. Hoje é um documentário que repousa no acervo cinematográfico. De uma época e local bem precisos, sob o ponto de vista de quem conhece tão vem a liberdade afetiva desse povo.
Minha Noite Com Ela 2020-08-10 [tag_movies] A aposta de Pascal e o caos governando nossas vidas. É sobre discussões morais acerca do amor. Eric Rhoemer é o mestre francês. E não são os franceses os mestres na arte do amor? No entanto, este filme nos faz lembrar que o povo francês também possui valores religiosos que podem parece conflitantes quando se fala de amor livre e relacionamentos fora do casamento.
Lost Girls 2020-08-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Lost Girls não nos diz realmente nada sobre essas pessoas, exceto os estereótipos que irá tentar defender em um jogo de cartas marcadas que dizem o seguinte: ninguém liga para as prostitutas assassinadas e por isso as famílias das vítimas devem ser unir por justiça. Esse mantra se repete algumas várias vezes e chega um momento que você acha que deve estar acabando, mas o relógio indica que nem passou meia-hora. E lá vem de novo aquela trilha sonora difícil de engolir.
Conversations with Pauline Kael - Will Brantley 2020-08-10 [tag_quotes] [tag_books] [tag_movies] > Never give them the excuse to stay home if there's anything there on the screen. > There are so few movies that really offer you anything that's fresh, that's different, that's exciting. Este livro é uma pequena pérola para quem ainda não conhece Kael, a crítica mais versátil, corajosa e indigesta da história do cinema. Suas opiniões são fortes e você provavelmente vai discordar da maioria. Mas seu texto é delicioso.
John Wick 2 2020-08-03 [tag_movies] ## Um Novo Dia para Counter Strike Quando o filme de pancadaria é mero pretexto para chamar público. O próprio gênero de ação trabalha com emoções minimalistas e brutais. Eis o motivo porque [Mad Max: Fury Road] funciona horrores: o único motivo de existência da história é a fuga, e o único motivo de existência de John Wick é vingança de quem não tem (mais) nada a perder. A trama funcionava bem no [original] em apresentar um começo, meio e fim para um herói atormentado em um drama de uma nota só.
Encontros e Desencontros 2020-07-26 [tag_movies] Confesso que este filme me dava sono, mas havia algo mágico em seu ritmo quando o vi a primeira vez aos vinte e poucos anos. Ainda que de maneira inconsciente, havia percebido uma linda mensagem por trás dos eventos sempre banais da história dos ricos e famosos.
Expresso do Destino 2020-07-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Expresso do Destino começa meio estranho. Os diálogos são fracos. Um misto entre realismo e amadorismo. Este é o cinema independente do século 21, onde tudo já foi tentado e a mínima diferença se destaca e ganha prêmios.
Desperados 2020-07-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Desperados passou pelo top 10 dos últimos dias na Netflix, e desde que eles inauguraram essa lista fica mais claro o perfil do espectador médio. Pode ser uma surpresa para alguns, uma constatação para outros. Para mim foi uma constatação. Eu não gostei do filme por ele próprio e pelo que ele representa. Ele representa filmes feitos às pressas, sem carinho nem motivo, exceto o comercial. Ele é fácil demais para nos envolvermos, e esse é o nível de risco que as produtoras de streaming na maioria dos filmes está disposta a correr: não se envolva muito e assista à próxima atração. Quem gostaria de viver assim se não estivesse condenado ao sofá da sala?
Pauline Kael 2020-07-12 [tag_quotes] [tag_movies] "Big money and its way of life is exciting; the vulgarity of the powerful is ugly, but not boring. This, you begin to feel, is how people behave when they're strong enough to act out their fantasies of wealth. In this environment, if you're not making it in a big way, you're worse than nothing -- you're a failure." (I Lost it at the Movies)
Revelações Secretas de Uma Mulher 2020-07-11 [tag_movies] Filme de baixo orçamento sobre a ex do seu diretor, Miyuki, uma feminista bissexual radical que tem tantos filhos que fica difícil contar o número dos pais. Kazuo Hara, o diretor, nasceu em 1945, um péssimo momento para estar vivo no Japão. Segundo longa seu e já habituado a polemizar em seus conteúdos.
Estrela Nua 2020-07-11 [tag_movies] No final da época das pornochanchadas, este filme, como se diz em grupos menores de homens, "paga peitinho", mas se veste de drama intimista, que é quando a coisa desmorona. Se levar a sério demais é o primeiro passo que todo filme ruim deve dar se quer se tornar péssimo a partir daí.
A Pervertida 2020-07-11 [tag_movies] Divertido e inusitado como Sensual Demais, o filme independente do cara com a lenda de ter o membro grande demais para fazer sexo com sua esposa e por isso se aliviava no milharal, este filme da lenda Tint Brass (Calígula) apresenta a bunda de sua estrela mais vezes do que sua cara, é italiano dublado em inglês, e a maioria das falas são suspiros de tesão.
War Games 2020-07-05 [tag_movies] Jogos de Guerra se passa no auge dos anos 80. Matthew Broderick é um nerd/hacker vivendo sua adolescência em Seattle e buscando conciliar seus desejos por máquinas, além de uma garota fitness de sua sala. Ambos vivem uma aventura de tirar o fôlego e que se passa dentro de um enorme galpão cheio de luzes piscando e pessoas vestidas de militares. O fantasma da Guerra Fria está desaparecendo, mas fica uma reflexão pertinente quando computadores começam cada vez mais a fazer parte da família americana: qual a melhor estratégia para evitar uma nova guerra senão sequer começá-la?
The Drug King 2020-07-05 [tag_movies] Eu poderia dizer que é uma mistura de Scarface, O Poderoso Chefão, Os Bons Companheiros e a história do mafioso da Colômbia Pablo Escobar, tudo embalado em versão coreana. Mas se eu fizesse isso estaria me ajoelhando diante dos chefões da Netflix, responsáveis pela produção, e pior, estaria sendo muito desonesto comparando essas obras primas com uma aventura passageira e esquecível como esta, que além de não ter a mínima personalidade não faz questão alguma de buscar ter uma.
O Raio Verde 2020-06-27 [tag_movies] Mais um filme do Rhomer sobre uma mulher maluca. Ele conheceu várias em sua carreira, e o pior é que não deve ter conseguido comer nenhuma. Nunca confie nas francesas. Mas, falando sério, esta história é comovente, porque é real demais. É sobre depressão ou algo no mínimo parecido, das pessoas que não se encaixam na sociedade contemporânea, cuja boa parcela acha que precisa estar bem e se divertindo o tempo todo (principalmente nas férias). É fácil se disfarçar de pessoa funcional no trabalho, mas uma vez por ano chega o período de viajar e ter essa liberdade de fazer o que quiser surge a falta de controle que todos nós temos um pouco sobre nós mesmos. E é desesperador viver com nós mesmos quando podemos tudo. A protagonista não consegue deixar de chorar por causa disso, e várias situações irão tentar definir o que é exatamente isso. Talvez um raio verde não seja uma completa loucura afinal de contas.
O Amigo da Minha Amiga 2020-06-27 [tag_movies] Mais um Rohmer como deve ser: preocupado com o realismo da natureza humana e seus relacionamentos, e com paisagens fora do centro parisiense, bem na periferia dos simples e burocratas. Blanche não sabe se está certo se sentir bem com o namorado/amigo de sua recém-melhor amiga. E sua amiga está buscando confirmação de que continuará com seu namorado. Um garanhão existe para que se forme um quatrilho romântico, e o filme faz questão de deixar as trocas claras pelas vestimentas destes quatro no final do filme. Divertido, porém não muito. Um passatempo francês.
Renata Adler vs Pauline Kael 2020-06-23 [tag_movies] [tag_books] Comprei o livro da Amazon em que ela esculacha (com todo o respeito) a escrita de Pauline Kael. É sintomático que Kael tenha se tornado a escritora mais adorada da crítica e do público em uma época onde a forma toma o lugar da substância. Cansados da ciência objetiva as pessoas se viram cada vez mais para as experiências subjetivas de sua própria vida, ignorando evidências empíricas e catalogadas da realidade que torna um filme bom em detrimento da experiência em si. "Todo filme é trash" diria Kael, e eu não consigo ver onde ela pode estar errada em nossos tempos. Fruto e sintoma ao mesmo tempo, Adler permanece com o pé firme do lado empírico. Pelo menos um pé.
Tio Boomie, Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas 2020-06-22 [tag_movies] O diretor tailandês Apichatpong Weerasethakul afirmou em uma entrevista que acompanha este DVD que "sente inveja de quem vê seus filmes". Não é apenas a pretensão de um cineasta que vem à tona, mas todo o humor subjacente se lembrarmos que Tio Boomie é um lixo de filme. Inveja de quem assiste? Se ele pelo menos soubesse...
Olhos de Gato 2020-06-22 [tag_movies] Animação do tipo Estúdios Ghibli, mas feito pela Netflix. É como se todas aquelas pessoas que compram cursos de desenhar mangá na banca de jornal se reuníssem em um grande projeto encomendado. Se trata de um desenho com alta tecnologia. Cenários de computador estilizados e em 3D se misturam aos personagens 2D. É quase como se fosse real, mas se uma maneira mais estilizada e alinhada com a nossa interpretação subjetiva da realidade. As cores, as formas, são como nós gostaríamos que fossem em um anime que sonhasse em ser real. A história é sobre paixão. Essa menina com problemas emocionais depois que sua mãe abandonou a família chama a atenção de seu crush na escola, que a ignora. Ela não sabe o que fazer até que acha um vendedor de máscaras que a transformam em uma linda gatinha. E com isso ela se aproxima de seu amor juvenil, que também tem problemas em se expressar com sua família. Coincidências na mesa, você já sabe como vai acabar e apenas curte a jornada, com magia, reviravoltas já previstas e um final onde as coisas dão tão certo que o sono bate antes do filme acabar.
Histórias Proibidas 2020-06-22 [tag_movies] Um filme pesado como Coringa e Parasita. Desses que você acha sensacional, mas não quer pensar a respeito das implicações morais da história. No caso, das duas histórias. Uma mais curta e outra mais longa. A curta se chama Ficção e a longa... acertou: Não-Ficção. E apesar dos nomes as diferenças são poucas. Ambas apelam para o lado mais dark do ser humano, em específico da sociedade norte-americana.
Era uma Vez na Anatolia 2020-06-22 [tag_movies] A fotografia cria um personagem à parte com suas luzes de diferentes tons enquanto essa trupe de três veículos cruza os pequenos vales de uma região remota e perigosa na Turquia. Um fato curioso, para não dizer hilário, é que o diretor, Nuri Bilge Ceylan, é colocado contra a parede em uma entrevista em Cannes, em que o entrevistador precisa fazer a pergunta da cartilha comunista sugerindo que um dos temas do filme é sobre os "homens poderosos e com dinheiro". O entrevistador leva umas pequenas e boas palmadas quando o próprio diretor explica que são burocratas do governo em cidadezinha de província e seus conflitos refletem parte do que ele viu com seu pai, que também era um burocrata em uma cidadezinha.
Oscar 2020-06-21 [tag_movies] Quando o chefão do Oscar faz um discurso dizendo que agora oficialmente serão dez os indicados a melhor filme para promover representatividade, diversidade e todos os ades de quem é ista, ele não está sendo um cara legal. Ele está apenas revelando o quanto o Oscar e/ou a sociedade como um todo funciona e o que irão fazer a respeito: nada. Porque nada é o que este povo que se diz politicamente consciente está acostumado a fazer para mostrar que sabe de algo que você, alienado, não sabe, e farão algo a respeito. Bom, resumo da história como sempre: não, não sabem e não, não farão. Não sabem matemática e não farão uma revolução. Provarão ignorância na arte dos números e hipocrisia e conveniência na arte política.
The Eyes of Fritz Lang 2020-06-13 [tag_movies] Um documentário chato, cheio de pessoas elogiando a figura de Fritz Lang em sua fase nos EUA sem substância. Meia-hora quase insuportável de velhos babando ovo para este alemão que narrou sua fuga da Alemanha nazista quando se descobriu que ele fugiu "aos poucos", e que dizem ser judeu quando apenas sua avó era (e se converteu católica). Sua visão cinematográfica não está descrita aqui, apenas opiniões pessoas sobre este cineasta. Uma perda de tempo para os que buscam informação, e uma curiosidade boba para os fãs desse cinema.
Estômago 2020-06-13 [tag_movies] Este é um filme no auge da retomada do cinema brasileiro e quando os esquerdistas estavam sem ódio no coração com o lulinha da paz. Por isso a prisão não é horrível, mas podia ser melhor. Alguns insetos na comida e só isso. Este roteiro caminha em dois tempos distintos na história de Raimundo Nonato (João Miguel), um nordestino que vem para São Paulo ou outra grande metrópole do sul mostrar como em um filme há tanta desigualdade e desrespeito pelos serumaninhos. Mas um paradoxo se cria quando vemos o final do filme e descobrimos estar enganados a respeito da índole do protagonista. Infelizmente isso acontece tarde demais e soa falso. No entanto, a diversão fica por conta de diálogos bem trabalhados, com uma preparação de elenco que cria personagens factíveis e genuinamente engraçados. Sanitizados, mas engraçados. O objetivo do filme é ser comercial, e por isso o DVD vem cheio de extras e o play do filme, mesmo normal, nos mostra de maneira irritante um ícone no canto da tela para podermos pressionar um botão do controle remoto e ir para a receita que está sendo feita no filme. Desnecessário. E preguiçoso, já que nos extras a mesma opção existe, sem você precisar assistir ao filme novamente.
Circle of Destiny 2020-06-13 [tag_movies] Documentário produzido para TV, diferente de The Eyes of Fritz Lang, curta documental de dar sono, este traz a visão de alguns especialistas sobre o cinema alemão, apesar de não sabermos exatamente quem são. Enquanto o primeiro doc dos anos dois mil cobre mais sua passagem por Hollywood este cobre unicamente seus filmes feitos na Alemanha, e por isso se traduz em um conteúdo mais rico de arte e detalhes, ainda que periféricos, sobre o artista por trás de obras como "M" e "Metropolis".
Vocês, Os Vivos 2020-06-07 [tag_movies] Gosto de filmes assim. Sobre qual assunto? Sobre a vida. Com e sem sentido. Estamos aqui e é isso. Se fôssemos escolher o gênero que filmaríamos vida óbvio que seria comédia. Woody Allen vem dizendo isso há séculos, e ele tem razão. E agora este filme com produção em seis países vem dizer o mesmo, inclusive com a mesma trilha sonora de Allen, em um trabalho instigante e sem muitas respostas prontas. A única é que tudo isso é irrelevante. Então bora assistir TV.
Easy Rider 2020-06-01 [tag_movies] O conto de fadas dos motoqueiros liberais americanos que se meteram em negócios com drogas nos estados americanos conservadores. Um Thelma e Louise masculino. Produzido e atuado por Peter Fonda, escrito e atuado por Dennis Hopper, este road movie independente de baixo orçamento apresenta "lindas paisagens" do deserto americano e se leva a sério demais, em uma ode aos tempos simples, que nunca existiram, em que os homens deixavam de brigar por dinheiro, ou o que quer que existisse na época, seja poder ou valores morais.
Cul-de-Sac 2020-06-01 [tag_movies] Assisti dois terços. O DVD travou. É um filme preto e branco. Tem uma atriz francesa loira jovem que morreu jovem em um acidente de carro. As loiras jovens da carreira do diretor estão amaldiçoadas. É um filme com cara de autoral e independente, mas possui um elenco solto, de teatro. Ele perde a tensão por ter personagens fora da realidade. Fala sobre um castelo onde vivia um escritor no século onze e agora mora um pedante afeminado com sua amada. Eles são abordados por um bandido culto que se impõe para conseguir consertar um golpe que deu errado. Lembra um pouco a comédia de erros Fargo.
Deixa Ela Entrar 2020-05-29 [tag_movies] Este é o filme original sueco sobre a garota vampira, sensação nos festivais. O remake americano também é muito bom, mas este tem o charme do baixo orçamento bem feito. A liberdade criativa permite insinuar com mais detalhes sobre o assunto: o ritual de passagem. E há vários rituais de passagem no mesmo filme. A cena da piscina se tornou a mais icônica, e com razão. Ela sintetiza o gore e trash com o romance e o drama de um filme sobre os desajustados da sociedade. Os que sofrem bullying. Os que revidam. E os que precisam revidar para viver. Para completar, esta garota é o achado mais bizarro. Ela coberta de sangue é uma visão saída de um jovem clássico que em breve será esquecido. Mas esta imagem fica em nossas mentes e corações. Não é fácil comprar sua personagem quando percebemos o quão real é seu drama, mas após a transição do fantástico para o real algo muda em nossa percepção sobre o que é está... garota? Mulher? Conceito.
A Dama de Shangai 2020-05-29 [tag_movies] Orson Welles tentando salvar o casamento com Rita Hayworth (spoiler: não deu certo e se divorciaram antes da estreia). Este é um filme noir fora de controle temático e infestado pela visão peculiar de seu cineasta, notório por seu estilo antiautoridade, que transforma um julgamento de homicídio em uma comédia de erros. Que empresta dezenas de espelhos do surrealismo alemão.
Um Casamento Perfeito 2020-05-28 [tag_movies] De Éric Rohmer, este filme reúne boa parte do elenco de seus outros filmes e nos apresenta a louca do casamento como a atração principal. Ela decide que irá se casar, escolhe um ocupado advogado que falou por cinco minutos em uma festa, e somos levados por essa divertida insanidade em um filme tenso em que vários sentimentos de vergonha alheia afloram. Diferente dos outros filmes desse diretor francês, esse possui um subtexto oculto. É sobre emancipação, financeira e afetiva, mas ao mesmo tempo sobre a liberdade da mulher de ser a ajudante da casa, se ela quiser, enquanto o marido trabalha. Uma diversão de uma nota só: a melancolia de não conseguimos nos livrar de nosso destino e nossos papéis na sociedade. Quase chega a ser melancólico, mas acaba sendo apenas divertido.
Os Insaciáveis 2020-05-28 [tag_movies] Esta é uma produção da época dos grandes produtores e diretores de fantoche, que seguiam as fórmulas para grandes produções. As atrizes eram suas mulheres e os atores e atrizes moviam a indústria. Esta deveria ser a história de Howard Hughes, cuja biografia autorizada foi dirigida por Martin Scorsese em O Aviador, com Leonardo DiCaprio no papel, mas devido à indiscrição e à paródia desta versão ela usa nomes falsos para contar a fictícia história deste outro herdeiro milionário que virou produtor de filmes e aviador. Qualquer semelhança é mera coincidência.
Pauline na Praia 2020-05-19 [tag_movies] Woody Allen em francês e sem restrição de idade. Pauline é uma ninfeta com seus catorze, dezesseis anos no máximo, mas carece de curvas que a apresente aos homens do filme, mais velhos. Três faixas de idade criam tensão em um filme onde a ninfeta irá aprender as mazelas do amor, e como as emoções humanas simplesmente mascaram nossas contradições internas, movidas por desejos mais intrínsecos de nossa própria formação como indivíduos.
Conto de Outono 2020-05-19 [tag_movies] É época da colheita de uvas para fazer vinho e este filme de Éric Rohmer fala sobre personagens mais maduros, que já envelheceram o suficiente para saberem exatamente o que querem e terem um gosto mais complexo na boca.
A Padeira do Bairro 2020-05-19 [tag_movies] Este curta de Éric Rohmer veio de brinde no DVD de A Carreira de Suzane, mas é até bem longo, com 20 minutos de duração. É uma sessão dupla, praticamente, pois com a atração principal tendo menos de uma hora é natural assistir esse em seguida. E ele trata também da análise de mulheres a partir do pensamento de um homem obcecado por uma dama alta e que se veste bem que sempre encontra pelos seus caminhos no bairro. Após o primeiro contato ela some por três semanas, o que faz com que ele desenvolva o péssimo hábito de comer todo dia um doce da padaria da esquina. Se a moça demorasse mais ele muito provavelmente teria engordado muito e ela nem o reconheceria.
A Carreira de Suzane 2020-05-19 [tag_movies] Um filme de estilo mais antigo por Éric Rohmer, e muito mais curto que os convencionais, com menos de uma hora de duração. Nem por isso ele é simplista. Sua função é nos apresentar os devaneios e julgamentos de um bonito e apagado rapaz, que vive à sombra de seu amigo de família mais abastada, a respeito das intenções para com os dois de uma garota que não é feia, mas que não possui a beleza clássica. Ela vive andando com eles, se tornando dependente de seu estilo de vida mesmo já pertencente à classe trabalhadora. Os três formam um triângulo amoroso dos sentimentos humanos menos nobres.
Conto de Verão 2020-05-16 [tag_movies] Éric Rohmer é o diretor dessa quadrilogia sobre relacionamentos, onde cada título se passa em uma estação do ano. O forte dos filmes desta coleção de contos é o quão realista é a abordagem. Rohmer nos coloca direto em cena, em um lugar movimentado e com pessoas reais. Os cenários possuem vida própria porque não devem nada ao que acontece lá fora. Seus personagens somos nós, ou alguém que conhecemos. É menos um roteiro e mais uma percepção sensível de relacionamentos humanos.
Pretérito Perfeito 2020-05-13 [tag_movies] Filme de diretor millennial sobre puteiro carioca icônico, visto por ele como peça de museu. Um local "cultural". Gustavo Pizzi não sabe de nada da vida e não consegue sequer boas tomadas, boa edição e muito menos uma história. Ele consegue alguns frequentadores antigos para dar seu depoimento, mas não aproveita o tempo deles para contar algo que preste. É um documentário feito para TV, ou seja, para ninguém que esteja prestando atenção.
Vermelho Como o Céu 2020-05-10 [tag_movies] Drama infantil italiano que você percebe que será biográfico durante a história. É um garoto que perde a visão perfeita, passa a enxergar apenas sombras, e vai parar em um internato para cegos por causa de uma lei que o obriga. Em plena década de 70 estamos em um colégio para meninos da igreja católica comandada por um diretor igualmente cego e inflexível às regras que regem a escola há mais de um século. Garoto encontra garota, que enxerga, e é a filha de uma das empregadas da escola, e ela o conduz para uma aventura em formato de efeitos sonoros adaptados que transformam todos em volta. O apelo cinematográfico é óbvio e a moral batida. É bonitinho sem soar piegas, mas não nos diz nada de novo. Um filme sobre juventude como qualquer outro, com a diferença que a maioria dessas crianças nunca viu a luz na vida. Porém, chega um momento que nem disso nos lembramos, tão genérica é sua melodia infanto-dramática.
Cinema Paradiso 2020-05-10 [tag_movies] Este era meu filme favorito absoluto na época do video-cassete. Já o assisti no cinema e em casa. Devo ter visto umas sete vezes, e duas a versão estendida, que não recomendo. Ela foi a versão exibida inicialmente nos cinemas, mas depois de fracassar com o público, prestes a ser levado a Cannes, os produtores decidiram fatiar meia-hora de projeção e entregar um resultado mais ambíguo, mais parecido com a vida real, onde os amores da juventude se vão e nunca mais voltam. O resultado é conciso e coerente com um arco dramático que presta uma homenagem ao Cinema Italiano, e de certa forma ao cinema como um todo, como nenhum outro filme jamais arriscou. Porém, seu terceiro ato é melancólico e pode ferir as almas mais doces. É um filme que apela para a emoção mais primitiva, mas com um pé no chão fica mais difícil de voar.
Tesouro Perdido 2020-05-04 [tag_movies] Este é o primeiro filme mudo p&b brasileiro que vejo. E é no mínimo uma confusão sofrível. Seu idealizador, Humberto Mauro, um self-made man, estudou engenharia elétrica e gostava dos mecanismos por trás da fotografia. Daí para o cinema foi um pulo. Ele consegue uma parceria e filma já em sua própria Terra Natal, lá em Minas. Um pioneiro do cinema nacional. Este é seu segundo longa, que conta uma história confusa sobre a herança de antepassados que esconderam dos brasileiros um tesouro da época da independência (eles tomaram partido dos portugueses), e agora que o pai do protagonista morre deixa um "roteiro" (assim era escrito) para o tal tesouro. Bandidos se interessam e começa o que seria uma aventura, com cavalo a galope, mortes e muita emoção com uma moral no final de que o verdadeiro tesouro é o amor.
Sussurros do Coração 2020-05-04 [tag_movies] Difícil um japonês cantar "Country Roads", mas o resultado vale todo o esforço. E a dedicação que essa menina tem para escrever ficção eu não tenho para não-ficção. Mas ela está aprendendo, e na cultura japonesa você deve dominar o que pretende fazer em sua vida.
O Homem Que Amava as Mulheres 2020-05-04 [tag_movies] Truffault, cineasta francês, começa bem essa comédia/drama sobre um homem apaixonado por pernas femininas e que não consegue resistir a tentar ser um Don Juan de Paris. As mulheres simplesmente se apaixonam pelo seu lindo e grande nariz, e vamos acompanhando sua história póstuma ao mesmo tempo que descobrimos ele ser o autor de um livro cujo nome é o mesmo do filme.
O Fio da Inocência 2020-05-04 [tag_movies] Este é um filme atordoante. Ele começa como um drama, vai tomando aspectos de thriller e nunca perde seu primeiro tom. Esquizofrênico, nos apresenta um personagem carismático, mas olhe de novo e verá outra coisa. Porém, o carisma continua lá em alguma lugar. E isso bate no espectador como um jogo moral difícil de se desvencilhar.
Jogo Duro 2020-05-04 [tag_movies] Antônio Fagundes está em todas as pornochanchadas. Está nessa daqui também, que peca por pouca sacanagem e muitas divagações sociais. Antes mesmo da Ancine já tínhamos que aguentar lenga-lenga pseudo-revolucionário no meio do tchaca-tchaca. Isso, sim, é uma sacanagem sem vergonha. Pior que isso só uma aula de história.
As Luzes de um Verão 2020-04-29 [tag_movies] Estrutura solta. Alguém não conseguiu terminar o roteiro e fez um filme. Cores quentes, ventiladores ligados, leques em mãos, chuvas torrenciais. É verão no Vietnã. O amor está no ar, mas não nos casais convencionais. Está espalhado entre traições e sugestões do proibido, como incesto entre um casal jovem de gêmeos. A história começa e termina em cerimônias da morte da mãe e do pai dessa família. A mãe morreu e o marido foi um mês depois. Essa é a janela da história. Uma das irmãs tem uma prova que eles sempre foram fiéis um ao outro: morreram quase juntos e com praticamente o mesmo tempo de vida. E essa história vai contrariar essa simplicidade nas relações com casos extra-conjugais que se misturam e se completam. Este é um filme leve, quase parado, que vai levar à exaustão quem busca por um formato fechado. Mas ele não quer falar fechado. Olhe a referência à metalinguagem sobre a cena em que o casal de amantes se separa e vai entender que este não é um filme completo, mas uma pequena janela na vida que venera a morte dos relacionamentos parados.
O Caminho das Nuvens 2020-04-28 [tag_movies] Você sabe sobre o que é essa história? Se souber me avise. Avise o diretor, também. No começo se diz que é baseado em fatos reais. Ele conta a história de uma família que viaja de bicicleta pelo país inteiro porque o marido quer um emprego de mil reais. A direção é de um vídeo-clipe que marca a virada do século. É um road movie com pontos turísticos religiosos que se escondem porque a mensagem é muito vaga sobre o que isso significa.
Um Dia no Campo 2020-04-26 [tag_movies] A luxúria desde os tempos mais primórdios do cinema. Jean Renoir é um cineasta que experimenta desde a década de 20 movimentos de câmera, cortes e interpretações dos seus atores que ultrapassava o caminho comum e nos entrega algo de verdadeiramente novo. E isso pode-se constatar até os dias de hoje vendo seus filmes, pois ainda há ideias não exploradas da forma como Renoir faz com sua câmera. Aqui é uma história boba de amor não correspondido que se torna arrependimento. Os personagens desse filme são apaixonantes, divertidos e pitorescos. A luxúria em filmes preto e branco não havia sido explorado como aqui. "Agora" há a possibilidade de observarmos uma mescla de épocas e tecnicidades.
Sem Sol 2020-04-26 [tag_movies] Sem sol e sem sentido. Este longa de Chris Marker é sobre um francês enxergando o mundo à sua maneira: injusto e caótico. A única coisa que ele não enxerga é o tamanho da pretensão na cabeça de um francês.
O Homem Que Virou Suco 2020-04-26 [tag_movies] O pacote comunista completo anos 80 em um filme imperdível. Ele retrata São Paulo nessa época de maneira tão dinâmica e vibrante que se torna um documentário. Ele desbrava esse preconceito e esses maus tratos com o nordestino sem filtros, e com isso revela não uma ferida do passado, mas um motivo separatista: nordestinos e sulistas são povos distintos com culturas conflitantes.
A Pista (La Jetée) 2020-04-26 [tag_movies] Este curta de Chris Marker ficou conhecido como um dos melhores filmes já feitos pela lista de críticos consecutivas vezes. E não é à toa. Sua história é uma poesia do começo ao fim, uma ode à fragilidade da existência humana e aos seus sentimentos e desejos. É uma narrativa pautada em fotos desastrosa no sentido humano, e igualmente aterradora. Nos faz pensar sobre as próprias escolhas da vida, sobre o passado e o futuro, e como o tempo, o nosso tempo, se dissolve a olho nu.
A Moça da Água 2020-04-26 [tag_movies] É um filme antigo, mudo, daqueles com letreiro, mas uma trilha sonora que comenta a ação, o humor, o ritmo. É bonita, é francesa, é charmosa. A história importa menos que a condução de Renoir, que inventa movimentos de câmera, cortes muito rápidos para ação, transições, efeitos visuais de sonhos com uso de perspectiva. O espectador sente isso porque é gritante, mas é tão bonito de se ver o cinema em construção que o gritante se torna didático e empolgante. Esse amor pela perfeição eleva um simples filme mudo para a categoria de inesquecível. Batom para os homens, maquiagem de palhaço para as mulheres. O contraste necessário para a época gera um tom meio gótico, meio expressionismo alemão. Olhe as invencionices, como fechar a cena na boca falando da protagonista para entendemos que isso é o que chama a atenção de seu tio que a descobre. Tantos infortúnios na vida dessa moça em tão pouco tempo! Sua expressão e maquiagem fortes ficarão em nosso inconsciente para todo o sempre.
Sid & Nancy, o Amor Mata 2020-04-22 [tag_movies] Todo o clima insano, niilista, absurdo e depressivo do movimento punk da época dos Sex Pistols você confere neste filme sobre o baixista da banda e sua amada. Esta é uma biografia maior que suas partes, pois a sociedade vista por estas pessoas se reflete no filme e na forma com que seus heróis se enxergam.
Os Incompreendidos 2020-04-22 [tag_movies] Primeiro filme do Truffaut, meio biográfico (o cineasta foi um delinquente juvenil), exemplo de [Nouvelle Vague]. Esse foi o começo da desconstrução da narrativa burguesa opressora. Mas nada disso importa muito, pois o filme funciona porque mostra a verdade, que está nessa relação pais e filho, nas trocas de frases que todo filho já ouviu. Abortar ou não abortar, adoção, um pai brincalhão e uma mãe entediada e nervosa por ter um filho e viver em lugar apertado na capital com ela trabalhando. Esta é uma das "Parises" mais realistas, tanto que me sinto em São Paulo da minha infância. Isso porque algo acontece com a verdade quando ela é transparente: se torna universal. E toda cidade grande se parece. Toda vida humana tem em parte o drama da incompreensão.
Vampiros de Alma 2020-04-20 [tag_movies] Este é o primeiro dessa série de filmes com a mesma história do romance de Jack Finney: uma ameaça de fora faz com que as pessoas se tornem vazias por dentro, mas iguais por fora. Todos os problemas serão resolvidos, desde que todos os humanos se transformem nessa forma sem sentimentos que entram em conflito com a comunidade.
Um Amor, Mil Casamentos 2020-04-20 [tag_movies] O pior dos problemas em filmes feitos para streaming é pior do que sua mediocridade, mas não se importarem nem um pouco. Esta é uma produção baixo orçamento encomendada pela Netflix. O filme é todo rodado em uma casa de eventos supostamente italiana (eles estão na Itália), então o custo de filmar é o mesmo de alugar o local para algumas festas de casamento que equivalem aos dias de filmagens. Mais impostos e voos do elenco inglês para este lugar. A hospedagem sai "de graça", às custas de duas horas de cada espectador.
O Castelo Animado 2020-04-20 [tag_movies] É daquelas animações dos estúdios Ghibli que tira seu fôlego logo no começo. Magia e detalhes dos ambientes e paisagens que se misturam em momentos que se tornam mais realistas do que se estivéssemos assistindo a um filme live action, com atores de carne e osso, porque a carne e o osso dos humanos não é evocativo o suficiente para os traços desses desenhistas.
Quanto mais Quente Melhor 2020-04-18 [tag_movies] Marilyn Monroe era bojudinha. Não quero dizer gorda. Bojudinha, mesmo. Não é aquele corpo magricelo das mulheres de hoje idealizadas como o modelo de mulher forte, independente e sem graça. Monroe é ela mesma, o que inclui não ser muito boa atriz. Mas tem um certo carisma. E curvas. Imperfeitas, mas, graças a Deus, curvas.
Irma la Dulce 2020-04-17 [tag_movies] Longo para ser uma comédia, mas é Billy Wilder que dirige e nenhum minuto parece desperdiçado. A dupla Jack Lemmon e Shirley MacLaine consegue mais uma parceria com química invejável. Ela é linda e cheia de si. E ele será a inspiração de Jim Carrey décadas depois.
O Homem que Não Estava Lá 2020-04-15 [tag_movies] "Como o uso das cores no cinema hoje em dia é mais para distrair a atenção do espectador do que realmente importa." Essas foram as palavras de Roger Deakins, diretor de fotografia deste filme dos irmãos Coen. Deakins está em seu primeiro longa-metragem totalmente em preto e branco e sua entrevista no DVD que assistimos tem mais de meia-hora falando sobre as especificidades do formato, a escolha do processo de revelação durante as filmagens e uma visão artística e pessoal do fotógrafo sobre o passado, o presente e o futuro da fotografia no cinema. O seu entrevistador estava mesmo inspirado.
Ilha das Flores 2020-04-15 [tag_movies] Esse curta passava na escola. Muitos de vocês devem lembrar. Eu me lembro. O que eu mais me lembro era o uso cômico das palavras. A cadência em definir o que é um ser humano, um porco, um tomate, e repetir essas definições, cria humor, uma quase conexão com o espectador, e ao final se torna intenso, choca e nos faz, ou deveria fazer, pensar na pobreza, miséria, etc. É um curta sociológico, do pessoal de humanas, e pode impactar crianças e pessoas de humanas. Mas por trás da emoção há Jorge Furtado e seu jogo de palavras em seu primeiro curta documental. É um roteiro esperto, dinâmico e didático. E enviesado. Aquelas questões que pairam no ar quando abaixo desse ar repousa um cérebro condicionado de humanas. Ainda assim, uma ótima reflexão. Reflete até hoje em nossos pensamentos. Quase parece que tem algo a dizer.
Em Segredo 2020-04-12 [tag_movies] Bósnia pós-guerra. Uma mãe solteira e sua filha pré adolescente ligeiramente problemática. Uma mescla entre a realidade e o romance centenário de Émile Zola. Turno duplo, esta mulher de meia-idade busca apenas conseguir dinheiro para que sua filha possa viajar em uma excursão da escola. A felicidade desta mãe é apenas a de sua filha. Seu marido morreu na guerra, é conhecido como mártir em uma sociedade ainda em reconstrução. Uma sociedade quebrada, fragmentada, com cicatrizes aparentemente irrecuperáveis.
Temporal 2020-04-11 [tag_movies] Este curta capenga foi o primeiro assinado por Jorge Furtado, diretor sulista de [O Homem Que Copiava]. Ele mistura toda a miscelânea de pensamentos pseudo-liberais-progressistas da juventude que faz faculdade de artes. Essa tentativa de ridicularizar a sociedade brasileira tradicional cristã pode dar bons frutos, mas Furtado e Goulart estão mais interessados em tentar ridicularizar ambos os lados. Uma festa a fantasia nos faz pensar quem está vestindo fantasia de fato: uma congregação cristã ou um bando de jovens desmiolados. E no âmago desse simples curta, os efeitos visuais são de péssima qualidade. Digno de um trabalho de conclusão de curso e para se divertir com os amigos, passando para eles e para impressionar as menininhas.
O Dia em que Dorival Encarou a Guarda 2020-04-11 [tag_movies] Filme conceitual que brinca com as voltas que a vida dá. É o segundo curta-metragem do diretor Jorge Furtado junto de José Pedro Goulart e nele já podemos ver algumas ideias de recursividade, de como o homem se olha no espelho e vê ele mesmo. Nada muda nesta vida, e as brincadeiras de metalinguagem que Furtado escreve com Giba Assis Brasil e Ana Luiza Azevedo contém a semente dos seus longas, assim como seu próximo curta, que fala sobre a inevitabilidade do nosso passado por sermos parte de tudo isso.
Da Colina Kokuriko 2020-04-11 [tag_movies] Mais um filme de estrutura média dirigido pelo filho de Hayao Miyazaki. Ele contém a delicadeza, dedicação e perfeccionismo da equipe de desenhistas dos estúdios Ghibli em retratar uma época e um local presentes apenas na imaginação da maioria dos espectadores não-japoneses, e ao mesmo tempo nos entrega uma história banal, um "melodrama", como o próprio personagem nos diz, com o simples objetivo de nos apresentar àquele mundo. É uma época de revolução, os anos 60, mas o filme é tímido em esboçar o inconformismo daqueles jovens. Se torna um retrato realista como em [Memórias de Ontem], mas sem sua maturidade.
Barbosa 2020-04-11 [tag_movies] Barbosa foi o goleiro que deixou passar o segundo gol do Uruguai na Copa do Mundo no Brasil em 1950, arrebatando a taça de nossas mãos nos últimos minutos do campeonato. Certos da vitória, os duzentos mil espectadores e todo o Brasil por tabela saíram do estádio boquiabertos. A magia deste curta de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo é explorar gêneros e possibilidades em uma história auto-contida que usa trucagens para disfarçar seu baixo orçamento, como uma profundidade de campo reduzidíssima. A história se passa em um estádio, e é difícil conseguir dezenas de milhares de figurantes para esta tarefa. De qualquer forma, o resultado é ainda melhor, pois mescla com filmagens da época, e realiza na montagem uma brincadeira que nos deixa imersos naquele pesadelo dos 2x1.
E Aí, Meu Irmão, Cadê Você? 2020-04-07 [tag_movies] Irmãos Coen e seu amor pelo folclore americano. E suas músicas. É época da Depressão e eles juntam com a Odisseia de Ulisses e várias músicas regionais. George Clooney diverte, mas ele está em muito melhor companhia pelos coadjuvantes. Especialmente o alívio cômico. Há várias participações especiais, e uma das melhores é do dono da gravadora, e o pior de John Goodman. Essas pessoas vivem caricaturas marcantes por segundos e nesse pouco tempo criam cenas memoráveis, que vão para a coleção dos grandes momentos da cinegrafia dos cineastas.
Dersu Uzala 2020-04-07 [tag_movies] Você vai ouvir esse nome muitas vezes no filme de 75 de Kurosawa, falado em russo, e com cenários e situações realistas que compõem esta amizade entre um oficial russo e um caçador do povo Nanai, um dos habitantes da extrema Sibéria.
Uma Mente Brilhante 2020-04-05 [tag_movies] Não lembrava como este filme era tão bom. Ou eu não era bom o suficiente para apreciá-lo. Focado apenas na parte lógica da coisa, não percebi o quão madura e humana é essa abordagem de um matemático brilhante, contemporâneo de todos nós, e ainda vivo, com seu drama pessoal o assombrando.
PomPoko: A Grande Batalha dos Guaxinins 2020-04-05 [tag_movies] Um dos melhores filmes sobre ecologia. Nós pensamos do ponto de vista desses animaizinhos como se eles estivessem em guerra. E nós somos o outro lado. A solenidade da narrativa dá peso ao que estamos vendo, como se esta fosse a História de uma civilização sendo narrada. É poderoso como muitos live action gostariam de ser, mas se esquecem de alimentar o humor e a leveza. Algo que os estúdios Ghibli nunca se esquecem.
O Menino que Descobriu o Vento 2020-04-05 [tag_movies] "Eu sei uma coisa que você não sabe." Essa é a frase mais profunda, poderosa e importante desse filme, pois ela mostra uma quebra vital nas tradições passadas entre as gerações para conhecimento de uma aldeia global, mundial: ciência, traduzida para todo ser humano pensante. O filme lida sobre política e os conflitos entre a democracia ocidental e o modelo de chefes tribais, escancarando como ela é muito mais falha do que países democráticos admitem. No limite da sobrevivência, este é um filme que vai até as últimas consequências em uma história que envolve um jovem, uma família, uma comunidade. Tudo está conectado quando o pessoal do ritual da morte não aparece mais, a escola não pode mais aceitar alunos que não pagam. E o menino, a síntese de tudo isso, é a origem de uma nova realidade. A realidade revolucionária do conhecimento humano, que pode mudar o mundo ainda hoje, em qualquer lugar.
Central do Brasil 2020-04-05 [tag_movies] Eu acho que não gosto muito desses filmes da retomada do cinema brasileiro. Prefiro as pornochanchadas, mais honestas, menos desconexas com a realidade. Esse filme estilizado ainda mantém um pé muito forte no "cinematográfico" de Hollywood, mas não apara as arestas de uma cópia do que considera ser cinematográfico (essa palavra no sentido de vendável lá fora).
Meus Vizinhos, Os Yamadas 2020-03-30 [tag_animes] [tag_movies] Isao Takahata foi um gênio da sétima arte. Cada novo trabalho que ele empreendia nos Estúdios Ghibli gerava um novo avanço na animação. Se [O Conto da Princesa Kaguya] acabou sendo o mais conhecido pela indicação ao Oscar, [Memórias de Ontem] foi um verdadeiro achado na Netflix, e, como se não bastasse, ele também assina a direção de O Cemitério dos Vagalumes, número 1 de filmes de fazer chorar de várias pessoas, mesmo que conscientemente elas não saibam o poder ilimitado de Takahata e sua equipe, cuja imaginação e criatividade estavam a todo momento criando diferentes formas para representar o drama humano, sempre com muita sensibilidade.
Desde que Otar Partiu 2020-03-29 [tag_movies] Este filme tem cara de Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. É simpático, inofensivo até. Assistimos como quem não quer nada, imaginando os motivos pelos quais este filme foi produzido. É um encanto ver a atriz Esther Gorintin. Ela é realmente idosa. Nascida na Polônia em 1913, logo se tornou Esther Gorinsztejn no recém-criado Império Russo. Na época das filmagens desse filme estava com seus oitenta anos. Faleceu aos 87, em 2010, quando este blog de cinema começou.
O Serviço de Entregas da Kiki 2020-03-28 [tag_movies] Os animadores dos Estúdios Ghibli são sempre muito empenhados. Até este trabalho menor é encantador em seus detalhes e sua execução. Fala sobre uma bruxinha adolescente que sai de casa muito cedo para encontrar sua cidade e ser útil à comunidade. As dúvidas de uma jovem nunca são diferentes, e portanto o filme sai do comum ao nos mostrar as dúvidas de uma jovem que voa em uma vassoura.
O Amante 2020-03-28 [tag_movies] Eis um filme perfeito do início ao fim. Seu início é enfadonho e preguiçoso, mas no primeiro momento em que este milionário chinês e esta ninfeta europeia se encontram na cama de um quarto sujo de um bairro pobre e distante dos grandes centros, ele nunca mais volta a ser enfadonho.
Das Tripas Coração 2020-03-28 [tag_movies] O final das pornochanchadas dá origem a este filme da diretora Ana Carolina, seguidora de Godard na linha de frente contra a lógica opressora burguesa. Ela abandona todo e qualquer sentido neste trabalho onírico que documenta as cantigas e brincadeiras de boca suja de um colégio de garotas e da insinuação de sexo a todo momento com todo mundo. Ela pode levantar a bandeira libertina enquanto não mostra nenhuma nudez nem sexo daquelas garotas com pessoas mais velhas, pois do fundo de um artista da contracultura há uma moral careta como qualquer outra.
Borboletas Negras 2020-03-28 [tag_movies] Essa poetisa é maluquinha. Ingrid Jonker o nome dela. Morreu aos 32 anos. Houve um pequeno hiato antes de sua morte em que ela conheceu Jack Cope, um escritor mais velho que só escreveu um livro e que se esforçava para focar em outro. Jack salvou sua vida no dia que se conheceram, e ele se apaixonou perdidamente por esta libertina que é o resultado mais que previsível de um pai autoritário.
Shaun o Carneiro – O Filme – A Fazenda Contra-Ataca 2020-03-23 [tag_movies] São tantos subtítulos neste filme da Aardman... ele é uma versão estendida de um episódio da série Shaun Carneiro. Não é o primeiro longa-metragem. O primeiro se chamava [Shaun: O Carneiro] e tinha a graça e a originalidade de contar uma história mais longa sem qualquer diálogo, muitas vezes referenciando as comédias no início do cinema.
What Did Jack Do? 2020-03-22 [tag_movies] O diretor David Lynch coloca à prova nossa capacidade de avaliação de um trabalho cinematográfico. A Netflix coloca no ar este curta experimental desse diretor experimental em que um macaco é interrogado por um investigador (o próprio Lynch) e sua boca se mexe através de um truque dos mais baratos de colocar uma boca humana falando em cima da boca do animal. Funciona? Eu não me arrisco dizer. Não há nada para se ver por aqui senão uma cópia barata digital que brinca com noir e diálogos que tentam fugir do comum. Mas não adianta: o trabalho de Lynch com o macaquinho é fofinho demais para sair algo além disso.
Todo Mundo Quase Morto 2020-03-21 [tag_movies] Sempre que amigos se reúnem para aquela cervejinha básica e começam a conversar sobre zumbis e cinema é inevitável que surjam várias piadas que parecem muito boas de se colocar em um filme. Shaun of the Dead é esse filme, que o diretor Edgar Wright estreou nos cinemas, e que comprova sua energia em dirigir comédias, além de como seu talento será melhor exposto em trabalhos posteriores.
O Carteiro e o Poeta 2020-03-19 [tag_movies] Uma produção fofinha dos anos 90, lembro que foi sucesso na época, assisti a primeira vez em VHS. É um filme feito para o Oscar e para as multidões. Mario Ruopollo é um italiano tão doce e falso quanto o Pablo Neruda do filme. Veja como Philippe Noiret, o ator que faz Neruda, se veste como um poeta, sorri como um poeta e fala como gostaríamos que falasse um poeta. Ele está atuando em um filme e isso é muito claro para o espectador, mas em nenhum momento ele consegue nos convencer de que quem estamos vendo na tela é de fato Pablo Neruda, diferentemente de sua versão como projecionista de um cinema em um vilarejo da Itália no inesquecível [Cinema Paradiso].
A Caminho de Kandahar 2020-03-17 [tag_movies] Crianças, a maioria meninas, estão prestes a deixar o Irã e se mudar para o Afeganistão, em um ambiente controlado por forças extremistas, tradicionalistas e desumanas. Apesar de terem cerca de cinco a seis anos, um adulto as adverte para a falta de escolas como algo ruim, uma opinião que eu duvido que crianças dessa idade compartilhariam. Ele também dá um conselho: para momentos difíceis imaginem que são formigas. Dessa forma, por pior que seja o aperto, o ambiente onde estarão será amplo e grandioso.
O Chão Sob Meus Pés 2020-03-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É lugar-comum pisar nas conquistas das outras pessoas quando elas se tornam bem-sucedidas demais. Uma maneira clássica e bem-vista de se fazer isso é colocar os "valores humanos" acima das virtudes individuais da pessoa atacada. Usando um malabarismo dialético joga-se fora ou minimiza-se todas as adversidades pelas quais a pessoa passou para chegar onde está, e se exalta as dificuldades da vida de outra pessoa que se quer defender por comparação. Essa outra pessoa é a chamada vítima. Em O Chão Sob Meus Pés essa construção dialética ganha um contorno tão sutil que o filme precisa da ajuda do espectador para interpretar e descobrir quais seriam esses "valores humanos". Mais difícil ainda, porém, é constatar que eles seriam de alguma forma superiores às conquistas e à felicidade de uma pessoa.
Mulheres no Front 2020-03-11 [tag_movies] Valerio Zurlini é um cineasta existencialista que se tornou resistência italiana na segunda guerra, em grupos antifascismo que se ergueram após Mussolini se tornar marionete de Hitler. Ele começou com curtas e eventualmente fez alguns longas de prestígio que ganharam prêmios europeus. O pessoal que preparou o DVD no Brasil é seu fã, e o texto que o introduz o apresenta como um artista da altura de Felini. Os trailers dos filmes do DVD são dele ou de sua época, um presente de muito bom tom.
Ninokuni 2020-03-10 [tag_movies] Uma animação dos Estúdios Ghibli recente, com distribuição Warner e Netflix. Os animadores juntam algumas cenas com computação para aumentar a resolução e construir exércitos de clones. O resultado é pavoroso. Felizmente são apenas alguns momentos.
Collective 2020-03-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Chegamos na vigésima-quinta edição de É Tudo Verdade, um festival internacional de documentários criado em São Paulo nos anos 90 e que hoje é referência mundial, sendo o único a tornar elegível para o Oscar dois longas-metragens e dois curtas no mesmo evento. Sua seleção passa pela análise de mais de dois mil filmes do mundo todo. Estive na coletiva de imprensa antes de iniciar a sessão de um dos quase cem filmes selecionados este ano: Collective, de Alexander Nanau, sobre a corrupção estarrecedora que é descoberta na rede de hospitais na Romênia após um incêndio em uma boate ter matado mais jovens que foram hospitalizados do que no próprio local.
Mulan 2020-03-09 [tag_movies] O desenho original da Disney foi escrito na época de revitalização dos estúdios, com praticamente uma produção saindo do forno a cada ano. Isso fez com que filmes secundários como Mulan fossem mais curtos e simples, o que é bom se lembrarmos em como hoje filmes comerciais são trabalhos inchados de duas horas ou mais que não acrescentam em nada à história. Mas por outro lado algumas ideias, e isso inclui também em Mulan, criam universos que poderiam ser melhor explorados na primeira aventura, e não em continuações lançadas direto para DVD (você lembra ainda o que é home video das antigas?). Explorar o universo histórico chinês seria uma dessas ideias, pois da maneira com que a trio de roteiristas concebeu esta história, ela é teatral e meramente focada em uma protagonista feminina desafiando o status quo e milagrosamente conseguindo isso sem matar ninguém, ganhando a honra de sua família em troca de sua fértil imaginação para estratégias de batalha. Ainda assim, bem melhor sucedida que Valente.
Terremoto 2020-03-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Terremoto é sobre o sensível balanço entre nossas vidas em ordem e o caos violento da natureza com que temos que conviver. Seria este um alerta ecológico ou um filme-catástrofe? Ele consegue ser os dois, e evita tomar um caminho ou outro por definitivo. E esse é o seu valor, que se mede pela quantidade de passos de distância dos filmes-catástrofe norte-americanos.
Novo Mundo 2020-03-08 [tag_movies] Um retrato fidedigno, e portanto apaixonado, de uma família de sicilianos de um século atrás, e o contraste inevitável entre a cultura do Velho Mundo e o processo otimizado e mecanizado dos americanos enxergarem o mundo. Os americanos, esses malucos, organizam uma ilha para realizar um experimento social: selecionar os mais aptos a fazer parte da sociedade americana. Vemos a odisseia até chegar a esta ilha do ponto de vista de uma família italiana da ilha de Sicília. O sotaque é maravilhoso, suas vestimentas possuem uma vivacidade impressionante. Não nos esquecemos jamais daqueles homens subindo uma montanha de pedras fragmentadas e rodeadas de verde, com uma pedra na boca e nada em seus pés, escalando passo a passo até depositar a pedra da boca diretamente em um monte de pedras semelhantes para poder pedir ao santo um sinal: devem ou não partir para o Novo Mundo? E a resposta dos céus são fotos falsas onde se vêem galinhas e cenouras gigantes. Uma trucagem que vende a ideia de um paraíso do outro lado do oceano. O poder do visual neste filme é inserir ideias sem verbalizar. Para isso seu diretor utiliza a mecânica dos sonhos, que funciona para qualquer cultura.
Disforia 2020-03-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não se pode negar que Disforia é um trabalho tenso e esteticamente chamativo. Contudo, ambientando naquele mundo revisitado tantas e tantas vezes pelo gênero do terror, habitado por psicólogos e casais traumatizados (aqui o filme tem ambos) e crianças amaldiçoadas, desde o começo sabemos que não se pode esperar muita coisa de ideias tão desgastadas e que aqui não fazem questão de ser contadas de outra forma. Até as frases parecem recicladas de algo já visto.
Caravaggio 2020-03-08 [tag_movies] Eis um filme biográfico dos que não entendem a loucura ou genialidade do seu personagem-tema. Quem o fez está obcecado pelas obras e pela vida do artista, mas impede que ele exista como um ser humano, mortal e mundano. A consequência é um trabalho teatral sem alma, confuso por definição. Não se entende Caravaggio, ou é uma tarefa muito difícil. E o diretor faz um filme provando que ele é um dos mais incapazes para cumpri-la. Com atores de língua inglesa e falado em inglês, assisti à versão dublada em italiano. Tilda Swinton fala muito bem este idioma, através de sua dubladora, e assim como o filme sem alma acompanhamos os atores sem voz. Filmado inteiramente em um estúdio, as paredes, as vestimentas e o sangue possuem o mesmo tom de suas obras renascentistas. O filme nos ensina que o autor dos quadros não consegue fugir de suas obras, pois ele é, em última instância, meramente um manipulador de seus pincéis. Sua vida de verdade se registra em suas pinturas, e o resto é uma peça de teatro de baixo orçamento sem público pagante e sem aplausos.
Zombi Child 2020-03-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Das profundezas do meu inconsciente trasheiro, eu esperava, sinceramente, ver zumbis cinematográficos em Zombi Child, um filme que não desiste de apresentar sua "revelação final" mesmo que depois de quinze minutos de tela nós espectadores já soubéssemos qual é.
Contos de Terramar 2020-03-02 [tag_movies] Estreia do filho de Hayao Miyasaki na direção, esta animação dos estúdios Ghibli carece de provocações. Se trata de um épico sobre vida e morte em um mundo medieval em que o equilíbrio da natureza foi perdido pelo Homem. Evocando sentimentos já imortalizados por Senhor dos Anéis, Contos de Terramar cria um tema musical e um mundo detalhado com viajantes, feiticeiros, comerciantes, escravos e gangues. Apenas o necessário aparece para que a história seja contada, mas isso faz ela ser pobre e previsível.
Jojo Rabbit 2020-02-27 [tag_movies] Hitler está de volta. E está com tudo. Ele dança, voa pela janela e recruta um garoto de 10 anos em pleno final da segunda guerra mundial. Seu nome é Jojo Rabbit, e ele é um covarde. Filho de pai e mãe liberais no sentido progressista, é um mistério como ele chegou a idolatrar a suástica em uma família como essa. E por falar em mistérios, Taika Waititi, o diretor e roteirista do filme, foi criado com leite com pera e acha que nazismo é sinônimo de malvadões patéticos.
Cem Quilos de Estrelas 2020-02-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A cabine de imprensa teve convidadas ilustres que nunca apareceram antes: mulheres obesas interessadas na temática de Cem Quilos de Estrelas, estreia em longas-metragens de Marie-Sophie Chambon, protagonizada por uma adolescente com o peso e inteligência acima da média. Antes de iniciar a sessão ouvimos a introdução da assessora sobre o filme, que mencionou em algum momento a palavra "gordofobia". Iniciado o filme, duas das convidadas ilustres ficaram mexendo no celular o tempo todo, e três delas chegaram atrasadas e conversando em um tom de voz que parecia estar em uma praça de alimentação.
Identificação de Uma Mulher 2020-02-19 [tag_movies] Antonioni é aquele diretor italiano que junto com Fellini e outros realizou trabalhos de neo-realismo, um período em que a Itália convive com seus fracassos políticos bem de perto, olhando para a população. Abandonando tudo isso nas décadas seguintes chegamos neste soft porn com cara de filme de arte. Temos a estonteante Daniela Silverio nua em vários momentos, e quando ela some é claro que Tomas Milian vai atrás.
Doce Entardecer na Toscana 2020-02-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Parece haver infinitas maneiras de abordar o tema dos refugiados e terrorismo de nossos tempos. Isso já deixou de ser novidade há mais de uma década, mas agora está sendo usado à exaustão pelas artes e pela mídia. Encontraram o filão dramático que precisavam no momento certo, quando faltam pobres até na China para que as artes se aproveitassem daquela miséria lírica tão bem explorada no século passado. E eis que surge Doce Entardecer na Toscana, um trabalho fantasioso e de interpretação aberta cujo objetivo mais nobre é fazer pensar, e o menos nobre é não saber exatamente sobre o quê.
Fim de Festa 2020-02-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Fim de Festa é uma guerra declarada contra a lógica opressora burguesa, dessas que abomina o Carnaval e exige que lindas mulheres cubram os seios em público, mas ao mesmo tempo é uma diversão acompanhar essa aventura investigativa sob os olhos de quem pensa diferente: os subversivos. Que de subversivos não têm nada. É a elite brasileira que é careta, mesmo.
Eu Posso Ouvir o Oceano 2020-02-16 [tag_movies] Os Estúdios Ghibli criam personagens reais em cada trabalho porque há um pluralismo nas características desenvolvidas em seus personagens e nas situações que eles vivem e interagem ao longo do tempo que alcançam um nível de quase-vida. Somos quase capazes de reconhecer um ser humano completo, ou pelo menos seus anseios, ambições, medos e lembranças. O tempo e as memórias são elementos tão vitais para a equipe de desenhistas e roteiristas que eles criam uma linguagem especial apenas para expressá-los da melhor maneira possível.
Entre Realidades 2020-02-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Entre Realidades tem cara de independente e hipster. Foi escrito pela atriz Alison Brie e pelo diretor Jeff Baena, que ficou conhecido pelo ótimo Vida Após Beth, com Aubrey Plaza. Filmado pela Netflix em Los Angeles, faz pensar em como qualquer tipo de espectador hoje em dia é um espectador de streaming. (Essa frase foi escrita antes da pandemia do Corona Vírus, mas agora é sério e literal, pelo menos nas próximas semanas: todo espectador é um espectador de streaming. Por favor, fiquem em casa.)
Tolerância 2020-02-13 [tag_movies] Este é o filme em que aparece na capa Maitê Proença, duas vezes cada da Playboy, de lingerie. A chamada de marketing é que ela está sensual como nunca antes. Foi lançado na mesma época da Playboy? De suas duas edições recordes de vendas? Como a visão que temos da internet dos anos 2000 é jurássica, com esses barulhinhos para ligar o modem. E como o Brasil reconquistando o espaço de cinema é hilário. Ainda entre dois mundos: o da arte francesa com crítica social e a pornochanchada com cenas picantes e direito a nudez feminina. Não estou reclamando.
As Invisíveis 2020-02-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] As Invisíveis é uma dramédia alto astral com momentos comerciais que fez com que ele contratasse um batalhão de atrizes em moldes semelhantes à série Orange is The New Black, onde cada personagem tem suas idiossincrasias, enriquecendo e humanizando a história. Dirigido por Louis-Julien Petit, que já trabalhou na segunda e terceira unidades de vários filmes de Hollywood, este é um filme que mescla bem seu drama de "filme de arte" com seu lado mais blockbuster. E é isso o que fez com ele fosse um sucesso de público na França, não o fato de ser protagonizado por mulheres.
Amor à Tarde 2020-02-13 [tag_movies] Este é um daqueles filmes do diretor que é uma coletânea de outros filmes? Não sei. Autor dos contos da estação e das 4 Aventuras de Reinette e Mirabelle, a franqueza com que o cineasta Éric Rohmer discute assuntos cotidianos, como o amor conjugal, traz empatia, realismo e paz no coração. Os cenários reais encantam por seres documentários de uma época. As situações que seus personagens se encontram são capazes de acontecer com qualquer um. Rohmer nos apresenta à femme fatale da vida real, uma conhecida que acaba virando sua amante. Quem nunca?
O Oficial e O Espião 2020-02-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Oficial e O Espião é mais um filme do diretor Roman Polanski que, muito semelhante a O Escritor Fantasma, caminha por becos tortuosos e claustofóbicos para que se encontre a verdade. Nos faz pensar se a verdade vale tanto assim.
As Coisas Simples da Vida 2020-02-08 [tag_movies] O cineasta Edward Yang é grande conhecedor da natureza humana e realiza durante as três horas de As Coisas Simples da Vida uma incursão por muitos assuntos que giram em torno dos detalhes mundanos de nossa própria vida, seja nosso passado ou presente. Ele orbita uma família, iniciando por um casamento (e um nascimento pela gestação; a noiva está grávida), e termina em um funeral. Os relacionamentos neste filme são ligeiramente exagerados entre os jovens e docemente amadurecido entre os mais velhos. Como deve ser. Nada sobra nem falta neste universo que Yang usa a ótica do espectador que olha de longe, através das vitrines e janelas, como é o dia-a-dia de pessoas comuns. E dessa forma nos faz lembrar e relembrar como é a nossa própria vida.
Maria e João - O Conto das Bruxas 2020-02-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Maria e João - O Conto das Bruxas" nos conta a que veio já na inversão dos nomes dos heróis no título, e até mesmo no seu subtítulo tacanho e revelador. Assim como o divertidinho "João e Maria: Caçadores de Bruxas", de 2013, protagonizado por Jeremy Renner e Gemma Arterton com energia de sobra, esta é uma subversão da história original, já que todos sabem que ninguém será processado por uma fábula de domínio público.
O Diário de Uma Camareira 2020-02-06 [tag_movies] Meu primeiro Luis Buñuel, este maluco surrealista (como deve ser todo surrealista) que abdica da razão para conseguir atingir a emoção freudiana. Com medo de se tornar o tipo mais comum e surrado das teorias do psicanalista, o neurótico, o cineasta escreve errado por linhas apagadas e conta a história de uma camareira deliciosa de Paris e como todos os homens do interior adorariam fazer qualquer coisa com ela.
Martin Eden 2020-02-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Martin Eden... Martin Eden... Martin Eden. Ouvimos esse nome tantas vezes neste filme que ele se torna inconfundível. Um nome que pode significar tantas coisas acaba se tornando indecifrável. No final ele se confunde com a espuma do mar. Nunca existiu este escritor, e nunca existirá, mas ele é a síntese de todos os que já existiram.
A Chance de Fahim 2020-02-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Chance de Fahim chega como um drama preguiçoso em que a notícia de jornal acaba sendo mais empolgante do que um filme inteiro. Fahim Mohammad, um garoto de Bangladesh, chega com sua família em Paris foragido de sua terra natal e suas habilidades em jogar xadrez o ajudam a se estabelecer no novo país. A versão cinematográfica diminui seus personagens para que eles se encaixem no único interesse do diretor e roteirista Pierre-François Martin-Laval: uma mensagem social sobre refugiados.
The Cave 2020-02-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Atraso de vinte minutos. Sala lotada em uma tarde chuvosa. Quando acho que finalmente vai começar The Cave, um dos documentários indicados ao Oscar esse ano, percebo o nível de promoção ao filme quando somos introduzidos a um historiador da PUC que irá nos mostrar um gráfico no tempo das tomadas de território em torno da região onde se passa o filme e falar por alguns minutos para nos dar o panorama histórico do que ocorreu e está ocorrendo no Oriente Médio naquela região. Ele possui descendência libanesa e o conflito se passa próximo das fronteiras com a Síria.
Conto de Inverno 2020-02-04 [tag_movies] Um dos filme da quadrilogia do proficiente Éric Rohmer (As 4 Aventuras De Reinette E Mirabelle), Charlotte Véry está leve e tresloucada em um papel de mãe solteira dividida entre três amores: dois presentes não lhe bastam, um ausente é sua razão de viver.
Memórias de Ontem 2020-02-02 [tag_movies] Memórias de Ontem é um filme excepcional dos Estúdios Ghibli sobre personagens da vida comum. Feito nos anos 90 e lançado internacionalmente em 2015, somos levados pelo passado da criança Taeko através da mente da adulta Taeko, que usa suas férias no trabalho como desejaríamos fazê-lo se fôssemos corajosos a esse ponto, tal como a máxima do filósofo Henry David Thoreau: vida a vida que você sonhou.
Testemunha Invisível 2020-01-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O filme se chama Testemunha Invisível, tanto aqui quanto na Itália, o que já nos diz mais do que o necessário sobre as diferentes reviravoltas deste thriller psicológico de mistério, que lida com adultério como se vivêssemos nos anos 80 ("se descobrirem que ele tinha uma amante acabou sua vida") e que pune os ricos e poderosos como se vivêssemos no mundo de Parasita ("ele aprendeu que não podia contar com a polícia comprada para ajudá-lo"). Esta é uma mescla ruim que acaba funcionando no final porque, como todo filme de mistério, queremos com todas as forças nos ludibriar sobre qual a versão real dos fatos.
O Caminho Para Casa 2020-01-21 [tag_movies] Este é um filme de um momento só. Um professor de um vilarejo na China morre e sua esposa insiste em realizar um antigo ritual onde o corpo é levado de volta para sua terra envolto em um xale feito à mão. A música é bonita e usada à exaustão conforme acompanhamos a narração do filho do casal de como eles se conheceram, ou melhor, de como eles lutaram para ficar juntos desde o primeiro momento que se viram. É um apelo ao tradicionalismo, usa p&b no presente e colorido no passado, mas mais chato que os próprios tradicionalistas. Sua mensagem está formatada desde o começo e apenas nos resta ver o jeito engraçado que a esposa ainda novinha andava pelo vilarejo, desesperada para conseguir um homem professor que nunca conhecemos de fato, pois ele é um símbolo, de algo que valia mais do que vale hoje: tradição.
Sensual Demais 2020-01-16 [tag_movies] Segundo filme da trilogia iniciada por Lovers, que é o quinto filme do Dogma 95, este filme do ator e diretor Jean-Marc Barr ainda possui as influências do movimento artístico iniciado por Lars von Trier de quando o ator participou do Dançando no Escuro: sem edições de fotografia e iluminação, cenários praticamente ou muito próximos do real, sons diegéticos, câmera na mão. O que o dogma não cobre é a parte boa: atores fingindo estarem em um filme amador, se divertindo loucamente com uma história estapafúrdia e divertindo o espectador, incerto se está vendo um soft porn caseiro ou um trabalho de apelo ao cinema íntimo e pessoal, longe das grandes avenidas dos estúdios de Hollywood.
Sedução 2020-01-16 [tag_movies] É um filme saudosista filmado nos anos 90 sobre a queda da ditadura espanhola dos anos 30. Ele celebra o amor livre, o laicismo e todas as esperanças do que ainda acham que a República é a solução de todos os males da humanidade. Mas ele o faz de maneira charmosa, sensual e verdadeiramente humanista. É uma comédia sobre amor e sexo, e por isso mesmo está infestado de comentários políticos. Não é na propaganda que se esconde o inimigo, mas nas entrelinhas. Mas não se preocupe, leitor de extrema direita, há mulheres para todos os gostos aqui.
Açúcar 2020-01-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Açúcar é o novo filme de ficção da dupla de diretores e roteiristas Sergio Oliveira e Renata Pinheiro (Sangue Azul, "Amor, Plástico e Barulho"). Dentro de suas capacidades de extrair metáforas do cotidiano, aqui estão dois cineastas viciados nisso. E se essa característica pode gerar bons momentos nesse e em outros filmes, é ao mesmo tempo o que impede seus trabalhos de atingir a maturidade necessária para que parem de ser apenas isso e atinjam a fase adulta.
Instinto 2020-01-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A imersão tensa e crescente de Instinto, estreia da atriz Halina Reijn na direção, possui suas bases nas atuações de Carice van Houten e de Marwan Kenzari, que fazem uma psicóloga e seu paciente, e ambos estão sem controle. Ela foi e é abusada pela mãe; ele é um estuprador em série em habilitação. Incapazes de tomar as rédeas de suas vidas, ambos caminham por essa tênue linha entre as regras de convívio social e uma intimidade física brutal.
A Pequena Jerusalém 2020-01-14 [tag_movies] A Pequena Jerusalém é filme de judeu para judeu. Ele demonstra como é difícil para nós, gentios, infiéis, entenderem o que se passa na cabeça e nos corações desse povo que segue rituais arcaicos e valores bizarros dissociados da vida moderna em plena Paris. Um não-judeu que o assista não terá a mínima empatia sobre a cultura e as pessoas que a seguem, o que por si só já explica o sentimento anti-semita de todo o resto do mundo civilizado.
Pacto de Silêncio 2020-01-13 [tag_movies] Gérard Depardieu faz um padre/médico louco para "salvar" Sarah, uma freira carmelita com lábios carnudos. Sarah, que tem constantes dores no abdómen, não consegue esconder sua sensualidade em seu hábito, mas seu alter-ego, ou devo dizer, irmã-gêmea, com seus cabelos longos e um estilo vagamente sexy, é um caso sem salvação. Este é um filme confuso que lembra o trash e que deve ser assistido junto com o horrendo País do Desejo. Ambos coincidentemente usam o Brasil como seu antro do pecado e das religiões oriundas de matizes africanas e cristãs salvadoras da alma pelo uso de ervas e rituais. Ambos entregam uma visão deturpada desse país e seu povo, e ambos não fazem a menor ideia da história que desejam contar. O diretor Graham Guit investe em sequências que lembram um filme trash, mas logo depois voltamos para um drama/thriller intimista. É como assistir a um filme onde nem o diretor tem muita noção do tipo de filme que é este.
Antologia da Cidade Fantasma 2020-01-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Antologia da Cidade Fantasma é um terror psicológico que flerta com questões sociais sem conseguir desenvolver com sucesso nenhuma delas. Porém, a atmosfera opressiva que o clima de inverno exerce sobre essas pessoas é quase um personagem à parte, e isso vale a pena acompanhar.
8 1/2 Mulheres 2020-01-09 [tag_movies] Este trabalho do diretor e roteirista Peter Greenaway é um inventivo e desleixado trabalho de metalinguagem e tão poucas ideias que é como se tivéssemos adentrado na mente masculina de seu idealizador e não conseguíssemos mais sair. O único pensamento fixo desta odisseia de pai e filho que imita o tom onírico do filme referenciado de Felini (8 e 1/2) é conseguir ter essas nove mulheres (uma é anã). Após a morte da esposa ambos partem para esta redescoberta da vida, que envolve tirar a roupa em público e alimentar o vício de dizer esquisitices sem sentido. É um cansaço acompanhar a prepotência do cineasta, que se torna a pedra no sapato de boas atuações e um bom roteiro, que escolhe subverter a lógica de história fechada e ir delineando as relações entre seus personagens mais ou menos como a vida ocorre. É um filme-sonho que não atinge a dualidade que costuma acontecer em filmes-sonhos bem-sucedidos. Greenaway não deve ter nenhum sonho muito interessante para contar.
Ameaça Profunda 2020-01-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ameaça Profunda é um candidato a "Alien: O Oitavo Passageiro" embaixo da água, só que em uma versão alternativa onde todas as grandes sacadas do filme de Ridley Scott deram errado ou sequer foram cogitadas. Este é um exemplo de filme de terror que, diferente dos outros filmes da década deste gênero, não evoluiu. Irá passar despercebido nos cinemas e será visto ocasionalmente em canais por assinatura às três da manhã ou em serviços de streaming que vão acabar o recomendando no final de um outro filme porque pagaram barato e alguém precisa assistir para justificar a compra.
Uma Juventude Como Nenhuma Outra 2020-01-06 [tag_movies] Um drama sobre a falta de um. Essas jovens meninas judias trabalham para o exército e precisam anotar as identidades dos árabes pela cidade de Jerusalém. Elas trabalham 12 horas por dia em um regime de quase escravidão, mas no fundo não estão fazendo mais nada além de tentar fugir do trabalho. Uma delas quer se livrar deste emprego e partir para algo mais excitante, mas precisa trabalhar direito, só que sua companheira não deixa. Sua família tem influência o suficiente, mas como toda jovem privilegiada, ela pretende provar seu valor. Até desistir, é claro. As atuações desse filme são mornas, na maior parte do tempo perdidas. Exceto pelos diálogos que marcam ritmo, mas não chegam a valer ouvi-los. É simplesmente texto demais para pouca substância.
O Labirinto do Fauno 2020-01-05 [tag_movies] Este é um drama político no final de uma guerra. Os perdedores são perseguidos pelos vilões e uma garota que muito lê enxerga uma versão diferente dessa realidade. Ela escapa através de sua imaginação para um mundo onde será uma princesa porque sua vida se transforma em uma fábula onde os caras maus vencem no final.
Okja 2020-01-04 [tag_movies] Este é o primeiro filme vendido de Joon Bong Ho. Comprado por justiceiros sociais, onde se inclui aí o veganismo insalubre, o diretor coreano se fez conhecido pelo excepcional O Hospedeiro, onde une drama e comédia em um trabalho que escancara os exageros teatrais dos filmes-catástrofe ao mesmo tempo que desenvolve um drama intimista familiar. Entregando sempre filmes tensos que revelam mais camadas por trás das que já conhecemos nos gêneros que explora, há momentos de belíssima composição em Okja, um filme ecologicamente correto e didaticamente errado que consegue nos divertir enquanto deixa de levar a sério todos os grupos de interesse que lutam por seus ideais, e que começa a desabar no exato momento em que resolve tomar um lado, descartando as fascinantes e hilárias interpretações do mundo contemporâneo em troca de dinheiro e fama. A mensagem que finaliza Okja já não faz pensar nem divertir. Apenas lamentar por mais um talento que Hollywood coloca no bolso.
O Doce Amanhã 2020-01-04 [tag_movies] Exaltado em Cannes e pela crítica, este drama desestrutural adapta o livro homônimo que utiliza a fábula do Flautista de Hamelin, o que leva todas as crianças de uma cidadezinha embora porque a cidade se recusou a pagar por ter eliminado a praga dos ratos da região, ambos usando sua flauta. A fábula é curta e poderosa, e o filme é confuso e ambíguo. Há muitos momentos que não temos certeza por que houve uma transição de um certo personagem para o outro, e a mensagem de um advogado clamando por justiça enquanto sua filha se acaba nas drogas é brega demais para pensarmos a respeito. Nem a seriedade de Ian Holm (o Bilbo Bolseiro de O Senhor do Aneis) consegue nos convencer de que este é um drama inteligente com múltiplas camadas e crítica social. Para se convencer disso você terá que ouvir o que Cannes tem a dizer, não o diretor Atom Egoyan.
Cats 2020-01-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este foi o primeiro filme que vi no cinema este ano. Fui para acompanhar um amigo, e hoje não estou certo se meu motivo mais forte foi a amizade ou o masoquismo. Para me ajudar a tirar essa dúvida há uma música que não me sai da cabeça desde então: a apresentação de um dos gatos do filme, o Mister Mistoffelees. O refrão repete este nome milhares de vezes até onde eu lembro, e isso me lembra agora que este é um musical muito mais infantil do que adulto, mas em uma época em que adultos são criaturas mais infantis que crianças, isso me deprime de uma maneira irremediável. Concluído isto, acho que já me decidi pelo motivo mais forte: foi masoquismo o que me fez ver este filme.
Top Filmes 2019 2019-12-29 [tag_movies] [tag_lists] [tag_cinemaqui] Apesar de sempre mudar no futuro e sempre gerar acaloradas, intermináveis e fúteis discussões entre cinéfilos, as famigeradas listas dos melhores ajudam a colocar uma certa época ou gênero em perspectiva, nos permitindo avaliar melhor através desses exemplos a coleção completa. Claro que cada um terá sua lista e a defenderá até o fim, mas é justamente essa a graça de conversar sobre arte: cada pessoa tem sua experiência muito particular sobre o todo.
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban 2019-12-27 [tag_movies] O bruxo Harry Potter e seus amigos atingindo uma idade em que a história começa a ficar ligeiramente mais interessante e menos infantil, menos magia por magia, menos efeitos tomando conta da história, embora os efeitos em si criam uma nova dimensão ao entretenimento.
Harry Potter e o Enigma do Príncipe 2019-12-27 [tag_movies] Uma tragédia anunciada com todo o ritmo que isso exige. Este é o filme mais caprichado desde Azkhaban. A fotografia é densa, possui a textura do livro e de um épico, vários quadros inesquecíveis pela beleza. Sentimos o livro sendo aberto e lido com os visuais estonteantes e significativos na trama. São tempos sombrios na escola de Hogwarts, e aprendemos isso pelos nossos sentidos, não por diálogos.
Harry Potter e o Cálice de Fogo 2019-12-27 [tag_movies] Quarta aventura da série de filmes adaptados dos livros da escritora infanto-juvenil J. K. Rowling, este é o último ainda adolescente e que não envolve tragédias muito acenturadas no dia-a-dia dos estudantes bruxos da escola de Hogwarts. Ele termina com essa transição para o mundo adulto, onde a morte pode e deve acontecer de forma mais frequente para os protagonistas da história. É um arco, mas como filme serve para múltiplos propósitos dentro de uma série, como evoluir as relações do núcleo Harry, Hermione e Ron, além de revelar novas facetas do mundo dos bruxos, como sua existência em outros países, além do perigo sempre iminente que o Ministério da Magia no Reino Unido sofra ataques indiretos pelos capangas do mal maior no universo, representado por Lorde Voldemort.
Harry Potter e a Ordem da Fênix 2019-12-27 [tag_movies] A série de filmes começa a parecer uma série televisiva, inchada para pouca recompensa no final do episódio. A suposta genialidade de J. K. Rowling em recriar a mitologia Star Wars acaba se tornando óbvia demais nesse episódio onde apenas pessoas específicas morrem para que haja algum peso dramático, e a dicotomia entre progressistas e conservadores seja novamente usada como uma óbvia alegoria em nosso século onde seguir as tradições é usado como a marca da besta.
Harry Potter e a Câmara Secreta 2019-12-27 [tag_movies] Esta segunda aventura da série de adaptações cinematográficas dos livros infanto-juvenis da escritora J. K. Rowling já soa mais episódica que seu primeiro e antecessor, mas mantém na magia, nas reviravoltas e nas ótimas atuações de seu elenco um pouco do lampejo de seu original. É óbvio que esta é uma produção que quer chamar mais atenção para seus efeitos, que convertem o fundo verde em torno de um carro "voador" para a magia de sobrevoar os céus de Londres em plena luz do dia. Mais detalhes sobre as relações entre bruxos e trouxas são revelados, e principalmente entre bruxos e bruxos.
A Mula 2019-12-26 [tag_movies] Todos estão compenetrados em seus celulares, mas Earl Stone continua vivendo sem o uso de aparelhos. A triste história é que o último filme de Eastwood é o clichê do pai ausente, mas a boa notícia é que ele tira sarro de justiceiros sociais com certa sutileza, ou às vezes não, como quando um latino está sendo enquadrado pela polícia e fica repetindo como aqueles cinco minutos são os mais perigosos de sua vida, sendo latino e tudo mais. Ele teme por sua vida baseado em estatísticas que nem ele sabe direito traduzir, em uma tradução simples e eficiente de como o pensamento liberal americano está corrompido por uma lógica vazia que tenta sustentar sentimentos contraditórios com a realidade. Enfim, é sempre bom poder ver um novo filme do velho Clint.
Parasita 2019-12-21 [tag_movies] Esse último trabalho do diretor sul-coreano é uma crítica social, e diferente do Hospedeiro, não é tão óbvio assim. Se trata de uma história mais complexa, que lida com questões sobre identidade em uma sociedade estratificada em basicamente duas camadas, ricos e pobres, e esta é uma análise de ambos. Começando pelos pobres, que se dividem em empregados e desempregados. Eles competem como selvagens por uma chance de subir na vida, e graças a uma amizade com alguém que passou na faculdade este rapaz consegue empregar a família toda na casa de ricos ingênuos e gentis. Por que ricos são assim é um dos questionamentos que essa família se faz no melhor momento do longa, pois é quando a questão finalmente se abre. Lidando com a história como um meio para se chegar em um momento catártico envolvendo uma faca onde Parasita encontra Coringa, mas dessa vez com a mensagem que o mainstream quer defender, Bong Joon Ho usa a relação vertical para estruturar todas as relações do filme. A família dos pobres vive no porão, e a casa onde trabalham fica no local mais acima da cidade, para chegar nela ainda se precisa subir uma escadaria. Todo evento no filme leva essa marca, como o que acontece quando chove. Este é um filme com boas atuações, mas a matriarca dos pobres se destaca. Os diálogos e situações possuem um pouco do que torna O Hospedeiro tão mágico na questão de fusão de gêneros, mas é sutil demais para relaxar. Se torna um filme tenso do começo ao fim, e o único descanso é a ação.
O Homem que viu o Infinito 2019-12-21 [tag_movies] Bibliografia blasê e de conveniência, com matemáticos se dando tanta importância que chega uma hora que não importa mais. É a história de um indiano sem estudos formais que com a ajuda de um professor de Cambridge consegue publicar alguns trabalhos relevantes para outros matemáticos. Tudo é muito abstrato, incluindo as personalidades desses personagens, eternamente em um palco de teatro. Seus diálogos nunca se unem como nas supostas fórmulas elegantes desse indiano. É uma sucessão de frases de efeito que sequer tentam criar alguma importância real para a história, apenas vivem repetindo como é importante. Uma direção de arte e produção de filmes televisivos, mas com um elenco de primeira que nunca consegue entregar a coisa real. Exceto Dev Patel, como sempre absorto nas obsessões de seu personagem, incapaz de esboçar um sorriso que não implique em seriedade. Jeremy Irons não consegue salvar seu personagem do destino de um narrador glorificado. É como se diz hoje em dia sobre biografias, se você vai movimentar uma equipe inteira para mostrar visualmente o que é possível aprender em quinze minutos lendo a Wikipédia, prefira a Wikipédia.
A Maldição da Chorona 2019-12-21 [tag_movies] É um filme de sustos, com efeitos melhorados desde Mama, com efeitos de câmera que tentam fugir um pouco do lugar comum, como alguns planos-sequência, a câmera tremendo seguindo as emoções da cena, atuação de um elenco-mirim acima da média (pontos para a presença espontânea de Jaynee-Lynne Kinchen), que tenta se inserir na saga Annabelle apenas por fazer parte de um universo onde o sobrenatural existe e há um personagem em comum: o padre que tudo vê. É uma trilha sonora afiada, embora sem imaginação, e uma direção de arte eficaz em unir cenários reais com ultra estilização geradas por computadores. Nunca somos apresentados à casa onde a ação ocorre, e portanto estamos sempre perdidos nela, e em uma aventura sem personalidade. Com o tempo a história, a maldição, se torna mero pretexto para um filme parque de diversões, casa do terror, mas é bem feito, ou apressado o suficiente para não pensarmos tanto. No começo ele esboça um tema a respeito de abuso infantil e famílias vulneráveis, mas nunca consegue desenvolver o suficiente, usando apenas como um aumentador das impressões da casa do terror. A mãe é intensa em defender seus filhos, e é uma viúva, mas é esperado de qualquer mãe essa garra, então ela também é genérica. O curandeiro tem a vantagem e a limitação de ter um ator de uma nota só (Raymond Cruz), onde o exagero na seriedade e afetação são alívios cômicos o suficiente. Elementos da maldição vão sendo acrescentados no terceiro ato, como a árvore onde foi cometido o infanticídio, e por isso não se torna tão relevante para o conjunto da obra, que tenta ser completa, mas acaba sendo mais um episódio da saga da boneca maldita e da produtora de James Wan, diretor de Invocação do Mal e a série Jogos Mortais.
A Jaqueta de Couro de Cervo 2019-12-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A lógica de A Jaqueta de Couro de Cervo é simples, direta e escalável. É daqueles filmes curtos que exploram um tema até seu inevitável final, não nos permitindo sair dos trilhos. Nos limitamos a ficar tensos, aguardando quando as coisas começarão a dar errado, enquanto assistimos nossa própria incompreensão de quando começa o fascínio por uma história de cinema.
Verão de 84 2019-12-17 [tag_movies] Após os anos 80 tudo mudou, e por isso este não é um filme espetacular sobre um serial killer, nem um resgate aos lúdicos anos mágicos. É mais uma repaginada sobre o que mudou desde então, quando os mocinhos e vilões deixaram de serem fáceis de reconhecer. Ou se era um ou outro. Agora heróis como Walter White são o mais comum e família feliz e perfeita existe apenas nos comerciais e nas redes sociais.
Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas 2019-12-17 [tag_movies] Este é um filme que não entende muito bem seu papel no mundo. Ele quer afirmar que não há nada de errado em um pai e duas mães constituírem família, mas toda essa compreensão sobre formas diferentes de amar não serve para compreender que o resto do mundo não é mal, mas apenas vive em sua própria época, seguindo seus próprios valores.
Nós 2019-12-12 [tag_movies] > "Portanto, assim diz o Senhor: Eis que trarei sobre eles mal, de que não poderão escapar; e, se clamarem a mim, não os ouvirei." Um grande filme não começa dizendo isso de primeira. Ainda mais em um gênero tão maltratado quanto o terror. Ele te pega pela mão em um momento inocente, e através desse momento constrói toda uma mitologia cheio de camadas em que as camadas irão sendo reveladas ao espectador sem pressa, durante a projeção, após os créditos e na hora de dormir. E após assistir "Nós" a sensação estando na cama é que até dormir será difícil.
Aqueles Que Ficaram 2019-12-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Aqueles Que Ficaram acaba sendo um bom filme mesmo abrindo tantos caminhos dramáticos e nunca se aprofundando em nenhum. Sua ambiguidade no relacionamento-chave entre um quarentão viúvo melancólico e uma adolescente carente e traumatizada vai sendo alimentada com vácuo em sua menos de uma hora e meia de duração, e a consequência é você se esquecer dessa história assim que pisar o primeiro pé para fora do cinema.
O Irlandês 2019-12-10 [tag_movies] Se você já assistiu a O Poderoso Chefão e Os Bons Companheiros, O Irlandês fica no meio do caminho. É um filme mais agitado e com muito mais violência gráfica que o clássico de Coppola, mas muito menos apressado que o filme de gângsters de Martin Scorsese. Cito Goodfellas não porque tem Joe Pesci no elenco, mas porque fala sobre um caso real de máfia e possui o ponto de vista de alguém que viveu aquilo de perto.
A Primeira Tentação de Cristo 2019-12-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Já virou tradição de natal o grupo de comediantes do Porta dos Fundos em parceria com o serviço de streaming Netflix lançar no final do ano mais uma revisita bem-humorada ao clássico dos clássicos (pelo menos para o cristão). E em A Primeira Tentação de Cristo há mais um divertido estudo de personagens, que provoca tanto os mais dogmáticos quanto os mais heteroflexíveis.
Klaus 2019-12-08 [tag_movies] Ideias brilhantes soam óbvias depois de ditas, e Klaus está amparado pela ideia brilhante do animador Sergio Pablos de tal forma que é difícil se desvencilhar de sua beleza intrínseca, ainda mais se considerarmos que o espírito de natal nunca esteve tão desgastado.
Uma Mulher Alta 2019-12-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma Mulher Alta é uma incursão estranha nas mentes e corações dos russos pós-guerra. Com a economia destruída e as relações sociais radicalmente alteradas, o filme de Kantemir Balagov realiza uma obra que parte da intimidade do triângulo amoroso mais bizarro que você verá esse ano para nos revelar as idiossincrasias que emergem de uma sociedade sem amor.
Rocketman 2019-12-03 [tag_movies] Diferente do burocrático Bohemian Rhapsody, cujos títulos das músicas, sua concepção e sua letra jamais nos permitem adentrar em um verdadeiro drama de quem já tem fama e dinheiro, Rocketman da metade para o final se torna um mergulho íntimo para dentro das dores de um ser e de sua existência.
Osama 2019-12-02 [tag_movies] Escrito e dirigido pelo diretor afegão estreante em longas de ficção Siddiq Barmak, "Osama" se aproveita do timing trágico pós-atentado das Torres Gêmeas em Nova York, o ataque orquestrado cujo mandante foi o jihadista Osama Bin Laden, inimigo público número 1 dos EUA e do mundo dito civilizado. Esse timing nada tem a ver com o que se vê neste filme, que ficionaliza uma realidade muito próxima do próprio elenco que participa do filme.
Finalmente Livres 2019-11-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Finalmente Livres é uma comédia francesa que escala de maneira tão dinâmica suas ideias no decorrer da suas quase duas horas que é possível ignorar a falta de criatividade e de coerência em uma história tresloucada e cheia de energia.
Seguindo o Coração 2019-11-26 [tag_movies] Este é um Antes do Amanhecer feito com diálogos medíocres e um elenco menor que Ethan Hawke e Julie Delpy, que nasceram para seus Jesse e Céline. De certa forma Seguindo o Coração ironiza a perfeição com que os filmes de Richard Linklater trata seus adoráveis personagens se desenvolvendo. O realismo por trás das falas do casal de Before Sunrise é apenas aparente, pois funciona bem demais por muito tempo.
Frozen 2 2019-11-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Você já sabe como funciona. Frozen, um novo filme de princesa, arrebata multidões por não ser um "filme de princesa", mas sobre a relação essencial entre duas irmãs, misturada com a história de um reino nórdico que sugere lendas e valores sem apontar diretamente para nenhuma em específica, exceto sua inspiração inicial, o conto de fadas do século 19 do dinamarquês Hans Christian Andersen, A Princesa do Gelo. Como diria a versão capitalista do Tio Ben, "com grandes bilheterias vêm grandes continuações", e eis que surge Frozen 2, que chega com a ideia fixa de um começo e um fim, e no meio uma nova aventura, que demonstra tanto a beleza do ápice da arte digital dos estúdios Disney quanto sua incapacidade de criar algo novo partindo de suas próprias premissas.
Boonie Bears: Aventura em Miniatura 2019-11-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Boonie Bears: Aventura em Miniatura" é um filme divulgação da série de animação chinesa que desde 2012 tem feito sucesso na China e no mundo. Depois de mais de 600 episódios e seis filmes, essa é uma receita desgastada e entregue sem maiores cuidados com seus personagens nem com um espectador desprevenido que tenha o primeiro contato. Ao reciclar a dupla de ursos, o lenhador e vários dos personagens previamente criados e utilizados várias vezes, a dupla Leon Ding e Huida Lin estão dirigindo no automático cenas que se encaixam mais em jogos interativos do que em uma narrativa de filme. Além disso, seu uso 3D data dos anos 2000, quando objetos eram lançados na sua cara em câmera lenta. Porém, mesmo que você nunca tenha ouvido falar de Boonie Bears ou usado um óculos 3D não irá se interessar por nenhuma dessas coisas, pois tanto os personagens quanto a terceira dimensão artificial são irritantes do começo ao fim.
A Criada 2019-11-26 [tag_movies] Lento e cheio de detalhes revistos pelo menos três vezes, A Criada é um filme que se constrói apenas pelas suas reviravoltas. Isso suga a alma de seus personagens, e já não estamos mais interessados em suas vidas a partir da segunda cena. A não ser que você goste de tramas que sabe que haverá reviravoltas e elas são mais interessantes que a história em si.
O Hospedeiro 2019-11-20 [tag_movies] Há vários tipos de cenas em O Hospedeiro tradicionalmente feitas para serem impactantes e emocionantes. A indústria americana em Hollywood popularizou o formato de filme-catástrofe quase que em uma cartilha. E o diretor/roteirista Bon Joon Ho subverte tudo isso, escancarando tantas novas possibilidades que quase nos esquecemos da história principal. Ela pouco importa quando temos tanto a discutir sobre a linguagem cinematográfica em apenas um filme.
O Exterminador do Futuro: A Salvação 2019-11-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este é o quarto da série de filmes em que humanos e máquinas estão brigando, desde 1984, e de certa forma a primeira continuação aguardada. Se considerarmos o final de A Rebelião das Máquinas, onde o fraco John Connor interpretado por Nick Stahl é acompanhado por sua futura esposa, Kate Brewster, para um abrigo anti-nuclear horas após as máquinas controladas pela rede Skynet destruíssem boa parte da raça humana e iniciassem uma guerra sem precedentes, O Exterminador do Futuro: A Salvação é um filme previsto há décadas nos roteiros anteriores de James Cameron, Gale Anne Hurd e William Wisher.
Is There a Cure for Film Criticism? by Pauline Kael (excerpts) 2019-11-17 [tag_movies] Retirado do blog Keeping My Brain Alive. There is, in any art, a tendency to turn one's own preferences into a monomaniac theory; in film criticism, the more confused and single-minded and dedicated (to untenable propositions) the theorist is, the more likely he is to be regarded as serious and important and "deep" - in contrast to relaxed men of good sense whose pluralistic approaches can be disregarded as not fundamental enough.
Circles and Squares 2019-11-17 [tag_movies] Retirado do blog Keeping My Brain Alive. ...It takes extraordinary intelligence and discrimination and taste to use any theory in the arts, and that without those qualitites, a theory becomes a rigid formula (which is indeed what is happening among auteur critics). The greatness of critics like Bazin in France and Agee in America may have something to do with their using their full range of intelligence and intuition, rather than relying on formulas. Criticism is an art, not a science, and a critic who follows rules will fail in one of his most important functions: perceiving what is original and important in new work and helping others to see.
Por que esses Coringa e Pantera se tornaram fenômenos de bilheteria? 2019-11-16 [tag_movies] Muitos dizem que Coringa e Pantera Afro-Descendente se tornaram fenômenos de bilheteria por causa da identificação do público com esses dois personagens ou universos, mas se esquecem que muitos outros filmes campeões de bilheteria surgiram nas últimas décadas e que há uma correlação muito mais forte do que a mera identificação com protagonistas: são os filmes com o maior número de fundo verde da história do cinema.
O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião Das Máquinas 2019-11-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] James Cameron deve ter ficado bem chateado com o que fizeram com o universo tão bem idealizado do apocalipse das máquinas sendo evitado pela força de uma heroína feminina que no fundo é a protagonista dos dois filmes anteriores. Aqui Sarah Connor foi descartada como a protagonista que vinha sendo e uma nova história foi contada considerando finalmente seu filho, John Connor, como peça-chave para o destino da humanidade. O resultado é que não sentimos que nem John nem o filme fossem necessários à essa altura.
O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final 2019-11-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Sarah Connor foi a heroína no primeiro Exterminador do Futuro. Ela resolveu o conflito principal e virou dona do seu próprio destino. Em Terminator 2, James Cameron, auxiliado por William Wisher (que havia contribuído no original com diálogos adicionais), expande não apenas a figura da personagem interpretada por Linda Hamilton, que vira uma protagonista bad ass e narradora em momentos importantes da trama, como se torna, assim como Aliens: O Resgate (também de Cameron), um filme sobre instinto maternal e família elevado às últimas consequências: proteger a humanidade inteira do futuro sombrio que poderá surgir.
O Exterminador do Futuro 2019-11-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] James Cameron cria uma mitologia no primeiro filme de uma série, em que ciborgues assassinos do futuro viajam no tempo para impedir que a humanidade tenha alguma chance de sobrevivência em uma guerra que não se sabe quem iniciou nem como terminará, mas que com certeza foi fruto da tecnologia, da impessoalidade e da paranoia de nossos tempos. Apesar dos efeitos visuais terem aumentado exponencialmente desde o primeiro filme, as várias cenas icônicas da saga vieram mesmo do filme original de 1984, que envelheceu mal e que sabemos quando Schwarzenegger é um boneco de plástico com olhos de ciborgue, mas ainda assim, causa tensão, suspense, terror e reflexões sobre reviravoltas e paradoxos em viagens no tempo.
Retrato de Uma Jovem em Chamas 2019-11-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Apaixonado pela temática feminista, Retrato de Uma Jovem em Chamas é um filme que nos entrega o sabor de uma paixão que surge sem maiores explicações. Seus personagens são meras pinceladas de um passado histórico onde mulheres não possuíam muitas opções para viver, e a diretora e roteirista Céline Sciamma resolve dar essas opções por um breve momento e ver no que dá.
Independence Day 2019-11-11 [tag_movies] Assisti Independence Day no cinema quando estreou. Levei minha mãe na maior sala da cidade de São Paulo, lá no bairro da República, próximo do Centro. O Cine Marabá, com quase 1000 lugares, que depois foi mutilado em mais um multiplex. A imagem da Casa Branca explodindo sob um raio vindo de uma nave alienígena gigantesca é uma das memórias mais vivas do cinema catástrofe da década de 90, e o resquício de uma época em que blockbusters eram filmes ainda raros, e que valiam o preço da viagem ao cinema, do ingresso e da pipoca.
A Dark Song 2019-11-11 [tag_movies] A Dark Song é um filme de terror minimalista, onde seu poder é construído pelas circunstâncias criadas em seu início e truques baratos de som e iluminação que funcionam justamente por causa do seu começo. Do jeito que eu descrevo parece o guia padrão para qualquer filme do gênero que se preze, mas infelizmente a grande maioria peca pelo excesso.
Azougue Nazaré 2019-11-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] As tradições e os conflitos religiosos da Zona da Mata em Pernambuco são o pano de fundo de Azougue Nazaré, um filme que evoca seu tom de fantasia sobrenatural logo antes que poderíamos apostar de este ser um documentário. Primeira direção de Tiago Melo, este filme pode ser proposto tanto quanto um documentário da cultura da Zona da Mata quanto uma ficção solta sobre os conflitos atuais da região.
Um Dia De Chuva Em Nova York 2019-11-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um dia com um tempo incerto em São Paulo, variando entre sol, frio, calor e chuva, mas muitas pessoas compareceram para a cabine de imprensa. Em meio a uma carreira com altos e baixos, em que os baixos estão quase sempre acima da média, e uma agenda em que um trabalho é lançado a cada ano, diluindo as centenas de páginas geniais arquivadas de um diretor/roteirista dedicado nas últimas décadas a estar sempre filmando, a pergunta que gostaria de responder durante essa sessão era: Woody Allen ainda é relevante nesses dias? E nos primeiros quinze minutos de Um Dia De Chuva em Nova York, absorto nas entrelinhas existenciais de mais uma história banal em Manhatan, a resposta veio fácil, automática e enfática: relevante e necessário.
Irreversível 2019-11-07 [tag_movies] Irreversível é essa experiência angustiante que vai desconstruindo uma história simples através dos seus momentos mais tensos. "O tempo destrói tudo" é o seu lema, e este é um filme que destrói o tempo antes que ele nos destrua.
Os Parças 2 2019-11-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Logo antes da sessão de Os Parças 2 reli o texto do CinemAqui sobre o primeiro filme, para entrar no clima. Isso abaixou mais ainda minhas expectativas sobre o que viria. Mas não o suficiente. Agora o próximo passo é fazer terapia vendo algum filme ruim que pelo menos consiga divertir por tão ruim que ele é. Sharknado, por exemplo.
Ford Vs Ferrari 2019-11-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ford Vs Ferrari narra uma corrida histórica, mas seu pano de fundo é um conto de fadas estadunidense com o objetivo de levantar questões controversas a respeito da postura dos "homens de verdade" das décadas pós-guerra, sendo a principal das questões qual a envergadura moral de um Henry Ford II em levantar a bandeira do industrialista orgulhoso, quando tudo o que lhe resta dos tempos gloriosos e do trabalho duro de seu avô são milhões de dólares e influência herdados e empacotados na forma de uma diretoria pronta para concordar com seu chefe apenas por ser seu chefe.
A Camareira 2019-11-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Camareira é um filme lento sobre uma pessoa lenta que nem sabe o próprio signo. O objetivo é termos dó dessa criatura, devagar no raciocínio, mas muito caprichosa, embora com movimentos de um zumbi, que vai aos poucos aprendendo que ser competente apenas beneficia aos outros. O drama surge na banalidade das ações do dia a dia, e essa banalidade contamina o próprio filme, pois ele aos poucos, em vez de se tornar relevante, se torna esquecível.
Cade Você, Bernadete? 2019-11-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Cadê Você, Bernadete?" é um filme que projeta em seus humanos mensagens mais gerais a respeito de relacionamento e sociedade. Em algum momento alguém usa a desculpa de que a verdade é muito complicada e a resposta recebida é que sim, ela é complicada, mas isso não quer dizer que não devemos tentar alcançá-la.
Segredos Oficiais 2019-10-30 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Esta é uma história real que envolve política e a Guerra do Iraque deste século, mas está fora do timing; é um filme britânico deslocado dos assuntos do momento, como o #brexit. Além disso, seu assunto jurídico é chato, cheio de detalhes legais que precisamos aprender para entender a trama. Sua heroína é uma subalterna de um órgão terceirizado do governo, sem qualquer appealing. Seu desfecho é totalmente anticlimático, sabotando nosso envolvimento pelas últimas duas horas. E apesar de tudo isso, Segredos Oficiais é absurdo de tão bom. Tenso, comovente, claro e empolgante. Como tudo isso funciona apesar de?
O Farol 2019-10-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Do mesmo diretor e roteirista de A Bruxa surge O Farol, o segundo longa metragem de Robert Eggers e que zera o universo do terror, quebrando a própria quebra de expectativa do gênero e descrevendo sensações à prova de lógica. Analisar este filme usando teorias da linguagem cinematográfica tende ao fracasso. Porém, há um caminho para a compreensão, e talvez seja até uma blasfêmia dizê-lo hoje em dia: entender sobre masculinidade.
Lost Holiday 2019-10-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Lost Holiday engana a princípio, pois lembra aqueles filmes de conclusão de curso ou independentes estadunidenses que usam como muleta a estranheza de personagens para levar uma história nem tão inspirada adiante. Porém, a estreia dos irmãos Matthews na direção (e no roteiro) aos poucos se desdobra em uma trama inteligente justamente por não se colocar em evidência. É na estranheza de seus personagens, ou em sua banalidade, que se esconde a alma de um filme que soa inseguro o tempo todo, mas que tem todas suas amarras sob controle.
Lemebel 2019-10-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Lemebel é trabalho da diretora estreante Joanna Reposi Garibaldi sobre o ensaísta, crônico e novelista Pedro Segundo Mardones Lemebel, um ativista político no Chile em plena ditadura de Pinochet. Sua maior conquista em toda sua vida? Ser abertamente gay nessa época.
Três Verões 2019-10-28 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Regina Casé é um colírio de interpretação para os olhos. Ela torna a caseira Madá uma representante da brasilidade pobre da periferia do Rio de Janeiro convivendo com figurões de uma família de ricaços, e isso é o suficiente para sustentar "Três Verões" sozinha, do começo ao fim.
O Paradoxo da Democracia 2019-10-28 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O problema de documentários como O Paradoxo da Democracia é o mesmo que o youtuber Pirulla enfrenta sempre quando ele critica a divulgação de teorias da conspiração e informações anti-científicas: as pessoas misturam mentiras e verdades em um mesmo pacote, e como existem algumas verdades embutidas no discurso conspiratório fica mais difícil desmentir a parte falsa sem desmoronar todo o frágil edifício construído em torno da teoria. E no caso do trabalho documental de Belisario Franca e Pedro Nóbrega, se torna uma tarefa ingrata contra-atacar a argumentação falaciosa usada contra o que pessoas de esquerda adoram chamar de neoliberalismo. Essa mania é universal na política, não importando o lado: inventar neonomes para conceitos mais antigos.
Vingadores: Ultimato 2019-10-27 [tag_movies] Está resolvido o mistério de por que havia tanta preocupação com spoilers vindos dos irmãos Russo, diretores do filme, a respeito de "Vingadores: Ultimato". O clímax desse longa metragem de 3 horas e 1 minuto precisa ser visto em primeira mão, sem nenhum amigo te dizendo o que vai acontecer, porque de outra forma toda a magia construída ao longo desses incontáveis filmes não será a mesma. E se você, fã da Marvel, concorda com o que acabei de dizer, deve concordar também que revisitas a este filme serão inúteis, pois o efeito supostamente catártico que seus idealizadores imaginaram para o grand finale só pode ser aproveitado uma vez apenas, sem spoilers, e isso quer dizer que se você foi correndo assistir à segunda versão lançada logo depois nos cinemas para arrecadar os últimos milhões que faltavam para a quebra do recorde de bilheteria mundial (sem correção inflacionária), deve entender que não foi para seu próprio prazer, pois não ganhou nada além do que já viu. O seu prazer implícito não estava ligado nem à arte nem ao entretenimento, mas em prestar um serviço financeiro a uma corporação que detém a grande maioria do mercado mundial de fantasia, o verdadeiro monopólio de blockbusters deste século, um gigante que em processo semelhante aos Vingadores do filme, também se formou a partir da montagem de vários outros gigantes, um a um, dando origem ao momento que menos requer imaginação nos incríveis efeitos digitais que invadem nossos olhos na telona dos cinemas.
Jalla! Jalla! 2019-10-27 [tag_movies] Filmes independentes como esse do diretor estreante Josef Fares podem ter muitos defeitos na produção que soam ridículos na tela. Um ritmo esquisito, cortes abruptos, péssimo casting, posição da câmera de vídeo caseiro e trilha sonora brega. Diferente das produções caras, de estúdio, com grandes astros, não há muito a perder, exceto a reputação de seu diretor, que a essa altura da carreira está próxima de zero.
Tremores 2019-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Pablo está com um problema, e sua família se reúne para ajudá-lo. Quem não sabe da sinopse de Tremores pensa se tratar de um filme sobre vício em drogas pesadas, mas quando se revela a homossexualidade do protagonista, entendemos que o filme de Jayro Bustamante expõe a ferida, a vergonha e a irresponsabilidade humana das religiões cristãs de vertente protestante.
O Que Arde 2019-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É um sentimento profundo, que vai além da razão, testemunhar uma floresta ser devastada. Árvores caindo ao movimento de um trator e a fumaça denunciando um incêndio não muito longe dali marcam o início de O Que Arde, terceiro filme do diretor Santiago Fillol escrito pelo seu parceiro usual, Oliver Laxe, e ambos não deixam fácil extrair algum significado disso tudo.
O Mês Que Não Terminou 2019-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Entre as dezenas de documentários que surgiram sobre o momento político do Brasil, "O Mês Que Não Terminou" é finalmente o que entendeu a maior dificuldade em traduzir esse momento para os dois lados que o país se dividiu: empatia.
El Camino: A Breaking Bad Film 2019-10-26 [tag_movies] Aaron Paul é um ótimo ator, mas isso podemos dizer de qualquer um do elenco de personagens de Breaking Bad, a série mais relevante da última década da TV americana. Através da escolha de elenco e da direção coletiva de uma equipe coesa e competente em manter o design de produção da série em evidência, ainda que deixando escapar seus estilos pessoais, nós nos acostumamos a esperar nada menos do que o estado da arte em narrativas que falam de assuntos mais profundos que sua superfície pop.
Andrey Tarkovsky: Uma Oração de Cinema 2019-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] "Andrey Tarkovsky: Uma Oração de Cinema" é o documentário dirigido pelo filho de um dos mais importantes cineasta da história do cinema. Sim, o filho dirige seu primeiro longa, e é sobre o pai. Apenas isso já deveria chamar sua atenção de cinéfilo, mas se não fez efeito talvez nem o resto desse texto faça.
A Odisseia dos Tontos 2019-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Fermín Perlassi, personagem de Ricardo Darín, acaba de explicar seu plano de empreender em uma cooperativa local onde a economia da vida de vários moradores servirão para o início do projeto. Ele termina dizendo a famigerada pergunta retórica "o que pode dar errado?", e duas linhas de letreiros "respondem", uma após a outra, deixando claro que A Odisseia dos Tontos não poderia ter um título melhor. A primeira linha: Argentina. A segunda linha: agosto de 2001.
Os Olhos de Cabul 2019-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Os Olhos de Cabul veem tudo, menos que se está falando francês em pleno Afeganistão. Essa animação ganhou o prêmio Um Certo Olhar em Cannes e agora está sendo exibida na Mostra de São Paulo. Uma viagem honesta e sutil de uma realidade crua de uma sociedade tomada pela opressão e violência, mas que vez ou outra surgem seus heróis.
O Pai 2019-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O Pai é um filme que vai se percebendo o drama aos poucos. Ninguém está narrando a história, então você terá que acompanhar os detalhes pelos diálogos. E depois de um filme inteiro, sua última frase ressignifica tudo o que havíamos visto anteriormente.
Não me Ame 2019-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Não me Ame é cinema experimental, e eu admiro isso. Porém, seus símbolos vão se multiplicando a cada diálogo em um ritmo indecifrável, e isso não tem perdão. Brincando em espanhol com uma história de guerra no estilo invasão do Iraque misturado com o folclore bíblico, a ideia concebida por Sergi Belbel e Lluís Miñarro (dirigido por este último) nunca foi uma coisa boa, nem no começo, quando filmes como Cães de Aluguel e diretores como Kubrick são citados. Referências do diretor? Espero que não, ou isso quer dizer que nas aulas de cinema da atualidade os rolos de filmes são mais cheirados do que vistos.
Dinamarca 2019-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Tempos difíceis geram homens fortes; homens fortes geram tempos fáceis; tempos fáceis geram homens molengas; homens molengas geram tempos difíceis. "Dinamarca" é uma história que se passa em nossos tempos difíceis e com um de seus homens molengas, um homem que não fará nada a respeito de sua própria vida exceto tentar se manter sendo servido por alguém.
Amazing Grace 2019-10-24 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Amazing Grace é o resultado das horas gravadas de duas noites em uma igreja em Los Angeles pela Warner Brothers. Quem eles gravam? Ninguém menos que Aretha Franklin, uma das maiores cantoras que já pisou na Terra. De volta às origens, ela canta Gospel não como um anjo, mas como uma força da natureza vinda para o bem. Ela representa tudo o que podemos esperar de uma cantora completa.
Partida 2019-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Eis que me preparo para mais uma sessão da 43a. Mostra de São Paulo e chega um homem de microfone na frente da tela, junto de mais meia-dúzia de pessoas. Ele comenta que se chamar toda a equipe para descer até ele o cinema vai esvaziar. São 13:30 e das 200 poltronas da sala umas 40, no máximo, estão ocupadas. Ele se apresenta e apresenta o projeto: essa trupe de colegas e amigos após as eleições do ano passado fretou um ônibus e foram se encontrar com o ex-presidente do Uruguai, o Mojica. E eis que 6 dias depois (tirando a pós-produção, claro) surge Partida, um filme pré-boteco, daqueles que você vê para depois ir pro bar começar uma discussão política.
O Relatório 2019-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Nas últimas 72 horas este é meu décimo-quinto filme e texto da Mostra de São Paulo, mas O Relatório não me cansou em nenhum momento pela história que quer contar. O que me desanimou profundamente foi constatar que estava assistindo a um documentário político em forma de ficção com uma das escalações mais inúteis que tenho memória.
O Paraíso Deve Ser Aqui 2019-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O diretor palestino Elia Suleiman encontrou uma maneira divertida de mostrar ao mundo as diferenças da visão de um cineasta do resto de nós, mortais. Em O Paraíso Deve Ser Aqui ele próprio é o protagonista, vestido como costuma se vestir, e observa da varanda de sua casa as situações do dia-a-dia, mas que através de suas lentes saem muito mais atípicas do que estamos acostumados a interpretar.
Deus é Mulher e Seu Nome é Petúnia 2019-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] "Eu tenho valor", diz a protagonista em Deus é Mulher e Seu Nome é Petúnia, "Petúnia é inteligente e trabalhadora", diz seu pai, "O único problema de minha filha é não ter um emprego", diz sua mãe. E nenhum deles parece ter razão.
Bulbul Pode Cantar 2019-10-23 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Este filme se chama Bulbul Pode Cantar porque é a única coisa de divertido que ela pode fazer com a aprovação da sociedade em que vive. Infelizmente, ela não consegue cantar direito em público, se sente envergonhada. E é aí que começa mais um drama de valores de uma sociedade oprimindo as mentes jovens deste século.
Fotógrafo De Guerra 2019-10-22 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Fotógrafo de Guerra é um filme quase cru, sem substância, cujo titulo já anuncia sem rodeios seu conteúdo, que pode ser chocante para a maioria das pessoas, mas como espectadores nos acostumamos com o que vemos.
Ecos 2019-10-22 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Ecos pode ser muito chato para algumas pessoas e fascinante para outras. É um filme feito de pequeníssimos momentos que não significam nada sozinhos, mas que pela sua soma geram uma sensação de existência. E é bom existir.
Boy Meets Gun 2019-10-22 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Fazendo um trocadilho com o filme icônico de Leos Carax (Boy Meets Girl), Boy Meets Gun é uma mistura de drama, comédia e investigação policial que consegue entreter com o mundinho criado pelo roteirista Willem Bosch, que também é o escritor do roteiro do cativante Afterlife, também em exibição nesta Mostra.
Alva 2019-10-22 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Alva nos captura desde o começo como um documentário sobre a vida de uma pessoa pacata que parece inofensiva, mas vai no decorrer de sua duração nos mostrando o ponto de vista de alguém que vive dentro de cada um de nós, ainda que não saibamos disso. E melhor prova disso é nós torcermos por este personagem, inconscientemente, apenas porque começamos o filme simpatizando com sua rotina.
A Verdadeira História da Gangue de Ned Kelly 2019-10-22 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Desde 1906 (The Story of the Kelly Gang) se fazem ficções que buscam contar os acontecimentos em torno do fora-da-lei australiano Ned Kelly. Agora, no século 21, a partir do livro de Peter Carey, que busca contar os mesmos acontecimentos pelo ponto de vista de Kelly, surge essa adaptação cinematográfica de Shaun Grant, A Verdadeira História da Gangue de Ned Kelly, que é uma bagunça talvez comparável ao que se passava na cabeça do pobre bandido.
Querência 2019-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Querência, quem diria, é uma cidade de verdade, localizada no estado de Mato Grosso. Mas o que acaba não sendo nem de verdade, nem de mentira, é este filme escrito e dirigido por Helvécio Marins, que cria uma ficção com personagens da vida real, e demonstra uma das péssimas formas de unir duas formas de filme em um resultado insosso e sem alma.
O Fantasma de Peter Sellers 2019-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Com a ascenção vertiginosa vem a queda dura. E O Fantasma de Peter Sellers é o trabalho do diretor Peter Medak que vem revisitar o maior desastre da carreira deste diretor, que teve a péssima ideia de usar Peter Sellers como seu galã em uma produção em alto-mar e foi acometido pela maldição dos espíritos dos piratas.
Eu Prometo Ser Sensato 2019-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] No começo de Eu Prometo Ser Sensato testemunhamos o último desastre de Franck, um diretor de teatro completamente fora de controle. Não é uma situação engraçada, mas trágica, para o elenco, o público e ele mesmo. E este ironicamente é o resumo do filme inteiro de Ronan Le Page: sem sentido, sem paixão e sem controle. Não há nada neste filme que você irá sentir falta quando ele acabar.
E Em Cada Lentilha Um Deus 2019-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Em cada lentilha um Deus mostra como é difícil manter uma narrativa em documentários sem roteiro. Esse é um deles. Acompanhamos as memórias e reflexões sobre Luis, um roteirista que ajuda o irmão e o primo a escrever um livro sobre a culinária do restaurante da família. Nessa viagem culinária nosso único guia são os pratos do "L'Escaleta".
A Fera e a Festa 2019-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Este filme nos presenteia com uma visão do passado do cineasta que homenageia, Jean-Louis Jorges, cineasta da República Dominicana, e ao mesmo tempo nos faz pensar em cinema não apenas como uma história sendo contada, mas como uma visão muito particular da realidade.
System Crasher 2019-10-19 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] System Crasher evita a todo custo julgar sua jovem e impossível protagonista, mas não se pode dizer o mesmo dos espectadores, que saíram da sessão vociferando palavras de ordem e disciplina como solução para uma menina de uns 10 anos que com inteligência acima da média e ataques explosivos é uma versão em miniatura de uma delinquente juvenil. Mas a grande questão para quem quiser analisar além das emoções primárias que o filme evoca é sua camada imediatamente superior: quais os objetivos de um filme como esse?
Devorar 2019-10-19 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Swallow, ou da tradução "errada", Devorar, é daqueles roteiros que começa com uma ideia tão inusitada que você vibra quando acontece, porque é um respiro de ar fresco. Mas além disso ele trata de temas repetidos de uma nova forma, não expandindo, mas apenas mudando nosso ângulo de visão.
A Vida Invisível 2019-10-19 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A Vida Invisível é um retrato tão fiel e acolhedor de um Brasil patriarcal que em alguns momentos ele corre o risco de estar fazendo apologia, simplesmente por recorrer às nossas memórias afetivas e culturais de uma época, e memórias não funcionam em termos de boas ou ruins. Todas elas são uma mistura só, e o filme de Karim Aïnouz demonstra isso com elegância e sem discurso fácil.
Wasp Network 2019-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Wasp Network faz o melhor com o que tem para contar uma história confusa sem protagonista definido, e o diretor/roteirista Olivier Assayas nos traz um filme leve quando essa opção seria a única que não poderia ser escolhida.
O Século da Fumaça 2019-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O Século da Fumaça parece uma reprise. Eu me lembro de ter visto um filme muito semelhante em outras mostras há um bom tempo, mas a data de produção de 2018 aponta para sua triste atualidade. Se trata de um documentário sobre as condições dos habitantes do interior de Laos, ainda produtor e exportador de Ópio, uma droga altamente viciante e que geralmente consome rapidamente a vida dos viciados. Nessa região acompanhamos uma família e seus vizinhos. A maioria dos homens dessa geração estão no vício e as mulheres são responsáveis por trabalhar no campo, além de dividir a criação dos filhos.
O Desejo de Ana 2019-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O Desejo de Ana faz lembrar como a culpa cristã e o puritanismo americano impedem uma abordagem mais honesta do incesto. Se para Hollywood a paixão entre primos já seria um tabu forte demais para a telona, imagine o espectador médio assistindo sobre um romance entre irmãos.
Meu Verão Extraordinário Com Tess 2019-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Meu Verão Extraordinário com Tess é uma comédia leve, de amadurecimento, baseada no livro de Anna Woltz que deve ser tão gostoso de ler quanto o verão, fictício ou não, que Sam passou naquela praia. Com cores quentes sem exagerar para a fantasia, mas uma fotografia clara que ressalta o brilho da areia iluminando as roupas adolescentes da jovem e contagiosa Tess, esta é uma comédia sutil que não gera gargalhadas, apenas sorrisos, e o humor funciona através de uma doce melancolia do pequeno Sam, que já pensa desde seu primeiro dia de férias em sua inevitável morte.
Filhos da Dinamarca 2019-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Filhos da Dinamarca junta o tema óbvio do momento político atual de extremos com uma pesada dose de drama shakespeariano, e para isso nada como estar na Dinamarca. E há algo de podre nesse reino. Um tanto fora do cenário europeu de refugiados, onde Alemanha, França e Suécia são os países mais noticiados, o diretor e roteirista Ulaa Salim abraça a causa com uma história, assim como o brasileiro Bacurau, em um "futuro próximo" (mas nesse caso não tão distópico), quando partidos nacionalistas estão próximos de chegar ao poder. Já tendo fechadas as fronteiras, o próximo passo é expulsar os imigrantes recentes, e junto disso o país vira uma panela de pressão que cozinha extremistas de ambos os lados.
A Garota com a Pulseira 2019-10-17 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] É uma moda constante os filmes com "A Garota...". Este A Garota com a Pulseira é um filme de júri, o que já faz 90% do trabalho, chama atenção automaticamente do espectador, que vai querer desde o começo até o final saber a resolução do caso (e corre o sério risco de não saber, pois este é um filme francês...). Porém, este não é um roteiro 100% preguiçoso, apesar de usar velhos temas de júri e de julgamentos que fazemos das pessoas todos os dias.
Vivir Ilesos 2019-10-15 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Vivir Ilesos começa deixando claro, talvez até demais, que é um filme de baixo orçamento. Ele se aproveita de um elenco medíocre para fazer referência a filmes policiais lado B dos anos 70. Por que ele faz isso? Porque o resultado é risível.
Bellingcat: A Verdade Em Um Mundo Pós-Verdade 2019-10-15 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Bellingcat é um documentário sobre esse grupo de jornalistas investigativos amadores que conseguiram construir a partir de evidências extraídas da internet o caso que ligou a queda do avião MH17 sobrevoando a Ucrânia por militares russos.
Você Tem a Noite 2019-10-12 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] "Eu não tenho nada. Você tem a noite." Você Tem a Noite é daqueles filmes que ficamos durante o tempo todo tentando descobrir se estamos conseguindo acompanhar alguma história ou há algo mais do que vemos na superfície, e essa inconstância interpretativa no nosso cérebro não significa que o filme é ruim.
O Último Amor de Casanova 2019-10-12 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Parte da biografia oficial de Giacomo Casanova, uma mistura entre aventureiro, bon-vivant e relator dos costumes da época, O Último Amor de Casanova é um filme absurdo, lamentável e terrível. Ele não possui um elenco necessário, apenas objetos no cenário para dizer suas falas. Não estabelece conexão com o espectador, mas flerta com a possibilidade de acharmos seu protagonista e suas aventuras amorosas dignas de importância por motivos históricos.
Mente Perversa 2019-10-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mente Perversa pode causar extremo desconforto a mentes mais sensíveis, mas é um filme da categoria necessário por vários motivos, sendo o principal deles fazer você pensar pelo ponto de vista de alguém cuja natureza o impede de viver plenamente. O motivo? Seria um crime horrível.
Cicatrizes 2019-10-12 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Em um ano, há mais de 500 crianças desaparecidas na Sérvia, mas essa é uma banal estatística exibida nos créditos finais de Cicatrizes, prêmio do público no Festival de Berlim e agora na Mostra de São Paulo. Ela não nos diz nada sobre as famílias que aguardam eternamente por essas crianças. E o que dirá, então, dos que vivem um luto que pode não ter acontecido.
Malévola: Dona do Mal 2019-10-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Para fazer continuação de contos de fadas o "Era Uma Vez" se torna "Eram Duas Vezes", "Três Vezes" e assim por diante. O limite é o momento em que o mundo criado para contar a mesma história infinitas vezes começa a colapsar diante do cansaço inevitável da plateia. "Malévola: Dona do Mal" é o segundo round do conto da Bela Adormecida reciclada que ganhou notoriedade graças à presença de Angelina Jolie no papel-título, mas que agora se torna uma atriz pequena para um tema maior e, seguindo os passos de seu antecessor, melhor explorado em seu design de arte digital do que em sua narrativa.
Ninja Xadrez 2019-10-09 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Imagine conciliar as histórias de uma criança escrava de um sweatshop morta a pauladas, seguido da vingança de um ninja de pelúcia com o espírito de um guerreiro e, para finalizar, o desafio comum de um garoto apaixonado pela garota popular da escola. Agora responda rápido: quem deve assistir a esse filme? Crianças ou adultos? Seriam crianças com uma mente de adulto ou adultos que adoram humor negro, mas têm um coração de criança (guardado em um pote na dispensa)? Ninja Xadrez é um filme que mistura elementos pesados em uma narrativa infantil, conseguindo agradar, ou melhor dizendo, desagradar, adultos e crianças ao mesmo tempo.
Hálito Azul 2019-10-09 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A peça de Raul Brandão, escritor português, inspira um cineasta da região de Açores, Rodrigo Areias, a documentar uma vila de pescadores portugueses de onde veio sua família, e como consequência somos brindados com Hálito Azul, onde a poesia, a cultura, a religião e a ecologia do local, não são perdido no tempo, mas transformado em algo a mais.
Chuvas Suaves Virão 2019-10-09 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] É uma adaptação de livro? Poderia ser. Chuvas Suaves Virão explora essa possibilidade lúdica de livro infanto-juvenil com suas ilustrações de início de capítulo junto da frase principal, e nos coloca em contato com uma aventura protagonizada por crianças que estão sempre segurando lanternas, a la Stranger Things, mas argentinas, menos barulhentas e mais maduras.
Bacurau 2019-10-09 [tag_movies] Terceiro filme de Kleber Mendonça Filho, que começou com o ótimo O Som Ao Redor seguido do excelente Aquarius, Bacurau demonstra que o diretor não tem o mínimo jeito para lidar com personagens humanos nem com filmes tensos de ação. Todas suas reviravoltas são previsíveis e não sentimos por nenhuma das mortes. Se trata de uma análise de natureza morta, a intelectualização da condição humana sob o prisma pseudo-humanista de um historiador pensando em Brasil sem olhar diretamente para os brasileiros.
A Boia 2019-10-09 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Quando a Go Pro encontra o poeta. A tecnologia de filmagens com câmeras de alta resolução e drones possibilitam a qualquer um, até quem não tem muito o que dizer, a fazer seu próprio filme. O seu documentário da vida real, digamos assim. E é assim que o diretor Fernando Spiner concebe este projeto, A Boia, obcecado mais pelo experimento do que pelo filme em si.
Seleção de Filmes da 43a MostraSP 2019-10-07 [tag_movies] [tag_lists] Foi divulgada a lista dos filmes para a mostra desse ano. Já conheço alguns diretores por filmes anteriores. - Abel Ferrara (filmes nessa Mostra: O Projecionista) dirigiu o "abominável" [Bem-Vindo a Nova York], um estudo de personagem com Gérard Depardieu.
Coringa 2019-10-06 [tag_movies] Coringa começa já em seu título a pretensão de determinar um início definitivo do icônico personagem dos quadrinhos revisitado em sua terceira encarnação (Jared Leto não conta) nos cinemas. Em um mundo onde truques narrativos, como narração em off, flashbacks e tempo não-linear substituem qualidade, o filme dirigido por Todd Phillips (Um Parto de Viagem) e escrito por ele e Scott Silver (O Vencedor) ignora tudo isso e segue o formato mais convencional possível para contar a história de um doente mental: começa no começo, termina no fim. Apenas essa decisão já constitui declaração de guerra à tão megalomaníaca quanto convencional Hollywood, disposta a sempre mutilar roteiros, além de abusar de efeitos e explosões para acobertar sua mediocridade.
Viver Para Cantar 2019-10-05 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Viver Para Cantar é inspirado livremente no documentário A Folk Troupe (Gang Zhao, 2013), que conta a história real desse grupo tradicional de ópera chinesa lutando para continuar apresentando peças milenares em um espaço condenado pelas autoridades. A ficção de Johnny Ma alimenta a mesma tradição da ópera chinesa, mas a atualiza para o tempo das cidades crescendo, se modernizando e demolindo todos os valores culturais de uma nação.
Lembre-se de Mim, Por Favor 2019-10-05 [tag_movies] [tag_mostrachinesa] [tag_cinemaqui] Tem início a Quinta Mostra de Cinema Chinês em São Paulo, dessa vez homenageando e focando nas diretoras mulheres de um país fechado que merece ser redescoberto. O filme da abertura, por exemplo, este "Lembre-se de Mim, Por Favor", é o último filme de Xiaolian Peng antes do seu falecimento. É uma pena que ela tenha se ido tão cedo, pois ela estaria neste evento, junto de sua colega, a diretora Liu Miaomiao (seu filme Flores Vermelhas e Folhas Verdes também será exibido na Mostra).
Afterlife 2019-10-04 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Afterlife, filme do diretor/roteirista estreante Willem Bosch, é uma experiência leve, mas não divertida, pois usa sua leveza apenas para abordar temas delicados como morte de parentes e suicídio. Sua protagonista é Sam, uma adolescente de 16 anos, e para concebermos como uma história com adolescente e com esses temas delicados pode ser levada adiante sem se tornar um drama pesado passamos a entender por que a abordagem de Bosch é nos deixar à vontade desde o começo com a questão da morte, para logo depois explorar algo além da vida.
Sem Túmulo 2019-10-01 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O cinema do Oriente Médio em geral exporta para o mundo filmes que esmiuçam relações sociais e familiares, e têm se saído bem no Ocidente por nos oferecer essa discrepância de culturas. Sem Túmulo não é exceção, e constrói através de sua pequena janela de dois dias uma compilação de sentimentos remoídos do passado de uma família, mas se esquece de se conectar com seu espectador.
Greta 2019-09-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá" foi uma peça escrita e encenada pela primeira vez em 1972, em plena ditadura militar. Tendo inúmeras versões pelas décadas, o pano de fundo sempre foi uma comédia que lida com a relação conturbada entre um enfermeiro idoso gay que traz para sua casa um imigrante inocente que não tem onde morar. O diretor Armando Praça não trata os gays como eram retratados na versão de 2008. Dez anos depois nasce "Greta", um filme livremente inspirado no texto de Fernando Mello.
A Rocha 2019-09-29 [tag_movies] Quem assiste os Transformers da vida de Michael Bay não entende como ele pode ser bom na direção usando o mesmo estilo vídeo-clipe que o tornou famoso. Mas ele é. E A Rocha está aí para provar que estou dizendo a verdade.
Frans Krajcberg: Manifesto 2019-09-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Coisa mais linda no mundo o timing de "Frans Krajcberg: Manifesto", documentário sobre o artista-militante naturalista polonês que veio morar na floresta amazônica aqui no Brasil após a guerra e que foi um ser revoltado com o descaso dos brasileiros até seus últimos dias de vida ano passado, aos 96 anos. Profético o filme, Frans estaria mais revoltado ainda hoje, quando as políticas federais afrouxam o controle do desmatamento e temos novos recordes de queimadas em uma floresta que pouco a pouco vai sendo consumida pela ganância econômica.
Onde Quer Que Você Esteja 2019-09-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Pelos sobrenomes dos dois diretores de "Onde Quer Que Você Esteja", Bel Bechara e Sandro Serpa, você não imagina que são casados, mas na coletiva de imprensa que aconteceu logo após a exibição do filme pode-se perceber a simbiose típica que ocorre entre duas pessoas que conviveram muito tempo juntas. Bel é encantada com os detalhes encontrados pelo seu elenco para enriquecer ainda mais seus personagens, como a ideia de Debora Duboc de sua personagem reciclada de um curta poder cantar em algum momento; para ela são esses pequenos momentos que valeram a pena todos os problemas orçamentários pelos quais os dois passaram durante a produção. Já Sandro, introspecto, possui uma visão técnica apurada sobre o projeto, entregando filmes de referência para seus atores se prepararem. No entanto, Bel também se interessa pelo processo, e observa todo o trabalho de ajustar as inúmeras camadas de som de um filme onde boa parte se passa em uma estação de rádio e com pessoas conversando ao fundo. E logo você vê que esta é de fato uma co-direção, onde não há hierarquia, mas parceria.
Ad Astra: Rumo às Estrelas 2019-09-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ad Astra é um filme de mais de cem milhões de dólares indo para o espaço sobre um Brad Pitt aprendendo a deixar seu pai ir embora (Tommy Lee Jones). No caminho, percebendo as referências, aprendemos como alguns filmes icônicos de sci-fi deixaram sua marca nas mentes dos millennials, e junto do personagem de Pitt iremos testemunhar a farofa mais realista que você irá ver sobre exploração espacial esse ano.
O Menino que Fazia Rir 2019-09-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eu gostaria de dizer que "O Menino que Fazia Rir" é um filme doce, que tem a linda mensagem de que rir é o remédio para a dor e o sofrimento, mas, desculpem os leitores, eu não assisti filmes da Disney o suficiente na minha infância para transformar meu coração em algodão-doce. E, devo arriscar dizer, nem os idealizadores deste filme.
Roger Ebert Great Movies 2019-09-22 [tag_movies] [tag_lists] - 12 Angry Men 1957 - [2001: Uma Odisseia no Espaço] (2001: A Space Odyssey) 1968 - 25th Hour 2002 - 3 Women 1977 - 8½ 1963 - Ace in the Hole 1951 - [Adaptação] (Adaptation) 2002 - The Adventures of Robin Hood 1938
Sócrates 2019-09-20 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Sócrates, além de ser um filme arrebatador, como produção é mais um exemplo a ser seguido pelo cinema brasileiro. Iniciando com baixo orçamento, ganhando fôlego necessário na pós-produção, e viajando o mundo ganhando prêmios (Grécia, Alemanha, EUA), a única parte que não é admirável em todo o processo é ter que esperar todo esse tempo por sua estreia em seu país de origem. Mas, ainda assim: que momento para nos orgulharmos do cinema nacional.
Foro Íntimo 2019-09-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Foro Íntimo é uma viagem claustofóbica e tensa que usa todos os artifícios técnicos do cinema para contar uma história e manter seu efeito por toda sua interminável hora e pouco, se esquecendo até do motivo por trás do clima deste pesadelo em forma de filme.
Crush à Altura 2019-09-17 [tag_movies] Os jovenzinhos se beijam, mas só de selinho, porque rola traição e depois vai ficar feio um pegando a baba do outro. Esse é daqueles filmes da Netflix que está no catálogo para a garotada sem muita cabeça para pensar (trocadilho intencional) dar uma olhada eventual, curtir e compartilhar, justificando: "ah, é legalzinho, e tem um rapaz gato".
Rambo: Até o Fim 2019-09-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Rambo: Até o Fim" fecha o ciclo iniciado por "Rambo - Programado Para Matar", primeiro filme de cinco que usaram o ex-soldado do Vietnã traumatizado que usa com certo prazer suas habilidades de guerra em civis. E ele encerra nos mesmos moldes do filme anterior, de 2008: brutal e sanguinário a ponto de questionarmos até que ponto tudo isso é justificável.
Os Falsários 2019-09-12 [tag_movies] Os Falsários é uma história real embutida em um drama sobre a moral e o fazer certo, mesmo que arriscando sua própria vida. E não há cenário mais propício para se desenvolver uma trama como essa do que nos limites do homem: a guerra.
O Escafandro e a Borboleta 2019-09-12 [tag_movies] Como adaptar a biografia de alguém que mexe apenas um olho? Esta é uma história real, emocionante para alguns, tendendo ao tédio para outros (eu incluso), mas que no filme de Julian Schnabel consegue nos convencer a embarcar nessa viagem filosófica de auto-conhecimento humano.
100 Escovadas Antes De Dormir 2019-09-11 [tag_movies] Os hormônios da adolescência junto com a química da paixão geram altos e baixos tão extremos que é como se a natureza tivesse inventado a maneira perfeita de testar a resistência à vida antes mesmo da fase adulta. Enquanto isso os filmes de Hollywood mostram a paixão como algo sempre positivo, e se esquecem de que ela pode ser tão danosa quando uma doença.
Assunto de Família 2019-09-09 [tag_movies] O que é uma família? O que transforma os laços de sangue em laços afetivos? Apenas o costume de ter essas pessoas junto de você? Para responder podemos apelar para a herança e as semelhanças genéticas, e não me refiro apenas à aparência, mas comportamento. Para alguns a resposta é óbvia: todos vivem na mesma casa. E se fizermos um teste de regressão concluiremos que não temos como escolher com quem passaremos os primeiros anos de nossa vida. Essa sensação gera um pouco de impotência, se for pensar.
Story, by Robert McKee 2019-09-08 [tag_movies] [tag_books] - An archetypal story creates settings and characters so rare that our eyes feast on every detail, while its telling illuminates conflicts so true to humankind that it journeys from culture to culture.
Assédio 2019-09-08 [tag_movies] Este filme é uma aula de como fazer Cinema, e se aproveita de uma história que facilita isso. Escrito pelo diretor Bernardo Bertolucci com a ajuda para as partes africanas pela roteirista Clare Peploe, Assédio é uma janela que se abre para um tema com todas as forças possíveis de serem exploradas.
Cega Obsessão 2019-09-07 [tag_movies] Houve nas décadas de 50 e 60 dois grandes e importantes movimentos no cinema mundial que chacoalharam as estruturas do que poderia ser mostrado na tela: o nouvelle vague francês e as pornochanchadas brasileiras. A união desses dois mundos no japão gerou filmes de horror eróticos reciclados do autor Edogawa Ranpo (1894-1965) e seus mistérios de ficção que lidavam com o bizarro.
2 Perdidos Numa Noite Suja 2019-09-06 [tag_movies] Este filme é baseado em uma peça antiga de Plínio Marcos, mas isso você já sabe nos primeiros minutos da trama, que se passa com duas pessoas que ficam paradas no mesmo lugar falando muitas coisas da vida. Ou seja: teatro. Este também é um remake, pois a peça original também originou um filme de 1971 com o mesmo nome, dirigido por Braz Chediaz. De qualquer forma, este é um filme não-cinema, cujo objetivo é apenas nos fazer refletir sobre a vida.
Abigail e a Cidade Proibida 2019-09-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Abigail e a Cidade Proibida é a história de alguém que bateu forte a cabeça e começou a escrever uma lista dos clichês mais insuportáveis do século 20 na literatura, no cinema e no teatro. Depois ele conseguiu convencer algumas pessoas da indústria a filmar o que vamos chamar aqui de "história". E ele estava com sorte, porque para ser um big boss nessa área você também deve desenvolver um tino para clichês, ou ter nascido desse jeito. É o que chamamos de um dom natural.
Dor e Glória 2019-09-04 [tag_movies] Alguns cinemas de autor nunca envelhecem. Ou envelhecem e se transformam. Quando conheci o cineasta Pedro Almodóvar ele estava na transição que o separaria entre os seus filmes de início, como Pepi, Luci, Bom e Outras Garotas de Montão (1980), e Labirinto de Paixões (82), que misturavam o escrachado com o drama novelesco, para algo mais rebuscado como Má Educação (2004), em minha opinião o ápice de metalinguística dos trabalhos almodovarianos, aquele que trabalha com as memórias do autor enquanto sabe que o faz dentro de um microcosmos interno que se revela mais universal do que se imaginaria a princípio.
O Voto é Secreto 2019-09-02 [tag_movies] Este filme parece uma propaganda do governo incentivando o voto com não-atores dizendo falas prontas para incitar a reflexão no espectador. Uma pena que o formato seja tão simplório. Sem personagens, sem atores, sem história, O Voto é Secreto consegue no máximo fazer-nos pensar por que está região do mundo está usando democracia.
Legalidade 2019-08-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Assistir Legalidade gera sentimentos conflitantes sobre este filme que tenta unir o estilo novelesco com drama político e vai além, abordando outros temas, como filme de espionagem e revisionismo histórico. Com todas essas pretensões fica fácil descobrir por que o resultado deu errado, mas não se trata de um filme completamente descartável, pois há momentos que nos surpreendem por serem tão necessários à filmografia brasileira atual quanto para a democracia naqueles conturbados 14 dias de sucessão presidencial de 1961.
Contra Todos 2019-08-31 [tag_movies] Dos mesmos produtores de Cidade de Deus, este é um filme em que os personagens do roteiro foram sendo contruídos na preparação de elenco. Não é um elenco de primeira, mas o resultado sim, e mais realista do que se os papéis fossem entregues para celebridades. O resultado é visceral pela história, realista pelos diálogos e potencialmente um quase documentário ficcional.
Adeus à Noite 2019-08-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Catherine Deneuve está fazendo cada vez mais papéis em que sua idade e sua persona inspiram sabedoria, mas em Adeus à Noite essa sabedoria é impotente e deslocada. Isso porque a história é sobre um fenômeno recente em nossa geração, e por isso está totalmente deslocada de sua realidade. Tem início com jovens entediados com a vida de primeiro mundo e a esperança de algo mais significativo na promessa fácil do Estado islâmico e sua além-vida pela religião. Lavagem cerebral, basicamente.
Chicuarotes 2019-08-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A sensação de impotência em Chicuarotes é o que constrói uma tensão que consegue ser ao mesmo tempo trágica e engraçada. Por um lado há o velho clichê de chorar sobre a desgraça dos mais pobres, mas por outro há esse lado humano que reconhece que, dizendo de forma bem chula e preconceituosa, pobre não vale muita coisa, mesmo.
As 4 Aventuras De Reinette E Mirabelle 2019-08-28 [tag_movies] As 4 Aventuras de Reinette e Mirabelle vai bem reto e certeiro em seu objetivo: ser literal. Em sua primeira cena o pneu da bicicleta de Mirabelle fura, e Reinette a ajuda a verificar onde está o furo e a colocar o adesivo. Todo o processo é explicado do começo ao fim, quase como um programa de TV sobre faça você mesmo. Logo você percebe que o filme é repleto de momentos literais, embora quando se chega em Paris a história fique um pouco mais fantasiosa.
Minha Lua de Mel Polonesa 2019-08-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Imagine que coisa louca: o que você chama de "você" é a soma das ações dos seus antepassados, uma criação cultural e social (e religiosa) que culminou em sua existência. E quando olhamos para trás é bom saber o que houve no passado, não? Dá uma sensação de identidade, pertencimento, ou pelo menos uma explicação de por que somos do jeito que somos. Agora, e se não soubéssemos nada desse passado? Angustiante, talvez? Minha Lua de Mel Polonesa é um filme que explora um pouco dessa possível angústia do que é não saber sobre suas origens, em uma comédia leve, bem-humorada e... com alguns tiques nervosos.
AlphaGo 2019-08-26 [tag_movies] Este é um documentário feito daquele jeito que a câmera vai acompanhando a ação acontecendo. É uma disputa memorável entre homem e máquina, mas em vez de xadrez, dessa vez é o Go, um jogo milenar na Ásia. Mas em vez de abordar com a mesma profundidade com que AlphaGo faz seus lances, a super-engine de Inteligência Artificial desenvolvida pela Google, o diretor Greg Kohs prefere que o filme conte sua história por si mesmo.
O Invasor 2019-08-25 [tag_movies] O Invasor é um experimento da época de reabertura do cinema nacional, lá pelo final dos anos 90 e início dos anos 2000. O diretor Beto Brant tinha até um milhão para gastar e realizaram o que se chamou de filmagens de intervenção. Funciona assim: você "invade" as locações e consegue um tempinho naquele local, geralmente com até não-atores que estavam no momento, de um restaurante, um bar, uma boate, e filmam a cena com os personagens. Barato, colaborativo e inovador.
Trailer - Flordelis : Basta Uma Palavra Para Mudar 2019-08-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dizem que Deus escreve certo por linhas tortas. Também dizem que ele já fez milagres como abrir o mar do Egito e ressuscitar seu filho dentre os mortos. Porém, esses milagres empalidecem frente ao trailer do filme "Flordelis: Basta Uma Palavra Para Mudar". Este, sim, um verdadeiro sinal de que Deus existe, e Ele é Muito Zuero. Amém.
Amor à Flor da Pele 2019-08-24 [tag_movies] Wong Kar-Wai é um cineasta que não gosta de roteirizar seus filmes. Ele prefere ir apalpando e sentindo até onde pode ir a exploração de um tema. Por isso mesmo ele é exímio diretor de curtas, principalmente de TV. Curtas expressam bem sua opinião sobre Cinema: momentos que serão eternizados pelo audiovisual.
Indústria Americana 2019-08-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Os bons momentos em "Indústria Americana", novo documentário da Netflix, são quando os diretores Steven Bognar e Julia Reichert se aprofundam em demonstrar as diferenças brutais entre as culturas chinesa e americana, momento em que finalmente começamos a entender (ou pensamos estar entendendo) o que está acontecendo com o mundo atual e de como ele veio a se tornar como está. E os maus momentos do filme, pra variar, provém da ignorância quase completa da complexa economia contemporânea que rege o mundo, um erro fatal quando se tenta analisar o modus operandi do capitalismo.
Era Uma Vez em... Hollywood 2019-08-23 [tag_movies] Os últimos filmes de Quentin Tarantino são ótimos, mas me incomodam por terem que ser filmes do Tarantino. Explico. Ele é um ótimo diretor e já trabalhou com roteiros muito mais coesos, como Kill Bill, ou transcendentais, como Pulp Fiction: Tempo de Violência. A vantagem desses dois filmes é que eles pedem sangue e momentos violentos, o que se encaixa certinho no esquema do diretor. Porém, "Era Uma Vez em... Hollywood" não precisa, e é aí que seu último trabalho, como filme, começa a colapsar.
O Dorminhoco 2019-08-20 [tag_movies] Essa é uma das comédias pastelão dirigida por Woody Allen, como Tudo o Que Você Sempre Quis Saber Sobre Sexo e Tinha Medo de Perguntar e Um Assaltante Bem Trapalhão. Particularmente não sou muito fã dessa fase inicial do diretor, e nesse caso não é diferente. É uma comédia escrachada com ideias soltas e um roteiro que apenas nos leva em direção às piadas. Mas como isso é Woody Allen ainda resta uma certa textura no final das contas.
Cria Corvos 2019-08-19 [tag_movies] Engraçado como a memória funciona. Organizada de maneira não-linear em nosso cérebro, perdendo algumas ligações aqui e ali, ganhando outras sem querer... no final das contas esse conjunto de quase-conhecimento sobre nós mesmos, sobre quem amamos ou a sociedade onde vivemos é tudo o que podemos chamar de "eu". A nossa identidade inteira, baseada em frágeis conexões elétricas bem atrás de nossos olhos.
A Cor do Paraíso 2019-08-18 [tag_movies] Mohammad é um menino cego que precisa frequentar uma escola para deficiente que fica no fim do mundo, na cidade de Teerã. Ou seria o fim do mundo onde ele mora? Contextualizado no Irã, esta fábula escrita e dirigida por Majid Majidi, assim como ele fez em Filhos do Paraíso aborda personagens limitados, pobres de espírito, mas não tendo escolha exceto tendo que viver como cada um de nós.
Pingue-Pongue da Mongólia 2019-08-17 [tag_movies] Não me lembro se já havia assistido a esse filme. São tantos trabalhos semelhantes que se passam em regiões distantes do planeta e que costumam passar na Rua Augusta, em São Paulo, e eu assistia tantos com minha esposa naquela região que, sinceramente, se eu já passei por esse filme, tive as mesmas sensações que tive hoje: um frescor de vida.
Hannah e Suas Irmãs 2019-08-14 [tag_movies] Terminar um filme do Woody Allen como Hannah e Suas Irmãs é voltar a ter esperança na humanidade. Não que o filme tenha essa mensagem, mas é que seu diretor e roteirista demonstra um conhecimento tão absurdo da alma humana que é como se você não estivesse mais sozinho no mundo. Como se alguém finalmente desse o sinal de vida: "Eu existo. E eu sei como tudo isso é tão sem sentido."
Filhas do Sol 2019-08-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O objetivo de Filhas do Sol é ser algo grandioso e poético como os filmes do Terrence Malick (Árvore da Vida, você conhece o sujeito), ou a adaptação de um romance épico, que exalte as verdadeiras heroínas que essas mulheres são, arriscando suas próprias vidas em uma guerra. Que mártires.
From Beijing with Love 2019-08-12 [tag_movies] Stephen Chow é o ator e diretor de trabalhos como Kung-Fu Futebol Clube e Kung Fusão. Nesta paródia de James Bond, em que ele faz um trocadilho do título original de Moscou Contra 007 (From Russia with Love), é possível identificar vários elementos trazidos dessa união do país do kung-fu com brincadeiras estilo Austin Powers (Mike Myers, 1997). Porém, mais do que isso, o grande legado deste filme é um gif animado em que uma mulher tenta usar uma arma e atira em si mesma duas vezes. Está pronto o meme de como é usar o código-fonte do colega.
Loucademia de Polícia 2019-08-10 [tag_movies] Quem não se lembra dessa série de filmes que passava na Sessão da Tarde ad infinitum? Mahoney, Tackleberry, e tantos outros. As piadas certeiras. O Blue Oyster. E o melhor momento do original, quando o Comandante Lassard acredita que Carey Mahoney lhe pagou sexo oral. Ele vai furioso procurá-lo e diz ao Tenente Harris que ele fez algo muito ruim, no que o tenente pergunta a quem ele fez algo ruim e a cara do Comandante Lassard dizendo "eu não sei" é a melhor declaração pró-amor livre que você vai ver em um filme nos anos 80.
Exterminadores do Além Contra a Loira Do Banheiro 2019-08-10 [tag_movies] Nós saímos dos anos 80, mas os anos 80 não saíram de nós. Esta é uma comédia onde crianças levam tabefes e palavrões de baixo calão. Onde uma professora caminha com uma camisinha presa em sua testa. Onde cocôs e fetos tomam vida. E onde Danilo Gentili quase não atrapalha o andamento do filme.
Brinquedo Assassino 2019-08-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Brinquedo Assassino é, acredito, o que os fãs no fundo sempre desejaram: serem surpreendidos por quão ruim este filme pode continuar sendo. Até porque o original nunca foi considerado exatamente um clássico. Usando um boneco medonho e sustos infantis para mostrar sangue sendo jorrado, "Chucky" e suas continuações sempre foram uma brincadeira de mal gosto que referencia outros trabalhos de terror (estes, sim, clássicos). Seu novo filme homenageia este legado que fritou o cérebro de muitos jovens grudados na TV de tubo da sala, o único recurso de entretenimento solitário e sedentário da época. Bons tempos.
20:30:40 2019-08-08 [tag_movies] 20:30:40 é uma divertida imersão no mundo feminino em três gerações e com uma edição maravilhosa. Sylvia Chang, a diretora e a atriz que faz o segmento "40", é habilidosa em unir todas as pessoas da história como se todas se conhecessem, direta ou indiretamente. Essa obsessão em juntar os personagens é a característica mais fascinante do filme e sem atrapalhar seu desenvolvimento, pois não ficamos esperando a próxima conexão, que é aleatória e circunstancial.
Pássaros de Verão 2019-08-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Pássaros de Verão em nenhum momento convence como Cinema. Sua narrativa é dividida em capítulos, os cantos, que não possuem a independência para serem chamados assim. Sua passagem do tempo não é mais do que o descer e subir das cortinas de um teatro. O que resta é sua historinha e uma certa "consciência histórica" que pode ter dado origem a este projeto.
Retrato do Amor 2019-08-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Sabe aquelas sensações perdidas em um mundo onde as pessoas vivem correndo de um canto para o outro e não têm tempo para apreciar uma tarde quente, ensolarada e movimentada no Portão de Mumbai? Retrato do Amor é um trabalho sensível do diretor indiano Ritesh Batra porque resgata isso para nossos olhos, mentes e corações.
Mulheres Armadas, Homens na Lata 2019-08-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um espectro sonda a Europa -- o espectro do feminismo. Todas as nações europeias já o estão conjurando, sobretudo a França. Mulheres Armadas, Homens na Lata é o resultado. Um filme leve, dinâmico, divertido e que se tem uma preocupação que seja, é fazer essas garotas saírem por cima a qualquer custo.
Privacidade Hackeada 2019-08-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Se você manter sua mente suficientemente aberta, as pessoas irão jogar um monte de lixo dentro dela." - William A. Orton, empresário do século 19 Privacidade Hackeada é o título brasileiro desse documentário americano lançado pela Netflix, mas ele não tem nada a ver com privacidade e tudo a ver com inception, aquele conceito do filme A Origem onde uma ideia era implantada na cabeça de uma pessoa para que ela achasse que era sua desde o começo.
Queimando ao Vento 2019-08-02 [tag_movies] Há algo de literário em trabalhos de adaptação de livros, como este, dirigido por Silvio Soldini e escrito com Doriana Leondeff, que se baseia no romance de Agota Kristof. É essa mania do protagonista ser o narrador e estar escrevendo um livro, mesmo que ele seja um maníaco desde criança e viva recluso fugido de seu país de origem.
The Battle Over Citizen Kane 2019-08-01 [tag_movies] Se Cidadão Kane, de 1941, caiu no esquecimento do grande público por tanto tempo, The Battle Over Citizen Kane, de 1996, veio reavivar a fogueira das vaidades de dois gigantescos egos lutando por seu lugar ao sol em uma poderosa Hollywood, palco de contradições desde seu nascimento.
Os Dois Filhos de Joseph 2019-08-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É complicado fazer um filme sobre personagens que não despertam simpatia ou possuem qualquer virtude digna de ser observada. Nesse sentido, Os Dois Filhos de Joseph é uma produção que está todo o tempo à beira do esquecimento. Em alguns momentos nos preocupamos tão pouco com o destino dessa família que quase nos esquecemos que eles são o assunto do longa. Em outros, a eterna espera por algo que mude o destino estampado em seus genes gera a suspeita cada vez mais certeira de que este é um filme sobre o ciclo inescapável da natureza das pessoas.
My Hero Academia: 2 Heróis - O Filme 2019-08-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Acho engraçado esses animes que viram filme e querem apresentar todo o contexto já no título. Esse é o caso de My Hero Academia: 2 Heróis - O Filme, que depois do mangá virar anime e agora virar filme tem dois subtítulos. Imagino o título do futuro live action que será lançado: My Hero Academia: 2 Heróis - O Filme - Live Action - Dublagem Especial Contratada Pela Sato Company: A Revanche.
Meu Amigo Enzo 2019-08-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Meu Amigo Enzo segue a tradição Disney de pequenas histórias de Sessão da Tarde que encantam pela leveza, simplicidade e conveniência. Tudo funciona na aventura da vida deste cachorro. Ele é o narrador de uma vida humana em que tudo no final deve dar certo e os percalços são necessidades para que seja feito um filme a respeito.
Querido Ex 2019-07-29 [tag_movies] Dear Ex é uma dramédia de Taiwan falada em mandarim filmada em torno de uma estrutura inicial de comédia romântica misturada com novela, mas em seu núcleo esconde a oportunidade de atuações premiadas em uma narrativa que amadurece rapidamente depois que a criança insuportável que começa a história é posta de escanteio.
Romeu + Julieta 2019-07-28 [tag_movies] Leonardo Di Caprio e Claire Danes se beijam muito nessa adaptação cinematográfica de Shakespeare que faz cair a ficha do que era esta peça na época do dramaturgo: um romance adolescente que desperta as rixas de duas tradicionais famílias.
No Coração do Mundo 2019-07-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] No Coração do Mundo é exercício de estilo, filme de golpe, drama social/poético e antologia mineira, e algumas dessas características deste adorável longa você deve gostar. Nem que seja da antologia mineira. Fique para um cafezinho.
Corpo Fechado 2019-07-24 [tag_movies] O que segura Corpo Fechado do começo ao fim é o seu tema, que se resume em uma pergunta, a mais instigante das perguntas: seriam os heróis dos gibis exageros do mundo real? Essa não é uma pergunta tão ingênua a ponto de soar fantástica, pois basta observar os mitos antigos e os livros sagrados e seus inúmeros milagres relatados para perceber que o mundo já está cheio de imaginação e metáforas nas artes e cultura. Gigantes podem ser pessoas que nasceram com estatura muito acima do normal e monstros pessoas muito feias/repugnantes. Por que não super-heróis não seriam versões exageradas e idealizadas de seres humanos com algumas habilidades que soam sobrenatural a qualquer outro ser humano medíocre?
Anti-Spoilers e o Escudo Pró-Hype 2019-07-20 [tag_movies] Este texto não possui começo nem fim. Ele é uma mera continuação, assim como as da Marvel, que vai se perder no tempo e no espaço. Mas enquanto estamos aqui e enquanto você está disposto a ler sobre o ponto de vista de um velho: eu me lembro de uma época em que o lançamento de um blockbuster era um evento anual. Eu me lembro porque eu vivi essa época, então analiso a realidade atual sob a ótica de alguém que sentiu a mudança surgindo até um momento que o contraste ficou aparente demais para não ser notado.
O Mistério de Henri Pick 2019-07-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Mistério de Henri Pick é um filme de investigação improvisada, mas ao mesmo tempo dialoga sobre como o marketing pode ser ao mesmo tempo perverso e necessário. "Dois terços dos franceses escrevem, mas ninguém lê", diz um personagem. Há todo um ar melancólico em torno dessa comédia fácil de digerir. Pelo menos na superfície.
Homem Aranha: Longe De Casa 2019-07-17 [tag_movies] Começando como uma Sessão da Tarde de férias e terminando com um Tom Holland um pouco mais maduro em seu papel de collant, "Spider-Man: Far from Home" é o filme que consolida o status-quo da Aranha-Teen junto da saga infinita da Marvel, a mega-produtora da série para o cinema. Com a vantagem em já possuir fãs assíduos da saga, o episódio conta com um casting minimalista de personagens e atores carismáticos que piscam o tempo todo sobre onde vivem, as aventuras que viveram e os heróis que eles conhecem. E que estão ocupados porque essa é a aventura de um adolescente e sua puberdade.
O Rei Leão (2019) 2019-07-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Só esse cuidado que a Disney vem tomando em adaptar seus clássicos já é comovente. Antes desenhado em animação, o que permite um tom mais caricato de seus personagens, a versão computadorizada de O Rei Leão nos faz pensar em como os pequenos ajustes da história neste remake feito com bits e bytes existem para focar mais no seu núcleo dramático, o que se aproxima das duas inspirações da história original: os textos bíblicos sobre as vidas de José e Moisés e os palcos de onde se encenou a imortal peça de Shakespeare, Hamlet. Nesse sentido, O Rei Leão é um Príncipe do Egito às avessas.
O Professor Substituto 2019-07-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma classe de alunos está compenetrada estudando. O calor é tão forte que é possível sentir seu barulho, no começo incômodo, no final ensurdecedor. O professor pega uma cadeira para chegar ao parapeito da janela e se joga, deixando seu posto vago de uma maneira mórbida. O Professor Substituto chega em um momento delicado para a escola, para os alunos e para toda a sociedade.
Estou Me Guardando Para Quando O Carnaval Chegar 2019-07-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar é daqueles documentários com nome longo e história curta. O nome longo foi tomado da música de Chico Buarque e a história curta das lembranças de Marcelo Gomes, diretor do filme.
Cidadão Kane 2019-07-09 [tag_movies] Cidadão Kane ainda é relevante esses dias? Votado por cinco décadas como filme mais influente pela associação de críticos mais respeitada do mundo, sendo desbancado finalmente por Um Corpo Que Cai, a única coisa que eu peço antes que você responda essa pergunta é: assista o filme sabendo que quase nenhuma de suas trucagens ou efeitos de montagem e mise en scene existiam antes dele, mas logo depois todos começaram a copiar.
O Pacto 2019-07-04 [tag_movies] O terror japonês pode ter todos os defeitos do mundo menos o de ser enfadonho. Aqui vemos nos primeiros minutos cerca de cinquenta garotas colegiais se dando as mãos, contando até três e pulando no trilho do trem para serem esmagadas em uma sequência de várias tomadas capturando para onde foi todo aquele sangue. E você ainda não viu nada.
Nenhum a Menos 2019-07-02 [tag_movies] Um filme lindo de superação, baseado em história real e a porra toda. Se passa na China. Começa em um vilarejo e termina na cidade. É uma lição de vida para todos os brasileiros que reclamam da situação precária das escolas.
Jornada da Vida 2019-07-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Omar Sy já é considerado um deus na França e um ator de sucesso no mundo todo. Em Jornada da Vida ele interpreta ele mesmo em uma versão chapada, contemplativa, que quer ser aquele protagonista em busca de suas origens, mas sem o peso das decisões dos seus antepassados.
Inocência Roubada 2019-07-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Inocência Roubada conta um trauma de uma moça que começa na infância. Ela é abusada pelo melhor amigo de seus pais, e só consegue se expressar a respeito em sua dança. Essa dança é o que nos leva para o consultório de sua psicóloga. Tudo está mesclado na história porque a vida de uma pessoa não é apenas um evento: é ela completa. É um filme sobre a importância de nos expressarmos, no melhor e pior, para o bem e para o mal, pois é o conjunto o que nos define.
Chuva de Verão 2019-07-01 [tag_movies] O DVD da quinta é um trabalho intimista, que usa a linguagem cinematográfica para nos absorver através de seu tom em um álbum de músicas dessa família "perfeita". Mas desde o começo é um filme niilista, ou sobre o paraíso perdido da vida em família. Estamos no paraíso, mas ele é vazio de alma. Suas cores estão drenadas, e por mais que esta seja uma das trilhas sonoras neo-zeolandesas mais belas e escolhidas e dedo para cada cena, quanto mais belo mais acusa uma nostalgia sobre uma vida que não existe. Está nas coisas que vemos, mas não nas pessoas, que não vivem. Flutuam sobre o nada.
O Bebê de Bridge Jones 2019-06-24 [tag_movies] Fui convidado a assistir um filme simples, dos que se desliga o cérebro. Tão simples que é a segunda continuação de uma história e você não precisa saber muita coisa ou nada de como anda esta novela em que Renée Zellweger fala com sotaque britânico admirável. Detalhe: ela é americana.
Boas Intenções 2019-06-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Se refletirmos profundamente sobre nossas ações, surge uma inquietante questão: o quanto somos quebrados por dentro. Em Boas Intenções os refugiados são apenas pano de fundo para um estudo de personagem que acaba se tornando muito comum em nossa sociedade contemporânea cheia de desigualdades a nível global: os que ajudam os mais necessitados não para se sentirem bem, mas que precisam ajudar para não se sentirem imprestáveis.
Traídos pelo Desejo 2019-06-23 [tag_movies] Vou ser sincero com você, caro leitor. E explícito. Se aguente, são minhas memórias. Quando eu assisti esse filme pela Videoteca da Folha, uma coleção de Fitas VHS lançada aos domingos, eu me lembro claramente de um pintão surgindo na pequena tela de tubo. Não porque foi traumático, nem porque foi excitante, mas principalmente porque este é o momento em que para o personagem de Stephen Rea o futuro perfeito que ele havia imaginado simplesmente virou de cabeça pra baixo.
Fim de Caso 2019-06-23 [tag_movies] Nossa, como chove em Londres. Não me admira que os restaurantes têm essas chapelarias na entrada. De qualquer forma, além da chuva, é um clima cinzento, com o tempo instável. Me lembro de uma sequência em Fim de Caso em que o personagem de Ralph Fiennes, Bendrix, está seguindo sua amante, interpretada por Julianne Moore, Sarah, e está chovendo os diabos. Daí eles entram em um cinema, mas mal se sentam, pois ela escapa pela porta lateral. Do lado de fora já está seco e sem chuva, justamente para quando entrarem na igreja existirá o clássico quadro da luz do sol adentrando as janelas da igreja. Bem pensado, Neil Jordan.
O Feitiço 2019-06-22 [tag_movies] Um épico em uma pequena história do século 20 no México. Pré-adolescentes descobrindo as delícias do sexo com mulheres maduras. A história econômica e política da região do ponto de vista dos trabalhadores. E tudo isso gira em torno de um suposto feitiço.
Ghost World: Aprendendo a Viver 2019-06-22 [tag_movies] Duas garotas se formam no colégio. Uma encara a realidade, arruma um emprego e vai morar sozinha. A outra é a de artes. É aí que o filme começa. O mundo concebido para Ghost World funciona com muito pouco. São duas garotas zanzando por aí e caçoando dos outros. A de artes desenha o momento em seu diário. Ela é a menos atraente, e por isso a outra é interpretada por Scarlett Johansson, e possui problemas de auto-estima que disfarça com críticas do mundo onde vive.
O Círculo 2019-06-21 [tag_movies] Uma sociedade realmente sexista existe no Irã e o diretor Jafar Panahi filma a opressão como um documentário em tempo real. É um plano-sequência com cortes. A transição de personagens apenas reforça a universalização da violência sistematizada contra as mulheres em mais um dia nessa sociedade que não tem como enxergar suas falhas assim como um peixe não enxerga a água em que vive.
Toy Story 4 2019-06-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Toy Story 4 é a quebra de uma trilogia, e isso é ótimo. Chacoalhando um pouco o universo dos brinquedos mais queridos do Cinema, esta aventura possui duas virtudes bem-vindas dos longas da Pixar: boas ideias e mudanças de personagens.
Blitz 2019-06-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] No início de Blitz nos é informado que o roteiro foi adaptado (ou inspirado) em uma peça de teatro, mas a sensação é que não houve adaptação alguma, pois este filme é muito mais teatro, daqueles pesadões reflexivos, e menos Cinema, com seu dinamismo narrativo.
Blade Runner: O Caçador de Androides 2019-06-19 [tag_movies] Blade Runner obviamente não é sobre o Caçador de Andróides, nem se você considerar o possível plot twist das entrelinhas, mas sobre a existência desses seres idênticos aos humanos, mas com as emoções ainda a serem criadas. Também é sobre como um único filme tem tantas versões, onde basicamente apenas uma cena envolvendo um unicórnio faz toda a diferença.
Quero Ser John Malkovich 2019-06-17 [tag_movies] Nessa época Charlie Kaufman ainda estava explorando mais as ideias do que lustrando o roteiro, mas ainda assim... que filme! Uma ode à insignificância de nossos corpos, e até de nossas almas, inutilmente pulando de corpo em corpo, na esperança de encontrar algo além do que nossos próprios corpos provêm.
O Pântano 2019-06-17 [tag_movies] É daqueles filmes intimistas que fala sobre a família em tempos bucólicos, sem maldade, com geladeira velha e matriarca que não para de beber. O que deu de errado com essa família de classe média baixa?
Irina Palm 2019-06-17 [tag_movies] Irina Palm se passa em uma cinzenta Londres, no mundo real. A história é sobre como a geração dos nossos avós precisam arregaçar as mangas enquanto nossos millenials ficam chorando em um canto, inconformados com tamanha injustiça no mundo onde as pessoas devem se sacrificar pelo que acreditam.
Film Theory and Criticism 2019-06-17 [tag_movies] [tag_books] Este é um livro-referência sobre crítica cinematográfica que você encontra em respostas do Quora sobre onde aprender mais sobre o assunto. Aliás, falando sobre a profissão, a resposta do crítico Mark Hughes é bem completa, além de desanimadora para os interessados em ingressar na área. Mas voltemos à teoria.
Tokyo! 2019-06-11 [tag_movies] Só tem diretor foda nesse filme. Mas diretores foda podem fazer cagada de vez em quando. Felizmente não é o caso de "Tokyo!", que nos apresenta o tema cidade-título de uma maneira que Nova York/Paris Eu Te Amo nem sonham em fazer.
Time - O Amor Contra a Passagem do Tempo 2019-06-10 [tag_movies] Você sempre sai de um filme do diretor coreano Kim-Ki Duk (Fôlego, Pieta, Primavera Verão Outono Inverno e Primavera, Tipo Ruim) pensativo. É uma marca deste cineasta não fechar as pontas e abrir mais algumas. "Time" faz isso, e faz de uma maneira que dá pra se divertir no processo.
Relatos do Front 2019-06-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Desde seu título, Relatos do Front compra a briga de chamar de guerra os conflitos entre a polícia de operações especiais do Rio de Janeiro e os traficantes do morro. Isso porque entre bandido e polícia muito mais gente morre, incluindo inocentes moradores das zonas de risco. Junto disso o bolo de sessenta mil homicídios por ano no país inteiro entra nas estatísticas deste documentário de Renato Martins. Por quê? Acredito que porque usar números não é um ponto forte do pessoal de humanas.
Fora de Série 2019-06-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Fora de Série é tudo o que eu queria ver no cinema em termos de comédia: algo engraçado (por favor), empolgante, inteligente, atualizado e que não espera que os espectadores sejam idiotas para que o filme funcione.
X-Men: Fênix Negra 2019-06-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "X-Men: Fênix Negra" é uma grande metáfora de como ao ganhar poderes incontroláveis movimentos sociais como feminismo criam vítimas aleatórias por onde quer que passem com poder de ferir justamente os que te querem bem: os únicos amigos que aguentaram ficar perto de você.
Os Raptores 2019-06-05 [tag_movies] Um dos DVDs perdidos por aqui é esse Os Raptores, policial brasileiro do final dos anos 60, que se você assistir vai chegar à seguinte conclusão: havia muitos Fuscas no Rio e as pessoas falavam um português formal muito engraçado.
O Império dos Sentidos 2019-06-03 [tag_movies] Meu amigo tem um conselho sobre mulheres: "arrume as vadias e fique longe das loucas." Este é um filme pra quem gosta de putaria. Ele tem putaria do começo ao fim. É um homem comendo um monte de mulher, até que chega a novinha louca. Ele não tem um amigo como eu, e está condenado a ser sugado, literalmente e metaforicamente, pela japinha insaciável.
Deslembro 2019-06-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Deslembro começa deslumbrando com seu nome, um trocadilho simpático e até poético sobre o desmembramento de uma família, o esquecimento de quem fomos e as ambiguidades dos idiomas românicos, como o português, o francês e o espanhol.
Jade 2019-06-02 [tag_movies] Que filme é esse... ele parece feito para a TV, mas tem uma direção frenética e quase impecável, com uma edição idem (Augie Hess) e uma trilha sonora de quinta categoria por James Horner, responsável pelas trilhas pomposas de James Cameron. Mas aqui não há nada de pomposo, neste thriller investigativo com uma sequência de perseguição dos anos 90 que não se faz mais hoje em dia. Isso é Cinema macho, com um diretor e um roteirista, como deve ser, e com uma equipe de qualidade.
Memórias da Dor 2019-05-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A estrela de Memórias da Dor é definitivamente Mélanie Thierry. Neste drama psicológico acompanhamos em uma atmosfera sufocante a dor pendente da personagem de Thierry, a mulher que aguarda pelo retorno de seu marido ou pela notícia de sua morte. E a maior dor aqui não é a possível morte, mas a falta de resposta.
Livrando a Cara 2019-05-29 [tag_movies] É um romance lésbico. É uma cinquentona grávida. É uma novela chinesa em solo nova-iorquino. A cartilha é completa e espero no mínimo um casório e uma corrida para o aeroporto nos momentos finais. Paguei meu ingresso pra isso. Oh, não, eles refazem a cena da noiva entrando no ônibus daquele clássico com Dustin Hoffman. Por essa eu não esperava. Uma cena que faz sentido e seria genial colocada no filme que a diretora Alice We pensa que fez.
Albergue Espanhol 2019-05-28 [tag_movies] Este é um guia de como fazer um filme sobre sensações da juventude, das relações entre conhecidos que com o tempo se tornam algo mais, algo etéreo, que gera sensações fortes; saudades que se carrega pra vida toda, familiaridade com um tempo que não voltará nunca mais.
Pokemon: Detetive Pikachu 2019-05-25 [tag_movies] É bom que você se certifique que é realmente fã de pokemon antes de entrar na sala de cinema. Eu fui assistir em um local cheio de fãs da nova geração, desses que assistem comentando vários easter eggs do filme, detalhes irrelevantes e o gosto da pipoca (tudo isso ao vivo ou pelo celular) e posso dizer que toda a trama de "Detetive Pikachu" merece exatamente esse nível de atenção. Você pode ler abaixo meu resumo em um ou dois tweets e relaxar para fazer o que quiser durante todo o resto da sessão. Vamos lá:
O Castelo de Cagliostro 2019-05-25 [tag_movies] Esta é a estreia de Hayao Miyazaki na direção. Miyazaki é o fundador dos estúdios Ghibli, responsável por filmes como A Viagem de Chihiro, Meu Amigo Totoro, O Mundo dos Pequeninos, Ponyo, The Wind Rises. Com esse currículo eu não fiquei muito impressionado, mas satisfeito, em constatar que Miyazaki na direção conseguia desde o começo exaltar detalhes na animação com um nível de realismo que constrói um castelo no ar com muito pouco. E ainda assim há poucos cineastas hoje com essa capacidade no olhar.
Alemanha, Ano Zero 2019-05-24 [tag_movies] Este é o último filme da trilogia neorrealista sobre a segunda guerra do cineasta Roberto Rossellini, o diretor que seduziu meio mundo e engravidou a atriz Ingmar Bergman, dando origem a outra atriz, Isabela Rosselini. Depois desse babado talvez você não queira mais saber do filme.
Aladdin (2019) 2019-05-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eu gostei de Aladdin, este remake (ou reimaginação) do musical de 1992. Depois de O Retorno de Mary Poppins e Dumbo (2019) acredito que a Disney começa a caminhar nos trilhos da conversão de seus maiores trabalhos para live action com fundo verde. Ela possui tudo o que necessita para fazê-lo: os bons roteiros dos filmes originais.
Aladdin 2019-05-20 [tag_movies] Todos sabem a história. Está nas Mil e Uma Noites (apesar de não fazer parte do original arábico, leia descrição no final do texto). Jovem humilde encontra lâmpada e com isso tem o poder de se casar com a princesa. Os detalhes foram compilados em um projeto que se arrastou por anos durante o período do renascimento dos estúdios Disney, nos anos 90, quando depois de longo hiato os lançamentos de A Bela e A Fera, O Rei Leão, Aladdin entre outros catapultou novamente a produtora nos holofotes de público e crítica.
Barcelona 2019-05-18 [tag_movies] Barcelona é um filme que se insere em um momento político tenso na cidade-título e extrai momentos brilhantes acima da média em seu texto e em suas gags visuais. Ele mostra uma dupla de primos que moram juntos saindo e se envolvendo com lindas garotas espanholas, mas seu sub-texto é tanto político quanto um leve e agradável estudo de personagem. É um filme engraçado, mas para se rir com a mente, não com o estômago.
O Demônio das Onze Horas 2019-05-17 [tag_movies] Godard coloca em prática seu objetivo de destruir a linguagem cinematográfica porque é coisa de burguês, mas seu jeito mimado e francês de criticar o establishment vira um tiro pela culatra em filme chato que apenas enfatiza que crianças como ele devem ser mantidas longe da câmera.
Star Wars: O Despertar da Força 2019-05-15 [tag_movies] Este reboot praticamente da saga vem com direito a todas as cotas possíveis e imagináveis. Daisy Ridley (mulher: check) faz a jedi que consegue fazer tudo em um episódio, desbancando Luke Skywalker e o resto da galáxia. John Boyega (negro: check) é um ex-stormtropper que possui o tom cômico que a série precisa, mas está cheio de draminhas pessoais e faz questão de envolver todos neles. Oscar Isaac tem essa faceta meio gay (check) e que eleva a ambiguidade entre triângulo amoroso e incesto do filme original para outro nível.
Tolkien 2019-05-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Historicamente falando, podemos dizer que "Tolkien" não é uma biografia sobre o escritor de Hobbit, da saga O Senhor dos Anéis e de Silmarillion. O J.R.R. Tolkien retratado no filme, como os fãs poderão facilmente apontar, é um delírio imaginado por pessoas com pesada carga ideológica. Esta é a explicação mais plausível para esse trabalho censurado, que bloqueia a característica primordial deste autor: sua devoção ao cristianismo. (E isso sem comentar sua postura política extremamente anti-autoritária, tendendo eventualmente ao anarquismo.)
Entre Vinho e Vinagre 2019-05-11 [tag_movies] Entre Vinho e Vinagre, ou Wine Country, é uma versão alternativa de Sideways se ele fosse sobre mulheres de meia-idade e seus roteiristas soubesse de antemão que menosprezar uvas pode chacoalhar o mercado de vinhos. Você sabia que por causa que no filme estrelado por Paul Giamatti seu personagem destrata o Merlot por ser "fácil demais de beber", elogia as qualidades do Pinot Noir e os preços dessas uvas na vida real despencam e disparam? Este é o "Sideways Effect" e este é o mundo do vinho, onde qualquer comentário subjetivo de um personagem fictício de um filme pode influenciar um mercado bilionário de gente rica e esnobe.
Bicho de Sete Cabeças 2019-05-11 [tag_movies] Para comemorar o dia anti-maniconial (que nominho desgraçado) nada como assistir Bicho de Sete Cabeças, que é baseado em um caso real de um jovem internado em um sanatório porque dava uns tapinhas na pantera.
Minhas Famílias 2019-05-10 [tag_movies] Minhas Famílias é uma pequeníssima janela que o documentarista Hao Wu abre a respeito de sua vida homossexual e a convivência com os pais e com a famíla em geral, chineses tradicionalistas. O lado ruim dele é que não há conteúdo suficiente para valer a pena um longa-metragem, ficando ele no meio do caminhho com seus 39 minutos, e o lado bom é que ele consegue ser sucinto a respeito e evita a todo custo criar um conflito que não existe. As coisas são como elas são. Essa é a mensagem.
Donnie Darko 2019-05-10 [tag_movies] Quase 20 anos depois, Donnie Darko é um pequeno milagre dos filmes lado B de baixo orçamento. Com um elenco misteriosamente relevante -- vários atores se tornaram revelações -- e a profunda ideia de chacoalhar a sociedade americana com sua crítica às soluções imediatistas baseadas em pílulas, terapia e auto-ajuda, sua viagem no tempo é a cereja no bolo de uma história que não permite que coloquemos ou tiremos nada, mas que ao mesmo tempo permita tantas interpretações diferentes.
Compra Me Um Revólver 2019-05-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Compra Me Um Revólver começa com a seguinte premissa: "em um México sem lei, a população diminui porque estão desaparecendo as mulheres". Assistindo ao filme entendemos que o problema populacional não se deve à falta de úteros, mas ao excesso de pênis. Todos sabem que o nível de violência em uma sociedade varia de acordo com a quantidade de pênis disputando território.
A Espiã Vermelha 2019-05-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Política, conspiração, romance, ciência. A Espiã Vermelha é um filme que contém esses elementos unidos por uma mulher vivendo seu sonho na Segunda Guerra em ser uma cientista, mas ao mesmo tempo sendo pressionada por seus valores e sua posição privilegiada a fazer algo que ela poderá se arrepender profundamente. A questão toda do filme é que ela não tem como saber disso naquele momento, e, sendo finalmente descoberta, tem a chance de rever suas ações.
Edifício Master 2019-05-06 [tag_movies] Esse Eduardo Coutinho sabe fazer documentários. Olhe como ele organiza uma força-tarefa para entrevistar moradores do Edifício Master, que tem cerca de 500 moradores, em frente ao Copacabana no Rio. Ele não apenas encontra histórias interessantes como realiza uma primorosa edição que foca nas histórias e nas pessoas, pura e simplesmente. Não há rodeios. Não dá sono. Dá vontade de viver e conhecer mais pessoas.
Dias Vazios 2019-05-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dias Vazios repousa convenientemente no marasmo narrativo da metalinguagem e na filosofia barata de Nietzsche. Não barata no sentido de ordinária, mas no sentido de leitura adolescente sobre o vazio da vida. Aliás, é por isso que Nietzsche é pop: graças ao Super-Homem, e não aquela baboseira de que Deus está morto.
Sonhos 2019-05-05 [tag_movies] Assisti a Sonhos, de Akira Kurosawa, dividido em dois. Minha esposa dormiu na metade. Eu avisei para ela que esse cineasta é lento. As pessoas hoje em dia não têm paciência para observar e contemplar a beleza da composição dos quadros de Kurosawa. E não são apenas os quadros, como a verdadeira pintura dos cenários, do figurino e, principalmente, da imagem que fica em nosso inconsciente ao absorver todas aquelas cores que parecem fazer parte de quadros móveis em ângulos inusitados, mas misteriosamente perfeitos.
Os 27 Beijos Perdidos 2019-05-05 [tag_movies] Mais um filme russo dos anos 2k essa semana, filmado na Geórgia, Grécia, Alemanha, falado em russo, inglês, francês. Uma cidadezinha onde as jovens mulheres estão em polvorosa. Para piorar a cidade assiste Emanuelle as mil formas de amar. A única que não pode transar com seu grande amor, um professor de 41 anos, é a jovem Sibylla, de 14 anos. Enquanto isso o filho do professor tem direito a 100 beijos nessa menina, mas perde a chance de dar 27. Sim, a história é confusa desse jeito, além de ir a lugar algum.
Toda Arte é Perigosa (Velvet Buzzsaw) 2019-05-04 [tag_movies] Este é o filme-bomba de Jake Gyllenhaal. Ele faz um crítico de arte que está sempre suportando sua cabeça com os braços cruzados, tem uns trejeitos de viadinho mas precisa catar a deliciosa minazinha do Wanderlust (Zawe Ashton) porque pega bem. Esta é claramente uma ficção de quem não entende nada de arte. Eu sou crítico e nunca comi uma gostosa dessas.
O Passado 2019-05-04 [tag_movies] O grande problema quando um relacionamento acaba é que, apesar de tentarmos com sinceridade seguir em frente com nossas vidas, a memória do tempo vivido com a outra pessoa existirá para sempre. Quando Rímini (Gael García Bernal) e Sofia (Analía Couceyro) se separam, mesmo que civilizadamente, algo parece impedir que Sofia aceite essa nova realidade. E este é um filme cuja expressão "peso do passado" realmente se sente.
Ninguém pode saber 2019-05-04 [tag_movies] É com aquela atriz talentosa, apesar de feia que dói. A pegada é ser uma espécie de thriller de espionagem com um pé na realidade. Esse pé é tipo aquele pé tímido sentindo a água fria da piscina. A atriz jovem é linda e uma delícia, motivo pelo qual a série enquadra vários momentos com ela com a câmera por trás e ela de jeans ou close dela bem iluminada e maquiada. Ela interpreta a filha de Tony Collete de um início onde ela não sabe como agir frente a uma ameaça de vida ou morte, passa pela total incapacidade de comprar um carro e vai para "agora sou espiã, roubo cartões de acesso e uso peruca". Este salto gigantesco é marca registrada de uma TV preguiçosa e de certa forma inclusiva demais. Incluir incompetentes não é a diversidade nas artes desejada.
Luna Papa 2019-05-04 [tag_movies] Esta é uma comédia russa que vai fazer você pensar várias vezes: mais um dia normal na Rússia. Estamos na parte oriental, com turbantes, camelos, deserto e malucos de todo gênero. Uma trupe de atores passa pela cidade e um ator deixa um herdeiro, o narrador na história, na barriga de uma moça que adora o teatro.
A Vida De Diane 2019-05-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Vida de Diane é um filme de sensações, mas só vamos percebendo isso conforme a rotina se torna cada vez menos relevante para o que é realmente importante. "Precioso", como a própria Diane diz em sua última fala.
Dançando No Escuro 2019-05-01 [tag_movies] "Eu gosto de musicais porque nada de ruim acontece em musicais", diz a personagem de Björk. Bom, ela não contava com um musical por Lars Von Trier. Pobre garota. Esta é a história de uma pessoa ingênua que possui apenas um desejo em sua vida: impedir que seu filho tenha o mesmo destino que ela: ficar cega pelo resto da vida.
Longa Jornada Noite Adentro 2019-04-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Longa Jornada Noite Adentro possui um foco desde o início, que é justamente o título do filme: realizar um dos mais elaborados planos-sequência do cinema em 3D. Mas este não é um filme 3D, conforme anunciado em seu início. Há um momento em que, munidos de óculos 3D, devemos colocá-los, mas no meio da sessão, junto com o protagonista, e eis que assim o trabalho do diretor e roteirista Gan Bi começa a fazer algum sentido.
Requiém Para Um Sonho 2019-04-29 [tag_movies] Eu nunca me decepciono (pelo menos por enquanto) com Darren Aronofsky. Em "Réquiem Para Um Sonho" há essa forte mensagem anti-drogas, realizada com propriedade, com uma textura pesada e indissociável da própria natureza de um ser humano que não se valoriza. É um filme depressivo, mas que ao mesmo tempo nos faz refletir sobre nossos próprios vícios no dia-a-dia. E se você acha que é apenas contra drogas ilegais, pense de novo e responda a si mesmo: o que você faz para fugir da sua realidade?
Família Rodante 2019-04-29 [tag_movies] Pablo Trapero nos entrega a experiência completa do que era uma família no tempo de nossos pais/avós. (Era, porque a família foi destroçada pelos marxistas culturais.) Todos os elementos estão no filme. As fotos inapropriadas que servirão para os mais velhos alimentarem suas memórias. O amor juvenil entre primos e as traições, que fazem rima com as declarações de amor eterno dos noivos. A matriarca e suas opiniões antiquadas, que soam familiares e por isso não conseguimos simplesmente dizer que ela está errada. Quem diria isso para a própria mãe ou avó?
Corra, Lola, Corra 2019-04-27 [tag_movies] Esse filme é o prêmio que todo cinéfilo espera depois de assistir a vários filmes medíocres que seguem a mesma fórmula. "Corra, Lola, Corra" não é um deles. Ele quebra barreiras linguísticas (sobre a linguagem do cinema). Ele explora a mescla entre realismo e fantasia. Ele permite que o espectador acompanhe três versões de roteiro e as compare. E ele tem uma das trilhas sonoras mais perfeitas do cinema.
Mademoiselle Paradis 2019-04-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mademoiselle Paradis segue a cartilha dos filmes de época, mas não deveria. O filme é muito mais do que isso, abordando temas como etiqueta e a dualidade entre ser medíocre em tudo ou sacrificar uma vida para ser algo pelo qual será lembrada.
Atentado ao Hotel Taj Mahal 2019-04-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O que mais impressiona em "Atentado ao Hotel Taj Mahal", um thriller biográfico tenso, pesado e claustofóbico, é que apesar de (ou por causa de) toda a brutalidade que vemos na tela, causada por diferenças culturais e conflitos políticos, aos poucos nele emerge um senso de humanidade que é livre de gênero, nacionalidade, posição social ou dinheiro. Quando pessoas estão à beira da morte é o momento em que surgem os heróis anônimos, seja em pequenos atos, como manter um bebê no colo todo momento ou tentar tranquilizar uma mulher inconsolável com um uísque 20 anos, ou em verdadeiros exemplos de hombridade, como se manter fiel ao comprometimento de um trabalho, mesmo que para isso seja necessário deixar de lado os valores mais sagrados que se tem em vida.
Amor e Revolução 2019-04-23 [tag_movies] Esse filme com a Emma Watson, a Hermione que virou feminista (portanto feia), conta uma história baseada em fatos reais como um drama, mas vira uma piada pronta. Começa com os bonitos revolucionários comunistas tentando se proteger do feio golpe militar de direita, mas quando o casal de crushes são enviados para um campo de trabalhos forçados onde se planta e se descasca muita batata e onde ninguém pode sair, ou seja, o paraíso comunista, eles não gostam. Difícil agradar jovenzinhos revolucionários.
A Sombra do Pai 2019-04-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A diretora Gabriela Amaral veio da televisão mas no cinema brasileiro está se revelando uma excelente contadora de histórias. E com A Sombra do Pai, segundo longa após Animal Cordial, o gênero terror em terras tupiniquins começa a ganhar uma desenvoltura própria mesmo que referencie os clássicos mundiais inconfundíveis sobre além-túmulo.
A Garota Que Conquistou O Tempo 2019-04-22 [tag_movies] Netflix, fui tapeado! Pensei que iria ver uma animação sobre viagem no tempo no estilo Steins;Gate e acabei vendo um filme de menininha japonesa. Com quem devo ficar? Oh, meu deus, de quem será que eu gosto? Este também é um filme sobre uma pessoa que volta no tempo apenas para comer seu pudim antes da irmã.
O Homem Que Copiava 2019-04-20 [tag_movies] A sinopse do IMDB diz assim: "André, relatively poor, falls in love with Silvia, a neighbor whom he spies with a telescope." Relatively poor é o que me chamou a atenção, pois isso diz muito sobre o filme. Que é relativamente excelente.
Mormaço 2019-04-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mormaço tem a cara da ficção do documentário Favela Olímpica. Ambos são sobre as consequências das Olimpíadas no panorama da desigual cidade do Rio de Janeiro. E ambos chegam atrasados aos cinemas, mas felizmente (ou infelizmente) sem perder a atualidade.
Meu Nome Não é Ruben Blades 2019-04-15 [tag_movies] Rubén Blades é o cantor mais famoso do Panamá. Também já fez pontas de ator em Hollywood, se candidatou a presidente (foi nomeado ministro), faz ataques ferrenhos ao imperialismo americano enquanto mora em Nova York e defende o povo enquanto bebe água Perrier em seus shows. Ou seja, um membro da esquerda caviar básico. Isso tudo você aprende neste burocrático documentário.
A Última Casa da Rua 2019-04-14 [tag_movies] House at the End of the Street apresenta a mega-star Jennifer Lawrence da série Jogos Vorazes descobrindo os podres do garoto bonitinho interpretado por Max Thieriot. O problema do material entregue pelos roteiristas é que esta é a velha fórmula do mistério se abrindo aos poucos com uma revelação nem tão bombástica assim, e a morte de uma personagem importante no meio não torna as coisas tão imprevisíveis também.
4x4 2019-04-12 [tag_movies] O filme começa mostrando um monte de muros, alarmes, arames farpados e câmeras que demonstram a insegurança da classe média de hoje em dia. Um ladrão de toca-fitas de carros fica preso no carro de sua próxima vítima e não consegue mais sair. A situação em 4x4 é rapidamente montada, mas de difícil solução. É um filme tenso, com várias mensagens dúbias, mas que se soluciona de maneira superficial e sem um grande nó a unir as linhas de raciocínio que ele mesmo começa. Como direção um ótimo entretenimento. Como roteiro algo que dificilmente soará como inovador ou bem desenvolvido.
Shazam! 2019-04-12 [tag_movies] O novo filme da DC, Shazam, tenta convencer seu público que moleques órfãos de 15 anos podem vencer um vilão adulto que quer o poder mágico mais que tudo na vida. A história começa com a origem desse vilão, que é a mesma do herói, em uma economia narrativa bem-vinda, pois já se vão dezenas de filmes de origens, todos muito parecidos e esquecíveis (dica: assista apenas o do Homem Aranha e seja feliz). Shazam tem o espírito da inovação, um super-herói mirim, no corpo do convencional, na pele do ator que faz a série Chuck, Zachary Levi, que funciona como comédia, mas não exatamente como um garoto de 14 pra 15 anos.
Elefante 2019-03-31 [tag_movies] Coincidência ver esse filme agora, pois semana passada estava conversando com um amigo meu sobre Boyhood e se a produção de um filme deve/pode interferir na forma como o filme é visto e avaliado. Esta é uma coincidência porque Elefante é um caso mais extremo ainda, pois se assistimos sem saber nada de antemão descobrimos apenas nos créditos finais que seus personagens são estudantes reais, e isso reflete diretamente sobre como enxegamos este trabalho excepcional de Cinema.
Dez 2019-03-31 [tag_movies] Limitados pela visão do banco do motorista e do passageiro de um carro acompanhamos uma mulher em sua nova vida. Divorciada com um filho que não a apoia ela conversa com algumas pessoas. O filme é tão realista que perde a graça na segunda ou terceira conversas de "Dez" que o diretor Abbas Kiarostami quer nos mostrar, divididas por um contador regressivo super-brega.
As Virgens Suicidas 2019-03-31 [tag_movies] O primeiro filme de Sofia Coppola, produzido pelo pai, ninguém menos que Francis Ford Coppola, é o debut de uma filhinha de papai que vai melhorando o estilo a cada novo filme, explorando a sofrida vida dos ricos, mas que nesse começa prepotente demais para um dramazinho adolescente cujo drama em si nunca é visto.
O Gabinete do Dr Caligari 2019-03-30 [tag_movies] Caligari! Caligari! Caligari! Um grito surdo que se traduz no cinema mudo com este nome sendo escrito pela tela de todas as formas. Este é um dos representantes do expressionismo alemão que inspirou o estilo noir que por sua vez está influenciando o neo-noir. Cenários com sombras distorcidas, elementos exagerados na tela, maquiagem pesada estilo gótico (o de indivíduos, não a arte alemã). É um filme curto que já arrisca detalhes novos na linguagem como paralelismo, sonhos e certa complexidade na história.
Maus Hábitos 2019-03-30 [tag_movies] Às vezes fico na dúvida se gosto mais da fase do Almodóvar raiz ou nutella, mas revendo Maus Hábitos me dou conta que a versão raiz é muito mais atraente. É de baixo orçamento, mas mais despojada, onde ele fazia muito (e mais) com pouco.
Mike Wallace Está Aqui 2019-03-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mike Wallace Está Aqui é um documentário ágil que pega bastante da linguagem televisiva, mas sem mastigar muito a informação. O formato parece estar um pouco acima do conteúdo, o que não é um problema para a televisão, mas é para o cinema.
Border 2019-03-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Border (fronteira em inglês) dialoga sobre vários limites entre dois elementos. Há o limite de fronteiras entre países, o limite das diferenças entre as pessoas, o limite da violência e da exploração, e por fim, um limite mais literal, material, que torna todo o resto irrelevante. E a beleza do filme está em escalar tudo isso com extrema humanidade, sem nos deixar afastar por repulsa em momento algum, por mais repulsivo que sua história pudesse ser vista sob narrativas mais convencionais. Curioso?
Batman: O Cavaleiro Das Trevas 2019-03-29 [tag_movies] The Dark Knight fala sobre o caos, mas é dirigido por um diretor tão sistemático que esse caos está meticulosamente definido em 50%. O diretor e roteirista Christopher Nolan é o Duas Caras do cinema. Sua outra cara é seu irmão, Jonathan Nolan, que co-escreve aqui o roteiro e consegue nos entregar um material redondo, polido, com toques góticos que nos remetem ao universo consolidado de Batman e que Nolan diretor realça com seu diretor de fotografia com o negro brilhante desta trilogia. E Heath Ledger, o ator que faz o vilão Coringa, esse sim, é o verdadeiro caos que o filme precisava para se tornar a referência que temos de uma adaptação dos quadrinhos bem feita. Aprende, Marvel.
Niède 2019-03-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] No começo de "Niède" há umas batidas bacanas na trilha sonora, batidas ocas, que não conseguimos discernir de onde poderiam vir, exceto de materiais muito primitivos. Essa batida já começa o filme evocando tempos tão distantes na cronologia humana que sequer ousamos imaginar o que o homo sapiens fazia até então.
Batman Begins 2019-03-27 [tag_movies] Batman Begins hoje é óbvio, mas para entender a verdadeira força desse reboot você precisa relacionar com um outro filme chamado Batman e Robin. Assista esse. Eu espero. Esse é o tamanho do gap que se formou entre as duas franquias.
Memórias do Grupo Opinião 2019-03-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Memórias do Grupo Opinião é exatamente o que você terá nesse filme. O que é um pouco frustrante, diga-se de passagem. Bons documentários costumam trazer uma surpresa por trás de sua premissa. Mas esse é daqueles que pega carona na moda de se falar na intervenção militar de 64... aliás, ditadura militar. Aliás, golpe militar. Eu já não sei mais. É difícil usar o vocabulário exato quando se fala de política, porque a política corrompe até o dicionário.
Dolls 2019-03-26 [tag_movies] Dolls é um filme lento, mas suas três histórias de amor são arrebatadoras. Não são convencionais, e muitos não chamariam de amor, mas não se pode dizer que não são histórias fortes, que mexem com nossos instintos de preservação. Essas pessoas entregaram suas vidas ao destino. Nenhuma é recompensada. E ainda é um filme lindo.
Antônio Um Dois Três 2019-03-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Antônio Um Dois Três" é um filme simpático de se ver. Você vai acompanhando a historinha e quando menos espera está assistindo a mais um filme sobre criação artística. E são tantos outros que já existem, mais adultos ou profundos que esse, que "António" acaba virando uma brisa nova sobre o tema, vinda das Terras Portugas, unindo nacionalidades e experiências diversas (russo e brasileiro, pra ser exato).
Mad Max: A Caçada Continua 2019-03-24 [tag_movies] Mad Max 2 tem o subtítulo ridículo A Caçada Continua no Brasil, mas pra quem assiste filmes por aqui está acostumado com pagação de mico das distribuidoras. Lá fora é conhecido como Mad Max 2 e The Road Warrior, para ter uma ideia de como estavam em dúvida sobre relacionar com o primeiro. Ele conta a história de Max, sem esposa, sem filho e com um cachorro de lenço vermelho, um side kick que consegue manter uma arma apontada e engatilhada segurando um osso de brinquedo, prestes a estourar os miolos do sujeito. Esse é um mundo pós-apocalíptico, e sendo assim vale tudo, menos dar o toba.
Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão 2019-03-24 [tag_movies] "Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão" já possui um lindo nome e no Brasil decidem apenas traduzir o subtítulo. Muito bem, não se mexe onde está ganhando. Traz Tina Turner junto de Mel Gibson nos créditos principais, mas o principal trabalho da cantora está menos no filme e mais nas músicas de abertura e encerramento do espetáculo. Você vai se lembrar da música do final, por isso não desligue antes dos créditos.
As Horas 2019-03-24 [tag_movies] Um filme é depressivo e te deixa depressivo. Ele foi bem sucedido como um filme? Não para mim. Eu não li nenhum dos livros e não gosto muito desse filme. Dizem que foi uma excelente adaptação. Bom, ele conta várias histórias de gente depressiva em épocas e lugares diferentes e em alguns momentos as histórias se juntam. Mas seus personagens e suas histórias são tão depressivos que quem se importa?
Paris, Te Amo 2019-03-22 [tag_movies] Este é um mega-projeto de cinema, com dezenas de diretores e roteiristas. Não há apenas o trabalho de compor os curtas, mas de juntá-los. Este é um filme com tantas visões diferentes que ele soa um pouco esquizofrênico. Mas como são todas visões mais ou menos alinhadas com o que a classe artista defende -- o que geralmente quer dizer a mesma coisa -- ele sobrevive ao pluralismo por causa da mesmice impregnada na mente de seus idealizadores.
Dumbo (2019) 2019-03-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A vida dá voltas, e enquanto Dumbo de 1941 foi feito como uma tentativa de manter os estúdios Disney de pé durante a Segunda Guerra (conseguiu), este Dumbo de 2019 surge em um momento em que o próprio estúdio de cinema se assemelha a um elefante depois de adquirir duas franquias de produções caras e com enorme bilheteria (super-heróis da Marvel e neo-nerds do Star Wars). Empreendimento pesado demais para decolar, $ua$ grande$ orelha$ tentam agora alçar voo convertendo todo seu legado de animações em produções live-action com o uso dos milagres da computação gráfica.
Quando Margot Encontra Margot 2019-03-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O que você faria se encontrasse sua versão do futuro, teoricamente mais velha e mais sábia, e ela começasse a lhe dar conselhos sobre o que fazer para acertar dessa vez na vida? Quando Margot Encontra Margot é um filme que explora essas possibilidades imaginárias sobre o nosso ser, mas se no começo abre-se um leque de para onde a história pode ir ela aos poucos vai se fechando em torno de algo mais enxuto que volta para o lugar-comum dos romances franceses.
Missão Impossível: 3 2019-03-18 [tag_movies] Esse é o meu M:I favorito. Ele como filme de ação nunca se deixa de levar a sério pelas consequências de suas ações. Ele possui uma fotografia sisuda de Dan Mindel, dessas de drama, porque ela fala sobre perdas humanas como se elas fossem reais, e o impacto delas é sentido durante todo o filme. Esse também é a estreia de J. J. Abrams na direção de longas-metragens, e ele está ótimo em conseguir orquestrar três equipes distintas localizadas em três cantos equidistantes do planeta (EUA, China, Itália). E, por fim, esse é um filme onde os efeitos em sua maioria são feitos na vida real e não dentro de computadores. Tom Cruise é um maníaco que dispensa dublês, e sua energia é a única vantagem de ter ele no elenco.
Jorginho Guinle - $o se Vive Uma Vez 2019-03-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Biografias costumam ser sobre pessoas que fizeram algo em suas vidas; algo que nós, meros mortais, consideramos fora do comum. "Jorginho Guinle - $o se Vive Uma Vez" conta a história de um playboy que viveu 88 anos sem nunca trabalhar. Isso é fora do comum. A grande questão que paira no ar é: e daí?
Nova York, Eu Te Amo 2019-03-17 [tag_movies] Todas as comédias românticas americanas se passam em Nova York. Todos os romances se passam em Nova York. Toda a carreira de Woody Allen antes das duas últimas décadas se passa em Nova York (OK, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa não). Logo, ou "por quê??", que tal mais um filme onde histórias se entrelaçam, só que dessa vez em Nova York?
Missão: Impossível 2 2019-03-17 [tag_movies] Quem diria que Thandie Newton, da série Westworld, era uma Hunt Girl da segunda aventura da série? E ela está um pitelzinho. Sua função no filme é ser uma delícia linda, basicamente. Se observarmos ela e o número de câmeras olhando para seu lindo rosto (e corpo), muitos em câmera lenta, vamos aos poucos entendendo todas as falhas desse que é o pior filme de todos os outros até agora. Ele é farofa em um mal sentido, ele é datado em sua estética e lembra tudo de ruim que estava acontecendo com os filmes de ação depois do nerd Matrix chegar e roubar a cena.
Missão: Impossível 2019-03-17 [tag_movies] O primeiro "Missão: Impossível" é, em poucas palavras, velho. Em mais algumas palavras, há monitores de tubo, cabines telefônicas como único recurso de comunicação e filmes VHS na primeira classe de um avião. Estamos em 1996 e Brian De Palma aceita o projeto de transformar uma série televisiva farofa em algo além de sua música-tema inesquecível. E através de uma reviravolta básica, que fundamentou todos os plots da série no futuro, ele inicia uma franquia com chave de ouro.
O Parque dos Sonhos 2019-03-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Nos primeiros quinze minutos de O Parque dos Sonhos é possível que uma lágrima escorra dos olhos de um espectador cativado pela proposta. Eu gostaria de acreditar que não são lágrimas de manipulação, pois realmente parece um tema emocionante. Porém, já nos últimos quinze minutos é possível que esse mesmo espectador esteja pensando no que foi que deu errado para que essa história acabe em mais do mesmo.
Um Ato de Esperança 2019-03-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dramas no tribunal costumam chamar a atenção do espectador automaticamente. É do interesse humano querer saber qual será o destino das pessoas envolvidas. Quando é sobre um crime ou casos de família o interesse é maior. Dentro dessa ótica, filmes como Um Ato de Esperança já sai na vantagem logo na largada.
Maligno 2019-03-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Para fãs de terror, "Maligno" é uma viagem que no mínimo paga o ingresso, mas vem com um final que pode deixar o pessoal mais antenado em justiça social com um gosto ruim na boca. Angustiante em alguns momentos e tenso em quase todos, ele vai te consumindo por dentro enquanto você acompanha uma história que é à prova da razão humana.
Amadeus (versão do diretor) 2019-03-13 [tag_movies] A grande sacada de Amadeus não é fazer uma biografia sobre Mozart estabelecendo o óbvio: ele foi um músico genial. Isso todos sabemos. O grande trunfo do filme de Milos Forman foi mostrar isso do ponto de vista de uma pessoa que desejaria mais que tudo em ser um Mozart, mas, como a maioria de nós, pobres mortais, teve que conviver com um fato amargo da vida: somos todos medíocres. Aliás, essa é a própria definição de medíocre. A média é o povão. O excepcional acontece de vez em quando.
Capitã Marvel 2019-03-12 [tag_movies] "Eu não tenho nada pra provar pra você", diz Capitã Marvel para um homem. Fora a história em si há pelo menos mais dois significados para essa frase no filme. Primeiro ela se refere ao constante "desafio" feito às mulheres, como se por pertencer a outro gênero elas precisassem provar algo além do que se espera de um ser humano. E segundo, e mais importante, ela se refere à própria Marvel. Não à Capitã, mas à produtora. Durante mais de uma década em sua louca trajetória na criação do MCU, o Marvel Cinematic Universe, ela precisava demonstrar todo tempo que era possível fazer histórias que conectassem todos seus super-heróis no mesmo mundo e este mundo ainda fazer sentido. Capitã Marvel é o primeiro após Vingadores: Guerra Infinita, que encerra um gigante capítulo dessa saga ao juntar todos os supers que ela apresentou e desenvolveu em uma série de filmes. E nesse capítulo ela pode enfim respirar aliviada e dizer: "não preciso mais provar nada a você, caro espectador, que foi fisgado nesse universo e dele não deverá retornar nunca mais".
Cães de Aluguel 2019-03-11 [tag_movies] Há uma entrevista no Blu-Ray do filme em que Michael Madsen (Mr. Blonde) comenta quando Kirk Baltz (policial Marvin Nash) pediu para colocá-lo no porta-malas do carro de Madsen e dar uma volta no quarteirão para estudo de personagem (o personagem de Baltz entraria em cena saindo desse porta-malas). Madsen concorda. O carro usado no filme é dele, mesmo. Ele sai pelo quarteirão, coloca uma música no rádio e se empolga. Roda várias quadras além do quarteirão. Para em um Taco Bell. Pede um lanche e um refrigerante. "Sem fritas", confessa, não querendo inventar nenhuma mentira. Ele aumenta o som do rádio para que os gritos de Baltz não chamassem a atenção e alguém ligasse para a policia. Ele come o lanche e volta ao set, abrindo finalmente o porta-malas. Madsen diz: "Se filmássemos naquele momento, com a cara que ele fez ao sair, teria sido muito melhor". Provavelmente seria. Mas o que importa perceber aqui não é o perfeccionismo com que algumas cenas poderiam ficar, mas como os atores já estavam envolvidos até os ossos nesse projeto antes mesmo de começar.
Megarrromântico 2019-03-10 [tag_movies] Eis que vemos, no começo do filme, uma criança pré-adolescente, um pouco obesa, mas não o suficiente para ser um caso grave. Detalhe: diferente do estereótipo ela não está comendo compulsivamente como um problema crônico. Ela está assistindo a uma comédia romântica. O filme é Uma Linda Mulher, com Julia Roberts no papel de "sorriso de um milhão de dólares", que recebe mimos de um milionário interpretado por Richard Gere. Ela sonha com este mundo mágico onde tudo é bonito e há finais felizes. Sua mãe, então, vomita algumas verdades sobre o mundo, jogando um sermão inflado demais para uma criança que está apenas se divertindo em frente à TV. Diz que ninguém faria um filme sobre "mulheres como elas", pois isso seria depressivo; em seguida lista defeitos físicos, no que eu concluo que quando ela diz "como elas" ela está se referindo apenas à aparência de mãe e filha. Pois bem. Diante dessa visão da vida que acabara de receber, a criança cresce. A vemos agora independente, trabalhando, e adivinha só? Ainda um pouco obesa. Ou ela não aprendeu nada com sua mãe ou desistiu de se transformar em Julia Roberts quando crescesse. Nunca sabemos disso na história, apenas que é uma amargurada pela falsidade dos filmes e que essa é uma história sobre "não quero aprender verdades da vida; logo vou desafiá-las e mudar o mundo". E vou continuar gorda, sim.
Elegia De Um Crime 2019-03-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Elegia de um Crime me faz pensar na ineficiência de uma torneira automática de um banheiro público. Às vezes a água vem com uma pressão que acaba molhando tudo em volta, obrigando um funcionário estar constantemente secando. Às vezes ela esguicha por muito pouco tempo, obrigando quem a usa a ficar apertando o botão em vez de lavar a mão. O ponto é que, de um jeito ou de outro, aprendemos a conviver com sistemas que parecem ter surgido com defeito desde o começo.
Avatar 2019-03-07 [tag_movies] Existe um sonho de todo homem moderno. Um sonho interno, mais antigo que sua própria existência: voltar à sua essência. Ele consegue senti-lo quando coloca seus pés nus na terra macia, quando sente a vida em torno de si em uma troca de sensações e emoções que se traduzem em nossa linguagem como estar vivo. Sentir a respiração e a brisa passar. Nos sonhos mais malucos da nossa biologia evolutiva, talvez no corpo de um ser alado, sob os olhos de alguma outra espécie, nós voávamos, alto e sem medo, o que explica esse desejo recorrente e selvagem nos registros mais antigos da civilização.
O Rei Leão 3 Hakuna Matata 2019-03-06 [tag_movies] Se Shakespeare tivesse visto essa versão de Rei Leão ele teria feito uma segunda versão de Sonhos de Uma Noite de Verão. Subtítulo: Hakuna Matata. Essa é uma repaginada para Home Video do neoclássico da Disney com a participação especial de Timão e Pumba, os palhaços do original e que aqui são devidamente colocados como coadjvuvanistas de sua própria jornada. Há várias referências da história original para não perdermos a cronologia e para piadas auxiliares, mas nem é necessário, pois essa suricata e esse javali são companhia o suficiente. Uma vez que se juntam a química faz parte do processo.
Beetlejuice: Os Fantasmas Se Divertem 2019-03-06 [tag_movies] Se vocês assistiram Uma Aventura Lego 2 recentemente, podem confiar na opinião do Batman: Michael Keaton está ótimo em Beetlejuice. Já como o filme, o que dizer? É o Tim Burtiniano de sempre, seja nos anos 80, 90 ou 2000: cheio de gadgets visuais que não impressionam mais, mas cumprem seu papel. Alguém estica a cara e fica com olhos gigantes, arrancando seus globos oculares e grudando-os multiplicados nos dedos das mãos. É uma visão sintetizadora do poder de imaginação do cineasta.
Uma Aventura Lego 2 2019-03-05 [tag_movies] Nada é tão incrível. Sim, é a dura verdade da vida. E como conseguir viver dessa forma? Bem, a lição de Uma Aventura Lego 2 é mais do que incrível: é complexa e profunda. Bem profunda. Das profundezas do fundo de uma máquina de lavar roupas. Do escuro vazio e sem sentido de uma caixa de brinquedos. Do niilismo inerente quando começamos a brincar de auto-análise com viagem no tempo. Sim, nada é tão incrível, mas não quer dizer que não devamos tentar viver juntos a aventura de viver.
Um Amor Inesperado 2019-03-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um Amor Inesperado, apesar de ser falado em espanhol, apesar de ser argentino, apesar de ter Ricardo Darín, é, antes de tudo, uma comédia romântica. E que muito se aproxima das hollywoodianas, daquelas que não possuem profundidade o suficiente para fazer pensar sobre relacionamentos como algo mais geral, mais reflexivo. O maior erro em ver esse filme é supor que por conta de ser cinema argentino com Darín deve ser algo muito acima da média.
Raiva 2019-02-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Raiva é adaptação de Seara do Vento, um livro inteiro do escritor Manuel da Fonseca, mas que no filme mais parece um conto. Inspirado em uma ocorrência real (o livro), a história no filme começa com um homem que desistiu da vida que levava. Isso é óbvio quando o vemos carregar sua arma e pular a janela de sua casa. Ele vai fazer justiça? Não sabemos. A única coisa que fica clara é que ele tem um motivo. E naquele momento não importa qual. E como descobriremos mais tarde, quando a dignidade humana é perdida os motivos não importam.
Powaqqatsi - A Vida em Transformação 2019-02-28 [tag_movies] Powaqqatsi é o filme do meio da trilogia Qatsi, uma série documental não-narrativa produzido e dirigido por Godfrey Reggio com a trilha sonora encantadoramente repetitiva de Philip Glass. O filme tem sido promovido pelos diretores Francis Ford Coppola e George Lucas, como sua capinha do DVD nos diz. O filme segue o estilo do documentário clássico Um Homem com uma Câmera, mas moderno, só que no bom sentido.
Vida em Movimento 2019-02-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Vida em Movimento, documentário que propõe mudanças em nossos hábitos para combater o sedentarismo sistêmico das grandes cidades, me fez lembrar de uma notícia bombástica mês passado sobre a Coca-Cola ter influenciado pesadamente as diretivas chinesas no combate à obesidade nos últimos trinta anos. Como um filme sobre sedentarismo me fez lembrar disso? Simples: a estratégia corporativa é basicamente a mesma.
Simplesmente Alice 2019-02-26 [tag_movies] A primeira impressão deste filme é que muitas donas de casa gostariam de ter um Doutor Yang para se consultar. Woody Allen, para variar, joga várias ideias criativas em um único filme, que vai de chás milagrosos que fazem ter o dom do conhecimento e honestidade ou ficar invisível até ex-namorados como fantasmas conselheiros. A irmã de Alice é Dorothy e ambas vivem em mundos distintos. Não tenho certeza se os nomes dos personagens são uma coincidência ou um jogo de metalinguagem deste brilhante roteirista.
Até que a Gente te Separe 2019-02-26 [tag_movies] The Breaker Upperers é uma comédia neo-zelandesa, o que significa britânica, o que quer dizer que é um humor difícil de falhar. Sim, humor britânico está sempre acima do americano. Nesse caso a história começa com uma ideia interessante: duas rivais de um mesmo partido se tornam melhores amigas e juntas criam um negócio para terminar o relacionamento de pessoas insatisfeiras, mas covardes. Elas aceleram um processo inevitável. A primeira sequência do filme contém várias piadas, algumas rápidas demais para pegarmos, onde a vemos agindo. É uma dupla que funciona. Daquelas com química.
O Terminal 2019-02-22 [tag_movies] Vou lhe dar algumas dicas do nível de manipulação que existe em O Terminal: Tom Hanks é um estrangeiro de um paisinho do Leste Europeu que além de saber falar e entender palavras em inglês apenas quando lhe convém em outros momentos se comporta como um autêntico habitante de uma ilha isolada da civilização, apelando portanto para o coração das pessoas; uma aeromoça coincidentemente está sempre se encontrando com ele no aeroporto internacional de Nova York, aquele com seis terminais de embarque diferentes e o mais movimentado da América, ela mantém um romance com um homem casado e termina seu arco da mesma forma porque não era para ser o interesse romântico de Hanks de qualquer forma, mas apenas um instrumento feminino para impulsionar bilheterias; por outro lado, um indiano passa o resto de sua vida anônimo limpando o chão do terminal foragido de seu país, mas graças à figura carismática de Tom H... Viktor Navorski, ele decide usar a cartada de ser extraviado, chamando assim a atenção dos policiais em um momento em que Viktor estava prestes a fazer algo indesejado, mas que no momento seguinte muda de ideia, tornando assim o sacrifício do indiano completamente inútil.
O Silêncio dos Outros 2019-02-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Silêncio dos Outros é um documentário necessário, mas com final amargo quando constatamos o quão dura e lenta é a luta por justiça. A história é sobre o julgamento dos crimes contra a humanidade durante os quase quarenta anos da ditadura de Franco na Espanha. O problema é a Lei de Anistia, aprovada já na democracia e que ao mesmo tempo que liberta os presos políticos cria em contrapartida a chamada Lei do Esquecimento, onde os crimes de tortura e assassinato da época não podem ser investigados pelas autoridades locais. Então o jeito é apelar para a corte internacional.
Interstella 5555 2019-02-20 [tag_movies] Eis um Interestelar que presta do começo ao fim. 5555 é uma experiência no mundo dos vídeo-clipes. Ele contém uma história narrada visualmente e embalada por um álbum inteiro, batida a batida. Ele é um arco completo, talvez melhor que a maioria dos filmes, e ainda tem algumas coisas a dizer sobre nossa sociedade e seus troféus. Este filme é praticamente gêmeo de Pink Floyd The Wall, 20 anos depois.
Lembro Mais Dos Corvos 2019-02-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Lembro Mais dos Corvos é aquele documentário minimalista ao máximo que lembra que Cinema pode ser apenas uma câmera filmando e uma pessoa falando, e se essa ideia não lhe apetece fique longe desse filme. Contudo, esteja avisado também disso: esse é provavelmente um dos filmes mais humanos que você irá ver esse ano. Talvez porque a vida não se controla. Apenas deixamos fluir, e quando menos se percebe, houve a conexão entre seres humanos. Esse filme tenta emular isso no cinema.
A Senhora Da Van 2019-02-19 [tag_movies] Se um escritor com material tão vasto no cinema quanto Alan Bennett não conseguiu construir a partir de suas memórias de morar 15 anos ao lado de uma senhora sozinha e sua van uma história que possua camadas, quer dizer que este não é um filme que deveria existir. Mesmo se você tiver Maggie Smith (da série Harry Potter) no elenco.
A Casa Caiu 2019-02-19 [tag_movies] A Casa Caiu é mais uma daquelas comédias em que um personagem fora do universo do protagonista chega e muda tudo, em versão black, mas além disso tem uma crítica social interessante. Além de ser black o suficiente para você sentir um pouco da ginga.
O Retorno de Sweetback 2019-02-18 [tag_movies] Um filme é produzido em 1971. Ele fala sobre um negro que mata policiais para sobreviver e se dá bem no final (foi isso que eu entendi). Ninguém branco produziria um filme desses nessa época. E hoje "O Retorno de Sweetback", em 2003, fala sobre a Odisseia que foi essa produção.
Dogville Teatro 2019-02-18 [tag_movies] Eu não me lembro direito do filme de Lars von Trier, mas eu sei que ele foi impactante quando o vi, provavelmente em 2005. Estupro, escravidão, tiros. Quando você vai assistir a um filme do diretor dinamarquês é necessário que você esteja preparado para o pior. A peça dirigida por Zé Henrique de Paula talvez se prepare demais.
Cinderela Pop 2019-02-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Engraçado a forma como o tempo passa no Brasil. De Cinderela Baiana, clássico da filmografia nacional, para Cinderela Pop. Muita coisa mudou durante esse tempo e entre essas duas versões brasileiras da história imortalizada pela Disney. Maisa, aquela menina irritante e esperta que interagia com o apresentador de TV Sílvio Santos nasceu, cresceu e se produziu, enquanto o próprio Sílvio sequer envelheceu. E não se houve falar de Carla Perez há um bom tempo.
Primeiro Ano 2019-02-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Quero que imagine uma cena: há poucos minutos de começar um exame importantíssimo na vida deles, dois amigos massageiam a carótida um do outro, uma artéria que irriga o cérebro, para que seus batimentos cardíacos diminuam e assim possam realizar a prova com mais calma. Esse é o momento de Primeiro Ano onde nada mais importa. Não há diferenças, não há concorrência, não há individualismo. Duas almas em uníssono buscando o bem maior por si só.
Neblina e Sombras 2019-02-15 [tag_movies] A sombra e a neblina são os lugares perfeitos para Woody Allen perambular. É nessa incompreensão charmosa do caos que este filme vai se desenrolando quase que ao acaso. Não há culpados, apenas desavisados. Nós não sabemos do que o universo e um serial killer são capazes. Mas Allen está aqui para ajudar, dando um novo e merecido destino aos que não se importam em viver a vida, por mais nebulosa que ela seja.
Eu, Eu Mesmo e Irene 2019-02-15 [tag_movies] Não considero Eu, Eu Mesmo e Irene um bom filme. Não é um bom exemplo dos irmãos Farrelly (Débi & Lóide: Dois Idiotas em Apuros, Quem Vai Ficar com Mary, Passe Livre). Seu roteiro não foi bem trabalhado e depende de um narrador e situações inusitadas demais para juntar seus personagens. Mas algo que me incomoda: se ele nem é tão bom porque consigo me lembrar de praticamente todos seus momentos?
Clube da Luta 2019-02-15 [tag_movies] Você já percebeu que em Clube da Luta o personagem de Edward Norton não tem nome? Nos créditos ele é conhecido como "O Narrador". Isso tem tanto a dizer sobre este pequeno clássico da contra-cultura mundial e americana que eu nem preciso me dar ao luxo de revelar qualquer spoiler sobre este filme. Apenas assista e entenda a mensagem que você quiser do velho blá-blá-blá sobre consumismo e dívidas. Ele é tão atual que há uma série inteira (Mr. Robot) sobre o plano do filme e foi filmado uma década antes da grande crise financeira mundial que vivemos. Ele é profético, auto-destrutivo e não há alguém que o assista sem se surpreender pelo menos em um ou dois momentos do filme. E cada um escolhe o seu primeiro e segundo momentos para explodir seu próprio cérebro.
Como a geração de Sai de Baixo se encontra com a geração Não me Toque 2019-02-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A coletiva de imprensa para "Sai de Baixo: O Filme" pode ser resumida da seguinte maneira: uma trupe de militantes mimimi fazendo perguntas sobre sentimentos e o elenco do filme respondendo à altura sem sair do salto; muito pelo contrário, com muita propriedade: "temos que dizer uma coisa que todo pobre concorda e se identifica: ser pobre é ruim!". Parecia um quadro de humor combinado. E que rendeu (a mim pelo menos) ótimas risadas.
Tomates Verdes Fritos 2019-02-10 [tag_movies] Eu me lembro de ter visto esse filme com minha mãe após ter alugado um DVD na locadora. O que ficou na minha mente por décadas foi a ternura com que a história se desenvolvida. Este é um drama no sentido clássico do gênero. Ele tenta fazer um apanhado histórico nos dando apenas a voz dos oprimidos e seus salvadores. Ou seja, ele é completamente manipulador. Mas é tão tentador acreditar em uma realidade em que só existem opressores e oprimidos. Até hoje em dia tem gente que defende isso.
Homem Livre 2019-02-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Durante praticamente toda a duração de Homem Livre um pensamento inquieto não deixava de passar pela minha cabeça: quem diabos respeita alguém chamado Hélio Lotte? Bom, Hélio foi um músico famoso com esse nome, o que já levanta suspeitas de que há algo errado nesse filme. Depois descobrimos que ele cometeu um assassino e saiu aparentemente intacto da prisão. Ou seja, sem traumas sexuais. Eu nunca esperaria tamanha dignidade de um Hélio Lotte.
Dogman 2019-02-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não me lembro de um filme que conte a história do cúmplice em vez do bandido. Fraco moralmente, agindo nas sombras dos poderosos, o cúmplice é visto como um sub-humano; a escória da sociedade. Mas em Dogman ele é o protagonista. O inesperado e tardio herói de uma comunidade à beira do nada. E é no nada que os bullies atacam. Munidos do excesso de músculos no braço e falta de massa cinzenta no cérebro, os mais fortes usam a lei da física a seu favor. Mas mais do que isso: usam a lei do medo.
Clímax 2019-02-06 [tag_movies] Eu me mantenho em forma o suficiente para subir escadas sem cansar e não ser um total vexame na cama. E posso dizer para família e amigos que cuido de minha saúde, em corpo e espírito. Como costumam dizer, eu me preocupo com meu bem estar. Mas quem são esses jovens de corpos sarados, e por que há tanta mágoa em seus corações? A mente e o corpo são uma unidade. Um templo. Assim como a escola é um templo do conhecimento. E quando se profana esse templo tudo é permitido. Mas nada nos convém.
Alita: Anjo de Combate 2019-02-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] As cabines de imprensa de superproduções são lotadas de jovens, e "Alita: Anjo de Combate" é um desses filmes, apesar de sua cara de segundo escalão seu orçamento foi de cerca de duzentos milhões de dólares. Duzentos. Milhões. De. Dólares. E o dinheiro do roteirista?
Um Pequeno Favor 2019-02-02 [tag_movies] Minha colega de profissão no CinemAqui, Mariana González, me recomendou Um Pequeno Favor o chamando de "quase uma versão comédia doida de Garota Exemplar". E agora me sumiram melhores palavras para definir esse filme de Paul Feig. Mas eu vou tentar.
Setembro 2019-02-02 [tag_movies] Eu me lembro de Setembro em minhas noites acordado (tentando dormir) no quarto dos meus pais. Era o meu pai que colocava em algum canal na TV que aparentemente comprou o pacote completo de filmes do Woody Allen, os já produzidos e os futuros. Para uma criança que não entende nada de dramas humanos deve ter sido muito chato. Mas Setembro tem um momento tão fugaz e tão vulnerável que parece que o universo inteiro vai colapsar, e quando isso acontece até uma criança sente. E retém a cena. Eu me lembro dela até hoje, quando a revi.
Let Me Be Frank 2019-02-02 [tag_movies] Fato curioso: este curta produzido e protagonizado por Kevin Spacey soma três minutos de duração e mais frases brilhantes do que toda a última temporada de House of Cards, com duração aproximada de 400 minutos, protagonizada por Claire Underwood. Esta temporada da série foi a única em que a protagonista era uma mulher. Coincidência?
Jovens Infelizes Ou Um Homem Que Grita Não É Um Urso Que Dança 2019-02-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Um Homem Que Grita Não É Um Urso Que Dança" é um segundo-título bem longo. Ele precisava, na minha cabeça, fazer sentido. Então fui pesquisar e encontrei a citação de Aimé Césaire, estudólogo de negritudes francesas. Foi aí que consegui conectar com o primeiro-título: "Jovens Infelizes". O que Césaire está querendo dizer nessa sua frase é que o sofrimento humano não é um espetáculo, usando como exemplo para comparação um urso dançante, desses de circo. É claro que ele não usaria um macaco dançante, por exemplo, pois isso seria inconveniente. Afinal de contas, Aimé Césaire foi um racistólogo profissional.
Amnésia 2019-02-02 [tag_movies] Você se lembra do último excelente filme que você viu? Leonard com certeza não. Ele não consegue nem lembrar de bons momentos de sua vida após a esposa ter sido assassinada e sua cabeça lesada. Bom, talvez se conseguisse lembrar ele não teria nenhuma boa lembrança. Exceto, talvez, o dia em que ele matou o assassino de sua esposa. Mas será que isso aconteceu realmente?
Os Especialistas 2019-01-29 [tag_movies] Jason Stahan, Robert de Niro e Clive Owen na capa deste DVD. Parece um filmão de ação para mim. Bom, nem tanto. De Niro fica quase o tempo todo preso, Owen está com um bigodinho mequetrefe e apenas Stahan salva o dia. E bem mais ou menos. Há duas explosões no filme todo.
A Era do Rádio 2019-01-29 [tag_movies] Woody Allen pode ser uma caixinha de surpresas para quem apenas espera comédia em seus filmes. Se Meia Noite em Paris é seu filme saudosista mais bem sucedido, A Era do Rádio é o seu trabalho mais fofo. E dizer isso de Allen já me é uma surpresa e tanto.
Vamos Dançar? 2019-01-28 [tag_movies] Não é porque é um filme antigo com os dançarinos icônicos Fred Astaire e Ginger Rogers que o filme tem que ser bom. Nesse caso ele é uma bagunça, cheio de plots repetidos, piadas que já perderam a graça já na década de 30 e com muitas poucas cenas de dança. Este é um filme sobre dança e música ou não é?
Um Assaltante Bem Trapalhão 2019-01-28 [tag_movies] Este é o segundo filme de Woody Allen na direção e o primeiro na direção solo. Ele havia feito dupla com Senkichi Taniguchi em "O que Há, Tigresa?". Também roteirizando (com Mickey Rose, como no primeiro filme), aqui está claro que Allen está jogando várias de suas piadas na tela, façam elas sentido ou não no contexto da história. Por exemplo, seu personagem toca violoncelo. E há o momento hilário onde ele toca em uma banda de rua, com ele tentando se sentar em uma cadeira para poder tocar o instrumento, mas a banda nunca para.
Mens@gem Para Você 2019-01-28 [tag_movies] 20 anos depois, essa revisita a Mens@gem Para Você demonstra que este filme bonitinho continua bonitinho. E hoje ele é nostálgico. Nos mostra a conexão discada da AOL que os nova-iorquinos mais abastados tinham na época. Mostra Nora Ephron filmando espaços na própria Nova York que ela estava morrendo para filmar. Por fim, mostra dois atores conhecidíssimos de comédia romântica fazendo mais um filme juntos. Adivinha qual dos dois continua fazendo filmes? Acertou: o homem.
Irmão Sol, Irmã Lua 2019-01-28 [tag_movies] Este filme é uma descrição sincera e pura da epifania que São Francisco de Assis teve no momento-chave de sua vida. Mas se acompanharmos a história em todos os seus detalhes, você também poderá concluir que quando um maluco aleatório surgia nos tempos antigos alguns acreditavam ser um sábio, e a roda da história não consegue desprovar o que é provado por revelação. Então temos o seguinte dilema que Franco Zeffirelli nos entrega aqui: seria Francisco o cristão mais lúcido que já pisou nesta terra (com os pés descalços) ou o maluco mais bem-intencionado que já se teve notícia?
A Guerra dos Botões 2019-01-25 [tag_movies] A Guerra dos Botões é um filme magnífico se você analisar apenas os seus melhores momentos: lúdicos, épicos, vivos! Porém, ao tentar juntá-los, Yann Samuell exagera no caos e transforma essa experiência como deve ser na cabeça de uma criança: há alguns flashes na memória inesquecíveis, mas é impossível se lembrar de todo o contexto.
Don Verdean: o Que o Passado nos Reserva 2019-01-21 [tag_movies] Esta é uma comédia que pega pesado com as religiões protestantes dos EUA. A maneira com que ele faz isso é muito maldosa. Ela é... como posso dizer... sincera. Os religiosos nesse filme, podemos dizer com alguma segurança, seguem fielmente seus princípios. O engraçado no caso é que eles são tão ingênuos por fora que parece mentira. Tony Lazarus foi um homem que quase morreu em um acidente de carro com uma prostituta. Tendo sido ressuscitado no hospital se converteu e fundou uma igreja. O personagem-título, Don Verdean (Sam Rockwell), é um arqueólogo a serviço da fé. Encontra "provas" de que tudo que está escrito na Bíblia é verdade.
A Última Gargalhada 2019-01-21 [tag_movies] A Última Gargalhada é daqueles exemplos de produção Netflix que não precisa existir no mundo. É sobre uma história sem tensão, sem motivação e sem paixão. Um conselho: viva sua vida no lugar de assistir esse filme; será capaz de sonhar mais do que acompanhar essa série televisiva de um episódio apenas de uma hora e meia.
O Operário 2019-01-20 [tag_movies] O Operário é daqueles filmes que apesar de ser um thriller caminha bem no drama, e isso funciona na primeira vez que você assiste, sem saber por que o personagem de Christian Bale não consegue dormir, quanto na segunda vez, quando você já pode se interessar em aspectos mais sutis do excelente roteiro.
A Marcha dos Pinguins 2019-01-20 [tag_movies] Um documentário sobre o pinguim imperador, que vive no polo sul e que possui um frágil mecanismo para se reproduzir, que requer o comprometimento do macho e da fêmea da relação. A diferença? O filme é narrado como uma historinha contada por uma dessas famílias de pinguins.
Como Treinar Seu Dragão 3 2019-01-18 [tag_movies] Enquanto as animações quase sempre tentam se concentrar no poder de encantar e divertir seu público mais jovem através de piadas e caminhos fáceis de superação dos seus mini heróis, a saga Como Treinar Seu Dragão se arisca cada vez mais em flertar com a o rito de passagem do seu herói, Soluço, que caminha da puberdade para se tornar não apenas um adulto, mas o líder do povo que seu pai liderou.
Vice 2019-01-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Vice é logo depois de A Grande Aposta mais um filme escrito e dirigido por Adam McKay tentando dialogar com o público leigo a respeito de detalhes sórdidos da máquina estatal americana. Se no filme anterior o alvo era o sistema financeiro responsável pela crise de 2008 agora vamos um pouco mais para o passado dar de cara com o vice-presidente Dick Cheney durante a era Bush Jr.
Normandia Nua 2019-01-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Normandia Nua é uma comédia dramática que tenta abordar vários temas sob vários pontos de vista ao mesmo tempo. Ela não nos faz pensar muito nos temas, já que a todo momento nos identificamos com esse ou aquele ponto de vista, mas traça um panorama surpreendentemente rico para uma história sem muitas pretensões.
Eu Sou Mais Eu 2019-01-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Eu Sou Mais Eu" é aquele velho filme da pessoa revivendo sua adolescência enquanto analisa o seu eu atual, e o que deixou para trás entre esses dois momentos. Geralmente são aqueles valores que se perdem, as amizades significativas, etc. No entanto, a tentativa aqui é reaver mesmo o nosso eu, aquele eu estranho que foi desmoralizado na escola e que acabou se escondendo por trás de uma máscara de auto-suficiência que, como todo adulto sabe, é só um instrumento para se auto-torturar.
Wifi Ralph: Quebrando a Internet 2019-01-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Quem assistir "Wifi Ralph: Quebrando a Internet" pelo título já deve saber que não deverá ver com o mesmo clima do primeiro filme ("Detona Ralph"), que apostava no saudosismo dos fãs de fliperamas e vídeo-games antigos em geral para explorar a magia dos 0s e 1s através dos carismáticos personagens Ralph e Vanellope, entre outros.
Homem-Aranha no Aranhaverso 2019-01-12 [tag_movies] Lá vamos nós de novo. Era uma vez um garoto... ou garota... que foi picadx por uma aranha... ou porco... e se transformou em uma japonesa de anime... ou um rapaz do Brooklin. Não, pera. Ah, você entendeu.
Temporada 2019-01-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O filme "Temporada" é um retrato natural do cotidiano de uma cidade e sua cultura sob o ponto de vista de um ser humano em mudança. Mudança de cidade, de postura, de atitude. Pode chamar de redescoberta ou "cair na real". Pode chamar de fantasia ou crítica social.
Vidro 2019-01-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dezenove anos atrás. Esse é o tempo que separa Corpo Fechado, início dessa até então trilogia, até sua conclusão, ou expansão desnecessária, inflada e exagerada. Mas nem por isso deixa de ser um trabalho minucioso, curioso e competente de uma saga que se mantém dentro de seus próprios padrões do começo ao fim.
A Pé Ele Não Vai Longe 2019-01-03 [tag_movies] Com a estreia desse filme talvez o politicamente correto anuncie os seus finalmente em 2019. Ou talvez não. A polêmica por trás do cartunista John Callahan existiu simplesmente porque ele escrevia em uma cidadezinha que levava a sério demais tudo que dizia respeito aos incapacitados, religiosos, etc. Bom, não se pode culpá-los, pois essa tendência em exagerar os dramas da vida moderna se espalhou para praticamente todo o Ocidente.
Top Filmes 2018 2018-12-31 [tag_movies] [tag_lists] [tag_cinemaqui] Como usar esta lista: Antes de enumerar os 9 (nove) filmes que, acredito, mereçam constar em uma lista de consideração pelo Cinema, explico que listas nunca são exaustivas, nunca são permanentes e nunca são objetivas, mas subjetivas, dependendo do tempo-espaço e da pessoa que a compila. Essa que segue tenta fugir um pouco do lugar-comum, mas que irá falhar miseravelmente porque cinéfilos e críticos costumam enxergar a beleza no mesmo lugar. Porém, eu não assisti a todas as belezas cinematográficas que estrearam no Brasil esse ano, o que me dá um pouco de ponto-fora-da-curvisse salutar.
Colette 2018-12-26 [tag_movies] Colette é uma tentativa de fazer justiça a respeito das obras entituladas Claudine, escritas pela escritora ganhadora do prêmio Nobel (e famosa pelo romance "Gigi"), mas com os créditos dados ao seu marido Willy, na época um famoso crítico e escritor. Se trata de uma biografia burocrática, que descreve acontecimentos sem paixão, apenas se detendo no que mais chama a atenção do público: as relações extra-conjugais do casal.
Amigos Para Sempre 2018-12-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Bom, Amigos Para Sempre é um filme impossível de não ser comparado com o seu original, Intocáveis. Aliás, a primeira pergunta que surge é: por que refazer um trabalho magnífico (e recente) e entregar algo que estará sempre à sombra de seu antecessor? A segunda pergunta é: por que Kevin Hart e Bryan Cranston no elenco?
Lazzaro Felice 2018-12-18 [tag_movies] Este é daqueles filmes que as pessoas assistem e saem um pouco confusas, sem saber direito se entenderam e se gostaram. Mas a boa notícia é que não é necessário desvendar completamente esta pérola para se aproveitar dos momentos dramáticos, cômicos e absurdos deste primeiro longa de ficção da diretora/roteirista Alice Rohrwacher, que ganhou Cannes como melhor roteiro. Sua história é simples o suficiente e seu protagonista cativante o suficiente para que essa fábula se construa como uma ponte entre o divino e o profano.
Como o Sistema de Estrelas como Nota Funciona 2018-12-15 [tag_movies] Não é a primeira vez que me questionam que apesar de ter escrito no meu blogue muito mal sobre um filme eu tenha dado três estrelas como nota, como se três estrelas fosse admissível apenas para trabalhos minimamente positivos. Bom, é uma questão complicada. Imagine você compactar todo o texto analisando uma obra em apenas um número entre 1 e 5.
O Retorno De Mary Poppins 2018-12-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Disney vem realizando alguns esforços duvidosos em resgatar para live action (com atores de carne e osso) praticante todos seus clássicos de animação, um a um. Porém, em O Retorno de Mary Poppins o filme original já é "de verdade", e seu maior desafio é nos entregar mais uma vez essa união impossível entre o lúdico e o sóbrio. Bom, se tem algo que Walt Disney sempre nos ensinou é que para ele, e para a Senhorita Poppins, até o impossível é possível.
The Ballad of Buster Scruggs 2018-12-11 [tag_movies] Jack London e Stewart Edward White foram famosos escritores de sua época, lá pelo final do século 19 até o início do 20. Eles assinam duas estórias dessa antologia em que apenas os irmãos Coen conseguem completar. E não apenas no roteiro, mas na direção, imortalizando essa antologia como se todos esses seis contos em conjunto estivessem sendo contados pela primeira vez. Mas não exatamente.
Mary Poppins 2018-12-11 [tag_movies] Mary Poppins é um musical adorável que foi crescendo como um segundo clássico após Noviça Rebelde, ambos trabalhos fenomenais de Julie Andrews como a queridinha que canta e dança. Aqui sua persona é mais rígida, e tem tudo a ver com a história.
Matilda 2018-12-07 [tag_movies] Matilda passa na regra dos 15 anos. Se trata de um filme infantil, com premissas infantis, enxergadas do ponto de vista de uma criança. Mas, perdoem os maniqueísmos, é uma louvável lição sobre como quando as coisas certas acontecem nos ambiente errados.
It: A Coisa 2018-12-07 [tag_movies] O que é o medo? Eis uma pergunta extremamente importante para os que desejam adaptar a obra icônica de Stephen King, "It", onde o medo é descrito de maneira literária. E abstrata. Ela não é um palhaço aterrorizante, nem criaturas que saem dos quadros, nem qualquer clichê cinematográfico de filmes de horror.
Harry Potter e a Pedra Filosofal 2018-12-07 [tag_movies] Assistir novamente a "Harry Potter e A Pedra Filosofal" depois dos atores crescidos e a computação dominar o cenário de efeitos visuais cria uma nostalgia quentinha no coração. Por ser um filme de origem, muitos detalhes da história tiveram que ser contados de forma burocrática, mas a imaginação de J. K. Rowling transforma o exagero do mundo mágico dos bruxos, coexistindo debaixo das barbas dos não bruxos (trouxas, esse é o nome), em uma diversão à parte. Quando uma chuva de cartas inunda a residência dos tios do pequeno órfão Harry Potter nós sabemos que as regras da magia podem dominar nossa percepção daquela realidade.
Animais Fantásticos: Os Crimes De Grindelwald 2018-12-07 [tag_movies] Antes que me esqueça: não há animais fantásticos nesse filme que justifique seu título. Ou se há, então toda a magia da ambiguidade do primeiro e encantador filme se desfez na primeira cena. Sabe, aquela ambiguidade entre os humanos serem animais também... ah, esqueça. Este não é um filme de sutilezas. Ele vai direto ao ponto: ele quer nos dividir e lançar suas asinhas políticas em um movimento supostamente anti-nazista. Quer coisa mais anti-harry-potterana que querer meter política nua e crua em um universo cheio de maneiras melhores de dizer a mesma coisa?
Planeta dos Macacos: A Guerra 2018-11-19 [tag_movies] É impressionante a qualidade constante dessa nova trilogia. Planeta dos Macacos: A Guerra mantêm as mesmas virtudes técnicas e narrativas de seu antecessor (Planeta dos Macacos: O Confronto) e segue a mesma história do filme inicial que é o mais fraco de todos, mas se ancora na força de sua ideia e nas referências ao "Planeta dos Macacos" original (aquele com Charton Helston).
Oito Mulheres e Um Segredo 2018-11-18 [tag_movies] Oito Mulheres e Um Segredo entretém como seus antecessores, graças mais ao seu elenco que está em harmonia de interpretações. Aliás, a parte mais inacreditável do filme é entender como tantas mulheres juntas conseguem se dar bem.
Um Segredo em Paris 2018-11-17 [tag_movies] A diretora Élise Girard parece se pronunciar apenas quando é necessário. Nesse seu segundo longa de ficção ela nos apresenta Mavie e Georges como um casal impossível pela diferença de idades, que conta duas gerações, e ao mesmo tempo tece a criação de um romance nas entrelinhas escritas pela jovem Mavie e nos momentos capturados pela sua memória. Para Mavie o que importa são as sensações.
Rock em Cabul 2018-11-17 [tag_movies] É curioso o resultado dessa comédia roteirizada por Mitch Glazer, que já está acostumado em elencar a persona de Bill Murray ("Os Fantasmas Contra Atacam", "A Very Murray Christmas"), e dirigido por Barry Levinson, que já está acostumado a dirigir Murray e outros famosos, além de ter uma cinegrafia conturbada, que vai de "Rain Main" e "O Enigma da Pirâmide" para "Esfera" e "A Revolta dos Brinquedos". Levinson não está acostumado a dirigir filmes ruins como esse, mas é Glazer que o entrega um material confuso, que se perde em suas premissas antes mesmo do segundo ato, e vai atravessando a vergonha alheia até não poder mais.
Ace Ventura 2: Um Maluco Na África 2018-11-17 [tag_movies] Jim Carrey está de volta em sua persona de detetive de animais para fazer todo tipo de piada politicamente incorreta na África. Agora ele precisa resgatar um animal sagrado da tribo dos... bom, quem se importa? É Carrey fazendo caretas e movimentos desengonçados que se desenvolvem bem como comédia, mas péssimo como história. Não se trata de um Carrey que se entrega de alma em um projeto coerente como Deby e Loide, mas somente um humorista fazendo humor de situações criadas especificamente para fazer rir, e não movimentar a história.
Excelentíssimos 2018-11-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não sou uma pessoa chegada a política, mas curto assistir à série House of Cards. Todo esse emaranhado de poder materializado em homens engravatados munidos de retórica e troca de influências em um verdadeiro circo imoral de personagens temporários me fascina pela exatidão com que essa barbárie sofisticada é desmistificada na fala, no grito e na "lei". Excelentíssimos, documentário/colagem do diretor Douglas Duarte, consegue nos fornecer exatamente isso a respeito de um evento marcante do Brasil recente que transformou completamente a visão que o brasileiro médio tinha da já tão surrada democracia que vivemos.
Bohemian Rhapsody 2018-11-15 [tag_movies] Há um momento em Bohemian Rhapsody em que teoricamente tudo funciona: o seu final. A atuação de Rami Malek, como Freddie Mercury, o vocalista irreverente e exótico da banda Queen, está em seu ápice; os efeitos visuais do estádio onde eles tocam funciona porque toca na relação de cumplicidade dos fãs com a banda; as pessoas mais importantes em sua vida pessoal se encontram do lado do palco, acompanhando emocionados a performance de uma pessoa única e especial; o cantor/lenda reconhece suas origens e faz as pazes com sua família em um evento transmitido para o mundo inteiro. Se trata de uma cena de peso, único e que merece figurar nos momentos mais marcantes do Cinema em 2018. Mas como filme... bom, eu disse que ela funciona mais teoricamente; talvez para outro filme.
O Segredo De Davi 2018-11-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Segredo de Davi é sobre um estudante de Cinema e sobre Cinema. Um dos poucos filmes de gênero que costumam sair em circuito comercial aqui no Brasil em um gênero que curiosamente até mantém seu público cativo através das décadas, mas que nunca se transformou em algo viável em terras tupiniquins. Agora nós temos uma produção brasileira de tirar o fôlego em todos os quesitos técnicos e narrativos, o que é uma ótima notícia. E apesar de flertar com os enlatados norte-americanos ele mantém seu charme local.
Shirkers: O Filme Roubado 2018-11-09 [tag_movies] Uma garota queria muito fazer um filme. Ela acaba o tornando realidade, mas ele é roubado pelo próprio diretor. Décadas depois ela nunca mais fez nada relacionado a cinema, e chega a hora dela rever esse frustrante episódio de sua vida da única forma que é possível: fazendo outro filme.
A Casa Que Jack Construiu 2018-11-09 [tag_movies] Lars von Trier precisa urgentemente largar seu estilo. Ele o adotou mais fortemente em Ninfomaníaca (Volumes 1 e 2, onde sua narrativa episódica diminuiu levemente a qualidade de sua estrutura e o impacto do filme (além de ser longo, bem mais longo do que deveria). E aqui em A Casa Que Jack Construiu vê-se que a mesma estrutura é utilizada, mas em uma versão reduzida, o que virou inevitavelmente uma bagunça. O filme parece vilipendiado em prol da nossa percepção de que não há sentimentos por trás das ações de um serial killer. Porém, esta é uma faca de dois gumes, pois leva à conclusão de que ele não tem motivos. E o motivo que von Trier arruma para seu "herói" é simplesmente a busca da arte.
The Square: A Arte da Discórdia 2018-11-08 [tag_movies] Tenho uma confissão a fazer: quando eu entro em um salão onde está exposta arte moderna eu nunca tenho certeza se entendi realmente o que o autor quis dizer com determinada obra. Aliás, eu também não tenho certeza se o próprio autor sabe o significado de sua obra. Aliás, eu nem sei se podemos chamar aquilo de obra. O que é arte, afinal de contas? E, aproveitando, qual o sentido da vida?
Entrevista Com Deus 2018-11-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A primeira impressão de Entrevista com Deus é que o filme inteiro foi baseado em apenas uma ideia: Deus é entrevistado por um ser humano. Para que esse momento único funcionasse, porém, seria necessário ou desenvolver uma fantasia mais alegórica como Todo Poderoso, o que correria o risco de ser cômico sem querer, ou desenvolver tão bem os personagens que passaríamos a entender suas motivações por trás daquele momento, delírio ou não.
A Garota Na Névoa 2018-11-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma garota desaparece em meio à névoa. Surge um inspetor em cena e começam as investigações, sob aquela trilha sonora dramática que todos conhecem. Aliás, alguns thrillers policiais costumam cheirar a clichê desde o primeiro momento até seu final. A Garota Na Névoa não é exceção. Porém, o diretor/roteirista/romancista Donato Carrisi sabe disso e usa esses clichês de maneira distorcida, chamando nossa atenção para detalhes que não costumam ganhar o foco nessas histórias. E é isso a grande reflexão que o filme nos tem a oferecer.
A Prece 2018-11-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Você é religioso? Costuma rezar para Deus? E qual a resposta? Tem certeza? Pois é. A Prece, novo filme do diretor/ator Cédric Kahn, tenta abordar o tema religioso através de uma história de redenção. Disciplinado como é (vide Vida Selvagem), Kahn explora todas as nuances que envolvem a fé e a auto-superação, mas não por um adulto com suas convicções já formadas, mas através de um jovem garoto que precisa aprender a conviver com um grupo que está fora da moda e com sua própria dose de descrédito.
O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos 2018-11-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "O Quebra-Nozes e os Quebra Reinos" tem cara de filme que inicia franquia. Inspirado no famoso balé de Tchaikovsky que por sua vez se baseou em um conto do escritor E. T. A. Hoffmann, a essência da história foi totalmente modificada, estendida e esticada para basicamente propósitos de direção de arte e trilha sonora. Uma história que era sobre um soldadinho quebrador de nozes de repente vira uma espécie de versão em miniatura de Crônicas de Nárnia com direito a guerra, traição, perda e todo um conjunto dramático.
Sobre Pais E Filhos 2018-11-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Sobre Pais e Filhos é o tipo de filme que o diretor já ganha nota máxima apenas por ter filmado tudo aquilo e voltar com vida, mas ele é ao mesmo tempo um trabalho narrativo impactante na medida certa e para os corações mais fortes, conseguindo realizar uma imersão completa do espectador para aquela realidade, poir mais revoltante, angustiante, insuportável e horrível que ela seja.
Domingo 2018-11-01 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] É muito fácil tirar sarro da caricatura da burguesia, com sua gente alienada e auto-centrada no próprio umbigo e propriedades. Difícil é, além de tirar sarro, manter o realismo para que os personagens próprios não virem eles próprios caricaturas. "Domingo", trabalho conjunto de dois diretores, Fellipe Barbosa e Clara Linhart, seguindo o ambicioso roteiro de Lucas Paraizo, consegue realizar isso e ainda mantém várias bolas no ar, dando conta de diversos personagens enquanto tece sutilmente sua crítica social.
Marx Reloaded 2018-10-31 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Marx Reloaded já é um filme antigo (de 2011), sobre os 200 anos de nascimento de Karl Marx, o economista/sociólogo/filósofo criador da ideologia que mais matou seres humanos em massa na história da humanidade. É curioso como o nível de intelectualização do pensador está diretamente proporcional à sua concordância com marxismo/comunismo como algo viável e inversamente proporcional à realidade no planeta Terra e da própria natureza humana.
Infiltrados Na Klan 2018-10-30 [tag_movies] Spike Lee retorna aqui com a temática do racismo de "Faça a Coisa Certa" de várias décadas atrás. E coincidentemente seu astro apareceu em outro filme político do diretor, Malcolm X (embora completamente desconhecido, "como Estudante na Sala de Harlem"). Aqui junto com Adam Drive eles realizam os mesmos passos descritos no livro autobiográfico de Ron Stallworth, primeiro policial e detetive negro do departamento de polícia de Colorado Springs e que se infiltrou em um movimento da Ku Klux Klan no final dos anos 70. Essa história possui requintes surreais e parece extraordinária demais para ser séria.
Volcano 2018-10-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Ucrânia pós-comunismo ainda tem uma lição ou duas a ensinar sobre como sociedades funcionam no Leste Europeu. Em Volcano ela coloca Lukas, um urbanoide civilizado, em contato com um ambiente hostil. Mas será mesmo hostil, ou estamos acostumados a pensar dentro da nossa caixa social que se organiza em presidente, ministros e o povo? Só o fato da estranheza do filme nos fazer pensar um pouco a respeito disso já é digno de nota.
Por Que Somos Criativos? 2018-10-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Por Que Somos Criativos?" é assim: imagine o diretor Hermann Vaske coletando testemunhos e assinaturas por várias décadas para responder uma pergunta que ele próprio não deve ter entendido até agora. Pois bem. Agora ele tem "rolos e rolos" de filme com essa história. O que ele faz? Junta tudo em um documentário que responde uma questão que ninguém nunca fez porque não faz o menor sentido (exceto artistas, talvez). O resultado é um emaranhado de nada cercado de celebridades que irão alavancar o filme às custas de suas imagens e seus possíveis insights.
Viagem Aos Povos Fumigados 2018-10-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Viagem Aos Povos Fumigados é um documentário estilo denúncia, mas que infla conclusões precipitadas e carece de investigação mais abrangente. Ele é feito pelo documentarista itinerante Fernando Solanas, que descobriu uma pista para esta impactante história ao final das filmagens de seu último trabalho.
A Quietude 2018-10-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O novo filme de Pablo Trapero, A Quietude, é drama cheio de controvérsias em seu núcleo familiar. Pra começar, há uma cena entre duas irmãs na cama que começa inocente e que passa para um momento, digamos, mais intenso. Sim, é um filme forte. Mas a sua força narrativa reside justamente na sutileza de seus detalhes. É um jogo de contrapontos que alia família, política e história em um pacote só.
Um Trem em Jerusalém 2018-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Esses filmes do diretor sionista que exibe pedaços da vida de várias pessoas cruzando a Terra Santa são mensagens confusas e ambíguas, de um naturalismo capenga porque canalha. Esse mais recente, "Um Trem em Jerusalém", próximo de seu final nos dá vontade de falar ao seu diretor: vá para casa, Amos Gitai; você está bêbado.
Túmulos Sem Nome 2018-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não é nenhum segredo as atrocidades cometidas durante o regime comunista da Cambódia, quando pessoas morriam de fome, doença ou eram sumariamente executadas. O que é inesperado no documentário de Rithy Panh são as consequências nas crenças do povo que sobreviveu.
Trinta Almas 2018-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Trinta Almas realiza o experimento de unir documental e ficção em filme com tons de terror e mistério, mas desde seu começo já demonstra esta não ser uma ideia tão boa quanto a realizada em A Bruxa de Blair, marco nos filmes estilo mockumentary. Se bem que rotular este filme dessa forma não seja o ideal. Este é também um experimento, um conceito, que poderia dar algumas sensações novas aos filmes do gênero. Mas não consegue. É confuso, parado e frustrante.
O Homem Que Matou Dom Quixote 2018-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Homem que Matou Dom Quixote é péssima escolha de papel para Adam Drive, que não funciona na comédia física. Porém, pior ainda é a história sem pé nem cabeça do filme, que tenta achar sua desculpa através do espírito da obra-prima de Miguel de Cervantes. O resultado sai pior que o imaginado porque não esperamos que os ideais mais nobres do livro sejam usados como muleta narrativa. Ninguém iria tão baixo. Mas é exatamente o que esse filme faz.
Kusama - Infinito 2018-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Kusama - Infinito é um documentário de praxe, desses que tem aos montes na TV e na Netflix (aliás, este possui agradecimentos do serviço de streaming nos créditos finais, o que indica que em breve deve estar disponível para os assinantes).
Fuga 2018-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Fuga possui uma ideia fascinante a respeito de identidade, mas está disposto a desperdiçar com uma narrativa lenta e repetitiva em torno de um mistério bobo como em tantos outros filmes. Resta o exercício narrativo, mas isso é tão pouco que passa desapercebido.
Com Todo Meu Hipotálamo 2018-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Se há uma coisa que Com Todo Meu Hipotálamo nos ensina é que o ser humano não pode viver sem a beleza. E não se trata dessa beleza abstrata, pós-moderna, localizada em privadas sanitárias espalhadas em museus que sistematicamente ofendem nosso senso estético. De jeito nenhum. A beleza que o filme trata é a mais simples, pura, instintiva: a mulher desejada.
Rir ou Morrer 2018-10-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Rir ou Morrer é um filme bobinho que encontra sua graça nos fiapos de personagens que vemos, baseados bem por cima em fatos reais que ocorreram durante a primeira guerra. Ironicamente é sua leveza que nos deixa imunes ao que pode acontecer com seus heróis.
O Segredo de Nápoles 2018-10-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Segredo de Nápoles possui uma atmosfera de mistério junto de um drama pessoal que desafia nossa percepção da realidade, e seria ingênuo de nossa parte considerar verdade apenas o que pode ser provado. Afinal o que sabemos da vida está fadado a falhas e incertezas de nossa percepção.
O Mau Exemplo de Cameron Post 2018-10-23 [tag_movies] O Mau Exemplo de Cameron Post é um dos melhores exemplos sobre hipocrisia e lavagem cerebral religiosa quando o tema é homossexualidade. Ele é tão bom assim porque ele espalha as incoerências e intolerância durante um suposto tratamento para uma cura gay. E quer melhor momento para rever esse tema?
O Anjo 2018-10-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Muitas pessoas ao assistir a O Anjo talvez percam a essência do filme, talvez por causa do caminho empolgado deste arcanjo assassino. Mas se você reparar que não se trata de um filme com cenas fortes, ou pelo menos que não trata suas cenas fortes com o peso que costumam ter em outros filmes, verá a ironia fina da subjetividade máxima de um psicopata glorificado.
Caminhos Magnétykos 2018-10-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A esquerda política está bêbada e isso é ótimo. Em Caminhos Magnétykos a mistura de emoções através de uma distopia opressora nos oferece uma viagem extra-sensorial pelas perdas do passado e a esmagadora realidade do presente. Essa é a forma artística de uma ideologia conseguir se lamentar e se perguntar: onde foi que erramos?
A Terceira Esposa 2018-10-22 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] A Terceira Esposa é um épico vietnamita que se passa há muito tempo, no século 14, e que portanto está entregue às regras sociais da época. No entanto, a diretora vietnamita Ash Mayfair quer nos mostrar uma crítica social contemporânea e se confunde toda com as linhas de história de todas suas personagens. Não dá pra saber muito o que ela quer dizer com tudo isso, mas dá pra entender que falhou graciosamente.
A Costureira dos Sonhos 2018-10-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Costureira dos Sonhos é a clássica história de patrão e empregada sob a dinâmica indiana, com suas castas e regras sociais rígidas. É uma história que avança sutilmente e nos deixa se acostumar com sua heroína aos poucos, embora ela não tenha tanta sutileza assim.
O Ingrediente Secreto 2018-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] O Ingrediente Secreto é esse filme sobre uma relação entre pai e filho conturbada após um acidente matar a mãe e o irmão. Também fala sobre a situação precária da Macedônia e como todos reclamam do "jeito brasileiro" que eles possuem (como reflexo do governo e da cultura corrupta). Ah, sim, e claro, há também o lance da maconha. Tinha até esquecido.
A Valsa de Waldheim 2018-10-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Alemanha reconhece a culpa pelo movimento anti-semita da Segunda Guerra e faz de tudo para reparar este dano histórico. Eles chegam ao cúmulo de censurar em plena democracia conteúdo considerado nazista, como a biografia Minha Luta, de Adolf Hitler. Já a Áustria, como visto aqui, em "A Valsa de Waldheim", apesar de participar ativamente de práticas nazistas após anexada pelos seu vizinhos, sempre negou qualquer tipo de compensação pelos crimes de guerra relacionados aos movimentos anti-semita.
Tragam a Maconha 2018-10-18 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Este é um mockumentary engraçadinho, que não tem muitas pretensões de ser mais que isso. Talvez seja uma boa pedida entre sessões mais pesadas da Mostra de São Paulo para dar uma aliviada no meio de tantos dramas e críticas sociais e políticas, porque por incrível que pareça, este filme não tem nada disso.
Sofia 2018-10-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "As pessoas conseguem se acostumar com tudo", um personagem diz em certo momento de Sofia, um filme que se você não parou pelo menos por alguns minutos para refletir após ter assistido, pense de novo. O personagem tem razão.
A Favorita 2018-10-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Favorita é um filme de época da realeza, mas filmado frequentemente com uma câmera olho de peixe e sempre de um ângulo baixo em longuíssima corredores, essa é uma abordagem fantasiosa, quase surreal. Mas nada é mais surreal nessa época do que os próprios acontecimentos em torno da rainha, que pra variar é uma pessoa doente cercada de parasitas.
Guerra Fria 2018-10-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Guerra Fria é o tipo de filme que acerta em tantos níveis que se torna injusto tentar resumir todas essas camadas de uma só vez. Porém, podemos dizer que obras sobre essa época tenebrosa que o título confessa geralmente usam apenas a atmosfera conspiracionista para se estabelecer e se esquecem de como as pessoas viviam na época. Felizmente o novo filme de Pawlikowski está concentrado na natureza humana de maneira tão intensa que o resultado é uma síntese brilhante do que significou uma era.
A Rota Selvagem 2018-10-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Rota Selvagem pode parecer simples pelas suas premissas tantas vezes explorada. O garoto que se identifica com um cavalo prestes a ser vendido e abatido por não servir para sua função é exatamente o que o diretor/roteirista inglês Andrew Haigh precisa para materializar o sonho americano em seu formato mais cru, tendo como seu herói uma mente jovem e sem preconceitos. E o resultado é devastador, e seria ainda mais, se não fosse o jeito americano de fazer filmes.
O Termômetro de Galileu 2018-10-16 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Este documentário tem por objetivo inicial fazer você cair de sono. Isso porque a diretora/roteirista/atriz portuguesa Teresa Villaverde evita enquadrar a câmera para nos prender a atenção. Ela prefere uma abordagem mais despojada. A resposta adequada e respeitosa para um filme desse é ser um espectador também despojado, que começa a roncar antes dos dez primeiros minutos de projeção.
Garotas em Fuga 2018-10-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Garotas em Fuga é uma versão adolescente de Garota Interrompida com um andamento mais leve -- porque não há atrizes à altura -- e uma história mais pesada -- porque é ela que precisa apresentar seus personagens.
Poderia Me Perdoar? 2018-10-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Baseado em uma história real. Isso é o que lemos no começo de "Poderia Me Perdoar?", seguido de uma história que talvez fosse difícil de engolir se não nos fosse informado que tudo aquilo (ou boa parte) aconteceu.
José 2018-10-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Faço uma observação a respeito do pano de fundo de "José": há três ou quatro passagens bíblicas sobre homossexualidade como um ato condenável aos olhos de Deus. Espalhadas no Antigo e Novo Testamento, elas estavam mais ou menos perdidas antes dos protestantes atuais, os evangélicos, interpretarem toda a Bíblia como leis escritas em pedra para todo o sempre. Pelo teor dessas citações elas poderiam muito bem ser contra o ato de luxúria em si, um motivo suficiente entre os heterossexuais para condená-los pela fúria divina. Por que ser gay teria um peso especial no julgamento divino? Simplesmente não faz sentido, mas o que não quer dizer que não há um peso negativo em uma sociedade que segue tais leis.
Um Noir nos Balcãs 2018-10-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Era pra ser uma história simples sobre perdas e auto-destruição, como o ótimo Em Pedaços (do diretor Fatih Akin, com Diane Krueger), que de bônus tem uma trilha sonora ótima de rock pesado. Mas Um Noir nos Balcãs é apenas um filme que lembra vagamente o gênero noir, e resolve aplicar gracinhas cinematográficas no meio que não fazem o menor sentido, e de quebra tem uma trilha sonora pop bobinha. A protagonista até usa o título da música-síntese de uma cantora pop, Cyndi Lauper: "Girls Just Wann to Have Fun". E o único que não tem diversão nisso tudo é o espectador.
Rosas Selvagens 2018-10-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Wild Roses é uma combinação perigosa e sutil entre a defesa da liberdade da mulher e as regras rígidas e sem sentido da religião católica. Quer dizer, algo mais ou menos nessa linha, porque a sutileza do roteiro e atuações nos mantém sempre pouco atentos para o que o filme realmente quer dizer. Trocando em miúdos: é um filme que desperta o desinteresse pela sua heroína.
O Criador de Universos 2018-10-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Criador de Universos (El Creador de Universos no original) em seu próprio título já revela a petulância de um mini-diretor caseiro. E a primeira cena já revela a picaretagem de alguém que não quer ir pra escola. A análise da criação de um filme é a melhor parte, e a criação de seu roteiro a pior. Infelizmente o filme nos mostra muito da pior parte e muito pouco da melhor.
A Odisseia de Peter 2018-10-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É difícil imaginar o que se passa pela cabeça de uma criança de 12 anos. E essa é a sensação ao assistir A Odisseia de Peter, um filme que lida com a quebra repentina de laços familiares, culturais e linguísticos de um garoto russo e sua incessante vontade inconsciente de conseguir essas raízes de volta.
Pedro e Inês 2018-10-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Pedro e Inês" é uma viagem lindíssima por três tempos, três costumes e a mesma perda. Brincando com diferentes narrativas e suas trágicas coincidências, o estado da loucura pode ser impossível de mapear na razão ou é apenas a beleza do essencial que ofusca a rotina.
Juliet, Nua e Crua 2018-10-09 [tag_movies] É curioso ver o ator de IT Crowd, Chris O'Dowd, fazendo um romance dramático, um pouco longe da série de humor onde é mais conhecido. Ele consegue estabelecer um personagem que para mim é a grande questão de "Juliet, Naked": quando a emoção por algum motivo fala mais alto nosso senso crítico fica gravemente abalado.
O Que Fazemos nas Sombras 2018-10-07 [tag_movies] Taika Waititi é um diretor neo-zelandês. Ele uma fez fez um filme chamado Loucos por Nada, um indie onde estrelava o curioso ator Jemaine Clement. Sete anos depois os dois dirigem e estrelam este O Que Fazemos nas Sombras, que é uma versão mais longa de um trabalho homônimo feito em 2005. Então, vejam bem, esses cineastas estão empenhados em explorar as partes bizarras da existência humana, como seus mitos, em forma de mocumentário.
O Lobo de Wall Street 2023-09-14 [tag_movies] O que me fez assistir de novo O Lobo de Wall Street foi conferir se a Margot Robbie era aquela coisa toda mesmo. Foi vendo ela em [Barbie] que surgiu a dúvida, pois apesar de seus 30 e poucos anos no filme mais recente ela está parecendo uma quarentona. Como ninguém vai falar sobre isso na mídia alguém precisa fazê-lo, nem que seja pela honra de afirmar: no filme de Martin Scorsese ela é a delícia em cena.
Djon Africa 2018-10-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Djon Africa oferece ao espectador médio em sua camada principal a "historinha": a aventura de Djon em busca de suas origens, em busca do pai. Mas apesar da atuação curiosamente familiar de Bitori Nha Bibinha em uma busca eterna não é isso o que torna o filme fascinante; é o que vem depois.
Uma Noite de 12 Anos 2018-10-02 [tag_movies] Este é um filme tão necessário que parece que chega atrasado. Mas se formos pensar que nunca é bom fazer um filme sobre um presidente enquanto ele é presidente então chegaremos à conclusão que o timing, afinal de contas, não poderia ter sido melhor. José Mujica, ex-presidente do Uruguai, entrou e saiu do comando do país entre 2010 e 2015; o mesmo país onde foi preso e torturado, entre os anos 70 e 80. Ainda vivo, com 83 anos, sua idade avançada parece ser mais um indício de como ele e outros dois prisioneiros políticos conseguiram sobreviver tanto tempo sem perder a sanidade: a simples vontade de viver.
Legalize Já! Amizade Nunca Morre 2018-09-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Quase trinta anos após iniciado um movimento artístico liderado pela banda Planet Hemp, "Legalize Já!" ainda soa provocador. Extraído de um momento na história do país onde política e alienação andavam de mãos juntas, a mini biografia de Marcelo D2 e Skunk é muito mais sobre uma amizade inusitada do que uma crítica social.
De Volta ao Jogo (John Wick) 2018-09-28 [tag_movies] Um drama pessoal que escala em uma espiral de violência e poder em um universo que caminha confortavelmente entre realismo e absurdo. O drama de perder a esposa doente depois de abandonar o trabalho que dava significado à sua vida é um realismo pesado. Roubarem seu carro e matarem o cachorro que a esposa lhe dera como último presente é de um absurdo dilacerante que motiva qualquer um a sair em busca de vingança. E se você é John Wick isso significa uma sentença de morte para muita gente.
Limites 2018-09-15 [tag_movies] Este é o típico filme fácil de classificar: road trip sobre família disfuncional com o peso de um drama intimista sobre relacionamentos e traumas do passado. Ele também é fácil de acompanhar, pois não há nada além que aconteça em sua história que nos fará olhá-lo de novo. Ele também é um dos piores filmes para se escrever a respeito, porque ele não é tão bom a ponto de ser digno de nota nem tão ruim a ponto de ser digno de pena.
A Luta do Século 2018-08-29 [tag_movies] A luta é do século. No caso, o século 21. Estamos diante de dois rivais clássicos da luta de boxe do nordeste brasileiro. Todo Duro e Holyfield são os ícones mais desconhecidos que já se teve história no esporte, e ao mesmo tempo possuem a rixa mais incompreensível. Regionalistas e com uma primeira luta com desfecho surpreendente, o desfecho dessa história é mais surpreendente ainda.
Como é Cruel Viver Assim 2018-08-28 [tag_movies] Um "pai de família" procura um emprego de taxista. E nem como taxista ele é aceito. Então ele caminha pela rua, observa os transeuntes em uma praça, e avista uma senhora idosa vendendo alguma coisa de aspecto sujo em uma forma levantada pelo seu único braço. O outro braço ela não tinha. Ele tem um insight, e decide que precisa fazer um sequestro para conseguir ter meios para viver.
The Photoplay 2018-08-27 [tag_movies] [tag_books] The Photoplay, A Psychological Study, é considerado o primeiro livro que levou a sério a linguagem cinematográfica como uma nova forma de arte. Ele realiza duas manobras interessantíssimas para a época: retira a impressão que Cinema é apenas um teatro para as massas e eleva as fotos em movimento como uma nova forma de estética que atinge seu status de arte justamente por se destacar do mundo.
Ferrugem 2018-08-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ferrugem tem a ambição de tratar de um tema sensível, mas ele o faz de maneira tão sutil que sua mensagem se perde na tradução. Sua produção está equivocada, pois torna seus cenários tão higienizados que o resultado é um melodrama esquecível antes que sua segunda parte termine.
Animal Político 2018-08-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Animal Político é uma fábula que soa muito densa para o espectador médio, mas que ao mesmo tempo tenta manter suas sensações, analogias e símbolos mais próximos possível do cidadão comum. Isso porque é um filme que fala, como o título já denuncia, sobre nós como animais políticos. Esse conceito vem de milhares de anos atrás, de um filósofo grego chamado Aristóteles e de um livro chamado Política. Bom, já deu pra perceber que a história vem de longe; e essa discussão está longe de acabar.
Nico, 1988 2018-08-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Abre uma janela em "Nico, 1988" sobre os últimos anos da artista Christa Päffgen (aka Nico). Decadente e ainda brilhante, a uma vez influenciada pela banda Velvet Underground se torna ela mesma uma influenciadora. O seu estilo niilista consciente é a raiz que muitos movimentos musicais adotaram para representar essa geração de perdidos, que em vez de buscar significado na vida vai na base das drogas se manter em uma constante e absurda viagem.
Histórias que Nosso Cinema (Não) Contava 2018-08-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Se você se lembra das pornochanchadas -- produções de baixo orçamento, cunho erótico e qualidade duvidosa lançadas na época da intervenção militar -- é bem capaz que irá gostar muito desse filme. Ele dá uma nova cor ao tema. Não se trata de uma mistura inconsequente como aquelas homenagens vazias. A montagem das cenas, ou seja, a sequência que elas seguem, é o núcleo da narrativa que ele tenta criar a partir do nada. Sua ambição: fazer um memorial político/sócio/econômico da época. Dentro das pretensões das pornochanchadas, até que não está muito longe.
As Duas Irenes 2018-08-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Poucos filmes me deixam sem palavras por causa das camadas emocionais em que ele coloca o espectador (e que depois fica difícil de sair uma a uma). As Duas Irenes é um desses filmes, mas longe do motivo ser apenas a história ou as atuações. É toda a produção. Isso pode ser minha memória afetiva que foi aguçada com tantas referências a uma época que não existe mais. E se for, garanto que vai sentir o mesmo se prestar atenção.
O Centenário Que Fugiu Pela Janela e Desapareceu 2018-08-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este filme tem um longo nome. Tão longo quanto a vida de Allan Karlsson, o centenário que protagoniza essa comédia de erros. A princípio talvez você não entenda o que o filme quer dizer, além do que ele já diz no seu título. Então vai aqui uma dica: não pense, apenas assista.
Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças 2018-08-18 [tag_movies] Por que as pessoas hoje em dia estão tão ansiosas em ser felizes e se livrar rapidamente das partes ruins de um relacionamento em suas mentes? A pergunta que o roteirista Charlie Kaufman (Quero ser John Malkovich, Adaptação, Anomalisa) e seu parceiro de costume, o diretor Michel Gondry (Natureza Quase Humana, "Rebobine, por Favor", A Espuma dos Dias) fazem neste filme é: e se elas pudessem?
Gauguin: Viagem ao Taiti 2018-08-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A passagem de Gauguin pela Polinésia não é apenas a história de um homem do mundo moderno indo resgatar sua origem selvagem, mas um artista buscando entender sobre as perdas envolvidas nesta transição.
Takara: A Noite que Nadei 2018-08-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Largue essa pressa e esse jeito adulto de ser. "Takara - A Noite que Nadei", apesar de curto, é lento. Bem lento. Isso porque ele explora o tédio através dos olhos de uma criança, ao mesmo tempo que se transforma em um conto para refletirmos sobre liberdade nas mãos de uma criança.
Escobar - A Traição 2018-08-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Escobar - A Traição é mais uma visita ao inesgotável mundo de Pablo Escobar, este cabrón que construiu um império em cima de outros impérios e teve que pagar as consequências. Uma história tão impactante e dramática como essa (porque é real) já foi explorada inúmeras vezes na ficção, e recentemente ganhou séries e filmes. Então, qual a grande novidade dessa vez?
Troca de Rainhas 2018-08-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Troca de Rainhas descreve um momento pontual e peculiar da história da monarquia, de maneira burocrática, estática, quase parando. Os eventos se sucedem lentamente e seus personagens já sabem automaticamente o que fazer, pois "assim está escrito". Sim, são as tradições os verdadeiros monarcas: rituais que ordenam que crianças se casem para evitar guerras desnecessárias. As tradições atravessaram séculos imunes, sob as maiores adversidades, e sabem mais que qualquer rei ou rainha que já passou pela coroa o que deve ser feito.
Shiki Oriori: O Sabor da Juventude 2018-08-12 [tag_movies] Este é um filme que dá sono. Aliás, estes são três curtas. Que dão sono. Mas apesar dos bocejos e das pescadas, há algo de muito bonitinho acontecendo em Shiki Oriori, lançada pela Netflix que se orgulha em anunciar que é do mesmo estúdio de Your Name, o ultra-pop sucesso de Makoto Shinkai. Aqui nós temos três diretores diferentes trazendo uma percepção temática parecida entre as três histórias: a nostalgia de algo perdido em nossa juventude e que na fase adulta bate à porta.
Lámen Shop 2018-08-08 [tag_movies] Lámen Shop é um filme sem roteiro. O que praticamente diz tudo o que você precisa saber sobre os defeitos incorrigíveis de um filme onde o espectador não consegue enxergar o que move seu protagonista, nem qual o grande conflito que ele tenta resolver durante uma história que foi feita para chorar (e consegue), mas que não entrega profundidade alguma nesse choro.
Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível 2018-08-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Faz quanto tempo que você não tira férias? Acha normal isso? "Christopher Robins: Um Reencontro Inesquecível" chega aos cinemas afirmando que não, não é normal. Trabalhar sem descanso é uma morte lenta, uma hibernação forçada enquanto as coisas boas da vida ficam esperando para sempre. Ursinho Pooh nos faz lembrar de maneira bem humorada, despretensiosa e despreocupada do poder do ócio e de como é importante no dia a dia lembrar do que valorizamos mais.
Mentes Sombrias 2018-08-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mentes Sombrias é uma distopia adolescente que entende a mente jovem como Goonies, mas que se recusa a amadurecer como Conta Comigo. Ambos os filmes citados são ótimas referências para onde este filme/saga poderia caminhar, mas apesar do ótimo começo ele nunca se aprofunda, deixando no lugar o já conhecido efeito Marvel, a produtora imbatível de histórias que se mantêm coesas pela característica peculiar de nunca terem um fim.
Você Nunca Esteve Realmente Aqui 2018-08-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Situado em nosso inconsciente, nas profundezas de nossa sociedade pós-moderna, flutua a realidade e os intermináveis debates sobre o homem comum, esse que vive uma rotina em que, apesar de alguns percalços, tudo parece estar em relativa ordem e estabilidade. "Você Nunca Esteve Realmente Aqui" não fala sobre este homem, mas trabalha do outro lado da equação, onde a violência brutal marca as pessoas que nela vivem, e que para sempre deixaram de ser os mesmos. Sua realidade não possui essa estabilidade com alguns percalços de vez em quando. A realidade é o eterno percalço, com breves momentos, se tiverem sorte, de alguma calmaria.
Predestinados 2018-08-01 [tag_movies] Este não é um filme sobre crianças. Elas mal aparecem no filme. O que aparece no filme são as reações de seus pais. E eles fazem parte do universo das comédias fáceis e sem implicações dramáticas, o que torna toda a experiência de ver seus filhos sendo cobaias de um experimento sobre a vida tão fascinante como ideia quanto frustrante na execução.
O Animal Cordial 2018-08-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Animal Cordial é um laboratório humano. Seu título já é uma contradição em termos, e durante todos os tensos 93 minutos do filme vamos encontrando o animal dentro do homem, mas nunca o cordial. Isso porque vivemos em tempos estranhos, onde a imaginação sobre o ódio atinge níveis utópicos, e nos transforma em indivíduos lutando por um espaço.
Café 2018-08-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Café" é como se uma pequena janela se abrisse para o mundo e nós pudéssemos dar uma espiada em três histórias simples ligadas apenas pelo commoditie que leva o nome do filme. Não se trata de nada profundo, mas perene, pois apela para nossos sentimentos de tradição, nostalgia e esperança, uma tríade que nunca sai de moda. Como o próprio café, por exemplo.
Cinquenta Tons de Liberdade 2018-07-29 [tag_movies] Cinquenta Tons de Liberdade é um grande vídeo de casamento feito para um casal rico que tenta criar algum drama em suas vidas vazias e desinteressantes. Para isso se tornar minimamente assistível para nós, reles mortais e espectadores boquiabertos pelo fiapo de vida das pessoas ricas, foi necessário lotar o vídeo com mansões, jatos, iates, carrões, guarda-costas, alguns acontecimentos levemente empolgantes, uma trama sem sentido e com um clímax enjoativo, e a luxúria que parece tornar a sala vermelha do casal Grey a coisa mais sexy e controversa que existe no Cinema da atualidade. Esses americanos, aparentemente, nunca viram um filme europeu na vida.
Para o Que Der e Vier 2018-07-28 [tag_movies] Aparentemente este é um filme sessão da tarde, mas ele tem personagens que são cativantes de acompanhar, seja por eles serem vividos por atores cujas personas já conhecemos ou pelos seus conflitos e desafios serem tão comuns quanto... banais.
O Nome da Morte 2018-07-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O cinema nacional percorreu um longo caminho desde A Cidade de Deus, um filme que explorava o ambiente miserável, violento e corrompido de uma sociedade que ainda mantinha certa fé religiosa que lhes "garantisse" alguma forma de proteção, mesmo que alguns membros dessa sociedade fossem assassinos sanguinários. Agora O Nome da Morte chega como um eco dissonante, que vem meio torto, mas que pelas suas virtudes técnicas, igualmente impecáveis, especialmente a fotografia, lembra como aos trancos e barrancos o cinema brasileiro se desenvolveu através das décadas a ponto disso se tornar algo comum, e mostra também que a discussão sobre a pobreza, violência e corrupção pode adquirir diferentes formas, mas que se mantém firme e forte como um mecanismo simbólico de estudo social rico e fascinante.
Missão Impossível: Efeito Fallout 2018-07-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A maior satisfação da série Missão Impossível nos cinemas é que ela sempre entrega o que é esperado. Nesse sentido ela ganha até de James Bond. Porém, estamos falando de apenas meia-dúzia de filmes que seguem basicamente a mesma fórmula em toda nova edição (e direção): as missões recebidas em segredo com gravações que se auto explodem em cinco segundos, vilões com maldade pura, o passado de Hunt o amaldiçoando e ao mesmo tempo o fazendo crescer como ser humano, as cenas de ação frenéticas e muito bem coreografadas, as reviravoltas que acontecem sob um teto mal iluminado e que costuma dar nós no cérebro do espectador e, por fim, uma bomba e uma contagem regressiva. Bom, senhoras e senhores, tenho boas novas sobre "Missão Impossível: Operação Fallout": dessa vez teremos duas bombas! Isso que é plot twist!
O Primeiro Mentiroso 2018-07-20 [tag_movies] Esta é daquelas comédias que tem o humor de comediantes de standup, mas que deu certo. Bom, Rick Gervais dificilmente dá errado. Aqui ele parte de uma história original, o que é louvável, pois ela é mais complicada de desenvolver do que parece. E cai no lugar-comum porque ele não é um roteirista de primeira.
Hilda Hilst Pede Contato 2018-07-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Não sei o que há, mas há principalmente o elogio fácil. Seria ótimo que os críticos falassem a verdade." - Hilda Hilst. Este filme é uma oportunidade perfeita para demonstrar a irrelevância intelectual do espiritismo, mas infelizmente, para os que ainda não conhecem a obra de Hilda Hist, esta pode ser uma péssima porta de entrada, cercada das reverências vazias e, como a própria Hilda coloca na citação, "o elogio fácil".
A Era da Inocência 2018-07-19 [tag_movies] A Era da Inocência é conhecida em sua versão inglesa como Day of Darkness (e assim o é no original em francês). Isso tem um pouco a dizer sobre o teor do filme, que apesar de se passar em um ambiente depressivo (e opressivo), seu exagero sugere uma certa inocência em sua abordagem. Isso porque o diretor/escritor Denys Arcand está a todo vapor desde As Invasões Bárbaras, filme onde ele já atacava com todas as forças a ideia pré-concebida que o resto do mundo tem que o Canadá é um primeiro mundo ideal e desejável por todos, quando na verdade o sistema de saúde celebrado por todos é um pesadelo distópico digno de filmes como Brazil, THX 1138 ou até mesmo 1984.
Os Incríveis 2 2018-07-18 [tag_movies] Se passaram 14 anos desde que Os Incríveis estrearam, também dirigido e escrito por Brad Bird. Na época a Pixar ainda estava engatinhando e emplacando seus maiores sucessos, sempre baseados em uma direção de arte maravilhosa, uma qualidade criativa impecável e elevando o nível da sétima arte pelo bem da arte, e ainda conseguindo ganhar rios de dinheiro em cima disso. Hoje os rios de dinheiro continuam, a direção de arte continua estupenda e a qualidade criativa está entregue a um marasmo que só consegue pedir desculpas para os movimentos sociais, uma atitude que ironicamente é patética e nada heróica.
O Doutor da Felicidade 2018-07-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eu entendo o porquê do lançamento de O Doutor da Felicidade ser direto para streaming: se trata de um filme com um quê televisivo, de baixa produção, e que não tenta esconder isso. O que eu não entendo é um ator com o carisma e talento de Omar Sy acabar participando deste projeto; ele nos prova capaz de participar de dramas mais formatadinhos através de uma cena linda perto do final do filme; você irá reconhecê-la pela frase "onde está o crime?" e pela possível referência a "M, O Vampiro de Dusseldorf".
Estrutura de Roteiro 2018-07-17 [tag_movies] [tag_books] Às vezes dá vontade de ler todos os livros sobre um assunto e fazer um apanhado de dicas em 50 páginas. Mas isso passa rápido depois que você percebe que vai perder alguns anos de sua vida. Leonardo Bighi Lourenço perdeu 3 anos de sua vida para nós, e nos apresenta todas aquelas teorias de 4 atos (ou 3, com o do meio dividido em dois (???)), seus pontos de virada, conflito, protagonista, antagonista, ponto de impacto... enfim, a pataquada toda.
Escrevendo Curtas 2018-07-16 [tag_movies] [tag_books] Este é um livro curto, e sou fã de livros curtos. Porém, para um livro ser bom não basta ser curto. No seu pequeno conteúdo ele tem que ter algo a dizer. E o livro de L.G. Bayão tem, sim. Ele é um guia rápido e conciso que explica como não apenas curtas-metragens funcionam, mas como a indústria e linguagem cinematográficas funcionam na vida real, e de onde o curta é talvez o elemento mais basal e essencial para o começo (ou o final) de toda criação na sétima arte.
Por Dentro do Roteiro 2018-07-15 [tag_movies] [tag_books] O livro de Tom Stempel, acadêmico e crítico cinematográfico, parece ter sido feito com um olho nos negócios e outro no entretenimento. Isso porque para Stempel o importante em um roteiro não é seguir uma estrutura estética agradável, nem mover a história em uma trama que te prenda, mas fazer os personagens serem tão reais que você os seguirá para onde quer que seja. Mesmo em um blockbuster.
Ilha dos Cachorros 2018-07-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ilha dos Cachorros é um filme que explora várias ideias adultas sobre o formato de odisseia infantil. Para os fãs de Wes Anderson e sua mente criativa e plástica pode-se dizer com segurança que está tudo ali. Temos as texturas magníficas e coloridas que dá vontade de colecionar, os planos chapados que lembram as páginas de um livro infantil e, meu deus, essa é, assim como "O Fantástico Sr. Raposo", uma animação! Provavelmente não haverá nada no design de produção que te deixe insatisfeito, pois cada quadro é um deleite de se ver, e muitos demonstram seu significado através de cores e formas.
50 São os Novos 30 2018-07-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Pegando carona na lista de filmes sobre as diferenças das idades nos tempos atuais, "50 São os Novos 30" é uma comédia que aproveita sua protagonista para criar situações desconexas que existem para o riso fácil e descompromissado. O problema é que nem sempre é engraçado.
Uma Casa à Beira Mar 2018-07-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O filme chama Uma Casa à Beira Mar no Brasil (assim como seu nome internacional), mas seu nome original é "A Villa". E a vila do filme é o centro do mundo. Pelo menos do ponto de vista francês. Ela é um microcosmo que fala sobre família, política, vida e morte. É um filme que lamenta pelo presente, mas que também se enxerga no passado, sob a forma de culpa. No começo é possível que você imagine se tratar de um filme leve sobre o assunto, ou que talvez chame os fantasmas do clássico Era Uma Vez em Tóquio, que é uma história família que possui um fundo dramático, universal e nada leviano. Muitos devem concordar. E este filme tem tudo para sê-lo. Menos pela profundidade. Isso porque ele é ingênuo demais. E esse, ironicamente, é o real problema de nossa geração.
O Orgulho 2018-07-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Para um filme que fala sobre retórica, "O Orgulho" é bem fraquinho, embora o orgulho mesmo, esse sentimento poderoso (para o bem e para o mal) é devidamente apresentado na forma de jogo de palavras. Já o filme, convencional do começo ao fim, nunca se permite levar a sério qualquer uma das questões que ele levanta, se colocando no lugar-comum dos filmes que exaltam a dinâmica professor/aluno ou mestre/pupilo. Mesmo que o mestre seja um idiota.
Tig Notaro: Happy to Be Here 2018-07-01 [tag_movies] Eu não sei como era a performance da comediante de standup Tig Notaro antes dela contrair uma doença séria, perder a mãe, terminar seu relacionamento na semana seguinte e desenvolver um câncer. Mas eu sei que graças a esses eventos, sua coragem e dedicação ao humor o show que ela fez neste momento de sua vida pode figurar tranquilamente na lista dos mais poderosos, inesquecíveis e memoráveis da história da humanidade.
O Caçador e a Rainha do Gelo 2018-07-01 [tag_movies] Continuação previsível, baixo orçamento, mas mantém o mesmo universo e alguns efeitos bem impressionantes. A história central é poderosa, pesa no final, mas todo o resto é um passeio monótono, pois praticamente tudo é previsível.
A Mulher Do Fazendeiro 2018-07-01 [tag_movies] Hitchcock dirige aqui mais uma comédia de costumes sobre casamento, e extrai o drama do bom humor. Ele continua com suas trucagens já vistas em filmes anteriores, como movimentar a câmera em alguns momentos e aproximar-se dos personagens com cortes que abrem um plano mais fechado.
Nos Vemos no Paraíso 2018-06-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Nos Vemos no Paraíso tem a estrutura de um conto de fantasia, ou uma peça de teatro, mas consegue espaço para expandir timidamente sua história através de cores, arte, música e ação. Muita ação. A ação do filme é anedótica. Seus personagens são caricatos desde o começo. Até os agentes do governo, por exemplo, lembram urubus comendo a carniça o quanto podem (em uma cena vemos um fiscal devorando uma asinha de frango enquanto se prepara para tirar o máximo que puder de um serviço de enterro de soldados mortos na guerra). A história é sobre uma amizade, ou parceria, que encontra momentos de amor, ódio, medo, ambição. Como na guerra, um misto de emoções define melhor as pessoas envolvidas. O pano de fundo é a corrupção, íntima de cada um de nós ou sistêmica, com um viés mais ou menos político.
O Plano Imperfeito 2018-06-28 [tag_movies] Você já sabe a história pelo trailer, e até algumas das piadas. Ele e ela são assistentes de Lucy Liu e um outro cara (Taye Diggs), que fazem o estilo obcecados pelo trabalho da Meryl Streep em O Diabo Veste Prada, mas sem o charme, o carisma, a inteligência e o motivo de assim serem. Logo, são apenas egoístas mimados que sugam todo o tempo de seus subordinados, evitando que eles também tenham uma vida social, aguardando pela grande guinada de suas vidas. Quando ambos se encontram na mesma situação lamentável de trabalharem até tarde todos os dias resolvem bancar o cupido para que os dois mimados fiquem juntos e assim tenham mais tempo para suas próprias vidas. O que ocorre se assemelha a tantos outros tabalhos, com as piadas modernizadas para "first world problems" dos 2010s.
Homem-Formiga e a Vespa 2018-06-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O segundo Homem-Formiga arruma os erros do primeiro e se torna uma aventura divertida e despretensiosa sem apelar para o ridículo ou a comédia fácil. Mas o humor existe, em sua melhor forma para filmes de ação: nos diálogos, e não na ação em si.
Jurassic World: Reino Ameaçado 2018-06-25 [tag_movies] O tema sério de Jurassic Park, sobre a responsabilidade do ser humano sobre o planeta, incluindo a própria natureza (uma mensagem bíblica contida em um livro de sci-fi?), já foi torcida e retorcida tantas vezes que hoje em dia só sai uma gotinha de arrepio. Há uma gotinha extra, de sangue, para a diversão inconsequente. É lá que estão os milhões gastos em produções como essas.
Artista do Desastre 2018-06-05 [tag_movies] The Room é um filme especial para muita gente (eu incluso). A maioria dos filmes ruins são apenas filmes com um roteiro equivocado, baixo orçamento, atuações pedestres e uma direção perdida. Os sharknados da vida, por exemplo, são divertidos, mas foram já feitos sem a intenção de serem bons. E a saga Transformers apenas comprova que Michael Bay está cada vez mais senil. Já obras como The Room possui um charme em sua produção que transcende o trash, o gore ou qualquer outro atributo que você utilize para a categoria dos filmes ruins. Ele transcende de tal forma que ele merece um filme sobre ele, tal poder de sedução ele exerce para o cinéfilo apaixonado pelo Cinema e o que quer que seja que ele tem a oferecer. Vamos analisar um pouco o que é isso.
Festa da Salsicha 2018-06-02 [tag_movies] Essa delícia de filme é aquele tipo de brincadeira que você vai aumentando com os amigos mais chegados e, quando vai ver, está produzindo um filme. Seth Rogen, Johah Hill, Evan Goldberg, Kristen Wiig e mais uma série de atores irreverentes auxiliam na escrita, produção (nenhum grande estúdio estaria por trás disso) e atuação (dublagem) desta animação que definitivamente não é para crianças, mas que poderia servir de lição para muitos adultos com algumas partes da mente ainda infantil. E ainda dar boas e pesadas risadas.
Toc Toc 2018-05-26 [tag_movies] Este é um filme de mau-gosto. Ele explora como comédia diferentes tipos de Transtornos Obsessivo-Compulsivos. E ele não é de mau-gosto por causa do Politicamente Incorreto, mas justamente por causa dele. Como ele é leve demais se torna uma afronta usar a doença dessas pessoas para criar um filme sem graça, com piadas soltas e que não possui sequer personagens reais.
The Room 2018-05-24 [tag_movies] Este é um review encomendado pelos meus amigos, que insistiram que eu deveria ver e revisar este surpreendente jovem clássico. Sim, é claro que eu já sabia se tratar de um daqueles filmes famosos por estar em muitas listas de piores filmes já feitos, mas apesar de eu já ser um pouco fã do gênero trash acredito que eles conseguiriam muito mais a minha atenção se dizessem que você nunca viu nada igual. E é a mais pura verdade. E digo mais: talvez eu nunca tenha visto nada igual dentro do próprio filme, onde os personagens mudam de ideia e de humor a toda hora.
Pantera Negra 2018-05-24 [tag_movies] Uma desgraça o que o Império Britânico fez com os povos colonizados da África. E agora, após assistir Pantera Negra, eu não consigo deixar de me lembrar desse sotaque britânico inconveniente de Chadwick Boseman, que soa tão fake, mas tão fake, que chega a ser mais fake que a própria historieta do filme sobre recursos trazerem tecnologia e sobre a riqueza ser um jogo de soma zero. Até quando serão contadas as lendas sobre economia folclórica ou dívida histórica para nossos filhos? É uma desgraça.
Extraordinário 2018-05-23 [tag_movies] São tão cansativos aqueles filmes que insistem em fazer o espectador chorar apenas "porque sim" que quando vem o primeiro choro de Extraordinário ele é tão natural, tão coisa simples, tão "uma criança diria isso", que você chega a perdoar todas as vezes que o filme pretende levanta a bandeira da diversidade e de todos merecerem uma medalha pelo simples fato de existirem.
Desejo de Matar (1974) 2018-05-22 [tag_movies] O primeiro Desejo de Matar, de 1974, teve a censura nos cinemas colocada em 14 anos. O novo Desejo de Matar, com Bruce Willis, com uma história muito próxima (e sem peitinhos) saiu nos cinemas com censura 18 anos. Não imagino dado mais relevante para a mudança da cultura americana nas últimas décadas, onde sua população mudou de donos do próprio destino para cordeirinhos prontos para se deixar açoitar por criminosos de qualquer espécie pelo bem do pacifismo irracional e auto-destrutivo.
Deadpool 2 2018-05-19 [tag_movies] Hollywood é preguiçosa e todo mundo sabe. Eles só querem saber de dinheiro e não são altruístas. E quando Deadpool surgiu com as brincadeiras da violência e linguajar exagerados (pelo menos para filmes de super-heróis), além da quebra da quarta parede, onde o mocinho conversa com o espectador e fica jogando referências do mundo onde essas histórias são criadas, seu sucesso de bilheteria virou um bilhete de loteria para sua primeira continuação, que segue passo-a-passo a mesma fórmula do primeiro. Não é um filme sobre uma história de fato, mas uma história sobre um filme sendo escrachado. Não há nada, nadinha de nada de novo, nada vai surpreender, e nada vai aborrecer. É um filme quadrado que volta a falar conosco em um linguajar agressivo e violência de 18 anos (que alívio) para se pagar de cool mais uma vez sem precisar sair da mesmice. Os fãs esperam isso, este é um filme típico caça-níqueis de nicho, não foi muito bem finalizado, força seu CGI, e está estreando praticamente ao mesmo tempo que "Vingadores: Guerra Infinita" em uma clara mensagem que eles mesmos estão pouco se f...
2001: Uma Odisseia no Espaço (livro) 2018-05-16 [tag_movies] [tag_books] Comprei este livro na Black Friday do ano passado da Amazon. Ou ganhei porque o prefeito de São Paulo é um retardado e ficou intimando essa empresa? Pra ser sincero não lembro mais. E não importa. O fato é que não sou muito de ler ficção. Quando começo a ler já desisto. Antes desse tentei Grande Sertão: Veredas. Mas talvez esteja lendo as coisas erradas. Gosto muito de sci-fi, e 2001 é um dos meus filmes prediletos. Portanto, comecei a ler este. E em duas semanas, lendo esporadicamente, já cheguei na metade. É um livro que fala diretamente com quem é fascinado por viagens espaciais, mas, acima de tudo, os que são fascinados pela complexidade da consciência humana e do universo em si.
Thi Mai: Rumo ao Vietnam 2018-05-16 [tag_movies] Este filme feministinha dirigido por Patricia Ferreira e escrito por Marta Sánchez (deu pra notar? ambas são mulheres!) irá trazer boas risadas. Sabe por quê? Porque este trio de mulheres (e um gay!) irão viver altas aventuras nesta terra inexplorada do Vietnã, onde comunistas vivem bem usando capitalismo para se curar de suas duas guerras. E de quebra um sistema de adoção de criancinhas que parece projeto (sem fins lucrativos) da família Pitt/Jolie. Foi muito machista da minha parte colocar o sobrenome do homem primeiro?
A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro 2018-05-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A única forma honesta de escrever sobre "A Vida Extra-Ordinária de Tarso De Castro" é estando bêbado. E estar bêbado é apenas uma leve reverência ao jornalista, boêmio e mulherengo Tarso de Castro, que é homenageado à altura aqui pelos idealizadores Leo Garcia e Zeca Brito, que constrõem uma narrativa que essencialmente passeia pelo universo cotidiano do que era ser jornalista naquela época.
Tron: o Legado 2018-05-14 [tag_movies] O universo redescoberto pela Disney nesta continuação da saga Tron, que revolucionou em sua época os filmes feitos por computador, demonstra aqui todo o potencial do CGI em um universo não apenas construído essencialmente por computadores, mas rodando dentro de um. Como cult dos anos 80, que revolucionou a computação gráfica na época. Hoje, o uso de televisores 3D e a câmera indo em foco da imagem 2D de um deles pode ser considerada a única revolução desse filme.
O Renascimento do Parto 2 2018-05-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Renascimento do Parto 2, talvez não seja preciso dizer, é mais do mesmo cinco anos após seu predecessor, O Renascimento do Parto. E desconfio que o objetivo aqui é a conscientização eterna e perene da população, em um trabalho de formiguinha que com certeza deve desanimar às vezes as pessoas por trás desse movimento, mas não chega nem perto do desânimo que isso gera aos fãs de Cinema.
Desejo de Matar 2018-05-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Se você tem uma certa idade ou já se interessou por filmes de ação antigos provavelmente já se deparou com a série Desejo de Matar, protagonizada por um Charles Bronson que começava a formar a persona do "homem que busca vingança por algo que fizeram com sua família". Para os contemporâneos essa persona é de Liam Neeson e sua série Busca Implacável. Curiosamente este remake contém a mesma premissa do último filme de Neeson, O Passageiro, onde o homem comum, apesar de fazer tudo conforme a lei e os bons costumes, se vê acuado em uma vida opressiva e que ainda por cima dá a sensação de impotência e injustiça.
O Renascimento do Parto 2018-05-07 [tag_movies] Quase um panfleto institucional. Mas longo demais. O Renascimento do Parto é uma grande falácia pelo apelo à natureza, pelo apelo à emoção e muita desinformação que apela para evidências científicas ao mesmo tempo que fala sobre energia cósmica. Se trata da bagunça que surge quando o pessoal de humanas resolve debater. Quer dizer, não se trata de fato um debate, mas uma posição bem formada desde o início pró-alguma coisa e em seguida o descascamento de testemunhos e especialistas validando a única opinião que pode estar certa, e se você estiver errado você é... como é mesmo o nome? Ah, sim: fascista.
Adivinhe: Roger Ebert 2018-05-07 [tag_movies] Acha que conhece de cinema? E que tal tentar adivinhar por um punhado de palavras de um crítico sobre qual filme estamos falando? > If the audience ever started giggling at the sounds and tricks, the picture might collapse, because it's entirely mechanical and impersonal.
A Pior e Mais Ridícula Crítica de Todos os Tempos 2018-05-07 [tag_movies] Estava lendo um dos livros de Pauline Kael, uma das poucas coletâneas disponíveis dessa escritora que é considerada a melhor da história do Cinema, 5001 Nights at the Movies. Nesse livro em questão há resenhas rápidas que eram publicadas nos rodapés do jornal onde Kael escrevia. São textos curtos, de um parágrafo no máximo, mas que fluem, embora condensados em uma ou duas impressões no máximo sobre o filme analisado. Apesar de ser divertido de ler, falta textura, conteúdo, nesses recortes. Portanto procurei por esta textura que tanto falam a respeito dos textos de Kael pela internet. Por um bom tempo me perguntei onde estariam esses textos completos e mais densos dessa escritora, e por que eles não viraram relevantes coletâneas para a análise da crítica cinematográfica. E no meio dessas minhas pesquisas eis que surge o texto de Alex Sheremet.
Psychokinesis 2018-05-04 [tag_movies] O cinema coreano é inventivo e espalhafatoso. Ou serão os próprios coreanos? Em Psychokinesis, o diretor do premiado Invasão Zumbi nos apresenta o que dificilmente Hollywood entende: que filmes de ação ficam melhores quando há um drama no meio. E nesse caso o drama é o elemento principal, tornando o herói do filme um super-herói no sentido literal da palavra. E apesar dos efeitos visuais serem desajeitados em algumas cenas, a alma do filme já é tão bem formada que dificilmente a magia se quebra; ela apenas se torna mais realista.
Vingadores: Guerra Infinita 2018-05-03 [tag_movies] Avengers: Guerra Infinita nem parece ter duas horas e meia. E nem parece ter dúzias de super-heróis. Centrado mais no Mal (com letra maiúscula) frio, calculista e encarnado pela figura de Thanos (Josh Brolin), o "maior crossover da história" (by Marvel) é uma guerra que ocorre em diferentes níveis entre diferentes formas de heroísmo. Preferindo ser narrado como um drama fantástico e urgente que tem a cara, a alma e a paleta de cores dos quadrinhos, o trabalho colossal dos dois irmãos diretores Anthony Russo e Peter Russo atravessa fronteiras entre universos e realiza pequenos milagres na composição de quadro, de ritmo, de narrativa e de roteiro (encaixar todo este instigante roteiro e não torná-lo enfadonho é, sim, um trabalho admirável de direção) de forma a compor o maior trailer já visto na história do Cinema em uma produção massivamente inchada de efeitos. E o fato de sequer repararmos que muitas das mini-histórias que acompanhamos não fazer muito sentido isoladamente ou que o cenário da computação é pesado, mas veio para ficar, é graças a uma produção preparada e pensada 15 filmes atrás, quando o maior sonho que uma criança já teve se tornou realidade nas telonas da sétima arte.
A Câmera de Claire 2018-05-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O que é uma foto senão um único snapshot da vida real? E se é apenas um snapshot no tempo, o seu movimento para frente é o que torna as pessoas diferentes. Só alguém muito sensível para perceber isso, e apesar de não estar inserida na história principal, A Câmera de Claire é essa "pessoa".
Acertando o Passo 2018-05-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não costumo chorar em filmes, ou costumava; hoje em dia a ironia e o sarcasmo dos jovens tomou meu coração. No entanto, em Acertando o Passo o choro vem fácil e natural em pelo menos dois momentos, momentos que considero dignos de se expressar além da admiração intelectual: quando pessoas agem de maneira altruísta, e o motivo não é porque é o certo a se fazer, mas porque é de seu feitio, é o que forma sua personalidade. Enfim, é o que os faz seres humanos que vemos na tela.
Os Fantasmas de Ismael 2018-04-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Este é mais um filme sobre o processo de criação. Mas ele é tão intenso que se deixa levar como uma auto-análise do seu criador. Eu disse quase, já que Os Fantasmas de Ismael é um trabalho que se mantém sob controle se você olhar de perto, mas para o leigo, esta é uma aventura muito, muito louca, que com um pouco de esperança irá te dar alguns insights sobre como somos manipulados todo o tempo nas artes cênicas e na literatura.
Todos os Paulos do Mundo 2018-04-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Existia uma aura em mim que me dizia que o ator Paulo José era uma grande persona, e uma versão mais velha do Seu Jorge, uma figura presente em todos os momentos importantes da cinematografia nacional (e até mundial). Se você também tem este apreço por este ator não indico assistir a Todos os Paulos do Mundo, uma pseudo-homenagem inglória que perde em ritmo a mesma quantidade do que perde em brilho sobre quem foi, é e será Paulo José em nossas memórias.
Hype da Prévia de Vingadores: Guerra Infinita 2018-04-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Apenas pelo fato de eu ter que olhar para o pôster que ganhei no tour com Chris Pratt em São Paulo para me lembrar do subtítulo do novo filme dos Vingadores já demonstra que não sou desses nerds de HQs, games ou Cinema como plataforma de materialização de sonhos infanto-juvenis. Mas nada contra quem é. Muito pelo contrário. Foi de certa forma para mim um verdadeiro tour, no sentido literal da palavra, participar deste encontro com dezenas de miguxos e miguxas super-empolgadíssimos e extremamente catárticos em conferir a presença do ator e de uma enxurrada de YouTubers, e deixarem claro isso através de uma maré de aplausos que precediam e "pós-cediam" cada comentário mais engraçadinho ou revelador sobre o futuro da saga da Marvel nesta que eles chamam de terceira fase ou algo do gênero de seu universo cinemático.
Ciganos da Ciambra 2018-04-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Que filme impactante! E extenuante. Quando chegamos na última cena estamos esgotados, e não é pelas duas horas de projeção. Ciganos da Ciambra praticamente nos rouba a alma com seu fundo documental e histórico, e faz isso de uma maneira absurdamente tensa e atemporal. Quando o garoto do filme chega ao final, ele passou por tantas iniciações, e todos os passos necessários para se tornar um homem -- algo que ele deseja muito desde o começo -- que parece que o filme não vai terminar. Pelo menos para nós. Para ele, valeu completamente a pena.
A Forma da Água 2018-04-20 [tag_movies] Você já assistiu esse filme. E mais de uma vez. Criatura estranha e incompreendida é vista como monstro, mas no fundo tem um bom coração. E se você tocar uma música a criatura pode até dançar. E no caso de A Forma da Água, esta fantasia aventuresca de Guillermo del Toro (Círculo de Fogo, O Labirinto do Fauno) assume estar atrás de prêmios como o Oscar, por ser fácil de digerir (fácil até dar sono, eu diria). A direção de arte é soberba e extremamente verde. A heroína vive em uma casa em cima de um cinema que ninguém vai e que insiste em passar clássicos bíblicos. Seu vizinho é gay e juntos eles se divertem vendo musicais em preto e branco pela TV. Ele faz desenhos de publicidade, um mercado que está sumindo por conta das fotografias. E ela é uma faxineira de um centro de pesquisa inacreditavelmente incompetente. Junte tudo isto em uma alegoria tão séria quanto robôs gigantes lutando contra monstros apocalípticos.
Rogério Duarte, o Tropikaoslista 2018-04-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A poesia é a pedra no meio do caminho entre a música e a palavra. Rogério Duarte Eu gosto de colagens. Geralmente os apanhados de museu de arte moderna (chamados de exposição) são um convite inspirador para adentrar no âmago de um artista através de sua obra. Em "Rogério Duarte, o Tropikaoslista" há esse sentimento no sentido mais espaço-temporal do conceito, bem ao gosto do artista em questão e sua visão cósmica da realidade. Acompanhamos Rogério falando sobre si e sua história, que se mistura com outras obras de outros artistas (em específico Glauber Rocha, seu melhor amigo) e também se mistura com a própria história do Brasil da ditadura militar.
A Cidade do Futuro 2018-04-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Que trabalho lindo de direção este de A Cidade do Futuro. Ele guia seus atores não-atores para realizarem seus símbolos. Ele conta uma história sem precisar das falas. Em suma, ele não precisa do elenco para narrar, mas os utiliza como potência e movimento.
Pagliacci 2018-04-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Sobre o que fala Pagliacci, este pequeno documentário? Sobre palhaços, basicamente. Várias definições de profissionais e estudiosos do ramo, de várias gerações e sobre várias facetas. No entanto, você vai sair da sala com a impressão de ter ouvido mais do mesmo por 80 minutos.
Tudo que Quero 2018-04-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Tudo que Quero é um road movie onde as emoções estão empacotadas e sob controle. Não há nenhum momento no filme inteiro que você teme pela sua protagonista. Seu sorriso nos diz que tudo vai dar certo. As expressões das pessoas que gostam dela também. Ninguém está verdadeiramente desesperado pela situação, pois, afinal de contas, o que pode acontecer de ruim com uma garota linda como Dakota Fanning perdida sozinha na estrada?
Jogador No. 1 2018-04-11 [tag_movies] Se antes filmes medíocres de Spielberg poderiam contar com a sua emoção e carisma em conduzir uma história para subir sua média próxima do aceitável, em Jogador Número 1 esse efeito inexiste, pois estamos lidando com fantasmas sem alma como os heróis de um jogo cujas consequências na vida real já foram preguiçosamente definidas antes do jogo começar.
Todo Clichê do Amor 2018-04-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Tenho o prazer desta vez de poder falar sobre um filme nacional que não dependeu de quaisquer incentivos públicos, produzido de forma completamente independente. E se fazer arte é um ato político, a produção de Todo Clichê do Amor diz muito mais sobre a época que vivemos do que qualquer manifestação na Paulista.
Antes que Tudo Desapareça 2018-04-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Antes que Tudo Desapareça" encontra o pior do trash dos anos 70 e mistura com algumas referências nada amistosas do Cinema mundial. No entanto, tenho um problema em odiar este filme. Mesmo sendo um pedaço imprestável de história esses malditos japoneses conseguem tornar tudo mais palatável. É um povo tão educado! Até seus piores filmes não inspiram o que há de pior no ser humano. Sendo assim, eu nunca diria diretamente ao diretor Kiyoshi Kurosawa "mas que lixo de filme, hein?". No lugar, faria uma reverência respeitosa e agradeceria pelo espetáculo. Talvez até decorasse algumas falas em japonês e as recitaria, se ainda me lembrasse após as duas horas e nove minutos da projeção.
Uma Temporada na França 2018-04-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma Temporada na França é um filme que você provavelmente já viu, mas de outras formas mais pesadas. Isso porque o tema de refugiados pode revelar situações muito dramáticas, além de ser fonte principal de inspiração hoje em dia no cinema da Europa. O diretor e roteirista Mahamat-Saleh Haroun tenta, então, tornar esse tema fácil de assistir, palatável até para a família. O resultado é uma fábula com resultados mistos.
Submersão 2018-03-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Submersão é a volta do diretor Win Wenders para o circuito mais comercial após sua experimentação com Os Belos Dias de Aranjuez. Aqui ele mostra como um romance adaptado (J.M. Ledgard) consegue ser bem feito quando o autor entende as motivações por trás dos seus personagens. Primeira adaptação do roteirista Erin Dignam, ele constrói uma narrativa até que padrão, e mesmo assim o resultado varia entre interessante a fascinante em vários momentos.
Construindo Pontes 2018-03-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O ditado popular reza que futebol, religião e política não se discute. Discordo. Porém, ainda que seja necessário discutir todo e qualquer tema, acho difícil alguém discordar, incluindo os participantes de Construindo Pontes, que discutir política é de longe a atividade mais extenuante de todas.
Exorcismos e Demônios 2018-03-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Exorcismos e Demônios é um filme que adota o estilo clássico de mistério que vai sendo desvendado, mas se esquece que para o espectador ficar interessado no mistério é necessário que ele de fato exista.
Zama 2018-03-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Em algum momento na metade de Zama, da diretora argentina Lucrecia Martel, o protagonista se muda para um casebre pior de onde estava e começa a ser rodeado de mulheres que não existem. Esse poderia ser o clímax de um desejo reprimido que foi aumentando na mesma medida que suas frustrações, perdido em uma terra de ninguém. No entanto, como o filme nunca muda de tom, ainda estamos no mesmo estado de quando o filme começou. Exceto o sentimento de tempo perdido e um sono épico.
Deixe a Luz Do Sol Entrar 2018-03-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O estado de luto pró-ativo, ou limbo, é onde a personagem da agradabilíssima Juliette Binoche está, devaneando em torno de inúmeros homens. Mas ela não morreu, nem seu companheiro. Não se trata de um detalhe da história de fato, mas uma das inúmeras metáforas que vamos colecionando no decorrer de "Deixe a Luz do Sol Entrar". Vestida sempre de preto com detalhes escuros ela se senta eternamente nessa montanha russa de emoções aguardando por alguém que a preencha.
Arábia 2018-03-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Arábia é um filme com muitos momentos marcantes. E esses momentos são marcantes principalmente por conta de seus belíssimos enquadramentos, que evocam em todos os elementos presentes em cena o significado da história que está sendo contada. E o mais impressionante é que a história contada é um épico de um homem comum, anônimo, e por que não, invisível.
Amarra Seu Arado em Uma Estrela 2018-03-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Amarra Seu Arado a Uma Estrela é um singelo documentário de Carmen Guarini, discípula do documentarista Fernando Birri, e se torna imperdível conforme observamos que este é um filme onde é possível aprender um pouco do modus operandi de Birri em fazer seus próprios filmes e, mais importante, aprender um pouco quem era este ser humano que amava a vida e questionava a todo momento a essência do ser.
Madame 2018-03-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É uma comédia de costumes que analisa a elite decadente que janta em uma mansão em Paris como parte do jogo de ser rico. No meio deles está a governanta da anfitriã, disfarçada de realeza. Só que a história é menos sobre a plebeia e mais sobre como aquelas criaturas interagem com aquele brinquedo ocasional.
Sharknado 3 2018-03-18 [tag_movies] O herói nacional salva o presidente de um tornado de tubarões. Ele ganha a serra elétrica dourada como prêmio. E ele faz o parto do seu filho de dentro de um tubarão, enquanto seu pai se sacrifica lutando com esses predadores naturais do mar, só que na lua. São tantos detalhes divertidos da terceira parte dessa saga de defeitos digitais com tubarões criados em um aquário do Photophop que você se pergunta: o que deu errado no caminho para ele não ter a mínima graça? Ele levou tão a sério a farofa de brincadeira que deu a volta e parece sério?
Uma Mulher Fantástica 2018-03-15 [tag_movies] Uma declaração de direitos humanos. Tudo que um ser humano não deveria sofrer psicologicamente está neste filme. E para isso basta as pessoas entenderem que o gênero não importa. E acredite ou não, estamos em 2018 e isso ainda é um grande desafio para a humanidade. Mas talvez não seja tão inacreditável assim, já que todas as misérias sociais pelos quais as pessoas passam hoje em dia é graças unicamente aos socialistas. Explico por que:
Górgona 2018-03-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Era uma vez uma atriz com 50 anos de carreira, mais de 80 de idade. Ela é reconhecida por todos que tiveram o prazer de testemunhar seu trabalho. A crítica sempre é positiva a respeito de suas peças. E a despeito de tudo isso, "Górgona" começa como se estivéssemos diante de uma despedida triste e solitária.
Três Anúncios Para Um Crime 2018-03-13 [tag_movies] Parte de uma premissa e se torna surreal. Não é exatamente comédia ou drama, mas nem a vida pode ser definida de um jeito ou do outro. As pessoas nesse filme não são muito inteligentes, mas tentam -- como um deles usa como lição -- não ser um fracasso total. E o resultado é uma comédia de erros da vida real.
Lady Bird: A Hora de Voar 2018-03-13 [tag_movies] De uma beleza inocente. Lady Bird é daqueles filmes que faz muita gente pensar por que foi indicada a Oscar. Não há surpresa. Este é aquele filme que entra pela categoria atuações, independente e com uma boa ideia revigorada. Todo Oscar tem um ou outro filme com esse aspecto. E Lady Bird é o escolhido desse ano.
Kingsman: O Círculo Dourado 2018-03-05 [tag_movies] Não é tão bom quanto o primeiro, mas diverte. Ele possui algumas boas ideias que estão a serviço da história e do trash, muitas ao mesmo tempo. Mas ele não possui alma, apenas personagens fazendo graça. Ele tenta ser mais do mesmo em uma versão americana, mas tudo soa fake demais. Tentando agradar o público ele desce do pódio das grandes paródias de filmes de espionagem.
Apostas Oscar 2018 (com resultados) 2018-03-05 [tag_movies] Resultado das apostas. Inspirado pelo meu amigo, vamos lá com alguns chutes de quem não sabe nada sobre Oscar (apenas que é um concurso de beleza capitalista): Roteiro original: - Minha aposta: Get Out/Corra! (Jordan Peele).
Torquato Neto - Todas as horas do fim 2018-03-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Torquato Neto, a ver pelo seu próprio documentário -- Torquato Neto - Todas as horas do fim -- foi um rapaz sem muita lógica. Ele é um poeta que sente, e sai a escrever, falar, cantar. Um dos influenciadores do movimento contracultural da Tropicália, trabalhou com grandes nomes hoje da música brasileira como Gilberto Gil, Gal Costa e Edu Lobo. Se suicidou aos 28 anos após passar uma noite inteira com amigos, em uma verdadeira incógnita. Como deve ser. Mas esse filme, violando as leis caóticas da mente do compositor, tenta encontrar uma razão para seu trágico fim. E isso é imperdoável.
A Número Um 2018-02-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Número Um é um melodrama feminista sobre poder. Ele emprega diversos momentos picados de seus personagens para compor uma narrativa que vai se tornando ligeiramente exagerada em seu tom. Não há muito prazer ou emoção em acompanhar a heroína deste filme, que é triste do começo ao fim. Não se trata de ganhar uma batalha, mas de entender o que é a guerra.
O Destino de uma Nação 2018-02-26 [tag_movies] Esta é a versão cinematográfica de um momento na história da Inglaterra que talvez lendo os livros não tenha tanto apelo emocional quanto um Gary Oldman incorporando totalmente o tom feroz, bonachão e icônico de Sir Winston Churchill, que abraça na marra o espírito inglês de sobrevivência (ou insanidade). Se isso não for patriotismo, nada mais será.
Operação Red Sparrow 2018-02-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Operação Red Sparrow é um filme para quem gosta de histórias de espionagem sem a ação dos filmes de James Bond e com um jogo de gato e rato intelectual que irá fazer você sair do cinema pensando por um bom tempo sobre o que foi que aconteceu.
Viva: A Vida é uma Festa 2018-02-20 [tag_movies] Um filme sobre família. E é sobre gerações. A Pixar, como (quase) sempre, perfeccionista até nos detalhes das calçadas por onde corre o pequeno e sonhador Miguel e nas rugas de sua bisa. Ah, sim, este é mais um filme sobre buscar o seu sonho apesar de todos os obstáculos e... apesar de estar quase morto. Porém, isso é Disney, então pode se despreocupar. Ninguém vai sequer ficar ferido, exceto o vilão. E um cachorro que é literalente um saco de pulgas que cai por onde quer que se coce.
A Odisseia 2018-02-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Apesar de pertencer ao imaginário como o sonho da exploração marítima sendo realizado, esta não é uma história feliz. Sacrifícios serão feitos por paixão, colocando uma família em xeque. Além disso, muitas das motivações dos personagens são prenchidas pelas suas versões ficcionais desta história real, de onde o plano geral foi obtido do que é de conhecimento comum (livros) a respeito da carreira do aventureiro Jacques-Yves Cousteau e sua família. Porém, apesar de tudo isso, temos aí uma romantização que deu certo, que atravessa problemas graças a atuações inspiradas e uma direção mais ainda.
Rango 2018-02-19 [tag_movies] (Du)Rango para crianças (Kid) já nasce clássico. Aliás, ele venera praticamente todo e qualquer clássico velho oeste que gastou mais de um milhão para ser produzido (ou até alguns meio baratinhos). Com uma direção de arte detalhista e uma direção geral fascinada pelo Cinema, este é um trabalho visualmente impecável e artisticamente inesquecível.
O Passageiro 2018-02-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Passageiro lembra uma retrospectiva ou uma síntese dos últimos 10 anos no planeta Terra, desde a crise de 2008 até a crescente demonização das grandes corporações frente à classe trabalhadora (se você já ouviu falar do termo "1%" sabe do que estou falando). O resultado é um filme de ação que pode ser visto ou como "antenado" ou ultrapassado, dependendo do quanto você já foi bombardeado por filmes contra o sistema. Aliás, eu nem sei mais se o sistema continua sendo o vilão da vez, mas é o que o filme sugere. No final das contas, desconfio que o único motivo real desse filme é ver Liam Neeson de volta à ação.
Paulistas 2018-02-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Paulistas é daqueles documentários "raiz", onde observar é vital. Estamos em um vórtex do tempo que se abre levemente e revela um mundo onde ninguém da cidade grande está acostumado. E no processo algo muito inspirador vai acontecendo: impera a paz, o simples, o cotidiano e milenar. Tudo junto. Uma ode às nossas origens sem apelar para o apelo emocional e clichê da ecologia.
Arizona Nunca Mais 2018-02-06 [tag_movies] É possível desde o começo da carreira dos irmãos Coen captar essa sagacidade em tornar as coisas surreais. Nunca é o caçador de recompensas simplesmente, mas o caçador com um par de calçados de bebê pendurado e uma calibre 12 que ele manuseia com uma mão só. Nunca são os fugitivos do presídio, mas os fugitivos que possuem uma visão distorcida do mundo em que a natureza de um bandido deve ser seguida para serem alguém na vida. E, por fim, nunca é um romance entre um ladrão de galinhas -- ops, vendinhas de conveniência -- e uma policial. Este é um romance com complicações que nos revela o quanto somos crianças cuidando de crianças.
Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe 2018-01-31 [tag_movies] Esta é uma grande oportunidade para vermos grandes atores contracenando juntos. Ben Stiller, Dustin Hoffman, Emma Thompson. Além disso há Adam Sandler. E também é uma ótima oportunidade de vermos o diretor Noah Baumbach realizando um drama familiar que cheira a Woody Allen, já que todo mundo é artista e disfuncional. Mas me pergunto: será que estou sendo redundante aqui?
Garoojigi 2018-01-30 [tag_movies] Este filme tem uma história tão ruim, mas como ela é baseada em um "conto antigo" (que nunca existiu) nos faz pensar que isso é coisa do pessoal das antigas, um bando de malucos onde fazer sexo com uma ursa pode salvar uma aldeia da infertilidade. E como não dar risada de um filme supostamente erótico onde vemos meia-dúzia de peitos e nenhum órgão reprodutor?
Em Pedaços 2018-01-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não há pior dor da perda do que uma mãe e seu filho. E não há sentimento maior de impunidade do que quando sabemos que algo não está certo e vai ficar dessa jeito mesmo. Esses dois sentimentos extremamente pesados estão misturados no ótimo Em Pedaços, que captura uma história de violência do cotidiano de hoje e a torna visceral do começo ao fim.
Corra! 2018-01-26 [tag_movies] "Os brancos estão por cima faz uns 200 anos. Agora o negro está na moda." Essa frase de "Corra!" basicamente resume o filme e a época em que vivemos. Uma época onde o mérito é ter um passado vitimista e ter a cor da pele certa. Uma época racista ao inverso, onde ser negro é ser cool, onde sua genética é exaltada e onde não há nada mais natural que um filme de terror sobre isso.
Sangue Negro 2018-01-23 [tag_movies] Com uma longa introdução sem falas que praticamente diz tudo que precisamos saber do protagonista para entender seus atos durante toda a longa, mas empolgante, história de sua ascensão na indústria do petróleo, Sangue Negro não perde o ritmo e o significado em nenhum momento. Sua fotografia é delineada por sombras e contornos nítidos no horizonte, sempre a nos lembrar do óleo negro, implícito em cada cena, mesmo que não esteja lá. E, quando está, não raro impregna a face das pessoas ou até as fere. Até a trilha sonora, baseada em sons ritmados, evocam a todo o momento as bombas puxando o petróleo para a superfície.
O Exorcista 2018-01-18 [tag_movies] O Exorcista. Apesar de cercado de lendas e maldições em sua produção, podemos dizer que o resultado é um pequeno milagre. Se trata de um filme de terror que se constrói aos poucos em cima de um drama e personagens que são bem formados, e não jogados como os terrores de hoje em dia. Ao final, temos pouco mais que 15 minutos de cenas horripilantes. Mas essas cenas horripilantes só são assustadoras porque possuem todo um pano de fundo desta história. É preciso ver para crer o que o Cinema conseguiu produzir mesmo com o uso de bonecas, vômitos voadores e uma criança descendo escadas da maneira mais não-convencional possível.
A Melhor Escolha 2018-01-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Se não fosse pelo meu editor, o Vinicius Vieira, eu provavelmente nunca faria o link entre o diretor Hal Ashby e Richard Linklater. Isso porque este "A Melhor Escolha", assim como foi "Jovens, Loucos e Mais Rebeldes", pode-se chamar uma "continuação espiritual" de um filme que o antecede dirigido por Ashby, "A Última Missão". Mas o que Linklater faz é algo ainda maior, incidentalmente se declarando com este filme o diretor que, assim como Ashby, observa a humanidade através das pessoas em seu dia-a-dia, conversando, interagindo e discutindo sobre a própria vida.
A Última Missão 2018-01-17 [tag_movies] Assistir esse filme dá um gostinho de sair com os amigos, e por estar com eles, poder ser um babaca algumas vezes, e em outras tentar fazer a coisa certa. Este filme é sobre errar e lamentar sobre os erros quieto e não roubar os sonhos dos outros. Este filme é sobre como seres humanos se conectam facilmente, onde uma semana passa voando e como mesmo assim ela se torna inesquecível.
A Repartição do Tempo 2018-01-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Repartição do Tempo é a contribuição brasileira recente sobre filmes que discutem a não-unicidade dos indivíduos. E como toda contribuição brasileira em um gênero de nicho muito específico ela tropeça na realização pelos aspectos mais básicos. Como colocar Dedé Santana no filme.
O Rei do Show 2018-01-14 [tag_movies] O Rei do Show já foi formatado para ser de fato um show. Na broadway. Todos os elementos permanecem em cena. De repente um grupo começa a cantar (de novo! e de novo!) e eles participam de todos os cenários e grupos no palco na mesma canção. O show que está sendo celebrado é o da própria vida. Os números de dança não privilegiam ninguém em específico. Todos possuem igual importância no quadro. Tal qual a vida. Estamos todos aqui, na mesma pedra rochosa orbitando uma estrela média e onde as pessoas ainda têm medo e raiva do diferente. Só nos resta cantar em vez de falar. Não porque estamos em um musical, mas porque essa é a maneira de espantar o lado sombrio de nossa existência.
Eu, Tonya 2018-01-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Para quem gosta de biografias que contam a história de esportistas com uma infância difícil, uma carreira rodeada de percalços, uma dose sadia de ironia, um final tragicômico e uma trilha sonora com os hits da época, então "Eu, Tonya" talvez seja para você o filme do ano. Do início, pelo menos.
Corpo e Alma 2018-01-13 [tag_movies] Corpo e Alma possui um lindo pano de fundo: ele observa a humanidade em alces, bois e humanos. A primeira cena é em uma floresta intocada, com dois cervos. Observamos seus olhares e seus movimentos. Há um lago paradisíaco e um filete de água que se esvai como se fosse infinito. Em um dado momento, um alce coloca sua cabeça sobre as costas do outro. Há uma comunicação invisível ali. Mas humana. Esse é o sentido deste longa.
Tô Ryca! 2018-01-12 [tag_movies] Selminha, ou Samantha Schmütz, faz aqui a pobretona padrão brasileira que mora no morro do Rio de Janeiro com sua amiga inseparável e igualmente quebrada Luane. Ambas com nome de pobre (e Selminha é de fato o nome dela, de RG) e sem muitas perspectivas de vida, ambas trabalham como frentista e são obrigadas a passar os perrengues do dia-a-dia de todo pobre: condução lotada, peguetes que não querem saber de compromisso e tudo o que você pode imaginar que os roteiristas Fil Braz e Vitor Brandt inspiradamente obteram do cotidiano padrão brasileiro, ligeiramente pintado como novela global.
O Resgate do Soldado Ryan 2018-01-12 [tag_movies] Aquele filme que tem tudo pra dar errado, mas que por uma série de milagres se torna uma obra de arte. A farofa de Steven Spielberg aliada a um roteiro marcado por momentos que sintetizam o sentimento contraditório da guerra pelos olhos de seus soldados. E uma frase que marca o cinema de guerra: "cada pessoa que eu mato parece me levar cada vez mais longe de casa".
O Caçador de Pipas 2018-01-12 [tag_movies] Eu não li este livro. E nem preciso. O Caçador de Pipas é romance ficcional puro, adaptado da maneira mais eloquente e visual jamais vista. Uma história que é uma longa sequência, que passa por décadas e diferentes cenários, personagens, situações. Com o pouco que o filme apresenta ele se torna complexo o suficiente para nos fazer prender a atenção pela história do jovem Amir como o própro Amir prendia a atenção de seu servo e amigo Hassan contando uma das mil e uma histórias de seu livro. A essência de contar história está na essência deste filme. E é por isso que ele é tão bom. Ele segue um fluxo literário em forma de cinema, apresentando detalhes que marcam a cada momento e são retornados no momento propício. Quando chega o terceiro ato nos lembramos como se tivéssemos acabado de ver o final da amizade desses dois, e como a vida segue longos arcos que, se Deus permitisse, gostaríamos de fechar antes de partir.
Forrest Gump: o Contador De Histórias 2018-01-12 [tag_movies] Difícil não sonhar com este filme. Ele é a síntese da história americana unida com a síntese do seu próprio espírito. Forrest Gump é tudo o que um ser humano médio nunca conseguirá ser, ainda que seu QI seja muito superior ao de Forrest. O que falta em nós e sobra em Forrest é ação. O que sobra em nós e falta em Forrest é o intelecto fruto dos sonhos vazios e incompletos de nossa existência. Dessa forma, Forrest é um ser humano completo como muitos nunca chegarão a sonhar ser.
Capitão Phillips 2018-01-12 [tag_movies] Este é um filme tenso. Bem tenso. Ele começa já tenso. Daí ele caminha para algo mais tenso ainda. O realismo do filme de Paul Greengrass (O Ultimato Bourne) remete diretamente à história real que ocorreu com o real Capitão Phillips. Tom Hanks está em um papel ingrato para ele, mas ainda assim faz muito e bonito. Ele é um capitão carismático, que tenta salvar sua tripulação de piratas somalianos que abordam seu navio. Ele tenta negociar de todo jeito, e alguns momentos, quando o longa começa a perder um pouco o ritmo, ele é retomado novamente graças às expressões, à forma de agir e de falar do personagem capturado por Hanks. E apenas isso já é digno de assisti-lo.
A Teoria de Tudo 2018-01-11 [tag_movies] Não dá para dizer que o novo filme de James Marsh, que ganhou o Oscar pelo excepcional O Equilibrista e teve seu Projeto Nim rodando os festivais do mundo e ganhando prêmios, faz qualquer injustiça à vida de Stephen Hawking, o brilhante físico teórico que foi acometido por uma doença neuro-motora desde quando jovem, mas mesmo assim conseguiu dar progresso não apenas à sua vida profissional como pessoal. Nem podemos dizer que o ator Eddie Redmayne (Os Miseráveis) faz um mal trabalho retratando o cientista. Porém, há uma maldição que rondar toda cinebiografia de pessoas que ainda vivem: o endeusamento de um ícone acaba desumanizando o personagem, o tornando uma mera sombra de um indivíduo (o mesmo pondendo ser dito de sua esposa, cujo livro foi a base para este filme), indivíduo este que para se tornar a figura famosa e amada com certeza teria muito mais facetas que justamente os fãs gostariam de conhecer.
A essência da coletividade (Dunkirk) 2018-01-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dunkirk, filme sobre um evento histórico do diretor Christopher Nolan, simplifica a narrativa humana buscando a essência da coletividade: o que causa um grupo ser maior que a soma dos seus indivíduos? Mas simples não quer dizer simplista, e Nolan sabe muito bem disso. Ele começa apresentando um soldado francês fugindo do exército alemão em busca de resgate. Seus colegas são mortos ou feridos nas últimas jardas onde uma operação gigantesca de retirada de tropas está sendo conduzida pelos britânicos. Não demora muito para que este indivíduo se torne apenas um no meio de milhares de anônimos em busca da sobrevivência.
Star Wars: Os Últimos Jedi 2017-12-14 [tag_movies] Uma série de filmes que mantém uma mitologia sobre uma energia vital no Universo por décadas precisa ser atualizada de tempos em tempos para não perder o compasso com a Ciência. Se na primeira trilogia a Força era algo mais espiritual e na segunda trilogia algo mais biológico, essa terceira trilogia acertadamente a coloca como nem uma coisa nem outra: é algo metafísico. E com isso estabelece pela primeira vez uma base que se pode trabalhar com as diferentes camadas de realidade. Não só mais falamos sobre política em SW (essa dualidade esquerda/direita já cansou), mas sobre filosofia, moral, valores, etc. Quem diria que Star Wars chegaria em sua fase adulta?
Algo de Novo 2017-12-14 [tag_movies] Esta comédia italiana sobre o mundo feminino de meia-idade brinca entre os estereótipos da moça séria que quer achar o cara sério depois da desilusão de sua vida e sua amiga mãe solteira que fala em poder ficar sem encostar nos homens como um copo de uísque para um alcoólatra. Sua maior virtude são as duas atrizes por trás dessas duas "garotas" problemáticas. Elas são especialistas em fazer comédia. Não são exageradas além do limite apesar de conhecer os limites para comédias românticas. O rapaz que contracena com elas está aí para mostrar o oposto, de que o exagero sempre prejudica o equilíbrio das relações.
A Origem do Dragão 2017-12-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Origem do Dragão possui a alma de Bruce Lee. Ele é simples, conciso, mas ao mesmo tempo seus personagens chamam a atenção apenas por existirem, assim como Bruce chamava a atenção de Hollywood apenas por ser um lutador chinês trazendo lições milenares para o Ocidente. Observe os dois mestres de kung fu deste filme e me diga que não consegue entender e admirar a própria filosofia desta arte marcial. Curiosamente o filme enxerga mais beleza nesses personagens, o que dizem e fazem, do que a forma como lutam. O que já é uma ótima notícia vinda de um trabalho intimista que poderia cair no pecado de chamar atenção para si mesmo pelas lutas e holofotes.
Assassinato no Expresso do Oriente 2017-12-11 [tag_movies] Hercule Poirot de Kenneth Branagh sem dúvida alguma é uma das melhores caracterizações do personagem de Agatha Christie. Olhe seu perfeito e grandioso (e simétrico!) bigode. Ouça seu sotaque belga definindo sua personalidade através do seu rápido raciocínio e sua maneira de enxergar o mundo. "Existe o certo e o errado. E no meio não há nada." Tire este Poirot e a história e produção irão rápido demais para o filme terminar são e salvo.
Batman: O Retorno 2017-12-10 [tag_movies] O tom gótico e fantasioso de Batman é algo a se considerar quando tentamos enxergar a lógica por trás dessas adaptações de Tim Burton para o Cinema. A nossa mente suscetível ao fantástico pode querer interpretar criaturas como Mulher-Gato ou Pinguim como criações semelhantes a Homem-Aranha. Mas não se engane: são distúrbios psicológicos inseridos em uma distopia randiana onde os melhores são os piores. A máxima "dog eats dog" gera aberrações como Joker, Catwoman, Penguim e, claro, o Homem-Morcego.
O Poder e o Impossível 2017-12-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Esse é um filme que teria de tudo para não dar certo, ser clichezão, etc. Ele lembra 127 horas, mas enquanto James Franco não é um exemplo de empatia o ator Josh Hartnett atinge a glória ao nos preocuparmos com seu destino, mesmo que na neve ele seja um completo idiota.
Com Amor Van Gogh 2017-12-09 [tag_movies] O que foi feito neste Loving Vincent é um trabalho curioso, quase fascinante e que merece uma visita pelo menos. Eles pegam a história em torno da morte do pintor moderno Vincent Van Gogh e montam um thriller no estilo Agatha Christie, meio teatral e meio noir, mas com toques artísticos e dramáticos porque se trata da história de um artista renomado. A grande propaganda deste filme é que todos os seus quadros foram "pintados à mão", no mesmo estilo do pintor, o que torna o filme um trabalho adaptado da obra do artista. É um trabalho de fundo verde e de 100 pintores. Algo único, com certeza. Mas uma obra de arte?
Pela Janela 2017-12-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Pela Janela é um pequeno retrato de uma realidade que bate pesado no começo e que aos poucos vai nos alimentando de uma esperança no vazio, na lembrança, na memória. O ser humano é uma coisa curiosa. Sua vida certinha e ajeitada por décadas pode desabar a qualquer instante. Seu chão pode ruir. E mesmo assim, o tempo magicamente cura tudo.
Lucky 2017-12-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] No princípio não havia nada. Havia uma tartaruga. Não. Um cágado. O cágado segue andando em seu ritmo. Havia também um velho. E o velho também segue andando. Lucky é seu nome, e consequentemente seu filme. Porém, este é um filme que palavras se cruzam. E significados. Dessa forma, "lucky" em inglês quer dizer sortudo, o que pode querer dizer que este pode ser o filme sobre o que é ser sortudo. E do ponto de vista de todos nós que vivemos, estar vivo é ser sortudo. Estar vivo e testemunhar o último filme de Harry Dean Stanton com a presença do diretor David Lynch atuando. E você sabe que a coisa é séria quando vemos Lynch dizer: "existem algumas coisas no mundo que são maiores que todos nós... e um cágado é uma delas!".
Mulheres Divinas 2017-12-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mulheres nas ruas com placas de protesto dizendo "não somos animais de estimação". Queima de sutiãs em praça pública. Amor livre sob o efeito de drogas. Calças boca de sino. Para quem não conhece muito bem os detalhes por trás do movimento feminista dos anos 70 pode achar tudo um grande exagero. E Mulheres Divinas vem aí atualizar a cartilha das pessoas e até das atuais feministas, demonstrando todo o mecanismo por trás de por que, afinal de contas, as mulheres reclamavam tanto para lavar louça.
Lumière! A Aventura Começa 2017-12-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Lumière! A Aventura Começa" entra nos arquivos dos inventores do cinematógrafo para descobrir onde surgiu o Cinema. Sim, porque a criação dos irmãos Lumière, assim como o cinetoscópio de Thomas Edison, ou qualquer outra invenção maluca da época, não era muito mais que isso: uma invenção maluca. Um entretenimento qualquer. E uma das muitas aventuras que estavam por vir no século seguinte.
Maníaco 2017-11-30 [tag_movies] Estou em uma sequência foda de gore. E estamos apenas no segundo. Depois de Cronenberg e seu clássico techno-obscuro A Mosca, este bem mais recente Maníaco, também uma espécie de remake, e estrelado parcialmente por Elijah Wood e parcialmente por sua voz, nos apresenta o ponto de vista mais fascinante de toda história de serial killers: o ponto de vista dele mesmo.
Apenas um Garoto em Nova York 2017-11-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A sensação de Apenas um Garoto em Nova York é parecida com tantos outros. Uma mistura de drama social com romance misterioso. Com uma femme fatale mais realista. E uma relação familiar problemática. Relações de poder que são fachadas sociais... e no topo de tudo isso, um garoto tentando fazer a coisa certa. Quer dizer, pelo menos enquanto ele acredita existir a coisa certa. Ah, e o seu narrador, que o conhece tão profundamente que "seu" garoto se torna o personagem para o qual seu livro foi criado.
Visages, Villages 2017-11-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Visages, Villages é um filme fácil de assistir. Se trata de um documentário road-movie com um artista jovem cuidando do projeto de uma artista experiente. Ambos se respeitam e estão juntos pelo mesmo objetivo: viver.
A Mosca 2017-11-27 [tag_movies] Poucos filmes da época de infância traziam tantas cenas marcantes quanto os filmes de David Cronenberg. E entre eles com certeza A Mosca é o que sintetiza o horror de seus filmes em um formato clássico e ideal. Porque se trabalhos como A Hora da Zona Morta, Um Método Perigoso e Cosmópolis são mais psicológicos e internos aos seus personagens, A Mosca traz o velho dilema e a velha maldição do homem e dos caminhos que a ciência pode tomar de uma forma mais universal.
Capitão Fantástico 2017-11-25 [tag_movies] "Poder para o povo. Abaixo o sistema." Essas duas frases tipicamente anarquistas resumem a filosofia de mais este filme sobre uma família disfuncional. A virtude deste filme é que ele nos faz enxergar a sociedade atual do ponto de vista de uma outra forma de viver. E se todos nós fôssemos criados para sermos filósofos e seguir a razão? Bom, se isso fosse possível seria o paraíso na Terra.
Liga da Justiça 2017-11-24 [tag_movies] Há alguns bons minutos no começo de Liga da Justiça onde eu gostaria muito de voltar a ser criança e vibrar vendo Mulher Maravilha, Batman e Flash juntos! Esses bons minutos, no entanto, passam logo, e no lugar vemos exatamente 120 minutos de uma obra sem começo nem fim, visualmente e narrativamente confusa, barulhenta e com uma miscelânea de cores que não combinam muito bem juntas. A colagem de Mulher-Maravilha dentro de um cenário, ambos com cores bem díspares, é o que representa para mim a união entre milhões sendo gastos em uma produção sempre barata demais.
A Ópera de Paris 2017-11-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eu não entendo muito o conceito de ópera. Nem de balé. Representações caríssimas de uma história que nos faz voltar a uma época antes do Cinema, da TV e da internet pelo bem da manutenção de uma cultura considerada erudita já há muito tempo é um gasto desnecessário de recursos públicos. E claro que são recursos públicos. Ou você achou que alguém pagaria de livre e espontânea vontade por um espetáculo desses? E como em um momento é dito em A Ópera de Paris, há um jogo de interesses por trás da decisão de flutuar o preço entre cerca de 300 euros ou 150. E quando a discussão gira em torno de um ingresso mais "barato" de 150 euros, talvez seja a hora de abrir uma nova discussão: a de prioridades nos gastos do dinheiro dos outros.
Meu Malvado Favorito 3 2017-11-23 [tag_movies] Esta é uma continuação nos mesmos moldes do primeiro e do segundo filme. O mesmo estilo de piada nos acompanha, seja de Gru, de Agnes, das outras meninas, da sua agora namorada, e agora do seu irmão gêmeo e um vilão que, ao contrário do primeiro moderninho Vetor, agora é um bandido ao estilo anos 80. E também descobrimos que o pai de Gru era um vilão estilo anos 60, digno dos filmes de James Bond. Ou Austin Powers.
Emoji: O Filme 2017-11-23 [tag_movies] Não é sintomático que um filme chamado Emoji tenha tão poucas emoções? Talvez não. Afinal de contas, os emojis basicamente são a simplificação de nossa linguagem e dos nossos sentimentos. Onde um email com uma poesia é colocado na lixeira porque "usar textos é tão retrô" e onde no lugar de um emoji com uma única emoção enlatada surge um emoji com várias!
Em Busca de Fellini 2017-11-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Em Busca de Fellini é desses filmes que homenageiam grandes diretores tentando extrair um pouco de seu estilo. É claro que o resultado geralmente nunca atinge o brilhantismo do autor original. E nem é pra isso. E como homenagem, o filme de Taron Lexton consegue explorar tantas nuances do diretor italiano que o ponto mais impressionante do projeto é que tanto tempo se passou após seu último filme, e mesmo assim, o sonho da humanidade continua.
Póstumo 2017-11-20 [tag_movies] A diretora/roteirista Lulu Wang se acha tão esperta... nesse seu primeiro longa ela explora uma história comum o suficiente para não despertar muita surpresa e rasa o suficiente para não despertar interesse em um ou outro diálogo de fato interessante. Porém, próximo da direção, o roteiro se torna muito bom. Planos confusos e ângulos sobrepostos em uma bagunça de temas tenta mostrar como a arte deste homem é tão boa se comparada ao que é feito nesse filme.
Patti Cake$ 2017-11-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Patti Cake$ poderia ser facilmente resumido como uma mistura entre "Preciosa: Uma História de Esperança" (Lee Daniels, 2009) e "8 Mile: Rua das Ilusões" (Curtis Hanson, 2002), e qualquer um que tenha assistido a esses dois longas irá se identificar com o drama dos jovens artistas anônimos nas periferias das cidades grandes, rejeitados automaticamente pelas autoridades locais como vagabundos perdidos na sociedade.
Thelma 2017-11-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Thelma é uma gostosa revisita ao mundo do thriller de "Carrie, a Estranha" (o original de Brian de Palma), que discute religião com um certo distanciamento e compreensão. Atualizado conforme manda o figurino, temos no pacote discussões sobre sexualidade, autoridade e gnosticismo. E em cima disso tudo um possível arcabouço crítico por cima da sociedade atual.
Ninguém Está Olhando 2017-11-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ninguém Está Olhando é um estudo de personagem eficiente, o que não quer dizer que necessariamente agradável. É difícil entender os motivos do protagonista sem cair nos velhos preconceitos. E com isso é difícil se identificar com um rapaz tão problemático. Porém, se você pertence à geração mimimi, tenho boas notícias pra você.
Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo 2017-11-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Você já conviveu intimamente com alguém que possui muito medo do desconhecido, uma ansiedade angustiante e que não consegue deixar de falar sobre todas as terríveis possibilidades (para essas pessoas é uma certeza) que o futuro nos espera? Se sim, talvez "Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo" o ajude a entender melhor essa pessoa, e a entender que, apesar de tanto fatalismo, há por trás um ser humano que deseja ser feliz à sua maneira.
Pica Pau: o Filme 2017-11-06 [tag_movies] Em todos esses anos dessa indústria vital, essa é a primeira vez que isso me acontece. Nem os novos desenhos politicamente corretos do pica-pau de cabeça vermelha estragaram a magia. Mas este "Pica-Pau: A Animação de Computador da Década de 90" de fato consegue nos fazer renegar que esse passarinho biruta tem qualquer relação com os desenhos originais.
O Outro Lado da Esperança 2017-11-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Outro Lado da Esperança cria metáforas visuais que ao longo da história servirão para martelar o incômodo e o absurdo. Vemos um navio se aproximando. A câmera se aproxima dele, que atraca no porto. É um navio que carrega asfalto. E do asfalto eis que surge um imigrante. Sujo de ponta a ponta. Toma um belo banho e está limpo de novo. A "mesma coisa" acontece com o vendedor que se livra de todo seu estoque e transforma o seu dinheiro em um restaurante. Ambos estão tentando tocar suas vidas, mas é difícil, pois ambas estão tocadas pela truculência das autoridades. Bom, pelo menos há um pouco de humor para ilustrar o absurdo da situação.
Olhando Para As Estrelas 2017-11-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Olhando para as Estrelas é um filme fofinho que não enxerga dificuldades, apenas facilidades. Com isso ele perde um potencial drama da vida real, ou troca pela visão de um mundo de sonhos, onde tudo é possível. Mas se tudo é possível tão "fácil" assim, qual a graça da conquista?
Your Name 2017-10-31 [tag_movies] Para os que estão acostumados com os média-metragens do diretor/roteirista Makoko Shinkai, como O Jardim das Palavras, vão perceber uma característica marcante em seu novo trabalho, Your Name: não há aqui uma história completa a ser contada; mas sensações. É a jogada de uma miscelânea de ideias cativantes, como se colocar no lugar do outro, que dá origem à sua essência, que é explorada inúmeras vezes em lindas sequências de animação.
Meu Primeiro Amor 2017-10-29 [tag_movies] A morte pode ser um catalisador de emoções. Através dela passamos por uma transformação dentro de nós que ao mesmo tempo que nos enfraquece pela dor insuportável também nos fortalece pela nossa capacidade de sobreviver. E no fim de um processo de luto algo maravilhoso acontece: voltamos para a vida mais fortes. De vez em quando iremos mexer nessa ferida do passado, e certamente irá sangrar. Mas é através desse sangue que fazemos novos pactos com os que ainda estão vivos. Porque no fundo de todos nós não há muitas diferenças. Somos humanos; estamos condenados a viver sabendo que um dia iremos morrer. Ou pior: os que nos cercam também irão.
O Amante Do Dia 2017-10-28 [tag_movies] O Amante do Dia é um filme francês da atualizade em preto e branco e com ideinhas liberais. É de um diretor liberal com alguma ideia de que tudo aquilo de ter casos extraconjugais seja algo muito moderninho em 2017. E algo me diz que ele viajou no tempo e foi teletransportado diretamente dos anos 60.
Terra Selvagem 2017-10-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Terra Selvagem é o melhor filme da carreira de Jeremy Renner, que já possui alguns trabalhos bem interessantes, mas nunca tão intensos como esse. E isso dentro de um filme redondíssimo, que atravessa eventos que poderiam render vários clichês e desvia de todos eles pela sua qualidade narrativa e construção de atmosfera. E, claro, por Jeremy Renner.
Thor Ragnarök 2017-10-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Você já sabe: todos os filmes de super-heróis são iguais. Pelo menos os da Marvel são. Mas ultimamente alguns têm se tornado mais iguais que outros. Sempre que um filme é lançado temos uma horda de apreciadores e detratores, e ultimamente a horda de apreciadores tem elogiado muito o clima despojado de Dead Pool e Spiderman, além da atmosfera cartunesca e divertida de Guardiões da Galáxia em seus dois volumes. E eis que surge Thor: Ragnarök, repetindo alguns conceitos de sucesso desses trabalhos anteriores e se tornando com isso um dos filmes mais iguais dos últimos anos. E isso, ao falarmos da Marvel, é um senhor elogio.
24 Frames 2017-10-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Eu sei, eu sei. 24 Frames pode não ser o melhor entretenimento para o espectador médio... não, "pode não ser" é um senhor eufemismo. Ele não é um entretenimento. Ponto. O novo filme de Abbas Kiarostami (Cópia Fiel, Um Alguém Apaixonado) vai além da própria linguagem cinematográfica começando do começo: o que é um frame? Você vai descobrir. Em 24 deles.
Otherlife 2017-10-24 [tag_movies] A protagonista de Otherlife é bem bonitinha. Tem olhos claros. Ela coloca um líquido negro nos olhos das pessoas, e muito mais nela mesma. É um composto de nanotecnologia que apresenta um programa que te leva aos sonhos mais malucos. Por que malucos? Porque tem bugs, seu bobinho!
Favela Olímpica 2017-10-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Favela Olímpica é um documentário feito sobre um evento específico que acaba colocando em debate todo um sistema injusto. Ele é o novo Cabra Marcado Pra Morrer ou o novo Aquarius? Quase. Ele tem muitos elementos desses dois filmes, especialmente o primeiro. E um dos elementos mais vitais para seu funcionamento é a impunidade tão gritante que ela se torna visível, palpável e até apontável.
Bem Vindos Ao Mundo 2017-10-22 [tag_movies] Kristen Wiig é uma mestre da comédia física. Aqui ela faz uma protagonista bipolar que ganha na loteria e escala rapidamente seu distorcido mundo em uma versão com muito dinheiro. É possível dar boas risadas de sua performance, que consegue não apenas convencer, mas deixar uma pulga atrás da orelha: esta é uma comédia ou um drama?
A Leoa 2017-10-22 [tag_movies] A Leoa é um filme norueguês que passaria despercebido não fosse sua produção cara e sua característica peculiar: ser um filme sobre um caso anormal que no fundo é a história da vida de uma pessoa que, independente de sua situação física, está muito bem, obrigado. Dessa forma, a grande "atração" do filme é servir de isca para o grande público comprar a ideia de acompanhar a vida de uma mulher que sofre de uma anomalia genética que a faz crescer pelos por todos os poros de sua pele, tendo a feição de uma leoa e digna dos bizarros shows que existiam até na primeira metade do século passado. E agora nós, espectadores de um filme de 2016, somos a plateia ainda interessada nessa história. Isso de certa forma resume como as pessoas continuam as mesmas, apesar de novas regras de conduta.
O Jovem Karl Marx 2017-10-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É muito comum fãs de quadrinhos e livros ficarem ansiosos em ver o resultado das histórias retratadas nesses formatos transpostas para o cinema. E o resultado que mais os agrada geralmente é o mais fidedigno ao conteúdo original. Pois bem: eis que surge este O Jovem Karl Marx, que direto dos livros de escola, retrata um período da História de maneira formal e burocrática, o que não é um defeito se você gostar de História, economia, política ou até filosofia.
O Diabo Veste Prada 2017-10-21 [tag_movies] Meryl Streep em um dos melhores papéis de sua carreira (o que não é pouca coisa). Olhe sua entonação entediada, sem levantar a voz, sem sequer olhar para os olhos de seus funcionários. Olhe como enumera de maneira apática e precisa de onde veio o azul que sua nova secretária está usando. O azul dela tem um nome específico, a secretária não se liga pra moda, e Streep simplesmente a coloca em seu lugar.
As Aventuras Do Capitao Cueca O Filme 2017-10-21 [tag_movies] As Aventuras do Capitão Cueca prova que no Cinema, dado qualquer conceito, ele pode ser explorado e se tornar um ótimo filme. Mesmo que este conceito envolva duas crianças criativas e zoeras que falam com o espectador, pregam todas as peças da escola e criam um super-herói em seus quadrinhos que não usa uma cueca por cima das calças, mas apenas a cueca.
Uma Verdade Mais Inconveniente 2017-10-20 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Se você já viu Uma Verdade Inconveniente, Oscar de melhor documentário de 2006, provavelmente vai se sentir em casa com essa continuação. Ela é espalhafatosa, desinformativa e um apelo à emoção. Mas isso não é nenhuma novidade para você. Conhecida por jogar números estatísticos como forma de combate, o folheto de propaganda na forma de documentário continua balançando ao vento para quem quiser e quem não quiser ver. E como os voluntários de programas sociais que vemos na Avenida Paulista, há a sensação que mais do mesmo não irá resolver o problema. Exceto que agora a calçada ficou um pouco menos agradável de se andar.
O Motorista de Táxi 2017-10-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Motorista de Táxi é um filme feito para grandes públicos, mesmo com cenas fortes, mas necessárias, pela frente. Em troca há doçura, aventura, emoções fáceis que estão meticulosamente manipuladas para aquele espectador que vai sair do cinema pensativo, mas realizado.
Human Flow 2017-10-20 [tag_movies] [tag_mostra] [tag_cinemaqui] Human Flow é um documentário em seu formato clássico. Provavelmente as 300 horas de filmagens do projeto servirão de acervo sobre a grande imigração de nosso tempo. E provavelmente as pouco mais de duas horas de filme serão lembradas dessa forma, também.
My Little Pony: O Filme 2017-10-16 [tag_movies] "My Little Pony: O Filme" continua sendo tudo que os fãs de My Little Pony poderiam querer mais um pouco. E estou falando até dos fãs adultos da série de animação. Applejack, Rainbow Dash e suas amigas continuam usando o poder da amizade para enfrentar todos os perigos e transformar seus inimigos em leais aliados.
Uma Razão Para Recomeçar 2017-10-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma Razão Para Recomeçar, se você ainda não sabe, vou te poupar um tempo ou te dar uma dica: ele tem aquele formato que te faz chorar em alguns momentos e que te dá esperança no final. Agora, dependendo de você, a esperança pode ser uma mensagem otimista sobre a vida ou a esperança que o filme acabe. No meu caso foi para que o filme acabasse. E, adivinha só? Minhas preces foram atendidas!
El Pampero 2017-10-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um homem cansado de sofrer com sua doença aceita seu destino e parte para o mar. Uma mulher acuada diante das circunstâncias tenta fugir do destino. Quando um policial entra na história o que está flutuando em águas calmas vai aos poucos se agitando, conforme a tempestade vem chegando. El Pampero, ou "O Mimo", é o encontro tenso e dramático em uma paisagem entre duas fronteiras (Argentina e Uruguai), e onde as regras são frouxas o suficiente para questionarmos se tudo aquilo não é uma metáfora para a vida.
A Guerra dos Sexos 2017-10-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Guerra dos Sexos é uma viagem leve, mas não inconsequente, pelos fascinantes anos 70. Nessa viagem achamos um episódio na História igualmente fascinante que envolve tênis e feminismo. E se tênis é um embate de egos, o feminismo é um embate de forças. Forças essas que, se hoje encontramos um certo equilíbrio entre gêneros, naquele tempo eles ainda estavam por se formar.
Entre Irmãs 2017-10-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Entre Irmãs é um filme de época feito também em outra época. Uma época mais ingênua, onde filmes como esse não seriam tão clichês, tão bregas. Infelizmente, para o público de hoje, clichê e brega é exatamente o que ele se propõe.
Churchill 2017-09-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Churchill é uma pálida tentativa em reviver os últimos momentos da Segunda Guerra sob a prisma do polêmico e brutal ministro britânico. Feito praticamente para televisão e sem muita atmosfera nem história para conseguir realizar a imersão necessária, seu principal defeito é acreditar piamente que o que está sendo visto na tela é emocionante e honroso, simplesmente por ter em seu epicentro o grutão inglês mais famoso da política recente.
Detroit em Rebelião 2017-09-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Detroit em Rebelião é a continuação da dramática abertura na ferida histórica estadunidense que tem sido feita desde que a última cicatriz se rompeu após recentes confrontos entre negros e a polícia desencadear a morte de inocentes e movimentos de resposta como "Black Lives Matter". E como este drama pseudo-documental demonstra, a história sempre pode se repetir. Principalmente quando há tanto a ser revisto por ambos os lados de uma segregação que ainda está nas cabeças e mentes da nação americana.
The Birth Of Sake 2017-09-24 [tag_movies] Este filme é uma passagem integral, burocrática e um tanto poética de uma fabricante de saquê nos moldes tradicionais do Japão. Há pouca informação e muita pseudo-emoção. Quase um apelo pela sobrevivência dos tradicionalistas, frente a uma indústria que automatizou quase todo o processo com máquinas.
Laerte Se 2017-09-24 [tag_movies] Laerte é um cartunista famoso que em uma fase avançada da vida decide sair do armário da maneira mais torta possível: começa a se vestir de mulher. Só isso. O que se segue é um filme que analisa de maneira repetida, clichê e bem morna as "aventuras" deste artista simples, humano e, ainda que saindo palavras militantes de sua boca, extremamente avesso a qualquer problematização da classe violenta e hierarquizada dos transsexuais.
Entrevista com Darren Aronofsky 2017-09-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Talvez nós tenhamos interpretado erroneamente a Bíblia por muito tempo." Essa foi a frase-chave de uma coletiva com Darren Aronofsky que envolveu todas as interpretações polêmicas a respeito de seu novo filme, "Mãe!", que apresenta uma alegoria que inevitavelmente cai nas preocupações ecológicas atuais. Com a presença apenas do diretor, foi uma entrevista ágil, com boas perguntas e com uma presença de espírito de Aronofsky em cada resposta.
Pendular 2017-09-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Pendular possui alguns simbolismos, algum conflito, algumas situações. E nada disso fornece pistas suficientes para entender o que está acontecendo. Bonito por bonito, temos uma obra vazia e incoerente. Justamente o que seus idealizadores buscam. Uma das primeiras falas do filme deixam isso claro: "fxda-se a coerência".
Matrix: Ghost in The Shell 2017-09-18 [tag_movies] De todas as teorias malucas criadas em torno da trilogia das Irmãs Wachowski, acredito que esta que tenho para lhes falar supera em simplicidade e elegância. Por isso mesmo acredito que esta seria a solução empregada por elas caso quisessem deixar toda a trama às claras. Felizmente, não quiseram, o que deu vazão para um esoterismo e obscurantismo que torna o conjunto de três filmes indecifrável. Mas, fala sério. Sou programador. Depois de Ghost in the Shell as coisas têm se tornado mais claras ainda. Quer ver como toda essa fábula é explicada por ela mesma?
Titanic 2017-09-17 [tag_movies] Vinte anos depois revejo este drama épico de James Cameron. Na época em que estava em cartaz assisti umas cinco vezes, então sabia de todos os movimentos de câmera e diálogos de cor. Mas o que torna este filme um exemplo de Cinema em seu máximo, mesmo sendo extremamente brega?
Onde Está Segunda? 2017-09-15 [tag_movies] Hoje em dia até os títulos dos filmes encomendados pela Netflix são ruins. E nesse caso não há erro: esse filme é muito ruim. Não ruim de trash (para se divertir), nem ruim de estilo (para ficar com ódio). Ruim de você não sentir nada, mesmo.
Mãe! 2017-09-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Para quem já conhece o diretor perfeccionista e gnóstico Darren Aronofsky não será nenhuma surpresa constatar que seu novo trabalho, "Mãe!", além de tecnicamente impecável é denso, tenso e emocionalmente visceral. E embora nenhuma dessas palavras consiga sequer arranhar toda a expressividade e simbolismos do criador de Cisne Negro, O Lutador e Noé, esta continuação temática de Fonte da Vida não precisa de muitas apresentações aos fãs, mas ao mesmo tempo se torna uma viagem sensorial que é universal, e que apenas a experiência audiovisual do Cinema consegue oferecer em tantas camadas.
A Gente 2017-09-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um bom resumo para o inusitado "A Gente", que chega quatro anos atrasado aos cinemas, é: a história de um carcereiro competente demais para o cargo. Tão competente que virou cineasta, e aqui volta à sua antiga profissão, além de dirigir, roteirizar, filmar, montar e produzir o documentário, demonstrando (mais uma vez) a situação muitas vezes insalubre com que os agentes penitenciários trabalham, e concluindo uma trilogia pessoal do cineasta.
O Sequestro 2017-08-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Sequestro caminha por todos os clichês dos filmes do gênero sem tropeçar em nenhum deles. Na verdade ele pisca para o espectador em alguns momentos, de tão óbvia a situação. É como se antes de acontecer algo imaginássemos: "aqui sempre acontece tal coisa". E quando não acontece, eis a recompensa do filme.
A Vigilante do Amanhã: Ghost In The Shell 2017-08-25 [tag_movies] Scarlett Johansson possui uma beleza natural que encanta tanto pela beleza quanto pelo natural. E nem ela consegue trazer algo de novo ao remake ocidental live-action de um dos trabalhos filosoficamente mais ambiciosos dos últimos tempos. E se nem ela consegue, não serão efeitos digitais nem diálogos em inglês que o farão.
Dupla Explosiva 2017-08-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dupla Explosiva pega carona na atmosfera cômica e absurda de Dois Caras Legais (Shane Black, 2016) e se dá muito bem com isso. O resultado é um filme de ação que consegue ser tenso com uma história que nos envolva, protagonizado por personagens carismáticos.
Filmes e Diretores Favoritos 2017-08-23 [tag_movies] Essas perguntas no estilo de listas me fazem travar. Minha resposta sempre será injusta porque eu vou esquecer filmes e diretores que gosto mais do que os que eu citar. Mas, sei lá, no momento não estou focando em filmes ou diretores específicos, mas em técnicas e estilos específicos. Por exemplo, revendo séries que gostei muito, como Breaking Bad, Westworld e Mr. Robot.
150 Miligramas 2017-08-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Há uma tendência atual do cinema francês em explorar casos que estabelecem de maneira caricata a dualidade clichê "mocinhos versus bandidos". E em "150 Miligramas", mais uma vez, o bandido é uma fabricante de medicamentos (uma corporação), e o mocinho é alguém que luta contra um sistema cruel nascido das próprias preocupações com a famigerada saúde pública francesa.
Doidas e Santas 2017-08-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Doidas e Santas é um filme brega, bem brega, que usa o caminho do convencional e do preguiçoso, dando mais uma vez a entender que novelas em formato de filme soam cada vez mais antiquadas. E nesse caso é só olhar para os créditos iniciais e finais, com uma trilha sonora da programação televisiva da madrugada (ou de um bar decadente) e os letreiros em tons azuis e bordô que se torna evidente que a sala de cinema se transformou em uma máquina do tempo, que nos joga para os anos 80. Os viajantes perdem a memória após a sessão.
Naked 2017-08-14 [tag_movies] É possível imaginar que este seria um dos primeiros filmes da Netflix cujo roteiro está mais próximo de ter sido feito por Machine Learning do que por roteiristas humanos. Ele é esquemático, usa fórmulas antigas, consagradas ou comentadas por décadas. Apela para movimentos de câmera fáceis, sem construção de cena. A ação está toda pronta já em trabalhos como GTA. E GTA é "apenas" um video-game.
Afterimage 2017-08-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Afterimage é uma breve biografia que se passa em uma distopia onde o governo proíbe toda forma de Arte contra seus interesses e... ops. Espera. Não é uma distopia, é a Polônia soviética. Ambientado como de costume em obras dessa época, sob uma paleta de cores cinzenta e fria, os únicos tons que arriscam um pouco de felicidade estão nos quadros do pintor Wladyslaw Strzeminski e seus alunos. Ele é professor de História da Arte, um dos precursores do avant-garde, e aparentemente tudo ia bem, ainda que com a esposa adoecida. Até ele começar uma nova tela e ela ficar com um tom avermelhado, denunciando o enorme cartaz que está sendo pendurado na fachada do seu prédio com a figura do ditador Joseph Stalin, e metaforicamente denunciando uma mudança nos rumos daquela sociedade.
O Jantar 2017-08-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Jantar é um filme difícil de ver. Ele é tenso, coloca seus nervos à flor da pele, discute temas difíceis e ainda por cima possui um elenco afiado em encarnar personagens difíceis de engolir em uma discussão de fachada que revela mais sobre o espectador que está assistindo do que sobre aquelas pessoas tentando encontrar consenso onde não existe nenhum.
Estranha Obsessão 2017-08-07 [tag_movies] Pawel Pawlikowski, diretor e roteirista do mais recente e interessante Ida, traça aqui através do romance de Douglas Kennedy um thriller que vai escalando naturalmente, dando tempo ao espectador para se habituar ao drama do escritor Tom Ricks (o habilidoso Ethan Hawke), que chega em Paris em busca da filha de seis anos e sua esposa, aparentemente possui problemas com a polícia e ainda tem sua mala e carteira roubadas. A partir dessa premissa surge um suspense tenso sem forçar muito a situação. Um trabalho econômico e eficiente.
Toast: A História de uma Criança com Fome 2017-08-06 [tag_movies] Este é um drama leve que conta com alguns segredos sutis em sua história e algumas atuações marcantes ou no mínimo bem corretas. Helena Bonham Carter é o destaque e o centro de um filme que poderia ser chato como biografia, mas consegue ser fascinante ainda que não conheçamos de quem se está falando.
O Reino Gelado: Fogo e Gelo 2017-08-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Reino Gelado é a continuação da continuação de uma série de animação russa fora do circuito Disney/Dreamworks, então não é um filme que se possa esperar o ápice de qualidade dos grandes estúdios. E mesmo assim não deixa de ser uma aventura razoável, com história feita para televisão, mas com efeitos que lembram como hoje há uma acessibilidade incrível a efeitos digitais que antigamente demandavam anos e muitos milhões.
O Mínimo Para Viver 2017-08-06 [tag_movies] Mais um drama da Netflix que usa o seu formato já usado em trabalhos como The Fundamentals of Caring (Amizades Improváveis no IMDB). Há uma pessoa que vive com dificuldades, as famílias e desconhecidos em volta, o Keanu Reeves porque sim (o bom é que ele já ganha a graninha do metrô) e um filme leve demais para conseguir causar qualquer comoção ou profundidade no tema que quer abordar.
Tickle Head, O Melhor Lugar Da Terra 2017-08-04 [tag_movies] Este filme canadense de cidadezinha à beira-mar possui o seu charme e o seu humor. Um humor simples, mas que não soa maniqueísta, apesar de ser um pouco. Conta uma história implausível, mas que nos minutos finais toca o coração. Se trata de uma farsa, que não quer dar o braço a torcer que a luta é inútil. Uma metáfora sobre progresso que ignora a realidade para sonhar um pouco. E dar boas risadas.
Usagi Drop 2017-07-31 [tag_movies] Há algo novelístico e caricato nesse filme cujo único defeito é ser uma história doce e sensível sobre paternidade. E quando digo paternidade não me refiro a pais biológicos, mas à relação entre adultos e crianças que estão sob sua guarda. Por ser um filme japonês há vários detalhes culturais, mas ainda assim ele se esforça por ser universal.
Lady Macbeth 2017-07-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Primeiro simpatize com Lady MacBeth. Ou pelo menos simpatize com sua situação. Comprada junto de um pedaço de terra, ela conhece seu marido, filho do seu comprador, no quarto do recém-casal. Perguntada pela criada se ela estaria com frio ou nervosa, a resposta é um duplo-negativo. Katherine não sente frio. "Tenho a pele grossa", diz ela. No entanto, ela está alheia e à deriva desses dois homens, que a dizem quando e como se portar. Exatamente como se ela fosse propriedade.
Coração de Leão 2017-07-31 [tag_movies] Este filme beira o amador em sua fotografia e roteiro. As atuações, coitadas, não podem fazer nada com esses personagens que se olham o tempo todo e nada dizem de importante. Como seria retratar o começo de um relacionamento qualquer, que poderia ser de qualquer um de nós e que não teria qualquer detalhe diferente? Este filme é assim, com apenas uma exceção: um dos lados é mais baixo que o normal.
A Minha Casa Caiu 2017-07-31 [tag_movies] Este é mais um daqueles filmes da safra de filmes sobre mulheres. Mas não é um comrom, e sim uma comédia escrachada sobre os absurdos de uma repórter que deseja o cargo de âncora de um jornal importante da região que até então tinha apenas em seu currículo de gafes ser atacada por gatos.
Rifle 2017-07-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Rifle poderia ser chamado de exercício de futilidade, mas quem faz exercício tem o objetivo de melhorar. E não é isso que vemos no filme. Nele há altos e baixos que poderiam sugerir alguma linha de pensamento. O espectador anseia por significado. Mas no final fica claro que tudo não passa de uma grande bobagem.
Dunkirk 2017-07-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Dunkirk é um considerável esforço técnico. São tiros disparados, bombas explodindo e hélices se mexendo a todo vapor, conduzidos com um naturalismo impressionante e uma trilha sonora soberba, no sentido pretensioso da palavra. O resultado é uma imersão realista sobre um evento histórico que traz muito mais euforia e catarse do que melancolia pelas misérias da guerra.
O Reencontro 2017-07-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Reencontro traz Catherine Deneuve em boa forma em um filme que, apesar de leve, consegue trazer à tona o tema de uma pessoa que sabe que vai morrer. Porém, é mais que isso, pois ele junta a persona fantástica de Deneuve e de Catherine Frot através dos problemas sociais da atualidade em uma história que lida com perdas e ganhos que se entrelaçam em uma bonita composição da arte que fala sobre a vida.
Homem-Aranha: De Volta ao Lar 2017-07-09 [tag_movies] A nova re-estreia da série do Homem-Aranha em filme solo -- dessa vez no insosso universo dos Vingadores -- é uma divertida abordagem de um Peter Parker jovem e sem traumas (ou seja: sem Uncle Ben) que atualiza o personagem para uma época pressionada pela gangue do politicamente correto, mas também pela geração do bom humor, das ações sem consequências, do "Homem-Aranha do YouTube". Este é um filme definitivamente para assistir com pipoca, do lado dos filhos, sem estar muito preso aos detalhes que destoam dos gibis.
Carros 3 2017-07-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Carros 3 consegue meio que comprovar que a Pixar continua com sua crise de criatividade, mas que isso não é motivo para fazer filme ruim. Então eles abraçam o convencional com carinho, amadurecem mais uma série (depois de Toy Story) e fazem de tudo para não estragar o passeio. Mas como quem não arrisca não petisca esta é mais uma aventura morna no campo das ideias e da emoção de um estúdio que era sinônimo de momentos icônicos do Cinema em forma de computação.
Julho Agosto 2017-07-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O clima de um filme como "Julho Agosto" não poderia ser melhor para as férias de meio do ano. Aliás, poderia sim: nós aqui do Brasil poderíamos ter verão, e não inverno, nessa época. Infelizmente todo o calor e o frescor do filme ficam congelados junto com nossas mãos. Mas se você pelo menos estiver bem agasalhado é bem provável que irá conseguir ao menos sentir o coração derreter levemente diante dos acontecimentos inusitados que permeiam essa família moderna francesa.
Fala Comigo 2017-07-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Fala Comigo é um diálogo não apenas entre pessoas, mas entre diferentes máscaras da sociedade. Ele desafia de maneira incisiva nossos conceitos sobre o que é "normal" reinterpretando a realidade para dentro das portas de algumas casas.
Os Pobres Diabos 2017-07-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Depois de quase quatro anos após ganhar o Festival de Brasília em 2013, chega nas telas Os Pobres Diabos, um filme onde provavelmente sua melhor parte é a primeira cena, que evoca O Palhaço (Selton Mello, 2011), com seu clima de desesperança poética nordestina de Graciliano Ramos e José Lins do Rêgo, uma trilha sonora inspirada em temas de circo com um toque de melancolia, e possivelmente um road movie. Toda essa promessa, infelizmente, dá entrada para um show de clichês cujo objetivo, diferente do circo mais humilde, está muito longe de entreter e muito próximo de virar propaganda ideológica da pior espécie: a que se coloca acima do seu conteúdo artístico.
A Garota Ocidental - Entre o Coração e a Tradição 2017-06-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Após acabar "A Garota Ocidental - Entre o Coração e a Tradição" há a sensação deste filme ser um remake. Isso porque a história que ele conta, inspirado livremente em fatos reais, infelizmente não é um caso isolado. O seu núcleo revela uma repetição de costumes que um certo povo mantém século a século, e mesmo que convenientemente auxiliado pela tecnologia da época, se mostra arcaico e anacrônico se comparado com os princípios mais básicos que temos hoje de direitos humanos.
Mulher do Pai 2017-06-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Apesar do que sugere o nome e a sinopse exagerada, Mulher do Pai é um estudo delicado e sutil sobre amadurecimento dos mais jovens, algo que não estamos mais acostumados a ver em um mundo cada vez mais conectado. De fora dessa aldeia global há ainda pequenos mundos rurais. E dentro desses mundos há a possibilidade de revisitarmos o bê-a-bá do crescimento humano.
Ninguém Deseja a Noite 2017-06-05 [tag_movies] Juliette Binoche se transforma completamente em uma americana aristocrata (vinda da França, até pelo nome) e que sai em busca de seu marido, um aventureiro que deseja mais que tudo ser o primeiro a atingir o Polo Norte e fincar uma bandeira. Ela vai em ajuda dos guias para o norte do Canadá, e o que encontra lá com certeza não era o que esperava.
Soundtrack 2017-06-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ao chegarmos no fim de Soundtrack percebemos que falta um pouco de alma ao projeto, o que torna sua conclusão, diferente do esperado, mais patética do que triste ou inspirador. Esse é o resultado de um roteiro e direção focados em muitas ideias racionalmente organizadas e pouco envolvimento emocional. Aquelas pessoas estão irremediavelmente isoladas de tudo e de todos, e quando algum tipo de aproximação acontece, ela soa forçada, artificial e contra os princípios dos personagens já estabelecidos.
Mulher-Maravilha 2017-06-01 [tag_movies] Depois de uma história seríssima e enfadonha envolvendo o Homem de Aço e o Homem Morcego, agora temos... mais uma história seríssima, dessa vez envolvendo a mulher misteriosa que aparecia no filme anterior, sempre acompanhada de sua música-tema. Ela é a Mulher-Maravilha, em um filme que não é lá essas maravilhas. Mas agora, pensando bem, eu não sei se o título de "Mulher-Maravilha" serve para esta versão asséptica e ultra-estilizada de uma das poucas heroínas solo. Eu sou mais a Lynda Carter, sua fantasia colorida e sua voluptuosidade honesta.
Paris Pode Esperar 2017-05-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Você gosta de comer? Eu adoro. Se você gosta de gastronomia e viagens há uma grande chance de apreciar Paris Pode Esperar, que nos apresenta algumas atrações que podem ser vistas e degustadas próximas do caminho entre Cannes e a capital francesa. Claro que você deverá ir sem pressa e com um guia que conheça os prazeres da boa vida. O guia de preferência deverá ser francês.
Tal Mãe, Tal Filha 2017-05-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Tal Mãe, Tal Filha supostamente é uma comédia, mas há poucos momentos em que me peguei dando risada. Por outro lado, houve vários momentos que observei, atônito, o quão baixo uma comédia consegue ir. E mesmo assim não funcionar.
Decanted 2017-05-30 [tag_movies] Decanted é um documentário morno que cheira a conteúdo publicitário disfarçado de filme. Ele conta a história, ou passa por cima, de vários empreendedores, seu passado e seu prospecto da próxima colheita. Acompanhamos junto deles, de uma colheita a outra, para onde vão as uvas, como elas são tratadas, como é feito o leilão das garrafas e a criação de um novo rótulo: italics. Não, não estou sendo pago para divulgar a marca. Mas se você pensou isso, então deve saber como me senti ao assistir ao filme.
Fome de Poder 2017-05-28 [tag_movies] Esta é a história do primeiro fast-food do mundo, o famigerado McDonald's, ou a história de como uma rede de restaurantes se torna um império imobiliário. Todos os eventos baseados em fatos reais está disponível em "The Founder", ou a péssima tradução "Fome de Poder", com um tom excessivamente dramático e com a alma de um Michael Keaton que desde Birdman (ou Beetlejuice?) usa seu ego fora de controle para papéis megalomaníacos.
Frantz 2017-05-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ao final de Frantz, apesar de ensaiar uma mensagem de esperança, há ainda um peso imenso a ser erguido quando nos levantamos da poltrona. Este é um filme que explora seu tema de forma tão sistemática e apaixonada que não sobram muitas lacunas para onde irá o espectador mais crítico se esconder. Ainda que seja um drama um tanto exagerado, não se pode acusá-lo de não ser honesto. E assim como ao final de uma guerra, não sobram perdedores e vitoriosos, mas dois lados ressentidos e amargurados que se mantém em estado de melancolia generalizada.
Muito Romântico 2017-05-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Há um momento em Muito Romântico em que sua protagonista faz uma relação entre as memórias que carregamos na vida e uma colcha de retalhos. A colcha inteira, de acordo com ela, não tem sentido (assim como na vida). Porém, cada pequeno retalho mantém seu significado. Isso vale para as memórias que acumulamos durante a vida, imagino eu.
Alien: Covenant 2017-05-23 [tag_movies] É muito bom poder assistir um terror espacial novamente. Reviver o pouco do brilho da tripulação original de Alien. Eu faria isso facilmente pela vida toda. E depois do infelizmente medíocre Prometheus, é possível quase perdoar as pequenas falhas de "Alien: Covenant,", a segunda aventura dessa nova fase que pretende se estender pelo menos mais um episódio.
Degradê 2017-05-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Degradê é um filme onde o seu começo é o melhor momento para suas personagens. E olha que nem é tão bom assim. Seguindo seu título à risca, a situação vai gradualmente de um dia quente e ensolarado para uma noite de pesadelos.
Punhos de Sangue 2017-05-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Logo no início deste filme vemos uma frase de Rocky Balboa sobre ninguém se preocupar com você. Balboa, personagem fictício criado por Sylvester Stallone baseado na história de vida do meio-pesado Chuck Wepner, dizia também que o que mais importa no ringue, assim como na vida, não é o quão forte você consegue bater, mas quantos golpes você consegue aguentar. A história de Punhos de Sangue, que praticamente documenta a vida de Wepner, acaba misturando ambas as visões sobre a vida, e no momento que achamos que o "Rocky Balboa real" não irá mais aguentar tantos golpes em sua vida é quando nos lembramos sobre a fala de Balboa sobre ninguém se preocupar. Este é um drama sobre quando a própria pessoa não se preocupa com o caminho que sua vida está levando.
O Rastro 2017-05-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não há melhor palco para um filme de terror do que as consequências da administração estatal. No caso de O Rastro, os resultados do sistema público de saúde são o palco perfeito para uma tortura psicológica que não tem saída fácil. Representada na figura de uma menina que lembra a personagem Samara do filme O Chamado, a dor que o herói deste filme sente é, em parte, a dor compartilhada por milhões de brasileiros quando olham o resultado de seu governo. E como os corredores escuros e sujos de um hospital interditado, é assim que o cidadão se sente ao observar os inúmeros traços na vida real de descaso e de corrupção de um sistema que já nasceu falido.
Voando Alto 2017-05-02 [tag_movies] Este é um filme para observar a atuação de Taron Egerton em um papel muito diferente do que ele fez em Kingsman. Também é um filme para observarmos como nem sempre a persona de Hugh Jackman, como visto em Gigantes de Aço, consegue ser tão eficaz. E, de forma geral, este é um filme que repassa alguns momentos da vida real de Eddie Edwards, uma criança inglesa que já nasce com a ideia obcecada de participar das olimpíadas.
Grandes Olhos 2017-05-02 [tag_movies] Grandes Olhos é uma incursão do diretor Tim Burton por um universo já existente, o que se por um lado favorece seu lado de direção de arte a exagerar um conteúdo já determinado, por outro lado limita sua capacidade de fazer o mesmo com seus personagens, que soam irreais em uma história baseada em fatos reais.
Guardiões da Galáxia Vol. 2 2017-04-27 [tag_movies] Se você gostou de Guardiões da Galáxia é quase certeza que irá apreciar as novas aventuras do time de escanteio da Marvel, que ironicamente são os que mais lembram, com orgulho e um certo sarcasmo, a mídia original de onde vieram: os quadrinhos. Agora, se você é como eu, tenho certeza que achou que nada de bom viria de um filme onde novamente há uma equipe de anti-heróis de mentirinha formados por um guaxinim bancando o “bad ass”, um macho alfa genérico e seu objeto de desejo pintado de verde (porque é uma atriz negra), um brutamontes genérico isento de neurônios no cérebro e papas na língua e uma árvore “falante” (“Eu sou Groot”) dublada por Vin Diesel (que agora é pequena, o que torna Vin Diesel por tabela fofinho). Para você que pensa como eu, acredito que provavelmente você estará errado em julgar prematuramente uma continuação que faz de tudo dessa vez para acertar as pontas soltas desse ensaio bem-humorado dos quadrinhos para as telonas.
Elon Não Acredita na Morte 2017-04-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Elon Não Acredita na Morte é uma thriller policial que consegue manter seu suspense por um bom tempo. Desde que você seja paciente. Ele explora nossa percepção do cotidiano visto de duas maneiras muito peculiares. Uma delas é o senso comum guiando seu protagonista pelos corredores, portas e pessoas. A outra está em conseguirmos preencher uma lacuna vital para a compreensão do todo, um pequeno detalhe que fica em um passado próximo, mas que "infelizmente" se passa antes do filme começar. E é daí que vem todo o suspense.
Vida 2017-04-24 [tag_movies] Esta é uma releitura de "Alien, o Oitavo Passageiro" que soa mais realista, ou pelo menos mais próxima de nossa realidade. De toda forma, ela apresenta duas mudanças principais. Primeiro retira aquela impressão de que um alienígena está sendo propositadamente mal, já que analisa com muita propriedade que toda vida tem que matar para continuar vivendo. Segundo, não conseguindo conter o terror dentro da faceta dramática e grandiosa do enredo, o filme vai apelando pontualmente para o trash de bom orçamento, até se entregar de vez ao caricato. Isso gera surpresas na medida em que um filme decide fazer pouco dele mesmo pelo bem da brincadeira. Mas não é tanta surpresa se considerarmos que um dos primeiros diálogos cita o filme A Noite dos Mortos Vivos, clássico terror de zumbis.
28 Dias 2017-04-21 [tag_movies] Como você faria para mostrar ao grande público que ter uma vida boêmia pode ser algo terrível, mesmo que você se divirta no processo? Bom, 28 dias faz isso de maneira brilhante, desfocando e diminuindo direto nas cenas a qualidade dos momentos da vida em que sua protagonista, Gwen, não consegue se lembrar direito. Ela e seu namorado estão em uma festa, chegam em seu apartamento, colocam fogo em um sutiã, fazem sexo, acordam atrasados para o casamento de sua irmã, fazem um verdadeiro vexame no dia mais importante de sua vida e Gwen acaba em uma clínica de habilitação onde, contrariando os filmes mais bonitinhos sobre o tema, as pessoas não são agradáveis ou dignas de pena, mas seres humanos muito reais, que estão cansadas dessa vida que Gwen acabou de interromper.
Peles 2017-04-21 [tag_movies] Um filme necessário para os negadores da estética objetiva. Aqueles que dizem que "não existe feio" ou que tudo é subjetivo. Porém, este é um filme pesadíssimo, onde uma moça tem sua parte traseira na cara, uma menina sem olhos é mantida em cativeiro e dois deformados se amam e fazem sexo. As cenas são tão pesadas que colorir toda aquela realidade de rosa e roxo é inevitável. Pelo menos tenta disfarçar a miséria da vida e a miséria que somos como humanidade.
Além da Ilusão 2017-04-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Além da Ilusão é uma viagem biográfica longa, inútil e de um lirismo que não se justifica ao longo da projeção. Se trata da burocracia dos filmes baseados em eventos reais que não estabelece uma trama, mas apenas descreve acontecimentos. Seus personagens não tão rasos e esquecíveis que nem a atuação competente do elenco nos salva do marasmo. E mesmo que fôssemos apreciar a obra pela sua "beleza inerente do cinema", ele comprova que para tudo há um limite.
Velozes e Furiosos 8 2017-04-18 [tag_movies] A série Velozes e Furiosos divide opiniões. Este é o mundo fantasioso onde motoristas/mecânicos habilidosos vivem à margem do crime e realizam manobras não apenas arriscadas, mas impossíveis. E para muitos isso é demais para acreditar. Porém, uma vez que você morda a isca tende a enxergá-lo basicamente como um filme de ação bem arquitetado ou pelo menos bem executado, com personagens com mais estilo do que verossimilhança. E depois de sete filmes, o oitavo vai fácil.
No Meio de Nós 2017-04-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Antes de tudo, um alerta: este filme não é um documentário. Documentários, mesmo os mais parciais, ao menos tentam buscar informações e apresentá-los ao espectador da maneira mais clara e inteligível possível. Já "No Meio de Nós" reúne uma série de especialistas em diferentes áreas de conhecimento e esoterismo para juntos realizar o que não consegue ser muito diferente de um vídeo publicitário. O que ele vende? O livro Mergulho no Hiperespaço, de um General Ufólogo da década de 60, e o próprio filme, lançado no site da produtora em DVD esta semana.
Ninguém Entra, Ninguém Sai 2017-04-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Assistir a "Ninguém Entra, Ninguém Sai" é embarcar em uma viagem para a comédia brasileira dos anos 90. Porém, também é uma maneira divertida de referenciá-la, já que ninguém espera uma comédia anos 90 nos dias atuais. Há claramente uma ambiguidade entre o retrógrado e o apenas grotesco, e no meio de tudo isso atuações e participações especiais que, para bem ou para mal, remetem a figurinhas da televisão, do cinema e da internet.
Minimalism: A Documentary About the Important Things 2017-04-18 [tag_movies] Este é um documentário bem convencional que acompanha dois amigos que descobrem que para ser feliz menos é mais. Estamos falando essencialmente de consumismo desenfreado. Em resumo: o modo americano de viver.
Fragmentado 2017-04-18 [tag_movies] Este é mais um suspense de M. Night Shyamalan baseado em "eventos reais" que flerta com as possibilidades sobrenaturais de suas premissas. Mas mais "sobrenatural", contudo, é a forma simplista com que a história é contada, como se o diretor/roteirista não se importasse muito com a verossimilhança da história que quer contar, já que, marca registrada do diretor, obviamente tratará de um tema que brinca com coisas "Além da Imaginação".
O Poderoso Chefinho 2017-04-16 [tag_movies] É um alívio assistir a uma animação que não se esforça nem um pouco em ser a primeira de uma franquia, e que corajosamente atravessa todo o arco de seu herói para terminar como um "filme normal". Além disso, dirigido com uma fluidez dinâmica alimentada por uma criatividade sem limites de seu roteiro -- que usa uma chupeta da maneira mais inventiva possível -- e sua direção de arte -- que explora através de formas e cores os passeios deliciosos na mente de uma criança e suas aventuras -- O Poderoso Chefinho é uma animação que subverte um pouco o circuito comercial e em troca recebemos uma divertida história fácil de acompanhar, e que ainda que não esteja completa e redonda do começo ao fim, empolga mais que o suficiente para nos lembrarmos do filme com uma certa memória afetiva.
Nota de 1000 Rúpias 2017-04-16 [tag_movies] Um pequeno conto indiano em formato de filme, narrado quase como uma peça de teatro com enquadramentos poéticos e dramáticos no melhor estilo Central do Brasil, Nota de 1000 Rúpias caminha pelo inevitável drama do povo indiano e sua pobreza explorada ou subjugada pelos ricos e poderosos e corruptos políticos e seus asseclas, igualmente alheios à imoralidade de suas ações.
Variações de Casanova 2017-04-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Variações de Casanova consegue provar que a ópera, até mesmo a transformada em filme, não é desse mundo. Não o mundo de hoje. Ela é terrivelmente mais lenta que isso, e por isso mesmo alheia à sua existência. Mas, além disso, aqui temos uma versão de Casanova que está em descompasso com a visão positiva de conquistador de mulheres. É um moribundo, e isso sim, diz muito mais sobre a época em que vivemos do que uma ópera de Mozart.
Una 2017-04-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Una" é a possibilidade de um diálogo entre dois adultos sobre o que fizeram quando um deles ainda era apenas uma criança. Baseado na peça "Blackbird", de David Harrower (que assina o roteiro), a direção do estreante Benedict Andrews cria um drama intimista que possibilita que o passado ecoe no presente e, em retrospecto, a vida dessas pessoas tente fazer algum sentido.
Além das Palavras 2017-04-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Além das Palavras, biografia da poetisa norte-americana Emily Dickinson, é um trabalho que já estabelece desde sua primeira cena a posição que a mulher tem na sociedade em que ela viveu. O filme começa em uma escola apenas para mulheres, onde chega a hora em que elas devem escolher que caminho seguirão: a salvação garantida de Deus ou se viver como pecadoras, esposas de seus maridos, na esperança do perdão final. Não há terceira opção.
Time Lapse 2017-04-04 [tag_movies] Mais um filme de viagem no tempo. Dessa vez quem viaja é só a luz. Uma câmera tira fotos 24 horas no futuro e entrega para três jovens que perderam a capacidade do livre-arbítrio. Isso porque agora eles precisam reproduzir a foto tirada custe o que custar, se não quiserem morrer.
Filhos de Bach 2017-04-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Filhos de Bach, uma co-produção entre Brasil e Alemanha, é um filme que tenta alçar voo muitas vezes, mas sempre é sabotado por sua história episódica, que também é simplista e desonesta. Tudo pelo objetivo de tentar mostrar duas culturas bem diferentes entre si, além de uma aparente visão social.
Paradox 2017-04-01 [tag_movies] Paradox é o tipo de filme que vale a pena conferir pelos conceitos de seu roteiro. Ele é produzido em baixo orçamento, com fotografia de televisão, trilha sonora enlatada e atuações sofríveis. Porém, ignorando tudo isso, este é o filme de viagem no tempo que estava faltando: um que ironicamente evite nos colocar na velha questão dos paradoxos temporais.
O Doador de Memórias 2017-04-01 [tag_movies] A ideia mais interessante por trás deste filme é usar a analogia de cores para exemplificar por que uma vida em uma sociedade igualitária é como uma vida preto e branca fosca, enquanto uma vida desigual, cheio das nuances, dores e prazeres dos seres humanos "de verdade" é uma vida cheia de cores e luz. Infelizmente, essa analogia não apenas está errada como é mal empregada no próprio filme, e nos tenta fazer acreditar que nosso conhecimento sobre cores vem das nossas memórias (como se bebês não soubessem o que são cores ou herdassem memórias de seus pais). E isso é apenas a ponta do iceberg em um filme que tenta criar uma alegoria ambiciosa demais a respeito de uma distopia que mistura de maneira fragilizada Admirável Mundo Novo, THX e até "Brazil: O Filme". Bom, não é sempre que se pode bancar Aldous Huxley e não levar na cara por sua petulância.
ARQ 2017-04-01 [tag_movies] ARQ é mais um experimento em filmes de viagem no tempo. Produzido pela Netflix e escrito/dirigido por Tony Elliott (Orphan Black), ele nos leva em uma história que mexe com "loops" temporais que se tornam eficientes como um thriller e um filme de ação estilo videogame. Porém, ele não consegue transparecer tanta complexidade assim conforme nos acostumamos com suas regras e entendemos que o roteiro no fundo não passa de uma ideia para um jogo de computador.
Argentina 2017-03-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Até para quem não ouve muita música, ou tem um estilo diferente do retratado em Argentina, último longa documental musical de Carlos Saura, há de se emocionar. Pelo menos em seus primeiros quinze minutos, onde um grupo de cantores evoca através de suas potentes vozes cânticos que traduzem a história de uma cultura que se formou através da união de diferentes regiões, que, separadas naturalmente por desertos e montanhas, não conhece limites para a poesia do homem e da mulher simples, batalhadores de todo dia, sofredores como eternos oprimidos, trovadores do sol e da lua.
O Mundo Fora do Lugar 2017-03-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Mundo Fora do Lugar é uma sutil defesa dos psicologicamente abusados (coincidentemente mulheres em um relacionamento). Ele usa um drama familiar do passado com revelações de novela, mas faz isso com muito charme e boa música. E é um filme alemão, o que nesse caso quer dizer que as emoções estarão contidas, embora elas existam.
Synchronicity 2017-03-26 [tag_movies] Sabe aqueles filmes trash anos 80 que misturam tecnologia, terror e sci-fi? Exemplos são Tron (o original) e Mulher Nota 1000. Synchronicity emula com perfeição esse tipo de gênero. Com um roteiro capenga, atuações sofríveis, clichês de filme noir mal usados e trilha sonora de flashback, o resultado é uma viagem pelo mundo dos filme complicados apenas pelo gosto da complicação.
Os Belos Dias de Aranjuez 2017-03-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Aviso aos navegantes: se você entrou em A Árvore da Vida apenas para reclamar sobre a chatice do filme para logo em seguida sair da sala nem gaste seu dinheiro com Os Belos Dias de Aranjuez. Assim como o(s) trabalho(s) de Terrence Malick, este filme de Win Wenders não busca satisfazer os princípios básicos de narrativa que estamos acostumados a acompanhar, com começo, meio e fim. Ele sequer consegue estabelecer diálogos minimamente interessantes. Seu ponto alto é sua música inicial, exaltando o dia perfeito que virá. A partir daí, caminhamos em um degradê que converte a felicidade inicial para a música final, que afirma duas coisas que resumem muito bem este dramático, embora não trágico, longa: a Terra está pegando fogo. E eu te amo.
O Duplo 2017-03-26 [tag_movies] O Duplo é uma viagem moderna, animalesca, exagerada, utópica e livre de interpretações do livro homônimo de Fyodor Dostoevsky. Apresentando uma estética rica e impecável, o diretor Richard Ayoade adaptou o conteúdo do romance do autor russo com a ajuda de Avi Korine e entregaram um resultado além das expectativas que alguém poderia pensar de um filme protagonizado por Jesse Eisenberg como um herói tragicômico. Se trata de uma premissa simples: e se seu pior inimigo fosse você mesmo, mas em uma versão que todos reconheçam como um ser humano completo -- ainda que imoral -- e que você seja um mero espectador do sucesso que você poderia ser se pudesse, paradoxalmente, colocar seu próprio eu de lado, deixando de atrapalhar sua existência.
Deep Web 2017-03-26 [tag_movies] Este é um documentário que irá te dar uma visão diametralmente oposta do que você já ouviu falar sobre a deep web na mídia. Para começo de conversa, o filme não fala sobre assassinos e pedófilos, e quando fala sobre crimes cibernéticos, estranhamente eles são cometidos sem vítimas. A venda de drogas em um site chamado Silk Road se apresenta um mercado onde vendedores e compradores conseguem, sem o uso da violência e evitando riscos físicos, trocar drogas de todos os tipos.
Chuck Norris vs. Communism 2017-03-26 [tag_movies] Não é nenhum segredo que para existir o comunismo em um mundo capitalista todas as barreiras precisam ser fechadas. Isso evita que a população faminta por recursos e ideias seja seduzida pelo caminho da liberdade e mantém o ditador da vez em posição mais confortável para espalhar suas mentiras. No caso da Romênia, no entanto, havia uma falha que foi se alastrando pelas duas décadas de regime totalitarista. Uma falha que apenas uma figura equivalente ao americano Chuck Norris em sua versão romena poderia explorar: o Cinema norte-americano.
Angel-A 2017-03-26 [tag_movies] O diretor e roteirista Luc Besson nos entrega um filme noir dos anos 2000 em p&b, que se passa em Paris em um ritmo bem-humorado, um tanto sarcástico e que mais uma vez estuda personagens à margem da sociedade e esquisitões em geral. Usa o weirdo Jameil Debbouze (Amélie Poulain) e a gata Rie Rasmussen (Femme Fatale). Também usa trilha sonora de jazz e um roteiro todo redondinho, higienizado com respeito ao sexo e apropriado para uma esquecível degustação.
O Ornitólogo 2017-03-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Cada diretor tem seu Holy Motors (Leos Carax, 2012) que merece. No caso do diretor português João Pedro Rodrigues, O Ornitólogo é uma história com uma estrutura igualmente coesa mas um final hermético e inacessível, tal qual não a arte cinematográfica, mas a mente religiosa.
Fonte da Vida 2017-03-21 [tag_movies] Darren Aronofsky em Noé nos apresenta uma visão gnóstica da Bíblia e das crenças antigas, mas esse é apenas um pedaço da ambição desproporcional vista em Fonte da Vida, um filme que tenta sem sucesso (felizmente) unir ciência e misticismo em uma busca por conhecimento que ultrapassa limites da realidade, seja através da ficção de um romance espanhol ou pela abstração de nossa própria vida na Terra através de um sábio solitário tentando descobrir a combinação que nos trará vida eterna.
Amores Inversos 2017-03-21 [tag_movies] Hoje Kristen Wiig é a queridinha das comédias femininas. Em 2013 ela ainda estava galgando sua trajetória da TV para o Cinema, onde atingiria seu clímax na combinação explosiva de roteiro, direção e atuação em Missão Madrinha de Casamento. Nesse drama intimista independente dirigido por Liza Johnson e roteirizado com toques de exagero por Mark Poirier e Alice Munro, ela e Guy Pearce vivem personagens caricatos e só são salvos graças às atuações convincentes de ambos (Kristen mais).
Tony Robbins: I Am Not Your Guru 2017-03-15 [tag_movies] Tony pode não ser nada diferente do clichê daqueles vendedores de aulas de auto-ajuda, daqueles que apresentam uma nova forma de terapia que une um pouco da psicologia que funciona (e não a que transforma seu analista em seu parasita) e da religião oriental e seus mantras apaziguadores do espírito humano. No processo, veremos momentos de pura catarse emocional de humanos auto-centrados. E milhares de dólares jorrando para as contas de quem entrega o que as pessoas mais desejam nesse começo de século: estar conectada com outras pessoas e si mesmas.
Tiempos Felices 2017-03-10 [tag_movies] Este é o clichê versão argentina daquela comédia onde o namorado quer se separar mas não consegue dizer para a namorada. A partir daí você já deve conseguir concluir que verá aquela velha cena dele imaginando que está se separando e as possíveis reações da sua ex-amada.
Era O Hotel Cambridge 2017-03-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Era o Hotel Cambridge é um documentário que tenta se estruturar como ficção. Sua heroína é uma personagem da vida real. A mescla entre real e o faz-de-conta funciona como catalisador das transformações sociais e um retrato dramático da vida de pessoas que são excluídas de um populismo político que durou uma década e encontrou seu merecido fim: escassez, caos e violência.
Jonas e o Circo sem Lona 2017-03-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Jonas e o Circo sem Lona é um documentário onde a documentarista não só realiza um trabalho de metalinguagem como chega a desempenhar um papel ativo na própria história que pretende contar. E a história é sobre o menino Jonas e o circo que ele montou no quintal de sua mãe. Com a ajuda de seus amigos, durante as férias ele treina e organiza espetáculos com a presença das outras crianças como espectadoras. Acabando as férias, as tarefas escolares viram o grande empecilho de Jonas e seu sonho de trabalhar no circo. Sua mãe luta com ele todo dia para fazer com que ele entenda o incompreensível: de alguma forma, a educação formal do menino deveria ser importante para seu futuro. Porém, o que vemos em volta daquele bairro baiano não é lá muito inspirador.
Top Gang 2! - A Missão 2017-03-05 [tag_movies] Top Gang 2! é mais uma comédia-paródia de trabalhos da época. E é um trabalho hilário. Primeiro porque ele reúne o maior número de gags por segundo. E segundo porque ele abraça o besteirol sem qualquer ressalva. Quando as flechas de nosso herói acabam, ele simplesmente olha para o chão e acha a galinha-flecha que ele precisava. Esse é o nível de insanidade do trabalho de Jim Abrahams.
Logan 2017-03-05 [tag_movies] O diretor e roteirista James Mangold apresenta um fechamento de personagem que soa estranho aos fãs da Marvel mais coloridos e menos afoitos com a dura realidade da vida: pessoas morrem nesses filmes.
Beleza Oculta 2017-03-01 [tag_movies] Will Smith se especializou em histórias que o trazem como um heroi carismático que esconde isso por trás de uma máscara de dor e sofrimento. Filmes ótimos com ele como À Procura da Felicidade e Eu Sou A Lenda fazem isso com louvor. Filmes medíocres como Hancock (onde ele é não um heroi, mas um super-heroi) fazem isso no automático. E até filmes ruins como Sete Vidas e Esquadrão Suicida fazem isso de uma forma ou de outra, se entregando às lágrimas fáceis (se você estiver disposto a isso). Então não seria errado pensar que em Beleza Oculta estamos revisitando novamente esta persistente faceta da persona do ator, que está conseguindo realizar este trabalho cada vez mais próximo da perfeição.
Life, Animated 2017-02-25 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O documentário "Life, Animated" conta a incrível história de Owen Suskind, diagnosticado como autista aos três anos de idade, incapaz de falar e de ações motoras minimamente coesas e que através dos filmes da Disney abriu um portal surpreendente de comunicação com o mundo externo. Apenas por esta premissa este filme vale cada segundo de nossa atenção.
Insubstituível 2017-02-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Insubstituível é uma tentativa pálida e sem foco em explorar as dores da medicina, de passar a vida salvando vidas, e se preocupando com elas. Nos apresenta Jean-Pierre (François Cluzet), o médico do interior que descobre que tem câncer, e Nathalie (Marianne Denicourt), a médica que vem para ajudá-lo a atender seus pacientes durante seu tratamento.
Olhar Instigado 2017-02-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Nos primeiros minutos de Olhar Instigado é possível perceber um controle narrativo que determina com precisão qual será o tom no filme inteiro. Será um filme com movimento, cortes rápidos, montagem fluida e trilha sonora empolgante. Para um documentário isso já é muito mais que o medíocre esquema de pessoas sentadas falando.
Silêncio 2017-02-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Martin Scorsese volta ao tema religioso depois de longo hiato (seu último foi A Última Tentação de Cristo, na década de 80) em uma obra que lida com sofrimento cristão em um nível quase que metafísico. Para isso viajamos ao Japão feudal e a miséria de um povo, onde encontraremos padres jesuítas dispostos a tudo para converter fiéis, mesmo que estes fiéis e os próprios padres estejam sendo sumariamente torturados e executados.
Personal Shopper 2017-02-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Personal Shopper envolve espiritismo em um mundo impessoal e materialista. Sequer há emoção no filme, embora a história gire em torno do luto de um ente querido. Mas talvez, no final das contas, o que conte mais não é a esperança que haja algo após a morte, mas que haja algo depois de uma vida não vivida, mas meramente suportada.
Lion: Uma Jornada Para Casa 2017-02-17 [tag_movies] Este é o filme indicado ao Oscar por fazer chorar. E por falar de um caso real, emocionante, e por falar sobre miséria e como os brancos são privilegiados. Se for um branco que fala inglês, então, nem se fala: a maioria do filme é falado em inglês.
Estrelas Além do Tempo 2017-02-17 [tag_movies] "Fortran é uma nova e excitante linguagem usada por programadores para se comunicar com computadores..." -- começa lendo Dorothy Vaughan, líder das programadoras de cor da NASA. É difícil imaginar como uma espécie tão irracional a ponto de subestimar a mente humana baseada na cor e sexo do corpo que a carrega teria conseguido chegar até ao espaço. Assistindo a Estrelas Além do Tempo torna-se difícil imaginar como colocariam um homem branco orbitando o planeta se não fosse pela genial mente humana de Katherine G. Johnson, uma mulher, negra, e gênio.
Cinquenta Tons Mais Escuros 2017-02-16 [tag_movies] Eu não sei se a bronca pela série de filmes com Christian Grey e Anastácia Steel (esses nomes são bons, não?) é porque as feministas ficam com nojo de um casal normal, com problemas como todo mundo, e com preferências sexuais particulares (como todo mundo) ou elas abraçaram, assim como os conservadores, a noção patética que existe apenas uma forma de ser feliz, e ela não pode de maneira alguma ter relação com a vida de um bilionário de sucesso. Principalmente se ele trata suas mulheres como cãezinhos submissos. Se bem que, em se tratando de uma vida de luxo e segurança, qual o problema de dar alguns latidos e levar algumas palmadas de vez em quando?
A Jovem Rainha 2017-02-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Jovem Rainha tem vários assuntos para tratar durante o conturbado reinado da rainha Cristina no império sueco do século 17, mas não consegue se adequar ao tom mais apropriado. Se em alguns momentos gera o humor incidental da típica loucura dos monarcas, em outros tenta puxar a grandiosidade dos acontecimentos históricos, e no meio do caminho flerta perigosamente com um episódio de seriado de TV.
Até o Último Homem 2017-02-15 [tag_movies] Este é um filme que presta uma homenagem mais do que merecida a um homem que salvou diversas vidas durante uma batalha sem atirar uma bala. Mel Gibson, porém, pega o roteiro de Robert Schenkkan e Andrew Knight e transforma em algo muito, muito maior. Este é um filme de guerra que realiza uma ode à não-guerra. Ele usa levemente a simbologia cristã, mas seu foco são os princípios morais que regem a carnificina legalizada que é um campo de batalha, e com isso humaniza a condição dos soldados massacrados, mostrando o que tiver que mostrar para passar sua mensagem. É um pouco ufanista? Talvez. Mas quem irá culpá-lo, já que o fanatismo do Japão medieval tornava os soldados inimigos verdadeiros mensageiros do demônio.
BugiGangue no Espaço 2017-02-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] BugiGangue no Espaço é mais uma tentativa do cinema brasileiro -- e com dinheiro brasileiro -- nas animações e na tecnologia 3D. O resultado é mais um filme que mira na mediocridade para nunca sair dos trilhos. Sua falta de ousadia no roteiro só rivaliza com sua capacidade de referenciar obras muito mais ambiciosas como Star Wars, Star Trek, E.T.. Sua animação cartunesca não oferece quase nada que se destaque de qualquer vídeo do YouTube. E o seu humor pitoresco quase traz à tona o instinto nacional de ser o eterno cão vira-latas das super-produções.
Manchester À Beira-Mar 2017-02-13 [tag_movies] Este é um filme que se constrói inteiro na performance do seu ator principal, Casey Affleck, que estabelece um protagonista (Lee Chandler) traumatizado com um realismo que só consegue ser sentido no seu último momento na companhia de sua ex-esposa (uma Michelle Williams igualmente competente e com muito menos tempo de tela). Também é um filme que te leva fácil, pois tem uma história fácil para contar. São as entrelinhas que interessam, e se fossem um pouquinho mais grossas dariam um filmaço. Mas o filme prefere ser ele mesmo e se tornar com isso impecável.
LEGO Batman: O Filme 2017-02-12 [tag_movies] Dos mesmos "mestres construtores" de Uma Aventura LEGO, este Lego Batman vem para iniciar uma franquia já sugerida no original. E vira um dos melhores filmes de Batman sobre filmes de Batman já idealizados por uma criança!
Um Limite Entre Nós 2017-02-07 [tag_movies] Fences é um filme baseado em uma peça. Mas isso dá pra saber logo nos primeiro minutos do filme dirigido por Denzel Washington e adaptado pelo próprio dramaturgo August Wilson. A história se passa praticamente na casa e nos arredores da casa dos Maxson, uma família cujo patriarca, Troy (Washington), é uma figura encontrada facilmente entre as camadas mais pobres da sociedade, muitas vezes criado por pais ainda mais rígidos que ele. É lógico que muitos de nós tiveram pais ou conhecidos com pais assim. E nem por isso há algo de sintomático por trás de tudo isso. A menos que seja inserido um dedinho da esquerda progressista a investigar que tudo aquilo no fundo é resquício da violência praticada contra os negros. Resquício ou não, este é um drama de primeira qualidade basicamente por causa de Viola Davis e Denzel Washington, que carregam o filme como se fosse extremamente fácil interpretar seus personagens.
A 13a. Emenda 2017-02-05 [tag_movies] O objetivo desse filme é te convencer que o sistema carcerário americano é um resquício do sistema escravagista do passado. Para isso ele irá distorcer significados de boa parte da história política do século 20 da forma que convir, fazer propaganda (ainda que crítica) a favor dos democratas em detrimento dos republicanos (que possuem um espantalho como Donald Trump para fazer o serviço), apelar para os sentimentos do espectador sem muitas... não, sem qualquer prova de que há de fato um sistema racista agindo por um século e meio. Isso fica claro e nítido nos exemplos anedóticos usados por todo o filme.
Um Homem Chamado Ove 2017-02-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um Homem Chamado Ove é um filme extremamente fácil de se ver. Indicado ao Oscar por filme estrangeiro e maquiagem, acaba sendo paradoxal ver um filme que se esforça tanto em ser tão agradável sobre um homem que faz de tudo para não o ser.
A Chegada 2017-02-04 [tag_movies] Denis Villeneuve (Incêndios, Os Suspeitos, O Homem Duplicado) nos apresenta uma ficção científica completamente focada em seu drama. Tudo o que está além da realidade no filme nos serve como reflexão sobre as falhas de comunicação da humanidade como um todo, e uma reflexão ainda maior sobre a falha de comunicação dos nossos sentimentos uns para com os outros. A Chegada imortaliza um conceito apresentando-o da maneira mais perfeccionista possível. É um filme basicamente sobre ideias, não sobre ação, aventura ou terror. Mas, ainda assim, o tema sonoro composto por Jóhann Jóhannsson se torna icônico justamente pelo incômodo que suas notas arrítmicas geram, além da estranheza de cordas. A fotografia acinzentada nos fornece pistas de um mundo ainda sob forte ameaça de desestabilizar, como comprovam as primeiras horas e depois dias depois que doze naves, como os apóstolos de Cristo (mas sem o Salvador), pousam em localizações que não fazem o menor sentido político hoje. Até porque este não é um filme político antes de tudo, mas sobre conhecimento e os problemas da cooperação.
A Bailarina 2017-02-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Não é à toa que A Bailarina ficará pouquíssimo tempo em cartaz. Não é pelas férias estarem acabando, mas poderia ser pela falta de cópias legendadas (porque a mixagem de som da dublada é simplesmente impossível de acompanhar). Talvez a palavra mais constante ao assistir a esta animação canadense e que defina o pouco entusiasmo do público em assistir seja: manipulativo. Afinal de contas, o filme irá fazer de tudo para você se envolver na história mais clichê de todas: o herói que persegue seu sonho. E irá fazer isso na França. No começo do século 19. E a protagonista é órfã. E há uma rival rica. E sua tutora de dança é manca e diz "odiar crianças". Não, não. Só falta dizer que o sonho dela é ser bailarina. Oh, não!
Eu Não Sou Seu Negro 2017-01-31 [tag_movies] Este é mais um documentário para abrir e manter aberta a ferida do passado de segregação racial norte-americana. Algo precisa ser feito, de acordo com o autor, James Baldwin, cujo roteiro é baseado em seu romance inacabado. Baldwin foi amigo/conhecido de três ícones do movimento negro americano: Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King. Curiosamente, como ele bem coloca, cada um deles uma liderança muito diferente, muito única, do movimento. Cada um com sua estratégia. Baldwin, talvez fazendo média, não torna claro qual é, para ele, o caminho melhor a ser seguido. O filme nem é sobre isso. Inacabado como o romance, ele traça um panorama dinâmico que resgata o passado com trechos de filmes, entrevistas, fotos, e ao mesmo tempo une com o presente (o movimento Black Lives Matter), em uma forma de consolidar toda a história em nossas mãos. Narrado pelo incomparável Samuel L. Jackson, o filme ganha muito através das frases de Baldwin, que é um escritor de mão cheia. Capaz de resumir o sentimento de uma geração através de belas e poucas palavras, este é um filme para ser visto e ouvido. E, muitas vezes, até o silêncio pode ser estrondoso.
The Fundamentals of Caring 2017-01-27 [tag_movies] A Netflix tem um algoritmo de sua enorme base de dados para criar conteúdo novo. Deve funcionar mais ou menos assim: "pai que perdeu o filho e que agora terá uma provação/redenção; misturar com gente em cadeira de rodas (porque está na moda); usar road movie". E pronto. Está criado um filme com esses elementos básicos, atores quase desconhecidos em uma direção e roteiro encomendados.
Minha Vida de Abobrinha 2017-01-27 [tag_movies] Esta é uma animação em stop-motion irretocável, com um tema lúdico de cores e formatos belíssimos, texturas criativas e movimentos perfeccionistas. Tem pouco mais de uma hora de duração e durante todo esse tempo impressiona pelos seus dotes artísticos. Porém, como narrativa, peca, e muito. É simplório, bobinho, limitado. Assim como o bobo O Menino e o Mundo, que converte ideologias em fatos através dos olhos de uma criança -- talvez maior covardia não exista -- Minha Vida de Abobrinha nos remete a crianças de um orfanato saídas das "fanfics" da esquerda, onde vemos pequeninos de seis anos levantando em um ônibus lotado de adultos recitando sermões com palavras que não conhecem e motivos que apenas adultos entenderiam. Tem uma criança que teve seu pai preso por roubar uma loja. Desde então ele não gosta de policiais. Detalhe: ele tentou roubar uma loja para comprar tênis para seu filho. Sim, esse é o nível de manipulação. E infelizmente ele está presente em um filme sem maiores tensões que a vida "como ela é", e dentro de um universo criado com muito esmero.
La La Land: Cantando Estações 2017-01-27 [tag_movies] Existe uma aura de saudosismo misturado com melancolia que cobre Hollywood. Junto dela os sentimentos mais exagerados no Cinema são celebrados em La La Land, que constrói, sim, mais uma homenagem à Sétima Arte (e aos musicais), mas ao mesmo tempo não para por aí. O seu sentimento de que há algo especial nisso tudo que merece ser preservado se une com a ideia ambiciosa de que é justamente a mudança que preserva os fundamentos que tornam o Cinema tão especial. Hipócrita em ser mais um filme de clichês, ele entrega o que pode de coração aberto e espírito leve, conquistando primeiro os mais fanáticos, para depois os cinéfilos mais "exigentes" com um produto metalinguístico de primeira qualidade ao brincar de maneira inequívoca com os nossos conceitos de espectador sobre o que é ficção e o que é realidade.
A Garota Desconhecida 2017-01-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Garota Desconhecida, em um resumão narrativo, é sobre o arco de sua protagonista, Dra. Jenny Davin, que ao não abrir a porta após o horário de seu consultório por uma mera questão de capricho -- e sofrer as duras consequência de seu ato -- acaba abrindo uma outra porta: para a possibilidade de redenção, aceitando que seus pacientes são seres humanos, e mais do que tudo: de que ela pode se dar ao direito de ser humana.
A Garota no Trem 2017-01-23 [tag_movies] Este é um drama que une três mulheres e suas relações com homens que viram seus bonecos (e vice-versa). A discussão gira em torno de ter ou não bebês e de ter ou não amantes. Acaba virando um thriller com aquela reviravolta que todos já conhecem, mas no meio do caminho acompanhamos as semi-divertidas aventuras de uma mulher sem destino, que insiste em pegar um trem mesmo sem ter aonde ir, devidamente alcoolizada e sem noção do que foi que aconteceu com sua vida.
Pequena Miss Sunshine 2017-01-22 [tag_movies] Na época o que mais havia eram filmes independentes sobre famílias disfuncionais. Isso virou um sub-gênero que até hoje é a base de muitos trabalhos, autorais ou não. Porém, Pequena Miss Sunshine aproveita este tema para desenvolver uma crítica ácida e bem-humorada sobre a cultura norte-americana, que divide a sociedade em vencedores e perdedores. Este filme celebra o fracasso não como um ato subversivo, mas como uma forma de dizer que vencer pode ser alguma coisa na vida que não necessariamente ganhar um troféu.
Roubo nas Alturas 2017-01-21 [tag_movies] Este é um filhote dos filmes que criticam os ricaços de Wall Street que fraudaram seus clientes. Juntando em um bolo só, aqui os clientes são também funcionários de um prédio chique em Nova York onde o ricaço é o cliente. Há um quê de retorno aos anos 80, com Eddie Murphy fazendo um ladrão pé-de-chinelo e um plot previsível entediante. O que salva é o elenco competente, com piadas engraçadas o suficiente para tornar a experiência passável.
Paraíso 2017-01-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Paraíso poderia de uma maneira peculiar fazer sessão dupla com A Fita Branca. Enquanto o trabalho de Michael Haneke explora em boa parte do tempo o que tornou uma nação propensa a cometer os horrores que seriam cometidos na Segunda Guerra, este trabalho russo/alemão do diretor Andrey Konchalovskiy já está imerso nesta situação. Vemos as pessoas executando e racionalizando suas tarefas da melhor maneira possível, mesmo que sua tarefa seja quebrar os joelhos de alguém tentando salvar duas crianças ou queimar o maior número de judeus na câmara de gás. Por trás das máscaras sociais dessa época Konchalovskiy conta uma história fascinante de terror através do ultrarrealismo.
Champagne 2017-01-18 [tag_movies] Champagne é uma divertida comédia dramática que esbanja críticas à alta sociedade. Em seu núcleo está a figura carismática e intensa de Betty Balfour, que faz, conforme o IMDB, "The Girl". Em torno dela orbitam as pessoas comuns, que a veem como excêntrica. Mas, tudo bem, já que seu pai é rico. Mesmo se vestindo de empregada ela diverte e se diverte.
O Ring 2017-01-17 [tag_movies] Hitchcock gosta de criar cenas icônicas em seus filmes. Aqui temos uma mulher apaixonada ao lado do seu amor, quase nocauteado no ringue. Ele também gosta de comédia de situações, e esta é uma delas, onde até o título do filme é um trocadilho em inglês ("ring" pode ser anel ou o ringue de boxe). Este não é um dos seus filmes de crimes, mas um triângulo... um quadrado amoroso. E confuso. São personagens que dificilmente conseguimos lembrar por muito tempo. Parecidos entre si, não caem nos estereótipos e exageros do cinema mudo. O que torna tudo muito difícil de acompanhar.
A Espera 2017-01-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Espera é um filme que mergulha fundo no tema da morte de um filho. Tão fundo quanto a mitologia cristã. Para isso ele entende que é imprescindível a figura de Juliette Binoche, que não é uma madre italiana, o que pode tornar a mensagem confusa ou universal. De qualquer forma, ela manda bem, e as expressões dos seus exuberantes olhos contidos em um rosto envelhecido, mas ainda lindo, faz boa parte do trabalho do diretor italiano Piero Messina valer a pena.
Jane Eyre 2017-01-15 [tag_movies] Enquanto Jane Austen (Orgulho e Preconceito) escrevia sobre a sociedade britânica com uma vivacidade e energia encantadoras, Charlotte Brontë vai no exato oposto com Jane Eyre, um romance extremamente pesado, que encontra no drama do destino um fiapo de misticismo assombrando uma Inglaterra à beira do declínio.
A Partida 2017-01-15 [tag_movies] Este é um filme que trata a morte de maneira direta ao apresentar-nos a profissão de preparador de corpos. No Japão há uma cerimônia com os familiares e amigos presentes em que o corpo é limpo e maquiado para voltar à vida. Além de possuir uma quantidade assombrosa de momentos tocantes (leve seu lenço), seja por esses momentos ou pela poesia implícita neles, A Partida de certa forma celebra a vida como um processo de auto-descoberta, e a morte como uma despedida solene das pessoas que convivemos por este breve tempo.
Aquarius 2017-01-13 [tag_movies] Sônia Braga não está protagonizando um filme. Aquarius é um filme que protagoniza Sônia Braga. Ela é todo o filme. E quem garante isso é o diretor Kleber Mendonça Filho, mais uma vez, depois de O Som Ao Redor, fascinado (e enganado) a respeito da classe média "esclarecida" e das questões de propriedade privada. A direção de Kleber interfere apenas para dar passagem a Braga, que samba a dança do crioulo doido e entrega uma performance corporal e verbal que arrebata todo o filme, o leva para si.
Vidas de Carolina 2017-01-12 [tag_movies] O curta documental Vidas de Carolina é o primeiro trabalho da diretora Jessica Queiroz. Ele aborda a vida de uma catadora de lixo reciclável e seu talento para a narrativa. A ideia era mostrar que a capacidade pode vir de qualquer lugar e que muitos não conseguem reconhecimento por falta de oportunidade.
Moonlight: Sob a Luz do Luar 2017-01-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Moonlight contém uma história simples demais depois que é desvendada. Porém, esse não é um filme que foca em sua história, mas sim em seus personagens. Ele usa toda técnica disponível para explorar o isolamento afetivo dessas pessoas, e por algum motivo, de dentro de suas sutilezas, acaba berrando seu estilo aos quatro ventos, como se o estilo por si só criasse um grande filme.
The Lodger: A Story of the London Fog 2017-01-11 [tag_movies] O primeiro filme sobre crime de Hitchcock já contém vários elementos que indicam a que veio esse diretor, que já demonstrava inventividade em seus trabalhos anteriores. Aqui ele mantém algumas boas ideias (como a câmera subjetiva, girando no meio de um quarto, olhando o reflexo do rosto no vidro, e até caminhando furioso em direção a uma pessoa amedrontada) e cria tantas outras novas. Porém, mais que isso, constrói um belo filme através de um roteiro até que mediano.
Max Steel 2017-01-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Ao assistir Max Steel você terá a impressão de estar vendo um fan film. E como todo filme feito por fãs, este tem orçamento bem limitado, o que se reflete em seu roteiro e direção pedestres, assim como a qualidade do elenco e dos efeitos visuais. Mas nós já vimos fan films que foram produzidos com o sangue e suor de uma massa de admiradores, e apesar de todos os defeitos, mantiveram ao menos um trabalho feito com paixão, e se é que isso serve de algum mérito, ao menos significa que alguém deve ter se divertido no processo. Aqui, porém, o filme tem todos os elementos capengas que o tornam elegível para a categoria de fan film, menos a paixão, o que nos leva ao pior resultado possível: um filme ruim feito por pessoas que não se importam tanto assim.
Moana: Um Mar de Aventuras 2017-01-07 [tag_movies] É fascinante constatar como os trabalhos anteriores da equipe de criação da Disney servem de pavimento para criações cada vez mais ambiciosas. E aqui o ponto alto de Frozen, quando Elsa se transforma no que sempre foi, vira um simples rascunho da força da música de Moana, onde ela não apenas identifica (e assume) quem realmente é, mas quem seu povo deve ser. Em ambos é a força do indivíduo que prevalece, mas só na segunda essa força ganha um panorama dentro de uma comunidade, da sua história e tradição e, principalmente, de sua própria sobrevivência.
Um Cadáver Para Sobreviver 2017-01-05 [tag_movies] Swiss Army Man é o grito de desespero do tímido comum elevado à décima potência, o que segundo meus cálculos, pela regra do absurdo, gera um filme com um humor tão hilário quanto triste. Acorrentado em seus próprios medos, o tímido comum busca uma conexão com quem não o julga, ou quem não é superior a ele. Eu diria que qualquer um se sentiria menos inferior do lado de um defunto que continua soltando gases e nem sabe ainda o que é masturbação.
Sully: O Herói do Rio Hudson 2017-01-05 [tag_movies] Sully é um trabalho delicado e empenhado não apenas de um diretor que vem crescendo cada vez mais sua sensibilidade a respeito da figura humana, mas também um trabalho de uma equipe de cineastas afiada com a proposta deste simplório e poderoso filme. Ele transforma medo em esperança, resgatando no processo, em um mundo cada vez mais dominado por máquinas e matemática, o surrado, mas ainda de pé, "fator humano".
A Assassina 2017-01-05 [tag_movies] Esta é uma dica para os fãs de adaptações live-action de animes, para os fãs de filmes de lutas marciais sem sentido e para os fãs da cultura milenar do Oriente. A estilização por si só gera resultados bonitos, impressionantes e que entretem momentaneamente. É seguindo a contramão que A Assassina estiliza seu retrato perene de um momento na história da China para atingir não a beleza pela beleza, mas a introspecção do espectador em um mundo que não existe mais, mas que em algum momento do tempo era vívido, colorido e rico nas mentes das pessoas.
O Que Será de Nozes? 2017-01-01 [tag_movies] "The Nut Job" é uma animação com orçamento limitado, pequenos defeitos na caracterização de seus personagens (visualmente e direto do roteiro) e que usa uma moral deturpada que abraça o coletivismo em uma história rapidamente esquecível. Ele arrisca ainda em seu roteiro e montagem contar duas histórias ao mesmo tempo, mas é por demais amador e ainda no rascunho.
Sing: Quem Canta Seus Males Espanta 2016-12-29 [tag_movies] Este é o ano em que temos musicais animados que abraçam sua cafonice da maneira mais fofa possível ("Trolls") e filmes como "Sing", que entrega bichinhos fofinhos cantando como pop stars em uma pequena fábula sobre um produtor musical com um sonho que... bem, isso não importa. O que importa neste filme são apenas os números musicais. A história que os cerca serve única e simplesmente para conseguir colocar os bichinhos fofinhos cantando mais uma vez. E mais uma. E mais uma. Até você cansar.
Rogue One: Uma História Star Wars 2016-12-28 [tag_movies] É um prazer poder experimentar um pouco do universo dos filmes de Star Wars sem se preocupar (muito) com personagens centrais, tramas que mudarão a galáxia e, principalmente, histórias que nunca terminam. E apesar disso, aí está você de novo, estrelinha da morte. A fixação da alegoria com morte e destruição nunca termina. Ela se mantém quase como um fetiche escondido e refletido nos "inimigos", braço esquerdo da mesma Força. O lado negro sempre é a visão mais clara do que acontece quando o poder está nas mãos de poucos, sejam eles tiranos malignos ou pseudo-representantes do "povo".
Dez melhores filmes de 2016 2016-12-27 [tag_movies] [tag_lists] - [Trolls]. Como pegar um fiapo de argumento, mais uma vez baseado em brinquedos dos anos 80, e transformá-lo em uma história previsível, mas que convence por sua mensagem de ode à felicidade de uma era. Trolls nos convida a rir dos clichês e a dançar ao som de outros tempos. Remixados, claro, mas que mantém a pureza no olhar de uma criança, crescida ou não.
Margin Call - O Dia Antes do Fim 2016-12-21 [tag_movies] Hoje Margin Call já tem mais de quatro anos de quando foi lançado. É uma conversa pra lá de realista sobre qualquer empresa de investimentos em 2008 que teve a sacada final de que tudo o que haviam feito nos últimos anos não valia praticamente nada. O filme não dá a menor dica para o espectador sobre o que está acontecendo exatamente, o que é ótimo, pois isso comprova hoje que ele envelheceu tão bem que nem é necessário que ele fale sobre a crise recente. Pode ser um outro momento mais à frente, ou no passado. Que diferença faz? No final das contas, as manipulações estatais na economia sempre irão gerar, inevitavelmente, mais crises.
Eu, Daniel Blake 2016-12-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Se não fosse o governo, os pobres morreriam de fome." Quantas vezes já não se ouviu essa argumentação em acaloradas discussões políticas, geralmente no conforto do lar? No entanto, ninguém morre de fome nesse filme, assim como dificilmente alguém hoje em dia morre de fome no mundo civilizado. Se há algo que morre (e esta é uma morte lenta e dolorosa) é a dignidade das pessoas honestas e trabalhadoras. E isso, podemos dizer com um certo grau de certeza, milhões de pessoas vivendo sob o regime de bem-estar social morrem, pelo menos um pouco, todos os dias. E a grande virtude de "Eu, Daniel Blake", novo filme de Ken Loach, é desvendar esse processo com o mínimo de dramatização possível.
Belos Sonhos 2016-12-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Belos Sonhos é uma verdadeira homenagem e uma investigação sobre essa relação tão íntima, possessiva e determinadora de caráter entre uma criança e sua mãe italiana, a figura eterna da mama. Sutil e visual, se transforma em um trabalho equilibrado, embora intenso, como todo bom filme italiano deve ser.
O Lamento 2016-12-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Lamento é um terror coreano, e só essa descrição seria o suficiente para chamar a atenção de qualquer fã de terror que se preze. Afinal de contas, terrores asiáticos já são de praxe as melhores fontes de medo humano, e geralmente vem acompanhados de lendas sempre um pouco pesadas demais, como se pode comprovar através de "O Chamado", "Espíritos - A Morte Está ao Seu Lado", "Medo", e "O Hospedeiro" (que é muito mais um drama).
Downhill 2016-12-15 [tag_movies] Este é o quinto filme dirigido por Alfred Hitchcock, um dos três filmes que ele dirigiu apenas em 1927. Após The Pleasure Garden, seu primeiro, teríamos The Mountain Eagle, um filme perdido há mais de 50 anos. Já este quinto oferece algumas belas surpresas na direção, como uma câmera subjetiva alternada, além de algumas ótimas piadas ocasionais em um drama no melhor estilo "retorno do filho pródigo".
Animais Fantásticos e Onde Habitam 2016-12-15 [tag_movies] Quando a série Harry Potter terminou nos cinemas veio a sensação de saudade com um misto de "saga intocável", no sentido de qualquer tentativa de "George Lucarizar" a franquia estaria fadada ao fracasso. A não ser que fosse apenas utilizado o universo onde se passam os filmes, mas não os mesmos personagens, ou as mesmas situações (mago do mal, cada filme um ano na escola). Pois bem. A partir de Animais Fantásticos, a escritora J. K. Rowling pode ganhar o título de "escritora fodona" de verdade. Ela não recicla ideias que a tornaram um sucesso (e milionária). Ela não usa personagens que os fãs abraçaram como muletas afetivas. Ela cria uma história do zero, fugindo completamente do mundo HP e apresentando novas criaturas e novos conceitos, enriquecendo e expandindo o universo em vez de sugando-o. Aprendeu como se faz, George Lucas/J.J. Abrams?
A Última Lição 2016-12-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Última Lição é um filme importante para o tema "liberdade sobre o próprio corpo" levado para o aconchego do sub-gênero "filme para a família", o que é uma coisa natural para a família francesa, mas anormal em boa parte do mundo. De qualquer forma, este é um filme que tenta se livrar dos preconceitos e analisar uma situação delicada com a sensibilidade que ela merece.
Eu Fico Loko 2016-12-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Quando uma produção comercial (no sentido mais pleno da palavra) se torna um bom filme não pelo seu roteiro redondo ou arco dramático eficaz, mas pelo seu mensageiro de novidades surreais no mundo da internet, que cai na telona do Cinema tanto de para-quedas quanto em queda livre, é porque está acontecendo algo de muito estranho, mas ao mesmo tempo interessante, no Cinema/TV/YouTube. E no caso de Eu Fico Loko, o fato dos eventos terem sido parcialmente reais torna pelo menos a história viva, fugindo do lugar-comum dos filmes nacionais do gênero. Claro que a produção conspira contra isso, tentando trazer o filme para o clichê a todo momento. Mas, felizmente, a internet e a vida real estão cada vez mais distantes dos terríveis enlatados da TV e das globochanchadas.
Neruda 2016-12-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Neruda" é um drama poético com tons de comédia. Pois só a comédia para explicar uma história de perseguição onde nada acontece e onde seu protagonista vive para narrar o que não está acontecendo. Isso seria por si só uma péssima ideia para roteiro, um filme onde não acontece nada. Mas, estamos falando da vida de um poeta, que se define recusando qualquer definição minimamente coerente e que, por ser poeta, diz muitas coisas sobre coisa nenhuma.
Blue Jay 2016-12-10 [tag_movies] Antes eles imitavam o futuro. Hoje eles se reencontram e retornam ao passado. Um filme inteiro em preto e branco porque é sobre memórias. A beleza dos tons de cinza de um filme invocam a poesia da realidade. Porém, no paradoxo mais charmoso do Cinema, o p&b também torna a vida mais real.
The Pleasure Garden 2016-12-09 [tag_movies] Alfred Hitchcock começou sua carreira no cinema como desenhista de intertítulos, os letreiros de falas que aparecem quando um personagem diz algo importante nos filmes mudos. Este é seu primeiro filme longo na direção depois que as pessoas o notaram em seu curta-metragem Always Tell Your Wife. E para surpresa dos que dizem que este é o século das adaptações, a história do filme foi baseado em um romance.
O Aluno 2016-12-09 [tag_movies] Este é daqueles filmes bonitinhos, com lição de moral, ou lição de vida, que tenta aumentar a trilha sonora solene e emocionante sempre que pode, além de colocar lágrimas nos rostos dos personagens para induzir o espectador ao choro fácil. Choro fácil este que não vem, já que seus personagens não são assim tão carismáticos, e o protagonista, apesar da história de vida sofrida, não possui condições de exprimi-la de uma maneira civilizada.
Estados Unidos Pelo Amor 2016-12-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É curioso como em "Estados Unidos Pelo Amor" -- novo trabalho do diretor (e roteirista) Tomasz Wasilewski -- o destino de cada personagem termina necessariamente em um drama, mas que nunca é suficientemente trágico. Pelo menos não para as mulheres envolvidas em quatro histórias que se cruzam em um vilarejo na Polônia na época comunista. Este é acima de tudo um filme sobre um grito silencioso na imensidão do horizonte.
A Qualquer Custo 2016-12-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Qualquer Custo, a despeito de ser dirigido por um inglês, é um filme o mais texano possível, no mau e no bom sentido, o que acaba se tornando aos poucos algo fenomenal, já que o estilo de vida do texano acaba meio que virando um personagem a mais, ainda que não exatamente personificado em ninguém em particular. Apesar disso, eu usaria como representante da hospitalidade texana uma garçonete de uma cidadezinha que atende dois "Texas Rangers" com um mau humor (ou a falta de) peculiar, avisando que todos os que vão em seu restaurante pedem T-Steaks com batata. A única liberdade de seus clientes é tirar do prato ou o milho ou a vagem do prato. Ah, e todos devem tomar chá.
Somm 2016-12-04 [tag_movies] Somm é um documentário no sentido mais didático da palavra, mas que consegue através de sua narrativa quase sempre fluida entregar um pouco de tensão nos preparativos de um trio de degustadores de vinhos que se preparam há anos para tirar o certificado mais cobiçado e exclusivo do planeta. E, de quebra, você irá aprender uma coisa ou outra interessante sobre o mundo do vinho.
SOMM: Into the Bottle 2016-12-04 [tag_movies] Para os que assistiram ao documentário "Somm", este será uma continuação natural. Para os que não o viram, não irão perder nada, pois ele não é necessário para acompanharmos mais uma viagem didática e comportada -- como deve ser -- ao mundo do vinho, desde as besteiras de pontuação, até rixas de família pela mudança da tradição, até a abertura emocionante (pelo menos para os aficionados) de garrafas enclausuradas por décadas, para constatarmos, com alegria nos olhos e nas papilas gusta/olfativas, que para alguns vinhos, envelhecer pode ser uma ótima ideia.
Killa 2016-12-04 [tag_movies] Killa é um drama indiano de uma criança e se passa em uma cidadezinha, girando em torno das amizades do garoto na escola. É pesadamente regional, necessário ter um pouco de conhecimento dos costumes de lá, e o próprio drama é desenvolvido pelo diretor Avinash Arun de uma maneira hermética, quase impossível de tirar alguma moral, parecendo aqueles filmes que são sobre uma experiência sem maiores consequências. Felizmente, em seu terceiro ato, lá no finalzinho, ganhamos algo. O arco está cumprido.
THX 1138 2016-12-03 [tag_movies] Um dos primeiros curtas de um jovem George Lucas foi sobre um futuro distópico onde as pessoas possuem sua mente controlada e seus nomes são um conjunto de letras seguidas de números. Utilizando uma estética semelhante a La jetée, curta clássico do Cinema que deu origem a Os Doze Macacos, Lucas transforma seu próprio curta em seu primeiro longa-metragem de ficção. E eis que surge THX 1138, um trabalho de 1971 que hoje é um filme de vanguarda sobre futuros distópicos, ou melhor dizendo, um filme sobre filmes sobre futuros distópicos. As brincadeiras não podem ser levadas a sério, mas é justamente esse tom meio paródia e meio fantasia que torna THX um produto sólido dessa geração de cineastas que recriaram o Cinema americano nas décadas de 70 e 80.
O Ídolo 2016-12-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Ídolo possui um começo dinâmico e tocante, mas não usa isso a seu favor no resto do filme. Ele aposta na catarse fácil que já vemos na televisão e em vídeos do YouTube. O que ele acaba fazendo, então, é apenas dar uma cara e uma atuação para mais um personagem da vida real.
Kubo e as Cordas Mágicas 2016-12-03 [tag_movies] Kubo é uma animação em stop motion que usa um monte de elementos computacionais para tornar tudo muito mais fluido, mágico e... não-stop motion. Porém, ao mesmo tempo, ele se aproveita da técnica para tornar tudo muito mais real. Ele conta uma história oriental com o herói sendo uma criança, mas não são exatamente coisas de criança que ocorrem com ele. A maior virtude do filme talvez seja sua não-infantilização de um filme que entende que crianças podem aguentar discussões que envolvam a morte, e não há nada de errado em um garoto não ter seu olho esquerdo.
Sieranevada 2016-11-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Sieranevada faz jus à descrição do Cinema, a sétima arte, como mundo dos sonhos, ou onde se sonha acordado. A sinopse deste filme: espiamos a vida de uma grande família durante os preparativos de uma refeição que parece que nunca vai ocorrer. Se isso parece um pouco fora de foco pra você, trago duas observações, uma objetiva e outra subjetiva, que podem ser importantes na hora de assisti-lo: o filme tem quase três horas de duração; e um dos seus maiores defeitos é ser curto demais.
Saneamento Básico, O Filme 2016-11-30 [tag_movies] Dirigido e escrito por Jorge Furtado (O Homem Que Copiava, Meu Tio Matou um Cara), esta é praticamente uma obra didática a respeito da produção de um filme, desde a produção, argumento, roteiro inicial até a montagem, pós-produção, créditos finais. O esforço que o filme faz para que seu espectador perceba isso é tão irritante quanto tocante, já que cineasta brasileiro, muito provavelmente ele está acostumado a trabalhar com orçamento apertado, o que quase que justifica todos os maneirismos que sua direção (e seu elenco) aplicam ao roteiro, tornando este um trabalho digno de nota por conta da realidade que o cerca, mas também pela maneira original com que a metalinguagem aqui é utilizada.
Máquina Mortífera 2016-11-28 [tag_movies] Mel Gibson e Danny Glover estreiam essa franquia que ficou conhecida como a segunda série de ação policial dos anos 80 mais lembrada. A primeira é Duro de Matar (John McTiernan, 1988). Aqui Richard Donner parece brincar um pouco entre o drama, a ação e a comédia, conseguindo isso através do roteiro de Shane Black, que faz o mesmo, e embora sem a perspicácia que foi desenvolvendo com os anos ("Beijos e Tiros") consegue criar uma das duplas de policiais mais famosa do Cinema.
Divines 2016-11-27 [tag_movies] Eis mais um drama francês sobre a pobreza dos imigrantes e dos desprezados pelo sistema. Porém, este é o pano de fundo de uma história de uma amizade tocante entre duas amigas que compartilham tudo isso, e também uma pitada de romance porque... porque sim. Mas o rapaz é segurança de mercado e dançarino, o que já coloca um pouco de arte e a questão de gêneros na fórmula mágica esquerdista. Esse pessoal não perde tempo contando apenas um drama de cada vez.
Cavaleiro de Copas 2016-11-26 [tag_movies] É difícil não gostar do estilo do diretor Terrence Malick. Em meio ao turbilhão de narrativas que preferem esfregar fatos na cara do espectador a cada segundo, Malick está sempre disposto a dar tempo ao tempo, rodar por duas horas e nos fazer questionar a própria textura da realidade em que a história se passa. Suas aventuras não estão limitadas a eventos pontuais, mas a transformações graduais, assim como na vida. Tudo isso pode ser fascinante se você, assim como eu, se cansa às vezes da mesmice narrativa de filmes convencionais, ou, por outro lado, pode ser uma tortura eterna tentar acompanhar filmes como Cavaleiro de Copas, que insiste que o conteúdo faz parte da mensagem.
A Grande Aposta 2016-11-26 [tag_movies] The Big Short encara a crise de 2008 do ponto de vista dos investidores que viram a falha sistêmica na economia americana e, contra tudo e contra todos, resolveram apostar. Essa descrição está perfeitamente acurada, quase uma sinopse, mas não consegue sequer arranhar a superfície de um filme que possui em sua estrutura não apenas o drama pessoal de cada uma dessas pessoas e não apenas a descrição simples e bem-humorada do economês necessário para entendê-lo, mas também a angustiante visão global do trabalho de Adam McKay, que ultrapassa o limite de um ótimo filme e passa a realizar uma das melhores e mais completas e ácidas críticas ao capitalismo de Estado.
Sour Grapes 2016-11-23 [tag_movies] Este documentário mostra através de uma narrativa fluida e divertida uma das maiores fraudes na história do vinho. Pegando carona com a bolha de 2008, acompanhamos a história de Rudy Kurniawan, um asiático muito simpático que se inseriu na rodinha de velhos colecionadores de vinho e conseguiu ganhar amigos, fama, e muitos, muitos milhões.
O Filho Eterno 2016-11-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Filho Eterno é mais uma incursão no mundo das pessoas com Síndrome de Down. Ao ouvir disso, no Brasil, nos lembramos de Colegas, de 2012, cuja produção tem um coração gigante, mas sua realização carece dos preceitos básicos que tornam o Cinema um contador de histórias eficiente. Aqui temos o livro de Cristovão Tezza por trás da história, o que torna seu arco dramático um pouco mais ajeitado. Porém, mesmo assim, além das dificuldade de se adaptar uma obra literária que usa simbolismos demais, há muito o que aprender quando se trabalha com atores que possuem um distúrbio genético que os limitam por natureza.
A Economia do Amor 2016-11-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Economia do Amor, trocadilhos à parte, é também um filme econômico em sua produção. E é quando a arte encontra os benefícios da crise europeia, tanto no assunto quanto no orçamento. Aliás, os filmes franceses atualmente estão centrados na questão das finanças das famílias, no desemprego e no valor humano. Este fala sobre o processo de separação de um casal, paralisado momentaneamente por falta de dinheiro, talvez o mesmo dinheiro motivo que iniciou o declínio da relação.
Uma Manhã Suave 2016-11-17 [tag_movies] Este filme independente de baixo orçamento comprova como o catálogo da Netflix reserva algumas ótimas surpresas onde menos se espera. Protagonizado por atores secundários, este trabalho do diretor e roteirista Neil LaBute é amador quase todo o tempo. Exceto pela reviravolta que o espera.
Trolls 2016-11-17 [tag_movies] Um milagre acontece. E está um bom ano para milagres em animação. Trolls, assim como Angry Birds como adaptação de games e Zootopia como a contemporaneidade da vida social, consegue se tornar um exemplo ainda melhor de como pegar um fiapo de argumento -- brinquedos feios da década de 80/90 -- e transformar em uma ode à felicidade, à referência de uma era, ao retorno da simples e não-cínica vida comum.
Para Sempre Cinderela 2016-11-17 [tag_movies] Esta revisita nos anos 90 ao conto dos irmãos Grimm usa os próprios documentaristas dessa fábula folclórica para dar um laço mais realista à história imortalizada por Disney. Usa atores competentes em situações interessantes -- o que Morgana faz como a madrasta? -- e ao mesmo tempo decide formatar seu núcleo em um romance convencional, de época e água com açúcar. Mas, ainda assim, apaixonante.
Nerve: Um Jogo Sem Regras 2016-11-17 [tag_movies] Black Mirror é uma série que realiza com sucesso uma crítica à tecnologia atual e em um futuro próximo (e talvez distópico). E ela faz isso em episódios de uma hora, que de acordo com alguns espectadores da Netflix, é "tempo demais para contar uma história tão simples". Pois bem. Nerve vem à tona como uma versão para jovens em um longa metragem que tem tempo demais de tela para uma história boba e imprevisível porque, no fundo, ninguém se importa com o destino de seus rasos personagens.
Jack e a Mecânica do Coração 2016-11-17 [tag_movies] Esta animação é a conquista emo e gótica ao mesmo tempo. Feito com um apuro artístico incomum para produções de baixo orçamento, a história possui um clima pessimista, romântico e inalcançável que crianças não irão gostar, e muito menos adultos não muito afeitos a água com açúcar.
Era Uma Vez em Nova York 2016-11-17 [tag_movies] A Imigrante é filmada como um épico, e apresenta, assim como Era Uma Vez Na América, um retrato depressivo e opressivo da imigração americana no começo do século 19. Além disso, não fornece muitos pontos de escape desse universo angustiante, se tornando portanto uma experiência pesada, ainda que bela e que figurada por grandes atores.
Doutor Estranho 2016-11-17 [tag_movies] Algo vem me incomodando nos filmes da Marvel. Algo que normalmente passa batido em outros filmes menores: não há personagem nenhum nas histórias, exceto seu herói protagonista. Às vezes um vilão. Aqui há apenas um inicial anti-herói, cercado de pessoas que estão aí para falar o resto dos diálogos. São coadjuvantes. Normalmente possuem funções mais elaboradas do que descrever o universo onde se passa a história ou como o personagem é desagradável com as pessoas. Mas aqui fazem apenas isso. Mais um trampolim para mais um herói em uma grande cidade sitiada de supers. Dessa vez com magia.
Como Ser Solteira 2016-11-17 [tag_movies] É cada vez melhor a surpresa com relação a comédias românticas (ou apenas comédias) protagonizadas por mulheres. O universo feminino independente do masculino estava escondido por gerações, mas hoje, no formato de uma sociedade que cada vez mais reconhece o direito da mulher de se divertir tanto quanto os homens, está a cada dia causando no Cinema resultados positivos, da mesma forma com que o universo masculino muitas vezes é representado (vide o último filme de Richard Linklater, "Jovens, Loucos e Mais Rebeldes") sem ressalvas pelo machismo e a quem isso possa doer. Ele existe. Assim como mulheres que transam por 100% de prazer e 0% de comprometimento.
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal 2016-11-04 [tag_movies] Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal não é apenas um filme ruim. Ele vai muito além do que simplesmente duas horas desperdiçadas. Ele trai uma trilogia bem acabada e desencanta um universo intocável. E vai ainda além. Ele subverte a beleza da aventura realista de tempos pré-digitais em prol de um fundo verde que dá lugar a uma pavorosa fotografia que empalidece até o conceito de filme de ação contemporâneo. Ele explora personagens memoráveis em prol das cenas fáceis, do video-game de segunda categoria, de quebra-cabeças para crianças de cinco anos. Ele fere o coração de toda uma geração que sonhava com arqueologia exploratória. Ele chega ao cúmulo de tornar Indiana Jones um desistente, um perdedor, um conformista. A sombra do que um dia foi um Homem.
Indiana Jones e a Última Cruzada 2016-11-03 [tag_movies] Há filmes que parecem diferentes dependendo do período da vida que você os assiste. A Última Cruzada, última aventura de Indiana Jones nos anos 80, para mim foi quando criança uma aventura sólida, divertida, emocionante e cujos valores cristãos eu compactuava na época. Hoje, mais velho, e alguns milhares de filmes depois, continuo vendo como quase tudo isso (tirando a parte cristã), mas com um sentimento que foi adicionado com o passar dos anos: o saudosismo, ou até a saudade, da época em que ação de verdade envolvia o herói ficar pendurado do lado de fora de um tanque e comer poeira aguardando sua morte imediata.
Um Homem Insignificante 2016-11-02 [tag_movies] [tag_mostra] Fui convidado a assistir este documentário por um de seus diretores, Vinay Shukla, na 40a. Mostra de São Paulo. Fiquei imensamente lisonjeado pelo Cine Tênis Verde ser reconhecido como uma fonte de conhecimento a respeito da sétima arte. Temos feito o possível para incluir nesse festival o máximo de textos. Como já havia agenda (e recursos) para tal, selecionei-o na sua última sessão, dia 1. Curiosamente quase não consegui assisti-lo graças à bagunça que foi a cabine de Snowden, de Oliver Stone, na manhã do mesmo dia. Felizmente consegui chegar a tempo de ver o que os diretores estreantes haviam bolado a respeito dos últimos acontecimentos políticos em um país muito próximo culturalmente ao Brasil. E fiquei mais feliz ainda ao ter gostado, e muito, do filme, o que evita que eu seja obrigado, por integridade, a tecer críticas pesadas aos idealizadores do longa. Não foi dessa vez ;)
Snowden 2016-11-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um documentário reconstruído como ficção pode ser bem maçante para a maioria das pessoas; principalmente se a ideia dos idealizadores for simplesmente jogar diálogos e eventos de pessoas da vida real em um formato burocrático ou televisivo. A maioria sairia antes da metade do filme. No entanto, o lado show business de Oliver Stone e o roteiro incisivo de Kieran Fitzgerald realizam uma dramatização da vida real que consegue criar nos 134 minutos de Snowden um universo à parte da realidade, onde nos importamos com seus personagens como se fosse uma história criada para isso, mas ao mesmo tempo não nos faz esquecer que essa é a vida real, apenas alguns anos atrás, e cujos acontecimentos ecoam até o exato momento do agora, às vésperas de mais uma eleição presidencial norte-americana. E que Edward Snowden ainda é um exilado político.
Irmandade 2016-11-02 [tag_movies] [tag_mostra] O longa caótico e desconexo de Pepe Diokno é justamente e apenas isso: caótico e desconexo. Desconexo não apenas no sentido narrativo, mas de conexão com o espectador. Como é impossível para nós nos conectarmos àquela realidade de Manila, devidamente manipulada em uma mistura de ficção e realidade, não é possível sequer sabermos qual a linha de raciocínio de um criador petulante que não consegue unir tomadas desconexas com significado ou empatia.
Então Morri 2016-11-02 [tag_movies] [tag_mostra] Um documentário que passa direto para nossos sentidos. Começa na morte e vai voltando pela dor, alegria, ou seja, emoções dos seus personagens da vida real. Em todos eles, miséria, religião, simplicidade. Não apenas do modo de viver, mas de pensar, e consequentemente de falar a respeito da vida. São pequenas lições ouvir as pequenas poesias que essas pessoas dizem, em palavreado simples e ações mais simples ainda, como um soco ou chute, um beijo ou carregar um caixão.
A Busca 2016-11-02 [tag_movies] Wagner Moura é um ator bem versátil. Seja como Capitão Nascimento ou Pablo Escobar, Moura consegue através do tom de voz e dos movimentos de corpo denotar alguém menos ou mais vulnerável, alguém mais ou menos estressado. Seu Theo Gadelha é um pai de família recém-separado que concentra em seus óculos todo seu jeito atrapalhado de lidar com o mundo, com sua esposa, seu filho e, principalmente, seu pai.
Sonar 2016-10-31 [tag_movies] [tag_mostra] Este é o segundo filme que vejo na Mostra com um personagem que grava sons do ambiente (o outro é O Que Restou da Minha Vida). Sonar escolhe falar sobre uma imigrante mulher de um país africano que ainda trata mulheres como submissas. O interessante é que, considerando o que o filme faz dessa personagem, não temos pista nenhuma que nos faça evitar em pensar que, no fundo, ela também seria no Ocidente como apenas mais uma vadia.
Haymatloz - Exílio na Turquia 2016-10-31 [tag_movies] Este é um documentário quase televisivo, descritivo, que não tem praticamente nada a falar. Burocrático do começo ao fim, tem por objetivo uma homenagem aos professores expulsos da Alemanha Nazista que lecionaram em Istambul, na Turquia, além de alguns na Suíça. Seus filhos e netos voltam, então, às origens e o que vemos acaba por aí.
A Causa e a Sombra 2016-10-31 [tag_movies] Um filme sobre as pessoas torturadas e presas pela ditadura no Brasil nas décadas de 60/70 que se esquece de avisar ao espectador qual era o grande medo da população e dos militares caso os "revolucionários militantes" chegassem ao poder. Na verdade, é pior, pois se ao menos o filme se mantivesse centrado apenas no aspecto humano seria minimamente interessante, além de servir de alerta sobre a falta de limites do Estado. Mas é claro que ele precisa pintar aquelas pessoas como verdadeiros mártires, algozes e inspiradores de justiça, o que explica parcialmente a motivação dessas pessoas (só queriam ajudar os miseráveis, claro) quando no fundo se tornaram terroristas quando descobriram que não havia concordância nos planos mais gerais de ataque a Brasília.
Umrika 2016-10-28 [tag_movies] Este é um drama bem construído que envolve uma família indiana e as dores da separação e da ilusão entre eles. Às vezes apela para a emoção (principalmente no final), mas em sua maioria é uma trama bem desenvolvida e que merece o título de um indie que não soa indie, pois foge das fórmulas mais comuns e acaba caindo em um pesado sonho indiano pautado no americano. Ou deveria dizer umrikaniano?
O Contador 2016-10-28 [tag_movies] O Contador é um filme que se divide em duas metades. A primeira metade é envolvente e possui uma forma de contar histórias de maneira inteligente, embora óbvia. A segunda metade se abstém em servir como catarse para os fãs de filmes de ação e Ben Affleck.
Marie e os Náufragos 2016-10-28 [tag_movies] Um filme que atravessa o indie usando uma metalinguagem Kaufmaniana, descobrindo seus personagens no percurso, realizando uma trama eficiente que, por mais absurda que seja, mantém sempre o interesse do espectador.
Hee 2016-10-28 [tag_movies] Uma ideia interessante, estruturada de maneira interessante, e executada desleixadamente. Tem a ver com sexo, tem a ver com drama, tem a ver com crime. E isso é motivo de sobra para a diretora Kaori Momoi se achar a fodona e deixar todos nós entediados.
Dolores 2016-10-28 [tag_movies] Este é um filme feito para a televisão, com um orçamento baixo, mas com grandes ideias. Ele repete os passos hitchcockianos e seus mistérios fantasiosos, mas com pouco jeito. Se tratando de um filme que é sobre a cópia perfeita da realidade, este Hitchcock queimou um pouco no forno.
É Apenas o Fim do Mundo 2016-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O cineasta Xavier Dolan é intenso e leva tudo do seu lado pessoal para as telas. Isso já ficou claro em Eu Matei a Minha Mãe e ainda mais claro em Amores Imaginários. Agora, em É Apenas o Fim do Mundo recebemos mais do mesmo, o que no caso se traduz em um filme também de cunho pessoal. E tenso até a morte.
Terra Prometida 2016-10-26 [tag_movies] [tag_mostra] Uma farsa deliciosa dramatizando o apocalipse enxergado por Karl Marx. Mostra os capitalistas inescrupulosos sem valor à vida humana para defender o comunismo que dá valor aos humanos como ferramenta de sacrifício. Não é um filme para levar a sério, mas como qualquer propaganda vermelha que se preze, ela tem que ser dramática; quiçá hilária. Na verdade, é de uma série de filmes do diretor que ridiculariza a propaganda soviética.
Bench Cinema 2016-10-26 [tag_movies] É fácil fazer filmes que homenageiam o Cinema de uma forma ou outra. O cinéfilo e o crítico caem de pé. Porém, difícil é fazer algo com qualidade, que queira dizer algo a mais, e esteja se aproveitando da metalinguagem para isso. E esse felizmente é o caso de Bench Cinema, um filme que observa a realidade do Irã e sua censura e, nos mesmos moldes de Cinema Paradiso (outro filme que explora metalinguagem), constrói uma narrativa doce, mas dramática, sobre personagens que vivem de e para a sétima arte.
5 Mulheres 2016-10-25 [tag_movies] Este supostamente é um thriller, mas se confunde tanto com uma comédia, e é também um drama que vai adocicando demais, tornando o conjunto nenhum bom representante de nenhum gênero. Pelo menos há um entretenimento inteligente acontecendo, o que já torna a experiência menos tortuosa.
Porto 2016-10-25 [tag_movies] Um romance pode terminar em algo bom ou algo ruim, mas ele sempre será um romance. A montagem de Porto também nos mostra que pedaços de informação não são a mesma coisa que a coisa em si, que pertence apenas aos que viveram o momento. Contando a história de um breve romance de suas problemáticas pessoas, o roteiro do diretor estreante Gabe Kleeman atravessa a questão do final feliz problematizando tanto a questão do ponto de vista quanto a causalidade do mundo que nos leva a concluir um sentido para as histórias a partir do seu final. O que acontece, então, quando enxergamos a série de eventos que fazem parte da vida de duas pessoas sob uma outra ordem?
O Silêncio da Noite É Que Tem Sido Testemunha das Minhas Amarguras 2016-10-25 [tag_movies] Esta é uma antologia necessária do sertão nordestino. Há muito que repentistas ficam às margens dos "verdadeiros poetas". Pois bem. Este documentário deve corrigir parte do desconhecimento geral de que a poesia de repente possui apenas rima e métrica. Esses são detalhes que reforçam a mensagem, mas é o espírito que importa. E neste filme há de monte. Começando pelo título, ele próprio um desafio ao repente.
Ascent 2016-10-25 [tag_movies] Aviso: este filme é na verdade um foto-film experimental. Ou seja, ele é constituído de uma série de fotografias, e tem uma narração em off. Alguns filmes na história do Cinema se saíram fabulosamente bem com esse estilo (como A Pista/La Jetée, curta que inspirou o longa de sci-fi Os 12 Macacos, de Terry Giliam).
A Menina Sem Mãos 2016-10-25 [tag_movies] Mais um desenho baseado em conto dos Irmãos Grimm. Na verdade, Jacob e Wilhelm Grimm, além de resgatar um pouco da origem das línguas germânicas e ajudar a fundar o estudo organizado de linguística, eles também coletaram a cultura desses povos, o que significa na prática suas crendices e valores, estruturadas em contos que eram contados de geração em geração. Ao salvar como escrita, eles conseguiram salvar boa parte da História no formato de folclore.
Indiana Jones e o Templo da Perdição 2016-10-23 [tag_movies] A continuação das aventuras de Indiana Jones é tudo aquilo que eu lembrava de quando era criança e muito mais. A trilha sonora de John William conserta o plágio de Star Wars; "Indy" ganha um jeito mais escrachado, bonachão e cínico; Jonathan Ke Quan é o melhor alívio cômico da década; e Steven Spielberg faz em 1984 o que George Miller fez em "Fury Road": um filme de ação quase que completamente sem pausa para respirar. Dado a distância de nossos tempos digitais, o feito de Spielberg (e George Lucas como produtor) se torna ainda maior por comparação.
Tempestade de Areia 2016-10-21 [tag_movies] A filmografia por trás da cultura do Oriente Médio vira e mexe acaba girando em torno dos costumes antigos de uma cultura predominantemente "machista e opressora". Em Tempestade de Areia, isso não é diferente. Contudo, encarando como toda a questão desenvolvida pelo filme consegue ser aplicada a qualquer sociedade e qualquer costume, vemos que muitas das nossas próprias ações, nós, do "mundo civilizado do Ocidente", que acreditamos ser atribuída à nossa liberdade de escolha, são apenas reflexos de uma cultura que já existia antes de nós existirmos. Onde está o seu livre-arbítrio agora?
Tempestade 2016-10-21 [tag_movies] Este é um filme leve, com uma história simples e e fácil de digerir. Há algum simbolismo por trás do enredo, mas a falta de força dessas pessoas em tomar as rédeas de suas vidas é deprimente. É a típica história de "não somos donos do nosso destino" com uma pitada do ataque ao dinheiro. Uma conversa velha reciclada em um filme tão bem feito quanto descartável, já que não tem nada a dizer.
Profundidade Dois 2016-10-21 [tag_movies] Um documentário que é uma peça de museu. Fala sobre um massacre "de guerra" feito em civis perpetrado pelos capangas psicopatas de um presidente. Bom, o que há de novo? 100% dos massacres são assim. Tendo como pano de fundo a guerra da Iugoslávia contra o território de Kosovo e a entrada da OTAN no conflito após acusações de abusos nos direitos humanos, o filme resgata mais abusos de direitos humanos, dessa vez dentro do próprio território controlado pela própria Iugoslávia, às vésperas de sua dissolução com a independência de suas repúblicas formadoras, que durante toda a História nunca resolviam seus conflitos.
O Que Restou da Minha Vida 2016-10-21 [tag_movies] Tratando da morte de uma maneira leve para depois reverenciar a perda das pessoas que amamos, O Que Restou da Minha Vida é um misto de temas que combina comédia, romance e drama em uma sequência de idas e voltas não necessariamente confusas, mas frustrantes.
Aloys 2016-10-21 [tag_movies] [tag_mostra] Aloys é uma viagem fascinante pelo mundo dos efeitos sonoros que criam a realidade em torno dos dois personagens principais. Para esse feito, é necessário uma edição e montagem impecáveis, além de um design de som que prima pela redundância. Redundância essa necessária para que o espectador consiga penetrar no mundo dividido entre todas as pessoas que vivem dentro do mundo interno de cada um de nós.
Greater Things 2016-10-20 [tag_movies] Este é um filme que possui poucos diálogos, o que o torna o mais cinematográfico possível. Isso quer dizer que o que vemos e o que ouvimos consegue passar a mensagem. E muitas vezes a mensagem é formada pelo que não vemos e não ouvimos.
Entre Linhas 2016-10-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Entre Linhas ensaia ser pretensioso, ou de alguma maneira intrincado. Porém, para que isso aconteça, é necessário que seus personagens tenham algo a dizer além de questões existenciais sobre relacionamentos. E mesmo que fôssemos elogiar sua emaranhada montagem, que preza por idas e vindas entre dois namorados muito parecidos da protagonista, isso se torna impossível a partir do momento que percebemos que não se trata de descobrir um motivo para o vai-e-vem temporal, mas de ser diferente pelo simples prazer de ter mais personagens a dizer frases aleatórias sobre a vida.
Depois da Tempestade 2016-10-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Os personagens são tão reais e carismáticos, exatamente como seria se estivéssemos testemunhando uma família japonesa e seus problemas (financeiros e emocionais), que há vários momentos em Depois da Tempestade em que assisti-lo se torna uma experiência naturalista, quase documental. O que "frustra" um pouco esse realismo é apenas a leve dramatização realizada para tornar mais palatável ao grande público, com uma ou outra trilha sonora cômica, e um ou outro comentário que algum personagem solta que é "perspicaz demais pra ser verdade". Mas esses são pecadilhos frente ao resultado final, denso e complexo, pois consegue explorar seus personagens e ainda evocar uma visão um tanto decadente da cultura japonesa (para o bem e para o mal), como o envelhecimento de sua população, a autonomia cada vez maior da mulher e a crise financeira dos mais jovens.
Michelle e Obama 2016-10-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Se Frank e Claire Underwood da série House of Cards seriam o exemplo de "casal perfeito" entre os políticos que anseiam o poder a qualquer preço, a impressão que fica após assistir "Michelle e Obama" é que eles seriam o exato contra-exemplo, pois tanto ela quanto ele irradiam a energia positiva e generosa de quem está honestamente disposto a ajudar o próximo. Isso, é claro, levando em conta que o filme está narrando os primeiros passos do casal em direção a uma união que passará por décadas de vida política, o que poderá mudá-los de forma que se aproximem do casal de "arquitetos do poder" da Netflix.
Os Caçadores da Arca Perdida 2016-10-16 [tag_movies] Este é um filme clássico de aventuras. Ele transforma o personagem James Bond em um arqueólogo e que continua sendo, nos moldes tradicionais, um homem de verdade. Ele mata quando preciso, e as mortes acontecem de verdade -- com sangue e tiros. Indiana Jones está disposto a arriscar a vida pelo que acredita. Ele é durão em um filme que ri dos clichês sérios. Ele contém um tema musical inesquecível e uma trilha sonora que se confunde com Star Wars, outro filme estrelado por Harrison Ford na mesma época (e ambos compostos pelo músico John Williams).
Comercial Friboi - A certeza do churrasco perfeito 2016-10-16 [tag_movies] Em tempos de regravações de westerns como Sete Homens e um Destino, a Friboi aposta no gênero e já parte em seu último comercial, "A certeza do churrasco perfeito", inovando com o conceito já inovador há pelo menos uma década de "câmera lenta com partículas em suspensão" introduzido por Guy Ritchie e filmes como Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes. Aqui o churrasco é visto através daquela trilha sonora afiada, fogos gerados por computação e, claro, close na destreza e precisão do mestre churrasqueiro.
Cegonhas - A História Que Não Te Contaram 2016-10-15 [tag_movies] Não se engane com a simplicidade deste filme (porque ele é bem simples). Seu jogo de cintura rápido, suas gags ligeiras -- metade ruim, metade interessante -- seus conceitos um tanto esquizofrênicos -- uma hora algo é importante, depois é outra, depois volta de novo -- e os diálogos expositivos de tudo que está acontecendo -- principalmente da boca do filho de um casal super-ocupado -- parecem obra de um amador. Parece tanto, mas tanto, que não é possível que ele seja. Há algo escondido nesse roteiro com uma produção de animação decente, com trilha grandiosa e fotografia competente. É um filme que zomba das produções Disney, que insistem em mensagens de amor destacadas da realidade. E mesmo que você diga que os motivos por trás dessa atração é a fofura dos bebês, mesmo retirando-os de campo, fica difícil não gostar do resultado final.
Sete Homens e um Destino (2016) 2016-10-12 [tag_movies] Remake do clássico de Akira Kurosawa em 1960, série televisiva em 1998, e agora uma revisita muito bem-vinda à história da defesa dos fracos e oprimidos por matadores profissionais. Menos pela discussão da questão da honra dos sete homens do título; mais como lente de aumento das mudanças ocorridas nos EUA que o fizeram sair do título de país da liberdade para uma ditadura socialista em questão de décadas.
Os Irmãos Lobo 2016-10-12 [tag_movies] Este documentário conta a história de vários irmãos que não podiam sair de casa durante a infância e alimentam sua visão do mundo através dos filmes. É interessante em alguns momentos, principalmente o seu começo, mas aos poucos ele parte para um estilo "casos de família" que apenas estende sua narrativa para virar um filme.
Caça-Fantasmas (2016) 2016-10-12 [tag_movies] Os caça-fantasmas continua sendo uma ótima ideia em seu remake, protagonizado agora pelas meninas. Elas são espontâneas e fazem funcionar muitas das cenas do roteiro capenga escrito a várias mãos, com diálogos e piadas engraçadinhas. Os efeitos visuais atraem, mas não tanto quanto o conceito. E esse... continua tão novo como se tivesse sido lançado esse ano.
O Quarto dos Esquecidos 2016-10-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Quarto dos Esquecidos pega todo aquele nosso preconceito (no bom sentido) de "filmes de famílias problemáticas que se mudam para casas no campo" (um sub-gênero do terror cada vez mais usado) e transforma em um drama envolvente, ou no mínimo quase envolvente. E assim como o excelente Babadook, ele utiliza metáforas para explorar esse ser fora de controle que vive em cada um de nós.
Terra Estranha 2016-10-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Terra Estranha é um filme corajoso no formato de televisão. Ele é corajoso em entediar o espectador por quase todo o tempo para em seus minutos finais trazer a redenção de tudo aquilo que o filme pretende tratar. Sua coragem, aliás, vai além, pois descarta um final convencional pelo bem do argumento. E tudo isso na Austrália, terra da "aventura fácil", do clichê Hollywoodiano e das histórias de amor selvagem.
Sin City: A Cidade do Pecado 2016-10-09 [tag_movies] Muitos não gostaram do resultado final em Sin City, um longa que emula com perfeição o visual de uma graphic novel. Isso, de certa forma, explica o marasmo do Cinema comercial, onde a mesmice é condecorada, e as criações originais, boas ou ruins, são vistas simplesmente como chatas. Não se engane: quando alguém diz que não gostou de algo diferente, na esmagadora maioria dos casos não é porque ela possui uma visão crítica com argumentos de por que aquilo, em sua visão, é ruim. É simplesmente porque, sabe como é, "eu só queria me divertir um pouco e deixar o cérebro em casa. E agora vocês querem que eu pense?"
A Nona Vida de Louis Drax 2016-10-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Muito cuidado. A Nona Vida de Louis Drax, pela sua premissa, pode se disfarçar facilmente de algo mais bonitinho do que na verdade é. Conta a história de uma criança que vivia sofrendo acidentes trágicos durante toda a infância até ficar em coma no seu nono aniversário. Crianças em coma geralmente remetem a dramas onde os pais estão sempre presentes e a fé de todos colabora para o triunfo de sua recuperação. Aqui não há nada mais distante que isso.
Sete Homens E um Destino 2016-10-03 [tag_movies] Um filme do velho oeste que é um remake do clássico de Akira Kurosawa, Os Sete Samurais, que acabou virando também meio um clássico. Sua estrutura é poderosa, mexe com heróis incidentais que resolvem salvar uma vila de camponeses das garras do Estado... quer dizer, de uma gangue de bandidos que rouba parte da produção de alimentos para eles próprios sobreviverem. É uma história que mexe com o teatral, mas que mantém sua tensão como todo bom e velho faroeste.
Refúgio 2016-09-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Refúgio é uma comédia de situação que brinca um pouco com essa sensação da meia-idade (defina você esse período da sua vida) em explorar outros horizontes, levar a cabo os sonhos da infância, reviver, enfim, os bons momentos que estão em nossas memórias. Porém, ao mesmo tempo que temos esse desejo, estamos ancorados na vida real, sujeitos às complicações da vida moderna.
Caprice: Amor à Francesa 2016-09-30 [tag_movies] Uma comédia do Woody Allen, se Woody Allen fosse francês e não tivesse crises depressivas expostas em seus filmes. Aqui o lance é mais romântico, mas com conteúdo e inteligência. O filme trabalha a questão dos diversos tipos de amor, algo muito em voga hoje em dia, em que o conceito de família é tão líquido quanto os relacionamentos amorosos.
Romance à Francesa 2016-09-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Romance à Francesa é como se alguém pegasse um roteiro de Woody Allen (dos últimos anos, pelo menos), extraísse todo o pessimismo e trocasse por romantismo. Isso em uma época que, assim como A Comunidade, lutamos por entender, conviver e experimentar formas de amor que fujam do convencional.
Demônio de Neon 2016-09-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A única esfinge presente na mitologia grega é um demônio e se assemelha a um leão alado com cabeça de mulher. Presente na peça Édipo Rei, Ela olha onipotente para os mortais que desejavam passar e desfere seu famoso enigma. Para os que não o decifram, ela os devora. O enigma tem relação com as diferentes fases na idade do homem, mas para acertar você precisa descobrir que a criatura disforme, que muda de patas durante o dia, é o próprio homem. Não por acaso, Demônio de Neon em sua primeira cena, ou melhor dizendo, em seu primeiríssimo quadro, mostra uma jovem de beleza estonteante deitada em um divã ao som de uma música estilo dance psicodélico, empolgante e ao mesmo tempo grandioso, revelando todos os passos de como este filme deve ser desvendado. A moça está morta, pois escorre sangue de seu braço até o chão de vidro com um tom rubi. Apesar de trágica, a cena permanece belíssima enquanto a câmera, nossos olhos, se afastam, como em fascinação. E o novo filme "de grife" do diretor Nicolas Winding Refn (Drive) explora justamente essa fascinação que temos, tanto do belo quanto do horrível. Muitas vezes ao mesmo tempo.
A Passageira 2016-09-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Passageira pode ser descrito como um melodrama que se aproveita de sua notável qualidade narrativa e técnica para dar ares de ser algo mais artístico. A mesma razão pode ser dada ao dizer que o herói do filme realmente fez um ato bondoso e por isso, independente de seu passado, é digno de aplausos.
Ring: O Chamado 2016-09-15 [tag_movies] Essa é a versão japonesa, que estreou dois anos antes do remake americano. Diferente de toda a pomposidade de sua cópia, e os efeitos sonoros enlatados de terrores hollywoodianos, este tem a rapidez de um thriller e a semi-profundidade de um drama. Possui um ritmo visual econômico e ágil, e uma conclusão factoide, o que o torna um exemplo de sua própria lenda.
O Silêncio do Céu 2016-09-13 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Silêncio do Céu é mais uma incursão do diretor Marco Dutra ("Trabalhar Cansa") em um filme que flerta entre o drama e o terror. Porém, nesse caso não há o apelo ao sobrenatural, mas a uma substância social que permeia cada um de nós: o medo.
Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2016-09-11 [tag_movies] O estúdio responsável pelo Meu Malvado Favorito e Os Minions agora vem reciclar sua biblioteca de criaturas e vai explorar justamente mas uma coisa que humanos acham uma fofura: animais domesticados.
Os 10 melhores filmes dos anos 90... 1890! 2016-09-11 [tag_movies] [tag_lists] Esta é uma ótima seleção feita pelo saite A.V. Club, que contém para variar vários trabalhos do genial Georges Méliès, além também dos trabalhos mais técnicos de Thomas Edison. É preciso lembrar que a sétima arte estava apenas engatinhando.
O Destino de Miguel 2016-09-11 [tag_movies] Graças às leis de propriedade intelectual não temos muitas produções desse tipo, mas felizmente temos algumas. E essa, produzida de forma profissional por grandes nomes da dramaturgia brasileira, realiza um curta-metragem mais que necessário como extra de DVD do filme Shakespeare Apaixonado, aquele hollywoodiano que ganhou Oscar porque... porque... bom, porque não é dublado como O Destino de Miguel.
Boneco do Mal 2016-09-11 [tag_movies] Um terror que entende a problemática do medo do limite entre o real e a fantasia, Boneco do Mal busca em seu formato aproximar o espectador da loucura que o cerca, para apenas depois subverter essa ordem de volta para o real. Um trabalho digno de nota em comparação com tantos filmes do gênero que se passa em uma casa isolada com um passado macabro.
Versos de Um Crime 2016-09-10 [tag_movies] Depois do ótimo Na Estrada (Walter Salles, 2012), o requisitado personagem da vida real Allen Ginsberg, o poeta americano da geração beat dos anos 50, é encarnado por Daniel Radcliffe (da série Harry Potter), e tem ao seu lado o igualmente ótimo Dane DeHaan (Poder Sem Limites, O Lugar Onde Tudo Termina) e um Michael C. Hall (da série Dexter) curioso, mas um tanto ausente. A história é retratada como um drama novelístico e televisivo, com impecável direção de arte, mas uma narrativa burocrática demais para funcionar com poetas que estavam revolucionando o mundo da literatura.
Jovens, Loucos e Rebeldes 2016-09-09 [tag_movies] Este é o filme de uma geração de Richard Linklater (Trilogia do Antes, Boyhood), um de seus primeiros, de 1993. Ele conta com um elenco de desconhecidos, onde alguns deverão se tornar conhecidos. Ele conta uma história simples, que evoca o naturalismo, mas que contém tensão o suficiente para entreter. E ele contém o mais importante: a empatia do público que sabe como é ser jovem, como é experimentar coisas novas e sabe como é estar naquele momento mágico, vivenciando tudo isso, tendo toda a vida pela frente.
Jovens, Loucos e Mais Rebeldes 2016-09-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Jovens, Loucos e Mais Rebeldes é a mais nova experimentação de Richard Linklater (Boyhood), que entra a fundo em uma análise sobre uma geração e seus estilos, ou suas tribos, e que semelhante a seus filmes anteriores, está mais interessado na análise em si do que criar qualquer história.
Grande Coisa 2016-09-08 [tag_movies] Lembra aquelas comédias meio-thriller, meio-policial e meio-pastelão(?!?). Pois é, em "Grande Coisa", isso foi pasteurizado, talvez "reimaginado", e se tornou uma trama pseudo-complexa sobre uma série de acontecimentos inesperados recheados de mentiras deslavadas e reviravoltas impossíveis, a ponto de duvidarmos se tudo aquilo poderia fazer sentido em um filme menos... retardado.
Star Trek: Sem Fronteiras 2016-09-07 [tag_movies] O reboot megalomaníaco da série de filmes inspirada pela série televisiva nerd dos anos 60 está com muita bala na agulha para poder gastar e pouca vontade de arriscar. Isso quer dizer que o novo filme com Capitão Kirk e Spock tem basicamente o mesmo enredo do filme anterior (Além da Escuridão) tirando a emoção.
O Traidor 2016-09-04 [tag_movies] Uma narradora que é uma velha e que faz graça com a desgraça de uma nação. Belas mulheres asiáticas que são estupradas por um imperador maluco, auxiliado por dois caçadores de beleza, pai e filho, que não confiam um no outro. Uma putaria e violência que começam desenfreadas, mas aos poucos caem no clichê moralista não sei bem por quê. Uma história mais ou menos histórica (Yeonsangun of Joseon, o décimo-rei da Coreia) que falha em uma narrativa sem entender a que veio.
Herança de Sangue 2016-09-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mel Gibson não apenas é a escolha perfeita para seu papel paternal em Herança de Sangue: a sua persona dentro e fora das telas é o mecanismo-chave que faz tudo funcionar no longa de Jean-François Richet. A sua rebelde filha se assusta quando vê seu pai, um sujeito com traços agressivos, sem a barba que escondia no início do filme seu rosto da época dos escândalos de violência doméstica que fez parte. Há uma cena na estrada com motos e um "acidente" que lembra muito a série de filmes Mad Max. Há até um antigo amigo do personagem de Gibson que negocia artefatos nazistas (Gibson, é interessante lembrar, ficou conhecido após A Paixão de Cristo como um cineasta com sentimentos anti-semitas). Simplesmente não há como não enxergar que o roteiro escrito por Peter Craig baseado em seu romance homônimo não tivesse Gibson como parte de sua inspiração (ou que pelo menos a adaptação apostasse nisso). O filme ainda pega todas as oportunidades do roteiro para de certa forma redimir Gibson por ser (ou ter sido) um babaca na vida real. Ele até é um ex-condenado em condicional, querendo dizer que ele não pode pegar em armas e ferir pessoas na sequência mais divertida do filme, onde ele vai enumerando seus delitos.
Eungyo - A Musa 2016-09-04 [tag_movies] Uma relação entre uma jovem de 17 anos e um velho escritor aclamado de 70 anos é o tema deste drama que começa lúdico, se desenvolve com uma temática ambiciosa com uma crítica de nossa geração, e termina com um inesperado thriller. Ele é longo demais quando na verdade está apenas inacabado.
O Concurso 2016-08-28 [tag_movies] Este é mais um dos filmes bobos, praticamente sem graça e datados da Globo Filmes. O Concurso continua fazendo piadas no melhor/pior estilo A Praça é Nossa ou Zorra Total. Pior: sequer tem vergonha de usar um fiapo de história que apenas serve para juntar situações entre humoristas se fazendo de atores com personagens tipicamente rasos.
Angry Birds: O Filme 2016-08-21 [tag_movies] Filmes baseados em jogos não costumam gerar resultados positivos. Um jogo para celulares, então, teria probabilidades maiores ainda de fracassar como Cinema. Porém, eis aqui um filme que aproveita cada oportunidade de sua história para evocar o universo simples de Angry Birds. Ele constrói personagens e seu mundinho baseados nos elementos do jogo, mas está longe de ser apenas isso. É um filme sobre como os sentimentos ditos como negativos -- como a raiva -- podem ser positivos em alguns momentos da vida.
Sharknado 2: A Segunda Onda 2016-08-20 [tag_movies] Há uma coisa de se orgulhar da série Sharknado: ela não tem medo de passar vergonha. Os personagens ruins falando diálogos escritos por crianças de seis anos em situações absurdamente toscas existem nesse universo por apenas um motivo: inserir no meio deles os tubarões voadores criados por uma computação gráfica que tornou o primeiro Sharknado "famoso", tão famoso que gerou uma série de filmes. Porém, diferente da pretensiosa "saga" Crepúsculo, o objetivo da série é bem mais claro e honesto: "fale mal, fale péssimo, mas fale de mim".
Conexão Escobar 2016-08-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Conexão Escobar volta a trazer Bryan Cranston em um papel memorável, mas mais do que isso, esse é um filme construído totalmente em cima de expectativas. Ele vai subindo aos poucos no alto escalão da máfia de cocaína e assim como O Poderoso Chefão e Scarface ele possui seu universo próprio. Porém, este também é um filme pautado em cima da biografia de Robert Mazur, ex-agente federal de combate ao tráfico de drogas, e por isso merece ainda mais crédito a criação dessa rede tensa e complexa que vive à mercê da lei.
Loucas de Alegria 2016-08-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Loucas de Alegria, apesar do título e das protagonistas com problemas psicológicos, é um retrato realista e encantador sobre amizade incondicional, mesmo que sua amiga tenha impulsos suicidas ou tenha cara de pau de aplicar golpes por onde quer que passe. Em seu momento mais lúdico ele homenageia "Thelma & Louise", o clássico de Ridley Scott, o que, naquela altura da campeonato, é uma das licenças poéticas mais bem-vindas e muito apropriada.
Hardcore: Missão Extrema 2016-08-16 [tag_movies] Este não é um vídeogame, mas um filme que utiliza completamente a estética dos jogos de tiro em primeira pessoa. Ele tem uma narrativa coesa, e ainda que não tão bem articulada, qual filme de ação você conhece que consegue ser tão realista a ponto de enxergarmos toda a ação do ponto de vista do mocinho? Pior: que filme de ação hoje em dia consegue te entregar todo o pacote 18+, com direito a sangue, esquartejamento, esmagamento, esfaqueamento e outros "mentos" por aí, e não aquelas brincadeiras de criança da Marvel?
O Funcionário do Mês 2016-08-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma comédia de absurdos nunca será tão absurda quanto uma comédia italiana. E "Funcionário do Mês" é um exemplo clássico: é escrachado do começo ao fim, se valendo não só dessa fama italiana do funcionalismo público, do "jeitinho italiano" (ah, essa herança...), mas também do comodismo e do estereótipo da família (italiana, claro). Na verdade, é melhor ainda, pois ao criticar o mundo "incivilizado" que o italiano médio vive, o filme também escracha o lado "civilizado", escancarando o diferente, o divergente, a multicultura. Sempre pelo exagero, claro! Eu comentei que essa é uma comédia italiana? Capisce?
Gênios do Crime 2016-08-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Gênios do Crime não é o melhor momento de ninguém do seu elenco. Porém, também não é o pior. É apenas aquela sensação de que já vimos isso antes, e embora não exatamente daquela forma, não chega a ser tão diferente de qualquer comédia de situação. E, como eles mesmos no filme admitem, ainda é um filme de roubo a banco. Sim. Mais um filme de roubo a banco.
Esquadrão Suicida 2016-08-12 [tag_movies] As músicas deste filme faz com que o que ouvimos se torne infinitamente melhor do que o que vemos (e por "ver" eu quero dizer não só visualmente, mas as situações e os diálogos). Como prêmio de compensação, torna o pacote completo um pouquinho melhor.
Brazil: O Filme 2016-08-09 [tag_movies] Terry Gilliam nos apresenta esse futuro distópico onde "Aquarela do Brasil", de Ary Barroso, é o tema musical perfeito para esse clima fabuloso, que transforma um drama grandioso em uma comédia séria, que trata de governos totalitários e o seu maior perigo: a enxurrada de papéis de uma burocracia sem fim, que pode engolir pessoas vivas. Nós sabemos vagamente que toda a ineficiência do governo acaba matando indiretamente milhares de pessoas todos os dias pelos erros de alocação de recursos. Porém, em "Brazil", basta um erro de tipografia e sua vida foi extinta, literalmente. Ainda bem que erros estatais nunca acontecem. Não é mesmo?
Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos 2016-08-08 [tag_movies] Warcraft consegue manter o tema de estratégia de guerra do jogo viva no filme; de quebra, exibe um dos melhores efeitos visuais do ano. Não aquele que impressiona por impressionar, mas o que está a serviço da narrativa. E com uma história para contar, ainda consegue estar à altura dos melhores trabalhos da produtora desse e outros games. A Blizzard, pelo jeito, não se cansa de impressionar.
Batman: A Piada Mortal 2016-08-07 [tag_movies] A relação entre Coringa e Batman sempre foi um ponto alto do universo do herói, como vimos em Dark Knight (Christopher Nolan, 2008). Em "A Piada Mortal", uma graphic novel específica de 1988, roteirizada por Alan Moore e ilustrada por Brian Bolland, essa relação já havia sido explorada de uma maneira bem peculiar.
O Jardim das Palavras 2016-08-06 [tag_movies] Makoto Shinkai tem apuro visual. Adentrando em uma megalópole para narrar este conto intimista entre uma professora e um aluno, ele consegue encontrar os quadros perfeitos para animar e dar a sensação, através do som, de estarmos de fato experimentando um dia-a-dia naquela cidade movimentada que contém em seus dias de chuva um refúgio secreto entre duas pessoas.
Viagem Para Agartha 2016-08-05 [tag_movies] Makoto Shinkai -- diretor/roteirista de inúmeros curtas (alguns na Netflix brasileira) -- é chamado constantemente de "O Novo Miyazaki", em referência ao animador e fundador dos estúdios Ghibli. Curiosamente o próprio Miyazaki é chamado de "Walt Disney do Japão". Mais curioso ainda é que Miyazaki, enquanto idealizador, se preocupa muito com a mãe-natureza em seus filmes, que é quase um personagem à parte (seja ela natural, como em Ponyo, ou sobrenatural, como em A Viagem de Chihiro). Já em Viagem Para Agartha, um filme sobre um mundo exótico dentro da Terra, Shinkai está muito mais preocupado com o interior dos seres humanos que retrata, já que seu filme se torna um eterno questionamento sobre a nossa dor -- muitas vezes eterna -- que sentimos quando perdemos alguém querido.
Super 2016-08-05 [tag_movies] Sinto muito, Marvel. Sorry, DC. Um dos melhores filmes sobre heróis dos últimos anos é Super. Não que ele tenha efeitos visuais de última geração. Nem que ele tenha um personagem carismático que faz piadinhas escolhidas a dedo pelos produtores (que não querem correr o risco de "subir a censura"). Também não é porque ele entope o roteiro de personagens mascarados, cada um com sua história de origem, rivalizando quem consegue maior tempo de tela. O filme não possui nada disso. "Super" consegue se desvencilhar de todos esses clichês e se sair ainda melhor que o ótimo e controverso Deadpool, justamente por levar o "controverso" às últimas consequências (e não ficar com medo do que o público irá pensar). O filme dirigido e escrito por James Gunn (Para Maiores, Guardiões da Galáxia) desconstrói o sub-gênero e ainda consegue sair por cima dos destroços. Ele descaradamente vai na fonte mística que deu origem à mitologia moderna e esfrega na nossa cara que não precisa muito para ser um herói. Basta lutar contra o mal. E quem é o mal? É aí que o filme surpreende ainda mais.
A Comunidade 2016-08-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Comunidade é um filme que consegue ser doce em sua abordagem de paz e amor, mas ao mesmo tempo consegue desenvolver um tema mais maduro. É fascinante acompanhar a vida daquelas pessoas formando um mosaico de personalidades que cooperam entre si para o bem comum. Mais fascinante ainda é perceber como o filme avança seu tema sem ter medo de arriscar tudo que havia conquistado uma hora atrás.
Ave, César! 2016-08-01 [tag_movies] O próprio ato de se fazer filmes é um filme em si. Os irmãos Coen (Bravura Indômita, Fargo, O Grande Lebowski) elencam um alto escalão para fazer parte de uma série de desventuras em várias produções hollywoodianas. Com diferentes gêneros, atores, diretores, roteiristas e figurantes, o filme nos convida a repensar a própria vida sob a lógica do faz-de-conta que tem encantado gerações de famílias. Até, é claro, o surgimento da TV.
O Bom Gigante Amigo 2016-07-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Bom Gigante Amigo é um filme de criança baseado em um livro para crianças. Produzido pela Disney e dirigido por Steven Spielberg, deveria ser o ápice da pureza e inocência, mas traz uma forte carga política em sua mensagem, acidental ou não. Pode ser impressão de uma história fraca e sem muito sentido, mas só por sugerir uma relação entre sua lúdica história e a história da Europa contemporânea é digno de nota.
Love 2016-07-31 [tag_movies] O último filme do argentino Gaspar Noé (Irreversível, Viagem Alucinante) tem um tom autobiográfico demais para ficarmos confortáveis com as diversas introspecções sexuais às quais os personagens se entregam. Porém, o mais perturbador está longe de ser o sexo: mas o seu resultado. Preso em uma casa com a mãe de seu filho indesejado, o protagonista agoniza lentamente enquanto revive os momentos com sua verdadeira amada. Com certeza os "pró-vida" não estão dispostos a dialogar a respeito não dos que nunca nasceram, mas os que nasceram e agora são reféns eternos de um orgasmo inesperado.
Julieta 2016-07-31 [tag_movies] Como sempre, sabemos desde o começo que este é um filme de Pedro Almodóvar, no estilo melodramático dele (e das cores do figurino, da direção de arte de muito bom gosto, etc). A trama mais uma vez envolve o passado misterioso de uma mulher -- a Julieta do título -- e mais uma vez as mulheres são as personagens fortes. E, para não deixar em branco, há uma tragédia grega usada como pano de fundo. Almodóvar nunca muda seus trejeitos, mas sua inventividade reciclada não gera os melhores frutos.
Brooklyn 2016-07-31 [tag_movies] Aroma de série de TV. Acontecimentos espaçados em episódios, convenientemente movendo a história. Apesar disso, este é um filme que consegue dialogar o tema da imigração com uma sutileza ímpar ao lidar com o arco narrativo de sua heroína de maneira sóbria.
Anomalisa 2016-07-31 [tag_movies] Este é uma animação que não se anima. O movimento lento de seus personagens e o comportamento robótico de cada situação -- além do próprio maxilar das pessoas denotar isso -- leva a crer que há algo de errado naquele mundo, mas ao mesmo tempo, por se parecer tanto com o nosso mundo, se torna uma comparação estranhamente familiar.
Os Oito Odiados 2016-07-29 [tag_movies] Se há um motivo para a existência de Os Oitos Odiados é dar o mais que merecido Oscar para o compositor Ennio Morricone. No entanto, esse prêmio negado ao músico de trilhas icônicas como Os Intocáveis, Era Uma Vez na América e Cinema Paradiso irá agora figurar como o mesmo Oscar negado a Martin Scorsese em toda sua carreira até Os Infiltrados: longe de ser o melhor trabalho; apenas um prêmio de consolação.
O Homem Irracional 2016-07-29 [tag_movies] O ritmo atual de Woody Allen em escrever e dirigir um filme por ano simplifica seus trabalhos, mas exatamente por isso permite-nos enxergar de maneira mais específica os assuntos que ele sempre deseja tratar. E no caso de O Homem Irracional, onde o protagonista é um professor de filosofia, o que tinha tudo para ser um tratado mais espesso e complexo sobre a natureza humana se transforma em um exercício leve e simples de entender.
Intocáveis 2016-07-28 [tag_movies] Uma das falas mais emocionantes do novo longa de Olivier Nakache e Eric Toledano é quando Philippe (François Cluzet) -- um tetraplégico ricaço que contratou recentemente Driss (Omar Sy), um rapaz pobre e sem experiência como seu enfermeiro -- é questionado por seu amigo se não acharia perigoso estar sempre ao lado de uma pessoa que notadamente não demonstra qualquer compaixão pelo ser humano. Contrariando nossas expectativas, Philippe confessa que é exatamente isso que ele precisa no momento: de alguém que não tenha compaixão de si e de sua condição de dependente da ajuda dos outros para uma vida toda.
Fome 2016-07-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Fome é um filme lento e arrastado, com seu lado amadorístico, com uma direção/edição que se apaixona pela forma e não sabe a hora de cortar. Com a falta de ritmo em vários momentos, e um contraste curioso entre ficção e realidade, pode-se enxergar com clareza que este não é um trabalho para qualquer um, por exigir paciência e determinação em decifrá-lo. Ao mesmo tempo, ele permite diferentes interpretações, das mais simples às mais complexas; tudo depende de como se enxerga os objetivos de algumas decisões narrativas e estéticas da história.
Dois Caras Legais 2016-07-28 [tag_movies] Shane Black (Beijos e Tiros, Homem de Ferro 3) costuma usar com eficiência o humor negro, além de brincar com situações bizarras entre seus personagens. Em Dois Caras Legais, essa situação fica ainda mais bizarra pela caracterização tão peculiar dos anos 70. São anos 70 de brincadeira, da geração leite-com-pera. Russell Crowe e Ryan Gosling são ótimos na química, mas não precisava colocar bigode, óculos escuros e uma conspiração capitalista, OK?
Colegas 2016-07-28 [tag_movies] Vocês percebem o potencial dramático e narrativo de um filme que usa atores com Síndrome de Down para interpretar personagens com Síndrome de Down? Percebem? Porque talvez os idealizadores de Colegas não tenham tido essa mesma visão. Aliás, o lado comercial da empreitada pode ser a principal responsável por um amontoado de caos envolvido em uma história menos que clichê: simplesmente sem sentido.
Amor a Toda Prova 2016-07-28 [tag_movies] As comédias românticas das últimas duas décadas criaram aos poucos um amontoado de clichês. Agora, imagine um filme que tenta enfiar vários desses clichês de uma só vez. Um filme onde a professora gostosa é Marisa Tomei, onde mulheres em crise da meia-idade assistem Crepúsculo (mesmo sabendo quão ruim isso é), onde um triângulo amoroso é criado entre a babá, a criança e seu pai. Onde até um genro-surpresa pode aparecer para a festa. Se, em torno de tudo isso, ainda houver dúvidas se este é um filme que comemora o lugar-comum, espere começar a chover depois de um desentendimento do casal principal. Nesse momento, até o personagem olha para o céu e exclama: "isso é tão clichê!".
Homem na Parede 2016-07-22 [tag_movies] O filme é quase um conto narrado em diversas e longas sequência que mostram os acontecimentos em um apartamento enquanto uma esposa aguarda ansiosa pela volta do marido desaparecido. O filme inteiro se passa no apartamento, e os únicos cortes são justamente a passagem do tempo.
A Viagem de Meu Pai 2016-07-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Viagem de Meu Pai começa como um filme leve sobre as vicissitudes de envelhecer, mas aos poucos se transforma em um drama ambicioso em sua estrutura, pois transforma espectadores passivos em participantes da inevitável experiência do esquecimento de nossas próprias vidas.
O Rei da Comédia 2016-07-20 [tag_movies] Martin Scorsese apresenta uma comédia de humor negro estrelando Robert de Niro e Jerry Lewis, se bem que o humor não é tão negro assim. Ele brinca com o absurdo do show business e seus candidatos à fama apresentando Rupert Pupkin (de Niro), um aspirante a comediante que aos 34 anos ainda vive com a mãe (Catherine Scorsese, mãe do diretor) e que nunca trabalhou um minuto sequer em sua carreira. No entanto, coleciona autógrafos de comediantes famosos (de acordo com ele, Marylin Monroe não era boa atriz, mas tinha jeito para a comédia) e persegue o astro do humor televisivo Jerry Langford (Lewis), além de ter um palco em casa onde ensaia o seu grande show de televisão, assim que conseguir um.
Se Meu Apartamento Falasse 2016-07-19 [tag_movies] Jack Lemmon consegue a proeza de fazer dois personagens absolutamente distintos em duas comédias de Billy Wilder um ano seguido do outro. A primeira, "Quanto Mais Quente Melhor", Lemmon faz com Tony Curtis dois foragidos da polícia que se vestem de mulher e participam de uma banda que contém ninguém menos que Marylin Monroe. Já em "Se Meu Apartamento Falasse", Lemmon mora em um apartamento que serve de pulada de muro para seus "amigos" no escritório, incluindo um deles que tenta levar uma loira parecida com Marylin Monroe. O detalhe é que a única semelhança é que ela é loira.
Refém da Paixão 2016-07-18 [tag_movies] Kate Winslet e Josh Brolin são atores tão competentes que "Refém da Paixão" sai quase ileso de seu formato drama enlatado com situações previsíveis para tornar tudo um pouco mais tenso. Até Gattlin Griffith, que faz o jovem Henry, e que quando adulto é narrado por Tobey Maguire, consegue um desempenho interessante, e talvez tenha dado a sorte de pegar o personagem mais ou menos acompanhável. No entanto, a mãe amargurada Adele (Winslet) e o bom homem preso injustamente Frank (Brolin) são funções ingratas da dupla de atores veteranos, pois uma vez estabelecidos os estereótipos, eles nunca mudam.
Procurando Dory 2016-07-18 [tag_movies] Mas é claro que este é um caça-níqueis. E é claro que tenta emocionar, ser fofinho e engraçado. A única coisa que Procurando Dory não tenta é ultrapassar o seu original, Procurando Nemo. Na verdade, ele se empenha tanto em se tornar um filme divertido para as férias que se perde em sua própria pequenez. Um filme praticamente para TV, onde entram junto nesta lista não-gloriosa da Pixar: Carros, Carros 2, Aviões, Carros 3 (já fizeram?), Operação Big Hero, Vida de Inseto.
A Ponte do Rio Kwai 2016-07-18 [tag_movies] É um daqueles trabalhos épicos dos anos 50 com a trilha sonora pomposa (Malcolm Arnold), cerimoniosa, em torno de um grande feito orquestrado por um grande homem. O coronel Nicholson (Alec Guinness) tem seu batalhão prisioneiro dos japoneses na Segunda Guerra em uma floresta tão densa e tão isolada do mundo que o Coronel Saito (Sessue Hayakawa) dispensa controle de fugitivos. A guerra continua e eles precisam construir uma ponte naquele fim de mundo em um prazo curto. Todos os países da língua inglesa se unem e sabotam os planos orientais. Há ao mesmo tempo uma disputa de ego, discursos sobre honra e princípios e uma alegoria muito clara sobre o que é a guerra.
O Convite 2016-07-16 [tag_movies] Esse filme de 2015 não estreou nos cinemas do Brasil, mas graças à Netflix está disponível para espectadores caseiros. Se trata de um thriller travestido de drama, com todos os atores desconhecidos, algumas técnicas batidas e um certo gosto de estranheza que acompanha a tela pela maioria do tempo.
De Longe Te Observo 2016-07-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] De Longe Te Observo é um trabalho intimista que subverte a estrutura dos elementos que formam esse thriller/drama e com isso inverte nossa percepção sobre o que realmente está acontecendo. Ele não consegue nos despistar o suficiente, mas o efeito funciona. Dessa forma, previsível ou não, aqui temos uma história que mexe com conceitos como trauma, apego, dinheiro e vingança.
Mais Forte que o Mundo: A História de José Aldo 2016-07-14 [tag_movies] Este é um filme que se apaixona por várias coisas ao mesmo tempo. Em algumas delas há sempre o risco de ter ido longe demais. Em outras é o praticamente essencial para a história que está sendo contada.
Independence Day: O Ressurgimento 2016-07-14 [tag_movies] Mais um remake que uma continuação. Infestado de momentos, diálogos e situações idênticas ao original, "Independency Day: Resurgence" se rende à fórmula que o tornou uma das farofas mais divertidas e rentáveis da década de 90.
A Conexão Francesa 2016-07-08 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Conexão Francesa é um filme de máfia, mas passa longe dos estilos de Martin Scorsese (Os Bons Companheiros, Cassino) e da trilogia O Poderoso Chefão. Não chega nenhum momento a ser divertido. Mesmo nos momentos de humor fica difícil de rir. Ao mesmo tempo, não se dá ao trabalho de explicar a hierarquia das gangues, nem explora muito o relacionamento entre seus membros. É um filme tenso, mas ao mesmo tempo prático. No começo vemos que ele se inspira "levemente" em eventos reais, o que se torna um eufemismo para um roteiro carregadíssimo, que se arrasta através dos acontecimentos em uma espiral constante de morte, violência e dor.
Homem-Aranha 2 2016-07-07 [tag_movies] Doze anos e toneladas de super-heróis depois, Homem-Aranha 2 continua sendo um dos melhores filmes do sub-gênero já feito, digno de ocupar o pódio junto de pequenas obras-primas como "Superman: O Filme" e "Dark Knight".
Amor e Amizade 2016-07-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Sempre há um filme de época, assim como sempre há um romance de Jane Austen sobrando para filmar. Por ser algo fruto de suas experiências na nobreza britânica, onde famílias donas de títulos de nobreza -- e, portanto, terras para explorar -- viviam e sobreviviam no campo, em condições muito melhores do que os camponeses recém-chegados na cidade. Para as mulheres, estar nesse meio significa conseguir um bom partido para a sustentar. Essa é a teoria. Além disso há a questão pragmática em escolher um parceiro: boa aparência, boa companhia e conversas inteligentes. E o mais divertido em Amor e Amizade, e o que o destaca dos demais filmes do gênero, é observar como a palavra "inteligente" pode ser relativizada facilmente entre aquelas pessoas. Tudo depende da companhia que estiver ouvindo.
Um Dia Perfeito 2016-07-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Esse é um filme que pode irritá-lo pela quantidade indiscriminada de músicas animadas (e rock pesado) floreando um drama bem-humorado e mais intenso do que na verdade é. No entanto, ignore isso e terá um ótimo filme que usa o humor para aproximar as pessoas de um drama que existe apenas em países longínquos que vivem em guerra, mas que, se olharmos mais de perto, acharemos algo estranhamente familiar nessas pessoas: elas são tão humanas quanto qualquer um de nós.
Para Maiores 2016-07-03 [tag_movies] Um projeto que envolve diferentes diretores, roteiristas e atores em torno da comédia "nonsense" que tem algo a acrescentar (ou não) ao humor. O filme vem embalado em uma história central que envolve três jovens em uma busca na internet por um filme proibido que se assistido pode causar um cataclisma mundial -- e que na verdade é uma pegadinha de Primeiro de Abril. Esse é o pano de fundo perfeito para jogar na tela vários curtas com temas bizarros que se aproveitam ou da comédia do absurdo ou, em alguns casos, de um caso de amor entre o surreal e o psicótico. De qualquer forma, o resultado de todas as experiências é frenético, empolgado e que fará pensar, nem que seja por 5 segundos.
Zootopia 2016-07-02 [tag_movies] Direita x Esquerda? Opressores x Oprimidos? Predadores x Presas? A imbecilidade dos liberais americanos apenas compete com sua genialidade nesse novo filme da Disney, que explora um tema político em um filme para crianças que possui 2 ou 3 piadas bem pontuais, mas que no fundo é muito mais para adolescentes e com conteúdo adulto.
Magia ao Luar 2016-06-30 [tag_movies] Woody Allen é um contador de histórias mediano, pois ele consegue utilizar (ou manipular) os personagens dos seus filmes (que dirige e escreve) ao seu bel prazer. Seu objetivo não é criar uma trama muito complexa, mas apenas discutir os temas recorrentes de sua cinegrafia mais recente. Dito isto, o que pode talvez elucidar porque há muitas pessoas que não gostam dos seus filmes, por outro lado essa ambição de sempre explorar ao máximo as premissas de seu raciocínio sobre questões além-vida (e a própria vida) são fascinantes per se, e na maioria das vezes não precisaria mais trama do que aparece em seus filmes para gerar uma boa discussão. Seus diálogos, pode-se dizer, são um monólogo constante sobre filosofia. Só isso já torna não apenas seus trabalhos altamente "assistíveis", mas, em geral, muito acima da média de Hollywood (que busca justamente o oposto: quanto menos o espectador precisar pensar, melhor).
X-Men: Apocalipse 2016-06-27 [tag_movies] O clássico problema da ótima direção não salvar um roteiro ruim. E, neste caso, o roteiro consegue construir a história mais fraca desde que "X-Men: O Filme" (do mesmo Bryan Singer, em 2000) deu à luz à série.
Palavrões 2016-06-26 [tag_movies] Tão diferente que perde o foco. Porém, é um "indie" no conceito básico dessa nova categorização: muitas das coisas que vemos em Palavrões dificilmente estaria em uma produção hollywoodiana. Mas isso é bom? Em certos momentos, sim. Como a divertida relação entre o "gênio" Guy Trilby e uma criança indiana que se torna (à marra) seu amigo.
Como Eu Era Antes de Você 2016-06-26 [tag_movies] Bonitinho, britânico, meh. Emilia Clarke com certeza já esteve melhor. Uma das protagonistas da série Game of Thrones e a Sarah Connor do último Exterminador do Futuro, o uso sintomático de suas sobrancelhas fornece simpatia nessa comédia romântica que lida com um interesse amoroso tetraplégico.
A Bruxa 2016-06-24 [tag_movies] Este terror faz jus a produções clássicas como O Exorcista (Friedkin, 1973), inovadoras como A Bluxa de Blair (Myrick, Sánchez, 1999) e instigantes como A Vila (Shyamalan, 2004), sem apelar inteiramente para nenhum desses três formatos. Conta uma lenda/conto antigo inglês e leva ao pé da letra muitas passagens, embora em todas elas haja a tal licença poética e o ponto de vista dos seus personagens, permitindo um verdadeiro jogo de interpretação para os que estiverem curiosos apenas pela sua história.
Truque de Mestre 2016-06-21 [tag_movies] Abracadabra! Surge um péssimo filme. Embalado naquele formato de reviravoltas, este filme não contém nenhuma, pois ele nunca nos faz crer em X para depois revelar Y. Todas suas "bombásticas" revelações são simplesmente isso: revelações. Geralmente algo novo que não tinha qualquer relação com o que foi mostrado até agora, e se tem alguma, é jogada no ar como uma carta qualquer.
Florence: Quem é Essa Mulher? 2016-06-10 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Florence - Quem é Essa Mulher?" é uma ode à mediocridade. Ele brinca com analogias que fazem todo o sentido do mundo hoje em dia, quando mega-produções são "proibidas" pelos fãs de serem criticadas por gente especializada, e embora muitas pessoas acabem de fato gostando do resultado dessas produções, embora muitas vezes pelos motivos errados. Afinal de contas, quem nunca deu risada em uma cena da série Transformers, ou até desses terrores enlatados como a interminável série Atividade Paranormal?
Vida Selvagem 2016-06-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Vida Selvagem conta a história verídica de um pai (Mathieu Kassovitz) que sequestrou seus filhos (David Gastou, Sofiane Neveu) para viverem no mato. Os fatos são descritos de uma maneira que não deixa muitas brechas para interpretação. As cenas fazem parte de uma narrativa apressada, intimista e, de certa forma poética.
Ninfomaníaca: Volume 2 2016-06-06 [tag_movies] Podemos chamar Joe de vadia, vulgar ou de qualquer outro adjetivo que achemos o pior em uma pessoa. No entanto, uma coisa que Lars von Trier te impede de fazer durante todas as seis horas de projeção de Ninfomaníaca é permitir que, do topo de nossa suposta moral, a chamemos de vítima. E é isso que autentica essa personagem como uma dura crítica ao nosso modo de pensar a respeito de sexo e da relação entre seus praticantes. Joe, interpretada de maneira dura e auto-reflexiva pela impassível Charlotte Gainsbourg, é que pode, do topo de sua experiência no assunto, julgar a hipocrisia humana.
Ninfomaníaca: Volume 1 2016-06-06 [tag_movies] Antes mesmo de ser anunciado, a ideia de um filme sobre uma ninfomaníaca dirigido pelo pessimista Lars von Trier (Dogville, Melancolia, Dançando no Escuro) já fazia todo o sentido: experimentando uma vida vazia de significado, mas cheia de sexo por todos os lados, a história de Joe (Charlotte Gainsbourg) atravessa todos os períodos da sua vida e aparentemente não há qualquer resquício nela de prazer, paixão ou saudade. Tendo que ser dividido em volumes por causa de sua longa duração, a experiência ainda recebe toques metalinguísticos, pois "Ninfomaníaca, Volume I" é uma experiência tão incompleta e inacabada quanto a sintomática personagem, vivida por Charlotte Gainsbourg de maneira amargurada ao calcular todo o mal que já fez para o mundo.
Ninfomaníaca Vols 1 e 2 2016-06-06 [tag_movies] Um estudo de personagem puro. A revisão de ambos os filmes, estreando agora na Netflix brasileira, revela que não há de fato uma história amarrada, onde uma coisa leva a outra. A única coisa que move Joe são as coincidências e as variações de sua libido. A curiosidade do filme é mais sobre esse universo e menos sobre suas memórias.
Um Amor à Altura 2016-06-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] É estranha a sensação de assistir a Um Amor à Altura, sabendo que esta é uma comédia romântica francesa. Ao mesmo tempo que podemos encontrar situações em sua história tipicamente europeias (e francesas), há um misto com comédia pastelão que dificilmente funciona. E é preciso lembrar que ainda existe um terceiro filme acontecendo: o terrível drama que é o mundo dos ricos e bem-sucedidos. Sim, há até um pouco de Nancy Meyers em uma comédia romântica francesa.
Chocolate 2016-06-03 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Chocolate é o mais novo trabalho de Osmar Sy e possui não apenas a simpatia que estamos acostumados a ver em seus filmes (Intocáveis, Samba), mas também um lado dramático do tipo que tornou filmes como Conduzindo Miss Daisy e 12 Anos de Escravidão tão fascinante.
A Corte 2016-06-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Corte está no Festival Varilux desse ano e conta a história justamente do que propõe. Vamos acompanhando o dia-a-dia na vida de todos envolvidos no julgamento de um réu, quase sempre sob o ponto de vista do juiz.
Capitão América: Guerra Civil 2016-05-31 [tag_movies] Esse não é um filme do Capitão América. Mas acho que todos vocês já estão acostumados com esses títulos bizarros e tão insignificantes quanto a história que é apresentada. Desde seu filme solo, o personagem interpretado por Chris Evans quase nunca consegue manter as rédeas de um protagonista. Quando está com os Vingadores, então, particularmente com o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), esse suposto protagonismo some completamente. Stark, aliás, está bem sóbrio, e quase lembra o governo Bush em seus discursos de guerra (se não estivéssemos aqui falando, é claro, de qualquer governo).
Nise: O Coração da Loucura 2016-05-29 [tag_movies] Glória Pires desperdiçada em Tempo de Despertar brasileiro. Acompanhamos o fascinante tratamento psiquiátrico conduzido por Nise da Silveira, uma personagem da vida real, aos pacientes do instituto psiquiátrico Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro de 1940. As mulheres independentes não são bem vistas, e Nise se coloca entre a ala masculina de doutores explorando novos métodos de lobotomia de pacientes (como se os estivessem curando) enquanto Nise tenta uma abordagem mais Jungiana, voltada para entender o inconsciente de seus pacientes, que carinhosa ou respeitosamente, insiste em chamar de clientes (embora não durante todo o tempo, falha de roteiro). Acima das divergências científicas, o que está em jogo é um tratamento mais humano e que tente de fato melhorar a vida dessas pessoas isoladas do mundo por distúrbios mentais.
Alice Através do Espelho 2016-05-29 [tag_movies] A deturpada, mas heroica, Alice da Disney. Nem podemos compará-la com o desenho icônico dos anos 50, onde a mocinha era bem próxima de sua irmã literária dos livros de Lewis Carrol. Aqui e em seu predecessor caça-níqueis em 3D do diretor "dark" Tim Burton, Alice é essa feminista tímida que ganha bilheteria aos poucos no cinema hollywoodiano. Passados seis anos desde a primeira produção, já vemos rapidamente o que mudou no panorama comercial da produtora depois de sucessos como Encantados, Frozen e até Star Wars.
Ace Ventura: Um Detetive Diferente 2016-05-29 [tag_movies] Jim Carrey possuía uma energia invejável. O seu timing cômico e sua atuação de exageros é responsável por praticamente todo Ace Ventura, o filme. Note como ele caminha na ponta dos pés de fininho e mastiga sementes de maneira completamente idiota, acumulando as cascas na mesa de sua cliente. Quando oferecido um cinzeiro, responde: "obrigado, eu não fumo; este é um ato nojento".
Special Correspondents 2016-05-22 [tag_movies] Ricky Gervais arrisca pouco, mas ganha. Special Correspondents tem a cara e o gosto do diretor/roteirista em suas inúmeras comédias (The Office, Derek, Life is Too Short), mas por se tratar de um longa-metragem, evita a batidíssima câmera na mão e tenta criar uma ficção de fato.
O Valor de um Homem 2016-05-20 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Lá vamos nós de novo. O Valor de um Homem não é um filme difícil, mas pode se tornar um martírio para muita gente acostumada com histórias mais "palatáveis". Esse é o típico filme que muitos comentam como "parado, sem nada acontecendo" ou, pior: sem final. Infelizmente, a história que ele pretende contar depende justamente dessa atmosfera opressiva, intimista e... parada. Sim, parada, já que não sai sequer um lufo de esperança para acalentar o protagonista desta história.
Casamento de Verdade 2016-05-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Casamento de Verdade é uma das primeiras incursões de Hollywood explorando o tema da homossexualidade de maneira "comercial". Ele apresenta uma atriz conhecida por comédias românticas como protagonista (Katherine Heigl), mas a faz carregar uma culpa logo na primeira cena, um batismo, se desculpando logo na primeira cena de toda a comunidade religiosa que possa achar o conteúdo ofensivo.
Meu Amigo Totoro 2016-05-15 [tag_movies] Uma animação imortal e irretocável. Meu Amigo Totoro é um dos primeiros filmes dos Estúdios Ghibli, de Hayao Miyazaki, e foi feito no auge dos anos 80. Ele apresenta uma história simples e ao mesmo tempo fascinante, sobre duas meninas que se mudam para um vilarejo no interior com o pai e a mãe, internada em um hospital. A região é conhecida pelas plantações de arroz, e pela imponente floresta. Totoro e seus amigos, espíritos protetores da região, se encontram com a doce e enérgica Mei e a mais velha, mas ainda criança, Satsuki.
Os Anarquistas 2016-05-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma névoa cinzenta cobre a fotografia de Os Anarquistas, um filme que trata mais da desesperança de um grupo revolucionário à margem de qualquer comparação do que a possibilidade de vitória. E vitória, para eles, é o fim da burguesia e do protetor-mor dessa classe, o Estado. Não há nada no lugar, pois o capitalismo ainda é uma sombra do que irá se tornar, e os conceitos de propriedade privada seriam elementos mais de discordância do que de harmonia nas vozes desses intelectuais. O filme nos coloca no centro dessa mini-revolução idealista através dos olhos de Jean (Tahar Rahim), um policial infiltrado que igualmente não vê esperança em seu destino se continuar onde está. Ambicioso e prático, larga sua namorada deixando de presente um livro que ele gosta.
Como Ver Um Filme 2016-05-14 [tag_movies] [tag_books] O livro de Ana Maia Bahiana é cativante do começo ao fim. Ele dá dicas sem frescuras e para o cinéfilo amador -- aquela pessoa que adora ver filmes, mas não sabe muito sobre sua criação nem como escolher um filme ou apurar seu gosto -- e ao mesmo tempo evita a todo custo soar pedante, crítica ou pior: erudita. Muito pelo contrário: o conteúdo é informativo e atinge das camadas mais básicas (como funciona a indústria de Hollywood) até as mais controversas (o que é gênero?).
Equilibrium 2016-05-08 [tag_movies] Equilibrium é um filme que sofre do próprio efeito afetado de seus personagens, pertencentes a uma espécie de paródia de "1984" a respeito de um futuro distópico onde é proibido sentir. Se o sentir para os personagens é algo natural, transformar isso em linguagem cinematográfica é um desafio que o diretor/roteirista Kurt Wimmer topa conduzir, gerando no processo resultados mistos.
Matrix Revolutions 2016-05-07 [tag_movies] Não é fácil lidar com a própria ignorância. Viciados em ciência e suas explicações muito boas para o nosso mundo, além do fato de nosso código genético conter uma necessidade incontrolável de extrair sentido para tudo, e portanto anseia por explicações a todo momento que não deixe margens para dúvida, muitas vezes nos esquecemos que na realidade há muito nela que é nossa interpretação. Podemos ter uma boa ideia do que ela significa para todos a todo momento, mas nunca a verdade completa do que isso significa para cada um de nós.
Matrix Reloaded 2016-05-06 [tag_movies] Justiça seja feita: Matrix Reloaded é um esforço monumental dos irmãos (ou irmãs) Wachowski e o produtor Joel Silver em expandir e comentar o universo criado em seu antecessor, "Matrix". O filme e o roteiro tentam instigar a todo momento o espectador a pensar fora da caixa. Usa metáforas com o mundo dos computadores e argumenta tanto de maneira mística quanto filosófica. Exibe momentos cinematográficos exuberantes, muitas vezes apenas "porque sim", mas pelo menos nunca deixa de cuidar que pop, cult e intelectual caminhem juntos.
Truman 2016-05-03 [tag_movies] Esse talvez seja um dos mais decepcionantes filmes com Ricardo Darín, mas não deixa de ser interessante em alguns momentos, como quando discute a diferença entre ser tratado como um ser humano ordinário e um ser humano moribundo.
O Fantasma do Futuro 2016-05-01 [tag_movies] Não, esse não é o "original". Aliás, o conceito de originalidade, ou individualidade, é justamente o que é atacado em Ghost in the Shell, uma animação japonesa que precede em muito toda a discussão filosófica gerada pelo filme Matrix, dos irmãos Wachowski, e que marca a predominância do tema em Hollywood.
Nós, Eles e Eu 2016-04-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Um documentário não é obrigado a destilar sua opinião para todos os lados, mas no caso de "Nós, Eles e Eu", um filme feito por um diretor judeu e membro de uma família sionista, a opinião sobre o eterno conflito entre judeus e palestinos parece inevitável.
Maravilhoso Boccaccio 2016-04-27 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Fracamente inspirado no Decameron, a coletânea de novelas do autor italiano do Século 14, Maravilhoso Boccaccio é filmado como uma grande novela de contos, além de sua produção lembrar tanto uma peça de teatro quanto produções televisivas de baixo orçamento. Ainda assim, possui o mérito narrativo em suas ótimas e curtas histórias.
Sete Psicopatas e um Shih Tzu 2016-04-24 [tag_movies] Você irá rir pelos motivos errados. Este é um filme que apresenta a realidade de um escritor de Hollywood quando ele decide escrever um roteiro com sete psicopatas e zero violência. Não há a menor surpresa que ele não irá conseguir.
Uma Noite Fora de Série 2016-04-22 [tag_movies] Esse filme é uma bagunça de dois gêneros. Ele começa como uma comédia romântica um tanto dramatizada a respeito de como o tempo -- e filhos, e rotina, e a velhice -- desgasta um relacionamento. Há piadas com certeza inspiradas na vida real de alguns dos participantes na criação do filme, pois ele se alimenta do lugar-comum e consegue trazer simpatia para esse lado.
Se Beber, Não Case! Parte II 2016-04-17 [tag_movies] Como seria o original se ele não tivesse graça. Não seria uma novidade se a sequência de Todd Phillips repetisse a fórmula exata da ótima comédia que é o filme original, que é o que este Parte II faz do início ao fim. A novidade é que, mesmo juntando o elenco original, o curioso é que quase nada funciona, quase nada é engraçado e muito pouco é imprevisível.
Ele Está de Volta 2016-04-16 [tag_movies] Um filme que corre o risco de ser apenas alemão. Falado em alemão, dirigido na Alemanha (Berlim) e com uma figura "popular" cujo significado de "diabólico" se tornou universal, mas só o povo que o gerou, décadas depois de doutrinação em escola pública, "conhece" de fato, Ele Está de Volta tenta ser uma comédia com fundo de moral, utilizando Adolf Hitler como um mero joguete, além de um fiapo de roteiro que utiliza a voz da televisão (e da internet) como o novo arsenal político. Um filme feito pela esquerda para a esquerda, que acredita piamente que o nazismo é de extrema direita e que só o lado direito está recheado de agressão e perversão.
O Que Eu Fiz Para Merecer Isso? 2021-09-11 [tag_movies] Um clássico dos anos 80 de Pedro Almodóvar mistura o humanismo de Elia Kazan, sua paixão pelo cinema, pela sensualidade e, principalmente, pelo adorável trash que o tornou conhecido no mundo todo. A história é básica, porém cheia de nuances. Há algumas pérolas nas falas, sobretudo ditas pela personagem de Chus Lampreave, que atua como se vivesse. Você coloca ela na frente das câmeras e recebe um realismo tão absurdo de avós pelo mundo latino que vira uma atração à parte.
A Garota de Fogo 2016-04-14 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "Muitas coisas podem acontecer", se você alterar algumas variáveis na História, diz o professor de matemática durante a aula. "Porém, dois mais dois sempre serão quatro." E isso se torna uma conclusão, ou profecia, a respeito da inacreditável história de A Garota de Fogo. E o mais inacreditável no filme é que essa fala e tudo o que vemos nele favorece a narrativa, além de estar intrinsecamente ligado ao tema que ele quer explorar.
O Maravilhoso Agora 2016-04-13 [tag_movies] Uma romance para ser realista ele tem que ser um drama. E para ser um drama ele tem que levar em conta a personalidade de seus personagens e levar isso até as últimas consequências. As últimas consequências para o herói de "The Spectactular Now" são trágicas, mas são reais. O que vimos de fato no final do filme é uma traição aos princípios desse personagem (que nunca mudaram) e, consequentemente, uma traição ao espectador que esteve lá por duas horas.
A Máfia Mata Apenas no Verão 2016-04-10 [tag_movies] Um filme político disfarçado de comédia com crianças. De quebra, usa o velho clichê de inserir acontecimentos reais sobre a máfia de Palermo, mortes reais, dentro de um romance, tentando ligá-lo, mas sem muito grude. Falta alguma originalidade no contexto dessa história.
Mente Criminosa 2016-04-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mente Criminosa consegue ser um filme de ação e com temas pensantes. Ele discute política, moral e até filosofia. Usa um pouco de ficção científica na receita, mas apenas o suficiente para explorar os temas já citados.
Tropas Estelares 2016-04-03 [tag_movies] Star Wars, se Star Wars fosse filme de guerra. Mas não é. Starship Troopers é sobre as tropas de um mundo futurístico, é sobre a curva de responsabilidade dos jovens, é sobre a violência gore disponível aos montes, graças ao diretor Paul Verhoeven ("Robocop O Policial do Futuro"), e, por último, mas não menos importante, sobre a insanidade da guerra, e como ela se repete indefinidamente, de ambos os lados. Mesmo que o outro lado sejam insetos gigantes do outro lado da galáxia.
Batman vs Superman: A Origem da Justiça 2016-04-02 [tag_movies] Os deuses da DC descem do Olimpo para se exibir. Não há muito o que mostrar senão uma demonstração interminável de força, poder e loucura. São tempos sinistros para amantes dos quadrinhos, mas mais sinistros ainda para cinéfilos que se enveredam pelos filmes dessa trupe que gosta de se vestir engraçado.
Martírio 2016-03-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Martyrs, como todo terror que se preza, possui uma história bem simples. O que o torna envolvente é a sua forma de representar a insanidade humana, seja através da religião ou de uma ideologia qualquer que utilize o ser humano como objeto de sacrifício.
Sinfonia da Necrópole 2016-03-30 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Esse é o segundo musical brasileiro que estreia recentemente nos cinemas. O primeiro, Amor em Sampa, tropeça na falta de jeito nacional com trilha sonora. A boa notícia é que Sinfonia da Necrópole não só se sai bem melhor nesse quesito, como possui uma coleção de músicas inspiradas sobre o tema: o além-vida.
Pee-wee's Big Holiday 2016-03-29 [tag_movies] Uma experiência lúdica que infelizmente se entrega ao televisivo. Pee-wee Herman já é um personagem conhecido, um misto cômico de Bob Esponja e Mr. Bean que não consegue desempenhar bem nenhuma dessas personas (e se pudesse, seria uma simples cópia) e o resultado é muitas vezes o inverso, tal qual aquele palhaço que vimos na infância e nos apavorou por noites seguidas em nossos piores pesadelos.
Para Minha Amada Morta 2016-03-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Para Minha Amada Morta é um filme que começa como drama, mas logo se revela um thriller psicológico envolvente. Não se trata muito de ação, mas de possibilidades. E dentro das possibilidades, a de fazer o mal é onde o filme impera, evocando em seus momentos sempre a questão: o que ele irá fazer em seguida?
Winter on Fire: Ukraine''s Fight for Freedom 2016-03-27 [tag_movies] Um hino à liberdade em três atos. No primeiro ato, a repulsa à traição do líder máximo da nação com uma manifestação espontânea e apartidária. No segundo ato, um cenário de conflitos que são dominados pelo patriotismo e organização cooperativa. No terceiro ato, o estado, esse monstro disforme que mata tudo que toca, revela sua última faceta, e transforma o hino de liberdade em um banho de sangue.
Albert Nobbs 2016-03-27 [tag_movies] Não é uma discussão de gêneros, mas da estreiteza da alma humana. Albert Nobbs se torna um personagem de tragédia anunciada, mas nunca deixa de ser fascinante através da pele de uma Glenn Close obstinada em entregar uma figura que teve uma vida tão desesperada, e por tanto tempo, que se acostumou em viver presa em sua jaula do dia-a-dia, enquanto ajunta pacientemente centavos e xelins para uma dia viver a vida que lhe fora negada desde a infância.
Rush: No Limite da Emoção 2016-03-20 [tag_movies] Rush não é um filme apenas sobre a rivalidade de dois pilotos de corrida, mas sobre dois estilos de vida. Melhor ainda, é sobre uma rivalidade que de fato existiu na vida real, entre o britânico James Hunt (Chris Hemsworth) e o austríaco Niki Lauda (Daniel Brühl). O primeiro é o ápice do estereótipo dos pilotos de Fórmula 1: sexo, drogas e fama. O segundo é seu oposto: um profissional das pistas. Hunt tem os cabelos compridos e em seu macacão está escrito "sexo: o café-da-manhã dos campeões". Lauda analisa o risco de não sair vivo de uma corrida e estabelece para si o limite de 20%.
De Volta para o Futuro III 2016-03-20 [tag_movies] Encerrando a trilogia da viagem no tempo, o diretor-roteirista Robert Zemeckis vai audaciosamente 100 anos atrás, no velho oeste, para buscar a aventura e a curva dramática de um personagem até então esquecido, mas vital para o sucesso da franquia: o cientista pseudo-maluco Dr. Brown (Christopher Lloyd). Mais audaciosamente ainda, fecha com chave de ouro uma das trilogias mais bem sucedidas do Cinema ao fazer referência à própria Sétima Arte ao brincar com figuras como Clint Eastwood. Alan Silvestri adapta sua música-tema e sua orquestração para a época, e as tomadas tomam um aspecto completamente inusitado do que poderia se esperar de um filme de ficção científica.
De Volta para o Futuro II 2016-03-20 [tag_movies] Quatro anos depois do sucesso do filme sobre viagem no tempo, o diretor Robert Semeckis e seu companheiro de roteirização Bob Gale planejam uma continuação em duas partes, o que criaria um desfecho de uma trilogia em dois passos. Para isso, dois roteiros foram produzidos e filmados praticamente ao mesmo tempo.
De Volta para o Futuro 2016-03-20 [tag_movies] Quem nunca gostaria de conhecer seus pais na época em que se conheceram? Partindo dessa premissa, e espalhando cuidadosamente pistas e detalhes da vida do jovem Marty McFly (Michael J. Fox) e sua família, assim como dos habitantes da cidade onde moram, Robert Zemeckis e Bob Gale conseguem a partir de uma história simples envolver completamente o espectador com o destino de seu protagonista. Além disso, as referências entre as épocas são um show à parte, e boa parte do mérito da imersão da viagem no tempo também fica por conta do igualmente cuidadoso trabalho de direção de arte. Mais imersão que essa, poucos filmes no Cinema conseguem ter.
Sem Limites 2016-03-19 [tag_movies] Bradley Cooper protagoniza este filme de Neil Burger, provavelmente o melhor trabalho até aqui do diretor que já fez O Ilusionista, mas também Divergente. A história, adaptada pelo igualmente habituado a trabalhos medíocres Leslie Dixon, é baseada no romance de Alan Glynn, e talvez por isso suas ideias sejam interessantes se levadas pela abordagem realista que o filme todo o tempo tenta trazer.
Mais Forte Que Bombas 2016-03-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Mais Forte Que Bombas consegue pegar o contexto mais imediatista dos conflitos armados, onde pessoas morrem e sofrem todos os dias, e através de uma fotógrafa que vive esse dia-a-dia trazer a questão de outros tipos de conflitos, mais internos e intrínsecos da convivência entre seres humanos. Se torna uma tarefa difícil considerar a depressão um problema tão urgente quanto soldados atirando em mulheres e crianças, mas a dedicação do filme em elaborar uma intrincada rede de sentimentos, navegando por diferentes períodos na vida dos seus personagens, favorece imensamente essa conexão entre sofrimento interno e externo.
Heróis de Ressaca (The World's End) 2016-03-19 [tag_movies] Uma comédia britânica que não se resume a boas risadas. Aliás, talvez você nem encontre boas risadas, dependendo do seu senso de humor. A questão é que há muita falta de timing cômico na maioria das cenas, tornando a atuação exagerada de Simon Pegg simplesmente exagerada.
Vinho para Roubar 2016-03-18 [tag_movies] Esse filme argentino segue a cartilha do gênero "Onze Homens e um Segredo" e "Missão Impossível". Porém, com baixo orçamento, apresenta um romance para preencher as lacunas dos efeitos visuais, além de personagens agradáveis, mas quase invisíveis. Os filmes argentinos, bons ou ruins, nunca pecam pela falta de charme. No entanto, ao usar a abordagem hollywoodiana, assume o risco de perder até isso.
O Tigre e o Dragão 2016-03-15 [tag_movies] Muitos fãs de artes marciais torceram o nariz na época em que O Tigre e o Dragão foi lançado. Na visão deles, o fato das pessoas "voarem" tirava toda a realidade da história. Muitos perderam a noção de que sempre existe uma metamorfose entre a história e o seu narrador. Quando falamos de uma história milenar, são tantas gerações no caminho, que torna-se fácil achar tudo exagerado e absurdo.
Chatô - O Rei do Brasil 2016-03-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O filme "Chatô - O Rei do Brasil", entre paralisações e processos na justiça, levou 20 anos para ser concluído. Uma vez lançado, pode ser facilmente resumido em uma palavra: bagunça. O ator televisivo Guilherme Fontes faz aqui sua estreia na direção e realiza um primeiro trabalho que já pode ser comparado a de Arnaldo Jabor em seu último: A Suprema Felicidade. Em ambos os filmes, há um misto entre cenas desconexas tentando extrair significado do nada, como se apenas a justaposição de diferentes tempos na vida do magnata Assis Chateaubriand e sua relação com figuras históricas -- entre elas Getúlio Vargas -- fosse rivalizar com a construção de personagem vista em "Cidadão Kane"; não funciona. No máximo, consegue soar no máximo com o mais semelhante "Plano 9 do Espaço Sideral".
Violação de Privacidade 2016-03-13 [tag_movies] Robin Williams devia ter se aposentado de suas atuações em comédia. Porém, assistindo a filmes como Insônia, Retratos de uma Obsessão e este Violação de Privacidade, se torna até compreensível que o ator resolva dedicar metade do seu tempo para filmes açucarados para equilibrar esse seu lado sombrio e penetrante.
Hell and Back 2016-03-13 [tag_movies] Uma comédia escrachada nem sempre é lançar um monte de palavrões e piadas a respeito de sexo, gays, estupro, negros, pênis e vagina. Se você não sabe o que está fazendo, corre grande risco de gerar o efeito contrário: a indiferença, ou o desprazer. A maior prova disso recentemente é essa animação, que consegue errar na história, no tom, na lógica, na narrativa e na direção.
Demi-soeur 2016-03-13 [tag_movies] Essa comédia francesa com certeza segue o molde do estereótipo... "comédia francesa". Fala sobre amor em família, personagens cativantes e transformações de caráter. Porém, se engana quem acha que conhece o enredo logo que este inicia. Revelando surpresas curiosas a cada nova fase de sua história, a chegada da deficiente mental Nénette (Josiane Balasko) à vida de seu até então desconhecido irmão Paul (Michel Blanc) é irregular e fascinante de se acompanhar, pois pequenos detalhes serão usados a seu favor (como o fato de Nénette ter uma tartaruga de estimação, e Paul ter o hobby de colecionar animais marinhos).
Beasts of No Nation 2016-03-11 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Beasts of No Nation é praticamente um documentário em forma de ficção. E só se trata de uma ficção porque sequer sabemos o país em que vive o pequeno Agu, interpretado por Abraham Attah, intenso e inesquecível. E, se formos ser sinceros, não saber onde se passa a ação é o menor dos detalhes de uma experiência que vai se tornando, assim como Attah, intensa e inesquecível; embora nesse caso infelizmente inesquecível.
O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino 2016-03-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Embora pareça ser um simples caça-níqueis, dezesseis anos depois do lançamento da pequena obra-prima de Ang Lee, a produção de "O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino" possui uma qualidade acima de um "fan film", e respeita até um certo momento o universo original. Porém, se arrastando em diálogos e expressões sem qualquer trama muito complexa, o filme se torna uma série de pausas até a próxima luta.
Na Mira do Chefe 2016-03-07 [tag_movies] Esse filme parece uma coisa, mas é outra. Vendido como uma comédia despretensiosa e potencialmente um pastelão, Na Mira do Chefe é um trabalho de roteiro que brinca com seu universo próprio achando graça em levar a sério as histórias de máfia.
Embriagado de Amor 2016-03-07 [tag_movies] Paul Thomas Anderson é um diretor peculiar, tanto quanto Sidney Lumet. Ambos fizeram trabalhos com temas variados, mas se entregaram a cada projeto como se cada um deles fosse sua obra-prima. Nenhum dos dois pode ser "acusado" de fazer Cinema autoral (aquele que pelo filme você já sabe quem é o diretor).
Astrágalo 2016-03-07 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Biografias tendem a ser chatas quando seguem muito à risca a visão literária do autor. Quando se trata de uma autobiografia, esse risco dobra. Portanto, por mais que Astrágalo seja burocrático e arrastado na maioria do tempo, de certa forma é um alívio notar a beleza de suas composições em preto e branco, além de sua estética vazia, embora evocativa de uma época charmosa, ou de uma época quando bandidos se davam ao luxo de serem charmosos.
Tudo Vai Ficar Bem 2016-03-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O diretor Win Wenders (Pina) faz em "Tudo Vai Ficar Bem" um trabalho intimista e sutil em um ritmo que não deve agradar a muitos. Porém, é algo necessário para abordar essa espécie de thriller que evita cair no lugar-comum, pois está mais interessado em explorar seus personagens pela suas psiques do que pelas suas ações.
Spotlight: Segredos Revelados 2016-02-29 [tag_movies] Esse é um filme que foca obcecadamente em seus fatos. A ponto de sacrificar seus personagens. E tudo bem. O material de Spotlight é bom o suficiente para funcionar sem qualquer personagem de destaque, muito embora Mark Ruffalo quase consiga algo interessante.
Clown 2016-02-29 [tag_movies] Quando Eli Roth (O Albergue) está envolvido, seja como diretor ou, no caso, produtor e ator, pode esperar cenas de violência gráfica de muito mal gosto. Mas como gosto é algo que não se discute, talvez ver o coração de uma criança ser atirado em uma televisão seja a sua praia. Nesse caso, bem-vindo ao parque de diversões doentio da mente de alguém obcecado em chocar e, se sobrar tempo, tentar contar uma história.
Em Nome do Pai 2016-02-27 [tag_movies] Em Nome do Pai é daquelas pérolas baseadas em fatos reais que funciona pelo emocional, mas também é um trabalho intimista que adentra o suficiente no lamaçal da "justiça" estatal para conseguir identificar o que critica sem desmerecer nossa inteligência.
Deadpool 2016-02-27 [tag_movies] A fórmula Marvel de produzir super-heróis enlatados é tão maldita que só um filme como Deadpool, que brinca com toda a produção desses mesmos enlatados, para conseguir se desvencilhar, ainda que parcialmente, dos seus outros filmes lançados a balde.
O Menino e o Mundo 2016-02-23 [tag_movies] O Menino e o Mundo é uma animação sobre os olhos de um menino enxergando o mundo. E de fato ele consegue isso, com maestria: o mundo que vemos é estático, simplista, ingênuo e dramatizado até a última gota de tinta.
Hotel Transilvânia 2 2016-02-22 [tag_movies] Adam Sandler consegue a proeza de tornar a tosca dublagem brasileira menos pior do que ouvi-lo arriscar um sotaque que é uma mistura de Zohan com trechos de Little Nick. Ele é o conde Drácula dessa sequência da animação onde a próxima preocupação do pai superprotetor é seu neto. Nascido de sua filha vampira e seu genro humano -- claro que eles tiveram que casar antes -- paira a dúvida em sua cabeça se ele se tornará um "monstro", com suas presas de vampiro, se transformando em morcego e tudo mais, ou se continuará com a aparência e comportamento de uma singela, inocente e inofensiva criatura humana. Com a cara do pai humano, é isso que deixa Drácula possesso.
Hotel Transilvânia 2016-02-22 [tag_movies] Hotel Transilvânia é uma surpresa em animação e seus divertidos momentos. A direção transforma efeitos visuais competentes em sequências sempre interessantes, utilizando personagens cativantes construídos através do imaginário popular e não tão clichês quanto poderíamos esperar.
Amor em Sampa 2016-02-22 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Há algo de muito brega, amador e piegas nessa comédia romântica que, seguindo os passos de Simplesmente Amor, tenta relacionar diferentes relacionamentos, e seguindo os passos de Nova York Eu Te Amo, tenta relacionar todos eles em torno de uma cidade (nesse caso, a megalópole São Paulo).
50 Tons de Preto 2016-02-19 [tag_movies] [tag_cinemaqui] 50 Tons de Preto é a maneira mais eficiente de criticar o sexismo de seu primo que deveria ser levado a sério, 50 Tons de Cinza. Ele é uma paródia. Usa a mesma história do original e se aproveita de sua mediocridade para fazer comédia. De quebra, é um rodízio de comentários que, inspirados ou não, tentam ridicularizar uma situação que já é ridícula na fonte, mas embora possa soar redundante, não é. Certas coisas precisam ser ditas com outra forma de abordagem para serem visíveis ao público, e nada como uma comédia despretensiosa para isso.
Masculino-Feminino 2016-02-19 [tag_movies] Jean-Luc Godard, em plena década de 60, em um filme aparentemente biográfico, que funciona leve, sem lógica, mas com acontecimentos que não fogem da realidade, mas entram em nossa estranheza do incompreendido, das coincidências exóticas. Mas é uma época pulsante, com questões juvenis incompreendidas. Godard tinha minha idade quando o fez (36), e ele discute muito sobre o homem, a mulher, e os dois juntos.
O Abraço da Serpente 2016-02-18 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O Abraço da Serpente é uma viagem cósmica através da descendência de todos os homens. Razão e tradição se digladiam para contar uma história que atravessa o senso da individualidade sem perder o senso da responsabilidade. E, sim, é também sobre índios.
What Happened, Miss Simone? 2016-02-17 [tag_movies] [tag_cinemaqui] "What Happened, Miss Simone" é uma coletânea de depoimentos, entrevistas, colagens de fotos e performances que, a despeito de seguir uma ordem cronológica certinha, consegue se tornar uma montanha-russa de emoções e pensamentos acerca da vida da artista e ativista Nina Simone. E mesmo criando um fechamento mais que convencional, desperta em seu final a sensação de que conhecemos talvez menos de 10% do que foi a música, cantora e ativista.
Best of Enemies 2016-02-17 [tag_movies] Curioso este filme ser tão recente, e sintomático também. Se Best of Enemies começa na ascenção de uma política conservadora e autoritária nos EUA, bem no meio de choques causados por segregação racial e pela guerra no Vietnã, a profecia do liberal Gore Vidal do "declínio do império" não poderia ser mais presente hoje em dia. O que ele não esperava é que esse declínio seria causado justamente pela esquerda que tanto defendia.
Orgulho e Preconceito e Zumbis 2016-02-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Há muitos filmes que se agarram a um conteúdo original pela força dramática que estes fornecem (como o recente Dez Mandamentos brasileiro), mas se esquecem de adicionar algo realmente valioso. Pelo contrário: se escondem covardemente "por trás das saias" de uma obra de referência, ambiciosa e complexa, e de lá atiram com pistolas de água no espectador, indeciso se gosta do que vê por lembrar algo que já viu ou furioso por terem brincado com algo que nunca deveria ter sido "tirado da caixa".
A Garota Dinamarquesa 2016-02-12 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Quantas vezes uma pessoa aguenta receber o diagnóstico errado do problema de sua vida e perceber que está apenas se enganando em um mundo que não está pronto para recebê-la? É possível até deduzir a essência da história contada em A Garota Dinamarquesa, mas muito mais difícil senti-la. Estruturado como um melodrama insosso, o novo filme de Tom Hooper (O Discurso do Rei) contém todas as virtudes que poderiam fazer parte de um ótimo drama sobre um assunto sexual ainda pouco explorado de maneira honesta. No entanto, se arriscando pouco e escolhendo o caminho seguro da pura e simples descrição de eventos, o resultado é no máximo satisfatório, com aquele gostinho de "poderia ser melhor".
Cassino 2016-02-10 [tag_movies] Vindo de Martin Scorsese (O Lobo de Wall Street, Taxi Driver, Touro Indomável), esse parece o Bons Companheiros -- que ele também dirige -- versão longa. É também sobre ascenção e queda, embora a ascenção pareça muito mais rápida que a queda. É sobre os bons e velhos tempos dos Cassinos em Las Vegas, a época das extorsões, da vista grossa, e onde os espertinhos eram tratados lá mesmo, em uma sala à parte, de preferência com um martelo. Ele conta a história de três tipos de pessoas que viviam por lá: o capanga violento e leal enquanto bem alimentado (Joe Pesci), a prostituta especialista em tomar dinheiro de apostadores (Sharon Stone) e alguém frio e calculista e disposto a atingir a perfeição para não perder seu lugar no que ele chama de paraíso (Robert De Niro).
Trumbo 2016-02-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Trumbo tristemente é daqueles filmes que nos esquecemos como foi nos primeiros minutos após a sessão. Felizmente, aquela experiência cinematográfica da viagem no tempo ainda irá entregar ao espectador a doce memória de um personagem tão excêntrico, além de estarmos falando de Cinema, um assunto sempre agradável (mesmo que nesse caso envolva sua pequena dose de política).
O Bom Dinossauro 2016-02-09 [tag_movies] É uma satisfação ver que a Pixar continua com sua vontade de arriscar de vez em quando, e possivelmente possui os desenhistas mais ambiciosos do mercado. O Bom Dinossauro é um trabalho estético e artístico admirável, que causa estranheza em alguns momentos, mas em outros faz valer totalmente a pena.
No Calor da Noite 2016-02-08 [tag_movies] Esse é um filme que expõe o racismo como nenhum outro. O personagem de Sidney Poitier aguarda o trem na estação da pequena cidade de Sparta para visitar sua mãe. Naquela mesma noite um figurão da cidade é assassinado. Um policial, um dos caipiras da cidade, encontra Portier sentado em um banco, e para ele o crime já está resolvido: único negro encontrado aquela noite, só ele poderia ser o culpado de um crime tão brutal.
Jackie Brown 2016-02-08 [tag_movies] Para os fãs de Tarantino, Jackie Brown não é nenhuma novidade, exceto que aqui o roteiro é adaptado do romance de Elmore Leonard, o que quer dizer que as referências do chamado "Universo Tarantino", onde todos os seus filmes se encontram, não faria sentido aqui. No entanto, aqui estão os anos 70, um thriller policial onde uma mulher forte participa de um esquema com alta soma de dinheiro, uma trilha sonora inspirada, uma fotografia saudosista e uma montagem que consegue manter o suspense até o último momento, desvendando cada um dos detalhes da trama de uma maneira coesa, mas nunca simples demais.
Reza a Lenda 2016-02-06 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma pena que esse filme já esteja saindo de cartaz e passado despercebido do grande público, fora uma declaração megalomaníaca de seu diretor, Homero Olivetto, que vem em conjunto com Alê Abreu (diretor de O Menino e o Mundo), seguindo uma tendência recente de ufanismo nos cineastas nacionais, afirmando este filme ser o "Mad Max brasileiro". Ao assisti-lo podemos afirmar, sim, que ele provavelmente recebeu muita inspiração do filme de George Miller (o original de 79). Quanto à escala, não podemos dizer o mesmo. E vale lembrar que a despeito do baixo orçamento, nós sabemos que o Nordeste possui regiões que lembram uma espécie de Mad Max da vida real. Esse filme conta um drama épico onde toda a esperança parece perdida.
Os Dez Mandamentos: O Filme 2016-02-05 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Assistir a esse remake da superprodução de Cecil B. de Mille (seja o de 23 ou o de 56) evoca sentimentos mistos. Se por um lado essa novela disfarçada de filme produzida pela Igreja/TV Record tem uma péssima qualidade em quase tudo que toca -- semelhante ao cajado de Deus que espalha sete pragas pelo Egito -- por outro o potencial dramático e épico que o livro/filme evocam equilibram o resultado final, que é capenga, mas é carregado nas costas por uma história milenar. Com um sentimento ainda tribal, a "inspiração divina" de antigamente hoje se revela como uma tentativa de controlar um povo através do amor incondicional aos deuses, como pregam quase todas as religiões do planeta, incluindo a judaica. Essa apela para a diferença de ter apenas um deus, o "único e verdadeiro" (e tenho certeza que quase 10 em 10 espectadores -- cristãos -- irão concordar).
A Ovelha Negra 2016-02-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O tema de A Ovelha Negra é sobre a família, mas vamos aprendendo isso aos poucos, em uma mudança de estações no melhor estilo Ki-duk Kim (diretor de Primavera, Verão, Outono, Inverno... E Primavera). A introdução se apresenta como uma história de rivalidade entre dois criadores de ovelhas. Observamos o cuidado com que Gummi (Sigurður Sigurjónsson) cuida de suas duas ovelhas premiadas, selecionando no final uma delas para um torneio anual onde encara com frustração o prêmio de segundo lugar enquanto aguarda seu vizinho, Kiddi (Theodór Júlíusson) e sua ovelha negra ganharem o prêmio principal.
Juventude Transviada 2016-01-30 [tag_movies] James Dean ficou conhecido como o ícone de uma geração. Morreu jovem, o que só ajudou a fortalecer a lenda. Fez no total três filmes para Cinema (esse estreou no ano de sua morte). Em Rebelde sem Causa -- ou Juventude Transviada -- ele faz um jovem mimado da classe média americana que arruma confusão em todos os lugares que passa. O filme começa com todos o paparicando: o delegado de polícia, seus pais, sua avó. Na própria delegacia ele já conhece seu melhor amigo, que tem uma forte carência paternal e instabilidade emocional, e seu par romântico, a "rebelde" Y, que também possui problemas com o pai, que evita beijos na boca de sua filha de 16 anos por considerar inapropriado. Olhando para ela e seus lábios pintados escandalosamente de vermelho, quem poderia culpá-lo?
A Casa dos Contos de Fadas 2016-01-30 [tag_movies] Eleanor's Secret é uma animação francesa desenhada como se fossem ilustrações de um livro... de contos de fadas. É um filme relativamente curto sobre uma história que se parece muito também com um conto de fadas. Elementos utilizados no início da história (como um castelo de areia) viram cenários interessantes em uma aventura infantil bem conduzida.
O Filho de Saul 2016-01-28 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Como não poderia deixar de ser, depois do Oscar dado a Birdman, o plano-sequência -- aquela técnica de filmar que evita cortes a todo momento -- voltou à ativa. E em O Filho de Saul, assim como fez Alejandro González Iñárritu, o diretor estreante László Nemes também está preocupado com a narrativa subjetiva -- aquela que a câmera toma o ponto de vista do personagem. Em ambos os filmes, por um bom motivo. Aqui, porém, soa ainda mais esquizofrênico do que o próprio personagem fantasioso de Michael Keaton.
Hancock 2016-01-22 [tag_movies] Imagine que existe um super-herói que não gosta que lhe chamem de "asshole" (idiota na legenda brasileira, mas em inglês um xingamento que remete ao orifício anal). A maneira mais comum dele ameaçar quem lhe incomoda é enfiar a cabeça de um no orifício anal do outro. Achou engraçado? Se sim, esse é um filme de ação que você não pode perder. Se não, então talvez seja melhor assistir um filme da Marvel menos pretensioso (já viu Guardiões da Galáxia?).
M, O Vampiro de Dusseldorf 2016-01-21 [tag_movies] Esse é um filme que explora a moral de um assassino de uma maneira tão absurda e dúbia quanto seus momentos cômicos. O expressionismo de Fritz Lang (e o alemão) colaboram para um filme hoje engraçado em alguns momentos, quando uma pessoa segura um fósforo aceso na mão à espera de uma resposta, mas hipertensos em outros, quando os argumentos de um inesperado advogado de defesa revelam uma relativização perigosa da ação e liberdade humanas, e uma discussão sobre direitos igualmente fascinante.
Ponte dos Espiões 2016-01-20 [tag_movies] Esse é um filme que carrega um conteúdo emocional graças ao seu diretor, mas uma história que é obviamente 100% sobre política. É sobre tempos mais sombrios do que os de hoje, a Guerra Fria, quando ignorar política poderia te levar à morte, seja ela física ou pública. Ser baseada em uma história real apenas eleva o roteiro a uma das melhores adaptações do ano.
Uma Cilada para Roger Rabbit 2016-01-19 [tag_movies] Um filme de 1988 que conseguiu unir desenhos com live action de uma maneira que até hoje não parece datado. Sua grande sacada é já fazer um filme de época, a Hollywood da década de 40, e embutir todos os desenhos icônicos em um longa-metragem que é usado apenas para realizar essa façanha, mas que em si possui um roteiro com uma trama inteligente por utilizar a própria fusão do mundo dos desenhos e dos humanos.
Lawrence da Arábia 2016-01-18 [tag_movies] Nota: O filme que estou me referindo é a versão restaurada por Robert A. Harris com a supervisão do diretor David Lean, em 1989. Ela exclui alguns diálogos e, se formos considerar o tamanho da versão original, creio que podemos descartar as menores diferenças entre as duas. Além disso, essa versão também recebeu um tratamento de restauração para ser lançada em DVD em 2000 por Martin Scorsese e Steven Spielberg. Scorsese, como se sabe, é um ávido militante pela restauração de obras clássicas do Cinema e mantém um acervo digital inestimável.
Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme 2016-01-17 [tag_movies] O menino tenta empinar sua pipa; sempre sem sucesso; e ele nunca desiste. Passa o tempo. Agora uma pipa empina um homem; que aprendeu que seus maiores valores encontram-se dentro de si mesmo; e ninguém é capaz de tirar isso dele. Entre esses dois estados da natureza de uma pessoa há um filme extraordinariamente depressivo que, ainda assim, pode e deve ser considerado infantil. Ele evoca a criança deprimida e tímida dentro de cada um de nós; sejam ainda crianças ou já crescidas. Incertos a respeito dos outros, de todos os outros que com nós habitam essa realidade, esse mundo sempre será essa eterna sala de aula. Gostaríamos de sermos aceitos para que conseguíssemos ter um pouco de autoestima. Não é pedir muito: "Se pelo menos, uma vez apenas, eu conseguisse empinar essa pipa..."
Querida, Encolhi as Crianças 2016-01-16 [tag_movies] Os efeitos estão datados, mas nem por isso não funcionam em sua maioria. Rick Moranis está hilário procurando seus filhos com uma lupa sobre seus óculos pendurado no jardim suspenso por uma televisão. Seus vizinhos são malucos em um sentido diferente, mas todos eles possuem um objetivo no roteiro esquemático: juntar novamente a família. O feminismo, quem diria, sempre foi um mote na série.
Perdido em Marte 2016-01-15 [tag_movies] Esse é um filme para nerds e hackers no seu sentido mais puro. Ele envolve pessoas usando todo seu conhecimento para resolver um problema de vida ou morte. Como consequência, é um exemplo do que todo grande cientista faz ao longo de sua carreira, só que espremido em um filme de ação, drama e comédia de pouco mais de duas horas. Ele é intenso e realista; como sci-fi, encontra maneiras criativas de evitar muitos tropeços científicos, e os que comete são pelo bem na narrativa.
Veludo Azul 2016-01-14 [tag_movies] Esse filme nos deixa a dúvida se ele é doentio ou se apenas reflete a doença no mundo. Não é de hoje que se acredita que violência é um sintoma da necessidade de controle de um indivíduo sobre outro. Muitas vezes isso assume o caráter sexual. E se adicionarmos uma moral nesses ingredientes, religiosa ou não, é óbvio que ela julgará como uma coisa má e perversa.
Pegando Fogo 2016-01-14 [tag_movies] Pegando Fogo é um filme de sensações mistas. Em seu roteiro, é simplesinho e clichê. Em sua direção e, principalmente, sua edição, é ágil, dinâmico e tão fluido que quase é possível esquecer sua pouca força na história.
Expresso do Amanhã 2016-01-13 [tag_movies] O quão boa é a mensagem de um filme à medida que ela vai se tornando óbvia demais? Em Expresso do Amanhã, um filme violentamente gráfico e com desvios de caráter para o bem de seu argumento, talvez esse limite seja quando um personagem declara que "o trem é o mundo, nós somos a humanidade", em um momento tão avançado na história que até para aquele espectador que dormiu metade do filme a mensagem já é pura e cristalina como água derretida das calotas polares.
O Terceiro Homem 2016-01-11 [tag_movies] Um filme com uma trilha sonora leve e temática, e enquadramentos tortos que lembram que algo está errado. E está, mesmo: Viena está tomada por quatros povos diferentes, cada um fala um idioma, e o povo local fala alemão. Escambos perigosos no mercado negro estão por toda a parte. A atmosfera de O Terceiro Homem é densa, e seus acontecimentos precisos, cirúrgicos. É daqueles raros filmes que não se pode arriscar remover um momento ou expressão sequer. E muito menos uma das inúmeras câmeras tombadas.
Alvin e os Esquilos: Na Estrada 2016-01-10 [tag_movies] Como sempre uma boa ideia desperdiçada, a série dos esquilos cantores vai de mal a pior, restando quase apenas seus protagonistas encantadores e coreografias vazias, o que não basta para tornar um filme bom. Consegue no máximo defesas do tipo "mas eles são tão fofinhos" e "as cenas deles cantando são tão boas".
A Vida Marinha com Steve Zissou 2016-01-09 [tag_movies] A Vida Marinha e Terrestre por Wes Anderson. Esse é o diretor que brinca com cenários paralelos e movimentos geométricos de câmera e revela sem nenhum pudor a excentricidade de seus personagens. Do ponto de vista da narrativa, ele brinca também com eles -- seus personagens -- como curiosidades dignas de serem abertas e analisadas através da inteligência de seus idealizadores -- os atores -- e como a interação entre eles revela isso é o mais interessante em sua cinematografia.
O Dragão Chinês 2016-01-07 [tag_movies] The Big Boss, ou O Dragão Chinês (??), é um dos primeiros filmes de Bruce Lee no estilo Hollywoodiano, mas que mantém uma estrutura típica dos filmes de artes marciais: subir em escala até atingir o chefão.
Eterno Amor 2016-01-06 [tag_movies] Um misto de remorso pelas agruras da guerra com a energia de uma investigação guiada unicamente pela fé (ou pelo amor). A beleza da fotografia fria e triste do front se contrapõe aos horizontes oníricos do presente nostálgico, que clama pela elucidação completa de um passado nebuloso que separou um casal apaixonado prestes a se casar. Eterno Amor é pura poesia na forma de criatividade narrativa. Um Pierre Jeunet que retrabalha sua Amélie Poulain em traços mais cruéis e menos esperançosos, e que tenta soar como um romance épico em torno de personagens com pouca alma e muita persistência.
Morangos Silvestres 2016-01-05 [tag_movies] Os filmes de Ingmar Bergman tem um efeito hipnótico que é difícil se desvencilhar. Pelo menos para mim. Todo filme que assisto dele, quase morro de sono. Embalando sua história em um ritmo acalentador, nesse caso nostálgico e dramático, Bergman em Morangos Silvestres mostra que é possível fazer Grande Cinema sem se importar muito com o público. Aqui ele conta a história de Dr. Isak Borg e seus pensamentos a respeito de um dia incomum em sua vida, quando irá receber um prêmio no final dela, mas se questiona se suas decisões pessoais até hoje não foram egoístas. Sua mulher já está morta, sua mãe não. A conversa que tem com sua nora no mínimo revela um caráter desagradável de Isak, mas apenas se você conhecer melhor esse distinto senhor. Como sua governanta já aprendeu, é melhor não dar intimidade ou confiança para essa pessoa.
White Rabbit 2016-01-04 [tag_movies] O que esse filme quer dizer? Que é assim que se forma um psicopata que mata jovens em uma escola? Ou que é assim que se salva uma das vítimas? Qual a lição apresentada por um filme que já revela seu desfecho nos primeiros 30 segundos?
S.O.S.: Mulheres ao Mar 2016-01-04 [tag_movies] Este filme é um longo comercial de uma empresa de cruzeiros. A história poderia muito bem acontecer em uma cidade qualquer, já que não há nenhuma cena que justifique a presença dos personagens em um navio. Salvo, claro, as patéticas "homenagens" a Titanic, tornando-o, por comparação, como se Plano 9 do Espaço Sideral, considerado o pior filme de todos os tempos, homenageasse Cidadão Kane, considerado um dos melhores.
O Mentiroso 2016-01-04 [tag_movies] Jim Carrey é um comediante tão talentoso que, se inserido no projeto certo, pode render um filme que sem ele seria apenas um passatempo da sessão da tarde, mas com ele ganha contornos cartunescos que remetem o significado da história que acompanhamos para algo além do trivial.
Loucas pra Casar 2016-01-04 [tag_movies] Dirigido e escrito como uma telenovela, Loucas Pra Casar tem uma boa ideia para uma peça de teatro (talvez até seja) e tenta esticá-la em um filme inteiro usando uma estrutura baseada em episódios descartáveis e bobos, tornando toda a experiência um exercício de futilidade com nenhuma tensão e zero carisma.
Ted 2 2015-12-31 [tag_movies] Personagens tão carismáticos em um filme tão disposto a comprar a ideia de um urso de pelúcia com vida adulta não poderia gerar uma continuação mais chata, mecânica e automática das comédias pastelonas.
Cidade de Deus 2015-12-30 [tag_movies] Nunca mais havia assistido Cidade de Deus depois de sua estreia no cinema, em 2002. Agora, treze anos depois e com 999 filmes no meu "currículo" de cinéfilo dedicado, escolhi esse filme para fazer o que meu amigo chamou de "Pelé das reviews". Portanto, esse é meu filme número 1000 do Cine Tênis Verde.
Scarface: A Vergonha de uma Nação 2015-12-29 [tag_movies] Antes que me perguntem, gosto das duas performances de Scarface no Cinema. Al Pacino é um cubano crível e o roteiro de Oliver Stone dá tempo para vermos o personagem maturar em sua ascenção e declínio como rei do crime. Não dá para fingir que ele não se inspirou, pelo menos levemente, na performance do filme original. Porém, grande ator que é, Pacino consegue sempre impregnar de naturalidade seus personagens.
Thelma & Louise 2015-12-28 [tag_movies] "Quantas vezes mais essas mulheres vão ser maltratadas?", pergunta um personagem perto do final do filme. Se formos considerar tudo que aconteceu com essas mulheres e por que elas seguiram por esse caminho, veremos que além da pergunta ser retórica, ela se dirige muito mais para o espectador do que para as pessoas do filme.
Assassination Classroom (Ansatsu kyôshitsu) 2015-12-28 [tag_movies] A Lua explode mais que a metade, tornando-a eternamente minguante. Alguém diz que os pobres precisam existir para que os ricos consigam explorá-los. Por isso que ainda existe uma das piores salas de aula do Japão, e é por isso que a criatura por trás dessa explosão é enviada para lá.
Um Senhor Estagiário 2015-12-27 [tag_movies] Nancy Meyers (Presente de Grego, O Amor Não Tira Férias) é uma fofa para criar personagens carismáticos e em geral escolher os atores do momento para o papel. Robert de Niro e Anne Hathaway são escolhas óbvias. Hathaway ganhou o Oscar ano passado por chorar e cantar em Os Miseráveis (o que não quer dizer que automaticamente ela vire uma atriz de destaque) e de Niro voltou à ativa em O Lado Bom da Vida três anos atrás. Como a fundadora de uma startup de sucesso e um estagiário da terceira idade em um programa novo da empresa ambos saem perfeitos. Meyers sabe disso, crédito para ela.
Rede de Intrigas 2015-12-27 [tag_movies] Sidney Lumet é um gênio em pegar questões delicadas e profundas da nossa sociedade e inseri-las em histórias corriqueiras ou com uma roupagem 100% pessoal. É assim com os clássicos Um Dia de Cão e Serpico, e não seria diferente quando o tema agora é a TV como ferramenta de divulgação de notícias. Ou pelo menos essa era a ideia original.
Questão de Tempo 2015-12-27 [tag_movies] Uma comédia romântica, ou até mesmo um romance, hoje se pauta mais em seus personagens do que sua narrativa. Até grandes títulos desses gêneros -- como Harry e Sally ou filmes do Woody Allen -- não são nada originais em seu desenvolvimento e, principalmente, seu desfecho. Porém, como não amar personagens tão carismáticos às vezes criados por performances memoráveis e falas idem?
Noivo Neurótico, Noiva Nervosa 2015-12-27 [tag_movies] Uma comédia romântica se faz pelos seus personagens, como eles interagem, o que fala, quais seus dramas, suas origens, seu crescimento e, principalmente, como se relacionam. Quanto mais reais mais eficiente se torna o filme. Portanto, quando Woody Allen realiza Annie Hall como uma homenagem a Diane Keaton e seu longo relacionamento juntos, a ênfase com que ele a coloca, e se coloca, em um processo de descobrir o que deu errado no romance entre eles é tão grande que a linguagem ultrapassa os limites dos diálogos e temos uma meta-exposição tão "Woody Allen", com a quebra da quarta parede e diversos outros artifícios narrativas, como visitas ao passado comentadas, e em contrapartida, uma participação tão "Diany Keaton" na leveza e naturalidade com que as histórias vão definindo essas duas pessoas, suas manias, suas neuroses e ambições, que a arte quebra sua quarta parede com a vida real e quando percebemos estamos assistindo a uma carta de amor entre um artista autêntico em suas discussões filosóficas sendo entregue publicamente para a pessoa com quem ele parece ter uma dívida de vida, e para quem parece estar pedindo desculpas por segurar seu enorme talento em sua mesquinhez e egocentrismo típicos desse judeu bem-humorado em seu próprio pessimismo.
Mr. Holmes 2015-12-27 [tag_movies] Ian McKellen protagoniza um Sherlock Holmes no fim de sua vida, se divertindo no processo com expressões de um velho quase senil, aposentado após um caso que se arrepende de seu desfecho, embora não se lembre mais qual foi. Tudo o que resta são pequenas pistas e flashes que surgem conflitando com a versão ficcional de seu amigo já falecido, Dr. Watson. Acompanhado de seu jovem amigo Roger (Milo Parker), filho da governanta (Laura Linney), tenta escrever a versão real da história que causou sua aposentadoria.
Aura 2015-12-27 [tag_movies] Aura é um filme sobre um taxidermista -- uma pessoa dedicada a empalhar animais -- que é seguro sobre sua profissão e sobre como faria um assalto a banco, mas inseguro sobre todo o resto: não mataria um animal a sangue-frio na floresta, não consegue se relacionar com sua esposa, não entende como falar a verdade pode ferir pessoas. A grande lição do filme é como as coisas na teoria podem ser de um jeito, mas na vida real, os tons são infinitamente mais complexos. Seu título remete à situação de alguém que sofre de epilepsia, que de acordo com o protagonista, é um estado onde não há opção do que fazer, e isso é, de acordo com ele, a opção perfeita.
A Viagem de Chihiro 2015-12-27 [tag_movies] A Viagem de Chihiro é um passeio fantasioso sem ser infantil pelo mundo dos espíritos, onde a história importa menos do que o mundo criado para ela, tal qual um Senhor dos Anéis ou Star Wars. Tanto poder na trilha sonora a torna uma sinfonia, ganha corpo independente, mas ao mesmo tempo transforma o filme em uma ópera em espírito. Como vários dos Estúdios o desenho possui detalhes que o faz ganhar vida, como a diferença entre a casa de banho e a casa de sua dona.
Tese Sobre um Homicídio 2015-12-23 [tag_movies] Ricardo Darín é um advogado que dá aulas e testemunhou com seus alunos o corpo de uma garota assassinada na frente de sua sala de aula, na Universidade de Advocacia de Buenos Aires. Na véspera havia ido ao lançamento de seu livro, A Estrutura da Justiça, onde tem uma conversa curiosa com um dos seus alunos, filho de um amigo de longa data. O aluno comenta que sua teoria sobre a justiça é que qualquer um pode matar borboletas se não pertencer a um poderoso, já que a lei só existe para protegê-los. Agora, adivinhe qual o inseto que havia no pingente que estava no pescoço da garota assassinada?
A Conspiração da Vaca: O Segredo da Sustentabilidade 2015-12-17 [tag_movies] Se você pensou "esse é mais um daqueles documentários sobre conspirações em torno de algo polêmico como deixar de comer carne", parabéns. Você está 50% certo. Porém, se você também pensou que esse pode ser um filme que faz pensar em pelo menos alguma coisa a respeito de sustentabilidade, você já acertou mais da metade do filme.
A Travessia 2015-12-15 [tag_movies] A liberdade é uma coisa engraçada. Quando a perdemos através do medo isso são criados os mais diversos níveis de negação, fazendo-nos chegar ao cúmulo de aceitar o máximo de segurança pelo mínimo de liberdade, sendo que, ironicamente, acabamos perdendo ambos.
Atari: Game Over 2015-12-13 [tag_movies] Esse é o tipo de filme que teria tudo para ser inútil, superestimado pelos fãs e um desastre completo, pois possui poucos elementos realmente interessantes nele: temos o Atari, o E.T. e Indiana Jones, coisas totalmente desconexas, além de pouco conteúdo para um filme inteiro. Isso não fosse o trabalho fascinante de "desarquivamento" do filme que une mídia, a empresa Atari, os programadores, os fãs e os dois responsáveis por "desencavar" essa história, e temos como resultado um possível clássico daqui a cinquenta anos -- quem apostaria? -- já que ele estabelece um universo e uma lenda que dificilmente existirão novamente; nunca na geração única dos primeiros players caseiros: uma empresa à beira da falência enterra milhões de cartuchos de seus jogos no aterro da cidade.
Os Reis do Ié-Ié-Ié 2015-12-12 [tag_movies] "Um filme é um documentário de sua época", dizia um crítico cujo nome não me recordo. No caso de "A Hard Day's Nigh", cinquenta anos depois, isso não poderia ser mais verdade. Dirigido por Richard Lester (Superman II), é o primeiro trabalho que o diretor realiza com os Beatles (mais tarde ele faria ainda Help! e Como eu Ganhei a Guerra, esse com John Lennon apenas). Ele retrata um dia na vida dos pop stars, quase sempre perseguidos por garotas onde quer que passem, e deixando seu empresário maluco com suas irreverências e fugas.
E Agora para Algo Completamente Diferente 2015-12-12 [tag_movies] Esse filme é uma compilação de quadros do programa televisivo do grupo de humoristas Monty Pyhton, e por incrível que pareça o conjunto da obra é menor do que a soma das suas clássicas piadas, talvez por não ser um filme de verdade e por exagerar o bizarro e surreal.
Os Embalos de Sábado à Noite 2015-12-11 [tag_movies] John Travolta nos apresenta Tony Manero, o rapaz pobre que trabalha em uma loja de tinta e vive com sua sempre esquentada família italiana. Tony é fã de Bruce Lee e, claro, Rocky Balboa e Al Pacino (que alguém diz que ele é parecido). Ele tem uma irmã mais jovem e um irmão mais velho, que para orgulho da família virou padre (sim, é uma família realmente italiana). Tony gosta mesmo é de preparar seu cabelo e sair pela noite com seus amigos. Eles vão à danceteria e é lá que ele mostra seu potencial como dançarino.
Como Sobreviver a Um Ataque Zumbi 2015-12-09 [tag_movies] Mais um filme sobre zumbis que une o velho clichê da impopularidade de nerds -- nesse caso, escoteiros -- com uma daquelas aventuras juvenis que libera poucos peitinhos para muito sangue e tripas. Não há muito interesse no desenrolar dos personagens, nem se eles vão sobreviver (dica: vão) e muito menos o que começou tudo isso. Zumbis, jovens, e é isso.
Pixote: A Lei do Mais Fraco 2015-12-07 [tag_movies] O menino Fernando Ramos da Silva fez sua estreia no Cinema interpretando uma figura parecida com a realidade em que vivia: Pixote, um garoto que precisa cheirar cola para fugir da realidade em que vive.
Uma Verdade Inconveniente 2015-12-06 [tag_movies] Dez anos após esse documentário de Al Gore, temos à disposição um material muito mais rico na série Cosmos. Porém, a diferença é que este filme é também uma espécie de discurso político disfarçado por um político que teve colegas cientistas em sua formação. Qualquer um consegue obter insights sobre a natureza em seu passado, e Al Gore teve a genialidade de inserir momentos sentimentais por todo seu discurso anti-aquecimento.
Se Beber, Não Entre no Jogo 2015-12-05 [tag_movies] Esse é mais um filme-paródia que usa a estrutura de Jogos Vorazes para misturar filmes como "Se Beber, Não Case", TED e outros cuja "influência" reside apenas em fantasias de personagens de Johnny Depp e outros falando obviedades sobre quem não gostou dos filmes em que eles aparecem. Talvez Jogos Vorazes se torne um campeão disso porque muitas pessoas não gostaram da série, e também porque sua estrutura de jogo na selva já é batido, fácil de acompanhar e não exige muito esforço intelectual inserir piadinhas sem graça no meio de um roteiro que já existe.
Os Excêntricos Tenenbaums 2015-12-05 [tag_movies] Esse é um filme sobre família desajustada, feito ainda em uma época onde filmes sobre famílias desajustadas ainda instigavam o interesse do público Tênis Verde. Até porque, geralmente, essas histórias eram perfeitas para produções independentes de baixo orçamento. Dessa premissa saíram pérolas como Pequena Miss Sunshine, alguns anos depois.
Perdida 2015-12-04 [tag_movies] Esse documentário de colagens charmosas tenta resgatar do passado longínquo toda a história de uma família de cineastas, de sua ascensão até os diferentes declínios, como o fim de uma grande fortuna.
Eleição 2015-12-02 [tag_movies] Esse filme de Alexander Payne (Sideways, Os Descendentes) pode ter passado despercebido na época em que foi lançado, mas uma vez que você o assiste, seus detalhes políticos sórdidos irão infestar sua mente como nunca.
Corra que a Polícia Vem Aí! 2015-12-01 [tag_movies] Nunca datado, mas um pouco óbvio. O primeiro filme da série do policial atrapalhado interpretado por Leslie Nielsen tem um bom coração, é cheio de piadas positivas, mesmo que envolva um homem ser amassado por um rolo compressor.
Clube de Compras Dallas 2015-11-30 [tag_movies] Nós, libertários, somos frequentemente acusados de não termos coração quando dizemos que as pessoas deveriam ser livres para buscar sua própria felicidade, mesmo que isso implique que os mais desafortunados tenham que se virar muito mais. No entanto, quando esse pensamento chega no sistema de patentes estadunidense, mais especificamente as drogas que tentam amenizar a dor e prolongar a vida de pessoas com HIV/AIDS, torna-se claro que a manipulação estatal nunca teve por princípio a busca da felicidade.
Desventuras em Série 2015-11-29 [tag_movies] Ninguém escuta as crianças. Essa é a premissa básica que torna possível toda a série de situações mortais em que três jovens órfãos ficam à mercê de um cruel parente distante em busca da herança dos afortunados Baudelaire.
Beavis and Butt-head Conquistam a América 2015-11-28 [tag_movies] Segunda aventura longa-metragem da dupla de adolescentes descerebrados, o humor irreverente de Beavis e Butt-Head sempre será o maior atrativo da animação para adultos (e adolescentes descerebrados como eu, alguns anos atrás). A crítica da sociedade americana começa a partir do momento em que eles não são os únicos idiotas desse universo, mas toda uma nação. A diferença é que os adultos, a despeito de seu conhecimento e suas funções, continuam sendo seres humanos estúpidos auto-centrados. Por comparação, portanto, os dois jovens parece até que simpáticos, nem que seja pela sua ingenuidade.
A Mosca da Cabeça Branca 2015-11-28 [tag_movies] "The Fly" cria uma sensação de deslumbramento e fascinação pelo horror da possibilidade de acontecer na vida real o que vemos no filme. E o que vemos não é muito, e seus efeitos são irregulares. Porém, ao apostar no circunstancial em vez do puro deleite visual e gráfico, a obra não-datada da década de 50 mantém sua força dramática e a capacidade de fazer espectadores ainda hoje se pegarem pensando em como tudo isso é surreal, horrível e... fascinante.
Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível 2015-11-23 [tag_movies] Um "A Corrente do Bem" atualizado a nível tecnológico, inserido em uma aventura onde pessoas voam, coisas voam e a NASA é uma expansão da Disney. Ou seria o contrário? Tomorrowland só não é um filme Sessão da Tarde graças ao toque mágico de Brad Bird (Os Incríveis, Ratatouille), que consegue pegar uma aventura insossa como essa e torná-la em algo divertido, que parece conter mais do que o simplório roteiro que escreveu com Damon Lindelof (Guerra Mundial Z, Prometheus), onde o futuro da humanidade está ameaçado, mas ao mesmo tempo seus gênios criaram um lugar onde tudo é possível (em que tudo se resume basicamente em voar e flutuar em diferentes versões). Com a ajuda dos visionários (que antes seriam apenas nerds) Frank Walker (George Clooney) e Casey Newton (nossa, como eles são originais nos nomes dos personagens!), talvez ainda haja esperança.
Missão: Impossível - Nação Secreta 2015-11-22 [tag_movies] É brilhante e até comovente perceber como o gênero de espionagem moderna que corre nas veias dessa franquia se atualiza a cada novo trabalho, e como "Rogue Nation" se sai infinitamente melhor que o último James Bond de Daniel Craig ("Spectre"). Mesmo em momentos óbvios como a "missão impossível" tradicional o filme consegue manter a tensão e sua eficácia, marca de um filme verdadeiramente competente em seu gênero: quando sabemos o que vai acontecer, e mesmo assim funciona maravilhosamente bem.
Jogos Vorazes: A Esperança - O Final 2015-11-22 [tag_movies] Se pudesse resumir com uma palavra não apenas a parte final, mas a saga de quatro filmes baseados nos livros de Suzanne Collins, eu diria que "corajoso" é uma escolha interessante, embora incompleta. Ser corajoso brincando com a noção de poder estatal hoje em dia parece ser chover no molhado, mas é preciso lembrar que o último livro foi lançado em 2010, e em cinco anos muitos detalhes do jogo político do livro foram apreendidos por jovens leitores, além de ser intensificado o debate nas correntes underground desse tipo de discussão. Sim, ser corajoso pertence à lista de motivações literárias de Collins, mas mais do que isso, entender as mudanças em torno da crise de 2008 e se debruçar como realmente funciona o jogo político há milhares de anos é o que torna Jogos Vorazes: a Coleção, como um guia completo de como o governo engana todos seus súditos pelo poder eterno de exploração.
Jogos Famintos 2015-11-18 [tag_movies] Das paródias, talvez seja um dos poucos que segue boa parte do roteiro, ou pelo menos da história original. Sendo assim, se torna um filme até que simpático, pois pega carona em uma boa narrativa (a do original), além de nostalgicamente remeter aos bons momentos do primeiro filme da franquia baseada em livros.
007 Contra Spectre 2015-11-14 [tag_movies] Spectre é tão bom ou tão ruim quanto Quantum of Solace, mas por motivos opostos. Enquanto na segunda aventura de Daniel Craig como James Bond a complexidade do roteiro piorava uma experiência que já se repetiu em mais de vinte filmes, dessa vez a sua simplicidade quase infantil gera uma decepção crescente a cada minuto que se passa na projeção.
Homem-Formiga 2015-11-07 [tag_movies] Mês passado, enquanto trabalhava em meu escritório em casa, um pequeno grilo pulou da janela para do lado de minha mesa. Ele "averiguou" o local e ficou no ponto mais alto do recinto: o suporte fechado de minha câmera. Passados três dias, resolvi alimentá-lo com um pedaço de folha de alface e uma uva. Logo foram folhas do manjericão e salsinha, direto dos meus vasos do quintal. Quando ele ia passear em torno do aquecedor, fui aos poucos abrindo o suporte onde ele ficava até atingir quase a altura do parapeito da janela, no que ele voltava a escalá-lo, sempre permanecendo parado por longas horas no seu ponto mais alto.
A Fortuna de Ned 2015-11-06 [tag_movies] Se eu fosse um crítico de prestígio lá pelos idos de 1998, seria o primeiro a defender o filme estreante do diretor/roteirista Kirk Jones, que depois dirigiu os mais famosos "Nanny McPhee, a Babá Encantada" e Estão Todos Bem. A Fortuna de Ned é um filme de baixa produção, com uma única trilha sonora e 55 atores que interpretam um pequeno vilarejo isolado na poética Irlanda.
Igual a Tudo na Vida 2015-11-02 [tag_movies] Este é um filme típico de um Woody Allen contemporâneo: atores conhecidos em outras comédias (Jason Biggs é o protagonista em American Pie) realizando as personas de Allen como trabalhadores intelectuais e suas crises de relacionamentos enquanto passeiam por Nova York. Porém, diferente dos "bons Woody Allen", este patina sobre um mesmo tema sem levantar qualquer questão mais ou menos interessante, entregando personagens patéticos por si só, sem precisar de nenhuma crise ou complexo grandes o suficiente para tornarem suas vidas amorosas um desastre.
Que Mal Eu Fiz a Deus? 2015-11-01 [tag_movies] Essa comédia francesa explora os estereótipos e o racismo de maneira quase inofensiva. No processo, joga algumas piadas de caráter duvidoso, mas em sua maioria oferece uma reflexão boba e superficial a respeito das rixas que as pessoas têm com as outras que tiverem outra origem e cultura.
Histórias mínimas 2015-11-01 [tag_movies] Parece um road movie disfarçado, já que todas as cidadezinhas e pessoas envolvidas vivem à beira da estrada. Estamos no interior da Patagônia, Argentina, terra do vinho e da empanada. Um velho senhor nutre a esperança de poder reaver seu velho cão que fugiu diante de um comportamento condenável de seu dono. Uma jovem e humilde mãe é sorteada em um programa de televisão para concorrer a um multiprocessador de alimentos. Um vendedor detalhista e falastrão tenta entregar o bolo perfeito para o filho de seu interesse amoroso.
Aconteceu Naquela Noite 2015-11-01 [tag_movies] Será esta a comédia romântica mãe de todas as comédias românticas? Bom, uma coisa ela é: o exemplo perfeito de como, mesmo se tratando de um sub-gênero maniqueísta, é possível extrair boas histórias e um ótimo elenco em cima do que hoje são clichês mais que consagrados. Alguns já são jurássicos!
Kung Fury 2015-10-29 [tag_movies] Este curta (média?) metragem mistura anos 80, raptors, cop-raptor, arcades, Hitler, hackerismo, gostosas medievais, lasers, Thor, Kung-Fu, viagem no tempo, uma profecia e esse é apenas o começo de uma salada que apela para o absurdo usando efeitos digitais grotescos que se tornam caricatos e conseguem manter pelo menos meia-hora de um sentimento de confusão, identificação e êxtase juvenil. Afinal de contas, em que universo paralelo você pensou que veria um dinossauro lutar contra uma água dourada nazista?
Back in Time 2015-10-27 [tag_movies] Um documentário sobre De Volta para o Futuro possui um timing tão menos empolgante que os filmes que homenageia que soa o tempo todo como uma pegadinha. No entanto, o trabalho do diretor Jason Aron realmente entrevista diversas pessoas envolvidas com a produção dos filmes, os atores, os fãs. Algumas curiosidades são ditas, alguns casos engraçados, mas nada que justifique sua existência a não ser justamente o que Robert Zemeckis negou fazer com uma camiseta "não-De Volta Para o Futuro IV": um caça-níqueis.
Mistress America 2015-10-26 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O diretor Noah Baumbach faz aqui um trabalho menos intelectualmente fechado que seu "Frances Ha", mas emprega a mesma atriz, Greta Gerwig, que surge de sopetão e é a mesma Frances que conhecemos no filme anterior.
Advanced Style 2015-10-25 [tag_movies] A partir do blogue do fotógrafo Ari Cohen, que iniciou este projeto de registrar as mulheres mais idosas e mais bem vestidas das ruas de Nova York, o filme de Lina Plioplyte esbanja charme, espiritualidade e uma energia sobrenatural vinda da vida de sete senhoras que usam a moda e outras artes como expressão de suas avançadas vidas com um toque de humor e leveza que raramente encontramos no fim da vida. Nenhuma delas aparenta a idade avançada que possuem, e é por isso que o filme faz questão de dizê-las a cada nova apresentação. A lucidez em se expressar, verbal e visualmente, além das reflexões muito bem-vindas sobre o que é este último passo em suas vidas, transforma uma experiência sem quase nenhum foco em um passeio glorioso pelo significado de viver tanto tempo e ainda descobrir mais vida na próxima esquina.
The English Surgeon 2015-10-24 [tag_movies] A história do neurocirurgião Henry Marsh e de sua amizade com um médico na Ucrânia se confunde com os métodos vistos como arcaicos por ele em comparação com o sistema de saúde inglês. Acostumado a operar todo e qualquer paciente com um tumor detectado, lá ele leva sempre que visita a região apetrechos criados por ele em sua oficina a partir de restos de operações realizadas em sua terra natal. Quando uma broca de perfuração custa em torno de 80 euros e é usada só uma vez enquanto na ex-URSS uma é usada por muitos anos, nota-se um abismo gigantesco entre os sistemas de saúde dos dois países.
Dheepan 2015-10-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A Sri Lanka é uma ilha bem ao sul da Índia. Obteve sua independência da coroa britânica há mais de meio século, e desde a década de 80 participou de dois processos diametralmente opostos: o crescimento econômico pela liberalização do mercado e cerca de cem mil mortos em uma guerra civil de 25 anos contra o norte e leste do país. Atualmente é uma democracia consolidada e a mais antiga da região, mas não faltam acusações de que houve durante essa guerra um verdadeiro genocídio, ou pelo menos um massacre desproporcional.
Circle 2015-10-24 [tag_movies] Circle é um trabalho minimalista que resume o sistema de votos através de uma alegoria simplista, mas eficiente: alienígenas adbuzem 50 pessoas e as colocam dispostas em um círculo. Elas não podem sair de seus lugares nem tocar as pessoas ao lado, pela pena de serem mortas por um raio que sai do meio do círculo. Ah, mais um detalhe: de tempos em tempos uma pessoa é morta, escolhida através de todos.
Goosebumps: Monstros e Arrepios 2015-10-21 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O escritor R. L. Stine é conhecido como o "Stephen King da literatura infantil". Se formos levar essa analogias para as telas, a comparação parece se tornar até mais óbvia. Enquanto os monstros criados por King encarnam o drama humano, em "Goosebumps" vemos um louva-a-deus gigante e maluco tropeçando nos carros em seu caminho e um boneco de ventríloquo servindo como o vilão personificado de um mal que está mais para encarnação da travessura.
O Exterminador do Futuro: Gênesis 2015-10-16 [tag_movies] Diferente dos outros dois filmes anteriores, Genesys resolve homenagear a saga original revendo as cenas clássicas do filme de 1984, refilmando-as com menos charme, e entregando novas reviravoltas. Como tradição, inova o modelo T-800, mais uma vez trazendo uma novidade da época, a nanotecnologia. Não se saindo tão mal quanto o terceiro filme, mas impedindo qualquer empatia do público com essas novas versões de Sarah Connor, Kyle Reese, John Connor e Terminator, sua "sacada genial" é revelada no meio da história, e para os que tiveram a sorte de não assistir nenhum trailer e não ver nenhum pôster, pode até ser uma surpresa, mas surpresas não necessariamente tornam um filme melhor, e nesse caso temos o efeito contrário.
Eu Matei Minha Mãe 2015-10-16 [tag_movies] Xavier Dolan é um menino prodígio que desde os cinco anos atua e desde os vinte se envolve com direção e roteiro de seus filmes de temática adolescente com uma abordagem intensamente poética. Este seu primeiro filme, Eu Matei Minha Mãe, foi escrito por ele aos dezesseis anos e é parcialmente biográfico.
Peter Pan 2015-10-15 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Há algo de mágico na direção de arte de Peter Pan, uma versão Live Action contando uma história estilo "Origins" do menino que não quer crescer. Navios voadores, sereias deslumbrantes, fadas minúsculas e brilhantes: tudo parece reluzir e impressionar no filme em uma versão grandiosa que consegue com sucesso flertar com detalhes do desenho original que o fez ser um sucesso (a fonte original mesmo remonta do começo do século passado, uma peça e um romance do escritor J. M. Barrie). Porém, por outro lado, ele se mantém próximo demais da cartilha de aventuras padrão para conseguir impressionar os espectadores mais atentos, se tornando inevitavelmente previsível, e por isso, tristemente enfadonho em sua estrutura narrativa.
The Nightmare 2015-10-11 [tag_movies] Este documentário com cheiro de History Channel e seus canais auxiliares de balelas acompanha os testemunhos de várias pessoas cujo histórico de vida não sabemos quase nada, exceto que todos eles compartilham de visões durante a noite em que estão dormindo e acordados ao mesmo tempo, incapazes de se mexer. Diagnosticado atualmente como um transtorno chamado de paralisia do sono, o objetivo do diretor Rodney Ascher parece ser convencer ambos os lados: de que tudo aquilo são filmagens romantizadas dos testemunhos (pois sempre estamos a par dos efeitos visuais sendo aplicados) e que pode ser que haja algo sobrenatural acontecendo, nem que seja pelo menos os arquétipos de Jung em ação, presentes no inconsciente de toda a humanidade.
Eu Estava Justamente Pensando em Você 2015-10-09 [tag_movies] [tag_cinemaqui] O amor está no ar, mas seus portadores estão com dúvidas existenciais, são espertos demais para senti-lo ou sofrem da doença do século: ansiedade. Ou melhor dizendo, "O" portador. Dell (Justin Long) é um jovem que super-analisa sua vida a todo momento. Curiosamente, o filme começa com ele sendo abordado por uma personagem secundária que nunca mais aparece, o que já indica caminhos tortos no roteiro para fazer ele parecer certo. Mas tudo bem, já que a primeira cena é a de outro personagem secundário em um pré-encontro torcendo para que isso que ele está vivendo não seja um sonho. Infelizmente, as paredes em sua volta estão pintadas com uma noite estrelada com meteoros, e todos já sabem o que isso significa.
Ida 2015-10-08 [tag_movies] O universo em torno de Ida torna a vida tão depressiva que até passar o resto dos dias em um convento não parece uma ideia tão ruim. Filmado em preto e branco, com uma tela praticamente quadrada e uma câmera que fica praticamente parada, a atmosfera é bela, lúdica e realista. Anna (Agata Trzebuchowska), a noviça, e Wanda (Agata Kulesza), a tia, fazem parte de um conjunto de planos-detalhes (quando a tela mostra apenas um close mais intimista) que capturam a essência do que está sendo mostrado. Interessante do começo ao fim.
Deus da Carnificina 2015-10-07 [tag_movies] Deus da Carnificina só funciona tão bem porque as pessoas que nele estão continuam sendo elas mesmas até o fim, e usam personalidades extremamente triviais, que fazem parte do dia-a-dia de qualquer um (ainda mais nas infinitas discussões de internet). Não há seres complexos demais neste filme, mas ideias antagônicas construídas através de quatro performances que ecoam até a duração do próximo argumento. Não há agressão física que consiga se comparar a um embate de ideias que, diferente dessa, nunca termina quando um dos lados cai no chão.
Lunar 2015-10-06 [tag_movies] Três anos. Apenas isso, e termina o contrato entre Lunar, uma corporação que domina o ramo de energia na Terra, e Sam (Sam Rockwell), o trabalhador solitário da estação de coleta de Hélio 3 na Lua. Como única companhia, Sam dispõe de GERTY (Kevin Spacey), um computador que reconhece a voz e o sentimento do astronauta. Em "Lunar", curiosamente, a única voz amiga do ser humano é um programa cibernético.
Samurai X 1: O Filme 2015-10-05 [tag_movies] Em um momento do filme um personagem fala: "Me mate", no que o outro responde: "Morra". Logo depois, algúem diz: "Seja bem-vindo de volta", no que o outro responde: "Estou de volta". Acredito que isso sirva para demonstrar um dos grandes erros em Samurai X 1: O Filme: sua redundância. Com uma duração de duas horas e 14 minutos, o diretor Keishi Ohtomo (Samurai X 1: O Filme, Samurai X 2: O Inferno de Kyoto, Samurai X 3: O Fim de Uma Lenda... "Samurai X 4: Antes do Início"?) parece ter se empolgado um pouco demais com o personagem nascido dos mangás (e posteriormente anime).
Um Método Perigoso 2015-10-02 [tag_movies] Cronenberg, um diretor geralmente fascinante (Terapia de Risco), por algum motivo, dirigiu um filme burocrático que conta a história de amizade entre Sigmund Freud (Viggo Mortensen) e Carl Jung (Michael Fassbender) como um documentário da BBC. No meio envolve a russa judia Sabina Spielrein (Keira Knightley), de paciente para amante e posteriormente médica.
Beira-Mar 2015-10-02 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Beira-Mar é aquele lugar onde terra e mar são confundidos, e onde geralmente há uma praia. Categorizar o trabalho que leva esse nome como "filme-gay" é de uma miopia sem tamanho. Seria o mesmo que chamar beira-mar (o local) de 100% terra firme ou de 100% alto mar. Havendo infinitos graus de atração sexual que uma pessoa pode ter, e que costumamos polarizar como gay e hétero, os protagonistas da história flertam com todos eles, como se andassem despreocupadamente pela praia em um passeio matinal.
A Possessão do Mal 2015-10-01 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Você já conhece a história: câmeras espalhadas pela casa; acontecimentos estranhos que vão aumentando a cada noite; os especialistas na arte de se comunicar com espíritos. Você até já conhece suas variantes: a família feliz com um final trágico; o cético que precisa de provas concretas de que algo está errado; os jump scares que agora usam a câmera subjetiva para assustar.
O Grande Chefe 2015-09-30 [tag_movies] Uma comédia pautada no absurdo, mas que ancora suas situações em neuroses realistas nos colegas de uma empresa. No entanto, tais neuroses nunca seriam expostas por pessoas reais, e a beleza de O Grande Chefe é justamente deixar fluir o comportamento humano até suas últimas consequências, enquanto ironicamente o comportamento de um ator medíocre é analisado sob a ótica da incompetência.
Shortbus 2015-09-29 [tag_movies] Um indie por natureza, apresentado em uma Nova York de maquete com textura surreal, colorido todo o tempo com uma extensa e agradável trilha sonora, protagonizado por atores em sua maioria completos desconhecidos e, para salpicar ainda mais, recheado de cenas de sexo reais, por casais, trios e grupos inteiros.
Deus Não Está Morto 2015-09-28 [tag_movies] Nietzsche havia alertado aos pensadores mais livres já no século XVII: deus está morto. Hoje, de uma maneira irônica, um movimento encabeçado por cristãos anuncia aos quatro ventos: foda-se a lógica!
Planeta Terror 2015-09-27 [tag_movies] Quando se fala em fazer um filme trash, o diretor Robert Rodriguez não brinca em serviço. Planeta Terror, o filme-parceiro do projeto grindhouse criado por ele e Tarantino -- em que cada um realiza um filme com essa proposta de filme antigo Lado B -- é um exemplo de filme ruim que é ruim por ambos os motivos: o real e o imaginado. Porém, para realizar este feito ele precisa percorrer o destino de diferentes personagens que se tornam marcantes por dois motivos: as ótimas atuações dos atores que o interpretam e o velho jeito Robert Rodriguez de criar momentos icônicos, ainda que desprovidos de senso estético.
C.O.G. 2015-09-27 [tag_movies] Uma experiência religiosa ou uma auto-descoberta sexual? Uma visão romântica de nossas diferenças de princípios ou um drama que tenta soar engraçado? Se sentindo com múltiplas personalidades, C.O.G. pode muito bem se apresentar como uma visão religiosa do mundo, pois usa a maçã como uma espécie de símbolo do pecado (e da tentação) e mantém em sua história uma estrutura esquizofrênica tão conhecida dos religiosos mais fanáticos.
Deu a Louca nos Nazis 2015-09-25 [tag_movies] Uma comédia, ou suposta comédia, sobre nazistas que fogem para a Lua no final da guerra e vivem lá planejando um ataque à Terra, até que dois astronautas, sessenta anos depois, voltam a pisar em solo lunar e um deles se torna cobaia para experimentos de um cientista maluco nazista. Infelizmente esse rapaz é negro.
Cada Um Na Sua Casa 2015-09-25 [tag_movies] Home não tem coragem suficiente para elevar todas suas ideias à terceira potência, mas pelo menos evita ser engraçadinho demais e consegue colocar uma história em um patamar digno. Levando a atual tendência de questionar a autoridade e de se preocupar com o próximo, conhecemos uma raça alienígena que segue um líder (Steve Martin), nos mesmos moldes do rei Julian de Madagascar, e se descaracteriza a partir de um guia informal de como devem se comportar (leia-se "socialismo"), independente do que realmente achem.
(Des)encontro Perfeito (Man Up) 2015-09-25 [tag_movies] Comédia despretensiosa (e britânica, vale afirmar) sobre uma mulher "velha" de 30 e poucos anos e insegura em conseguir um companheiro, apesar de sua família e sua mãe sempre tentarem suportá-la. Ela carrega um caderninho de anotações onde há mantras que ela repete para se sentir auto-confiante. Um desses mantras é o batido "arrisque-se".
O Preço da Fama 2015-09-24 [tag_movies] [tag_cinemaqui] No começo de O Preço da Fama somos avisados de que a história se baseia em fatos verídicos. O fato em si foi o roubo do caixão de Charles Chaplin, na Suíça (sua morada por 25 anos), por dois imigrantes desempregados, e a posterior tentativa de resgate. No entanto, os detalhes em torno desse único fato são aumentados em doses desproporcionais pela imaginação do curioso diretor Xavier Beauvois.
Plano 9 do Espaço Sideral 2015-09-23 [tag_movies] É este o "pior filme de todos os tempos", como foi votado no livro do crítico Michael Medved? É óbvio que não. Qualquer lista sobre qualquer coisa sobre Cinema está fadada a 1) estar incompleta e 2) estar errada. Dessa forma, nunca poderemos falar do melhor ou do pior sem nos esquecermos que ninguém nunca viu todos os filmes do mundo, e portanto sempre haverá piores filmes que nunca foram vistos. Além do que, se você lembrar do item 2, uma lista de melhores/piores sempre estará errada, pois esta é uma visão muito mais próxima do gosto pessoal do que uma crítica bem embasada nas "características" de um trabalho como esse.
Um Homem com uma Câmera 2015-09-21 [tag_movies] Man With a Movie Camera, ou "Chelovek S Kino-apparatom", provavelmente é o filme experimental mais conhecido pelos cinéfilos, talvez por ter sido recomendado e elogiado por críticos do mundo todo. E não é à toa. O filme é de fato dirigido (e escrito) por um homem e sua câmera na mão, o russo Dziga Vertov. Vertov foi um daqueles cineastas que ninguém ouve falar que produzia os "newsreel", as sessões de Cinema que traziam notícias, pequenas estórias e itens de interesse comum. Iniciou sua carreira de diretor com os Kino-Pravda, ou "filme-verdade": "newsreel" que combinavam diferentes cenas para produzir um significado mais profundo. Um detalhe é que, geralmente filmando em lugares públicos pessoas que lá estava, ele costumava esconder sua câmera e filmar o que queria antes de pedir permissão. Isso é importante para entendermos toda a espontaneidade encontrada nessa sua obra celebrada e redescoberta até hoje.
Vivendo Com Um Dólar 2015-09-20 [tag_movies] Alguns filmes são propositadamente desonestos com suas premissas, dramatizando em excesso para conseguir validar seus argumentos. No processo, consegue realizar um bom trabalho, ainda que parcial demais. Dessa safra temos Blackfish e Chasing Ice.
Advantageous 2015-09-20 [tag_movies] Este filme possui um conceito interessante com pouco substrato. São pessoas interagindo com uma pintura futurista ao fundo. Quando tudo termina, não há conflito, mas a concretização do que já se esperava no começo.
As Três Idades 2015-09-18 [tag_movies] Three Ages é o primeiro longa-metragem de Buster Keaton, um dos comediantes mais geniais do início do Cinema, se não um dos mais geniais do Cinema em si. Diretor, ator, produtor e roteirista, Keaton sempre com seu jeito sisudo conquistava o público como resultado indireto de sua competência em narrar suas aventuras em diferentes histórias e, ao contrário de Charles Chaplin, com diferentes personagens.
Sete Oportunidades 2015-09-17 [tag_movies] Seven Chances é um filme de uma hora de Buster Keaton que mais uma vez consegue a proeza de contar uma história datada, fútil e banal da maneira mais prosaica, mais hilária e mais movimentada possível.
A Pele de Vênus 2015-09-16 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Finalmente chega no Brasil "A Pele de Vênus", filme de 2013 do diretor Roman Polanski e que lembra bastante Lua de Fel ao falar das complexidades da relação entre os sexos, principalmente sobre dominação de um sobre outro.
Que Horas Ela Volta? 2015-09-15 [tag_movies] "Que Horas Ela Volta" tem a virtude de conseguir se tornar um filme essencial para a discussão contemporânea e ao mesmo tempo se entregar a uma cartilha retrógrada que é usada a cada momento como combustível para uma esquerda brasileira (igualmente retrógrada) com sede de vingança e miopia de caráter.
Quando Estou Com Marnie 2015-09-13 [tag_movies] Mais um dos filmes dos estúdios Ghibli (em que um dos fundadores é Hayao Miyazaki) que já estreou há mais de um ano no Japão e aqui custa a aparecer uma distribuidora decente. Aliás, vamos combinar: não existe distribuidora confiável em solo nacional.
A Incrível História de Adaline 2015-09-11 [tag_movies] A premissa por trás de "Adaline" é muito interessante, como toda ficção científica bem imaginada costuma ser. O filme, aliás, possui diversos pontos altos em sua história. Porém, o novelão romântico ao qual ele se entrega não deixa de incomodar durante todo o tempo, fazendo com que uma experiência fascinante vá aos poucos nos lembrando das velhas fórmulas de fazer romance com um drama genérico.
A Estranha Famíllia de Igby 2015-09-10 [tag_movies] Uma comédia estranhona que começa meio morna demais, parecendo justamente parecer apenas isso, mas que depois de sua introdução sem ritmo nos apresenta de verdade seus personagens, sua história, sua essência. Então se torna um palco para brilhantes atuações, além de um laboratório de pequenas experimentações na direção. Amparado sobre um roteiro denso, mas nem tanto, com diálogos que poderiam figurar facilmente em um livro ou peça, A Estranha Famíllia de Igby nos leva a concluir que muitos começos desastrosos podem enganar à primeira vista e entregar momentos que nunca esperaríamos de um gênero como esse.
Samba 2015-09-08 [tag_movies] Filme que faz uma crítica (válida) ao sistema de imigração francês, mas ao mesmo tempo flerta com a mistura de culturas e experiências. Tenta abraçar o mundo com essa ideia, dá seus tropeços por causa disso, mas ainda mantém sua força dramática nos ombros da sempre competente atuação de Omar Sy (Intocáveis), que faz o papel de um trabalhador africano ilegalmente por 10 anos, e que mesmo assim é preso e condenado a sair do país (curioso a sentença não definir para onde, pois isso não importa para a justiça francesa).
Carga Explosiva: o Legado 2015-09-04 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Após a morte do meu pai, uns 3/4 anos atrás, se tornou mais fácil para mim detectar aquele sentimento que une um ser humano e seu rebento (isso pelo menos do lado do rebento). Há algo invisível beirando a comunicação entre esses dois seres. É impossível detectar de forma objetiva, mas ele existe. Talvez mais forte para alguns, e irrelevante para outros.
Serpico 2015-08-31 [tag_movies] Serpico é mais um filme que se aproveita ao máximo da persona de Al Pacino. Um "Bons Companheiros" versão policial do diretor Sydney Lumet, que iria também trabalhar com o ator em Um Dia de Cão. Aqui ele interpreta Frank Serpico, um policial que descobre que um sistema de coleta de propinas existe aparentemente em todos os departamentos de polícia de Nova York -- ou pelo menos em todos em que ele passa -- e não consegue se desvencilhar da ideia de estar fazendo algo de errado em não acusar seus colegas de estar fazendo. Oriundo de família italiana, o conflito moral que ele se coloca cresce vertiginosamente enquanto ele tenta achar pelo menos uma pessoa íntegra na cidade para por um fim à corrupção policial, galgando todas as hierarquias, encontrando obstáculos mais sutis do que tinha no começo.
A Festa de Despedida 2015-08-31 [tag_movies] [tag_cinemaqui] A eutanásia, acreditem ou não, ainda é um tema bastante controverso. Apesar de já legalizado em alguns países pelo mundo -- assim como o suicídio assistido -- a perda voluntária de uma vida humana é um assunto que divide opiniões. Afinal, de quem seria a decisão final: da família que nutre uma esperança sobrenatural em uma possível cura, ou do indivíduo, disposto a terminar com sua própria dor e sofrimento?
O Pequeno Príncipe 2015-08-29 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Algumas pequenas obras de arte vestem tão bem sua roupagem temática que conseguem pegar, por exemplo, um velho livro infantil, já amado e idolatrado por todos, até com filmografia já pronta, e ainda assim atualizar, expandir e enriquecer sua história, seu mundo e seus complicados conceitos. Mais uma vez. Uma atitude das mais nobres, diga-se de passagem, já que consegue nos remeter ao problema atual do amadurecimento precoce de nossas crianças, além de se encaixar na tendência mundial contra a padronização de comportamento.
A Separação 2015-08-24 [tag_movies] Esse filme foi o vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro, além de indicado a melhor roteiro original. Ele também está aí para provar como falso esse preconceito de "filme iraniano" como sinônimo de filme parado, difícil, do tipo que só os críticos gostam.
Os Acompanhantes 2015-08-23 [tag_movies] Não é de hoje que acompanho o ótimo desempenho de Paul Dano e sua ascenção desde Pequena Miss Sunshine. Dotado de uma feição característica, sua figura simpática e ingênua soa familiar na maioria dos seus filmes em que é o mocinho. Porém, o que mais gosto nele são seus trabalhos como vilão (Sangue Negro, 12 Anos de Escravidão, Os Suspeitos), pois sua feição "característica" adquire uma função muito mais efetiva: a vontade de socar a sua cara.
Numa Escola de Havana 2015-08-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma sociedade onde o filho cuida da mãe drogada, é explorado pelo suposto pai e ainda precisa seguir o que os adultos lhe dizem para fazer, pois, como se costuma dizer, uma criança "nunca deveria estar fazendo essas coisas". Pois adivinhe só? Em "Numa Escola em Havana", o governo não se importa com que uma criança trabalhe, mas impede que um pai sustente sua família por morar no distrito errado.
Kung Pow - O Mestre da Kung-Fu-São 2015-08-23 [tag_movies] Como todo fã de Tela Class, a redublagem de filmes de artes marciais da década de 70 pelos comediantes Hermes e Renato, seria de se esperar que a expectativa em torno de Kong Pow, um filme completamente redublado e com novos atores "anexados" à construção da cena original, fosse alta pelo desafio que este representa. No entanto, a expectativa se torna frustração na maioria do tempo, pois parece que o real objetivo de Steve Oedekerk (Ace Ventura 2 - Um Maluco na África) é menos homenagear essas obras esquecidas em cineclubes empoeirados e na programação da TV Aberta (estou olhando para você, Band) e mais realizar uma espécie de paródia que ataca a obra original de uma maneira não muito... polida.
Entrando Numa Roubada 2015-08-23 [tag_movies] [tag_cinemaqui] Uma comédia mista, cuja criatividade consegue protagonizar pelo menos um momento icônico (no deserto), está cheio de galhofas pretensiosas envolvendo filmes de faroeste Sergio Leoleano espalhadas em uma história que diverte pelo seu elenco, mas falha lamentavelmente no drama que procura mesclar e substituir o humor.
A Vida de Outra Mulher 2015-08-23 [tag_movies] A atriz Sylvie Testud dirige este longa com a sempre interessante Juliette Binoche no papel de Marie Speranski, uma mulher que após encontrar o amor de sua vida e dormir com ele acorda 15 anos depois, não se lembrando de nada que viveu por todo esse tempo. Apesar da maquiagem atrapalhar um pouco a transição, é a interpretação intensa de Binoche que nos faz acreditar nessa transição, em um filme que mescla comédia e drama de maneira um pouco atribulada, quase Hollywoodiana, mas que consegue no processo nos fazer pensar em como mudamos conforme o tempo passa, nos acostumamos com relacionamentos, e, o pior, nos esquecemos de viver, mesmo tendo atingido ou mesmo passado nossas ambições quando jovem.
Nunca Aos Domingos 2015-08-13 [tag_movies] Uma comédia aparentemente despretensiosa dos anos 60, grega, com muitos diálogo em inglês, e que vem bem a calhar de assistir nesse momento sócio-econômico onde a terra dos filósofos da lógica perdeu seu último laço com o bom senso. Quando é aberto para votação nacional para decidir se será paga uma dívida internacional adquirida na farra, a cultura de Nunca aos Domingos da vida fácil e do proletariado explorado vem à tona.
1984 (Filme) 2024-03-30 [tag_books] Li a primeira vez quando tinha 15 pra 16 anos. Hoje, muitas décadas depois, minha sensação sobre a atmosfera da história é muito próxima. Ela continua opressiva no sentido de ser uma leitura pesada, mas suas ideias são tão sólidas que vale a pe